Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

TCU acusa Previdência de ter depositado R$ 1,67 bi em conta de falecidos

“O imenso vazamento de recursos públicos para fins indevidos tem “goteiras” significativas no grande contingente de aposentados e pensionistas do país. Um levantamento realizado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) identificou que, ano passado, o Ministério da Previdência depositou R$ 1,67 bilhão em contas bancárias de pessoas já falecidas. O próprio governo reconhece o problema.

Na tentativa de evitar que o prejuízo bilionário se repita indefinidamente, a pasta publicou ontem resolução que regulamenta o processo de validação das contas bancárias em que o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) paga aposentadorias e pensões. A partir da data de publicação da resolução (ontem), as instituições bancárias terão seis meses para iniciar mutirão de recadastramento de senha e comprovação de vida de 28 milhões de beneficiários do INSS.

A resolução determina que os beneficiários renovem a senha e sejam atendidos presencialmente por funcionários do banco onde recebem para que a conta seja validada. Mas, para não repetir a polêmica de 2003, quando o Ministério da Previdência condicionou o pagamento dos benefícios de pessoas com mais de 90 anos ao recadastramento presencial, procuradores legais dos idosos que alegarem impossibilidade física de comparecer às agências poderão agendar visita domiciliar de funcionário do INSS.

Se o instituto não tiver pessoal suficiente ou demorar para atender o aposentado com problemas de deslocamento, o benefício será mantido até a visita de servidor do instituto.

O presidente da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), Warley Martins, reclama da resolução e afirma que, do montante de 28 milhões de beneficiados que deverão passar pelo recadastramento, 2% passaram dos 85 anos. Assim, na prática, muitos idosos terão de sofrer o desconforto de enfrentar filas de banco para continuar recebendo o benefício. “É igual ao que o Ricardo Berzoini quis fazer”, afirmou o presidente da Cobap.

“Tudo o que é de ruim acontece com os aposentados. Ainda vem mais essa de querer que o aposentado vá ao banco se recadastrar. Nem todo mundo tem procuração para receber para os pais. Já que o INSS quer fazer recadastramento, porque eles não vão à casa dos aposentados?”, questiona.”

(Correio Braziliense Online)

Ceará – Produção industrial apresenta recuo

“A produção da indústria brasileira avançou em 7 dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de dezembro de 2010 para janeiro de 2011. No período, o índice geral, considerando todas as regiões, registrou leve alta de 0,2%.

Foi verificado crescimento mais expressivo no Espírito Santo (9,4%) e no Paraná (9,0%). Outros locais tiveram resultados positivos em janeiro, como Bahia (2,0%), Ceará (1,4%), Amazonas (0,8%), São Paulo (0,7%) e região Nordeste (0,1%).

Na contramão, registrou recuo a produção da indústria nos estados de Goiás (-4,6%), Pará (-4,1%), Rio de Janeiro (-2,3%), Rio Grande do Sul (-2,3%), Pernambuco (-1,6%), Minas Gerais (-1,2%) e Santa Catarina (-0,4%).

Comparação anual
Na comparação de janeiro de 2011 com o mesmo período do ano passado, também foi verificado aumento da produção industrial em metade dos locais pesquisados. Os maiores avanços partiram do Paraná (18,4%), do Espírito Santo (9,3%), de São Paulo (3,6%), Pará (3,6%) e Minas Gerais (3,1%). Em seguida, aparecem Santa Catarina (2,4%) e Amazonas (0,6%), com taxas abaixo da média nacional, de 2,5%.

Os estados que registraram recuos na produção industrial foram: Ceará (-9,5%), Bahia (-9,4%), região Nordeste (-6,1%), Rio Grande do Sul (-5,5%), Pernambuco (-2,2%), Goiás (-1,0%) e Rio de Janeiro (-0,2%).

Dados do país
Nos últimos 12 meses, o índice acumula alta de 9,4%. Porém, o ritmo de expansão é menor do que o registrado nos últimos meses. Em dezembro, a produção acumulara crescimento de 10,4% e, em novembro, de 11,7%.

De dezembro para janeiro, 15 dos 27 setores pesquisados pelo IBGE tiveram avanços na produção. Os destaques ficaram com material eletrônico e equipamentos de comunicações (35,5%), metalurgia básica (5,3%) e farmacêutica (5,4%). Em seguida, aparecem ainda nos ramos de máquinas e equipamentos (1,9%), produtos de metal (2,9%) e alimentos (0,8%).

