Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Petrobras comemora: Produção de petróleo e gás atinge 3 milhões de barris

A produção total de petróleo e gás da Petrobras registrou uma média diária de 3 milhões de barris de óleo equivalente (boed) em agosto deste ano. O pico da produção chegou a 3,1 milhões de barris em um dia. De acordo com informações divulgadas pela estatal, os valores são recordes.

A média da produção do pré-sal também registrou recorde em agosto: média de 2,2 milhões de boed, com um pico de 2,5 milhões de barris em um dia.

O boed é uma medida usada pela indústria do petróleo para calcular o somatório da produção de petróleo (que é medida em barris) e da produção de gás (que é medida em metros cúbicos).

(Agência Brasil)

Bolsonaro avisa: vai vetar quase 20 artigos da lei de abuso da autoridade

90 1

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (3) que deve vetar quase 20 pontos do Projeto de Lei de sobre abuso de autoridade, aprovado na Câmara dos Deputados no dia 14 de agosto. “Deve chegar a quase 20 vetos, mas tem artigo que tem que ser mantido porque é bom. Não serão só nove”, disse Bolsonaro ao deixar o Palácio da Alvorada na manhã desta terça-feira.

Ontem (2), o presidente afirmou que vetaria, pelo menos, nove dos dez pontos sugeridos pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. O décimo ainda estava em discussão.

Bolsonaro tem até a próxima quinta-feira (5) para anunciar a decisão, dia em que termina o prazo de 15 dias úteis para o veto ou sanção. Em caso de veto, o texto volta para análise do Congresso Nacional, que pode manter ou derrubar os vetos presidenciais.

O projeto engloba atos cometidos por servidores públicos e membros dos três Poderes da República, do Ministério Público, dos tribunais e conselhos de contas e das Forças Armadas. De acordo com o texto, poderá ser considerado abuso de autoridade obter provas por meios ilícitos; executar mandado de busca e apreensão em imóvel, mobilizando veículos, pessoal ou armamento de forma ostensiva, para expor o investigado a vexame; impedir encontro reservado entre um preso e seu advogado; e decretar a condução coercitiva de testemunha ou investigado sem intimação prévia de comparecimento ao juízo.

No total, a proposta apresenta 37 ações que poderão ser consideradas abuso de autoridade, quando praticadas com a finalidade específica de prejudicar alguém ou beneficiar a si mesmo ou a terceiro. Entre eles, está o dispositivo que tipifica como abuso de autoridade o uso de algemas em preso quando não houver resistência à prisão ou ameaça de fuga. O presidente Jair Bolsonaro já afirmou que esse trecho sobre a restrição ao uso de algemas será vetado.

O texto também prevê a criação do crime de caixa 2, de compra de votos e o aumento de pena para o crime de corrupção, tornando a prática hedionda em alguns casos. Atualmente considerada crime eleitoral e não penal, com penalidade inferior à aplicada a outros crimes e passível de prescrição no prazo de um mandato, a prática de caixa 2 em campanha eleitoral poderá ser tipificada como crime.

Amazônia

O presidente Bolsonaro falou também que a reunião de líderes sul-americanos prevista para acontecer em Leticia, na Colômbia, na sexta-feira (6), foi remodelada e deve ser feita por videoconferência. Na ocasião, os mandatários devem discutir uma política única de preservação da Amazônia e de exploração sustentável da região. “Temos lá riquezas incalculáveis, se soubermos bem explorar essa riqueza de forma racional e agregando valor, é um termendo impulso a nossa economia”, disse o presidente.

Uma comitiva ministerial também está reunindo os governadores da Amazônia Legal para colher dados e propostas para um plano de desenvolvimento sustentável da região. O primeiro encontro aconteceu ontem, em Belém (PA), e o segundo será hoje, em Manaus (AM).

(Agência Brasil)

Artigo – “Tom belicoso de Bolsonaro é estratégia política”

233 1

Com o título “Tom belicoso de Bolsonaro é estratégia política”, eis artigo de Plinio Bortolotti, jornalista do O POVO. “(…) apesar de a aprovação do governo Bolsonaro ter caído, ela se mantém no índice de 29%, percentual bastante representativo, apesar das atitudes aparentemente desastradas do presidente”, diz o texto. Confira:

Mauro Paulino e Alessandro Janoni assinaram artigo no jornal Folha de S. Paulo com o título “Com tom belicoso, Bolsonaro arrisca pregar apenas para convertidos”. O texto analisa a mais recente pesquisa do instituto Datafolha (do qual ambos são diretores), que revela o crescimento da desaprovação do governo Bolsonaro, mesmo em segmentos fiéis ao presidente, isto é, “entre moradores do Sul e os que têm altas renda e escolaridade – perfis que o elegeram com expressivas taxas de apoio”. (Veja links abaixo).

