Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Aliança entre Camilo e Eunício teria sido pedido de Lula

A cada dia com sinais mais claros, aliança política entre Camilo Santana (PT) e Eunício Oliveira (PMDB) foi objeto de pedido pessoal do ex-presidente Lula ao PT do Ceará. Na manhã de ontem, evento com o governador e o peemedebista para entrega de obras em Canindé acabou virando nova mostra da reaproximação e até “ensaio” de palanque para Lula no Estado.

Até então alvo de grande especulação, intervenção pró-Eunício de Lula foi confirmada ontem por lideranças do PT e do PMDB. Em entrevista ao O POVO, o presidente do Senado disse nunca ter conversado com o ex-presidente sobre a questão política do Ceará, mas destacou: “O Lula me disse que conversou com o PT do Ceará sobre uma possibilidade de aliança política”.

Um dos nomes mais próximos do líder petista no Estado, o deputado federal José Guimarães (PT) confirmou iniciativa do ex-presidente. Ele destaca, no entanto, que o diálogo foi suspenso até o julgamento de recurso de Lula na Lava Jato, marcado para 24 de janeiro. “Lula pediu para eu fazer um balanço e retomar tudo após o dia 24”, diz.

“Vai ficar tudo para depois do julgamento, mas temos um diálogo aberto”, afirma Guimarães. Parte da ação do ex-presidente para manter boa relação com peemedebistas aliados, incluindo Renan Calheiros (AL) e Roberto Requião (PR), pedido teria ocorrido durante passagem de Lula em caravana pelo Ceará, em agosto deste ano.

Ministro das Comunicações e líder do PMDB durante o governo do petista, Eunício possui antigo histórico de aproximação com Lula. Na eleição de 2014, a amizade entre eles fez até com que o líder petista não gravasse em apoio a Camilo, adversário do peemedebista na disputa. “Pré-palanque”

Evento de ontem, que entregou 495 novas unidades do Minha Casa, Minha Vida, acabou também marcado por elogios e referências ao ex-presidente. “Para qualquer nordestino, o Lula não é questão política ou eleitoral, é de reconhecimento. É um nordestino, que criou das maiores redes de garantia social do mundo”, disse Eunício.

Reforçando discurso do peemedebista, Camilo Santana e José Guimarães também destacaram importância do petista para o desenvolvimento de projetos como o Minha Casa Minha Vida e a transposição do rio São Francisco.

Ao final do evento, foi tocado vídeo institucional do presidente Michel Temer (PMDB) parabenizando as famílias pela entrega de casas.

(O POVO – Repórter Carlos Mazza/Foto – Fábio Lima))

Banco Central projeta crescimento da economia em 2018

O Banco Central (BC) aumentou a projeção para o crescimento da economia este ano e em 2018. A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, foi ajustada de 0,7%, projeção de setembro, para 1%, de acordo com o Relatório de Inflação divulgado hoje (21), no site do BC.

Para 2018, a estimativa subiu de 2,2% para 2,6%, “em linha com a retomada gradual da atividade econômica ao longo do ano e com as perspectivas de sua continuidade nos próximos trimestres”.

Neste ano, a produção agropecuária deverá crescer 12,8%. A projeção para o desempenho do setor industrial é de queda de 0,3%. O setor de serviços deve apresentar crescimento de 0,3%.

A expectativa para os investimentos (Formação Bruta de Capital Fixo) deve apresentar retração de 2,5%. A previsão para o consumo das famílias é 1,2%.

Indústria deve ter expansão de 2,9%

Em 2018, o BC projeta recuo de 0,4% na produção agropecuária, em linha com o primeiro levantamento de safra divulgado em novembro.

O crescimento da indústria é estimado em 2,9% e do setor de serviços em 2,4%. O consumo das famílias deve crescer 3%, com a melhora da renda, do crédito e sob efeito do “carregamento estatístico de 2017”, ano de recuperação da economia.

Para os investimentos, a expectativa de crescimento é de 3%, com a melhora esperada para o setor de construção civil.

