Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

UFC aparece com o número 814 no ranking das melhores universidades do mundo

1448 14

 

Na mais recente lista divulgada pelo Center for World University Rankings (CWUR) com as mil melhores instituições de ensino superior do mundo, aparecem 20 universidades brasileira, todas elas públicas. Das 20, 19 melhoraram seus resultados, na comparação com a última edição.

Nesse ranking, a única universidade cearense que aparece é a UFC, ocupando a posição de número 814. O pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Antonio Gomes, e demais membros da Instituição comemoram o resultado. O fator qualidade de ensino e pesquisa têm grande peso para definição desse ranking.

Pesam ainda o número de publicações, corpo docente e empregabilidade de ex-alunos.

Para ranquear as universidades, confira os sete critérios:

1. qualidade de ensino (15% da nota): medida pelo número de ex-alunos que que ganharam prêmios internacionais, medalhas, proporcionalmente ao tamanho do corpo discente.
2. Empregabilidade dos ex-alunos (15%) medida pelo número de ex-alunos que chegaram ao posto de CEOs das maiores empresas do mundo, proporcionalmente ao tamanho do corpo discente.
3. Qualidade do corpo discente (15%): medida pela quantidade de professor que ganharam prêmios internacionais, medalhas, proporcionalmente ao tamanho do corpo docente.
4. Número de pesquisas divulgadas (15% da nota): relativo ao total de pesquisas divulgadas pela universidade.
5. Qualidade das publicações (15% da nota): medida em número de pesquisas publicadas na mídia especializada.
6. Influência (15% da nota): medida pelo número de pesquisas que aparecem em veículos de grande influência
7.Citações (10% da nota): medida pelo número de vezes que as pesquisas da universidade são citadas como embasamento de artigos e trabalhos.

A melhor pontuação entre as brasileiras é da USP, que é a 77ª melhor universidade do mundo, segundo CWUR. Na lista global, Harvard ficou em primeiro lugar, Stanford em segundo e o Massachusetts Institute of Technology (MIT) em terceiro, exatamente as mesmas posições do ano passado.

*Confira o ranking das universidades aqui.

(Foto – Evilázio Bezerra)

Equipes de Temer e de Bolsonaro iniciam a transição

Neste primeiro dia de trabalho do grupo de transição de governo, o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), nomeado ministro extraordinário e responsável por coordenar a equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro, se reune, agora de amanhã, com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. Com essa agenda, ficam oficialmente abertas as atividades das equipes, que vão trabalhar em um espaço reservado no Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília, onde a segurança foi reforçada.

Os nomes que vão compor o grupo de transição ainda serão publicados no Diário Oficial da União. A expectativa é de que isso ocorra até amanhã (6), mesmo dia em que Bolsonaro, segundo confirmaram assessores, desembarca na capital, pela primeira vez depois de eleito.

Ele embarca para Brasília às 9h, na Base Aérea do Galeão, em um jato da Força Aérea Brasileira. A chegada está prevista para as 10h20, também na Base Aérea. O presidente eleito deverá estar acompanhado do empresário Paulo Marinho, do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, e do ex-presidente do PSL Gustavo Bebianno.

Nas redes sociais, Jair Bolsonaro postou hoje (5) que, ao longo da semana, sua equipe terá o primeiro acesso aos números e informações de governo. “Esta semana damos mais um grande passo, com o início do funcionamento do grupo de transição de governo, absorvendo informações para a restruturação do Brasil”, destacou.

Nesta segunda-feira, o presidente eleito deve permanecer em casa, na Barra da Tijuca, no Rio. A previsão, segundo assessores, é de que ele receba, de manhã, o embaixador da China, Li Jinzhang, quando deverá manifestar o interesse do novo governo em manter negócios com o país. Bolsonaro já havia declarado que não pretende fazer distinção ideológica em relação a comércio.

Em seguida, está prevista um encontro com o embaixador da Itália, Antonio Bernardini. O presidente eleito, que é descendente de italianos, já garantiu que, assumindo o governo, irá extraditar Cesare Battisti para o seu país de origem. O ativista político italiano, acusado de terrorismo, está asilado no Brasil desde que o benefício foi concedido pelo governo Luiz Inácio Lula da Silva.