O texto segue a linha do título, qual seja, a necessidade de o chefe do Executivo “adequar-se ao cargo de presidente da República, caso queira melhorar sua imagem junto aos brasileiros”, pois, ao “intensificar essa característica (belicosa) nos últimos meses, Bolsonaro comprometeu parcela simbólica de seu capital eleitoral”.

Para confirmar essa hipótese – de que Bolsonaro “ganharia”, caso moderasse a sua linguagem e evitasse suas propostas mais estrambóticas – os articulistas reproduzem o resultado de alguns itens da pesquisa, argumentando que a “verborragia presidencial é abominada pela grande maioria da população e alcança quase 90% de reprovação quando se vale, por exemplo, de conteúdo escatológico”.

Além disso a pesquisa mostra reprovação a “marcadores de preconceito e nepotismo”, como nas frases sobre os “governadores da Paraíba (Nordeste)” e a indicação do filho para embaixada brasileira nos EUA, com rejeição de 70%. Bolsonaro é afetado também, dizem Paulino e Janoni, na polêmica sobre as recentes queimadas na Amazônia. Para eles, a desqualificação do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), passando pelos registros da Nasa sobre o desmatamento, até o escurecimento do céu na tarde de 19 de agosto na cidade de São Paulo, pesaram contra o presidente. “Gatilhos não faltaram para que diferentes setores da sociedade despertassem para o problema” do meio ambiente, escrevem os articulistas.

A análise está correta, mas é de se observar que, apesar de a aprovação do governo Bolsonaro ter caído, ela se mantém no índice de 29%, percentual bastante representativo, apesar das atitudes aparentemente desastradas do presidente.

Há algum tempo defendo a tese que Bolsonaro age propositalmente ao regurgitar seus despautérios, portanto é uma estratégia para tensionar o ambiente, deixando seus seguidores de prontidão. A ele não interessa falar para “todos os brasileiros”, mas para o setor mais radicalizado de seus apoiadores, que o seguirão em qualquer hipótese.

Mesmo que o índice de quem aprova o seu governo caia para 20% – a meu ver recuará até esse percentual – ele deverá manter a tática dos discursos agressivos, talvez tornando-os ainda mais ferozes. Assim, Bolsonaro não pode mudar agora o seu comportamento, pois perderia o apoio da extrema direita, e teria dificuldade em readquirir o apoio de setores mais “refinados” que, envergonhados procuram agora se afastar do presidente, depois de tê-lo levado docemente constrangidos (afinal, era preciso derrotar o pêtê) à cadeira presidencial.

A vanguarda desse setor já está apostando em candidatos mais limpinhos e cheirosos, como o apresentador da Globo Luciano Huck e o governador de São Paulo, João Doria, como alternativas para 2022.

Enquanto isso, Bolsonaro continuará agindo como chefe de uma facção de extrema direita – que irá defendê-lo quanto mais odioso for seu discurso -, ofendendo os limites da democracia. Sobre essa base sectária, ele poderá lançar seus tentáculos sobre as instituições, procurando controlá-las, submetendo-as ao seu grupo. Se conseguir esse intento, talvez volte a atrair até mesmo alguns dos setores que hoje se afastam dele, para os quais a democracia pouco importa, frente aos dividendos que poderão obter apoiando um governo com poderes autoritários.

De qualquer modo, a elite brasileira fica com duas possibilidades: pode voltar a enamorar-se de Bolsonaro, pois o divórcio ainda não foi assinado, e, enquanto isso, vai dando corda às iniciativas dos rapazes de roupas de grife: Luciano Huck e João Doria.

*Plinío Bortolotti,

Jornalista do O POVO.

—————————————————————————————————————————————————————-

*Pesquisa sobre Bolsonaro aqui.

*Artigo de Mauro Paulino e AlessandroJanoni aqui.

