Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Num debate morno, Dilma reconhece erro de Erenice e Serra nega doações ilegais

“Pela primeira vez, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, admitiu neste domingo (17) no debate RedeTV/Folha de S.Paulo que sua ex-braço direito, Erenice Guerra, “errou” no período que passou à frente da Casa Civil, de onde saiu acusada de tráfico de influência. O presidenciável tucano José Serra, por sua vez, negou que sua campanha recebesse doações ilegais vindas de um ex-diretor do Dersa.

A líder nas pesquisas de intenção de voto, que por muito tempo evitou condenar a ex-assessora, afirmou que não concorda com contratação de parentes e amigos no serviço público. Erenice tinha o filho, Israel, trabalhando na Casa Civil, assim como indicados dele. “As pessoas erram e a Erenice errou”, disse Dilma, em resposta a uma pergunta de jornalista, no terceiro bloco do debate.

“Quero deixar claro que eu considero a situação da Erenice com muita indignação. Não concordo com a contratação de parentes e de amigos. Eu tenho um compromisso em combater o nepotismo e o tráfico de influência”, afirmou. “Nós investigamos, e a Erenice saiu do governo. A Polícia Federal está investigando o caso e 16 pessoas foram interrogadas. Isso significa que nós apuramos aquilo que acontece.”

O candidato do PSDB, por sua vez, teve de responder sobre o ex-diretor de Engenharia da Dersa, empresa de estradas paulistas, Paulo Vieira de Souza. Conhecido como Paulo Preto, ele foi acusado de arrecadar ilegalmente cerca de R$ 4 milhões para financiar campanhas de tucanos paulistas. Para Serra, essa acusação faz parte de uma “estratégia do pega ladrão” do PT.

“Esse é o método. Disseram que alguém tinha recebido uma contribuição para essa campanha e não tinha entregue. Eu sou a vitima. Isso não aconteceu na minha campanha”, afirmou. “Alguém teria pego e não entregue para a campanha. Nunca veio ninguém reclamar que o dinheiro não chegou”, afirmou o tucano.

Serra disse que o caso de Paulo Preto é diferente dos escândalos na Casa Civil e criticou o apelido dado ao ex-assessor, que disse desconhecer no início da semana para depois admitir que sabia de quem se tratava. “Eu não o conhecia assim. Esse é um apelido racista. Como ele é descendente de africanos, deram esse apelido”, disse.

Em sua resposta sobre Erenice, Dilma aproveitou para criticar o adversário. “Isso é propina na obra mais importante do governo de São Paulo, o Rodoanel. Essa denúncia é de maio, não é de ontem.”, disse ela. “Nós investigamos.”

Privatizações e segurança

A petista centrou ataques nas privatizações feitas no governo Fernando Henrique Cardoso e na gestão de Serra em São Paulo. Ela afirmou que o tucano Serra quis dificultar uma operação na qual a Petrobras compraria a Gás Brasiliano, uma empresa paulista de distribuição de gás. O presidenciável fez, então, o ataque mais duro do início do debate “[A campanha do PT] mente o tempo todo e uma das principais questões é a da privatização”, disse.

“Esse não é o assunto que depende do governo de São Paulo. O governo Lula e a Dilma fizeram mais concessões a empresas privadas do que o Fernando Henrique. É por causa de eleição [que criticam privatizações]”, afirmou Serra, que questionou a rival sobre um tema mais ameno: cursos profissionalizantes.

Na resposta, Dilma afirmou que Lula não fez mais escolas técnicas porque na gestão de FHC “foi feita uma lei proibindo que se criassem escolas técnicas no Brasil a não ser que os Estados e os municípios assumissem a manutenção”. “Nós mudamos essa legislação e passamos a investir”, disse.

As polêmicas religiosas que permearam a primeira semana de campanha no segundo turno não apareceram no primeiro bloco do debate. A única referência nesse sentido foi feita por Dilma, ao dizer que espera ser “eleita, graças a Deus”.

