Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Começa a contagem regressiva para a propaganda eleitoral gratuita

138 3

“A divisão do tempo da propaganda eleitoral gratuita, que começa na próxima terça-feira, foi divulgada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). De acordo com a Instrução 131, a propaganda eleitoral gratuita da coligação “Para o Brasil seguir mudando”, cuja candidata à Presidência da República é Dilma Rousseff, terá a duração de dez minutos, 38 segundos e 54 centésimos em cada um dos dois blocos de 25 minutos que serão veiculados em cadeia de rádio e televisão. O segundo maior tempo – sete minutos, 18 segundos e 54 centésimos – é o da coligação “O Brasil Pode Mais”, que lançou a candidatura de José Serra. A candidata do Partido Verde, Marina Silva, terá um minuto, 23 segundos e 22 centésimos.

A propaganda de Plínio Arruda Sampaio (PSOL) terá a duração de um minuto, um segundo e 94 centésimos. Já os outros cinco candidatos a presidente, Rui Costa Pimenta (PCO), José Maria de Almeida (PSTU), José Maria Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB) e Ivan Pinheiro (PCB) contarão com 55 segundos e 56 centésimos cada um.

A divisão do tempo, com o respectivo plano de mídia, foi aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por meio da Instrução nº 131. A propaganda eleitoral gratuita para presidente, na modalidade bloco, será veiculada às terças, quintas-feiras e aos sábados, às 7 e 12 horas no rádio e às 13 e 20h30min na televisão, até 30 de setembro.

Inserções
Além dos 25 minutos da modalidade bloco, a propaganda gratuita também será veiculada por mais seis minutos diários, divididos em inserções de, no máximo, 60 segundos, distribuídos ao longo da programação das emissoras, entre 8h e 24h, inclusive aos domingos.

Assim como na divisão por bloco, na modalidade inserção, Dilma Rousseff terá o maior tempo diário: 2’33”24. Já José Serra terá 1’45”24. Os outros candidatos contarão com menos de um minuto diário: Marina – 19”97 e Plínio Arruda Sampaio – 14”86.  Rui Costa Pimenta, José Maria de Almeida, José Maria Eymael, Levy Fidelix e Ivan Pinheiro contarão com 13”33 cada. 

Ordem
De acordo com sorteio realizado no último dia 3, o horário eleitoral gratuito será aberto com o programa de José Serra. Em seguida, será a vez de Plínio de Arruda Sampaio, Rui Costa Pimenta, José Maria de Almeida, Dilma Rousseff, José Maria Eymael, Levi Fidelix, Marina Silva e Ivan Pinheiro.

De acordo com a Resolução 23.191, do TSE, nos programas seguintes será adotado o sistema de rodízio, sem prejuízo da ordem estabelecida. Os partidos políticos ou coligações deverão entregar, contra recibo, por meio de formulário, em duas vias, as mídias contendo os programas que serão veiculados no horário gratuito, em bloco, com antecedência mínima de quatro horas do horário previsto para o início da transmissão, no posto de atendimento do grupo de emissoras que funcionará no térreo da sede e do TSE, em Brasília. Com informações do Tribunal Superior Eleitoral.

SERVIÇO

* No Ceará, a TV Cidade vai responder pela geração da propaganda eleitoral gratuita, enquanto no rádio será a FM Assembleia.

Presidente da Confederação Nacional Lojista abre congresso em Sobral

Freitas Cordeiro recepcionou Roqeu Pellizzaro.
 
Fortaleza será sede em 2001 da Conferência Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), anunciou o presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas, Roque Pellizzaro Júnior, que chegou para participar em Sobral, nesta noite de quinta-feira, ao lado do governador Cid Gomes, da solenidade de abertura do XXIV Congresso Estadual Lojista. Roque Pellizzaro adiantou que o evento é o de maior importância e repercussão para o setor “pois reúne seis mil participantes, no mínimo”.

O dirigente da CNDL dará palestra nesta manhã de sexta-feira durante o congresso estadual sobre o tema “Eu quero meu consumidor de volta”, quando aproveita para fechar com a cúpula da CDL de Fortaleza, com apoio da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL), detalhes da programação da conferência nacional lojista de 2011.

Roque Pellizzaro disse que o comércio lojista hoje está em alta no País, porque, apesar do freio dos juros imposto pelo governo federal, a economia conseguiu crescer. “Nosso setor não parou de crescer. O números do IBGE e os números do SPC Brasil mostram que vamos fechar o ano com um crescimento da ordem de 10%”, disse o dirigente lojista. Ele ressaltou que tal incremento não era esperado.