(Foto – Presidência)

MP da carteira estudantil digital será assinada nesta semana

O presidente Jair Bolsonaro deve assinar, nesta semana, a medida provisória (MP) que vai instituir a carteira digital do estudante. Batizada de MP da Liberdade Estudantil, a medida deve passar a oferecer uma nova modalidade de identificação estudantil, em versão totalmente digitalizada.

Ainda não há informações sobre se o novo documento substituirá as atuais carteiras de estudante. “[Sobre] a carteira de identidade [estudantil] digital, deve ser assinada a Medida Provisória nesta quinta-feira (5)”, informou o porta-voz do Palácio do Planalto, Otávio Rêgo Barros, em entrevista a jornalistas, nesta segunda-feira (2).

Atualmente, a Lei nº 12.933/2013, chamada Lei da Meia-Entrada, atribui a prerrogativa exclusiva de emissão da Carteira de Identificação Estudantil às próprias entidades estudantis, como a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), além de suas entidades estaduais e municipais filiadas.

(Agência Brasil)

Caixa registra lucro líquido de R$ 8,1 bi no primeiro semestre do ano

O lucro líquido da Caixa Econômica Federal cresceu 22,2% no primeiro semestre deste ano em comparação com o mesmo período de 2018. Segundo o balanço do banco divulgado hoje (3), de janeiro a junho, o lucro chegou a R$ 8,1 bilhões. No segundo trimestre, o lucro líquido teve alta de 21,6%, registrando R$ 4,1 bilhões.

A carteira de crédito da Caixa, no entanto, foi reduzida ao longo dos últimos 12 meses. Em junho deste ano, o banco tinha um saldo de R$ 682,4 bilhões em empréstimos, 1,9% menor do que o verificado em junho de 2018. De acordo com o balanço, a retração foi puxada por uma diminuição de 7,9% no crédito comercial para pessoa física e 30,7% no concedido para empresas. Por outro lado, houve aumento de 3,6% no crédito habitacional e 1,2% no para infraestrutura.

No ramo do crédito imobiliário, a Caixa detém 69% do mercado, com uma carteira de 452,3 bilhões, sendo que desses, R$ 176,1 bilhões são com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. Em relação ao programa Minha Casa, Minha Vida, foram contratados R$ 17 bilhões.

A taxa de inadimplência teve queda de 0,04 ponto percentual em comparação com o mesmo período de 2018, ficando em 2,46%.

Ressalva

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, destacou como grande avanço a retirada da ressalva do balanço do banco pela auditoria responsável por avaliar a confiabilidade dos números. Desde 2017, os balanços do banco apresentavam a possibilidade de riscos de perdas devido as suspeitas de envolvimento de administradores e ex-administradores em ações ilegais. Os riscos surgiram após a deflagração das operações “A Origem”, “Cui Bono?”, “Sepsis” e “Patmos”, conduzidas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal.

Segundo as investigações, agentes políticos teriam recebido propinas para fraudar a liberação de empréstimos para empresas. As notícias do esquema, conforme o próprio balanço, começaram a ser divulgadas em 2015 e levaram, a Caixa a contratar uma investigação independente para apurar as acusações em 2017.

(Agência Brasil)

Romildo Rolim fica à frente do BNB até agosto de 2021

O Conselho de Administração do Banco do Nordeste reconduziu o atual presidente, Romildo Rolim, para o comando da Instituição. A informação é do jornalista Igor Gadelha, da revista Crusoé. A decisão foi tomada na última reunião do organismo, no ultimo dia 29.

Ele cumprirá o próximo biênio até agosto de 2021 e sua recondução não causou surpresa, embora tenha sido feita sem maiores alardes para o mercado.

Romildo é funcionário de carreira do BNB e ali chegou indicado pelo então senador Eunício Oliveira (MDB). Permanece pelo critério técnico e também por ter conquistado o respaldo de todas as federações de indústrias do Nordeste, além do apoio de empresários do Espírito Santo e Minas, onde o banco tem atuação.

(Foto – BNB)

Autora cearense de 16 anos lança romance na Bienal Internacional do Rio

Nascida e criada em Fortaleza, a escritora Belle Leal, de 16 anos, vai lançar seu segundo livro na XIX Bienal Internacional do Livro do Rio. Trata-se do romance “Quando a Gente Acontece”, que surpreende pela narrativa madura sobre os conflitos reais de um relacionamento a dois. A noite de autógrafos acontecerá nesta sexta-feira, às 19 horas, no estande da Editora Coerência (Pavilhão Verde).

