Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Palocci terá papel de frear ganância de aliados, diz especialista

“O ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, confirmado nesta sexta-feira para chefiar a Casa Civil no governo de Dilma Rousseff, terá a missão de frear a ganância de aliados por gastos com custeio da máquina e reajustes de setores afetos ao governo. Para o cientista político da Universidade de Brasília (UnB) Paulo Kramer, o governo da presidente eleita será marcado pela redução drástica dos gastos e tentativa de aumento dos investimentos com recursos públicos.

“A função dele será de um ‘zagueiro’, protegendo o governo Dilma da ganância e da tentativa do PT e da base aliada de gastarem mais. No governo Dilma, serão, pelo menos, quatro anos de cinto apertado e restrição de custos. E quem espera essas bondades excessivas, como o aumento de 56% para servidores do Judiciários, pode ‘tirar o cavalinho da chuva’. Isso compromete a capacidade de investimento”, afirmou.

Para Paulo Kramer, além de frear os gastos supérfluos, Palocci deverá retomar o ritmo de investimentos com recursos públicos em infraestrutura. Mesmo com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que promete investimentos públicos em grandes obras de saneamento, transporte e moradia no País, a presença de recursos públicos em infraestrutura ainda é muito baixa.

“O Brasil usa apenas 1% do Produto Interno Bruto (PIB) em investimentos. Com investimentos privados, chega a 16%. Para ter um crescimento sustentável, o ideal seria 25%”, disse Paulo Kramer.

O cientista político alerta que os gastos públicos com custeio da máquina, pagamento de pessoal e reajustes aumentaram muito nos últimos dois anos. “Lula é tão sabido que ele sabe que o governo Dilma será necessariamente de corte de gastos, depois de dois anos de gastança. Depois da bebedeira, vem a ressaca. Ao apontar Palocci para o cargo, Lula intuía que Dilma precisaria da credibilidade dele para fazer um governo de ajuste”, declarou.

Paulo Kramer afirmou, ainda, que a experiência de Palocci será necessária para cumprir uma das maiores promessas de campanha de Dilma: reduzir a relação dívida/PIB de quase 50% para 30%. “Reduzir essa relação tem a cara do Palocci. Ele não é um ministro gastador, ele raciona gastos”, disse. O cientista político prevê, ainda, que, se Palocci não cumprir essas previsões, poderá deixar o cargo ainda no primeiro ano de governo.”

(Portal Terra)

Tim anuncia redução de tarifas internacionais

“A TIM anunciou nesta sexta-feira redução nas tarifas de voz e dados de roaming internacional para clientes pós e pré-pagos, em uma estratégia de aposta na temporada de férias no exterior para aumentar o seu tráfego.

Para os usuários físicos pós-pagos, a empresa oferece redução de preço no pacote de 50 minutos de R$ 239,90 para R$ 99,90, com o valor do minuto da ligação recebida ou originada passando a custar R$ 1,998.

O cliente poderá aderir à promoção e usufruir do serviço de voz em qualquer um dos mais de 200 países nos quais a TIM oferece roaming internacional e, após a contratação, poderá utilizá-lo por até 90 dias. Ou seja, é preciso contratar o plano independente do plano pós-pago que o cliente tenha. A promoção é valida até o fim de fevereiro de 2011.

Para os usuários pré-pagos, a promoção consiste em contratar créditos válidos no valor de R$ 50, sem que sejam promocionais, para ter direito ao valor reduzido do minuto de ligação recebida ou originada de R$ 4,49 e o SMS enviado, R$ 1,50. O recebimento é gratuito.

O roaming internacional pré-pago está disponível em 35 países, incluindo Estados Unidos, Argentina, Paraguai, Uruguai, Alemanha, França, Ingalterra, Itália, Portugal, Suíça, Japão, Austrália, entre outros. Vale lembrar que, antes de viajar, o usuário da operadora deverá habilitar o roaming internacional pelo centro de relacionamento com o cliente.

Por nota, a empresa disse acreditar no potencial de crescimento de roaming internacional para o segmento pré-pago nos próximos anos, pois já obteve resultados positivos em 2010, do qual o tráfego desse mercado teve um aumento de 106% em relação ao mesmo período de 2009 (considerando os meses de janeiro a setembro).”

