Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Em seu primeiro discurso, Dilma diz que baterá muito à porta de Lula

Dilma, tendo ao lado a prefeita de Fortaleza.

Em seu primeiro pronunciamento como presidente da República, a petista Dilma Rousseff se emocionou ao agradecer ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Com voz embargada, Dilma disse que “baterá à porta de Lula” e que tem a certeza de que a encontrará aberta. “Baterei muito à sua porta e tenho a certeza que a encontrarei aberta.

“Agradeço com muita emoção ao Lula. Ter a honra de seu apoio, privilégio de sua convivência, ter aprendido com sua imensa sabedoria são coisas que se guarda para a vida toda. Conviver durante todos esses anos com ele me deu a exata dimensão do governante justo e do líder apaixonado por sua gente”, disse Dilma

Eleita com 56% dos votos válidos, Dilma disse que a “alegria de sua vitória” se confunde com a “emoção da despedida” do governo do presidente Lula. “Sucedê-lo é uma missão difícil e desafiadora”.

Acompanhada do presidente do PT, José Eduardo Dutra, do ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci, do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, Dilma chegou ao hotel onde muitos petistas, ministros e integrantes de partidos de sua coligação acompanharam a apuração. Ela leu um pronunciamento por cerca de 20 minutos.

Primeira mulher a ser eleita presidente da República, Dilma disse que seu primeiro compromisso como presidente é com as mulheres. “Já registro meu primeiro compromisso: honrar as mulheres brasileiras para que este fato até agora inédito se transforme em um evento natural e possa se repetir nas empresas, nas instituições civis e representativas de toda a nossa sociedade”, disse a presidente eleita que fez um pedido aos pais e mães de meninas brasileiras. “Gostaria que pais e mães de meninas pudessem olhá-las hoje e dizer: sim, a mulher pode”.

(Agência Brasil)

Dilma governará com grande maioria no Congresso

“A presidente eleita Dilma Rousseff começará seu mandato com a maior base de apoio no Congresso Nacional desde a volta das eleições diretas para presidente, em 1989. O desejo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de formar uma base ampla foi cumprido com a eleição de ao menos 372 deputados e 60 senadores aliados – mais do que os três quintos necessários para aprovar mudanças na Constituição.

O PT foi bem sucedido na estratégia de sacrificar candidatos ao governo em Estados importantes para ter a garantia de apoio do PMDB e conseguir a maioria no Congresso. Dilma tende a ter mais facilidade para negociar a maioria com outros partidos depois de eleita, como Fernando Henrique Cardoso e Lula tiveram que fazer em seus primeiros mandatos. A habilidade de Dilma para lidar com desejos dos congressistas é uma incógnita, mas aliados dizem que a ajudarão nesta tarefa. Michel Temer (PMDB), vice-presidente eleito, foi presidente da Câmara por três vezes e já ajuda a acalmar os ânimos do Congresso e, principalmente, do PMDB, segunda maior bancada da Casa. Temer articula o revezamento entre PT e PMDB na Presidência das duas Casas legislativas nos próximos quatro anos.

Lula também disse que deve auxiliar a candidata no diálogo com outros políticos. O próprio presidente já afirmou que estará de “prontidão”. “Não vou permitir que tentem fazer com ela todas as sacanagens que tentaram fazer comigo”m disse. Ele se referia a derrotas que teve no Congresso Nacional. A pior, segundo ele, foi a derrubada da CPMF em 2007.

Ainda assim, é consenso entre especialistas que a maioria de Dilma no Congresso não é por si só garantia de uma governabilidade sem restrições. A petista terá o desafio de reorganizar a estrutura de cargos no governo, de maneira a contemplar novos aliados e acomodar os interesses de todos os partidos que a ajudaram na campanha presidencial. Além disso, a petista terá, naturalmente, de lidar com os dissidentes das bancadas aliadas, desafio enfrentado também por Lula.”

(Portal Terra)

Boca de urna – Dilma, 57%; Serra, 43%

272 1

“A pesquisa de boca de urna apurada pelo Ibope neste domingo trará Dilma Rousseff à frente do tucano José Serra com folga. Segundo a Folha apurou, Dilma recebeu 57% dos votos e Serra, 43%.