 

Na trama, Sophie, uma mulher de 26 anos, se sente (quase) satisfeita com tudo que já conquistou. É uma cirurgiã de sucesso e trabalha no melhor hospital de São Paulo. Após a perda do seu padrinho, a jovem se vê presa a uma grande decisão que não cabe somente a ela.

Mesmo após tantas conquistas, o coração da protagonista continua inquieto e ela não entende o porquê. A jovem tem um relacionamento com o homem perfeito. Roberto é forte, alto, bonitão e a trata como uma princesa, mas será isso o que Sophie busca? É nesse ponto que leitores são convidadas a debater sobre o que realmente traz felicidade.

(Foto – Divulgação)

INSS publica resolução sobre prova de vida para pagamento de benefícios

A resolução que regulamenta a comprovação de vida e renovação de senha para os beneficiários do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), bem como a prestação de informações por meio das instituições financeiras pagadoras, está publicada na edição desta terça-feira (3) do Diário Oficial da União. O documento diz ainda que esse procedimento deve ser feito anualmente, independentemente da forma de recebimento do benefício.

“A comprovação de vida e a renovação de senha deverão ser efetuadas na instituição financeira pagadora do benefício, por meio de atendimento eletrônico com uso de biometria ou mediante a identificação por funcionário da instituição financeira ou ainda por qualquer meio definido pelo INSS que assegure a identificação do beneficiário”.

Procurador

No caso da comprovação ser feita por representante legal ou procurador, ele precisa estar previamente cadastrado no INSS e só poderá ser constituído nas seguintes situações do beneficiário: ausente do país, portador de moléstia contagiosa, com dificuldades de locomoção ou idoso acima de 80 anos.

Nos casos específicos de segurados com dificuldades de locomoção ou idosos acima de 80, a comprovação de vida poderá feita também por intermédio de pesquisa externa, mediante o comparecimento de um representante do INSS à residência ou local informado pelo beneficiário no requerimento feito ao instituto, pela Central 135, pelo Meu INSS ou outros canais a serem disponibilizados pelo INSS.

“A não realização anual da comprovação de vida ensejará o bloqueio do pagamento do benefício encaminhado à instituição financeira, o qual será desbloqueado, automaticamente, tão logo realizada a comprovação de vida”, diz ainda a resolução.

(Agência Brasil)

Lançado o edital do Prêmio Nacional do Turismo 2019

O Ministério do Turismo publicou os editais do Prêmio Nacional do Turismo 2019, que tem como objetivo identificar, reconhecer e premiar iniciativas de destaque do turismo e profissionais que tenham inovado ou trabalhado de forma proativa para o desenvolvimento do turismo no país. Promovida em parceria com o Conselho Nacional de Turismo (CNT), a premiação, de caráter simbólico, será concedida na forma de troféus. As inscrições seguem até 17 de outubro, informa a assessoria de imprensa da pasta.

Gestores públicos, privados e representantes da sociedade civil que atuam no setor turístico terão chance de expor ações de vanguarda e conquistar reconhecimento. Serão 11 categorias premiadas: Fortalecimento da Gestão Integrada e Descentralizada do Turismo; Gestão de Dados e Monitoramento no Turismo; Sensibilização, Qualificação, Certificação e Formalização no Turismo; Aproveitamento do Patrimônio Cultural para o Turismo; Aproveitamento do Patrimônio Natural para o Turismo; Turismo de Base Local; Produção Associada ao Turismo; Turismo Social; Tecnologia no Turismo; Marketing e Comercialização do Turismo; Melhoria do Ambiente de Negócios e Atração De Investimentos

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro, observa que o Prêmio busca reforçar o engajamento por avanços. “Vivemos um momento único no turismo, com uma série de medidas do governo Bolsonaro que estão dinamizando o aproveitamento do nosso potencial. Isso exige crescente inovação, a fim de garantir boas experiências aos turistas que cada vez mais nos escolhem como destino. O objetivo é não apenas reconhecer ações, mas apontá-las como grandes exemplos a serem seguidos”, frisa.

Quem participa?

