Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Relator do projeto de privatização da Eletrobras falará nesta noite de segunda-feira na Fiec

José Carlos Aleluia recepcionado por Danilo Forte no aeroporto.

Já está em Fortaleza o deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA). Ele é relator do projeto que trata da privatização da Eletrobras e tratará sobre o tema, a partir das 18h30min, na Fiec, com o empresariado local.

Aleluia é convidado do deputado federal Danilo Forte (DEM) e vai expor principalmente a sua disposição de direcionar parte do valor a ser arrecadado com a venda da empresa para ações de revitalização da bacia do Rio São Francisco.

Pelo menos R$ 400 milhões serão necessários anualmente para tocar o bombeamento das águas do São Francisco, informa o relator da matéria.

(Foto – Paulo MOska)

Bolsonaro deve ingressar no PSL e levar mais 10 parlamentares

1124 2

No mesmo ato em que Jair Bolsonaro (RJ) se filiará ao PSL, nesta quarta-feira (7), uma dezena de deputados também deve ingressar no partido. A informação é da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

Depois de entrar na nova legenda, Bolsonaro deve se licenciar do mandato de deputado por 60 dias para fazer pré-campanha.

A ideia é deixar o parlamento até maio.

VAMOS NÓS – Será que o Capitão Wagner, hoje com o pé fora do PR, vai ingressar na legenda de Bolsonaro, a quem já está apoiando?

O Estatuto Municipal da Pessoa com Deficiência e sua Importância

Com o título “Estatuto Municipal da Pessoa com Deficiência”, eis artigo do vereador Acrísio Sena (PT). Ele destaca essa matéria importante para a consolidação dos direitos desse segmento. Confira:

Já está em vigor o Estatuto Municipal da Pessoa com Deficiência. A lei nº 10.668/2018, de nossa autoria, foi batizada de Nadja Pinho Pessoa, em homenagem à professora e militante dos direitos desta causa no Ceará, falecida em 8 de julho de 2017. O Estatuto consolida 30 anos de proposições, atualizando e inovando direitos. O texto sintetizou dispositivos legais que discorrem sobre direitos das pessoas que possuem qualquer impedimento de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, e que buscam garantir a participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condição com as demais pessoas.

A lei já está se afirmando como uma referência em todo país, pois informações sobre ela estão sendo constantemente procuradas por outros legislativos. Nossa intenção é garantir a inclusão plena e efetiva na sociedade desta população. Afinal, o Ceará possui 2.340.150 pessoas com deficiência, 3º maior índice do Brasil, segundo o Censo 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em Fortaleza, segundo estudo realizado em 2000, havia cerca de 300 mil pessoas nesta situação.

O Estatuto reúne leis sobre acessibilidade, conscientização da sociedade, adoção de políticas sociais básicas (saúde, educação, habitação, transporte, desporto, lazer e cultura), políticas e programas de assistência social, medidas preventivas e execução de serviços especiais. Dentre os vários pontos, destacam-se descontos e gratuidades em serviços, meia-entrada em eventos culturais, disponibilização de cadeiras de rodas em espaços de grande circulação, reserva de vagas em eventos e concursos, datas comemorativas de conscientização, realização de jogos para desportivos.

Outras conquistas merecem destaque, como a obrigatoriedade do uso das linguagens Libras e Braille pelos meios de comunicação da Prefeitura e Câmara; autorização dos veículos de transporte coletivo urbano do Município de Fortaleza a parar fora das paradas obrigatórias para desembarque dos passageiros com deficiência física, respeitar o itinerário original da linha; redução de 50% da carga horária, sem prejuízo da remuneração, ao servidor municipal detentor da guarda judicial de pessoa com deficiência que necessite de atenção permanente.

Nossa expectativa é expandir este código por todo o Estado e garantir que ele seja efetivamente cumprido. Para que isso ocorra, cada cidadão precisa conhecer e compartilhar o Estatuto. Afinal, o respeito ao outro começa a partir da informação correta e reconhecimento dos seus direitos.

*Acrísio Sena,

acrisiosenapt@gmail.com

Vereador de Fortaleza (PT).

