Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Movimento Brasil 200 será lançado em Fortaleza

Com a presença de Flávio Rocha, CEO das rede de Lojas Riachuelo, o movimento Brasil 200 chegará ao Ceará nesta terça-feira, a partir das 19 horsa, no auditório da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec). Trata-se de uma campanha que busca mobilizar a sociedade para que a classe política conheça as demandas sociais e se comprometa com essas causas nos próximos mandatos.

O lançamento é uma iniciativa do presidente da Associação dos Jovens Empresários (AJE), Yuri Torquato, e do líder Flávio Rocha. O presidente da Fiec, Beto Studart, prestigiará o ato.

Conforme Torquato, essa campanha, que será conduzida no Ceará pelo empresário e advogado Rodrigo Nóbrega, também defende a diminuição da burocracia e o incentivo ao empreendedorismo.

Nacionalmente, o movimento Brasil 200 já conta com apoiadores nacionais de peso como Alberto Saraiva (Habib’s), Geraldo Rufino (Jr Diesel), João Apolinário (Polishop), Sebastião Bomfim (Centauro) e Roberto Justus (Empresário e Apresentador).

Bancos fazem acordo com a Polícia Federal para combater fraudes eletrônicas

Pelo menos 14 bancos fizeram acordo com Polícia Federal para combater as fraudes bancárias eletrônicas. Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), o combate ao roubo de cartões de débito e crédito, internet bankingcall center e boletos cometidos por organizações criminosas deve ganhar novo impulso com a renovação do acordo de cooperação técnica assinado hoje (26).

De acordo com a Febraban, o acordo, que “agora terá envolvimento direto dos bancos”, permitirá compartilhar informações e as mais recentes tecnologias no combate aos crimes eletrônicos a fim de garantir a segurança das transações financeiras feitas de forma eletrônica pelos clientes no setor bancário.

O convênio prevê a disponibilização de equipe da Febraban e dos bancos, em conjunto com a Polícia Federal, para investigar a dinâmica do crime nas transações bancárias.

Segundo a Febraban, o convênio regulamenta os procedimentos dos bancos para comunicar à Polícia Federal as suspeitas ou confirmação de práticas de ilícitos penais. O acordo também trata do compartilhamento de informações sobre movimentação de recursos financeiros relacionados a crimes contra instituições financeiras.

“A tecnologia bancária avançou muito. Antes a troca de informações era pautada por documentos, papéis e relatórios. Hoje, trabalhamos com sistema interligados, repassando automaticamente para a PF com detalhes importantes da investigação”, disse Adriano Volpini, diretor adjunto da Comissão de Prevenção a Lavagem de Dinheiro da Febraban.

No total, 14 bancos assinaram o acordo: Banco Agiplan, Banco do Brasil, Banco de Brasília (BRB), Banco da Amazonia (Basa), Banrisul, Banese, Banco Neon, Bradesco, Banco Inter, Banestes, Itaú Unibanco, Original, Santander e Sicredi.

O primeiro acordo foi assinado em 2009. “Com o termo assinado hoje, deve aumentar o número de instituições financeiras fornecedoras de informações importantes e privilegiando, dessa forma, as ações de inteligência e de tecnologia, imprescindíveis no combate às fraudes bancárias”, disse a Febraban.

(Agência Brasil)

ZPE do Ceará ganha nova estrada para expansão de negócios

294 1

Vídeo das obras.

O Secretário de Assuntos Internacionais do Estado, Antonio Balhmann, comemora o início da construção da estrada de serviço do Setor II (expansão ) da Zona de Processamento das Exportações (ZPE).

Segundo Balhmann, esta é mais uma obra de infraestrutura para criar as condições necessárias para a atração de novos investimentos para o Ceará.  Secretário de Assuntos Internacionais, Antonio Balhmann, comemora o início da construção da estrada de serviço do Setor II ( expansão ) da ZPE Ceará. Segundo ele, esta é mais uma obra de infraestrutura para criar as condições necessárias para a atração de novos investimentos para o Estado.

São cerca de oito quilômetros de estrada que circundará uma área de 150 hectares a ser alfândegada, numa primeira etapa, para a instalação do condomínio industrial que ganhará empresas de setores diversificados, dentre eles granito e energia.

