Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Dezessete empresas vão participar da 16ª Rodada de Licitações da ANP

O Diário Oficial da União publicou hoje (17) a relação das cinco últimas empresas que se inscreveram para participar da 16ª Rodada de Licitações da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), programada para o dia 10 de outubro.

Segundo a assessoria de imprensa da ANP, essas companhias foram aprovadas ontem (16), durante reunião da Comissão Especial de Licitação (CEL) do órgão.

Somando outras 12, aprovadas em 23 de agosto, sobe para 17 o total de empresas que participarão do leilão, quando serão ofertados 36 blocos nas bacias sedimentares marítimas de Pernambuco-Paraíba, Jacuípe, Camamu-Almada, Campos e Santos, somando uma área de 29,3 mil quilômetros quadrados.

Apenas duas empresas (Enauta e Petrobras) têm capital nacional. As demais são estrangeiras, das quais apenas uma (Petronas) não tem contrato para exploração e produção de petróleo e gás natural no Brasil.

Requisitos atendidos

De acordo com a ANP, todas as empresas inscritas atenderam aos requisitos previstos no edital e estão aptas a participar da rodada. Esclareceu ainda que as companhias só poderão apresentar ofertas para os blocos localizados nos setores para os quais tenham pago taxa de participação e aportado garantia de oferta.

A ANP informou também que “o processo de qualificação das empresas (operadora A, B ou não-operadora) só será feito para as empresas vencedoras da sessão pública de apresentação de ofertas, procedimento adotado desde a 13ª Rodada”.

As companhias inscritas para o leilão são BP Energy do Brasil, Chevron Brasil Óleo e Gás, Cnooc Petroleum Brasil, Ecopetrol Óleo e Gás do Brasil., Equinor Brasil Energia, Exxonmobil Exploração Brasil, Karoon Petróleo & Gás, Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras, QPI Brasil Petróleo, Repsol Exploração Brasil, Shell Brasil Petróleo, Total E&P do Brasil, Enauta Energia, Murphy Exploration& Production Company, Petrogal Brasil, Petronas Petróleo Brasil e Wintershall Dea do Brasil E&P.

(Agência Brasil)

Governo lança campanha para que jovens valorizem mais vínculos sociais reais

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.Em um cotidiano cada vez mais virtual, o Governo Federal lançou hoje (17) uma campanha para que os jovens valorizem os vínculos sociais reais. “Antes de postar, converse mais”, “Antes de curtir, viva de verdade”, “Antes de compartilhar, faça parte”, são alguns dos dizeres das peças publicitárias que serão veiculadas a partir de amanhã (18) até o dia 1º de outubro, marcando o Setembro Amarelo.

“Tem um fenômeno mundo real versus mundo virtual que está fazendo com que as nossas crianças e adolescentes tenham muita dificuldade em passar por essa fase de adolescência”, diz o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. “A campanha é toda para a valorização da vida, para trazer as pessoas para as coisas reais, para os amigos, para o esporte, para a família”.

Dados do Ministério da Saúde mostram um aumento de 115% no número de atendimentos de jovens de 15 a 29 anos no Sistema Único de Saúde (SUS) relacionados a depressão, entre 2015 e 2018. A porcentagem foi maior que aumento de 52% registrado no meio período para a população em geral.

Segundo Mandetta, a internet, onde os jovens às vezes têm milhares de amigos virtuais ou mesmo onde são vítimas de cyberbullying, pode, em excesso, contribuir para o isolamento das pessoas no mundo real, o que pode levar a transtornos mentais como a depressão.

A campanha publicitária foi lançada pelos Ministérios da Saúde e da Mulher, da Família, e dos Direitos Humanos. Com o mote Se liga! Dê um like na vida, ela tem como objetivo estimular os jovens a compartilharem momentos com a família e amigos, a conversarem mais, fortalecendo o diálogo e desmistificando a vida virtual.

Depressão

De acordo com o Ministério da Saúde, no Brasil, estima-se que 14,1 milhões de pessoas apresentem diagnóstico de transtornos ou sofrimentos mentais. Ao todo, 7,6% dos brasileiros de 18 anos ou mais receberam diagnóstico de depressão. Em 2018, o SUS realizou 121.341 atendimentos relacionados à depressão, sendo 24.363 jovens de 15 a 29 anos.