Sobre o Dia dos País no Brasil, informou que houve um crescimento de 11,73% sobre igual período de 2009, o que abre a perspectiva de que o segmento deverá ter um bom Natal. “Com tai desempenho de vendas, nós teremos com certeza um Natal robusto”, acentuou. Ele acrescentou que os lojistas registrarm ainda redução da inadimplência e melhora no índice de recuperação de crédito “o que fara nosso setor ficar melhor aparelhado em estoque e capital para financiamentos em dezembro”.

(Foto – PauloMoska)

Desfile do 7 de Setembro custará R$ 1 milhão

“As comemorações da Semana da Pátria e do desfile de 7 de setembro na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, custará R$ 1 milhão aos cofres públicos neste ano. A vencedora do pregão eletrônico realizado pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom) foi, mais uma vez, a João Palestino Eventos. O resultado da licitação foi publicado hoje (10) no Diário Oficial da União. A entidade tem pouco menos de um mês para organizar a estrutura da maior festa cívica do país, a última dos oito anos de mandato do presidente Lula. 

De acordo com a Secom, a estimativa inicial era de que as despesas neste ano chegassem a pouco mais de R$ 3 milhões; o triplo do valor final contratado. Trinta empresas participaram do pregão. Em relação ao ano passado, quando as festividades custaram R$ 1,2 milhão, a economia em 2010 é de 17%. Desde 2003, já foram gastos pelo menos R$ 12,5 milhões para promover o evento na capital federal. O desfile é caracterizado pelas apresentações civis e militares, com a tradicional apresentação do Esquadrão de Demonstração Aérea, a Esquadrilha da Fumaça.

De acordo com o edital, as arquibancadas cobertas deverão comportar 20 mil pessoas, ter espaço para a imprensa, tribunas para as autoridades e convidados, sistema de som, três telões e 190 banheiros químicos. Além disso, deverão ser fornecidos mil cadeiras estofadas, 250 cadeiras de plástico, 20 mesas plásticas quadradas, 500 copos descartáveis de acrílico, dentre outros itens. “Essa infraestrutura é praticamente a mesma comprada nos anos anteriores e segue o modelo de desfile de 7 de setembro implementado desde 2006”, informa a Secom. 

Pelo menos em outros três anos, a João Palestino Eventos, com sede em Goiânia, foi responsável pela festa patriótica em Brasília. Em 2006, a empresa conquistou o direito de ser contratada pela Presidência da República para realizar o desfile, que saiu pelo valor de R$ 1,5 milhão. No ano seguinte, foi ela também a vencedora da licitação, desta vez por um dos maiores valores já pagos pelo evento cívico – R$ 2,2 milhões. ”

(Contas Abertas)

Serasa: Inadimplência cresceu em julho

 “A idimplência do consumidor cresceu 3,9% em julho em relação ao mesmo período de 2009, segundo mostrou nesta quinta-feira (12) o indicador da Serasa Experian. As compras feitas para o Dia das Mães e Dia dos Namorados refletiram no resultado, conforme aponta a pesquisa.

Ainda na comparação anual, os gastos feitos com os cartões de crédito e não pagos foram os principais responsáveis pelo crescimento da inadimplência, com alta de 4,4%. Os cheques devolvidos por falta de fundos apresentaram um pequeno recuo de 0,2%.

O aumento da falta de pagamento se deve ainda às promoções do varejo, que têm oferecido prazos maiores, de acordo com os economistas da Serasa. Os incentivos fiscais do governo, que baixou os preços de veículos e eletrodomésticos da linha branca e, consequentemente, fez o consumo crescer, também contribuíram para o resultado de julho.

Na comparação de julho em relação ao mês anterior, a inadimplência também apresentou alta, que foi de 1,5%. No mês passado, junho, o aumento foi de 5,2% em comparação ao mesmo período de 2009.

Cheques sem fundos

De janeiro a julho deste ano, o valor médio dos cheques emitidos sem fundos teve alta de 39,2% em comparação ao mesmo período do ano anterior, passando de R$ 883,59 para R$ 1.230,23.