O Setor II da ZPE Ceará está instalado numa área de aproximadamente 2 mil hectares, no município de Caucaia. Essa área era antes destinada para a refinaria Premium II da Petrobras, tendo sido incorporada à ZPE Ceará por meio de um decreto da ex-presidenta Dilma Rousseff, ainda em 2016.

Prêmio BNB de Jornalismo com inscrições prorrogadas até 23 de março

As inscrições para o Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo em Desenvolvimento Regional 2018 estão prorrogadas. Profissionais de imprensa e estudantes de Jornalismo de todo o país têm até o dia 23 de março para enviar matérias que retratem iniciativas de desenvolvimento na área de atuação do BNB, que inclui os Estados nordestinos e o norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, e concorrer a R$ 191 mil em prêmios.

Os materiais, segundo a assessoria de imprensa do banco, podem ser inscritos pela internet ou pelos Correios, no caso de material televisivo. O site do Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo é www.bnb.gov.br/web/premio-banco-do-nordeste-de-jornalismo. O regulamento está lá e ele explica que os concorrentes disputam dez prêmios, nas categorias mídia impressa, rádio, TV e internet. As matérias devem ter sido publicadas em 2017, em veículos de imprensa ou mídias-laboratório.

Para o Prêmio, o tema desenvolvimento regional abrange mais do que a vertente econômica. Também são consideradas produções que abordem iniciativas como as sociais, culturais e ambientais, que promovam a melhoria na qualidade de vida das pessoas da Região. São exemplos de subtemas: expansão de crédito; empreendedorismo; geração de empregos, ocupação e renda; tecnologia e inovação; responsabilidade socioambiental; e manifestações culturais.

O Grande Prêmio Nacional da edição 2018 tem o tema “O papel das cidades médias para o desenvolvimento regional” e pagará a maior premiação: R$ 38 mil. Os vencedores das categorias mídias impressa, rádio, TV e internet do Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo em Desenvolvimento Regional receberão R$ 22 mil cada. Os ganhadores das quatro categorias regionais serão reconhecidos com R$ 15 mil e o melhor trabalho universitário receberá R$ 5 mil.

Contratos de banda larga crescem 1,17% em janeiro no País

O número de contratos de internet fixa de banda larga cresceu 1,17% em janeiro na comparação com dezembro do ano passado, informou hoje (26) a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Foram registrados 336,4 mil novos contratos, levando a 29.077.508 o total de contratos ativos no país. Segundo a Anatel, os pequenos provedores de acesso à internet, não ligados a grandes grupos nacionais ou às concessionárias de telecomunicações, lideraram o crescimento do acesso à banda larga fixa em janeiro, com o registro de mais 290,8 mil contratos, o que representa variação positiva de 6,8% no segmento.

Entre os grandes provedores, a Sercomtel apresentou a maior redução em termos percentuais, de 4,31%, com menos 9,7 mil contratos na comparação entre janeiro deste ano e dezembro do ano passado. Apesar disso, nos últimos 12 meses, a empresa registrou um crescimento percentual de 28,55%, com mais 47,9 mil novos contratos.

Em seguida aparece a Oi, que registrou a maior retração em números absolutos, com menos 22 mil contratos, perda de 0,35%. A Sky vem depois com uma pequena redução de 0,12% e menos 442 contratos. As demais operadoras registraram aumento nas suas bases contratuais.

Segundo a Anatel, o Distrito Federal e mais 19 estados apresentaram crescimento de assinantes em janeiro de 2018 quando comparado com dezembro de 2017. Santa Catarina aparece na liderança com aumento de 92,5 mil contratos, mais 7,42%. Em seguida, vem o Rio Grande do Sul, com crescimento de 2,74%, somando 49 mil novos clientes. O Maranhão ocupou a terceira posição, com mais 6,8 mil contratos, um aumento de 2,52%.

(Agência Brasil)

Dispara procura pela antecipação do 13º salário

O brasileiro aumentou a procura pela antecipação do 13º salário no ano passado. É o que mostra um levantamento inédito realizado pelo Itaú Unibanco. A informação é da Coluna Radar, da Veja Online.

O crescimento foi de 40,7% no volume de recursos em comparação com o ano anterior. A quantidade de contratos aumentou 27,6% na mesma comparação.