Lula e uma versão delirante

466 1

 

Com o título “Réu, não vítima”, eis artigo do publicitário e escritor Ricardo Alcântara. Ele analisa entrevista dada por Lula à Folha de S.Paulo, no fim de semana, e qualificou como “delirante” muitas das afirmações feitas pelo ex-presidente contra a Lava Jato. Confira:

Li a entrevista com Lula na Folha de São Paulo. Apostando na popularidade de sua figura e no surto de idiotização que acometeu sua militância, o ex-presidente demonstrou, sem êxito, sua conhecida disposição para manipular os fatos, sempre em reforço à sua suposta condição de vítima.

A versão vendida por Lula é delirante: a operação lava Jato decorre de uma conspiração internacional, cujo agente principal é o governo norte-americano, a serviço dos interesses econômicos de grandes grupos transnacionais que pretendem se apoderar da reserva petrolífera do Pré-sal.

Até tentei me colocar no lugar das pessoas que acreditam nessa tolice, mas fui contido pelos vestígios de razão que possuo ainda: considerando as diversas instâncias coletivas que dão curso aos processos sob o régio da lei, eu deveria acreditar que a embaixada americana comprou todo o Judiciário brasileiro!

Deveria crer, ainda, em absurdo maior: os magnatas da construção civil, bem como velhas raposas políticas sem vocação alguma para qualquer tipo de sacerdócio, aceitaram o sacrifício de habitar presídios – e tudo isso apenas para compor a cena do crime como coadjuvantes num teatro que, de fato, lhes pertence de papel passado.

Que Lula tente vender essa versão é fácil compreender: o desespero do náufrago suspende qualquer noção de natureza moral. O apelo anti-imperialista sempre foi refúgio retórico dos populistas que, como ele, foram devorados por estas máquina de estraçalhar reputações: um Estado latino-americano.

Mas não se enganem: à sua base popular pouco importa sítios e triplex, desde que ele volte para restituir benefícios que nenhum outro lhe dera. Governada pelo pragmatismo, o povo brasileiro tornou-se, também ele, pragmático: quem tem um Bolsa família com que me pague não me deve nada.

Causa perplexidade é que gente alfabetizada acredite ser possível, mediante favores pecuniários, curvar todo o Ministério Público e a Polícia Federal – instituições com autonomia, com membros concursados e bem remunerados.

Aí, somos levados a buscar explicações nos compêndios da moderna psiquiatria.

*Ricardo Alcântara

Escritor e publicitário.

Leptospirose – Todo cuidado é pouco

Fortaleza registra de 30 a 40 casos de leptospirose por ano. A informação é de Nélio Moraes, titular da Coordenadoria de Vigilância de Saúde.

Segundo adiantou, os casos dessa doença aumentaram em tempos de chuva. “Todo cuidado é pouco”, alerta Nélio, adiantando que o município vem fazendo ações preventivas.

Por ano, a taxa de óbitos vai de cinco a seis casos.

 

Tudo pronto para o Dia D de Debates sobre Base Nacional Comum Curricular

282 1

Nesta terça-feira (6) serão realizadas diversas ações voltadas para uma mobilização nacional em torno da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) da educação infantil e do ensino fundamental. Na data, que será marcada como o Dia D de Discussão da BNCC, o Ministério da Educação (MEC), o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e a União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (Undime) vão promover discussões em diversas localidades explicando a estrutura e as competências do texto.

Vão participar do Dia D de Discussão da BNCC secretarias estaduais e municipais de educação, escolas e professores. Entre as atividades previstas estão apresentações informativas e dinâmicas, visando ao engajamento dos profissionais da educação no processo de concretização do currículo comum.

A Base Nacional Comum Curricular foi homologada em 20 de dezembro do ano passado. O documento, que apresenta os conhecimentos, competências e habilidades considerados essenciais no processo de aprendizado dos estudantes brasileiros ao longo da educação básica e servirá como referência para a formulação dos currículos dos sistemas e das redes escolares estaduais e municipais, foi cercado de polêmicas durante todo o ano.

O documento que já está em vigor trata apenas das diretrizes para os currículos das escolas de educação infantil e ensino fundamental. A base para o ensino médio deverá ser enviada pelo Ministério da Educação ao Conselho Nacional de Educação até o fim de março,

(Agência Brasil)

Tesouro Direto lança aplicativo para smartphone

O Tesouro Direto lançou hoje (5) o aplicativo do programa para telefones celulares que funcionam com o sistema operacional iOS. O aplicativo permite fazer simulações e investimentos. O aplicativo tem Touch ID para que o investidor possa acessar sua conta também com a impressão digital.