(Valor Online)

Lula diz que Reforma Tributária não andou por causa de "inimigo oculto"

137 1

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva atribuiu a um “inimigo oculto” o fato de as duas reformas tributárias enviadas por ele ao Congresso Nacional não terem sido aprovadas. Em entrevista a correspondentes estrangeiros nesta manhã, no Rio, Lula declarou que há um modismo em se falar em reforma e avaliou que os empresários e os políticos não estão interessados, na prática, no assunto. Para ele, a reforma tributária tem acontecido no dia-a-dia, com a desoneração.

– Uma coisa que aprendi nestes oito anos na Presidência é que muita gente gosta de falar em reforma porque é um certo modismo. É uma coisa chique – afirmou.

– Mas eu já mandei duas propostas de reforma tributária para o Congresso – a primeira em 2003 – e algum inimigo oculto não permitiu que ela andasse no Congresso.

Ele lembrou que em 2007, no primeiro ano de seu segundo mandato, enviou outra proposta, e o resultado foi o mesmo.

– Quando ela chegou no Congresso imaginei que seria aprovada no primeiro dia, por unanimidade tal era a coesão em torno da política tributária. O que aconteceu? Nada. Porque o inimigo oculto se manifestou outra vez e não permitiu que ela acontecesse.

De acordo com o presidente, ninguém está interessado em aprovar uma proposta nesse sentido.

– Se ela não foi votada significa que é mais uma vontade verbal do que necessidade de fazer a reforma porque me parece que as pessoas não querem. Cada empresário tem uma bancada lá. Poderia ser feito. Nós vamos fazendo a cada dia a reforma.

Lula discordou da avaliação de que, no Brasil, a carga tributária é alta. Para ele, é preciso que o Estado arrecade para poder oferecer serviços de qualidade para os cidadãos. Em seu entendimento, quanto mais um Estado arrecada, mais rico ele será. Por outro lado, ainda de acordo com seu pensamento, um Estado que arrecada pouco não pode fazer nada.

– Há uma contradição. Você pega o mapa mundi e os países que têm carga tributária muito baixa são países muito pobres. Os que têm carga tributária alta são mais ricos. Certamente, nos Estados Unidos, o Imposto de Renda é muito maior do que no Brasil. O Estado arrecada e oferece benefícios. Aqui na América Latina tem país que tem uma carga tributária de 9%. Um Estado que arrecada 9% não é Estado. Ele não existe. Não pode investir – exemplificou.

– A carga tributária no Brasil é justa. E ela diminuiu. E vamos diminuindo à medida que vamos aumentando a base da pirâmide que contribui.

Lula também disse que não fez a reforma trabalhista porque os empresários e trabalhadores não se acertaram e o governo não quis tomar partido.”

(Globo.com)

STF – Xará de Lula será novo ministro

121 2

“O presidente Lula bateu o martelo: seu xará Luís Inácio Adams será o novo ministro do Supremo Tribunal Federal. Atual advogado-geral da União, Adams já foi procurador-geral da Fazenda Nacional. Ocupa a vaga aberta com a aposentadoria do ministro Eros Grau.

O não preenchimento dessa vaga é que levou o STF ao empate na votação dos processos do Ficha Limpa, como os que resultaram na cassação do registro da candidatura de Joaquim Roriz (PSC) ao governo de Brasília, e de Jader Barbalho (PMDB) ao Senado pelo Pará.”

(Poder Online)

Dilma convida Palocci, Carvalho e Cardozo para governo

“A presidente eleita Dilma Rousseff anunciou nesta sexta-feira que convidou o ex-ministro Antônio Palocci para a Casa Civil e o atual chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho, para a Secretaria-Geral da Presidência. Ela convidou ainda o deputado federal e coordenador da transição, José Eduardo Cardozo (PT-SP), para o Ministério da Justiça.

Em nota, a presidente eleita orientou os ministros a trabalharem de forma integrada com os demais setores do governo para dar cumprimento ao seu programa de desenvolvimento, de distribuição de renda e garantia da estabilidade econômica. Na próxima semana, devem ser anunciados novos nomes para os ministérios do próximo governo.

Dois dos “três porquinhos” da campanha de Dilma foram anunciados para o primeiro escalão. Cícero é José Eduardo Cardozo e Prático é Antonio Palocci, conforme já havia informado Cardozo em novembro, após declaração de Dilma no diretório nacional do PT. No discurso, a presidente eleita fez referência a seus coordenadores de campanha citando a brincadeira.