DETALHE – Por aqui, muitos servidores estaduais chegaram a reclamar, no início deste ano, do Bradesco, detentor da folha de pagamento, que não estaria abrindo para esse tipo de empréstimo.

Além da maratona de jogos, elenco do Ceará embarca em voos diferentes para Curitiba

Como se não bastasse a maratona de jogos que terá pela frente em um período de 21 dias – de 28 de fevereiro até 20 de março, o Ceará ainda encarou outra surpresa ao embarcar para Curitiba. A equipe teve que se dividir em dois voos da Gol: um que voou com parte dos atletas e comissão técnica para o Rio e, de lá, para a Capital paranaense; e outro, que tomou a rota de São Paulo para escala antes de seguir para Curitiba. A empresa informou que não havia lugares em um só voo.

De acordo com o Blog Futebol do Povo, de Fernando Graziani, ter competência e avançar na Copa do Brasil deixou o calendário do alvinegro ainda mais complicado.

Diz ele que a equipe terá nove jogos oficias por três competições diferentes, situação que afeta diretamente o planejamento da comissão técnica que, por enquanto, vai tocando bem o barco, já que todos os objetivos do clube foram cumpridos.

Por causa do intervalo entre os jogos, o Alvinegro terá que usar dois times completamente diferentes em várias oportunidades. O time titular deverá entrar em campo 5 vezes, a não ser que a estratégia mude em função dos resultados anteriores: os dois jogos da Copa do Brasil contra o Atlético-PR, o clássico contra o Fortaleza e os dois encontros pela Copa do Nordeste, diante de Sampaio e CSA. Já a equipe reserva jogará em quatro jogos do Campeonato Cearense.

Abaixo, a tabela:

28.02 – Atlético-PR x Ceará – time titular
02.03 – Ceará x Uniclinic – time reserva
04.03 – Fortaleza x Ceará – time titular
07.03 – Ferroviário x Ceará – time reserva
10.03 – Ceará x Sampaio – time titular
13.03 – Ceará x Iguatu – time reserva
15.03 – Ceará x Atlético-PR – time titular
18.03 – Ceará x Floresta – time reserva
20.03 – CSA x Ceará – time titular

(Vídeo – Paulo MOska)

CAACE lança segunda edição do Programa Medida Legal

A Caixa de Assistência aos Advogados do Ceará (CAACE) acaba de lançar a segunda edição do Programa Medida Legal, na Livraria Cultura, com palestra do coach Franklin Aguiar. O programa tem por objetivo melhorar a saúde dos advogados e proporcionar bem-estar com boa alimentação e atividade física.

Cada participante é avaliado gratuitamente por bioimpedância e recebe um plano alimentar individualizado, elaborado pela nutricionista Camila Marques.

Mais de 200 profissionais do Direito estão inscritos nesta segunda edição, o que confirma o sucesso da iniciativa, avalia o presidente da CAACE, Erinaldo Dantas.

Contas externas abrem 2017 com saldo negativo de US$ 4,31 bi

O Brasil registrou déficit em transações correntes, que são compras e vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda do país com o mundo, em janeiro. O resultado negativo ficou em US$ 4,310 bilhões. No mesmo mês de 2016, houve déficit de US$ 5,085 bilhões. Os dados são do Banco Central.

A maior parte do resultado negativo veio da conta renda primária (lucros e dividendos, pagamentos de juros e salários), com déficit de US$ 4,119 bilhões. A conta de serviços (viagens, transporte, aluguel de investimentos, entre outros) ficou negativa em US$ 2,763 bilhões.

O balanço das transações é formado também pela conta de renda secundária (renda gerada em uma economia e distribuída para outra, como doações e remessas de dólares, sem contrapartida de serviços ou bens) que ficou positiva em US$ 174 milhões, no mês.

A balança comercial (exportações e importações de mercadorias) contribuiu para reduzir o défcit em transações correntes, ao registrar superávit de US$ 2,398 bilhões, no primeiro mês do ano.

Quando o país registra saldo negativo em transações correntes, precisa cobrir o déficit com investimentos ou empréstimos no exterior. A melhor forma de financiamento do saldo negativo é o investimento direto no país (IDP), porque recursos são aplicados no setor produtivo do país. Em janeiro, esses investimentos chegaram a US$ 6,466 bilhões.