O valor dos títulos protestados cresceu 5,9% no período, indo de R$ 1.097,73 para R$ 1.162,20. O aumento também pode ser observado no valor das dívidas com financeiras. A alta foi de 3,8%, passando de R$ 370,21 para R$ 384,37.”

(Portal G1)

Presidente do CNPq visita o Ceará

O presidente do CNPq, Carlos Aragão, estará em Fortaleza no próximo dia 20, atendendo a um convite do deputado federal Ariosto Holanda (PSB). Ele vem dar palestrar na Unifor, a partir das 9 horas, e à tarde dará aula inaugural, por videoconferência, no curso de Inglês à distância do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCER) para os centros de inclusaõ tecnologica e social em operação na periferia de Fortaleza.

Carlos Aragão também vai se reunir com os reitores das universidades cearenses, no mesmo dia, e ainda tratará com professores sobre o projeto “Ciência para Todos os Cearenses”, proposto por Ariosto ao IFCE e Instituto Centec. A ideia é apoiar a divulgação científica nas áreas de Física, Química e Biologia.

Collor diz que Lula melhorou agenda deixada por ele

78 1

“O senador Fernando Collor (PTB), candidato ao governo de Alagoas, disse ontem que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em sua opinião, é o melhor presidente da História do país.

Em entrevista a uma rádio alagoana — durante a qual ostentava dois adesivos, um dele e outro da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff —, Collor elogiou Lula por ter seguido uma agenda que, segundo o senador, foi implantada por ele quando ocupou a Presidência, “e melhorando o que eu fiz”:

— O presidente Lula, a meu modo de ver, é o melhor presidente que o Brasil já teve.

Na entrevista, Collor disse que, se ganhar as eleições, pode não concluir o mandato, para entrar em outra disputa eleitoral em 2014.

— Não sei dizer (se deixaria o mandato antes), depende das circunstâncias políticas, depende de muitos fatores. Mas o que desejo é fazer um governo à altura das expectativas dos alagoanos — disse.

Collor pediu desculpas por ter xingado o repórter Hugo Marques, da revista “IstoÉ”, mas não ao jornalista:

— Ele cometeu má-fé (por ter divulgado um trecho da gravação de um telefonema, no qual Collor o chama de “filho de uma puta”). Já tenho apanhado tanto, sofro tanto, não perdi minha capacidade de me indignar.”

(O Globo)

Macarrão mais caro a partir da próxima semana

E aí, vai um macarrão com ovo? É gostoooso!!

“O aumento no preço do trigo no mercado internacional vai fazer o macarrão do brasileiro ficar mais caro a partir da próxima semana. A previsão é que o preço do produto suba em torno de 5% nas prateleiras dos supermercados do país, segundo especialistas de mercado ouvidos pelo R7. O motivo é a seca que atingiu as regiões produtoras de trigo na Europa nas últimas semanas e que impulsionou a demanda mundial pelo produto. Com menos trigo no mercado, o preço dispara e o Brasil, que é um dos países que mais compra trigo estrangeiro no mundo, paga a conta.

Segundo o sindicato da indústria do trigo no Rio de Janeiro e Espírito Santo, a tonelada do trigo argentino, principal parceiro comercial do Brasil, passou de R$ 414 (US$ 230) para R$ 594 (US$ 330) de 15 de julho para cá. Com isso, os moinhos brasileiros, que produzem a farinha de trigo – que é a matéria-prima do macarrão – precisam repassar o preço, segundo Antenor Barros Leal, presidente do sindicato.

– Os moinhos são obrigados a aumentar os preços. O estoque [de trigo] que tem é para viabilizar as vendas mais para frente […] Depende da estrutura do moinho, mas o aumento, em média, é em torno de 20% a 30% em cima da farinha de trigo. Com a farinha de trigo mais cara, o custo para quem produz o macarrão também aumenta – já que 70% da massa é produzida pela matéria-prima.

O aumento, no entanto, será sentido de forma gradual, em algumas marcas nacionais, em especial o espaguete e o “macarrão parafuso”, segundo Cláudio Zanão, presidente da Anbima (Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias).”

(R7.com)

"Ficha Limpa" já excluiu 19 nomes em definitivo da disputa. Não há ninguém do Ceará

“Silenciosamente, a Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/10) já tirou da corrida eleitoral 19 candidatos de maneira definitiva. São os que renunciaram à candidatura após sofrerem impugnação por parte do Ministério Público Eleitoral (MPE) ou então tiveram suas inscrições canceladas pelos partidos antes de serem analisadas pela Justiça Eleitoral. Para esses, a eleição já acabou de fato, Não há mais possibilidade de recurso. A eles, somam-se outros 169 registros até agora que foram indeferidos pelos tribunais nos estados.