“Os três porquinhos foram muito bem sucedidos na coordenação da minha campanha. Encontrei neles companheiros de todas as horas. Sem abrir mão da importância de outras lideranças aqui presentes, quero dirigir a eles meu agradecimento especial”, disse Dilma, na ocasião. Na história dos 3 porquinhos, Cícero foi o que construiu uma cabana de palha, Heitor levantou uma casa de madeira e Prático construiu uma casa de cimento e tijolos, a única que resistiu às investidas do lobo mau.”

(Portal Terra)

Eleito para presidir o TCU, Zymler evita atritos com Planalto

“Eleito para presidir o Tribunal de Contas da União em 2011, o ministro Benjamin Zymler disse hoje em Porto Alegre que decisões do órgão fizeram o governo federal economizar R$ 2,6 bilhões ao cortar o sobrepreço em obras da União. Segundo ele, o valor reflete a diferença dos projetos orçados em editais do governo com os preços de referência do TCU apenas do período entre janeiro e agosto deste ano. “Não é um número esotérico ou mítico. [Quando havia indícios de superfaturamento] o tribunal determinou a publicação de novos editais contendo um orçamento extirpando o sobrepreço. Isso foi feito”, disse Zymler em palestra durante encontro sobre controle público.

Ele citou o caso da Valec (estatal de infraestrutura ferroviária), que havia apresentado projetos cujos orçamentos nas ferrovias Norte-Sul e Oeste-Leste excederam em R$ 340 milhões os preços de referência. Zymler foi eleito ontem e deverá ser empossado no próximo dia 8. Ele é o primeiro técnico concursado a ser eleito presidente do TCU –uma corte tradicionalmente dirigida por políticos.

Nos últimos anos, o presidente Lula dirigiu críticas ao TCU por recomendar paralisação de obras. Zymler minimiza os atritos com o Palácio do Planalto: “Há uma percepção de que o tribunal muitas vezes é duro e tem de ser duro. Em algum momento, isso significa algum tipo de problema pontual, mas a perspectiva de longo prazo é a de melhoria de gestão do próprio governo”.

DETALHE – O atual presidente do TCU, ministro Ubiratan Aguiar, comemora, nesta sexta-feira, a partir das 21 horas, ao lado de sua Terezita, 50 anos de casados. No Barbra’s Cambeba.

Filho de líder nacional do MST visita Fortaleza

154 5

Miguel Stédile, da coordenação nacional do MST, está em Fortaleza. Ele veio para acompanhar o curso Jornalismo da Terra, que a UFC oferece para o pessoal desse movimento no Campus do Benfica.

Aliás, às 18 horas desta sexta-feira, Miguel será entrevistado pelos alunos do Curso de Comunicação Social da UFC que fazem parte do “Jornal Jabá”. Tudo pela internet no www.livestream.com/tvjaba

DETALHE – Miguel Stédile é filho de João Pedro Stédile, um líderes nacionais do MST. No MST é assim…de pai para filho.

Palácio do Planalto passará por nova reforma

108 1

“Mal teve sua conclusão, a obra do Palácio do Planalto, que custou a bagatela de R$ 111 milhões, vai ser reiniciada. O prédio já passa por nova reforma devido a alagamento de banheiro e da garagem, infiltrações, descascados em paredes recém pintadas e fechaduras novas estragadas são alguns dos problemas verificados.

Nos últimos dias, os funcionários da Presidência da República enfrentaram pelo menos dois alagamentos, diz reportagem da Folha de São Paulo nesta sexta-feira. Com as chuvas, várias partes do prédio começaram a apresentar infiltração, decorrentes de canos furados ou menores do que o necessário, ralos entupidos, impermeabilização e calhas malfeitas. Há falha também na execução do reboco.

Desde a última segunda-feira, funcionários estão furando a laje da fachada do prédio para localizar o problema. Ainda não há prazo para a conclusão da reforma da reforma. Os problemas atingem também os banheiros com acessibilidade: a fechadura do banheiro do térreo, mais acessado pelos visitantes, não funciona. O local acaba por ficar inutilizado.

A restauração do Planalto consumiu mais tempo e dinheiro do que previsto. O custo inicial, R$ 76 milhões, passou para R$ 98 milhões no meio da obra. Acabou em R$ 111 milhões, estourando em R$ 1 milhão o limite previsto no orçamento.”