(Agência Brasil)

Camilo e uma agenda em busca de parceiros internacionais

O governador Camilo Santana (PT receberá nesta segunda-feira, às 15 horas, no Palácio da Abolição, o embaixador da Coréia do Sul, Chan Woo Kim. A visita é oficial, mas dando direito a boas conversas sobre parcerias.

Nesta terça-feira, Camilo levará a delegação coreana para uma visita ao Complexo Industria e Portuário do Pecém., em São Gonçalo do Amarante (Região Metropolitana de Fortaleza). Nesse roteiro, a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) e a Zona de Processamento das Exportações (ZPE) com nova área aguardando investidores.

Falando em busca por parcerias, Camilo Santana embarca na quarta-feira à noite para o eixo Holanda-França-Espanha. Até dia 15 próximo, agenda com rodada de negócios, encontro com cúpula da KLM-Air France e acordo de cooperação com o Governo da Catalunha.

PT quer que Supremo se posicione sobre Moro ao analisar recurso de Lula

332 1

Sergio Moro e o ex-presidente Lula

Auxiliares de Lula avaliam que o novo pedido de suspeição de Sergio Moro que a defesa do petista vai apresentar ao Supremo Tribunal Federal, nesta segunda (5), vai obrigar a Corte a se posicionar sobre a atuação do juiz. A informação é da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

Os que acompanham de perto os processos e apoiam o ex-presidente dizem que, “diante de toda a trama”, o Supremo terá que decidir se a atuação de Moro “não causou qualquer prejuízo à estética da imparcialidade tão cara à Justiça”.

O recurso estava previsto antes mesmo de Moro aceitar o convite do presidente eleito, Jair Bolsonaro, para virar ministro da Justiça e Segurança Pública.

A defesa de Lula vai pedir a revisão da decisão do STJ, que negou a suspeição do juiz. Se o STF aceitar o pedido, o processo pode ser considerado nulo – hipótese hoje vista como improvável.

Prefeito quer fechar parceria com a Suécia no campo do biogás

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta segunda-feira:

Logo que retorne, na quinta-feira próxima, de giro pela Tailândia, em missão da Organização Mundial da Saúde (OMS), o prefeito Roberto Cláudio acertará novo contato com autoridade internacional, só que com agenda em Fortaleza.

No próximo dia 19, no Paço Municipal, ele receberá o secretário de Estado do Ministério da Indústria e Inovação da Suécia, Niklas Johansson. Na pauta do encontro, que terá também a participação do embaixador sueco no Brasil, Per-Arne Hjelmborn, discussões sobre parceria para a transferência de tecnologia no campo de biogás para utilização no sistema de transporte coletivo de Fortaleza.

Quando esteve na Suécia, em maio deste ano, o prefeito visitou a planta da Malarenergi, na cidade de Vasteras, a 100km de Estocolmo, onde conheceu a tecnologia, que gera energia e biocombustíveis utilizando resíduos sólidos.

“Queremos iniciar essas tratativas do ponto de vista da transferência de tecnologia para colocarmos Fortaleza numa posição de vanguarda sobre a destinação do seu lixo”, disse para este colunista Roberto Cláudio.

Aliás, tornou-se um desafio dar um destino a tanto resíduo sólido que, na Capital cearense, acaba virando peça de decoração em cruzamentos.

(Foto – Divulgação)

Lava Jato – Relator dos processos estaria cansado

287 1

Passados quase dois anos como relator dos processos da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal, o ministro Edson Fachin vem dizendo a amigos próximas que está exausto.

A informação é da revisa Veja desta semana.

A mesma publicação: os principais julgamentos dessa Operação nem começaram.

(Foto – Agência Brasil)

Grupo de Comunicação O POVO inicia na próxima semana o projeto “Grandes Nomes 2018”

Bráulio Bessa é uma das atrações do Encontro com Fátima Bernardes, da Globo.

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta sexta-feira:

Tudo pronto para o “Grandes Nomes 2018”, um projeto do Grupo de Comunicação O POVO, que levará aos ouvintes da Rádio O POVO/CBN uma sabatina com personalidades de destaque no cenário atual do Estado.