“O cérebro é um órgão, é um órgão como é o coração, como é fígado, como é o rim. Ele tem sofrimentos”, diz Mandetta. “A gente ficou muito tempo como se isso não pertencesse ao corpo. Como se o cérebro fosse uma coisa que se guarda numa caixinha da casa que a gente colocasse e tirasse. A gente precisa falar de saúde mental, a gente precisa falar de higiene mental”, complementa.

A depressão é, de acordo com a pasta, transtorno mental caracterizado por tristeza persistente e perda de interesse em atividades normalmente prazerosas.

Atendimento

Para o atendimento, o SUS oferece 43 mil Unidades de Saúde da Família, na Atenção Primária, que atendem 63% da população e 2.594 Centros de Atenção Psicossocial (Caps). Nesses serviços o cidadão é atendido e, caso seja necessário, é encaminhado para outro serviço especializado da Rede de Atenção Psicossocial (Raps).

Em 2018, foram 3,3 milhões de atendimentos em geral nos Caps; neste ano, foram habilitados 12 novos Caps. A estratégia, de acordo com o ministério, é ampliar o número dessas unidades.

Há ainda residências terapêuticas; Unidades de Acolhimento; leitos de saúde mental em hospitais gerais; equipes multiprofissionais de atenção especializada em saúde mental; e Consultórios na Rua.

Em 2017, o orçamento para Saúde Mental foi de cerca de R$ 1,3 bilhão. Em 2018, foi de R$ 1,5 bilhão. Para este ano, a previsão orçamentária é de R$ 1,6 bilhão.

(Agência Brasil)

Kadu Moliterno e o eterno espírito jovem

Quem passou o fim de semana no litoral cearense foi o ex-global Kadu Moliterno hoje do cast da Rede Redord.

Bastante simpático, foi assediado por alguns fãs quando deixava a Capital cearense com destino ao Sudeste, mas não contou um segredo: como o camarada, batendo quase nos 70 anos, não perde esse jeitão de menino do rio?

Ele já bate nos 67.

(Foto – Paulo MOska)

Assembleia Legislativa do Ceará homenageia ex-secretária Maria Luiza Chaves

A Assembleia Legislativa do Ceará realizará nesta terça-feira, a partir das 15h30min, sessão solene para celebrar o lançamento do livro biográfico sobre a professora Maria Luiza Barbosa Chaves. A solenidade atende ao requerimento do deputado Nezinho Farias (PDT), que destacou, em sua solicitação, o histórico profissional da educadora.

O parlamentar destaca que Maria Luiza Chaves foi mestre e doutora em Educação, lecionou na Universidade Federal do Ceará e na Universidade Estadual do Ceará, além de ter sido secretária da Educação do Ceará (Governo Ciro Gomes) e também titular da mesma pasta na administração municipal de Fortaleza (Prefeito Ciro Gomes).

Segundo o parlamentar, o livro biográfico, de autoria do escritor e poeta José Valdir Pereira, conta muito da vida e da história dessa educadora que contribuiu para o desenvolvimento educacional no Ceará e no Brasil.

Camilo Santana anuncia convocação do últimos aprovados do concurso de agente penitenciário

163 1

O governador Camilo Santana (PT), em rápida mensagem que transmitiu em suas redes sociais, nesta terça-feira, anunciou que vai convocar a última turma de aprovados do concurso público para agentes penitenciários. Adiantou que, ao retornar, tratará do assunto numa reunião que manterá com o secretário da Administração Penitenciária, Mauro Albuquerque.

O anúncio de Camilo ocorreu no aeroporto de Bilbao, na Espanha, antes de pegar conexão para Santiago de Compostela onde, nesta quarta-feira, terá reuniões com investidores. No grupo, da área de pesca.

Camilo quer conhecer também toda a logística adotada no Caminho de Santiago, que atrair turistas de todo o mundo.

(Foto – Reprodução do Facebook)

Safra do café deste ano pode ter queda de 20,5%, indica Conab

A safra de café deste ano sofrerá uma redução de 20,5 em relação a 2018. Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a estimativa é alcançar 48,99 milhões de sacas. Os dados estão no 3º levantamento da safra de café, divulgado nesta terça-feira (17).

Segundo a Conab, a diminuição é influenciada pela bienalidade negativa, quando os produtores aproveitam para realizar tratos culturais nas lavouras, reduzindo a área em produção; e pelas condições climáticas.

