Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Tesouros esquecidos do Palácio do Planalto

166 2

Com o título “Os tesouros esquecidos do Palácio do Planalto”, eis um dos destaques da revista Época desta semana:

Quando a reforma do Palácio do Planalto ficou pronta, há cinco meses, uma comissão interna de especialistas saiu à procura das obras de arte espalhadas pela sede e pelos quatro anexos da Presidência. O objetivo era reunir o que de melhor havia para decorar os amplos corredores e salões vazios da sede do poder. Era um pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, incomodado com os quadros trancados em gabinetes, longe dos visitantes.

O que Lula não sabia, nem a comissão desconfiava, era da existência de uma valiosa coleção de quadros, esculturas e móveis abandonados em armários, depósitos e garagens. Dois quadros do pintor espanhol Joan Miró, avaliados em US$ 1,5 milhão cada um, apareceram assim. Um saiu de um depósito de suprimentos. O outro estava na parede de uma salinha ocupada por uma funcionária. Parecia tão improvável que foi preciso verificar a autenticidade da assinatura para ter certeza sobre o tesouro escondido.

Na garagem do Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente, foi encontrada uma tela do pintor e arquiteto Firmino Saldanha feita para a inauguração do Palácio do Planalto, em 1960. Da mesma forma, a obra Os músicos, de Glênio Bianchetti, pintor, ilustrador e tapeceiro gaúcho, voltou a formar o quinteto original depois que o quinto quadro foi encontrado num dos anexos da Presidência. Durante muito tempo, os quadros com quatro dos cinco “músicos” serviram de encosto para seguranças num corredor.

Mudança na Chesf a caminho

213 1

“O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), está muito perto de emplacar o próximo presidente da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), vinculada ao Ministério de Minas e Energia. Ele já tem dois nomes a serem indicados para o posto, atualmente com o socialista Dilton da Conti. Candidato do PSB ao Governo, em 2002, Dilton se afastou de Eduardo e já não é mais tido como aliado. A primeira opção – dada quase como certa – é o secretário estadual de Recursos Hídricos e Energéticos, João Bosco Almeida, que é engenheiro aposentado da companhia. Contudo, o governador já tem outro nome em stand by. A mudança na Chesf, especulada desde dezembro, ganhou corpo com as mudanças promovidas pela presidente nos postos chave do setor elétrico, motivada pelo apagão que atingiu oito estados nordestinos, anteontem.

Eduardo aguarda apenas um chamado de Dilma Rousseff para apresentar o nome de Bosco. O socialista estaria convencido de que vai mesmo emplacar alguém do seu grupo no comando de uma estatal robusta, do ponto de vista econômico e com bastante influência política no Nordeste. A articulação, inclusive, faria parte do planejamento de Campos para se viabilizar a um projeto político nacional, em 2014.

A segunda opção, cujo nome não foi revelado, só será lançada se a presidente não avalizar o secretário estadual ou se ele não quiser. A expectativa no Governo é muito boa. De acordo com um palaciano, o governador teria dito que iria “perder um grande quadro” para o Governo Federal, ao falar do auxiliar.

Um empecilho seria o interesse do governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), pela Chesf. O argumento do petista seria o de que, por já ter indicado um ministro (Fernando Bezerra Coelho/Integração Nacional), Campos teria de abrir mão dessa vez. Porém, um governista de alta patente adiantou, ontem, que os dois governadores estariam próximos de um consenso, favorável ao pernambucano. O baiano, assim, indicaria um diretor para a estatal. Além de Wagner, o PT de Pernambuco também estaria correndo por fora para abocanhar a Chesf.

Questionado ontem à tarde, no Palácio, se seria alçado à presidência da companhia, João Bosco riu e disse que não sabia de nada. “Não vou me pronunciar, quem fala sobre isso é o governador”, contou, com o sorriso aberto, antes de se afastar da reportagem. Por sua vez, Eduardo Campos também não quis comentar o assunto.