O nome mais conhecido dessa lista de políticos definitivamente fora das eleições é o deputado Alceni Guerra (DEM-PR), ex-ministro da Saúde no governo Fernando Collor. Alceni foi condenado por improbidade administrativa e teve as contas rejeitadas por sua administração como prefeito de Pato Branco. Outro nome fora da disputa é o ex-deputado distrital Júnior Brunelli, o deputado da “oração da propina” do mensalão do DF. Os dois renunciaram diante da hipótese de terem suas candidaturas cassadas pela ficha limpa.

* Veja a lista completa dos políticos que já estão fora da eleição por conta da filha limpa

(Congresso em Foco)

DETALHE – Não há nenhum nome do Ceará nessa lista dos já escluidos em definitivo da disputa pela Lei da Ficha Limpa. Todos estão recorrendo ao TSE e é posível que possam retomar a campanha.

TCU fará revisão em indenizações pagas a perseguidos da ditadura

“As indenizações mensais pagas pelo governo federal a perseguidos da ditadura militar serão revistas pelo Tribunal de Contas da União. A decisão tomada ontem pelo tribunal poderá reduzir ou cancelar quase R$ 4 bilhões já aprovados e que ainda serão repassados a anistiados.
A anistia e a concessão dos pagamentos são definidas pela Comissão de Anistia, ligada ao Ministério da Justiça. Mais de 7.000 beneficiários podem ser atingidos.

Os ministros do TCU aprovaram uma representação do Ministério Público que alegava que os pagamentos, feitos em prestações mensais, devem ser considerados como aposentadorias e pensões do poder público. A Constituição determina que o tribunal deve analisar caso a caso.

O procurador Marinus Marsico afirma que há “ilegalidade” na concessão de alguns benefícios. Ele cita o pagamento aprovado em 2007 à viúva de Carlos Lamarca, Maria Pavan Lamarca, que teve direito a receber R$ 903 mil retroativos e remuneração mensal de R$ 11.444,40.

O ato causou revolta nos quartéis. “A comissão não tem competência para promover ninguém”, disse Marsico. A Comissão de Anistia não quis se manifestar porque não foi notificada.”

(Folha Online)

Ipea divulga nesta 5ª feira nível de desigualdade regional do País

“O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) vai divulgar, às 1 horas desta quinta-feira, em Brasília, um novo estudo sobre o grau de concentração e desigualdade dos Estados e Regiões do País. Com uma análise feita com base nos PIBs e PIBs per capita dos municípios, a pesquisa promete apontar as unidades da federação e as regiões que tiveram queda ou aumento da desigualdade e concentração de renda. Isso virá por meio do “Comunicado do Ipea nº 60 – Desigualdade da Renda no Território Brasileiro” e será apresentado pelo presidente do Instituto, Márcio Pochmann.

O Comunicado do Ipea nº 60 apresenta, por Estados da federação e por Regiões, uma breve síntese do movimento de integração da renda no espaço nacional entre 1920 e 2007, por intermédio da evolução do Produto Interno Bruto dos municípios brasileiros, a dinâmica de participação dos municípios na composição do Produto Interno Bruto brasileiro em quase 90 anos e o movimento recente de evolução dos indicadores de concentração e desigualdade dos PIBs municipais por estados da federação e grandes regiões geográficas do Brasil.”

(Com Agências)

Serra: "O Presidente não pode governar na garupa"

“O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, aproveitou para entrevista no “Jornal Nacional”, da Rede Globo, para alfinetar a adversária petista Dilma Rousseff ao dizer que o presidente não pode governar na garupa. Segundo ele, Lula não é mais candidato. “As pessoas estão preocupadas com o futuro. Quem tem mais condições de tocar o Brasil para frente”, disse o tucano, na noite desta quarta-feira na entrevista com pouco mais de 12 minutos na bancada do jornal, com Willian Bonner e Fátima Bernardes. Questionado sobre a aliança com o PTB, legenda envolvida no mensalão, Serra afirmou que os partidos são heterogêneos.