No quarto bloco, Dilma acusou o governo tucano em São Paulo de abandonar a segurança e permitir que o PCC (Primeiro Comando da Capital) dominasse de dentro dos presídios o tráfico de drogas. “Tenho um compromisso: é livrar São Paulo do PCC”, disse. E completou afirmando que o PSDB é responsável pelo “domínio do trafico pelo PCC das cadeias”.”

(Portal Uol)

Vice de Serra terá encontro com jovens e evangélicos em Fortaleza nesta 2ª feira

232 5

Saiu, nesta noite de domingo, a programação que o deputado federal Índio da Costa (DEM-RJ), candidato a vice da chapa de José Serra, cumprirá nesta segunda-feira em Fortaleza.

Índio chegará por volta do meio-dia e, às 13 horas, participará de almoço com jovens empresários em local a ser definido pela assessoria do postulante nesta manhã de segunda-feira.

O candidato a vice terá encontro com a coordenação da campanha pró-Serra no Estado e também reuniões com o senador tucano Tasso Jereissati e com o ex-governador Lúcio Alcântara.

Às 19 horas, Índio da Costa, ao lado de Tasso, participará no Barbra’s Cambeba, de um encontro envolvendo pastores e líderes evangélicos.

DETALHE – Pedro Fiúza, que foi vice do candidato derrotado ao Governo, Marcoss Cals (PSDB), coordena essa programação de Índio da Costa.

Debate entre Dilma e Serra promete ser duro

171 1

“A duas semanas da eleição, os candidatos à Presidência Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) prometem protagonizar duro confronto a partir das 21h10 de hoje, no debate Folha/RedeTV!. No comando da campanha do PT, a recomendação é para que Dilma insista numa linha agressiva contra Serra no conteúdo, ainda que seja mais moderada na forma. A petista está sendo treinada a parecer mais simpática e sorrir mais, o que é considerado uma das fraquezas dela frente às câmeras. Dilma reproduzirá o discurso do programa eleitoral: de que Serra tem mil caras, diz uma coisa em campanha e faz outra no poder. A estratégia é repetir a performance do debate da Band, quando partiu para o ataque, mas apresentando-se como vítima do adversário.

Os dois deverão ser cuidadosos nas perguntas. A exemplo da estratégia fixada para a Band, Serra irá reservar os comentários mais contundentes para respostas, evitando que a palavra final fique com a adversária. Ele deve se referir a ataques contra sua família para tentar colar em Dilma o que chama de “campanha suja” contra ele. A aliados, o tucano disse ontem estar “indignado” com ataques a sua mulher e sua filha.
Em outra frente, a campanha quer tentar mostrar deficiências técnicas de Dilma. Serra martelará a tecla de que sabe como fazer. A orientação é para que contenha seus impulsos durante o debate da Folha/Rede TV! e preserve a calma, apostando na imagem de que é Dilma quem foge do controle. Ontem, porém, pessoas próximas a Serra apostavam que ele será mais agressivo. Além do que chama de valores éticos _como aparelhamento do Estado–, Serra deverá explorar vulnerabilidade de programas sob gestão direta de Dilma. A petista, por sua vez, está sendo preparada a questionar a gestão de Serra em São Paulo.
 
JORNALISTAS
A campanha de Serra acredita que perguntas mais espinhosas ficarão a cargo das jornalistas Renata Lo Prete, editora do Painel, e Patrícia Zorzan, repórter especial da RedeTV!, no 3º bloco. A participação das jornalistas, apostam, servirá ainda para quebrar o calor do embate direto dos dois candidatos, nos outros três blocos.
Sob a mediação de Kennedy Alencar, repórter especial da Folha e apresentador do “É Notícia” na RedeTV!, Dilma e Serra responderão a uma pergunta comum na abertura do 1º bloco. A partir daí, trocarão perguntas nos 1º, 2º e 4º blocos, partindo para as considerações finais no 5º bloco. Cada pergunta consumirá um minuto. Já resposta, réplica e tréplica terão duração de dois minutos, cada uma.”
(Folha.com)

Marina e PV anunciam posição de "independência" neste 2º turno


“A senadora Marina Silva e Partido Verde anunciaram neste domingo posição de “independência” em relação à disputa do segundo turno da eleição presidencial entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB). No primeiro turno, Marina, candidata a presidente pelo PV, obteve 19,6 milhões de votos, quase 20% dos votos válidos. O apoio dela e do PV era cobiçado por Dilma e por Serra, que enviaram cartas à senadora  destacando afinidades entre pontos dos planos de governo.