Tendo a apresentação do jornalista Luiz Viana, produção de Letícia Lopes e coordenação de Nazareno Albuquerque, o encontro ocorrerá no período de 6 a 12 deste mês de novembro, sempre das 10 às 11 horas, no Espaço O POVO de Cultura & Arte.

Na lista, Dr. Carlos Roberto Martins Rodrigues (dia 6), idealizador do Distrito de Saúde de Porangabussu; Célio Studart (PV), vereador do PV que foi eleito deputado federal com a pauta dos pets; o poeta Bráulio Bessa (dia 8); Geraldo Luciano, vice-presidente do Grupo M. Dias Branco (dia 9); e o ator Silvero Pereira, (dia 12).

Tudo com transmissão ao vivo também pela página do Facebook O POVO/CBN, O POVO Online e TV O POVO, que exibirá as entrevistas em datas a serem divulgadas antecipadamente.

(Foto -Reprodução de TV)

Editorial do O POVO – “Um juiz na política”

276 2

Com o título “Um juiz na política”, eis o Editorial do O POVO. Confira:

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL) confirmou a nomeação do juiz da Lava Jato, Sergio Moro, para o “superministério” da Justiça e Segurança Pública. Além dessas atribuições, a pasta vai absorver as atividades do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle e parte das atividades do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), hoje subordinado ao Ministério da Fazenda. Segundo Bolsonaro, isso permitirá que Moro tenha informações em tempo real para facilitar o combate à corrupção e ao crime organizado.

As indicações de que Moro não descartava algum tipo de participação na política ficaram subentendidas na resposta que ele deu ao ser questionado porque não desautorizava o então candidato Alvaro Dias (Podemos) que o apresentava como potencial ministro em caso de vitória. Na ocasião, Moro escreveu uma nota dúbia afirmando que a “recusa ou aceitação” eram inviáveis “no momento”, pois poderiam ser interpretadas como indicação de preferências políticas partidárias, o que era “vedado para juízes”. Ou seja, a nota arrefecia as suas declarações de dois anos atrás, quando negou, enfaticamente, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo (5/11/2016), qualquer possibilidade de entrar na política, afirmando que “jamais” faria isso.

O fato é que a decisão de Moro em aceitar a indicação causou surpresa em uma parcela da sociedade brasileira e também na imprensa internacional, que reagiu negativamente. O editor da revista britânica The Economist, Michael Reid, afirmou que o fato de Moro ter aceitado o convite foi “um grande erro”, pois, agora “a prisão de Lula parece um ato político”. O Financial Time titulou: “Bolsonaro nomeia juiz que mandou prender Lula”.

Durante o período que conduziu os processos da Lava Jato, Moro construiu uma sólida reputação de integridade; de um juiz intransigente contra a corrupção e que aplicou a lei com rigor, mandando para a cadeia empresários endinheirados e políticos poderosos, algo antes nunca visto no País. No entanto – mesmo não se pondo em dúvida a sua honorabilidade -, os questionamentos são legítimos e vão ajudar a sustentar o discurso de seus opositores de que ele vinha tendo uma atuação premeditada no Judiciário para alçar voos políticos.

De qualquer modo, o discurso contra a corrupção que permeou a campanha do presidente eleito vai ganhar uma cara em seu governo – a de Moro -, que tem o respeito de uma ampla parcela da sociedade brasileira, e de quem se espera muito. Nesse aspecto, a nomeação foi um gol de Jair Bolsonaro. Agora, é preciso acompanhar os acontecimentos para verificar se as expectativas despertadas vão se confirmar.

(Editorial do O POVO)

Governo vai cobrar pelo acesso ao Diário Oficial da União

Portaria publicada hoje (1º) no Diário Oficial da União (DOU) prevê cobrança pelo acesso matutino do público em geral ao conteúdo da publicação, onde são divulgados os atos do governo, como leis sancionadas, normas e decretos. O acesso ao DOU, veiculado todos os dias no portal da Imprensa Nacional na internet, atualmente é gratuito. A partir da norma, o acesso às edições completas do DOU em formato de leitura será gratuito apenas das 12h às 23h59min, diariamente.