“Os cafezais sofreram ainda a incidência de altas temperaturas, ao mesmo tempo em que o ciclo vegetativo sentiu a falta de chuvas em um período importante do desenvolvimento da cultura, o que fez com as estimativas de rendimento médio fossem ainda menores”, informou a companhia.

A Conab ressaltou que os números da safra influenciaram inclusive nas exportações brasileiras, que também retraíram. Em agosto, atingiram cerca de 3,2 milhões de sacas de 60 kg, o que representa uma queda de 9,5% em relação ao mesmo período de 2018.

(Agência Brasil)

Fábrica gaúcha vai ampliar atividades em Senador Pompeu

249 1

O prefeito de Senador Pompeu, Maurício Pinheiro (PDT), está na expectativa de que o governador Camilo Santana (PT), aguardado de giro pelo Exterior, marque visita ao seu município ainda neste mês.

É que a fábrica de calçados Sugar Shoes anunciará a ampliação de suas atividades, a partir da inauguração de um novo galpão. Atualmente, essa fábrica, de origem gaúcha, oferece 1.200 empregos diretos na produção de calçados com a marca Coca-Cola.

“Com esse novo galpão, o grupo oferecerá mais 1 mil empregos diretos, o que vai fortalecer, cada vez mais, a economia não só de Senador Pompeu, mas da nossa região”, adianta o prefeito.

Quem é?

A Sugar Shoes desenvolve, produz e comercializa calçados desde 1998. Produz tênis vulcanizados. De acordo o grupo, são mais de 15 mil
pares ao dia em suas unidades. Os produtos são enviados para todo o Brasil, além de América Latina e Europa.

(Foto – Paulo MOska)

João Doria defende a privatização da Petrobras

O governador de São Paulo, João Doria, criticou, nesta terça-feira, em Tóquio, a decisão do governo federal de segurar o preço dos combustíveis. A informação é da Veja Online.

Disse ele: “Não entendo que seja uma boa política determinar preços por fatores ou por vontades políticas. Na minha visão, a melhor alternativa seria privatizar a Petrobras”, disse o governador, que está em viagem oficial ao Japão.

O governador de São Paulo afirmou que, se a Petrobras tivesse sido vendida para iniciativa privada, “problemas como esse seriam evitados”. “O melhor seria a competitividade”, acrescentou.

Após os ataques com drones a refinarias na Arábia Saudita, os preços do petróleo dispararam no mercado global chegando a quase 20% – o maior aumento desde a Guerra do Golfo, em 1991. Mesmo assim, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, decidiu não ajustar os valores de acordo com parâmetros internacionais. “Conversei com o presidente da Petrobras e ele disse que, como é algo atípico e tem fim para acabar, ele não deve mexer no preço do combustível”, disse Bolsonaro, em entrevista à TV Record, nesta segunda-feira.

(Foto – Divulgação)

Artigo – “O Caminho do Meio é o Maior”

Com o título “O Caminho do Meio é o Maior”, eis artigo de Gaudêncio Torquato, jornalista, professor titular da USP e consultor político e de comunicação. Para ele, do atual cenário político do País deve emergir nos horizontes sociais “o florescimento de um gigantesco corredor central, onde partidos políticos, organizações não governamentais, associações de todos os tipos e suas lideranças, se darão as mãos em torno de um projeto de união nacional.” Confira:

As tendências parecem fortes: a polarização entre direita e esquerda, mais precisamente, entre os polos extremos do arco ideológico, não será atenuada. Ao contrário, a probabilidade é que se expanda sob a hipótese de que é do alto interesse do bolsonarismo manter a chama acesa como forma de manter permanente mobilização de exércitos simpatizantes do capitão.

No contraponto, os enclaves oposicionistas, divididos entre partidos, tentarão integrar suas forças e apostar numa grande frente de combate à escalada direitista no país.

A incógnita gira em torno da liderança capaz de organizar articulação dessa amplitude, havendo quem aposte no nome de Luiz Inácio, hoje preso, mas caminhando para eventual liberação, que até pode ser a prisão domiciliar, situação, ao que se sabe, rejeitada pelo ícone petista.

Lula tem dito que só aceita a liberdade se ela vir com o figurino completo, ou seja, sem adereços para incomodá-lo, caso de uma tornozeleira eletrônica. Ademais, há dúvidas se ele, solto, continuaria a usufruir direitos políticos. A interpretação vigente é a de que o ex-presidente, mesmo libertado, só poderia ser candidato ao completar 89 anos. Mas teria condição legal para liderar uma frente oposicionista?