Durante a reunião plenária do PV em São Paulo que decidiu pela ‘independência’, Marina leu uma carta aberta a Dilma e Serra, em que afirma que essa é posição que melhor pode contribuir para o processo eleitoral. Em discurso, a ex-presidenciável fez críticas ao que chamou de uma “dualidade destrutiva” entre PT e PSDB, comparada por ela às oposições entre MDB e Arena no regime militar e a republicanos e monarquistas no período imperial. A posiçao defendida por Marina Silva foi semelhante à de varias lideranças do PV que discursaram na reunião plenária.”

(Portal G1)

Uma cobrança à cúpula do BNB

147 3

Funcionários e ex-funcionários parabenizam a presidência do Banco do Nordeste do Brasil que, a partir de novembro, terá aumento em R$ 1 bilhão do seu capital social, subindo para R$ 3 bilhões. Eles, no entanto, lamentam.

É que ganharam ação de equiparaçao ao pessoal do Banco do Brasil (em última instância), que rolava há mais de 20 anos, e, até agora, não viram a cor do dinheiro.

Esperançosos, sugerem ao competente presidente do BNB, Roberto Smith, que passe a régua e liquide essa fatura.

Marcos Cals lamenta posicionamento político de celebrante em Canindé

585 40

“É lamentável que esses procedimentos aconteçam em eventos religiosos da importância das romarias do Santuário de Canindé, diante de milhares romeiros e de visitantes de todas as partes do Brasil. É lamentável, repito, que a fé cristã sirva de motivação para outros objetivos que não sejam o da verdadeira religiosidade do povo nordestino”, afirmou, nesta noite de sáabdo, o deputado estadual Marcos Cals (PSDB), ao falar para setores da imprensa, após chegar de Canindé (120 km de Fortaleza), onde acompanhou a visita do presidenciável José Serra (PSDB). Para ele, os fatos acontecidos após a celebração de Missa foram resultados ” da postura política do celebrante”.
 
Durante vários momentos da celebração, o padre – que não teve seu nome revelado pela Secretaria Paroquial, fez críticas à presença de políticos, chegando, até, a reclamar do trabalho da imprensa e, em especial, de cinegrafistas e fotógrafos. O padre ainda criticou a divulgação de um panfleto com críticas à candidata petista à presidência da República, Dilma Rousseff, alertanto que “a Igreja não comuga com esse pensamento”.

Sobre esse material, Marcos Cals garantiu que, em nenhum momento, foi elaborado pelo PSDB e assegurou que o próprio Serra havia criticado tal divulgação.
 
DETALHE – O administrador da paróquia, Frei Hamilton, estava escalado para celebrar a missa das 16 horas, mas foi substituído minutos antes do seu início.
 
DETALHE  2 – Durante todo o dia, manifestantes do PT, com bandeiras e carros de som, circularam nas proximidades da basílica de Canindé, permanecendo até a saída de José Serra do local, informaram alguns moradores da área.

ACM Neto diz ser praticamente impossível derrotar Dilma na Bahia

143 2

“O deputado federal Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA) considera ser praticamente impossível conseguir virar o jogo na Bahia e estabelecer no Estado votação do presidenciável tucano José Serra (PSDB) superior à da petista Dilma Rousseff, que obteve 62% no primeiro turno. “Diminuir a diferença é uma certeza”, diz o parlamentar, que direciona esforços na região Oeste do Estado.