No primeiro turno, o Ibope apontava indefinição do quadro. No dia 3 de outubro, a petista recebeu 51% das intenções de voto. José Serra obteve 30%. A eleição acabou indo para o segundo turno.

O resultado deve ser divulgado a partir das 19h de Brasília –quando termina a votação no Acre– pelo instituto e pela TV Globo.”

(Folha Online)

Ciro diz que vai trazer de volta para o Ceará seu domicílio eleitoral

265 3

Ele considera Dilma “inexperiente” na política.

“O deputado federal Ciro Gomes (PSB-SP) votou em trânsito, nesta manhã de domingo, na Escola de Saúde Pública, em Meireles, na Capital. Ciro disse que pretende nesta semana mesmo transferir o domicílio eleitoral dele de volta para o Ceará. Ele havia mudado o título de eleitor para São Paulo a pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Enquanto aguardava na fila, ele aproveitou para elogiar a candidata do PT à Presidência da República, enaltecendo o talento dela para administrar. Ciro, no entanto voltou a dizer que ela é “inexperiente” na política. De acordo com ele, se eleita, Dilma terá como maior desafio conciliar uma base de sustentação heterogênea.

“A Dilma tem um talento muito grande como administradora. Isso eu já vi de perto. Ela é muito boa administradora. Tem intimidade com as coisas todas. Sabe produzir resultados e isso é uma coisa que a administração pública brasileira se ressente muito. Entretanto a ela falta experiência, a vivência política, o que me deixa sempre com algumas preocupações. E a heterogeneidade da sua base de sustentação é disparado o mais grave desafio”, declarou.

Para resolver essa questão, Ciro disse que Dilma precisa colocar acima dessa heterogeneidade, que, segundo ele é inerente aparente a vida brasileira atual, uma hegemonia moral e intelectual claras. Ele afirmou que foi convidado por Dilma para acompanhar a apuração no comitê central da presidenciável petista, em Brasília. Mas não vai. Alegou que está “com preguiça”. “Vou ficar por aqui mesmo”, emendou.

Sobre a possibilidade de assumir algum ministério em um eventual governo de Dilma, ele preferiu a cautela: “Vamos ver primeiro se ela ganha, né. Essa é uma pergunta irrespondível, porque se eu digo a você que sim estou correndo o risco de me oferecer para uma coisa do que fui convidado. Se digo que não estou correndo o risco de ser soberbo diante de um convite que não recebi. Então fica sem resposta”.

Ciro classificou de “fofoca” a notícia de que ele assumiria alguma estatal e pôs culpa no presidente Lula. “Quem andou espalhando essa fofoca foi o próprio Lula. O bicho tem jeito não. Mas foi uma forma de brincar comigo. De me agradar, porque toda vida no meio da crise do tal chamado mensalão, a gente tinha tensões tremendas e tal, e o salário do ministro é muito pequeno, claro em relação ao que eu ganho, por exemplo, numa palestra, em relação ao que o trabalhador ganha, evidente que não. Mas eu reclamava. Isso é lá vida, a gente está aqui com um salário desse. Era 6 mil na época. Ai eu dizia: bom é o BNDES, que o cara não tem que falar com ninguém. Ficar olhando a Baia de Guanabara. Ai ele começou a espalhar isso”, revelou Ciro, garantindo não ter recebido nenhum convite.

Com relação ao futuro político, depois de encerrar o mandato de deputado federal, Ciro afirmou que pretende dar um tempo.  “Não sei se vou conseguir porque eu não estou na política por mim. Eu estou por mim, porque é minha vocação, o que sempre me realizou, mas sempre estive mais pelo Ceará. Alguns momentos eu queria estar fora e fiquei dentro por conta dos interesses do Estado do Ceará e do Brasil. Eu espero, desta feita, dado que o Ceará tem uma nova liderança e uma liderança que já se demonstrou muito capaz que é Cid, eu posso dar um tempo agora da política e cuidar um pouco da minha vida pessoal.”