Enquanto seus advogados lutam por sua liberdade e regate dos direitos políticos, os sinais no horizonte apontam para um jogo recíproco de interesses. Bolsonaro gostaria de ver Lula como alvo preferencial – sob o argumento de que ele é um demônio capaz de vestir o país de vermelho –, enquanto o ex-metalúrgico gostaria de mirar nesse capitão que defende a ditadura, faz loas a torturadores, ameaçando fazer o país regredir aos idos de chumbo.

Ocorre que a política, como água, caminha sinuosa entre as reentrâncias das pedras. Não depende apenas da vontade de seus comandantes. Depende de fatores como satisfação, social, segurança coletiva, sensação de que as coisas estão melhorando. E, que fique claro, a política navega ao sabor das circunstâncias.

Analisemos essa última hipótese. Podemos projetar a continuidade do discurso polarizado entre direita e esquerda, o bolsonarismo e seus contrários. Logo, é possível aduzir que amplos segmentos sociais – particularmente habitantes do meio da pirâmide – não suportarão conviver por muito tempo com lengalenga raivosa, tiroteios recíprocos, como se o país fosse puxado por um cabo de guerra.

Mais cedo ou mais tarde, a saturação da artilharia expressiva chegará ao pensamento racional, afastando milhões de brasileiros dos conjuntos emotivos que se esgoelam. Conhecendo um pouco as motivações que mexem com a índole nacional, pode-se enxergar o início de um processo de esgotamento do discurso sem eira nem beira, apenas focado no ataque recíproco.

A partir dessa óbvia constatação, continua-se a aduzir que não haverá clima para guerras violentas, ataques suicidas, ressurreição da ditadura, como alguns preferem. Os contingentes do meio da pirâmide, como o agrupamento de profissionais liberais, enxergarão a melhor maneira de atravessar o cabo das tormentas: as águas mais calmas que correm no meio do oceano.

A imagem é a de um mar se abrindo para dar passagem aos núcleos racionais, ordeiros, perfilados sob a bandeira do crescimento e dispostos a escolher seus dirigentes entre aqueles que encarnem a ordem, a harmonia, o aperfeiçoamento institucional.

Dito isto, emerge nos horizontes sociais o florescimento de um gigantesco corredor central, onde partidos políticos, organizações não governamentais, associações de todos os tipos e suas lideranças, se darão as mãos em torno de um projeto de união nacional.

Chegar-se-á facilmente à hipótese de que a salvação do país não sairá dos extremos do arco ideológico, mas dos protagonistas do meio. Novos figurantes se mostrarão, com ideias, propostas e visões. Os radicalismos serão naturalmente eliminados ou, em alguns casos, reduzidos a dimensões bem menores e até previsíveis no bojo de uma democracia.

Em suma, sairemos do apartheid social para ingressar num espaço de convivência e ouvir um discurso menos conflituoso. A imagem é utópica? É possível. Mas nossa índole não se acostuma com a beligerância que consome energias e dispersa esforços.

2022 está longe. Veremos, ainda, nuvens pesadas sobre algumas Nações. A vitória de Trump em novembro de 2020 não é mais uma certeza. E se a recessão pegar de chofre os EUA, sentiremos por aqui os reflexos. Demos tempo ao tempo.

*Gaudêncio Torquato,

Jornalista, professor titular da USP e consultor político e de comunicação

Twitter@gaudtorquato

Vem aí o I Ceará Organic Food Festival

Fortaleza vai ser sede, de 25 a 28 deste mês de setembro, no Hotel Praia Centro, do Ceará Organic Food Festival. Trata-se do primeiro festival internacional totalmente dedicado à alimentação orgânica realizado no Brasil. O objetivo é contribuir para a um mundo mais saudável e sustentável, trazendo discussões sobre a utilização de alimentos orgânicos e toda a sua cadeia de produção e comercialização, do campo à mesa.

A realização é da Fundação Cepema, Associação dos Chefs de Cozinha do Ceará (ACC), Observatório Cearense da Cultura Alimentar (Occa), Cooperbio e Novo Conceito.

O Ceará Organic Food Festival terá uma programação abrangente – científica, prática e cultural – com grandes nomes do Brasil e de outros países como Suécia, Bolívia, França e Uruguai. Segundo organizadores, será uma jornada de palestras, mesas redondas, apresentações de trabalhos científicos e aulas show com pesquisadores e chefs de cozinha consagrados que trabalham com a valorização da agricultura familiar e o uso consciente dos alimentos orgânicos.