Serra diz que Indio da Costa terá papel de fiscalizador em seu governo
No “JN”, Marina nega conivência com mensalão por ter ficado no PT
Dilma diz que alianças polêmicas representam “amadurecimento” do PT. Ele lembrou que o partido em São Paulo sempre esteve com o PSDB. “Os personagens principais do mensalão nem foram do PTB, mas do PT’, disse.

O candidato também não quis fazer uma avaliação sobre o ex-deputado Roberto Jefferson, que denunciou o mensalão. “O Roberto Jefferson, presidente do PTB, não é candidato. Eu não fico julgando e não tenho compromisso com nenhum erro.” Jefferson já repercutiu a entrevista no Twitter. “William Bonner e Fátima Bernardes facilitaram para o meu candidato. Foram mais amenos com ele.”

VICE

Serra disse que o seu vice, deputado Indio da Costa (DEM), não foi escolhido no último minuto e que ele já figurava na lista dos cotados. Ele também negou que o deputado é inexperiente. “Se você for pegar outros vices, do ponto de vista da experiência pública, cada um tem as suas limitações. Meu vice é adequado e me sinto bem”. Segundo ele, sua experiência na vida pública foi marcada pela Ficha Limpa.

Sobre a questão dos pedágios em São Paulo, Serra citou pesquisa da CNT (Confederação Nacional dos Transportes), na qual 71% dos usuários afirmaram que acham as rodovias paulistas as melhores. Ele voltou a dizer que as rodovias federais são “estradas da morte” e acusou o governo de não aplicar todo o dinheiro do Cide, conhecido como o “imposto dos combustíveis”, no setor. “A primeira coisa que vou fazer é utilizar esses recursos para as estradas”, disse.

Nos agradecimentos, Serra lembrou sua “origem modesta” e disse que deve aos pais estar no “Jornal Nacional”, pela segunda vez, falando como candidato. Na terça-feira, a entrevista pelo telejornal foi com Dilma Rousseff e, ontem, com Marina Silva (PV). O candidato do PSOL, Plínio de Arruda Sampaio, também será entrevistado por 3 minutos.”

(Folha.com)

Aécio rebate Hélio Costa e diz repudiar oportunismo político

“Em nota divulgada nesta quarta-feira, o candidato do PSDB ao Senado, Aécio Neves, rebateu as declarações do peemedebista Hélio Costa, candidato ao governo de Minas, de que o tucano poderia ter sido o candidato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Planalto se tivesse deixado o PSDB e se filiado ao PMDB ou a outro partido.

“Este é mais um equívoco do senador Hélio Costa. Coragem na vida pública é honrar compromissos assumidos com a população. É priorizar a coerência e a lealdade às próprias convicções e princípios. Por isso sempre repudiei com veemência o oportunismo político como meio de ascensão política”, disse Aécio.

O tucano ainda criticou o peemedebista. “Tenho dificuldade em compreender como o senador não se constrange em caminhar de braços dados com quem já o atacou de forma tão violenta, como é o caso da CUT e do PT, que, num passado pouco distante, talvez até de forma injusta, chegou a pedir a impugnação da candidatura dele ao governo do Estado. Na vida pública, cada um faz as suas escolhas e tem a sua trajetória própria. E por elas será julgado.”

(Portal Uol)

Hélio Costa: Faltou coragem a Aécio para ser o candidato de Lula

“O candidato ao governo de Minas Gerais Hélio Costa (PMDB) disse nesta quarta-feira (11) que, se o ex-governador Aécio Neves (PSDB), hoje candidato ao Senado, tivesse “tomado uma decisão há tempos atrás, ele poderia ser hoje o candidato do presidente Lula”. Para o ex-ministro, Aécio errou ao não se filiar ao PMDB ou ao PT para disputar a Presidência.

“Houve um vácuo de candidatos quando nós perdemos o candidato natural, que seria José Dirceu [afastado do governo depois do Mensalão], e depois perdemos o [ex-ministro da Fazenda Antonio] Palocci. E havia uma simpatia do Lula por ele [Aécio]. Faltou desprendimento político, para não dizer coragem [para sair do PSDB]”, disse Costa, em sabatina promovida pelo jornal Folha de S.Paulo e pelo portal UOL, em Belo Horizonte.

Costa afirmou que, em uma eventual candidatura de Aécio à presidência da República, ficaria fora das eleições. “Eu já tinha dito a ele que se ele fosse candidato a presidente da República, eu não seria candidato a nada. Seria impossível para um mineiro ficar contra uma candidatura de Aécio”, afirmou.