Podem participar da seleção entidades públicas; instituições do Sistema S, como Sebrae, Senac e Sesi; entidades da sociedade civil organizada; pessoas jurídicas; representantes de grupos coletivos e empreendimentos turísticos. As iniciativas elegíveis devem cumprir os seguintes requisitos: serem aplicáveis especificamente no setor de turismo, apresentar resultados mensurados e efetivos que impactaram o turista e o desenvolvimento do ramo nos últimos 24 meses e não terem sido premiadas anteriormente.

As propostas serão submetidas a uma comissão julgadora, composta por representantes do MTur, do CNT e especialistas nas categorias. O resultado preliminar da etapa de habilitação dos projetos vai ser divulgado em 30 de outubro e o resultado preliminar dos finalistas, dia 21 de novembro. As publicações estarão no site do Ministério do Turismo (www.turismo.gov.br), e o anúncio dos vencedores do Prêmio (primeiro, segundo e terceiro colocados) ocorrerá durante uma cerimônia marcada para o dia 5 de dezembro deste ano, em Belo Horizonte (MG).

SERVIÇO

*Para se inscrever clique aqui.

Roda Viva – “Não seria melhor demitir repórteres e contratar hackers?”, indagou jornalista a Gleen Greenwald

854 2

O programa Roda Viva, da TV Cultura, foi o assunto mais comentado do Twitter.

Era o entrevistado da atração, nessa noite de segunda-feira, o jornalista Glenn Greenwald, um dos fundadores do site The Intercept Brasil, que divulga mensagens vazadas de conversas envolvendo o hoje ministro da Justiça e Segurança, Sergio Moro, e procuradores da Lava Jato, em Curitiba (PR).

Entre os jornalistas que sabatinaram Glenn, estava Lilian Tahan, editora de redação do portal Metrópoles, de Brasília, que, inclusive, fez uma pergunta, em tom irônico, que gerou muita polêmica e comentários nas redes sociais.

“Não seria melhor demitir repórteres e contratar hackers? Glenn não entendeu, pedindo desculpa por não ter entendido, no que ela emendou a mesma pergunta. Veio a resposta de Glenn:

“Não. Porque jornalistas não têm o direito pra quebrar a lei. Se a Polícia Federal provar que eu ou outro jornalista hackearam alguém para obter informação, nós devemos ser presos, exatamente, como qualquer outro cidadão. Ser jornalista não significa ter o direito para participar de crimes, mas quando você recebe informação, mesmo obtida na forma ilegal, você não tem só o direito, mas a obrigação de publicar. Isso não é um crime.”

(Foto – Reprodução)

Ernesto Araújo dá carona em avião da FAB para mulher passar férias em Paris, diz jornal

206 1

O jornal Folha de S.Paulo divulga, nesta terça-feira, que a mulher do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pegou carona em um avião da FAB (Força Aérea Brasileira) para passar férias em Paris, na França. O voo da carona foi agendado pelo governo Jair Bolsonaro para o deslocamento do ministro a um encontro da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) na capital francesa, de 20 a 25 de maio deste ano.

Maria Eduarda de Seixas Corrêa, mulher do ministro, também é diplomata e trabalha como chefe da Divisão de Treinamento e Aperfeiçoamento, um setor administrativo responsável pelo aprimoramento de funcionários no Itamaraty. Ela, que foi e voltou com a aeronave oficial, ficou em Paris como turista, sem pagar passagem e compartilhando o quarto com o marido. A hospedagem foi custeada pelo governo, uma vez que Ernesto estava em missão oficial, adianta o jornal.

Poucos dias antes de assumir o Palácio do Planalto, o então presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), distribuiu uma cartilha com normas e procedimentos éticos que seus subordinados deveriam seguir. No capítulo reservado aos voos oficiais, a cartilha estabelece que somente o ministro e a equipe que o acompanha no compromisso podem utilizar as aeronaves.

O casal se hospedou no Hotel Bedford, localizado no centro histórico de Paris, a menos de três quilômetros da avenida mais famosa da cidade, a Champs-Élysées. Tradicional, o hotel é conhecido por ter abrigado o imperador brasileiro.

DETALHE – Os voos da FAB são requisitados por autoridades com o propósito de cumprir agendas de trabalho.

(Foto -Agência Brasil)

Anthony e Rosinha Garotinho são presos no Rio de Janeiro

Anthony Garotinho e sua mulher, Rosinha Garotinho, ex-governadores do Rio de Janeiro, foram presos, nesta manhã de terça-feira, no Rio. A informação é da Veja Online e da GloboNews, adiantando que o casal e outras três pessoas são suspeitos de fraudes em contratos da prefeitura de Campos dos Goytacazes e a empreiteira Odebrecht.