A relação com o agronegócio será uma das armas do deputado democrata, que foi o mais votado no Estado com pouco mais de 328,4 mil votos, para tentar alavancar a candidatura de Serra na região oeste. Em função disso, foi escolhido o prefeito de São Desidério, Zito Barbosa (PMDB), para alavancar a candidatura do tucano na região. “Com certeza, Dilma terá menos votos”, disse o prefeito. Outro cabo eleitoral será Herbert Barbosa, irmão do prefeito, e deputado estadual mais votado na região.

ACM Neto afirma que utilizará todo o aparato de internet para contribuir com a candidatura do tucano. O parlamentar gravou um vídeo, no qual pede votos para Serra, e distribuiu para mais de 250 mil pessoas via e-mail. O deputado federal disse que “a estratégia é buscar voto a voto para reduzir a diferença na Bahia”.

(Portal Terra)

Padre Reginaldo Manzotti dará coletiva dia 21

O Padre Reginaldo Manzotti, que fará show em Fortaleza dia 23, ocasião em que, no aterro da Praia de Iracema, gravará DVD ao vivo, dará coletiva para a imprensa dia 21, às 14h30min, no Hotel Sonata.

Jornalistas e comunicadores de jornais, internet, rádio e TV poderão confirmar sua presença para a coletiva que terá uma hora de duração. Os participantes deverão chegar com uma hora de antecedência para o credenciamento.

Nessa ocasião, segundo a assessoria de imprensa do evento, o Padre Reginaldo dará detalhes sobre a gravação e falará sobre os artistas convidados.

Hélio Bicudo, um dos fundadores do PT, anuncia que apoia Serra

206 13

“Um dos fundadores do PT e vice de Marta Suplicy (PT) na prefeitura de São Paulo (2001-2004), o jurista Hélio Bicudo declarou voto no tucano José Serra no segundo turno das disputa à Presidência da República. Na primeira rodada de votação, Bicudo havia apoiado Marina Silva, do PV, em detrimento da presidenciável petista Dilma Rousseff. Tido como um militante histórico pelos direitos humanos no país, o jurista justificou seu voto alegando que o “continuísmo” do PT no poder “não é democrático”. “A alternância de poder é uma característica da democracia”, disse.

“Se nós deixarmos que a candidata Dilma vença, essas eleições, nós vamos ter aqui no Brasil um sistema mexicano”, disse, em referência ao PRI (Partido Revolucionário Institucional), que ficou no poder no México por 70 anos, até ser derrotado nas eleições de 2000.

Em setembro deste ano, Bicudo e outros juristas lançaram o “Manifesto em Defesa da Democracia”, durante um ato na Faculdade de Direito do Largo São Francisco, na capital paulista. “É inconcebível que uma das mais importantes democracias do mundo seja assombrada por uma forma de autoritarismo hipócrita”, afirma o documento, crítico à administração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.”

(Folha Online)

Fausto Nilo no palco do TJA dia 21

“Parece até nome de grupo musical: “Fausto Nilo e os Cidades Azuis”. Mas não é. É o show. E que está de volta. Fausto Nilo e o show ‘Cidades Azuis’, lírica homenagem à terra Quixibim, a casa onde nasceu, a Voz de Cristal de seu pai, os parceiros, os cenários urbanos que foram projetados em canções míticas e que o Brasil todo canta e aplaude.

O show está de volta dia 21 próximo, reunindo um conjunto da obra do compositor cearense, escolhido por ele e com ajuda de Cristiano Pinho e Tarcísio Sardinha. Vai ser no Theatro José de Alencar, ainda como parte da programação dos 100 anos da casa.

Entre outras músicas do mundo artistico de Fausto Nilo, o roteiro inclui: “Retrato Marrom”, “O Astro Vagabundo”, “Meninas do Brasil”, “Chorando e Cantando”, “Você se Lembra”, “Letras Negras”, “Tudo Blue”, “Eu Também Quero Beijar”, “Pequenino Cão”, “Não Me Deixes Mais”, “Dorothy Lamour”, “Tudo Com Você”, “Amor nas Estrelas”, “Pedras que Cantam”, “Pão e Poesia”, além de outros sucessos.”