Na contramão, foi verificada queda na produção dos setores de veículos automotores (-3,2%), refino de petróleo e produção de álcool (-2,3%), minerais não metálicos (-2,8%) e bebidas (-2,4%).

Quanto às categorias de uso, foram observados índices positivos partindo de bens de consumo duráveis (6,0%), bens de capital (1,8%) e bens de consumo semi e não duráveis (0,3%). Por outro lado, a produção de bens intermediários teve recuo, de 0,4%.

Alta em 19 das 27 atividades pesquisadas
Na comparação de janeiro de 2011 com o mesmo período do ano passado, a produção industrial de 19 das 27 atividades pesquisadas teve alta, com destaque para a de veículos automotores, que avançou 8,2%, seguida por máquinas e equipamentos (7,0%), indústrias extrativas (5,5%), outros equipamentos de transporte (11,8%), máquinas para escritório e equipamentos de informática (14,8%) e farmacêutica (7,4%).

Entre os ramos que registraram queda, as principais pressões sobre a média da indústria partiram dos setores têxtil (-11,6%), bebidas (-4,5%), produtos de metal (-5,1%) e refino de petróleo e produção de álcool (-2,3%).

Entre as categorias de uso, houve altas registradas em bens de capital (9,1%) e bens de consumo duráveis (6,1%). Tiveram avanços menores bens intermediários (0,9%) e bens de consumo semi e não duráveis (0,8%).”

(Portal G1)

INSS – Segurados terão que renovar senhas e comprovar que estão vivos

“O Ministério da Previdência mudou a regra de comprovação de vida para beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e vai exigir o recadastramento para os segurados que recebem os benefícios em conta-corrente e conta-poupança. Até agora, a regra só valia para os que recebiam o pagamento por cartão magnético.

Com a extensão da obrigatoriedade, 28 milhões de segurados terão que renovar senhas e comprovar que estão vivos para continuar a receber os benefícios. A mudança de regra foi definida em uma resolução assinada pelo presidente do INSS, Mauro Rauschild.

As instituições financeiras serão responsáveis pelo recadastramento e repassarão as informações para o banco de dados da Previdência. A renovação das senhas pode ser feita por um representante legal ou pelo procurador do beneficiário legalmente cadastrado no INSS, mas a comprovação de vida deve ser feita pessoalmente.

Nos casos em que o beneficiário não puder ir até o banco – por idade avançada ou problemas de locomoção, por exemplo – o INSS enviará um servidor à sua casa, de acordo com o Ministério da Previdência.”

(Agência Brasil)

TSE recebe recursos que pede cassação de Collor

“O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu nesta sexta-feira (4) recurso em que o Ministério Público Eleitoral (MPE), com base na Lei da Ficha Limpa, pede a condenação do senador Fernando Collor (PTB-AL). Ele é acusado  de suposta manipulação  de pesquisa eleitoral divulgada nas eleições de 2010, quando concorreu ao governo de Alagoas. A assessoria do senador informou que ele está viajando e não pode se pronunciar sobre a acusação.

De acordo com o MPE, a pesquisa, realizada por um instituto que integra o grupo de comunicação da família de Collor, teve os dados deturpados a fim de beneficiar a candidatura de Fernando Collor ao governo de Alagoas. A pesquisa foi divulgada pelo jornal “Gazeta de Alagoas”, também de propriedade da família de Collor.

Para o MPE, Collor deve ser enquadrado em dispositivo da Lei da Ficha Limpa que torna inelegível o político condenado por abuso do poder econômico e por utilização indevida de meios de comunicação em benefício de candidato ou de partido político. Caso o recurso do MPE seja acolhido pelo TSE, Collor poderá ficar inelegível por 8 anos.

O Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE-AL) considerou que houve fraude na pesquisa eleitoral, mas entendeu que o caso não configurou abuso de poder e uso indevido dos meios de comunicação a ponto de gerar a inelegibilidade de 8 anos prevista na Lei da Ficha Limpa.

Segundo o TRE-AL, “além do requisito da fraude da pesquisa, para a imposição da inelegibilidade é necessário a comprovação de que o abuso do poder econômico ou político, ou ainda o uso indevido dos meios de comunicação, sejam hábeis a comprometer a normalidade e legitimidade das eleições”. O MPE contesta a decisão do TRE-AL e pede ao TSE a condenação do senador.”