TRAJETÓRIA

Engenheiro elétrico, João Bosco começou como estagiário na Chesf e chegou a diretor administrativo. Atuou como instrutor e chefe do setor de Treinamento, onde colaborou com a especialização de diversos engenheiros, dos setores Hídrico e Elétrico, das regiões Norte e Nordeste. Exerceu cargos nos governos da Paraíba, seu estado natal, e Pernambuco, onde foi diretor-presidente da Compesa e secretário de Infraestrutra, no terceiro Governo Arraes. Ele toca a pasta de Recursos Hídricos desde o primeiro mandato de Eduardo – também acumulava a Compesa. Poucos dias após o anúncio do secretariado, entretanto, o Governo informou que a Compesa seria dirigida por Roberto Tavares.”

(Folha de Pernambuco On line)

Petistas brigam pelo controle da CCJ da Câmara

113 1

“A bancada do PT na Câmara está em pé de guerra. De um lado estão os aliados do recém-eleito presidente da Casa, Marco Maia (RS). Do outro, o grupo ligado a Cândido Vaccarezza (SP), reconduzido à liderança do governo pela presidente Dilma Rousseff. O principal alvo da disputa é a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Estão no páreo os deputados João Paulo Cunha (SP), apoiado pelo grupo de Vaccarezza, e Ricardo Berzoini (SP), defendido por aliados de Maia. Adversários de João Paulo o acusam de buscar “proteção” na presidência da CCJ. O deputado é réu do escândalo do mensalão, que deve ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal este ano. A CCJ é fundamental para a tramitação de projetos de interesse do Judiciário.

As relações pioraram após a escolha de Maia para concorrer à presidência da Câmara, expondo a disputa dentro da corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), da qual o gaúcho e Vaccarezza fazem parte. Membros da bancada definem essa divisão como “mensaleiros versus não mensaleiros”.

O grupo contrário à indicação de João Paulo alega que a bancada não pode “carregar o peso” de ter um réu do mensalão comandando a CCJ.

Por sua vez, a turma de Vaccarezza acusa Berzoini e seus aliados de serem “rebeldes”, já que não conseguiram emplacar ninguém nos cargos mais importantes do governo. Os petistas de Minas, por exemplo, cobram um lugar para o ex-ministro Patrus Ananias.”

(Estadão)

Petrobras anuncia: vai perfurar 36 novos poços de petróleo no Ceará

O Ceará terá seu potencial de produção de petróleo incrementado, a partir do segundo semestre deste ano. Além de dois poços em lâmina d’água prometidos para o período, a estatal Petrobras promete perfurar 36 novos poços na área de produção terrestres do Ceará. Os investimentos representam cerca de R$ 30 milhões.

Em nota enviada ao O POVO, a Petrobras garantiu que os poços serão perfurados nos campos de Fazenda Belém e Icapuí, localizados nos municípios de Aracati e Icapuí.

Além das áreas em que serão perfurados os poços de petróleo, estão sendo realizados estudos na bacia do Cariri. Poderão ser realizados ainda leilões de novas áreas para prospecção de petróleo na faixa litorânea do Estado.

(Com OPOVO)

Surge agora o Partido Militar Brasileiro

“”Nós vamos invadir o Congresso”, afirma o capitão da Polícia Militar de Ourinhos (SP), Augusto Rosa. Mas antes que alguém se assuste com uma nova investida da caserna no Parlamento, ele completa: “Pela via democrática. Pelo sufrágio universal”.

O capitão Augusto é o idealizador do Partido Militar Brasileiro, o PMB. No último dia 29 de janeiro foi realizada a convenção nacional do partido, que já tem estatuto aprovado e mais de 5 mil pré-filiados nos 27 Estados do Brasil – a Constituição exige pelo menos 101 membros-fundadores em nove Estados.

O próximo passo para oficialização é, segundo o Capitão Augusto, levar a documentação à Brasília, onde ele aterrissa neste domingo, 6 de fevereiro, para publicar no Diário Oficial a demanda. Na segunda-feira ele faz o requerimento ao Tribunal Superior Eleitoral e o registro no cartório de notas.

“Onde existe o caos, é o militar que dá jeito”, afirma o capitão, exortando sua categoria. Ele lembra que a instituição militar – que inclui os policiais, bombeiros, a Aeronáutica, Exército e Marinha – é das mais bem vistas pelo povo, segundo pesquisas. “Num país eminentemente cristão, nós somos considerados mais confiáveis que a Igreja Católica!”, exclama.”