(Folha Online)

Governadores do RJ e ES pressionarão contra mudança nos royalties do Pré-sal

“Contrários à proposta de divisão dos royalties do pré-sal aprovada ontem pela Câmara, senadores do Rio de Janeiro e Espírito Santo lideram um movimento pelo veto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao projeto. Apesar de Lula já ter decidido nos bastidores vetar a proposta, os parlamentares prometem fazer barulho até que Lula efetive sua decisão.

O senador Renato Casagrande (PSB-ES) vai reunir nesta sexta-feira o grupo “pró-veto”, no Espírito Santo, como forma de pressão ao petista – com empresários e representantes da sociedade civil. Casagrande o senador Francisco Dornelles (PP-RJ) querem resgatar proposta em tramitação no Senado com novas regras para a divisão dos royalties.

“É imoral, indecente, inconstitucional, ilegal e a maior agressão ao estado do Rio de Janeiro no Império e na República [a emenda da Câmara]. Troca um direito do Rio por uma esmola da União e o Rio não vai aceitar esmola da União, até porque o governo não costuma pagar suas esmolas”, disse Dornelles.

Pelo texto dos senadores, a União deve ficar com o lucro dos barris de petróleo referentes à sua parte no regime de partilha. O percentual de royalties hoje cobrado de 10% seria elevado para 15%, a ser dividido com os Estados e municípios produtores (10%) e os 5% restantes seriam divididos entre os não produtores.

Para as áreas do pré-sal já licitadas por concessão, Dornelles afirma que devem valer os contratos já firmados e as regras de distribuição de royalties em vigor. “O caminho a ser escolhido tem que ser um caminho em que o Executivo participe com base em alguns princípios. Primeiro, não pode ser retroativo e segundo, com uma nova fórmula alternativa”, afirmou.

O veto de Lula à proposta aprovada na Câmara tem como objetivo adiar a discussão da divisão dos recursos para 2011, com novos governadores e presidente da República, e evitar um rombo nos cofres públicos já que a emenda, cujo autor é o senador Pedro Simon (PMDB-RS), prevê que a União compense financeiramente as perdas bilionárias dos Estados produtores, sobretudo o Rio de Janeiro e o Espírito Santo.

Casagrande disse estar confiante no veto de Lula. “O presidente vai fazer isso. O nosso comitê pró-veto se reúne amanhã para articular ações tendo como objetivo principal o trabalho pelo veto”, disse.”

(Folha.com)

Para enganar a fome do PMDB, Dilma anuncia ministérios

“Pelo menos cinco ministros do governo Dilma Rousseff serão formalmente anunciados nesta sexta-feira, no mesmo formato dos três confirmados até agora: por meio de nota ou comunicado, sem a presença da presidente eleita.

Dilma decidiu antecipar a indicação do primeiro ministro do PMDB, o senador Edison Lobão (MA), ligado ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), para o Ministério de Minas Energia.

Para tentar diminuir a crise aberta dentro do partido aliado, o convite de Dilma a Lobão foi formalizado nesta quinta-feira à tarde, num encontro na Granja do Torto. Mas o impasse continua. O PMDB quer cinco ministérios , mas Dilma oferece quatro.

Além de Lobão, serão confirmados Antonio Palocci (PT-SP) para a Casa Civil, o atual chefe de gabinete do presidente Lula, Gilberto Carvalho, para a Secretaria Geral da Presidência, José Eduardo Cardozo (PT-SP) para o Ministério da Justiça, e a permanência de Alexandre Padilha na pasta de Relações Institucionais.”

(O Globo)

Pesquisa: Quase 80% dos brasileiros não se sentem seguros

“Os brasileiros têm bastante medo da violência. Esse é o resultado dos Indicadores de Percepção Social (Sips) sobre Segurança Pública divulgado nesta quinta-feira, 2, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O estudo mostra que nove em cada dez entrevistados disseram ter medo de ser vítimas de crimes como homicídio, assalto à mão armada ou roubo de residência.

Foram entrevistadas 2.770 pessoas nas cinco regiões do País. A maioria dos entrevistados, 78,6%, afirmou ter muito medo de morrer assassinado. O mesmo ocorre em relação ao medo de ser vítima de assalto à mão armada (73,7%). Também é alto o número de pessoas que temem encontrar a casa arrombada (68,7%). Em relação à agressão física, o grau de medo entre os entrevistados é menor (48,7%).”