(Do Blog Gente de Mídia)

Ceará fora do Horário de Verão há 10 anos, comemora o PSB

148 1

Com o título “Ceará comemora 10 anos fora do Horário de Verão”, eis comunicado que o PSB cearense divulgou, neste sábado, que antecede a entrada em vigor dessa medida:

Neste dia 17, domingo, terá início novamente o Horário de Verão nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do País. O Ceará, a exemplo dos outros Estados nordestinos, fica de fora pelo décimo ano consecutivo. Criado para economizar energia, o Horário de Verão não tinha efeitos práticos nos estados próximos à linha do Equador.

Durante seu mandato de deputado federal (1999 – 2002), Sergio Novais foi uma das principais lideranças políticas que conseguiu acabar com a medida na Região ao apresentar estudos realizados pelo professor Caio Lóssio Botelho comprovando que, durante o horário, havia um aumento do consumo de energia no Nordeste.

Nesse período, mais de 10 mil cearenses aderiram a um abaixo-assinado dizendo não à medida que foi suspensa na justiça a partir de uma liminar popular encaminhada pelo líder socialista. O mesmo se deu em Recife (PE), com 13 mil pernambucanos sendo contrários ao horário de verão. O Poder Judiciário foi sensível à pressão popular e retirou o Nordeste do horário, apesar das pressões de empresários e de políticos.

O Horário de Verão causava uma série de transtornos à população. A mudança do relógio biológico acarretava problemas de saúde, principalmente a crianças e idosos, e provocava um aumento nos índices de violência urbana, pois os trabalhadores precisavam acordar uma hora mais cedo para se deslocar de trem, de bicicleta, de ônibus ou a pé num trajeto ao trabalho feito na penumbra.

PSB do Ceará

Mônica Serra teria feito aborto, diz ex-aluna

139 1

“O discurso do candidato à Presidência José Serra (PSDB) de que é contra o aborto por “valores cristãos”, que impedem a interrupção da gravidez em quaisquer circunstâncias, é questionado por ex-alunas de sua mulher, Monica Serra.

Num evento no Rio, há um mês, a psicóloga teria dito a um evangélico, segundo a Agência Estado, que a candidata Dilma Rousseff (PT), que já defendeu a descriminalização do aborto, é a favor de “matar criancinhas”.

Segundo relato feito à Folha por ex-alunas de Monica no curso de dança da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), a então professora lhes contou em uma aula, em 1992, que fez um aborto quando estava no exílio com o marido.

Depois do golpe militar no Brasil, Serra se mudou para o Chile, onde conheceu a mulher. Em 1973, com o golpe que levou Augusto Pinochet ao poder, o casal se mudou para os Estados Unidos.

A Folha tentou falar com Monica Serra durante dois dias para comentar o relato das ex-alunas, sem sucesso.

Um dia depois do debate da TV Bandeirantes, no domingo, 10, a bailarina Sheila Canevacci Ribeiro, 37, postou uma mensagem em seu Facebook para “deixar a minha indignação pelo posicionamento escorregadio de José Serra” em relação ao tema.

Ela escreveu que Serra não respeitava “tantas mulheres, começando pela sua própria mulher. Sim, Monica Serra já fez um aborto”. A mensagem foi replicada em outras páginas do site e em blogs.

“Com todo respeito que devo a essa minha professora, gostaria de revelar publicamente que muitas de nossas aulas foram regadas a discussões sobre o seu aborto traumático”, escreveu Sheila no Facebook. “Devemos prender Monica Serra caso seu marido fosse [sic] eleito presidente?”

À Folha a bailarina diz que “confirma cem por cento” tudo o que escreveu. Sheila afirma que não é filiada a partido político. Diz ter votado em Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) no primeiro turno. No segundo, estará no Líbano, onde participará de performance de arte.

Se estivesse no Brasil, optaria por Dilma Rousseff (PT). Sheila é filha da socióloga Majô Ribeiro, que foi aluna de mestrado na USP de Eva Blay, suplente de Fernando Henrique Cardoso no Senado em 1993. Majô foi pesquisadora do Núcleo de Estudos da Mulher e Relações Sociais de Gênero da USP, fundado pela primeira-dama Ruth Cardoso (1930-2008).