Por meio do Simulador do Tesouro Direto, o usuário conhece os diferentes títulos do programa, faz projeções dos seus investimentos, compara a rentabilidade do título escolhido com outros produtos financeiros e pode personalizar os parâmetros de cálculo. É possível compartilhar as simulações nas redes sociais, além de enviar por e-mail.

O aplicativo permite navegar por várias funcionalidades mesmo sem o login. Para fazer transações, é preciso ser cadastrado e acessar a área logada do investidor.

Na área logada do app é possível acessar o menu “Meu Tesouro”, onde o investidor pode consultar informações detalhadas dos seus títulos e acessar um extrato completo com informações de custos e com gráficos de rentabilidade. Além disso, o investidor pode consultar informações dos seus investimentos, resgates e reinvestimentos realizados ou mesmo agendamentos.

O aplicativo também conta com duas novidades que não estão presentes no site do programa. Uma delas é a ferramenta Sonhos, que permite ao investidor traçar metas e acompanhar o progresso de seus investimentos, vendo o quanto já atingiu das metas pela evolução de sua carteira de títulos.

A outra novidade do aplicativo é a gerente virtual Tetê, uma personagem criada para aproximar os potenciais investidores do programa e facilitar a interação com as ferramentas do app.

Para conferir as novidades basta baixar o aplicativo do Tesouro Direto na loja da Apple. Para o sistema Android as novidades estarão disponíveis em breve, na sua nova versão a ser atualizada em abril.

A Secretaria do Tesouro Nacional informou que o lançamento do aplicativo vem em conjunto com a campanha #TDnaMão e na sequência de duas outras mudanças recentes. Uma delas é a oferta de vagas ilimitadas para os cursos do Tesouro Direto (de introdução, intermediário e avançado), ministrados gratuitamente pela Escola de Administração Fazendária (ESAF). Desde o início do ano, o curso está permanentemente disponível para todos os interessados, sem a necessidade de formação de turmas específicas.

A outra mudança foi o lançamento de um novo fluxo de investimentos que trouxe mais agilidade e tranquilidade para os poupadores. Desde 5 de fevereiro, o prazo para liquidação das aplicações efetuadas no TD diminuiu de dois para um dia útil, para as transações que ocorrerem em dias úteis de 00h às 18h, e de três para dois dias úteis, quando a operação for realizada em fins de semana, feriados ou em dias úteis das 18h às 23h59.

(Agência Brasil)

FHC e suas preocupações

235 1

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso chamou recentemente um especialista para avaliar sua adega, composta basicamente de vinhos que ganhou ao longo de décadas.

A informação é do colunista Lauro Jardim, do O Globo.

Apesar de possuir muitas garrafas de excelentes chateaux franceses, achou que o conjunto valia mais do que imaginou — e acabou desistindo de vendê-las.

Gerson Camarotii alerta contra “salvadores da pátria”

300 1

Camarotti e o presidente da Fiec, Beto Studart.

O jornalista Gerson Camarotti afirmou, nesta manhã de segunda-feira, em Fortaleza, que o Brasil vive, apesar da crise política, um momento diferenciado, no qual o eleitor nunca olhou com tanta atenção para os cenários. Ele lembrou que, mesmo a conjuntura atual não sugerindo lideranças tão fortes em termos de nomes nacionais para o pleito de 2018, é importante que, na hora do voto, sejam avaliadas as posições dos postulantes em relação a temas que não poderão mais ficar fora do debate político. Nada de apostar em “salvadores da pátria”.

Sobre a atuação do setor empresarial em relação ao cenário político do país, Gerson colocou ser fundamental fortalecer os espaços institucionais, dar legitimidade para exposição dos pensamentos em grupo, de modo a criar lideranças dentro das organizações. Ele disse que o setor empresarial é “importantíssimo” para a sociedade e não poder ficar omisso em relação aos rumos da Nação. O debate foi mediado pelo integrante do Núcleo de Estudos Políticos da FIEC, Marco Penaforte.

Gerson deu palestra em mais uma edição do programa Ideias em Debate, uma realização da Federação das Indústrias do Ceará.

(Foto – Divulgação)

Por falar em redes sociais, a burrice perdeu a vergonha?

591 2

Com o título “A rede dos saberes aviltados”, eis artigo do jornalista e sociólogo Demétrio Andrade. Ele analisa o conteúdo das redes sociais e avalia que a burrice “parece ter pedido a vergonha”Confira:

Já discorri, em outras oportunidades, sobre o desserviço proporcionado pelas redes sociais no tocante à disseminação de dados incorretos ou absurdos. A recente opção da Folha de São Paulo de retirar seu conteúdo do Facebook colocou novamente em evidência este problema.