(Radar Político.Estadão)

Aécio diz que próximo presidente terá que "pacificar o País"

234 1

“O ex-governador Aécio Neves (PSDB), recém-eleito senador pelo Estado de Minas Gerais, disse nesse domingo (31) que o próximo presidente da República precisa “pacificar o País”. Ele ainda considerou desnecessária a declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que José Serra sairá “menor das eleições”.

Segundo o tucano, “é tempo de agir com desprendimento e generosidade para construir consenso”. “Eu acho que essa declaração não contribui para isso”, disse ele, criticando a posição de Lula,  “entendendo que a eleição já acabou”. Depois de votar, em São Bernardo do Campo, Lula criticou o que chamou de “campanha do ódio” por parte da oposição e afirmou que Serra sairia “menor dessa campanha”.

“É preciso que nós amadureçamos a nossa democracia e que nós tenhamos a capacidade de sentarmos à mesa em busca do consenso para as questões que sejam importantes para o país”, completou o tucano, que desponta como uma das principais forças políticas da oposição em uma eventual vitória de Dilma Rousseff (PT).

“Qualquer que seja o resultado, é preciso que existam parlamentares dos dois campos dispostos a conversar. E o presidente da República, qualquer que seja o eleito, tem que estender a mão e chamar para uma grande convergência nacional em torno de uma nova agenda aquele grupo político que tenha perdido a eleição”.

Questionado se, em uma eventual derrota de Serra, os tucanos atribuiriam a culpa a ele, Aécio reforçou o empenho de Minas na campanha do presidenciável. “Não acredito que tenha havido alguém que trabalhou mais por Serra, em Minas Gerais, do que nós”, referindo-se também ao governador eleito Antonio Anastasia (PSDB) e a Itamar Franco (PPS), senador eleito por Minas.”

 (Folha Online)

FHC : "Pesquisas não captam tudo"

228 1

“O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso compareceu para votar neste domingo (31) no colégio Nossa Senhora do Sion, na avenida Higienópolis, região central de São Paulo. Ele foi a pé da sua casa e chegou por volta das 10h50 da manhã. Antes de votar, ele falou com a imprensa e foi aplaudido pelos eleitores no local. Após sair da seção de votação, ele conversou mais uma vez rapidamente com a imprensa. Perguntado sobre as pesquisas de intenção de voto, que apontam vitória da candidata petista Dilma Rousseff, Fernando Henrique afirmou: “A previsão para hoje era de chuva. Eu estava com um medo danado de que fosse chover, mas olha esse sol todo”.

Ainda ao se referir sobre pesquisas, ele recordou a campanha à Prefeitura de São Paulo, em 1985, quando às vésperas do pleito ele era  apontado como o favorito, mas acabou derrota pelo ex-presidente Jânio Quadros. “Pesquisa é pesquisa. Não vou desacreditar as pesquisas, mas estas não captam tudo”, afirmou. Ele disse também esperar que saia “um Brasil mais forte das urnas”.

(POrtal G1)

Votação já terminou em 16 Países

“A votação para brasileiros no exterior terminou às 11h30min (horário de Brasília) nos Emirados Árabes e na Rússia. Com isso, sobe para 16 o número de países do exterior cuja eleição já foi finalizada, segundo informações do TRE-DF (Tribunal Regional Eleitoral) do Distrito Federal, responsável pelo recebimento da transmissão de resultados externos.

Os outros são Nova Zelândia, Austrália, Coreia do Sul, Japão, Timor Leste, Hong Kong, Malásia, Taiwan, Tailândia, Indonésia, Filipinas, Cingapura, China e Índia.

De acordo com o TSE, 200.392 brasileiros estavam aptos a votar nas 579 seções eleitorais no exterior. No primeiro turno apenas 88,9 mil compareceram –uma abstenção de 55,5%. Entre os eleitores que votaram no Brasil, a abstenção foi de 18%.