Militante feminista, Majô foi candidata derrotada a vereadora e a vice-prefeita em Osasco pelo PSDB.
A socióloga disse à Folha estar “preocupada” com a filha, mas afirma que a criou para “ser uma mulher livre” e que ela “agiu como cidadã”.

Sheila é casada com o antropólogo italiano Massimo Canevacci, que foi professor de antropologia cultural na Universidade La Sapienza, em Roma, e hoje dirige pesquisas no Brasil.

A Folha localizou uma colega de classe de Sheila pelo Facebook. Professora de dança em Brasília, ela concordou em falar sob a condição de anonimato.

Contou que, nas aulas, as alunas se sentavam em círculos, criando uma situação de intimidade. Enquanto fazia gestos de dança, Monica explicava como marcas e traumas da vida alteram movimentos do corpo e se refletem na vida cotidiana.

Segundo a ex-estudante, as pessoas compartilhavam suas histórias, algo comum em uma aula de psicologia.

Nesse contexto, afirmou, Monica compartilhou sua história com o grupo de alunas. Disse ter feito o aborto por causa da ditadura.

Ainda de acordo com a ex-aluna, Monica disse que o futuro dela e do marido, José Serra, era muito incerto.

Quando engravidou, teria relatado Monica à então aluna, o casal se viu numa situação muito vulnerável.

“Ela não confessou. Ela contou”, diz Sheila Canevacci. “Não sou uma pessoa denunciando coisas. Mas [ela é] uma pessoa pública, que fala em público que é contra o aborto, é errado. Ela tem uma responsabilidade ética.”

 (Folha de São Paulo – Mônica Bergamo)

Carta Capital – Quem é Paulo Preto

160 3

A revista CARTA CAPITAL desta semana aborda caso de um assessor de José Serra que teria fugido com R$ 4 milhões que seriam para sua campanha presidencial. O título da matéria é “Quem é Paul Preto”. Confira: 

Quem é Paulo Preto

Na noite do domingo 10, ao fim do primeiro bloco do debate da TV Bandeirantes, o mais acalorado da campanha presidencial até agora, cobrada pelo adversário tucano José Serra sobre as denúncias contra a ex-ministra Erenice Guerra, a petista Dilma Rousseff revidou: “Fico indignada com a questão da Erenice. Agora, acho que você também deveria responder sobre Paulo Vieira de Souza, seu assessor, que fugiu com 4 milhões de reais de sua campanha”. Serra nada disse – ou “tergiversou”, como acusou a adversária durante todo o encontro televisivo –, e o País inteiro ficou à espera de uma resposta: quem é Paulo Vieira de Souza?

Numa eleição em que o jornalismo dito investigativo só atuou contra a candidata do governo, Dilma Rousseff serviu como “pauteira” para a imprensa. O pauteiro é quem indica quais reportagens devem ser feitas – e, se não fosse por causa de Dilma, Vieira de Souza nunca chegaria ao noticiário. Nos dias seguintes ao debate, finalmente jornais e tevês se preocuparam em escarafunchar, mesmo sem o ímpeto habitual quando se trata de denúncias a atingir a candidatura governista, um escândalo que envolvia o tucanato. A acusação contra Vieira de Souza, vulgo “Paulo Preto” ou “Negão”, apareceu pela primeira vez em agosto, na revista IstoÉ.

No texto, que obviamente teve pouquíssima repercussão na época, o engenheiro Paulo Preto era apontado como arrecadador do PSDB e acusado pelos próprios tucanos de sumir com dinheiro da campanha. “Como se trata de dinheiro sem origem declarada, o partido não tem sequer como mover um processo judicial”, dizia a reportagem, segundo a qual o engenheiro possuía relações estreitas com as empreiteiras Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez, OAS, Mendes Júnior, Carioca e Engevix.