(Portal G1)

Carnaval – Voos saem de Fortaleza lotados para Recife, Salvador e Rio

Os voos para as cidades do Recife, Salvador e Rio estão decolando lotados, nesta sexta-feira, do Aeroporto Internacional Pinto Maritins, segundo as empresas aéreas. Esses são os destinos de Carnaval mais procurados pelos cearenses.

A expectativa é de que o movimento seja bem maior ao longo do dia.

Enquanto isso, desembarcam, na Capital cearense, em sua grande maioria, turistas procedentes da Região Norte e de São Pauloe  Brasília. A maioria em pacotes para permanência de uma semana.

Governo vê abusos salariais em universidades

“Está em curso uma auditoria na folha de pagamento das universidades federais que aponta para pagamentos indevidos de salários que podem chegar a R$ 300 milhões. O caso mais notório é o da Universidade de Brasília (UnB), onde servidores ganharam na Justiça reajuste de 26,05%, correspondente à inflação que deixou de ser paga no Plano Bresser (1987). A correção foi estendida a todos os funcionários como gratificação, recebida até por quem nem trabalhava na época.

Os pagamentos indevidos na UnB chegam a R$ 30 milhões. No ano passado, a universidade se envolveu numa disputa judicial com o Executivo sobre o pagamento dessa gratificação que terminou em uma greve na instituição. O governo não cedeu e os servidores conseguiram decisão judicial que manteve o pagamento.

O caso da UnB levou o governo a fazer a auditoria nas demais instituições de ensino superior, seguindo a filosofia do atual governo de fazer “mais com menos” e economizar com o combate a fraudes e gastos indevidos. “Encontramos irregularidades em várias outras universidades”, disse o secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva. Ele não detalhou quais instituições, mas se sabe que em quase todas as mais antigas há algum problema – a exceção são as criadas no governo Lula.

Auditoria

A auditoria nas universidades é o primeiro passo de um pente-fino que o governo pretende fazer nos gastos federais, atendendo à diretriz da presidente Dilma Rousseff de melhorar a qualidade do gasto público. Até o fim deste mês, começará uma auditoria nos 540 mil contracheques dos funcionários da ativa no Executivo. “Não é um processo por amostragem”, disse o secretário executivo adjunto do Ministério do Planejamento, Valter Correia Silva. “Vamos pegar cada servidor, com todas as rubricas, e ver caso a caso.”

(Agência Estado)

Apple vai reembolsar clientes que compraram primeira versão do iPad

“A Apple irá reembolsar em US$ 100 os clientes que compraram a primeira versão do iPad nos Estados Unidos até 14 dias antes do anúncio da nova versão do tablet, que ocorreu ontem. As informações são do site CNET. De acordo com a publicação, a Apple não confirmou a data de corte, mas o cálculo é de que tenha ficado em 16 de fevereiro. A restituição ocorrerá por cartão de crédito.

A nova versão do iPad traz melhorias no hardware: tem 8,8 mm (é mais fino do que o iPhone 4), possui câmeras frontal e traseira, além de chip de dois núcleos A5, cuja velocidade é duas vezes maior que o anterior, além de ser nove vezes mais rápido no desempenho gráfico. O iPad 2 terá o novo sistema operacional iOS 4.3.

Também é 33% mais fino do que o iPad de hoje e um pouco mais leve. Apesar disso, tem o mesmo mesmo preço básico, de US$ 499. O novo tablet também terá capacidade de exibição de vídeos em alta definição (1080p). Para ter isso no dispositivo, o usuário deve adquirir um acessório para adaptar o iPad 2 no padrão HDMI.

Quem esperava uma resolução de tela melhor, no entanto, se decepcionou: 1.024×768 pixels, a mesma do modelo antecessor. A possível melhoria era uma das apostas do mercado, paralelamente ao lançamento da Retina Display, que melhora a resolução do iPhone 4.

Já há especificações sobre o produto na loja virtual da Apple no endereço www.apple.com/ipad. O lançamento ocorre no dia 11 de março, nos Estados Unidos. Outros 26 países receberão o iPad 2 no dia 25 de março – o Brasil não está incluso na lista.