“O festival se propõe a contribuir para novos estilos de vida, incentivando a agricultura familiar agroecológica, fomentando a criação de novos espaços de comercialização de alimentos orgânicos, resgatando os valores ligados aos hábitos da alimentação e apresentando novas concepções de vida integradas à Terra”, explica o educador Adalberto Alencar, diretor da Fundação Cepema.

SERVIÇO

*Mais Informações e inscrições: www.cearaorganicfoodfestival.com.

(Foto – Divulgação)

Homem pagará R$ 10 mil a ativista LGBT por chamá-lo de “viado” e “bichona”

283 4

Um homem foi condenado a pagar indenização por danos morais no valor de R$ 10 mil por ter chamado um ativista LGBT de “viado”, “bichona” e ainda dizer que ele “tem cara de drogado”. A decisão é do 1º Juizado Especial Cível de Nova Iguaçu (RJ), informa o site Consultor Jurídico.

Em fevereiro, o ativista LGBT Felipe Resende comemorou, em sua página no Facebook, o voto do ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, pela criminalização da homofobia e da transfobia. “2 x 0 COMUNIDADE LBTQI+ X BOLSONARO”, postou Resende.

Na publicação, o internauta Edson Siqueira comentou: “É DESSA VEZ OS VIADOS ESTÃO GANHANDO”. A partir daí, teve início uma discussão entre os dois, na qual Siqueira chamou Resende de “bichona” e disse a ele “VOCÊ INFELIZMENTE ALÉM DE VIADO TEM CARA DE DROGADO”.

Felipe Resende moveu ação de indenização por danos morais, alegando que Siqueira ofendeu sua orientação sexual em um perfil público, seguido por mais de 13 mil pessoas. Em sua defesa, o réu afirmou que não proferiu ofensas, apenas comentou o voto de Fachin no caso.

A juíza Rita de Cassia Rodrigues dos Santos Garcia disse que ficou claro que Siqueira tinha a intenção de ofender Resende. Considerando que o ativista tem mais de 13 mil seguidores, as expressões preconceituosas usadas pelo réu lhe causaram constrangimento público, avaliou a julgadora.

“A sociedade vive um momento em que se exacerba o valor de certas formas de expressão, entretanto, a conduta que expõe o outro a constrangimento ou desfaz do que lhe é caro -qualquer que seja a área atacada-, tal qual a que ataca pessoas públicas com desrespeito à função social que exerçam, é reprovável, e não pode ser estimulada à multiplicação, devendo ser respeitada a individualidade e o pensamento”, analisou Rita de Cassia.

Ciro diz não acreditar que Bolsonaro termine o mandato

Ciro Gomes, que se coloca como pré-candidato do PDT à Presidência em 2022, afirmou, nessa terça-feira, em entrevista ao programa Morning Show, da Rádio Jovem Pan de São Paulo, não acreditar que o presidente Jair Bolsonaro termine o mandato. Mas ele fez questão de ressalvar logo que sua afirmação é “puro palpite” da parte dele.

Na avaliação do pedetista, esta eventual queda de Bolsonaro viria por causa da situação econômica do País. “Bolsonaro não foi o responsável pelo descalabro, mas ele tem de consertar. Ele não tem rumo”, disse.

Ciro vaticinou: “O ano de 2019 está perdido”. Fez questão também de deixar claro que o PDT e ele trabalham contra a ideia de impeachment de Bolsonaro. “Quem falar ‘fora Bolsonaro’ não conta comigo”, afirmou.

Segundo Ciro, a saída da crise passaria pela diminuição dos juros e pelo aumento da capacidade de investimento pela retomada de obras de infraestrutura paralisadas.

(Foto – Reprodução)

Petrobras afasta possibilidade de reajuste de preços

Por meio de nota, a Petrobras informou que está monitorando o mercado internacional de petróleo, em função dos ataques a uma refinaria na Arábia Saudita. Os ataques aéreos à refinaria de Abqaiq resultaram na elevação dos preços internacionais do petróleo.

Por enquanto, não há previsão de reajuste de preços nos produtos negociados pela estatal, como os combustíveis e derivados de petróleo.

Segundo a Petrobras, a cotação internacional do petróleo apresenta volatilidade e a alta súbita de preços “pode ser atenuada na medida em que maiores esclarecimentos sobre o impacto na produção mundial sejam conhecidos. A Petrobras decidiu por acompanhar a variação do mercado nos próximos dias e não fazer um ajuste de forma imediata”, diz a nota.