Lembro da crítica do pensador italiano Umberto Eco sobre a quantidade de “lixo” produzido na Internet. Mas faço referência a um outro livro de autoria dele – O Cemitério de Praga –, no qual pululam falsos dossiês produzidos graças às técnicas de impressão que se afirmavam naquela segunda metade do século XIX, levando os primeiros jornais a se estabelecerem como meios de comunicação de massa.

Resguardadas as diferenças históricas de épocas tão distintas, chama atenção a forma como o aprimoramento de novas técnicas de comunicação – ao longo dos séculos – resulta numa enorme tentação para pessoas sem caráter, movidas pelos mais diferentes interesses, criarem suas próprias “verdades”. O assunto, aliás, foi retomado por Eco – e seu olhar político semiótico crítico em relação à mídia – na obra “Número Zero”.

Atualmente, o que mais causa asco em qualquer debate nas redes sociais é a total falta de respeito ao conhecimento acumulado. Neófitos ou mesmo ignorantes de maior monta, incapazes de conseguir ler e interpretar um texto, colocam-se em pé de igualdade com professores, pesquisadores ou estudiosos de qualquer – vou repetir: qualquer – assunto. Cavalgaduras desfilam relinchos, desqualificando especialistas, com uma autoridade de fazer tremer a mais competente cátedra.

Longe de mim referendar vaidades acadêmicas ou conceitos dogmáticos. A ciência ensina que os saberes precisam de renovação e reinterpretação, a partir de um diálogo constante com a realidade. Mas o que ocorre hoje nas redes é um acinte à inteligência. Quase não há debates ou, quando existem, resvalam rapidamente para o baixo nível e a agressão pessoal. Há pessoas jurando que que a terra é plana, que o holocausto judeu nunca existiu e que Hitler era comunista. Na política, uma área vítima da radicalização atual, os “argumentos” são lamentáveis.

A burrice parece ter perdido a vergonha. Melhor dizendo, pessoas desprovidas de formação se acham no direito de dar seu pitaco em tudo, afinal, são encorajadas por uma fileira interminável de sandices. No meio da confusão, a opinião de mestres, doutores, pensadores, cientistas perde peso e vira “mais uma” no poço sem fundo do senso comum ornado de lápides de lógica, iniciadas pela inabalável frase “eu acho que…”.

A implicação disso num plano macro é terrível, já que a tendência natural do senso comum é o conservadorismo, o imediatismo, o individualismo, fins justificando meios. Há outro viés mais delicado: quem detém de fato algum saber, por sinal cada vez mais especializado, acaba se achando no direito de sair atirando. E quem perde de lavada são as chamadas ciências humanas. O conteúdo se esvazia em relação à forma e o nível torna-se rasteiro, principalmente no tocante à arte, política e sociabilidade.

A falta de clareza, informação e estudo embaçam qualquer análise. Questões de estética são tratadas pelo viés político, problemas de estado viram disputas de torcida organizada e questionamentos filosóficos transformam-se em conflitos religiosos. Nunca foi tão necessário parar pra pensar e, mais do que isso, saber usar o conhecimento para discernir, antes de discutir. Melhor agir de forma consciente, antes de disparar uma postagem qual bala perdida.

Demétrio Andrade

Jornalista e sociólogo

Receita Federal alerta sobre cartas falsas

Cartas que pedem atualização de dados bancários junto à Receita Federal são falsas, alerta o próprio órgão. Em nota divulgada hoje (5), a Receita diz que contribuintes têm recebido cartas por via postal, na própria residência, intimando-os a regularizar os dados cadastrais. Nessa correspondência, há um endereço eletrônico para acesso e atualização dos dados.

“Apesar de conter a marca da Receita Federal, a carta é uma tentativa de golpe e não é enviada pelo órgão nem tem sua aprovação. A orientação ao contribuinte é que, caso receba esse tipo de correspondência, destrua e jamais acesse o endereço eletrônico indicado”, diz a nota.

A carta diz que foram detectadas inconsistências no cadastro referentes aos dados bancários declarados e que isso levou o contribuinte a constar “na lista da malha fina da Receita Federal”. A correspondência indica um endereço falso para que a correção seja feita.