As ordens de prisão foram emitidas pela 2ª Vara Criminal de Campos dos Goytacazes, que já foi administrada por Garotinho e Rosinha. As investigações, conduzidas pelo Ministério Público estadual, começaram a partir de declarações de dois executivos da Odebrecht ao Ministério Público Federal.

A denúncia foi baseada em suspeitas de superfaturamento na construção casas populares em dois programas habitacionais do município em licitações que suspeitam o valor de 1 bilhão de reais.

(Foto – Reprodução)

Karla Karenina é a entrevista desta terça-feira do Debates Grandes Nomes

237 1

A atriz Karla Karenina, também conhecida como “Meirinha”, personagem de tom humorístico, é a entrevistada do projeto Debates Grandes Nomes, do Grupo O POVO de Comunicação.

A partir das 11 horas, dentro do programa Debates do POVO, pela Rádio POVO/CBN, com transmissão também ao vivo pelo Facebook da emissora e pelo POVO Online.

Perfil

Karla é também cantora, escritora e professora de teatro. Começou sua carreira na década de 90, e um de seus mais marcantes papeis foi Meirinha, na Escolinha do Professor Raimundo. Nascida em Fortaleza no ano de 1967, passou pela TV Ceará em 1992.

Nos anos 2000, ela passa também a atuar no cinema e seus filmes mais famosos foram Cine Holliúdy e Cilada.com. Participou também em novelas da Globo como Morde & Assopra, Andando nas Nuvens e A Força do Querer.

(Foto – Arquivo)

Assembleia Legislativa se engaja ao “Setembro Amarelo”

A Assembleia Legislativa já está engajada ao Setembro Amarelo, mobilização internacional de prevenção ao suicídio. Segundo o presidente da Casa, José Sarto (PDT), a campanha propõe debater o tema sem tabu, esclarecendo a população.

Sarto chama a atenção para a importância da saúde mental. Segundo ele, o Ceará lidera as estatísticas de suicídio no Norte/Nordeste. “Essa realidade choca”, disse. Ele falou da necessidade de desenvolver atividades que conscientizem a sociedade, informem e debatam com profissionais e população esse tema.

Ideia Certa

A organização do Setembro Amarelo na Assembleia Legislativa envolve uma ação conjunta do Ideia Certa, da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Mental e Combate à Depressão e ao Suicídio, do Departamento de Saúde da Casa, da Comissão da Infância e Adolescência, das Companhias de Polícia de Guarda e do 1º Batalhão de Bombeiro Militar.

Entre as ações promovidas pela Casa estão uma audiência pública para tratar do suicídio na adolescência; palestra sobre comportamento suicida e sobre depressão na adolescência; mesa-redonda sobre combate à depressão, automutilação e prevenção do suicídio, além de escuta com psicólogos e demais eventos em prol da prevenção e conscientização da sociedade.

DETALHE – O prédio da Assembleia Legislativa ganhou, nessa noite de segunda-feira, a iluminação amarela, como forma de aderir à campanha do mês mundial de prevenção do suicídio.

(Foto – Divulgação)

Jovem é torturado por seguranças dentro de supermercado

672 2

Circula nas redes sociais um vídeo mostrando um jovem, de 17 anos, sendo chicoteado por seguranças de um supermercado no Jardim Selma, bairro localizado na zona sul de São Paulo. A informação é do site R7.

O vídeo possui aproximadamente um minuto de duração. A vítima disse que havia furtado um chocolate no estabelecimento, o que motivou os seguranças a torturarem o adolescente. A agressão é tão violenta que o menino chega a se desequilibrar. O caso ocorreu em agosto último.

As imagens mostram o jovem, nu, em uma sala pequena entre caixas e sacos de verduras do supermercado da rede Ricoy. Um dos seguranças aparece no vídeo proibindo o adolescente de usar as mãos para se proteger. “Não coloca a mão”, diz, seguida de outra chibatada. Em seguida, ameaça a vítima: “tô fazendo isso, simplesmente, pra não atrasar o seu lado, pra não ter que te matar (sic)”.