(Agência Brasil)

Anitta e a ética da malandragem

Com o título “Anitta e a ética da malandragem”, eis artigo do jornalista Henrique Araújo, que pode ser conferido no O POVO desta quinta-feira. “Contra todo rigorismo e censura, tanto do machismo quanto do feminismo, ela responde da mesma maneira: na malandragem”, diz trecho do texto. Confira:

Impossível escrever senão sobre Anitta. A bunda e sua celulite, a placa politizada do mototáxi, a marca de biquíni e suas circunstâncias sociológicas, a laje e seu lugar na cidade, o corpo feminino isolado com fita isolante, as marcas de brasilidade e a tradição interpretativa do País.

Porque é disso que se trata: bunda-metonímia. O Sérgio Buarque, que não aparece no videoclipe, teria gostado de Vai malandra, mesmo sem a vírgula separando o vocativo. Por quê? Porque ilustra à perfeição o seu Raízes do Brasil.

O pai do Chico, que também não está no novo trabalho da funkeira carioca, escreveu que o brasileiro é um tipo cordial que não se dá muito bem com os ritos da civilidade. Daí que, entre nós, impere esse fundo emotivo a reger as condutas sociais, e mesmo a religião seja carnavalizada. Pra gente, é mais importante o laço familiar, a pessoalidade e a consanguinidade.

Ora, que tipo social concentra tudo isso? O malandro. Espécie de decalque do brasileiro, sobretudo do carioca, o malandro é um drible na norma. É o nexo entre o Carnaval e o Estado. O elo perdido entre nosso iberismo temperado com indianismo e o mundo inflexível do rito europeu, calcado em procedimentos cuja finalidade é traçar uma fronteira exata entre público e privado. Ou entre a casa e a rua, como analisa Roberto DaMatta em Carnavais, malandros e heróis.

O malandro é transgressão, portanto. Está para os arquétipos de rigor como Garrincha para os zagueiros. Não à toa, uma das qualidades do futebol nacional reside precisamente na capacidade de ludibriar os adversários, seja de que maneira for. Num esporte britânico marcado pela rigidez das regras e conformado ao espaço de quatro linhas, o brasileiro tropicalizou – mais que isso, devorou, no sentido antropofágico de Oswald de Andrade. Pelé, Romário e Renato Gaúcho (o gol de barriga é exemplo claro de um certo caráter local) são mostras da vitória da criatividade sobre a regra. Aqui, nosso corpo é espírito e vice-versa.

A malandra de Anitta, então, é um drible dentro do drible, um desvio no desvio, uma quebra na quebra. Por isso o clipe foi gravado na quebrada do Vidigal, com mulheres de todo tipo, velhas e gordas, magras e peitudas. E homens também, todos com pouca roupa, rebolando ao som de funk, reiterando o clichê gringo de que somos um pouco ainda como povos incivilizados: despidos, sem fé e sem lei, movidos apenas por uma lascívia atávica.

Há nessa ética malandra da cantora de 24 anos, porém, um pulo do gato: como na metáfora oswaldiana, Anitta mastiga o bispo Sardinha. Hiperssexualiza não para objetificar, mas para assumir o poder sobre como os outros a olham – não é você que decide o que vê, sou eu que escolho o que mostrar. E ela mostra muito, mas, principalmente, mostra o que quer.

Cartão de visitas da música, a bunda com celulite é a tradução disso.

Onde querem o veto, Anitta oferece o corpo real. É como se dissesse: temos direito a tudo, inclusive a gozar com o clichê estrangeiro. E é aí que a funkeira encontra o sociólogo. Contra todo rigorismo e censura, tanto do machismo quanto do feminismo, ela responde da mesma maneira: na malandragem.

*Henrique Araújo,
Jornalista do O POVO. 
(Foto – Reprodução Instagram)

Lula diz que Ciro tem que ter cuidado com as palavras e evitar bobagem

Questionado sobre críticas que o presidenciável Ciro Gomes (PDT) tem feito a ele, o ex-presidente Lula elogiou o cearense na conversa que teve com jornalistas nessa quarta-feira, no Instituto Lula, em São Paulo. Mas afirmou que “nem tudo o que a gente pensa, a gente pode falar”. Também falou sobre Bolsonaro, como informa, em sua coluna na Folha desta quinta-feira, a jornalista Monica Bergamo. Confira:

Sobre Bolsonaro, afirmou: “Ele vai até onde o povo quiser que ele vá. Eu, sinceramente, não vejo como você fazer uma campanha destilando ódio. A urna é um lugar de depositar esperança. Na urna você não deposita ódio. Então eu tenho que fazer uma campanha vendendo coisas que eu acredito serem possíveis fazer para melhorar a vida do povo brasileiro. A política foi demonizada. Não é de graça que se demonizou a política. A demonização da política tem interesses políticos. Quanto menos a sociedade acreditar na política, quanto mais ódio tiver, mais fascista será a sociedade. Esse Congresso atual é a cara do povo em 2014. O povo foi votar permeado pelo ódio. Tem muita gente que vai na Paulista fazer protesto mas não tem coragem de dizer em quem votou. Tem vergonha.”