(Estadão)

Collor – De Alagoas para o Mundo

143 1

“Ninguém entendeu muito bem a intenção do senador Fernando Collor (PTB-AL) em abrir mão da poderosa Comissão de Infraestrutura e preferir a presidência da Comissão de Relações Exteriores. Mas a troca faz parte da estratégia de Collor para a eleição de 2014.

Depois da derrota de 2010, Collor vislumbra grandes dificuldades para ser reconduzido ao Senado daqui a quatro anos. Ele deve enfrentar o governador Teotônio Vilela Filho, reeleito ano passado. A eleição, como se sabe, será de apenas uma vaga de senador.

Collor, na nova comissão, pretende melhorar a sua imagem com contatos internacionais, encontro com líderes estrangeiros e participação no debate global.

Ou seja, assumir funções de estadista. Lembre-se que “colocar o Brasil no primeiro mundo” era seu discurso predileto.”

(Poder Online)

Dilma soube do apagão pela internet

165 3

“Ex-ministra de Minas e Energia do governo Luiz Inácio Lula da Silva, a presidenta Dilma Rousseff (PT) só ficou sabendo do apagão que atingiu nesta madrugada o Nordeste do país por volta das 9h30 da manhã, por meio de portais de internet. Foi a presidenta quem ligou para o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, e o cobrou informações sobre o caso.

Na sequência, começou a despachar e entrou em contato, por telefone, do gabinete, com especialistas do setor elétrico, relataram fontes do governo ao iG. Logo em seguida, Lobão foi então escalado para dar explicações à imprensa. Antes de conceder uma entrevista coletiva sobre o assunto, ele disse ao iG que até aquele momento o governo ainda buscava as causas do problema.

A informação sobre o problema circulou com bem menos velocidade no governo Dilma, em comparação com o apagão ocorrido em novembro de 2009 em uma área abastecida pela usina de Itaipu, pouco mais de um mês antes de se iniciar o ano eleitoral.

Na época à frente do Palácio do Planalto, Lula convocou imediatamente uma reunião com todos os titulares de todos os ministérios ligados à área e líderes do governo.

Vários ministros, entre eles Lobão e a própria Dilma – então ministra da Casa Civil – passaram boa parte da madrugada reunidos no Palácio do Planalto em busca de uma estratégia para minimizar o impacto negativo da notícia.”

(iG)

Dilma escolhe nomes para setor elétrico

177 2

“A presidente Dilma Rousseff decidiu nomear José da Costa Carvalho Neto para a presidência da Eletrobras. A confirmação deve sair ainda nesta sexta-feira. Carvalho foi presidente-interino da Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais).

Outras nomeações para cargos estratégicos do setor elétrico podem sair ainda nesta tarde. As mudanças em curso já estavam previstas, mas foram aceleradas por conta do blecaute que atingiu diversos Estados do Nordeste nesta madrugada. Para a Eletronorte, deve assumir José Antônio Muniz, que deixa o comando da Eletrobras. Ele é ligado ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

O diretor-geral brasileiro da Binacional Itaipu, Jorge Samek, será mantido no cargo. Também pode haver mudanças no comando da Chesf (Companhia Hidro Elétrica do São Francisco), companhia que cuida do abastecimento de energia no Nordeste. A indicação para o cargo ficará nas mãos do PSB.”

(Folha.com)

Eunício fará primeiro discurso como senador na 2ª feira

602 1

O peemedebista com sua mulher, Mônica.

O senador Eunício Oliveira (PMDB) fará, na próxima segunda-feira, seu primeiro pronunciamento. Ele levará ao plenário sua preocupação com o tema reforma política. O parlamentar vai apregoar um novo conjunto de normas que proporcione “o aperfeiçoamento da legislação e o fortalecimento do sistema eleitoral e dos partidos como o fim do voto proporcional para deputados federais e estaduais.

Eunício também defenderá regras mais rígidas para manter a fidelidade partidária, o financiamento público de campanha e o fim da suplência de senador para candidato sem voto.