(Agência Brasil)

FGV – Ceia de Natal mais cara neste ano

“A ceia deste Natal vai ficar 12,15% mais cara em todo o Brasil, segundo a pesquisa divulgada hoje (2) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Os principais vilões do encarecimento da ceia são o lombinho suíno com 14,99%, seguido do frango inteiro variando 10,21% e o pernil suíno subindo 9,71%. O levantamento foi feito entre dezembro de 2009 e novembro de 2010.

O economista da FGV que coordenou a pesquisa, André Braz, sugere que o consumidor substitua os produtos que aumentaram de preço por itens que tiveram variação negativa no preço, como o bacalhau e o frango especial. “O bacalhau beneficiado pelo câmbio, pela valorização do real ante o dólar, apresentou queda de 4,15% e o frango especial ficou 8,55% mais barato. Então essas são duas opções para as famílias priorizarem na hora de escolherem qual será o prato principal da ceia de Natal”, afirmou.

De acordo com Braz, a alimentação subiu em média 7,73% entre dezembro do ano passado e novembro deste ano, um aumento maior do que a inflação, que ficou em 5,34%. “Esse número 7,73% supera a inflação média que contempla outros itens além da alimentação. Então, em termos reais, os alimentos ficaram mais caros nos últimos 12 meses. Agora as famílias estão sentindo realmente o custo da alimentação, pois elas não acompanharam a variação média da inflação, elas superaram esse patamar”, disse.

Além do frango especial, os outros produtos que registraram diminuição de preços foram a cebola (58,72%) e a batata inglesa (27,10%). O levantamento considerou 17 itens que devem fazer parte das compras de Natal: arroz branco, batata inglesa, cebola, couve mineira, frutas, farinha de trigo, frango inteiro, ovo, frango especial, lombinho suíno, pernil suíno, bacalhau, azeite de oliva, óleo de soja, maionese, azeitona em conserva, azeitona em conserva a granel e vinho.”

(Agência Brasil)

Grupo Pague Menos lança megapromoção para 2011

Celso Portioli e Evandro Colares (Advance)

O Grupo Pague Menos, o maior do ramo de farmácias hoje no Brasil, trouxe Celso Portioli, apresentador do SBT, para anunciar uma megapromoção que será deflagrada durante 2011: sorteio de 10 casas, 10 carros e 10 vales para compra no valor, cada um, de R$ 2.400,00.

A agência de publicidade Advance, que tem a conta do grupo, tocará a campanha com Portioli, que, nesta noite de quinta-feira, no La Maison Dunas, durante confraternização com fornecedores, anunciará, ao lado do presidente do grupo, Deusmar Queiroz, todos os detalhes dessa ação publicitária.

Simpático, Portioli lamentou passar pouco tempo no Ceará. e que tenha vindo a trabalho.

(Foto – Paulo Moska)

PMDB ocupará Minas e Energia e Agricultura

“A presidente eleita Dilma Rousseff bateu o martelo sobre a nomeação de dois peemedebistas para seu ministério. A petista vai anunciar amanhã os nomes de Edison Lobão para o Ministério de Minas e Energia e de Wagner Rossi para continuar na Agricultura.

Dilma oficializará, ainda, a nomeação de seu núcleo político, os ministros com assento no Palácio do Planalto: Antonio Palocci na Casa Civil; e Gilberto Carvalho na Secretaria-Geral. Ainda é possível que formalize Alexandre Padilha para continuar no comando das Relações Institucionais, cargo também com gabinete palaciano.

No bloco de titutales que serão confirmados na sexta-feira, ainda pode integrar o deputado José Eduardo Cardozo, convidado pela presidente eleita para assumir o Ministério da Justiça. Paulo Bernardo, escolhido para as Comunicações, também pode ser apresentado na mesma data.

Esta será a segunda etapa de anúncios feita na transição, já que os nomes da equipe econômica foram divulgados há oito dias. Na ocasião, foram oficializados os ministros Guido Mantega (Fazenda), Miriam Belchior (Planejamento) e Alexandre Tombini (Banco Central).

A decisão de já formalizar os dois nomes peemedebistas foi tomada para acalmar os ânimos do maior partido da aliança em torno da petista. A legenda, que reivindica cinco ministérios, ameaçou um motim depois que o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), apontou seu secretário Sérgio Côrtes como nome certo para o Ministério da Saúde. Como a decisão não passou pelas bancadas do PMDB no Congresso, nem pelos dirigentes partidários, houve descontentamento público e o auxiliar de Cabral acabou enfraquecido.

Para evitar crise maior, a presidente eleita teve de dizer, publicamente, que ainda não havia definido o titular da pasta.”