REDUÇÃO

No mesmo dia em que anunciou a segunda versão do seu tablet, a Apple decidiu reduzir os preços dos seis modelos de iPad que já estão à venda no Brasil. Os novos valores da primeira versão do aparelho já começaram a valer na loja on-line da fabricante e devem se estender para os demais canais de varejo.

Hoje, cerca de 150 pontos de venda comercializam o aparelho no país, mas não há previsão de quando os preços mais baixos começaram a valer fora da loja da Apple. Entre os modelos apenas com conexão à internet sem fio (Wi-Fi), a redução foi de 9% a 15%. O modelo básico, de 16 GBytes com internet Wi-Fi, que custava R$ 1.649, passou a custar R$ 1.399.

O intermediário (32 GBytes) foi de R$ 1.899 para R$ 1.699. E o modelo de 64 GBytes passou de R$ 2.199 para 1.999. Entre os modelos também com conexão 3G, o desconto variou de 7,7% a 12,2%. O modelo de entrada (16 GBytes) passou a custar 1.799, o de 32 GBytes R$ 2.099 e o de 64 GBytes 2.399.”

(Folha.com)

Lula deve desfilar no sambódromo paulista

161 1

“O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é esperado nesta sexta-feira para desfilar no Sambódromo paulista, pela escola de samba Tom Maior, a segunda escola a abrir o primeiro dia dos desfiles das escolas de samba paulistas. A assessoria de Lula diz que a sua participação no carnaval de São Paulo depende da agenda de compromissos. Mas na escola, a diretoria confirma a presença do ex-presidente e já separou para ele e sua mulher, Marisa Letícia, um espaço no carro alegórico que representa a indústria automobilística.

O enredo da Tom Maior este ano é em homenagem à cidade São Bernardo do Campo, cidade do ABC paulista onde Lula mora e onde surgiu para o cenário político. O prefeito Luiz Marinho (PT) e o seu vice Frank Aguiar são presenças confirmadas no desfile. Haverá uma ala com 200 pessoas amigas de Lula.

A assessoria de Lula diz que o ex-presidente deve permanecer em São Paulo durante todo o carnaval. Depois das festividades carnavalescas, Lula vai inaugurar seu Instituto da Cidadania, onde vai trabalhar em seus projetos políticos. Durante dois dias (sexta e sábado), desfilarão as quatorze escolas de samba do Grupo Especial.”

(Globo)

TCU diz que dados de empregos são pouco confiáveis

178 2

O Tribunal de Contas da União (TCU) detectou problemas no âmbito do seguro-desemprego, segundo auditoria feita em 2009. Até o Cadastro Geral de Empregos (Caged), base para divulgar a geração de empregos, o órgão considerou pouco confiável.

O que diriam pedetistas como o hoje deputado federal André Figueiredo, que foi secretário-executivo do Ministério do Trabalho e Emprego?

BNB quer reduzir "Bloco da saudade"

197 1

“O Banco do Nordeste do Brasil está querendo reduzir o número de integrantes do “bloco da saudade” em que se tornou o grupo de grandes, médios e pequenos produtores rurais da região que têm dívidas com a Instituição no campo rural e datadas até 2001. Para isso, reforçou a divulgação da lei nº 12.349 que garante parcelamentos, juros atraentes e abatimentos de até 80% do débito, dependendo da situação.

O superintendente do Programa Nacional da Agricultura Familiar (Pronaf) do BNB, Luís Sérgio Farias, diz que a medida atende a cerca de 400 mil operações. Na prática, o banco quer reduzir esse passivo para garantir a quem está nesse pacote condições de pegar novo empréstimo, de olho no Plano Safra 2011/2011 que disponibilizará R$ 1,35 bilhão.”

(Coluna Vertical, do  POVO)

Deputados deixam cargo, mas não devolvem apartamento da Câmara

232 1

“Pelo menos 15 ex-deputados federais permaneciam até ontem de posse dos apartamentos funcionais que usaram durante os mandatos, embora tivessem 30 dias para a desocupação – prazo vencido há dois dias. Na lista informada pela Câmara aparecem, entre outros, Paulo Rocha (PT-PA), réu no caso do mensalão, o ex-ministro Alceni Guerra (DEM-PR) e Edmar Moreira (PR-MG), que renunciou à Corregedoria da Câmara em 2009 após revelação que sua família era dona de um castelo no interior de Minas.