Sobre Ciro Gomes.disse:

“O Ciro faz mal para ele próprio. O problema do Ciro não é que os ataques dele vão me prejudicar. Vão prejudicar a ele mesmo. Nem tudo o que a gente pensa, a gente pode falar. Na hora em que pensa bobagem, não fala. Mas eu gosto dele, sou muito agradecido a ele. Ciro é inteligente. Mas a inteligência tem que ser usada para ganhar as eleições. Tem que ter cuidado com as palavras. Quando o Ciro tomar a decisão de ser candidato de verdade, ele terá que saber que o que a gente fala pesa muito, contra a gente mesmo.”

Um milhão e meio de servidores públicos ficam sem 13º neste fim de ano

Cerca de 1 milhão e meio de servidores públicos estaduais de cinco Estados não receberam o 13º salário. Estão nesta situação ao menos Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Sergipe.

O maior contingente de servidores nessa situação está em Minas Gerais, com 600 mil pessoas – 400 mil da ativa e 200 mil inativos e pensionistas. Elas receberão o beneficio  escalonado, segundo a Secretaria do Planejamento.

Impostômetro atinge R$ 2,1 trilhões

O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo, que soma todos os impostos, taxas e contribuições pagos pelos brasileiros no período de um ano, atingiu hoje (21) R$ 2,1 trilhões. Até o último dia do ano, o placar deve chegar a R$ 2,170 trilhões, crescimento de 8,4% em relação ao ano passado, sem considerar a inflação.

No estado de São Paulo, segundo o Impostômetro, os tributos somam R$ 775,1 bilhões do início do ano até hoje, o correspondente a 37,9% da arrecadação total do Brasil. Na capital paulista, o total é de R$ 25,9 bilhões.

A ferramenta é uma projeção criada há sete anos com o objetivo de conscientizar o cidadão sobre a alta carga tributária do país e incentivar a cobrança para que os governos ofereçam serviços públicos de qualidade. O painel do Impostômetro fica na Rua Boa Vista, centro da capital paulista.

Alencar Burti, presidente da Associação Comercial e da Federação das Associações Comerciais no estado, disse que a retomada da atividade econômica, principalmente do setor industrial, foi uma das razões para o aumento dos valores.

(Agência Brasil)

Feliz Natal! Preço da gasolina e do diesel sobe nas refinarias nesta sexta-feira

 

A gasolina e o diesel sofrerão novo reajuste de preços comercializados nas refinarias. De acordo com a Petrobras, em anúncio feito hoje (21) na sua página na internet, a gasolina sobe 1,1% e o diesel 0,4%, a partir de amanhã (22). Nessa quarta-feira (20), a empresa já havia informado um aumento de 0,7% para o diesel e 1,4% no preço da gasolina, com validade a partir desta quinta-feira.

Desde julho que a Petrobras adota este modelo de reajustes frequentes dos preços da gasolina e do diesel. Segunda a estatal, “em busca de convergência no curto prazo com a paridade do mercado internacional”.

“Analisamos nossa participação no mercado interno e avaliamos frequentemente se haverá manutenção, redução ou aumento nos preços praticados nas refinarias. Sendo assim, os ajustes nos preços podem ser realizados a qualquer momento, inclusive diariamente”, acrescenta.

(Agência Brasil)

Prévia da inflação oficial fecha o ano em 2,94%

A prévia da inflação oficial -edida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) – fechou o ano em 2,94%. O percentual foi divulgado hoje (21), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A prévia da inflação de dezembro ficou em 0,35%, um pouco acima da prévia de novembro (0,32%) e do número de dezembro de 2016 (0,19%).