Sobre a relação com o ex-governador, Costa declarou que sempre foi “amigo” do tucano, e afirmou que entrou na política depois de um conselho de Tancredo Neves, avô do ex-governador mineiro.”

(POrtal Uol)

Vem aí o McDia Feliz

Marcado para o próximo dia 28 o McDia Feliz, promoção anual da rede McDonalds em favor de entidades filantrópicas. Mais uma vez a beneficiada no Ceará é a Associação Peter Pan, que constrói a Clínica Oncológica do Hospital Infantil Albert Sabin.

A informação foi confirmada nesta quarta-feira pelo franqueasdo MCDonalds no Estado, Adolfo Bichucher, que, inclusive, planeja expandir a rede para o Interior. Ele já estuda pontos em Sobral, Juazeiro do Norte e Maracanaú.

(Foto – Paulo Moska)

Sabrina, do Pânico, e Mônica, do CQC, e a política bem humorada

Sabrina, do Pânico na TV, e Monica Iozzi do CQC.As duas não poderiam ser mais parecidas. Despachadas, donas de uma cara de pau e de um talento de improvisação incomum, são as duas mulheres escaladas para cobrir política em Brasília pelos dois programas humorísticos mais bem-sucedidos do país. Sabrina Sato no Pânico na TV e Monica no CQC. Confira parte da entrevista abaixo:

O que vocês acham do Serra?
Sabrina: Vou dar um conselho pra ele. Ele não tem que tentar ser simpaticão e brincalhão igual ele está tentando. Ele é apagadinho, fazer o quê?

Monica: Sabe o que é? Os assessores estão avisando a eles que as pessoas prestam atenção nos nossos programas. Aí eles querem interagir. Mas é o que a Sabrina falou, o Serra tem que ser autêntico. O FHC não foi eleito duas vezes por ser amigo da garotada.

E a Dilma? Como é pessoalmente?
Sabrina: Eu fiquei muito tempo atrás dela pra ela dançar o “Rebolation”. Um dia ela falou assim: “Porra, Sabrina. ‘Rebolation’ de novo não”, e riu. O Lula é outra coisa. Já viram um discurso dele? Ele é um ator de stand-up comedy. Ela faz você rir, chorar, se emocionar, fala errado, come um monte de “s”… E não adianta ele tentar transferir isso pra Dilma.

Monica: Com a Dilma eu mal consegui falar. A única vez que consegui perguntar algo a ela foi sobre cirurgia plástica.

E a Marina Silva?
Sabrina: Ela é sempre muito simpática comigo. A última vez pedi pra ela fazer uma chapinha no cabelo, passar uma maquiagem, um rímel… Ela disse que é alérgica.

Monica: No “Povo fala” do CQC perguntaram pra ela: “Marina, por que você não solta esse cabelo e passa um batom?”.

E ainda tentam barrar vocês no Congresso?
Monica: Depois da história da PEC da cachaça, eles pegaram mais pesado e tentaram proibir de novo. Um deputado tentou restringir o acesso de quem não tem o registro de jornalista.

Sabrina: Eu tenho o registro! Eu tenho!

Monica: Mas independente da desculpa que vão arrumar pra impedir nosso acesso, vem cá… é democracia ou não é?

Então me diz, é democracia mesmo?
Monica: É uma democracia que não está funcionando bem, mas é democracia. Se o Maluf tá lá de novo, se o Collor voltou pra lá… a culpa é nossa. O que começa a se tornar questionável, se é ou não democracia, é o jogo de interesses. Em tese eles estão lá para melhorar a condição do povo. Mas muitos estão lá pelos próprios interesses. Muitos já disseram pra mim: “Você acha que é fácil? Então se candidata”.

E você pensa em se candidatar?
Monica: Sabe quando eu me candidataria? Quando houvesse uma reforma política e eleitoral. Essa quantidade de partidos é ridícula. Voto obrigatório é um erro. Esses conchavos de partidos que trocam de lado pra ganhar vantagens também. O Maluf dizia que era pra não votar no Serra, e agora apoia ele.

É possível ser presidente sem se corromper um pouco?
Monica: Eu acho que não… Mas é um círculo vicioso que uma hora tem que acabar. O problema é aquela pergunta: você prefere ficar sem fazer ou fazer algo pra melhorar participando do esquema?