Ele chega ao Senado com a expectativa de sair presidente da Comissão de Constituição e Justiça, uma das mais importantes da Casa.

SERVIÇO

O discurso, segundo a assessorai do senador, poderá ser acompanhado através da TV ou rádio Senado, e também na internet pelo endereço: www.senado.gov.br

(Foto – Paulo MOska)

Tiririca e mais 17 dizem não ter patrimônio

“A análise das declarações de renda dos novos parlamentares empossados esta semana traz um dado curioso. Entre os deputados eleitos, 18 declararam à Justiça Eleitoral que não possuem bens. A “bancada dos sem patrimônio” é heterogênea, reúne o fenômeno eleitoral Tiririca (PR-SP), a terceira candidata mais votada de São Paulo, Bruna Furlan (PSDB), de 27 anos, o ambientalista Alfredo Sirkis (RJ), um dos fundadores do PV, e Nilton Capixaba (PTB-RO), réu na Justiça Federal de Mato Grosso como um dos pivôs do escândalo dos sanguessugas.

O caso que mais chama a atenção é o de Francisco Everardo Oliveira Silva, o palhaço Tiririca. Ele foi acusado pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) de omitir dados da sua declaração de bens. O órgão fez a denúncia após reportagem publicada pela revista Veja no ano passado.

Como mostrou o Congresso em Foco, 220 deputados e senadores disseram possuir mais de R$ 1 milhão em bens.

De acordo com a revista Veja, Tiririca não declarou bens por conta de processos trabalhistas e de sua ex-mulher, em trâmite no Ceará. A denúncia acabou não sendo aceita pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP). O juiz da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, Aloísio Sérgio Rezende Silveira, considerou que não havia provas de omissão na declaração de bens.

A sentença diz que o acusado juntou cópia de sua declaração de imposto de renda, por meio da qual confirma que não possui bens ou direitos que configurem hipótese de incidência ou valha de base de cálculo para recolhimento de imposto sobre a renda. O juiz explicou que, ainda que bens houvesse, o acusado responderia, quando muito, por sonegação fiscal e não pelo delito de falsidade ideológica para fins eleitorais.

O advogado do palhaço e atual deputado, Ricardo Vita Porto, disse à época que tudo não passou de “um grande exagero”. Segundo ele, não foi cometido nenhum crime eleitoral. “Ele não possui qualquer bem, seja em seu nome ou em nome de terceiros”, afirmou. Mais tarde, porém, disse que “a omissão de bem não configura crime eleitoral”.

Porto afirmou ainda ao jornal O Estado de S. Paulo que os rendimentos de Tiririca não são suficientes para ter qualquer patrimônio. “Humorista não ganha tão bem”, justificou. De acordo com o advogado, houve um acordo com a ex-mulher do candidato “há muito tempo”, mas ele não soube precisar em que consistiria esse acerto.

Máfia das ambulâncias

Apontado pela CPI como um dos líderes do “braço político” do esquema de venda de emendas parlamentares e superfaturamento de ambulâncias, Nilton Capixaba foi acusado de receber R$ 631 mil do esquema, o segundo maior montante dentre todos os congressistas.

Em 2006, o Conselho de Ética da Câmara chegou a pedir a cassação do mandato de Capixaba, mas aquela legislatura acabou antes que o plenário analisasse o o pedido. O deputado classifica as acusações como levianas. “Nilton Capixaba acredita na Justiça e tem certeza de que a população vai saber discernir este momento lamentável da política de Rondônia”, disse a assessoria do petebista ao Congresso em Foco durante a campanha eleitoral. Capixaba voltou à Câmara com a terceira maior votação da bancada de Rondônia. Ele recebeu 52 mil votos.