Dilma quer retirada de vídeos da internet contra o PT

142 1

“A coligação “Para o Brasil seguir mudando” e a candidata à Presidência da República, Dilma Rousseff (PT), ajuizaram uma representação contra o diretório nacional do PSDB, a coligação “O Brasil pode mais”, o candidato a presidente José Serra e a empresa Google Brasil Internet. Na ação, a coligação e a candidata alegam que foram veiculados na internet vídeos de teor ofensivo ao PT. São seis comerciais veiculados na página do YouTube (www.youtube.com), entre eles um em que filiados do PT são comparados a cães ferozes da raça rottweiler.

Na representação, a coligação sustenta que a publicidade tem alto custo financeiro e não se trata de vídeo caseiro, como a grande maioria postada no YouTube. Ela ainda que os vídeos exibem tarja lateral com o nome da coligação representada e os partidos que a integram. E acrescenta que a coligação confessa a produção dos comerciais em defesa apresentada na Representação (RP) 307240.

Segundo a coligação e a candidata, “as inserções produzidas pelo PSDB com teor altamente ofensivo, degradante, injuriante, infamante e repleto de informações sabidamente inverídicas foram postadas no sítio (do YouTube), cuja mídia também expõe a forma baixa e grosseira da publicidade”. Segundo a representação, a publicidade veiculada afronta termos da Resolução 23.191, que trata da propaganda eleitoral, inclusive na internet. Sustenta ainda a ocorrência de crime eleitoral previsto no Código Eleitoral e a violação da Lei 9.504/97 (Lei das Eleições).

Assim, as representantes pedem a concessão de liminar para cessar a veiculação dos vídeos no YouTube e em todos os outros sítios da internet que venham a reproduzi-los; determinar ao Google a imediata desativação de todos os vídeos postados com a propaganda considerada ofensiva; impedir que a coligação e o candidato exibam, no todo ou em parte, durante a propaganda eleitoral, cenas contidas nos vídeos; e determinar que o PSDB apresente o contrato com a empresa de publicidade, o documento fiscal e o comprovante de pagamento dos materiais publicitários questionados.

No mérito, Dilma pede a confirmação da liminar e a condenação do PSDB, da coligação e de José Serra ao apagamento de multa equivalente ao custo da publicidade injuriosa e degradante ou, caso assim não entenda, que seja imposta multa não inferior a 100 mil Unidades Fiscais de Referência (Ufirs) ou a R$ 106.410, maior valor previsto em lei. A candidatura pede também a condenação do Google ao pagamento de multa no valor mínimo de 20 mil Ufirs.”

(Agência Estado)

"Tropa de Elite 2" supera expectativas

158 1

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=G6JhHkz9H7k[/youtube]

No retumbante fim de semana de sua estreia, Tropa de Elite 2 alçou o Brasil a um patamar inédito no ranking mundial de bilheteria feito pela Rentrak (Nielsen). Normalmente, o Brasil disputa com o México o décimo posto nesse tipo de levantamento. Na semana passada, ficou em quarto lugar, atrás apenas dos EUA, Japão e França.

(Com Radar Oline)

Serra já está em Canindé

125 1

O candidato a presidente da República pelo PSDB, José Serra, já está no Ceará. Ele desembarcou por volta das 14 horas deste sábado. Veio com equipe num jatinho, procedente de Londrina (PR), onde cumpriu agenda de campanha. No aeroporto velho do Pinto Martins, ele pegou helicóptero e seguiu para a cidade de Canindé (120 km de Fortaleza), onde foi recebido pelo senador tucano Tasso Jereissati, parlamentares e prefeitos tucanos.

Serra está reunido com dirigentes de partidos aliados e lideranças no espaço cultural “Luar do Sertão”, nesse município. Em seguida, ele assistirá a uma missa na Basílica de São Francisco das Chagas. Deve ir embora no começo da noite.