Crime hediondo

Para o conselheiro do Condepe (Conselho Estadual de Direitos Humanos), Ariel de Castro Alves, existem indícios contundentes de crime de tortura praticado pelos seguranças. “A tortura ocorre quando alguém é submetido, com emprego de violência ou grave ameaça, a intenso sofrimento físico ou mental”, argumentou. O advogado cobra punição aos responsáveis por esses “atos bárbaros e cruéis”.

Os responsáveis pelo supermercado informaram que vão colaborar com as investigações e deixaram claro que não concordam com esse tipo de procedimento. Já a Polícia Civil de São Paulo irá investigar o ato de tortura – um inquérito civil foi aberto no 80° DP (Vila Joaniza).

Apos protestos, exigência de folha corrida para jornalista que cobrirá evento de Paulo Guedes é dispensada

A empresa AD2M Engenharia de Comunicação, responsável pela assessoria de imprensa de evento com a presença do ministro da Economia, Paulo Guedes, manda nota esclarecendo que a solicitação de folha corrida dos jornalistas que cobrirão o ato foi um equivoco. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Ceará, inclusive, reagiu firme, bem como o editor de Política do O POVO, Gualter George.

Confira a nota:

Nota de Esclarecimento

A AD2M Engenharia de Comunicação, empresa contratada para conduzir as relações com a imprensa para a palestra “A Nova Economia do Brasil”, a ser realizada em Fortaleza com o Ministro da Economia Paulo Guedes, vem por meio desta esclarecer o mal-entendido a respeito do acesso aos profissionais jornalistas para o evento.

A agência pede desculpas aos profissionais de imprensa e às entidades representativas da categoria pelo equívoco da inclusão da solicitação de antecedentes criminais para a cobertura do referido evento.

Em momento algum houve orientação por parte do Ministério ou das empresas promotoras para tal procedimento. Por um erro interno da agência, replicamos inadvertidamente um documento utilizado pela empresa organizadora para a contratação de profissionais que estarão a serviço do evento, mas totalmente dispensável no caso da Imprensa.

Reforçamos nossos sinceros pedidos de desculpas pelo equívoco.

Cordialmente,

A Diretoria – AD2M Engenharia de Comunicação.

Artigo – “Sergio Moro e o dono da banca”

112 1

Com o título “Sérgio Moro e o dono da banca”, eis artigo do jornalista Plínio Bortolotti, que pode ser conferido em seu Blog. Ele comenta o destino do ministro da Justiça e Segurança na Era Bolsonaro. Confira:

O ministro da Justiça, o ex-todo-poderoso juiz Sérgio Moro, pode até chegar ao fim do governo Bolsonaro segurando-se no cargo, porém, restará como um “pato manco”. A expressão é usada nos Estados Unidos (país tão a gosto dos governistas) para referir-se a um político que perde prestígio, é pouco levado em conta, mas continua no cargo, sem conseguir implementar a sua política. Normalmente refere-se a chefes de Executivo, mas cai muito bem para explicar as dificuldades que Moro vive hoje na governo e o papel menor que ele vem sendo relegado. A referência à ave explica-se pelo fato de um pato manco ser presa fácil de predadores.

E o grande predador de Moro é o próprio presidente da República, que pode abatê-lo quando quiser, mas vai mantê-lo no governo enquanto lhe for conveniente. Moro perdeu (e foi rápido) o status de “superministro”, rebaixado a subordinado qualquer, obrigado a responder com um “sim senhor” a cada ordem de um Bolsonaro, cada vez disposto a mostrar “quem manda”. O gigantesco ego de Moro deve estar devastado, porém, pendurado na broxa, ele não tem como reagir.

Mas a situação foi criada exclusivamente pelo próprio e-xjuiz, que fez um cálculo político absolutamente equivocado. Normalmente esse tipo de erro acontece com aqueles que se consideram muito espertos. Porém, a esperteza, quando é muita engole o próprio dono: os exemplos são muitos, mas egos gigantescos normalmente cegam frente à razão e recusam-se a avaliar exemplos.

Moro enredou-se na trama criada por ele mesmo. Poderia ter continuado em Curitiba, mantendo a fama justiceiro sem jaça, preocupado unicamente em combater a corrupção, fazendo os ingênuos crerem que ele não dispunha de nenhuma ambição pessoal. Como juiz teria, inclusive, suportado – e com mais apoio – as mensagens divulgadas pelo Intercept Brasil que o desvelaram como chefe da Lava Jato.