(Agência Brasil)

Congresso comemora os 29 anos do Código de Defesa do Consumidor

Tudo pronto para o II Congresso Cearense de Direito do Consumidor.

O encontro ocorrerá nesta quarta e quinta-feira, na sede da Escola Superior da Advocacia, em Fortaleza. O objetivo é comemorar os 29 anos do Código de Defesa do Consumidor (CDC), que estabeleceu padrões de conduta e penalidades na proteção dos consumidores.

Para o presidente da Caixa de Assistência dos Advogados (CAACE) e membro da Comissão Nacional de Defesa do Consumidor, Sávio Aguiar, é necessário o debate acerca das novas relações de consumo. “As relações de consumo estão mudando ao longo dos anos pela maior diversidade de opções e canais de compras, principalmente através das lojas online. Por isso, iremos debater a modernização desses processos e quais aperfeiçoamentos devem ser implantados no âmbito jurídico para fortalecer a defesa desses consumidores”, enfatiza.

Já o presidente da ESACE, Andrei Aguiar, avalia que “o consumidor tem assumido uma postura mais atuante na busca por seus direitos e cobrado cada vez mais celeridade e atualização nas legislações. Por isso, é necessário que os advogados da área acompanhem de perto e debatam essas mudanças para que assim possam atuar na defesa dos consumidores”.

Debates

Participarão dos debate, entre alguns convidados, os juristas e professores José Geraldo Brito Filomeno, que foi coautor do anteprojeto do vigente CDC, Ricardo Morishita Wada, ex-diretor do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), Yves Tavares, auditor fiscal do Ministério da Agricultura, Amélia Rocha, presidente da Associação Cearense dos Defensores Públicos.

SERVIÇO

*Horário – Das 9 às 17 horas

*ESA/CE – Avenida Washington Soares, nº 800 – Guararapes.

*Inscrições: https://esace.org.br/cursos/ii-congresso-cearense-de-direito-do-consumido/

Copom inicia nesta terça-feira reunião; taxa básica de juros deve cair 0,5 ponto

Tem início nesta terça-feira (17), em Brasília, a sexta reunião deste ano do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), que vai definir a taxa básica de juros – a Selic. A reunião do Copom termina amanhã (18), quando o valor da Selic será anunciado.

Segundo a última pesquisa do BC ao mercado financeiro, a expectativa é de que o Copom mantenha o ciclo de redução na Selic e faça mais um corte 0,5 ponto percentual na taxa, que atualmente está 6%, em momento de economia ainda em recuperação. A previsão do mercado financeiro para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, é 0,87%, neste ano.

Na última reunião, no final de julho, o Copom iniciou um ciclo de cortes, reduzindo a Selic em 0,5 ponto percentual para 6% ao ano. A expectativa do mercado financeiro é de que esse ciclo se encerre em outubro, com outro corte de 0,5 ponto percentual. Em dezembro, na última reunião do ano, não há expectativa de redução da Selic, que encerrará 2019 em 5% ao ano, se as previsões das instituições financeiras consultadas pelo BC se efetivarem.

Na ata da última reunião, o Copom informou que poderia continuar reduzindo a taxa básica de juros nos próximos meses. “O Comitê avalia que a consolidação do cenário benigno para a inflação prospectiva deverá permitir ajuste adicional no grau de estímulo [monetário, ou seja, corte da Selic]”. O colegiado ressaltou que “dados sugerem possibilidade de retomada do processo de recuperação da economia brasileira, que tinha sido interrompido nos últimos trimestres”.

Meta de inflação

A taxa básica de juros é o principal instrumento do banco para alcançar a meta de inflação definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Neste ano, a meta é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. Para o mercado financeiro, a inflação calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve ficar abaixo do centro da meta, em 3,54%. Para 2020, a previsão também está abaixo da meta (4%), em 3,82%.

Ao reduzir os juros básicos, a tendência é diminuir os custos do crédito e incentivar a produção e o consumo. Para cortar a Selic, o Copom precisa estar seguro de que os preços estão sob controle e não correm risco de ficar acima da meta de inflação.

O Banco Central atua diariamente por meio de operações de mercado aberto – comprando e vendendo títulos públicos federais – para manter a taxa de juros próxima ao valor definido na reunião do Copom.