(Agência Brasil)

Grupo Pague Menos vai chegar a 1.100 filiais até junho

O Grupo Pague Menos vai alcançar, até o mês de junho, o total de 1.100 filiais em todo o País. A informação é do presidente do Conselho de Administração e um dos controladores, Deusmar Queiroz. Já a filial nº 1000, fincada em Fortaleza, na avenida Santos Dumont, continua em obras.

Sobre o setor, Deusmar diz que não há crise, porque o brasileiro compra remédio a todo momento e em qualquer hora. “Pode estar bom ou doente, mas precisa do remédio”, observa o empresário.

 

Gastos de brasileiros no Exterior chegaram a US$ 2 bi em janeiro

Os gastos de brasileiros em viagens ao exterior chegaram a US$ 2,002 bilhões em janeiro deste ano. Esse foi o maior resultado desde janeiro de 2015, quando ficou em US$ 2,239 bilhões. Os dados foram divulgados hoje (26) pelo Banco Central.

Em janeiro de 2016, esses gastos ficaram em US$ 1,579 bilhão. Em todo o ano passado, os brasileiros gastaram US$ 19,002 bilhões, no exterior.

As receitas de estrangeiros no Brasil ficaram em US$ 779 milhões no mês passado. Com esses resultados, houve déficit na conta de viagens, de US$ 1,223 bilhão, em janeiro.

(Agência Brasil)

Estadão não deve indenizar Jean Wyllys por noticia sobre investigação do MPF

Não há ofensa que justifique indenização por dano moral em reportagem publicada por jornal que apenas noticia investigação em curso no Ministério Público Federal, reproduzindo as informações contidas na investigação. Com esse entendimento, a juíza Acácia Regina Soares de Sá, da 8ª Vara Cível de Brasília, negou pedido de indenização feito pelo deputado federal Jean Wyllys contra o jornal O Estado de S. Paulo e dois jornalistas. Na ação, o parlamentar afirmou ter sido vítima de matéria difamatória envolvendo a Lei Rouanet.

De acordo com o deputado, os jornalistas divulgaram informação manipulada no Estadão, versão on-line, na qual o acusaram de usar de tráfico de influência para obter benefício da Lei Rouanet em produção cinematográfica. Sustentou que tentou manter contato com eles para informar a versão correta dos fatos, no entanto, não obteve êxito. Alegou que tal conduta lhe causou danos morais, gerando constrangimento público e sofrimento psíquico.

Em contestação, os réus negaram a acusação. Alegaram, preliminarmente, que o deputado não manteve contato prévio com eles, no intuito de discutir acerca da suposta incorreção da notícia veiculada, não os notificando extrajudicialmente. No mérito, defenderam o direito à livre informação e expressão.

Afirmaram que a publicação jornalística foi baseada em informações públicas disponibilizadas no site do Ministério Público Federal, que não há obrigação por parte do jornal de fazer contraditório prévio e que a matéria informou apenas a existência de investigação em face do autor, o que não caracteriza a existência de fato ilícito.

Ao negar o pedido de indenização, a juíza esclareceu que o direito à expressão somente pode ser excepcionado se houver, intencionalmente, ofensa à honra da pessoa. No caso, segundo a ministra, não houve essa intenção, uma vez que os jornalistas apenas divulgaram investigação oficial e pública.

“Tratando-se de uma investigação realização por um órgão oficial não caberia aos réus buscarem informações junto ao autor antes da publicação, uma vez que a investigação se encontrava e andamento e tal apuração caberia ao ‘parquet'”, complementou a juíza.

Assim, ela concluiu que, neste caso, os réus se limitaram a utilizar seu direito constitucional de liberdade de expressão e informação, sem que tenha restado configurado intenção de difamar o deputado.

(TJ-DF – Foto – Jornal do País)

Acordo de delação de Wesley Batista é anulado pela PGR

A Procuradoria Geral da República (PGR) informou nesta segunda-feira (26) ter rescindido os acordos de delação de Wesley Batista, um dos donos da J&F, e de Francisco de Assis e Silva, ex-executivo do grupo.

Na prática, os acordos estão suspensos, isso porque a rescisão definitiva ainda depende de decisão do ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do caso.

G1 buscava contato com as defesas de Wesley e de Francisco de Assis até a última atualização desta reportagem.