Sabrina: O que eu sinto um pouco lá é que os muito honestos têm poucos amigos. O Suplicy, por exemplo, não tem nenhuma mancha. Ele é um puta de um idealista, sonhador. E por que aquele Congresso não consegue aprovar essas ideias tão boas dele? O Suplicy não tem amigos [risos].

(Revista Trip)

Fábrica de dossiês – Senado aprova convocação de ex-dirigentes da Previ

“A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (11) requerimento para ouvir o ex-gerente Executivo da Previ (fundo de pensão dos servidores do Banco do Brasil) Gerardo Santiago e o ex-presidente do fundo Sérgio Rosa. Eles serão ouvidos para prestar esclarecimentos sobre denúncias sobre a montagem de dossiês contra opositores do governo. Segundo o ex-gerente, a Previ se tornou uma “fábrica de dossiês”.

“A previ tornou-se um braço direito, ou diria esquerdo, de um grupo do PT, e quando nós esperávamos uma chamada dura de atenção do presidente Lula, nós apenas ouvimos que são meninos aloprados, como se fossem adolescentes pichando o muro. Espero que possamos dar um freio a essa máquina de produzir dossiês”, disse a autora do requerimento, senadora Kátia Abreu (DEM-TO).

A oposição aprovou com folga o convite para a oitiva de Gerardo e Sérgio Rosa. Da base aliada, apenas o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) estava presente e foi contrário à aprovação do requerimento, mas não teve força política para impedir a oitiva. O senador Pedro Simon (PMDB-RS), também favorável ao convite, criticou a ausência dos parlamentares do PT na comissão.” 

(Congresso em Foco)

Receita é convidada para falar sobre vazamento de dados de tucano

“A Comissão de Constituição e Justiça do Senado, presidida pelo senador oposicionista Demóstenes Torres (DEM-GO), aprovou na manhã desta quarta-feira (11) convite para que o corregedor-geral da Receita Federal, Antonio Carlos D´Ávila, possa explicar as investigações que o Fisco faz sobre o vazamento de dados tributários e de Imposto de Renda do vice-presidente executivo do PSDB, Eduardo Jorge. A oitiva, caso ocorra, já que o corregedor pode se negar a comparecer ao colegiado, está agendada para o dia 31 de agosto, às 10h.

A auditora fiscal Antonia Aparecida Rodrigues dos Santos Neves da Silva, apontada como suspeita de ter violado sem motivo profissional os dados de Eduardo Jorge, não compareceu ao depoimento agendado para esta quarta. Em documento enviado aos senadores negou participação na quebra dos dados do tucano e disse que sua senha no Fisco foi “utilizada indevidamente” por terceiros. Antonia explicou ainda estar “muito fragilizada emocionalmente” e afirmou que só poderá falar sobre o caso após a conclusão ao processo administrativo disciplinar de que é alvo.

Em depoimento na última quinta na Superintendência da Polícia Federal em Brasília, Eduardo Jorge voltou a atribuir à “campanha de Dilma” o vazamento de informações fiscais sobre sua movimentação financeira e sobre dados confidenciais contendo seu Imposto de Renda.

De acordo com reportagem do jornal Folha de S. Paulo, um grupo de investigação supostamente ligado à petista Dilma Rousseff, candidata à presidência da República, obteve documentos de uma série de três depósitos na conta de Jorge, além de informações sobre seu IR. O caso ainda está sendo apurado pela corregedoria-geral da Receita.

“Primeiro foi uma quebra de sigilo fiscal, mas também bancário. Tanto que o repórter me disse que o depósito era verdadeiro. Os sigilos são independentes e não podem ter sido feito pela mesma pessoa. Foi gente do comitê da Dilma. Não é nenhuma ilação dizer que o comitê fez o dossiê ou que recebeu (as informações sob) sigilo e sabe quem fez. Admito a possibilidade de eles serem inocentes. (Se forem) que digam quem foi (que vazou os dados)”, disse Eduardo Jorge ao Terra.

Em julho, durante depoimento no Senado, o secretário-geral da Receita Federal, Otacílio Cartaxo, afirmou saber quais funcionários acessaram com ou sem razão profissional para tal os dados fiscais do dirigente tucano. A analista tributária Antonia Aparecida Rodrigues Santos Neves Silva é suspeita de ter acessado imotivadamente os dados fiscais do tucano e foi afastada pela Corregedoria-geral da Receita Federal em Brasília.”

(Portal Terra)