Fora do Congresso há mais de um mês, não participam de atividades no Legislativo desde o início do recesso de fim de ano, em dezembro. Ao todo, 22 ex-deputados não devolveram no prazo os apartamentos, segundo a Câmara. Ontem, quatro entregaram as chaves, o que reduziu o número para 18.

No início da noite, Fernando Melo (PT-AC), Urzeni Rocha (PSDB-RR) e Raquel Teixeira (PSDB-GO) disseram à Folha que já haviam devolvido o imóvel, mas a reportagem não conseguiu checar a informação com a Câmara. Ontem, foram despachadas notificações informando sobre a irregularidade, pedindo a devolução imediata e relatando que o descumprimento pode resultar em processo judicial de despejo e envio do caso ao Tribunal de Contas da União.

“Em outubro [mês das eleições] todo mundo já sabia se ia ficar ou não. […] Ou seja, houve prazo suficiente para todo mundo se organizar e devolver os imóveis. A Câmara vai enviar a citação a todos eles”, afirmou Júlio Delgado (PSB-MG), quarto-secretário da Câmara.

A Câmara possui 432 imóveis funcionais de três quartos na região central de Brasília, um dos metros quadrados mais caros do país. Em 2009, o TCU aprovou acórdão em que diz que a Câmara “desperdiça recursos públicos” no programa de moradia aos 513 deputados. Entre as constatações, estava a de que 193 dos 432 apartamentos estavam desocupados, apesar do gasto de R$ 33,6 milhões entre 2004 e 2008 com manutenção.

Ex-congressistas afirmam que ainda devolverão os imóveis funcionais
Ex-deputados ouvidos pela Folha deram justificativas distintas para o fato de não terem devolvido as chaves à Câmara no prazo de 30 dias. Mário Heringer (PDT-MG) afirmou que, como a Câmara não fornece auxílio-mudança, está retirando seus móveis aos poucos, “em uma picape”. “É caro alugar um caminhão”, afirma.

Alceni Guerra (DEM-PR) disse ter pedido mais uma semana, porque está “cheio de problemas no Paraná”. Guerra afirmou também ter se desorganizado por causa do casamento do filho e que irá devolver o imóvel depois do Carnaval.

A Folha foi aos endereços de Paulo Rocha (PT-PA) e Edmar Moreira (PR-MG), e funcionários disseram que eles continuavam morando lá. A assessoria de imprensa de Rocha à época do mandato do deputado disse que ele obteve uma autorização verbal de um funcionário da Câmara para ficar por mais um período como forma de “segurar” o apartamento para outro colega.

Diz ainda que durará mais dez dias a reforma do apartamento da mulher de Rocha, para onde ele se mudará. Waldemir Moka (PMDB-MS), Lídice da Mata (PSDB-BA) e Vicentinho Alves (PR-TO) afirmaram que aguardam liberação dos imóveis pelo Senado e que obtiveram autorização informal da direção das duas Casas. Os demais não foram localizados.”

(Folha Online)

Procuradoria quer arquivar apuração de dossiê contra FHC

“Depois de quase três anos de investigação, o Ministério Público Federal do Distrito Federal pediu o arquivamento do inquérito que apura a confecção e o vazamento do dossiê com gastos do governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). A Folha revelou, em 2008, que o dossiê foi produzido a mando de Erenice Guerra, então secretária-executiva da Casa Civil e braço direito da ministra Dilma Rousseff. A hoje presidente sempre negou se tratar de um dossiê, classificando a planilha como “banco de dados”.

Ao pedir o arquivamento, o Ministério Público alegou que a planilha de gastos dos tucanos com cartões corporativos não continha informações sigilosas quando foi feita. Assim, segundo a solicitação, não é possível apurar se houve crime de violação de sigilo funcional. Caberá à Justiça Federal acatar o pedido do Ministério Público que continua investigando, em outra ação, se houve mobilização da estrutura da Casa Civil para fins políticos – o que configuraria improbidade administrativa.”