A Selic, que serve de referência para os demais juros da economia, é a taxa média cobrada em negociações com títulos emitidos pelo Tesouro Nacional, registradas diariamente no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic).

(Agência Brasil)

BNB mantém taxa de juros reduzida para capital de giro

O Banco do Nordeste decidiu manter as taxas de juros reduzidas para capital de giro, a partir de 0,41% ao mês, e microcrédito urbano, a partir de 0,99% ao mês, mantendo as condições ofertadas aos clientes. A medida foi adotada durante a Semana do Brasil, onde o comércio principalmente, ofereceu produtos com bons descontos para a clientela.

De acordo com o BNB, o valor mais atrativo do capital de giro pode ser adquirido por micro e empresas sediadas em municípios do semiárido. O produto financia aquisição isolada de matérias-primas para indústrias e agroindústrias, mercadorias, insumos utilizados por empresas de prestação de serviços e gastos gerais para o funcionamento do empreendimento, como folha de pagamento, despesas de água, energia e comunicação, aluguel, condomínio e manutenção de veículos, máquinas e equipamentos.

As taxas mensais de 0,99% do microcrédito são as da modalidade Crediamigo Comunidade. O recurso é disponibilizado para a melhoria da infraestrutura local do negócio ou moradia e aquisição de pequenas ferramentas. Todo o recurso financeiro do programa pode ser contratado de forma desburocratizada.

SERVIÇO

*Os interessados podem procurar sua agência de relacionamento do Banco do Nordeste, agente de microcrédito do Crediamigo ou entrar em contato pelo telefone 0800 728 3030.

Maiores estatais brasileiras registram lucro de R$ 60,7 bi no primeiro semestre do ano

As maiores estatais brasileiras registraram lucro líquido de R$ 60,7 bilhões no primeiro semestre deste ano. A informação é do jornal Valor Econômico, adiantando que isso significa um avanço de 69% sobre igual período de 2018.

Nessa lista das grande estatais, estão o Grupo Banco do Brasil, Grupo Caixa, Grupo BNDES, Grupo Petrobras e Grupo Eletrobras. Juntas, com suas vinculadas, elas respondem por 95% do total do resultado das empresas estatais federais.

A taxa de crescimento elevada, mesmo após um forte período de recuperação no governo de Michel Temer, é vista na equipe econômica como uma “boa surpresa” pelo lado das receitas. E deve reforçar os argumentos.

Temer admite: Impeachment foi golpe contra Dilma

321 10

O ex-presidente Michel Temer (MDB), entrevistado nessa noite de segunda-feira (16) por jornalistas da bancada do programa Roda Viva, da TV Cultura, admitiu: o impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff foi um golpe.

“Eu jamais apoiei ou fiz empenho pelo golpe”, afirmou o emedebista.

Com o impeachment da petista, Temer assumiu a presidência em 2016.

Em sau fala, Temer não se preocupou em usar o termo “golpe”, algo que nunca tinha feito. Também assegurou que chegou a tentar impedir o avanço do processo do impeachment após um telefonema que recebeu de Lula.

(Foto – Reprodução de TV)

Marcha dos Prefeitos em Brasília quer garantir recursos da exploração do Pré-Sal

Uma caravana de prefeitos cearenses já se encontra em Brasilia em clima de nova marcha, com início a partir da 14 horas, junto aos congressistas. A mobilização atende a um apelo da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

O objetivo, segundo o presidente da Associação dos Prefeitos e Prefeituras do Estado (Aprece), Nilson Diniz, do Cedro, é pressionar contra mudanças que possam ocorrer no projeto que quer ratear direitos financeiros na exploração e no Pré-Saldo Petróleo.

“A quest2ão da sessão onerosa do petróleo já passou pela Câmra, foi para o senbasdo aprovad, mas houve mudanças no rateio de FPM e FPE e vaos pressionar para que volte logo para a Câmara e seja aprovad.”, explica Diniz.

As Prefeituras lutam por R$ 10,6 bilhões que devem vir da sessão onerosa do petróleo. O Ceará, nessa fatia, pode ficar com R$ 600 milhões para ratear entre os municípios.

“A luta é para votar tudo logo neste ano e para que as prefeituras possam ter esse recurso extra”, adianta o presidente da Aprece, ressalvando que essa é uma previsão de recursos, pois ainda ocorrerão os leilões na área da exploração e do pré-sal.

(Foto – Arquivo)