“(Folha Online)

Plínio de Arruda anula o voto

Derrotado no primeiro turno nas eleições presidenciais, Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) anulou seu voto na manhã deste domingo. Plínio votou no Colégio Santa Cruz, mesmo local onde José Serra (PSDB) ainda hoje. O socialista, que teve menos de 1 milhão de votos no primeiro turno, digitou 50, o número do PSOL, na urna.

O neto do candidato, Antonio José, 5, queria que o avô votasse em Serra. “Sou contra o regime, não sou contra nenhum dos candidatos aí”, disse Plínio.

Segundo ele, independentemente do vitorioso nas urnas neste domingo, o próximo governo será um “desastre”. “Tem diferenças entre os dois, mas as diferenças não são benéficas para o povo. Os dois são ruins”, afirmou. Segundo Plínio, Serra “reprime mais” e Dilma “representa um sistema que coopta”.

(Folha Online)

Dilma vota em Porto Alegre aos gritos de "presidente"

“A candidata Dilma Rousseff (PT) votou neste domingo em Porto Alegre, onde foi recebida por centenas de pessoas que a aclamaram aos gritos de “presidente”. A candidata governista votou uma hora depois da abertura dos colégios eleitorais da capital do Rio Grande do Sul, onde tem seu domicílio eleitoral, e posou para os fotógrafos fazendo o “V” da vitória.

Dilma votou acompanhada de Tarso Genro, governador eleito do Rio Grande do Sul, estado que o PT voltará a governar após 16 anos. “A partir de amanhã começa uma nova etapa da democracia. É exigido que as pessoas que assumam a direção (do país) tenham um sentido republicano e compromisso democrático para governar para todos”, disse a candidata aos jornalistas.

A petista afirmou também que, se for eleita, governará “com todos os partidos que integraram a coalizão eleitoral (dez, no total)”. Depois de votar, Dilma viajou para Brasília, onde acompanhará o desenvolvimento da apuração junto ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio da Alvorada. Segundo as pesquisas, a petista é a favorita para vencer o pleito, com cerca de 10% de vantagem sobre o tucano Serra, o que a tornaria a primeira mulher a governar o Brasil.”

(POrtal Terra)

Lula: Serra sai "menor" destas eleições

“O presidente Lula (PT) afirmou neste domingo (31), após votar em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, que o candidato à presidência da República do PSDB, José Serra, sairá dessa campanha “menor” do que entrou.

O presidente fez a afirmação ao responder uma pergunta que dizia que a campanha foi nivelada por baixo de parte a parte. Como resposta, Lula saiu em defesa de Dilma Rousseff (PT).

“Não me fale de parte a parte. Essa campanha foi muito mais violenta de uma parte para a outra. Eu sinceramente acho que o candidato Serra sai menor dessa campanha”, disse Lula.

O presidente classificou como agressiva a campanha da candidatura de oposição. Para ele, tal postura não ocorreu quando ele próprio perdeu três das cinco eleições à presidência as quais concorreu.

“Sai menor porque a agressividade deles com a companheira Dilma Rousseff é uma coisa que eu imaginava que tivesse terminado na política brasileira. Eu fui candidato cinco vezes. Das cinco vezes, eu perdi três, e vocês nunca me viram com a agressividade que teve nessa campanha”, opinou Lula, derrotado por Fernando Henrique Cardoso em 1994 e 1998 e Collor em 1989.”

(Portal Terra)

Apostador de Fortaleza leva prêmio da Mega-Sena

“Um apostador de Fortaleza levou a bolada sorteada pela Mega-Sena neste sábado (30), de R$ 5,4 milhões. O sorteio do concurso 1.227, aliás, aconteceu na cidade de Juazeiro do Norte, na Região do Cariri cearense. O sortudo apostou e ganhou sozinho com os números 04, 28, 30, 31, 35 e 54.

Segundo a Caixa Econômica Federal, se o apostador de Fortaleza aplicar o dinheiro na poupança, o prêmio pode render até R$ 30 mil por mês.

Além do prêmio principal, 463 apostas ganharam a quina e cada uma fica com R$ 3,5 mil. Outras 5.301 levaram a quadra, de R$ 447,71 para cada. O próximo sorteio será quarta-feira (3), de R$ 1,6 milhão.”