Segundo a PGR, Wesley Batista e Francisco de Assis descumpriram termos do acordo de colaboração e “omitiram, de forma intencional, fatos criminosos dos quais eles já tinham conhecimento” quando fecharam o acordo com o MPF.

Em outras ocasiões em que rescindiu acordos de delação, a PGR informou que provas entregues por delatores permanecem válidas.

O irmão de Wesley, Joesley Batista, e Ricardo Saud, executivo do grupo J&F, estão em situação semelhante.

Como a PGR entendeu que os dois omitiram informações nas delações, também rescindiu os acordos – Fachin ainda precisa tomar uma decisão sobre o caso.

(G1)

Prefeitura faz seleção para médico veterinário

Até 4 de março próximo, o Imparh, órgão da Prefeitura de Fortaleza, está recebendo inscrições para a seleção de médicos veterinários.

São dois cirurgiões, um anestesista e um clínico geral que vão atuar no VetMóvel, unidade móvel da Coordenadoria Especial de Proteção e Bem-Estar Animal de Fortaleza.).

As inscrições devem ser feitas exclusivamente pela internet (https://goo.gl/ksjWUo).

Grupo M. Dias Branco fará assembleia para aprovar Balanço 2017 no próximo dia 5

O Grupo M. Dias Branco vai realizar, no dia 5 de março próximo, em São Paulo, a assembleia geral dos acionistas. O objetivo, segundo o vice-presidente Geraldo Luciano, é aprovar o Balanço Financeiro 2017.

Claro que ele não pode adiantar detalhes, mas a expectativa é de que o saldo virá dos mais positivos.

Recentemente, o grupo adquiriu a Piraquê, a maior empresa do ramo de biscoitos do Rio de Janeiro, pela bagatela de R$ 1,55 bi.

(Foto – Mauri Melo)

Os Fanatismos pró ou anti-Lula

Com o título “Espremido entre dois fanatismos”, eis artigo do sociólogo André Haguette (UFC). “Se este artigo não permite uma avaliação rigorosa dos governos de Lula, ele é suficiente para rejeitar os fanatismos pró ou anti-Lula, abrindo uma janela para uma análise e um diálogo críticos”, diz o texto Confira:

Formado para analisar dados, interpretar textos e pesar argumentos com o máximo de isenção possível, encontro-me numa situação difícil, espremido entre dois fanatismos que se reforçam mutuamente. Amigos, parentes, colegas e desconhecidos deblateram contra Lula, seus desmandos políticos e suas corrupções. Não há trégua, não há limite; não há sequer piedade. Só uma denegação passional. Outros amigos, parentes, colegas e desconhecidos idolatram Lula e seus feitos políticos. Não há hesitação, não há questionamento, há somente veneração. Fico a indagar como é possível um mesmo governo receber avaliações tão fortemente antagônicas? Trata-se, obviamente, de um duplo fanatismo, sem fundamentos em dados comprováveis.

Pessoalmente não consigo nem denegar, nem entronizar os governos lulistas, o que me deixa espremido entre esses dois fanatismos e sem entender como alguém possa aderir a um campo ou a outro.

Não é difícil assinalar fraquezas político-administrativas nos governos de Lula, sobressaindo-se a manutenção do fisiologismo, o preenchimento partidário-eleitoral dos cargos e a corrupção, dando continuidade à velha política do atraso. O abandono do criativo Programa Fome Zero em prol do Bolsa Família; a atração da Copa do Mundo e das Olimpíadas com seu previsível cortejo de corrupção, obras inacabadas e estádios elefantes-brancos. O saque da Petrobras. A indicação de Dilma para sua sucessão e sua aliança com a direita corrupta, projetando um apagado Michel Temer e os inconsequentes gastos para sua eleição. Mas os dois maiores erros do Presidente Lula foram a sua omissão em fazer reformas estruturais (política, sindical, trabalhista, tributária e previdenciária, (essa realizada parcialmente) e a ausência de políticas públicas industriais e infra estruturais para ancorar um bem-sucedido desenvolvimento distributivo. Em suma, uma incapacidade de romper com a conciliação das elites e de instaurar uma política econômica inovadora em uma situação financeiramente favorável pelo aumento dos produtos de exportação.