A Receita Federal orienta que consultas, alterações de informações ou download de programas sejam feitos apenas pelo endereço oficial do órgão: idg.receita.fazenda.gov.br. Caso entre em outro endereço eletrônico, o contribuinte estará sujeito a vírus e malwares, que podem roubar seus dados pessoais, bancários e fiscais.

Caso o contribuinte não consiga utilizar os serviços virtuais oficiais, ele deve procurar um Centro de Atendimento ao Contribuinte nas unidades da Receita Federal. Nenhum outro site ou endereço na internet está habilitado a fazer procedimentos em nome da Receita Federal.

O órgão esclarece ainda que solicita os dados bancários apenas em duas situações: para fins de débito automático ou depósito de restituição do Imposto de Renda. Em ambos os casos, a informação é fornecida na Declaração do Imposto de Renda e pode ser alterada por meio do Extrato da Dirpf no Centro Virtual de Atendimento da Receita Federal (e-CAC).

(Agência Brasil)

Ciro vai expor suas proposta na Unifor

1721 2

Ciro Gomes vai expor nesta segunda-feira, às 19 horas, num debate sobre o Futuro do Brasil, no Teatro Celina Queiroz, suas propostas como presidenciável do PDT. O evento tem entre organizadores o DCE da Unifor e a UNE.

Será mais um compromisso, depois do giro que o presidenciável fez por municípios da Região do Cariri, no fim de semana, com objetivo de reforçar sua imagem no Interior brasileiro.

Essa caravana deve ser tocada em outros Estados, segundo a cúpula nacional pedetista.

(Foto – Divulgação)

 

Sobral vai regulamentar uso de aplicativo no transporte de passageiros

Ivo Gomes (PDT) é o prefeito.

A Secretaria de Obras, Mobilidade e Serviços Públicos do Município de Sobral (Zona Norte) acaba de baixar a portaria de nº 003/2018. Por ela, informa que a Câmara dos Deputados aprovou o projeto de regulamentação de transporte de passageiros por aplicativos, estipulando, dentre outras coisas, caber aos municípios a regulamentação e fiscalização de tais serviços.

Com isso, adianta, será possível, inclusive, a cobrança de tributos municipais, exigência de contratação de seguros de acidentes pessoais a passageiros e do seguro obrigatório (DPVAT), exigência de inscrição do motorista junto ao INSS e outras providências.

O Sindicatos dos Taxistas e Mototaxistas de Sobral já foi inteirado da medida para se integrar a um grupo de trabalho que tratar da regulamentação de aplicativos no município.

 

Emissora de TV pagará R$ 200 mil por dar a entender que réu era culpado

Reportagens que apontam o suspeito de um crime como culpado desrespeitam o direito de defesa e dão direito à indenização por danos morais. Com esse entendimento, o ministro Ricardo Villas Bôas Cueva, do Superior Tribunal de Justiça, manteve a sentença que condenou uma emissora de televisão a pagar R$ 200 mil por veicular conteúdo difamatório. O autor da ação é um promotor de Justiça que matou uma pessoa no litoral paulista em dezembro de 2004. Logo após o fato, a emissora passou a produzir diversas reportagens sobre o caso, sempre com tom de indignação e condenação.

Ao ser julgado pelo crime, o promotor foi absolvido com base nas alegações de que a morte foi a única opção para se defender. Ele, então, processou a emissora e na primeira instância ficou decidido que a empresa deveria lhe pagar R$ 200 mil de danos morais. No Tribunal de Justiça de São Paulo, o valor foi mantido, e foi garantido direito de resposta para o autor.

No STJ, o ministro Cueva não viu motivo para mudar a decisão do tribunal estadual. Para ele, ficou claro que a emissora não obedeceu aos princípios da imparcialidade e da veracidade das informações divulgadas.

“Na maioria das reportagens, fica evidente a manipulação das informações apresentadas ao telespectador no sentido a condenar previamente o autor, reforçado inclusive pelos comentários dos apresentadores dos programas que as veicularam. Em algumas situações é visível a repulsa e reprovação exibidos por estes apresentadores, chegando ao cume de ofender gratuitamente a imagem do autor, que sequer havia sido julgado”, diz o ministro.

Cueva também ressalta que a emissora produziu uma reportagem que se utilizou de filmagens com câmeras ocultas, invadindo a privacidade de um homem.

*Clique aqui para ler a decisão.