Sarney: Religião em política gera fanatismo

“O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) disse neste sábado (16) lamentar que a questão religiosa tenha ocupado o centro do debate eleitoral no segundo turno da disputa pela Presidência da República entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB). Sarney deu a declaração pela manhã, ao deixar o hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, após receber alta. Ele permaneceu internado durante 14 dias. “Lamento que o problema da religião tenha aflorado nesta campanha. Acho que, quando temos religião participando da política, temos inevitavelmente um caminho que vai terminar no fanatismo”, declarou o presidente do Senado, que apoia a candidatura a presidente de Dilma Rousseff (PT).

rney sofreu uma arritmia cardíaca no último dia 2, no Maranhão. Ele foi transferido de um hospital em São Luís para São Paulo no dia 5, para a realização de exames, mas acabou permanecendo internado. Também foi diagnosticada uma esofagite, tratada clinicamente, segundo informou o Sírio-Libanês. O senador afirmou que se sente bem e que, embora tenha recebido dois telefonemas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante o período de internação, não teve tempo de acompanhar a política de perto enquanto esteve no hospital. Ela afirmou que não pretende participar da campanha de Dilma, em razão das condições de saúde e das recomendações médicas. “Acho difícil que eu tenha condição física de me engajar mais profundamente na campanha”, afirmou.”

(POrtal G1)

Em busca dos "Maria vai com as outras"

O diretor-geral do Datafolha,  Mauro Paulino, e Alessandro Janoni, diretor de Pesquisas do Datafolha, avaliam: os candidatos Dilma (PT) e Serra (PSDB) terão o desfio de conquistar votos do eleitor que admite mudar a preferência. Confira:

A estabilidade do cenário eleitoral revelada pelo Datafolha reflete o alto grau de cristalização do voto neste momento. A grande maioria dos que declaram o voto se diz totalmente decidida sobre o candidato que escolheu para suceder Lula.

Entre os eleitores de Dilma Rousseff (PT), 91% se mostram convictos. Entre os que pretendem votar em José Serra, a taxa é de 89%.

O dado é importante, explica a manutenção do quadro, mas pode não ser definitivo.

Como acontece com qualquer variável inerente à opinião pública, ele sofre a influência de fatores conjunturais e pode apresentar mudanças à medida que a eleição se aproxima.

Além disso, os 9% que ainda cogitam a possibilidade de mudar o voto poderiam, em última análise, alterar a história da eleição.

Afinal, a diferença entre os dois candidatos hoje é de apenas seis pontos percentuais.”

(Folha Online)

Serra altera agenda de visita ao Ceará

235 7

Mudança na agenda da visita do candidato a presidente da República pelo PSDB/DEM, José Serra, ao Ceará, neste sábado. Devido ao mau tempo que se registra em Londrina (PR), o postulante atrasará sua programação em Canindé (120 km de Fortaleza).

José Serra, ainda em Londrina, só aterrissará em Fortaleza no começo da tarde e deverá iniciar visita à cidade de Canindé a partir das 14 horas. Ali, ele vai se reunir com lideranças dos partidos aliados (PPS-PR-DEM-PMN), quando tratará da estratégia da campanha.

Às 16 horas, na Basílica de São Francisco das Chagas, Serra assistirá a uma missa. Em seguida, regtornará para Fortaleza, de onde embarcará para Sao Paulo.

A visita de Serra ao Ceará faz parte da estratégia de reforçar sua presença eleitoral na região Nordeste, a única onde Dilma Rousseff (PT) lidera na inteção de votos. Serra obteve 16% de votos no Estado no primeiro turno.

Sarney deve ter alta neste sábado

“O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), deve receber alta neste sábado (16), de acordo com boletim médico divulgado nesta sexta-feira (15) pelo Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. De acordo com o hospital, Sarney está internado “em decorrência de arritmia cardíaca, tratada por ablação, e esofagite, tratada clinicamente”. O boletim médico informa ainda que ele “recupera-se plenamente”.

Sarney sofreu uma arritmia cardíaca no último dia 2, no Maranhão. Ele foi transferido de São Luís para São Paulo no dia 5 para realização de exames, mas acabou sendo internado.”

(POrtal G1)