OS DEZOITO SEM BENS DO CONGRESSO
por ordem alfabética:

1.ALFREDO SIRKIS (PV-RJ)
2.AMAURI TEIXEIRA (PT-BA)
3.ARNALDO JORDY (PPS-PA)
4.AUREO (PRTB-RJ)
5.BRUNA FURLAN (PSDB-SP)
6.DAVI ALCOLUMBRE (DEM-AP)
7.DR. GRILO, (PSL-MG)
8.DR. PAULO CÉSAR (PR-RJ)
9.EVANDRO MILHOMEM (PCdoB-AP)
10.HENRIQUE OLIVEIRA (PR-AM)
11.LINDOMAR GARÇON (PV-RO)
12.LUIZ CARLOS (PSDB-AP)
13.MÁRCIO MARINHO (PRB-BA)
14.MENDONÇA PRADO (DEM-SE)
15.NILTON CAPIXABA (PTB-RO)
16.PASTOR EURICO (PSB-PE)
17.TIRIRICA (PR-SP)
18.VINICIUS GURGEL, PRTB-AP

(Congresso em Foco)

Água no feijão com cheiro de libertação

130 1

O Movimento “Liberdade Já para Battisti” promoverá neste sábado, a partir das 10 horas, a “Feijoada da Liberdade”. A feijoada ocorrerá na quadra do antigo Dert (em frente ao Colégio Farias Brito – rua Barão do Rio Branco) e objetiva recepcionar a caravana cearense que esteve em Brasília se mobilizando em favor da libertação do preso político italiano Cesare Barttisti.

A caravana entregou, por meio da ex-prefeita de Fortaleza, Maria Luiza Fontenele, uma carta assinada por várias personalidades brasileiras e um documento dos advogados (mais de 700 assinaturas) solicitando a libetação imediata de Battisti. A entrega ocorreu no Congreosso Nacional antes que Dilma falasse na abertura dos trabalhos legislativos.

A caravana também fez manifestação na presença do presidente do STF, ministro Cesar Peluso, ocasião em que abriu enorme faixa com a inscrição: “Peluso, a barbárie não passará!” O grupo fez eprotesto também em frente a sede do STF, na Embaixada italian, na UnB e na rodoviária.

Sindicalistas já admitem mínimo abaixo de R$ 580,00

150 2

“Os representantes das centrais sindicais, que se reúnem nesta sexta-feira com ministros para discutir o valor do salário mínimo, já admitem um piso nacional abaixo dos R$ 580. Segundo eles, dependendo dos acordos sobre a correção da tabela do Imposto de Renda (IR) e sobre uma nova política de valorização do mínimo, o valor do piso reivindicado pode baixar.

“Tudo depende do processo de negociação”, afirmou o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Artur Henrique da Silva, um dos sindicalistas presente no encontro. “São três pontos. Se passar pela correção da tabela do IR e pela política de valorização para o mínimo, o terceiro valor do salário mínimo deste ano fica mais fácil de negociar.”

Além da CUT, participam da reunião representantes da Força Sindical, da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), União Geral dos Trabalhadores (UGT) e da Nova Central. Pelo governo federal, estão presentes o secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho; o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi.

A reunião ocorre no escritório da Presidência em São Paulo, na Avenida Paulista. Lá, dezenas de militantes dos sindicatos fazem uma manifestação por um salário mínimo maior. A proposta do governo é de R$ 545.

O secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, é um dos que integram o protesto. Ele também admite que será difícil que o governo federal ceda e aumente o salário mínimo para R$ 580. “Vai ser complicado”, afirmou ele. “Nós vamos pedir, mas estamos dispostos a negociar”.

(JB Online)

PSOL puxa protesto em Fortaleza contra Hidrelétrica de Belo Monte

O PSOL do Ceará vai realizar, a partir do meio-dia deesta sexta-feira, um ato progtesto contra a construção da hidreelétrica de Belo Monte, no Pará. A concentração ocorrerá em frente a sede da Federação das Indústrias do Estado (Fiec).

Segundo a cúpula do PSOL, essa manifestação faz parte do Dia Nacional de Luta, encabeçado por vários movimentos sociais, em favor da preservação da Amazõnia e contra o avanço do agronegócio naquela região do país. O partido e entidades avaliam que há outras alternativas energéticas para o Brasil.

Nesta sexta-feira, será entregue em Brasília um abaixo-assinado com mais de 500 mil assinaturas pedindo a suspensão do processo de construção de Belo Monte.