(Portal G1)

Votação de brasileiros em cinco países já acabou

“A votação para brasileiros que vivem em cinco países do exterior já foi finalizada, informa o TRE-DF (Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal), responsável pelo recebimento da transmissão de resultados do exterior. Os países são Nova Zelândia, Austrália, Coreia do Sul, Japão e Timor Leste.

De acordo com o TSE, 200.392 brasileiros estavam aptos a votar nas 579 seções eleitorais no exterior. No primeiro turno apenas 88,9 mil compareceram –uma abstenção de 55,5%. Entre os eleitores que votaram no Brasil, a abstenção foi de 18%.

Mais de 135 milhões de eleitores voltam às urnas a partir das 8h deste domingo para votar no novo presidente do Brasil: Dilma Rousseff (PT) ou José Serra (PSDB). Os eleitores de oito Estados (Goiás, Amapá, Rondônia, Roraima, Pará, Paraíba, Piauí e Alagoas) e do Distrito Federal também definirão seus próximos governadores. As urnas serão fechadas às 17h.

O presidente eleito vai comandar pelos próximos quatro anos o país considerado a oitava economia do mundo e a maior da América Latina.

Dilma chega ao dia da eleição com 55% dos votos válidos, segundo pesquisa Datafolha realizada nos últimos dois dias. Está dez pontos à frente de José Serra (PSDB), que pontuou 45%. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

RESULTADOS

Os primeiros resultados da eleição presidencial começarão a ser divulgados pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) hoje a partir das 19h, horário de Brasília.”

 (Folha Online)

Eleições 2010 – Primeiros resultados do pleito saem a partir das 18 horas (hora Ceará)

“Os primeiros resultados da eleição presidencial começarão a ser divulgados pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a partir das 19h de amanhã, horário de Brasília (18 horas no Ceará). Apesar de a votação ocorrer das 8h às 17h, o horário de verão e a diferença de fuso no país atrasam em duas horas o período de apuração, pelo horário oficial.

Por isso, as pesquisas eleitorais de boca de urna sobre a disputa presidencial entre os candidatos Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) também só poderão ser divulgadas depois das 19h. Ainda não há previsão do horário em que o nome do próximo presidente será anunciado. Mas a expectativa do TSE é que a apuração de todos os votos esteja encerrada até a meia-noite.

No primeiro turno das eleições, realizado em 3 de outubro, as primeiras parciais começaram a sair a partir das 18h. A apuração dos votos estava na marca dos 90% perto das 20h30. Agora a apuração deverá ser mais rápida por envolver apenas a disputa da Presidência da República e de governos estaduais. A divulgação dos números das disputa nos Estados onde haverá segundo turno ocorrerá imediatamente, logo após o fechamento das urnas no local, às 17h. Eleitores de oito Estados (Goiás, Amapá, Rondônia, Roraima, Pará, Paraíba, Piauí e Alagoas) e do Distrito Federal definirão seus próximos governadores.”

(Folha.com)

CNT/Sensus – Dilma, 50,3%; Serra, 37,6%

“Pesquisa do Instituto Sensus encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e divulgada neste sábado (30) aponta a candidata Dilma Rousseff (PT) com 50,3% das intenções de voto na disputa pela Presidência da República. Ela leva a melhor sobre o adversário, José Serra (PSDB), que ficou com 37,6% no mesmo levantamento. Levando em conta os votos válidos, a petista fica com 57,2%, contra 42,8% do tucano. A pesquisa revelou que 7,9% dos entrevistados permanecem indecisos sobre o voto, enquanto outros 4,1% votarão em branco ou nulo.

A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais. A pesquisa foi realizada entre os dias 28 e 29 de outubro, com 2.000 entrevistados em todo País, e registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 25 de outubro de 2010, sob o número 37919/2010. No levantamento anterior, divulgado no último dia 27, Dilma tinha 58,6% dos votos válidos, contra 41,4% de Serra. Nos votos gerais, a petista tinha 46,8%, contra 41,8% do tucano.”

(Co Agências)