Também não é difícil apontar acertos nos governos de Lula, que brilhou por suas políticas sociais, ascendendo esperanças de maior igualdade. O primeiro acerto foi a continuidade da política econômica do tripé: câmbio flutuante, superávit primário e metas de inflação provocando um crescimento contínuo do PIB com uma ampla distribuição de renda. Uma forte ampliação da política social permitiu uma elevação de renda a dezenas de milhões entre os mais pobres, via, sobretudo, sucessivos aumentos reais do salário mínimo e da quantidade e valor do Bolsa Família. A aprovação de diversas leis de impacto social e político como a lei do trabalho doméstico e a da ficha limpa coroaram o brilho dos avanços sociais. Na educação, o Fundeb substituiu o Fundef; foram arquitetados o Reuni e o Fies voltados para instituições privadas e 18 de universidades federais e 214 escolas técnicas públicas, entre outras políticas.

Se este artigo não permite uma avaliação rigorosa dos governos de Lula, ele é suficiente para rejeitar os fanatismos pró ou anti-Lula, abrindo uma janela para uma análise e um diálogo críticos.

André Haguette

haguetteandre@gmail.com

Sociólogo e professor titular da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Cármen Lúcia se isola após pressão para julgar ação que sele destino de Lula

O grupo próximo à presidente do Supremo Tribunal Federa, ministra Cármen Lúcia, já admite: ela acabará pautando um caso que sele o destino do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva.

Segundo informação da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta segunda-feira, pode ser o habeas corpus ou a ação que questiona, de forma genérica, a prisão após condenação em segunda instância.

A ministra vive momento de extrema pressão.

(Foto – Folhapress)

Dívida Pública Federal reduz 0,87% e atinge R$ 3,528 trilhões

 

 

A Dívida Pública Federal (DPF) – que inclui o endividamento interno e externo do Brasil – teve redução de 0,87%, passando de R$ 3,559 trilhões, em dezembro, para R$ 3,528 trilhões em janeiro, segundo informou hoje (26), em Brasília, a Secretaria do Tesouro Nacional, do Ministério da Fazenda.

Essa redução da dívida, de acordo com o Tesouro, ocorreu por conta do resgate líquido de R$ 52,50 bilhões, e da apropriação positiva de juros de R$ 21,76 bilhões.

A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) – que é a parte da dívida pública que pode ser paga em reais – teve o estoque reduzido em 0,87%, passando de R$ 3,435 trilhões para R$ 3,405 trilhões, devido ao resgate líquido de R$ 55,53 bilhões, compensado, em parte, pela apropriação positiva de juros, no valor de R$ 25,74 bilhões. A DPMFi fechou janeiro representando 96,52% do total da Dívida Pública Federal.

(Agência Brasil)

Ciro Gomes e o difícil exercício de controlar a língua

Com o título “Há um Ciro que faz e um Ciro que fala”, eis artigo do jornalista Guálter George, editor de Política do O POVO. Ele comenta o problema do presidenciável de não conseguir controlar a língua. Confira

Ciro Gomes é um homem experiente e um político vitorioso. Portanto, seria presunçoso da minha parte oferecer-lhe qualquer lição sobre como se portar para alcançar o sonho de um dia chegar à sonhada presidência da República. É gritante, apesar disso, sua incapacidade de se controlar em nome das próprias estratégias, do interesse que é dele mesmo. Esta crise que acaba de criar com petistas parece inexplicável sob qualquer aspecto racional em que seja analisada.

Imagina-se que lhe seja estratégico, por exemplo, atrair parcelas do PT, e até o partido inteiro, para seu projeto de candidatura presidencial em 2018. As pesquisas mostram que haveria um movimentação normal de parte dos eleitores de Lula em direção à candidatura do cearense, na eventualidade de se confirmar a exclusão do petista do processo dev ido a problemas com a justiça. Este fato, mais a reunião que teve com o ex-prefeito Fernando Haddad, semana passada, sinalizando a abertura de um caminho comum para o futuro, tornam inexplicável o duro ataque de Ciro no final de semana ao PT. Sem discutir o mérito do que ele disse.

O que custaria ao pedetista apenas esperar que a realidade se imponha, mostrando a inviabilidade da candidatura Lula? A língua de Ciro precisa entrar em linha com suas ações pela costura de uma aliança das esquerdas que ficaria muito comprometida sem a participação do PT.

*Guálter George

gualter@opovo.com.br

Editor de Política do O POVO.