STF – Oposição quer acelerar indicação de ministro

“É o presidente da República quem indica os ministros do Supremo Tribunal Federal e os dos tribunais superiores, além de outras autoridades do Judiciário. O trecho da Constituição que determina essa competência (artigo 84), no entanto, não fixa um prazo para que a vaga seja preenchida, e na prática essa substituição pode levar meses. A senadora Marisa Serrano (PSDB-MS) pretende delimitar esse prazo em 20 dias. Ela anunciou que apresentará uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nesse sentido e já busca as assinaturas necessárias (de pelo menos 27 senadores).

Marisa disse que a ideia de apresentar a proposta surgiu devido à demora do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva em indicar um novo ministro para o Supremo Tribunal Federal. A corte deveria ter 11 ministros, mas uma das cadeiras está vaga desde agosto do ano passado, quando Eros Grau se aposentou. Somente nesta semana a presidente Dilma Rousseff oficializou a indicação de Luiz Fux – e essa nomeação ainda tem de ser aprovada pelo Senado.

A senadora argumenta que colegiados como o do Supremo são compostos por números ímpares de ministros justamente para evitar impasses em casos polêmicos (ou seja, para que não haja empate nas votações, como foi o caso do julgamento sobre a aplicação da Lei da Ficha Limpa). Ela lembra que o vice-presidente do Supremo, ministro Carlos Ayres Britto, teria dito que “esses seis meses de desfalque [com a vaga deixada por Eros Grau] evidenciaram o risco e foram um aprendizado para todos”. E também recorda que a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) havia solicitado rapidez na indicação do novo ministro daquela corte.

– Mas Lula esperou o fim das eleições e deixou a decisão para sua sucessora, prejudicando as atividades do Supremo – criticou Marisa.”

(Agência Senado)

Chesf pode ser multada

200 1

O Operador Nacional do Sistema, a Companhia Hidroelétrica do Vale do São Francisco (Chesf), está responsável pelo fornecimento de energia no Nordeste, e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vão se reunir na próxima terça-feira, no Rio de Janeiro. O encontro ocorrerá na sede da ONS e terá como pauta discutir as causas que levaram ao blecaute.

Segundo Resolução nº 63/2004 da Aneel, a Chesf poderá ser multada no valor correspondente a 1% do faturamento ou sobre o valor estimado de energia produzida nos últimos 12 meses por causa do apagão ocorrido nesta madrugada.

(Com Folha de Pernambuco Online)

MEC divulga segunda chamada do Sisu

“O Ministério da Educação divulgou, nesta sexta-feira (4), a segunda chamada do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) 2011.

Veja se você foi selecionado:

 

A matrícula para os aprovados deve ser feita diretamente nas instituições nos dias 8 e 9 de fevereiro. Veja o calendário:

Segunda chamada

Resultado 4 de fevereiro
Matrícula dos candidatos selecionados 8 e 9 de fevereiro

Há mais uma chamada e a lista de espera. Se o candidato foi aprovado em sua primeira opção na primeira chamada, foi automaticamente retirado do sistema, fazendo ou não sua matrícula na instituição. Ou seja: ele não poderá participar das outras chamadas do Sisu. Na segunda chamada, a norma continua: quem foi aprovado em primeira opção não participa nem da terceira chamada, nem da lista de espera.

Veja o calendário da próxima chamada e da lista de espera:

Terceira chamada

Resultado 13 de fevereiro
Matrícula dos candidatos selecionados 15 e 16 de fevereiro

Lista de espera

Declaração de interesse em participar da lista 13 a 17 de fevereiro

(Portal Uol)

Escolha de Dilma para Furnas amplia força política do grupo de Sarney

105 1

“Em mais uma demonstração pública de afirmação de sua autoridade e da animosidade que marca a relação entre os partidos da base aliada, a presidente Dilma Rousseff confirmou ontem a escolha do engenheiro Flávio Decat para presidir Furnas Centrais Elétricas. Dilma tinha a intenção de levar Decat para a Eletrobrás, mas a crise política vivida por Furnas, com a circulação de dossiês e acusações mútuas entre petistas e peemedebistas, foi decisiva para fazê-la mudar a escolha.

Dois nomes são agora cotados para o comando da Eletrobrás: o do ex-presidente da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), José da Costa, e o do secretário executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann. O atual presidente da Eletrobrás, José Antonio Muniz Filho, deverá ser deslocado para a presidência da Eletronorte, cargo que já ocupou.