(Agência Brasil)

Confiança da indústria tem em novembro a maior alta desde janeiro de 2014

O Índice de Confiança da Indústria, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), avançou 2,9 pontos de outubro para novembro deste ano. O indicador, medido com base na opinião de empresários do setor industrial, atingiu 98,3 pontos, em uma escala de 0 a 200 pontos, o maior patamar desde janeiro de 2014 (100,1 pontos).

Essa foi a quinta alta consecutiva, o que fez com que o Índice de Confiança da Indústria acumulasse um crescimento de 8,8 pontos no segundo semestre deste ano.

De acordo com a FGV, o crescimento da confiança industrial pode ser explicado pelo aumento da produção do setor e pelo ajuste nos estoques.

A confiança de empresários de 13 dos 19 segmentos industriais cresceu em novembro deste ano. O Índice de Expectativas, que mede o otimismo em relação ao futuro, subiu 4,2 pontos e chegou a 99,4 pontos. O principal motivo para essa alta foi a melhora das expectativas em relação à evolução do total de pessoal ocupado nos próximos três meses.

O Índice da Situação Atual, que mede as opiniões do empresariado em relação ao presente, avançou 1,7 ponto e atingiu 97,2 pontos. O principal responsável pela alta foi a melhora na percepção sobre os estoques atuais.

Após subir 0,4 ponto percentual no mês anterior, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) recuou 0,1 ponto percentual entre outubro e novembro, chegando a 74,2%.

(Agência Brasil)

Câmara desconta salário de membros da mesa diretora

Não se sabe se o erro é de sistema ou de algum funcionário, mas o fato é que o departamento pessoal da Câmara descontou o salário de todos os membros da mesa diretora por falta. A informação é da Coluna Radar, da Veja Online.

Com o desconto, que chegou a R$ 8.500,00, membros da mesa e líderes na Câmara abriram o berreiro. O próprio Rodrigo Maia ficou surpreso, já que, por norma interna, eles não poderiam ter o salário diminuído por este motivo.

Fortaleza está em alta na expansão de creches, diz ministro

O ministro de Desenvolvimento Social, Osmar Terra, deu uma informação, nessa noite de quarta-feira, no Teatro Carlos Câmara, que soou como “presente de Natal” para a primeira-dama de Fortaleza, Carol Bezerra. Disse ele: “Fortaleza é a cidade, entre todas as capitais, que registra o maior avanço na política de assistência à primeira infância”.

A fala surgiu no ato em que o ministro assinava com o prefeito Roberto Claudio uma aliança de parceria entre os programas Cresça com Seu Filho (municipal) e Criança Feliz (Federal). Carol Bezerra, no ato, foi às alturas.

Essa parceria, agora denominada “Cresça com seu Filho/Criança Feliz”, promete aprimorar atividades intersetoriais já desenvolvidas pela Prefeitura de Fortaleza. Vai permitir ampliar o atendimento a crianças de zero a três anos em Fortaleza. Hoje, já são 5.574 crianças atendidas na Capital. Outra: Fortaleza, de acordo com o ministro Osmar Terra, é a cidade brasileira que mais criou novas vagas em creches.

Segundo o prefeito Roberto Claudio, a partir da parceria, recursos da ordem de mais R$ 2,4 milhões por ano serão destinados às ações em prol das crianças fortalezenses. Dentre os objetivos, está o fortalecimento das visitas domiciliares realizadas por agentes comunitários de saúde e enfermeiros, que visam ao desenvolvimento integral de crianças de 0 a 3 anos de idade, cujas famílias residem em bairros vulneráveis da Cidade, distribuídos pelas Regionais I, V e VI.

Morre o professor e escritor Carlos d’Alge

630 5

Carlos d’Alge (camisa listrada).

Vítima de complicações do Alzheimer, morreu, nessa noite de quarta-feira, em Fortaleza, o escritor e professor universitário aposentado Carlos Neves d’Alge (87). O velório acontecerá a partir das 8h30min, na Funerária Ternura, onde, às 15 horas, será celebrada a missa de corpo presente.

O enterro, segundo familiares, ocorrerá às 16h30min, no Cemitério Parque da Paz.

Carlos d’Alge, de origem portuguesa, vivia no Brasil desde os seis anos de idade. Era também membro da Academia Cearense de Letras. Autor de 12 livros editados. Seus contos apareceram em jornais, revistas e antologias, como O Talento Cearense em Contos, com a narrativa Breve Ensaio Sobre a Solidão, e no volume A Mulher de Passagem, de 1993.