 (Folha.com)

Lula compara crise do mensalão a tentativa de golpe

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva comparou, nesta quinta-feira, a crise política causada pelo mensalão com uma tentativa de golpe contra seu governo. Em discurso a empresários, trabalhadores e representantes da sociedade civil que participam do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o chamado “conselhão”, Lula agradeceu aos conselheiros por não terem deixado o colegiado durante a divulgação do escândalo, em 2005.

“Vocês, no auge da crise de 2005, naquela tentativa de golpe que se tentou dar no Brasil, vocês permaneceram no conselho”, disse Lula. Esta foi a última reunião do “conselhão” no governo Lula.

O mensalão, como ficou conhecido o esquema de pagamento de propina para parlamentares, foi revelado em 2005, durante o primeiro mandato de Lula. Entre os 38 réus do processo estão o deputado federal José Jenoíno (PT-SP), então presidente nacional do PT, o publicitário Marcos Valério, acusado de ser o operador do esquema, e o tesoureiro do PT à época, Delúbio Soares de Castro.

Os três são acusados de gestão fraudulenta do banco BMG e falsidade ideológica na liberação de recursos ao partido. A ação que apura o caso surgiu a partir de investigações em Minas Gerais. O processo tramitava na Justiça comum, mas as investigações prosseguiram e foi apresentada nova denúncia. Após ser eleito deputado federal, em 2006, Genoíno ganhou direito a foro privilegiado, e o caso foi remetido ao Supremo Tribunal Federal (STF), onde tramita há três anos.”

(Portal Terra)

Milionários doaram R$ 82,5 milhões para candidatos nestas eleições

“Trinta e nove. Este é o número restrito de afortunados que doaram mais de R$ 1 milhão para candidatos nas eleições deste ano. A maior parte deles (30) contribuiu para si mesmo com recursos que somaram R$ 70,1 milhões durante o primeiro turno. Outros nove bem-sucedidos, no entanto, “investiram” quase R$ 11,6 milhões em pretendentes a cargos de deputados federais, senadores e governadores. Entre os financiadores milionários estão os empresários Eike Batista, do setor de mineração e petróleo, e João Carlos Di Genio, dono da Universidade Paulista e grupo educacional Objetivo.

A maior doação de pessoa física registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até a última segunda-feira (29) partiu do candidato ao governo do Mato Grosso, Mauro Mendes. Além dos R$ 4 milhões recebidos de outras fontes, Mendes investiu na campanha mais de R$ 9,7 milhões com recursos próprios. A quantia, para o alento do candidato vencido, representa apenas 17% de toda a riqueza declarada junto ao TSE – R$ 57,2 milhões. 

Em segundo lugar na lista, aparece Wilson Picler (PDT/PR), que se candidatou novamente à Câmara dos Deputados. Apesar de ter deslocado R$ 5,5 milhões de sua declarada fortuna de R$ 23 milhões, Picler também não teve sucesso nas urnas e ficará de fora no próximo mandato. O mesmo aconteceu com outros 19 candidatos que investiram em si mesmos mais de R$ 38,2 milhões, mas não foram eleitos ou reeleitos.

Para o advogado e especialista em direito eleitoral Bruno Rangel, os candidatos derrotados na eleição não recuperam diretamente o dinheiro investido, mas a auto-doação realizada no contexto de um projeto político bem estruturado pode virar investimento a longo prazo. “O candidato que porventura não tenha sido eleito pode ter chegado mais próximo de ganhar uma futura eleição. Além disso, mesmo tendo sido derrotado, o candidato bem votado passa a ter mais peso político junto ao partido, possibilitando o acesso a cargos no executivo”, afirma.

Rangel acredita que as razões para o alto auto-investimento podem variar desde o projeto pessoal de acesso ao poder até a possibilidade de enriquecimento ilícito à custa do Estado. “As relações de troca entre espaço público e privado ainda ocorrem, de forma que o candidato eleito pode querer buscar ‘recuperar’ o investimento financeiro realizado durante o exercício do mandato”, lamenta.

Minas Gerais foi o estado que concentrou o maior número de abastados (7), seguido de Goiás e Paraná (6). Entre os partidos que apresentaram como financiadores ou candidatos pessoas prósperas financeiramente, dividem a liderança o PMDB e o PSDB (6), o PPS (4) e o DEM, PDT e PP (3).”

(Site Contas Abertas)