De acordo com a portaria, o governo vai passar a cobrar pelo acesso às edições completas do DOU em formato de leitura imediatamente após a publicação no portal da Imprensa Nacional, o acesso ao conteúdo das edições do DOU em formato aberto, o serviço de seleção e remessa diária de conteúdo publicado e o acesso a painéis analíticos baseados no conteúdo do Diário

A portaria publicada hoje informa que “os termos e os preços cobráveis pelos serviços descritos no art. 5º serão regulamentados em até 180 dias após a data de publicação desta Portaria”.

(Agência Brasil)

Cid Gomes articula bloco de oposição a Bolsonaro no Senado

Randolfe e Cid Gomes.

O senador eleito Cid Gomes (PDT) e o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) estão costurando um bloco de oposição ao governo de Jairo Bolsonaro. Os dois já se reuniram na última quarta-feira para tratar do assunto. De acordo com Cid, esse bloco reuniria também PSB e PPS e teria entre 13 e 14 senadores na próxima legislatura.

“Nós pretendemos construir um bloco que tenha Rede, PDT, PPS e PSB”, disse Randolfe. O bloco atuaria no Senado independentemente do PT e, segundo Randolfe, não se classificará como “de esquerda”.

No próximo dia 21, haverá um jantar com todos os senadores eleitos ou com mandato pelas quatro legendas com o objetivo de fechar a estratégia.

(Foto – Reprodução do Instagram)

Ceará consegue adiar julgamento e técnico Lisca comandará o clube contra o Sport

O Ceará Sporting Club conseguiu adiar o julgamento do técnico Lisca, que foi expulso no jogo contra o Palmeiras, no dia 21 de outubro. Com o recurso, o treinador comandará o time na segunda-feira, 5, diante do Sport, em Pernambuco. A decisão sobre uma possível punição contrária a Lisca ainda não tem data definida.

Durante o primeiro tempo da partida contra o Palmeiras, no Pacaembu, o técnico do Vovô foi expulso por reclamação. Na súmula daquele jogo, o árbitro André Luiz de Freitas Castro informou que Lisca teria reclamado da arbitragem, enquanto gesticulava os braços de forma “acintosa e desrespeitosa”.

De acordo com André Luiz, o comandante do alvinegro também acusou os árbitros de estarem “armados” para favorecer o líder da competição.

André complementou no documento que Lisca teria afirmado ao árbitro adicional: “Isso é uma vergonha. Vocês estão roubando, cambada de vagabundos”. O treinador do time do Porangabuçu pode ser punido com suspensão de quatro a seis jogos, além de ter de pagar uma multa.

Com o adiamento do julgamento, ainda sem nova data marcada, Lisca estará na beira do gramado da Ilha do Retiro, onde o Ceará enfrentará o Sport, na segunda. Na 13ª colocação, o Vovô está a três pontos da zona do rebaixamento e na briga por uma vaga na Copa Sul-Americana de 2019.

(O POVO Online – Wanderosn Trindade/Foto – Matheus Dantas)

Jornais são barrados na primeira coletiva de Bolsonaro

320 1

Os jornais impressos foram barrados da primeira coletiva do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), na tarde dessa quinta-feira, 1º, em sua casa na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Em uma lista regulada por uma policial federal na porta do condomínio, Bolsonaro só permitiu que emissoras de TV (menos a TV Brasil), algumas rádios e dois sites entrassem. O Estado, a Folha de S. Paulo, O Globo e as agências internacionais não puderam passar da guarita do condomínio.
O credenciamento foi feito pelo assessor Tercio Arnaud Tomaz, funcionário da campanha de Bolsonaro, mas lotado no gabinete do vereador Carlos Bolsonaro (PSC), na Câmara do Rio, com o salário de R$ 3.641. Carlos está licenciado do parlamento desde agosto deste ano. Por mensagens pelo Whatsapp, Tercio respondeu aos jornalistas dos veículos barrados que eles não poderiam entrar “por questões de espaço”. Pelo menos 20 repórteres e suas equipes entraram no local. Bolsonaro tem usado sua casa para receber grupos de parlamentares e apoiadores.