Provavelmente, caso houvesse contido a sua cupidez, isso teria permitido a ele lançar-se em voo próprio, a partir de sua cadeira de juiz, sem ser catapultado por Bolsonaro, que agora trata de arrastá-lo para baixo. Trasladar-se para a política sempre foi a verdadeira intenção de Moro, apesar de de suas intensas negativas quando era juiz. No entanto, ele preferiu agarrar-se ao governo, e isso pode revelar-se fatal para suas pretensões maiores (nomeação para o Supremo ou disputar a Presidência). Está pagando pela movimentação errada nas peças do tabuleiro Brasília.

Enganou-se Moro ao imaginar que o presidente lhe daria superpoderes. E, aqui, talvez seja preciso reconhecer que ele tenha tido, verdadeiramente, a ilusão de que seria possível enquadrar Bolsonaro em um papel mais ou menos secundário, no qual brilhariam os ministro mais “espertos” do governo: ele e Paulo Guedes (Economia), com a ala militar, os generais, conseguido conter os arroubos mais amalucados do capitão. Não fosse assim, não teria embarcado na aventura que lhe está trazendo revés em cima de revés.

O que Bolsonaro fez quando sentiu-se um pouco mais seguro? Enquadrou os generais (observaram que o vice-presidente Mourão sumiu e os demais militares evitam fazer qualquer comentário que possa melindrar o presidente), e pôs os “superministros” em seu lugar: “Quem manda sou eu. E ponto final”.

Procurando-se na internet é fácil encontrar carraspanas que Bolsonaro aplica em Guedes, o antigo Posto Ipiranga, e no antes intocável Moro. Aos aparentes elogios, “Moro é um patrimônio nacional”, sucedem-se descomposturas e humilhações. A última (pelo menos até quando escrevo este artigo), foi puxar o tapete de Moro quanto a uma possível indicação ao Supremo Tribunal Federal que, para o ex-juiz, seria como “ganhar na loteria”.

No sábado (31/8/2019) Bolsonaro disse nunca ter assumido compromisso com a indicação de seu ministro da Justiça do Supremo, mas que teria dito buscar alguém “com o perfil de Moro”, desdizendo – como é seu costume – o que dissera antes por mais de uma vez. Dessa forma, Moro acaba de descobrir que, por mais que se jogue, é impossível ganhar do dono da banca.

Vai continuar manquitolando e tendo de tolerar as descomposturas do chefe, pois, para ele, não há alternativa. A não ser encher-se de brios e tomar uma atitude que demonstre que ele, de fato é, aquilo que parecia ser – para muitos – quando era juiz.

*Plínio Bortolotti,

Jornalista do O POVO.

(Foto – Agência Brasil)

40 anos da Lei da Anistia serão lembrados na Assembleia Legislativa do Ceará

Nesta terça-feira, às 18 horas, a Assembleia Legislativa realizará uma sessão solene para celebrar os 40 anos da aprovação da Lei da Anistia. A solenidade atende a requerimento dos deputados Renato Roseno (Psol) e Carlos Felipe (PCdoB).

Para Renato Roseno, a conquista da Lei da Anistia, promulgada em 28 de agosto de 1979, representa um marco fundamental para a reconquista das liberdades civis e democráticas em nosso País. “A celebração dos 40 anos da aprovação assume um enorme significado, tanto para que não sejam esquecidos os crimes perpetrados durante o regime militar – e não só por militares, mas também por civis apoiadores do regime de exceção -, como para que tal episódio não se repita nunca mais na história do País”, diz.

Durante a solenidade, serão homenageados com diplomas mães de ex-presos políticos, vítimas de arbítrio, além de entidades da sociedade civil. O evento também vai contar com apresentação tenor Franklin Freire Dantas e do coral Canto da Casa.

(Com ALCE)

Conselheiro cearense marca presença em eventos sobre economia e desigualdade regional

85 1

O Conselho Federal de Economia vai promover, mês que vem, palestra em Porto Alegre (RS) sobre Perspectivas da Economia Brasileira. O evento é direcionado a empresários e economistas gaúchos.

O cearense Lauro Chaves Neto, professor universitário e ex-presidente do Conselho Regional de Economia, atuará como mediador do evento.

Ele já está também listado para participar de um painel sobre desigualdade reegional e pobreza, que ocorrerá durante o Congresso Brasileiro de Economia, também previsto para outubro, em Florianópolis (SC).

(Foto – Arquivo)