Ficou conhecido não apenas no campo da literatura. Carlso d’Alge foi ainda apresentador e mediador do programa Debates do POVO, na antiga Rádio AM do POVO, hoje Rádio O POVO/CBN. Comandava a atração de maior audiência no rádio fortalezense nos anos de 1980, que contava com os comentários dos jornalistas Adísia Sá, Francisco Auto Filho e Themístocles de Castro e Silva (este já falecido).

(Foto – Academia Cearense de Letras)

Comissão aprova medidores individuais para água, energia e gás em novas construções

A Comissão de Defesa do Consumidor aprovou projeto de lei que obriga a instalação de medidores individuais de consumo de água, energia elétrica e gás canalizado nas novas unidades residenciais, comerciais e industriais das edificações. A instalação da aferição particular também será obrigatória nas novas unidades imobiliárias oriundas de parcelamento de solo urbano, organizadas na forma de condomínio, de associações de moradores ou de outra organização comunitária.

O projeto original (PL 1104/15) é de autoria do deputado Adail Carneiro (PP-CE) e tramita apensado a outras cinco propostas (PLs 1455/15, 2055/15, 2358/15, 2445/15 e 5658/16). Todos tratam da instalação de medidores de consumo individualizados.

O relator na comissão, deputado Celso Russomanno (PRB-SP), optou por apresentar um substitutivo que exige a instalação dos equipamentos apenas em novas unidades, estendeu a obrigação para energia elétrica e gás canalizado e para todos os tipos de edificações. Ele lembrou que a Lei 13.312/16 tornou obrigatória a medição individualizada do consumo de água nas novas edificações condominiais.

Os principais pontos da versão aprovada são os seguintes:

– a medição do consumo global da edificação ou do empreendimento ainda será feita, para a apuração de consumo da área comum (como salões de festas e jardins);
– as concessionárias de fornecimento de água prestarão as orientações técnicas para a instalação dos hidrômetros;
– o cavalete (suporte) para instalação dos medidores de gás e água e o quadro de energia são de propriedade do dono do imóvel, cabendo a este a manutenção e às concessionárias a conservação dos relógios e medidores;
– no caso de não haver rede disponível de água e energia elétrica, fica facultado ao empreendedor imobiliário realizar a instalação da infraestrutura para integração com as redes, de acordo com as normas técnicas vigentes. Os investimentos realizados são considerados de utilidade pública e os equipamentos serão incorporados ao ativo dos concessionários do serviço, devendo o empreendedor ser ressarcido; e
– o poder público incentivará a individualização dos medidores para as edificações condominiais existentes.

DETALHE – O projeto tramita em caráter conclusivo e será examinado agora pelas comissões de Desenvolvimento Urbano; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Chacina de Messejana – O tempo passa, o tempo voa e dois acusados continuam foragidos

Pois é, 2017 vai acabar e o Serviço de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) ainda não conseguiu prender dois dos oito acusados da morte da travesti Dandara dos Santos.

Nem das diversas chacinas como a do Porto das Dunas.

(Foto – Mariana Parente)

Se a eleição fosse hoje, Deltan Dallagnol seria eleito senador pelo Paraná

O procurador Deltan Dallagnol, que coordena a força-tarefa da Lava Jato, pode até não deixar transparecer suas aspirações políticas, mas, no que depender de um levantamento inédito do Instituto Paraná, ele pode sonhar alto.

Dallagnol, de acordo com a Veja Online, só teria menos votos ao Senado pelo Paraná do que Roberto Requião (30,2%). Com 23%, ele desbancaria nomes como Beto Richa (19,7%) e Gleisi Hoffmann (8,1%).

Como saber se o candidato é ou não é corrupto?