Quando jornalistas que participaram da coletiva lhe perguntaram por que alguns veículos tinham sido barrados, Bolsonaro respondeu que “não sei quem marcou isso (coletiva)” e que não mandou restringir ninguém. Desde o episódio da facada, Bolsonaro não tem concedido entrevistas a jornais impressos e privilegiado meios eletrônicos, como emissoras de televisão e rádio.

(Agência Estado)

BNB fecha outubro com R$ 23,2 bilhões contratados com verbas do FNE

O Banco do Nordeste fechou o mês de outubro com R$ 23,2 bilhões contratados com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). O resultado representa recorde histórico e crescimento de 90% em relação ao mesmo período de 2017, quando o Banco havia fechado R$ 12,2 bilhões em financiamentos no Nordeste, além do norte de Minas Gerais e do Espírito Santo.

As informações foram divulgadas pelo presidente do BNB, Romildo Rolim, nesta tarde de quinta-feira, em Fortaleza. “Nossa meta de aplicação do FNE até dezembro é de R$ 30 bilhões e estamos muito confiantes que alcançaremos esse resultado antes da data prevista. Temos mais R$ 10 bilhões em tramitação nas esteiras negociais e técnicas, em projetos que deram entrada nesse segundo semestre”, afirmou o presidente. Ele também destacou que o Banco já tem aprovado diversas cartas consultas para grandes operações que serão efetivadas a partir de janeiro de 2019.

Dos R$ 23,2 bilhões efetivados até o momento, cerca de R$ 12 bilhões estão distribuídos em operações nos setores de comércio, serviços, industrial, rural e agroindustrial. Os investimentos em infraestrutura somam R$ 11,3 bilhões, em iniciativas que contemplam empreendimentos de energia, aeroportos, água e saneamento localizados em quase todos os estados da área de atuação do Banco.

Microcrédito

O crescimento na procura por crédito também foi observado na área do microcrédito. Pequenos empreendedores urbanos atendidos pelo programa Crediamigo, especialmente no mercado informal, obtiveram R$ 7,2 bilhões em recursos, o que constitui aumento de 12% em relação ao ano passado.

Mesmo crescimento foi observado no atendimento da área rural, pois o Agroamigo contratou R$ 2,1 bilhões.

Micro e Pequena Empresa

Outubro, mês da MPE no Brasil, marcou o alcance da marca de R$ 2 bilhões em operações de investimento e capital de giro para as micro e pequenas empresas.

Esse valor é 10% maior que o registrado no mesmo período do ano passado. A expectativa é fechar o ano com aporte superior a R$ 2,5 bilhões no segmento.

Regularização de dívidas rurais

No âmbito das leis 13.340/2016 e 13.606/2018, o BNB regularizou, de janeiro de 2017 a outubro de 2018, cerca de R$ 10,5 bilhões em dívidas rurais. Os benefícios dos dispositivos legais, que já contemplaram mais de 1,2 milhão de pessoas, permanecem vigentes até o final de dezembro, com descontos que podem chegar a 95% do valor dos empréstimos.

Mais de 90% das renegociações foram efetivadas com miniprodutores rurais, incluindo beneficiários do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Forças Armadas vão fazer parte de um superministério, promete Bolsonaro

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, incluiu hoje (1º), pela primeira vez o Ministério da Defesa entre os três superministérios de seu futuro governo – os dois outros dois são o da Justiça e o da Economia. “A Defesa é um outro superministério. As Forças Armadas vão sim fazer parte da política nacional. Não vão ser relegadas como nos governos de Fernando Henrqiue e do PT”, anunciou, em entrevista coletiva para emissoras de televisão.

Bolsonaro também deu outros detalhes sobre a estrutura de seu futuro governo. Disse que o ministérios da Agricultura e Meio Ambiente deverão mesmo ficar separados, mas avisou que ele escolherá os dois ministros. “Não vão ser as ONGs”, afirmou, referindo-se à pasta do Meio Ambiente. Ele se disse “pronto para voltar atrás” neste caso porque, primeiramente, relatou, o setor rural defendeu de forma unânime a união dos dois ministérios, mas depois se dividiu, por entender que a fusão prejudicaria o agronegócio no Exterior – onde é exigido dos exportadores o cumprimento de normas ambientais.