Mercado financeiro reduz estimativa da inflação de 3,73% para 3,70%

O mercado financeiro reduziu pela quinta semana seguida a estimativa para a inflação este ano. A expectativa de bancos e outras instituições para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 3,73% para 3,70%, de acordo com o boletim Focus, publicação semanal do Banco Central (BC) sobre os principais indicadores econômicos.

A projeção segue abaixo do centro da meta de 4,5%, mas acima do limite inferior de 3%. Para 2019, a estimativa para a inflação foi levemente reduzida do centro da meta (4,25%) para 4,24%.

Para alcançar a meta, o banco usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,75% ao ano. Quando o Copom aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação.

De acordo com a previsão das instituições financeiras, a Selic encerrará 2018 no atual patamar e subirá ao longo de 2019, encerrando o período em 8% ao ano.

A estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, subiu pela terceira vez seguida, ao passar de 2,89% para 2,90%.  Para 2019, a projeção é mantida em 3% há cinco semanas consecutivas.

(Agência Brasil)

BNB começa a operar nesta semana com nova taxas do FNE

O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) começa, nesta semana, a conceder empréstimos com base nas novas regras do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), principal funding da instituição. O início das operações estava a depender do novo Coeficiente de Desequilíbrio Regional (CDR), de 62%, calculado anualmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e anunciado na última sexta-feira, além de regulamentação, já feita por decreto.

O CDR é aplicado sobre a parcela da Taxa de Longo Prazo (TLP), divulgada mensalmente pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). O CDR reduz este componente na formação da taxa de juros do FNE. “Já temos R$ 18 bilhões de demanda tramitando, boa parte já aprovada. As contratações têm início nesta semana”, informou o presidente do BNB, Romildo Rolim. Desde 26 de dezembro de 2017, não havia operações com o FNE.

Em 2018, os financiamentos com dinheiro do FNE terão descontos entre 37% e 68,5% sobre os juros reais em operações de longo prazo, ante as taxas cobradas para operações de crédito no restante do País.

O anúncio do CDR de 62%, feito por Rolim, foi recebido como a notícia de um gol pelos gerentes do BNB durante Encontro de Administradores do Banco, no hotel Vila Galé de Guarajuba, no litoral baiano. O CDR é calculado aplicando a renda per capita do Nordeste em relação à renda per capita nacional. O último percentual apurado fora de 63%.

Na nova metodologia da composição das taxas do FNE, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação, e a parcela prefixada da Taxa de Longo Prazo (TLP) compõem o cálculo.

Sobre a parcela prefixada da TLP entram, além do CDR, o bônus de adimplência e o fator do programa (conforme o tipo de operação ou finalidade do projeto a ser financiado). Os clientes adimplentes ganham a bonificação de 15% de desconto sobre a parcela prefixada da TLP, nos financiamentos pagos em dia.

(O POVO – Jocélio Leal, Editor de Negócios do O POVO)

Polícia Federal deflagra nova etapa da Operação Carne Fraca

A Polícia Federal está cumpre mandados judiciais da 3ª fase da Operação Carne Fraca. A operação, deflagrada na manhã desta segunda-feira (5), cumpre 11 mandados de prisão temporária, sedo que o alvo é a BRF Brasil Foods.

Já está preso o ex-presidente global da BRF, Pedro Faria, que chegou por volta das às 8h35min à sede da PF, em São Paulo. Ao todo, são 27 mandados de condução coercitiva e 53 de busca e apreensão.

Os alvos de mandados de prisão temporária dessa fase trabalham ou já atuaram na BRF.

Veja a lista:

André Luís Baldissera
Décio Luiz Goldoni
Fabiana Rassweiller de Souza
Fabianne Baldo
Harissa Silvério el Ghoz Frausto
Hélio Rubens Mendes dos Santos Júnior
Luciano Bauer Wienke
Luiz Augusto Fossati
Natacha Camilotti Mascarello
Pedro De Andrade Faria
Tatiane Cristina Alviero

O G1 enviou um e-mail pra BRF às 7h12 e aguarda um posicionamento sobre o assunto. A reportagem tenta localizar a defesa dos citados.

Esta nova fase foi batizada de Operação Trapaça. Ao todo, são 91 ordens judiciais no Paraná, em Santa Catarina, no Rio Grande do Sul, em Goiás e em São Paulo. Conforme a PF, as investigações apontaram que cinco laboratórios credenciados ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e setores de análises da BRF fraudavam resultados de exames em amostras de processo industrial.

(Portal G1)