Com o título “Eleições 2018: renovação ou continuação”, eis artigo do professor  Dimas de Castro e Silva, da Universidade Federal do Cariri. “O povo indignado assiste ao espetáculo, passivo, aguardando a hora de “trocar o time”. Mas será desta vez que acabaremos com a corrupção no Brasil?”, eis o que ele expõe para reflexões. Confira: 

Daqui a 10 meses, no dia 7 de outubro de 2018, o eleitor brasileiro votará em primeiro turno para escolher o seu novo presidente, governadores, senadores e deputados estaduais e federais. No momento atual, de caça aos políticos corruptos, e de seus pares, investigados negociam cargos, emendas e todo tipo de favor para escapar da cadeia certa. O povo indignado assiste ao espetáculo, passivo, aguardando a hora de “trocar o time”. Mas será desta vez que acabaremos com a corrupção no Brasil? Há tempo para a chegada de uma nova safra de políticos, honestos e competentes? Como saber se o candidato é ou não é corrupto?

Como sempre, parte dos candidatos será representante de oligarquias locais que, eleição após eleição, perpetuam-se no poder. Já a dita “nova safra” de nova não tem nada! Na política, como em qualquer ramo de negócio, só avança quem tem capital para investir em campanhas de custos astronômicos. Dinheiro não cai do céu e quem não tem capital próprio vende a alma a seus financiadores, que, com vultosas doações de campanha, cobram que seus interesses sejam bem defendidos por suas marionetes.

Candidatos limpos, que não representam grupos empresarias ou legislam em causa própria, nem são membros de quadrilhas partidárias, seriam uma raça mutante, super-heróis que habitam na “sala da justiça” de nossa imaginação. Quem deixaria uma carreira de sucesso no setor privado ou uma carreira estável no setor público, abdicando do convívio da família e dos amigos, para candidatar-se a um cargo público no Brasil de hoje? A motivação para a vida pública já parece algo incompreensível, injustificável e inalcançável.

Resta ao povo a dura escolha solitária de um candidato que o represente. Anos de destrabalho na saúde, na segurança, no transporte e principalmente na educação trouxeram o atraso cultural, moral e intelectual de toda uma nação. Nossos valores foram sendo destruídos, pouco a pouco. O que nos resta agora é a triste escolha entre o ruim e o menos ruim, o que rouba e o que roubará menos. Meu negativismo talvez pareça exagerado e formador de um texto sem saída, mas as verdades, mesmo que minhas, são sempre duras para quem não quer ouvi-las.

Que renovação, que nada. Ver gente condenada podendo se candidatar e ser eleito? A política brasileira virou uma esculhambação! Humilhante e perturbador é ver tantos ladrões se perpetuando no comando de nossos destinos sabendo que, pelo nosso voto, irão ganhar pelo menos mais quatro anos de lambuja.

*Dimas de Castro e Silva Neto

dimas_de_castro@hotmail.com

Professor Adjunto da Universidade Federal do Cariri; doutorando na Universidade de Aveiro.

Gastos de brasileiros no Exterior chegam a US$ 1,5 bilhão

Os gastos de brasileiros em viagens ao exterior chegaram a US$ 1,595 bilhão, em novembro, o maior para o período desde 2014, quando foi registrado US$ 1,715 bilhão no mês. Os dados foram divulgados hoje (20) pelo Banco Central (BC).

Em relação a novembro de 2016, cujos gastos foram de US$ 1,204 bilhão, houve um crescimento de 32,5%. De janeiro a novembro deste ano, os gastos de brasileiros no exterior chegaram a US$ 17,378 bilhões, com aumento de 32,6% na comparação com igual período de 2016, que foram de US$ 13,105 bilhões.

As receitas de estrangeiros em viagem ao Brasil ficaram em US$ 485 milhões, em novembro, e em US$ 5,308 bilhões, em 11 meses.

Com esses resultados, a conta de viagens internacionais ficou negativa em R$ 1,11 bilhão, em novembro, e em US$ 12,07 bilhões no ano. A projeção do BC para o déficit dessa conta permanece em US$ 13,5 bilhões, em 2017, e em US$ 17,3 bilhões, no próximo ano.

(Agência Brasil)

Bernardinho ainda estuda seu saque de futuro eleitoral

O ex-técnico da Seleção Brasileira de Vôlei, Bernardinho, continua consultando grandes empresários sobre sua provável candidatura ao governo do Rio de Janeiro pelo Partido Novo. A informação é de Lauro Jardim, do O Globo.

A todos, de acordo com o colunista, ele repete que está disposto a topar o desafio, mas só entrará na corrida eleitoral se conseguir montar um time de peso para auxiliá-lo.

Por enquanto, não tem o time imaginado.