(Folha.com)

Senadores e deputados só voltam do Carnaval dia 14

“Deputados e senadores já estão em ritmo de Carnaval e só voltam ao trabalho no Congresso no próximo dia 14. Ou seja, serão mais de dez dias longe de Brasília. O Senado, inclusive, não realiza votações em plenário desde ontem, liberando os parlamentares a retornarem aos seus Estados, sem cortes nos salários. Só houve trabalhos na Casa ontem pela manhã, nas comissões permanentes. À tarde, pouco mais de 10 dos 81 senadores estavam no plenário – cenário que se repetiu nesta quinta-feira.

Na Câmara, o dia foi mais agitado ontem. Deputados federais votaram dois projetos de lei em plenário no final da tarde e elegeram presidentes e vice-presidentes na maioria das comissões permanentes da Casa. Hoje, no entanto, também não houve sessão. Dos 513 deputados, 188 passaram pela Câmara, mas muitos apenas registraram presença e logo em seguida viajaram para seus Estados.

Em todo o Congresso, na quinta e sexta-feira depois do Carnaval, vão ocorrer sessões plenárias dedicadas exclusivamente aos discursos. Como não há votações, nenhum parlamentar vai ter os dias não-trabalhados descontados do salário mensal de R$ 26,7 mil. A antecipação do feriado foi decidida pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), em conjunto com os líderes partidários.

“O Carnaval no Brasil é uma tradição. Nunca ninguém resiste a esse desejo de participar”, afirmou Sarney. Entre os senadores, a justificativa para o encerramento precoce dos trabalhos está na dificuldade de se encontrar passagens aéreas para as principais capitais do país, principalmente no Nordeste. “Eu não conseguiria voltar, não tinha vôo. A nossa pauta também está em dia no Senado”, justificou o líder do PT, Humberto Costa (PE).

Já o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), disse que a Casa votou muitas medidas provisórias e projetos nos últimos dias. Alegou ainda que nunca viu uma quarta-feira que antecede o Carnaval ser tão cheia quanto a de ontem. “Em nenhum parlamento do mundo há trabalho em feriados nacionais, como é o Carnaval aqui”, afirmou Vaccarezza.”

(Folha.com)

Dilma passará o Carnaval em base militar

“A presidente Dilma Rousseff desembarca no início da noite de hoje em Natal, onde passará o carnaval, no Centro de Lançamento da Barreira do Inferno, base militar da Aeronáutica a 13 quilômetros da capital do Rio Grande do Norte.

O local foi escolhido a dedo pela presidente, que quer privacidade nos próximos quatro dias, quando terá a companhia da filha Paula e do neto Gabriel. Para receber a presidente, o centro passou por adequações nas áreas de segurança e comunicações.

As melhorias na Barreira do Inferno — primeira base de lançamento de foguetes no Brasil, implantada em 1965 — teriam custado R$ 8 milhões.

Foi necessário implantar equipamentos de informática, comunicação e segurança para a estadia de Dilma. Também devem acompanhar a presidente sua mãe, Dilma Jane, sua tia Arilda e seu genro, Rafael Covolo.”

(O Globo)

Mantega admite mais cortes e ajustes em impostos

“O ministro da Fazenda, Guido Mantega, admitiu nesta quinta-feira que a nova correção de 4,5% na tabela do Imposto de Renda (IR) terá que ser acomodada pelo governo por meio de um corte adicional nas despesas ou mesmo de aumento em outro tributo.

Embora a decisão de ajustar as faixas de renda das pessoas físicas já estivesse tomada, o governo não incluiu sua previsão na hora de definir o corte de R$ 50 bilhões no orçamento, anunciado na última segunda-feira.

Agora, o governo não quer comprometer o ajuste com a renúncia de arrecadação resultante da correção da tabela.

Segundo Mantega, para 2011, a renúncia prevista com o benefício será de R$ 1,6 bilhão. Esse é o custo considerando que a correção só começará a valer em março ou abril.

Se ela alcançasse 12 meses, seria ainda maior, de R$ 2,2 bilhões. Uma medida provisória (MP) com os ajustes no IR será publicada nos próximos dias.

– Nós temos que achar uma fonte para essa renúncia de receita. Ou a gente faz algum ajuste em algum tributo ou então fazemos uma nova redução de despesa. Não vamos deixar de fazer um ajuste de R$ 50 bilhões. Qualquer medida que se tome, se você aumentar despesa, você vai ter que mostrar ou que teve aumento de receita ou corte de uma nova despesa, de modo que os R$ 50 bilhões permanecerão até o final do ano – disse o ministro.”

(O Globo)