A montagem da cúpula do setor elétrico demonstra, mais uma vez, a força do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), no atual governo.

Flávio Decat, que ultimamente estava no Grupo Energia, do setor privado, tem o apoio de Sarney e do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. Sarney elegeu-se para a presidência do Senado pela quarta vez na terça-feira. Muniz Filho, que agora deverá ir para a Eletronorte, também é afilhado de Sarney.

A escolha de Decat para a presidência de Furnas teve três objetivos: além da afirmação da autoridade presidencial e de fazer mais um agrado ao grupo do senador José Sarney, serviu de punição ao deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), padrinho do atual presidente de Furnas, Carlos Nadalutti Filho.

Dilma mostrou a Cunha que só negociará com o PMDB como um todo, deixando de atender pleitos solitários. Na crise de Furnas, a presidente optou por ignorar o PMDB da Câmara, ao mesmo tempo em que fortaleceu o bancada do partido no Senado e seus líderes.”

(Estadão)

Piso salarial dos agentes de saúde e endemias volta à pauta da Câmara

160 2

Depois de ter conseguido acrescentar uma emenda na Constituição Federal, com reconhecimento aos agentes de saúde e de combate às endemias, o deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB) trabalha novamente para fazer valer o direito ao piso salarial e ao plano de carreira das duas categorias.

Como a relatora Fátima Bezerra não concluiu o seu parecer sobre o tema na legislatura passada, Gomes de Matos requereu nessa quinta-feira, junto à mesa diretora da Câmara dos Deputados, a criação de Comissão Especial que voltará a analisar tanto a Emenda Constitucional nº 63 como a Emenda Constitucional nº 51.

O tucano observaou que os agentes de saúde e agentes de endemias são os únicos profissionais, dentre os que reivindicam a criação de um piso salarial, que possuem a Emenda Constitucional 63, promulgada em 04 de fevereiro de 2010, que ampara de fato e de direto o piso e o plano de carreira.

Apagão atinge Ceará e parte do Nordeste

200 2

Vários estados do Nordeste sofreram um apagão de grandes proporções, das 23 horas desta quinta-feira até 1 hora desta sexta-feira. Atingiu boa parte do Ceará e estados do Nordeste como Rio Grande do Norte, Pernambuco, Bahia e Sergipe, segundo relatos via twitter.

Em Fortaleza, bairros como Varjora, Aldeota, Meireles, Conjunto Ceará, Benfica e Luciano Cavalcante assim como Lagoa Redonda, Cidade dos Funcionárioas, Cambeba e Barra do Ceará sofreram apagão. 

Em Juazeiro do Norte e Limoeiro do Norte, o quadro foi de apagão, segundo relato de internautas.

As primeiras informações oficiais, veiculadas ainda durante a madrugada desta sexta-feira, dão conta de que o problema pode ter ocorrido na geração de energia elétrica de responsabilidade do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

Farmácia Popular oferecerá gratuitamente remédios contra diabetes e hipertensão

132 2

“O programa Aqui Tem Farmácia Popular vai oferecer medicamentos contra hipertensão e diabetes de graça. Atualmente, o governo paga 90% do valor desses medicamentos e o cidadão tinha de arcar com o restante. Com a medida anunciada nesta quinta-feira, 3, pelo governo, os remédios passam a ser distribuídos gratuitamente.

As 15 mil farmácias e drogarias privadas conveniadas ao programa têm até o dia 14 de fevereiro para se adaptar à medida. Qualquer brasileiro pode ter acesso aos medicamentos desde que apresente um documento com foto, o CPF e a receita médica.

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 900 mil hipertensos e diabéticos devem ser beneficiados com a medida. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, disse que a oferta gratuita desses remédios só foi possível graças a um acordo negociado entre o governo e o setor farmacêutico.

O programa oferece ainda remédios subsidiados para mais cinco doenças: asma, rinite, Mal de Parkinson, osteoporose e glaucoma, além de fraldas geriátricas. No total, são 24 tipos de medicamentos. ”

(Agência Brasil)