O presidente eleito também anunciou que o ensino superior sairá do âmbito do Ministério da Educação e passará a ser administrado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia. “Não temos nenhuma das nossas universidades entre as melhores do mundo e o nosso Marcos Pontes vai dar um gás especial para essa questão aí”, afirmou.

Perguntado se investiria mais nas universidades, disse que não. “Pelo contrário, nós queremos investir mais no ensino básico e médio”. Provavelmente, relatou, o seu governo deverá ter até 17 ministérios – hoje são 29.

Economia e reforma

Jair Bolsonaro também voltou a dizer que o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, terá “carta branca” para escolher nomes e para administrar a pasta que reunirá a Fazenda, o Planejamento e a Indústria e o Comércio. Sem citar nomes, disse que há “gente boa” no governo Temer que poderia ser aproveitada por Guedes. Bolsonaro reafirmou os compromissos da sua equipe econômica com as metas de inflação, juros, câmbio e com a reforma da Previdência.

Sobre votar ou não a proposta de reforma agora, ele disse que isso depende de saber se haverá quórum, já que o Congresso está esvaziado após a eleição. Ele considerou aproveitar “alguma coisa” do que está aprovado na Comissão especial da Câmara, mas voltou a defender especificidades para aposentadoria de diversas categoria – inclusive os militares. Mas disse ser necessária e urgente a reforma da Previdência. “Se ficarmos sentados olhando para o céu, vamos correr o risco de virar uma Grécia”, comparou.

Bolsonaro defendeu também a desburocratização do Estado para favorecer empreendedores e uma fiscalização que seja amigável. Também defendeu que a Petrobras faça parcerias para investir mais. Anunciou, por fim, que ira avalizar o acordo Boeing-Embraer.

Exterior

Ele se disse ainda aberto a conversar, inclusive já na próxima semana, quando vira a Brasília, com representantes da China e de outros países que querem negociar com o Brasil. “Vamos fazer negócios sem viés ideológico”, avisou. Bolsonaro afirmou não ver “clima pesado ou problemas” em mudar a embaixada do Brasil de Tel Aviv para Jerusalém. “Não é problema de vida ou morte, respeito os judeus e o povo árabe”. Ele disse que esses assuntos tratados pelo futuro ministro das Relações Exteriores.

(Agência Brasil)

Heitor Férrer – Ao convocar Moro para sua equipe, Bolsonaro se credencia perante a sociedade

740 4

Do deputado estadual Heitor Férrer (SD), falando para o Blog sobre a indicação do juiz federal Sergio Mora para a pasta da Justiça do futuro governo de Jair Bolsanaro:

A conduta ética, moral, firme e justa do Sérgio Moro o credencia para assumir qualquer cargo público no País. Quem o chama para compor sua equipe, se credencia perante a sociedade, sinalizando que pretende trabalhar com seriedade. Torço para que no Ministério da Justiça, ele dê grandes respostas à sociedade brasileira e que, depois dessa pasta, ele assuma uma vaga no Supremo Tribunal Federal para continuar julgando com a seriedade e com a responsabilidade como conduziu e julgou na Operação Lava Jato.

(Foto – ALCE)

Bolsonaro e Temer terão encontro na próxima quarta-feira

A primeira reunião entre o presidente Michel Temer e o presidente eleito Jair Bolsonaro está marcada para a próxima quarta-feira (7), no Palácio do Planalto. O encontro representa a continuidade do processo de transição entre os dois governos iniciado ontem (31), quando o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, recebeu os primeiros 22 nomes da equipe de transição da parte de Bolsonaro.

Temer e Bolsonaro conversaram rapidamente por telefone na noite do último domingo (28), após a confirmação da eleição de Bolsonaro. Na conversa, Temer parabenizou Bolsonaro pela vitória nas urnas e fez votos para que o governo de seu sucessor seja “de muita paz e harmonia, que é o que mais o nosso país precisa”. A partir de quarta, no primeiro encontro entre ambos, o assunto será a passagem de bastão.

Desde sua eleição, Bolsonaro permaneceu no Rio de Janeiro, recebendo aliados e integrantes da equipe que comporá seu governo. Pouco a pouco, a equipe ministerial vai sendo conhecida. Já foram confirmados os nomes o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) para a Casa Civil, o general Augusto Heleno para a Defesa, o economista Paulo Guedes para o futuro Ministério da Economia (resultado da fusão das pastas da Fazenda, do Planejamento e da Indústria, Comércio Exterior e Serviços), o astronauta Marcos Pontes para o Ministério de Ciência e Tecnologia.

(Agência Brasil)

Fies – Diário Oficial da União traz regras para renegociação de contratos


O Diário Oficial da União publicou hoje (1º) as condições para a renegociação da dívida do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). A medida poderá beneficiar 500 mil estudantes que estão com mais de 90 dias de atraso no pagamento. A dívida total desses alunos chega a R$ 10 bilhões.

Podem ser renegociados os contratos com atraso no pagamento de pelo menos 90 dias e ainda tiverem no período de amortização e não tenham sido alvo de ação judicial pelo agente financeiro. A medida vale para os contratos de financiamentos concedidos até o segundo semestre de 2017.

Os contratantes do Fies terão duas opções: o reparcelamento, que permite estender o prazo de pagamento da dívida para até 48 parcelas mensais, além de incluir os estudantes com contratos mais antigos na campanha de renegociação; e o reescalonamento, que possibilita diluir os valores em atraso nas parcelas a vencer.

Parcela de entrada

Para isso, deverá ser paga uma parcela de entrada, em espécie, correspondente ao maior valor entre 10% do valor consolidado da dívida vencida e R$ 1 mil. O valor da parcela mensal de amortização resultante da renegociação não poderá ser inferior a R$ 200, mesmo que implique a redução do prazo remanescente contratual.

O estudante financiado interessado em renegociar a dívida com o Fies deverá apresentar-se na agência bancária onde firmou o contrato, com um ou mais fiadores, cuja renda não poderá ser menor do que o dobro do valor da nova prestação calculada, respeitando o tipo de garantia contratada.

Os estudantes poderão aderir à renegociação até 31 de dezembro de 2019. Os períodos de solicitação e contratação da renegociação deverão ainda ser definidos pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Ontem (31), o ministro da Educação, Rossieli Soares, disse que ainda serão feitas reuniões com o Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

(Agência Brasil)

Auditores da Receita Federal estão apreensivos com a criação do Ministério da Economia

497 2

A decisão do presidente eleito Jair Bolsonaro de criar o Ministério da Economia como resultado da fusão da Fazenda com o Desenvolvimento Industria e Planejamento, deixou as entidades representativas dos auditores da Receita Federal de orelha em pá.

O presidente do Sindifisco do Ceará, Hélder Rocha, avalia que essa fusão pode comprometer o trabalho da futura pasta, pois unirá atribuições distintas. Ele não fala ainda em mobilizações contra a medida.

Advogados de Lula usarão decisão de Moro como argumento contra a condenação

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva usará a ida do juiz Sergio Moro para o governo de Jair Bolsonaro como argumento de que o magistrado agiu politicamente ao condenar Lula no caso do tríplex no Guarujá (SP).

A decisão de Moro de aceitar o convite de Bolsonaro será motivo de petições tanto nos recursos do ex-presidente às instâncias superiores como na ação movida no Comitê dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

“A formalização do ingresso do juiz Sérgio Moro na política e a revelação de conversas por ele mantidas durante a campanha presidencial com a cúpula da campanha do presidente eleito provam definitivamente o que sempre afirmamos em recursos apresentados aos tribunais brasileiros e também ao Comitê de Direitos Humanos da ONU: Lula foi processado, condenado e encarcerado sem que tenha cometido crime, com o claro objetivo de interditá-lo politicamente”, disse o advogado Cristiano Zanin Martins.

“É o lawfare [palavra inglesa que representa o uso indevido dos recursos jurídicos para fins de perseguição política] na sua essência, uma vez que Lula sofre uma intensa perseguição política por meio do abuso e do mau uso das leis e dos procedimentos jurídicos. A Defesa tomará as medidas cabíveis no plano nacional e internacional para reforçar o direito de Lula a um julgamento justo, imparcial e independente”, acrescentou.

(Agência Brasil)