Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Raquel Dodge corta até 2/3 do valor pago a procurador removido

O procurador da República do topo da carreia que desse a sorte de mudar de cidade por causa do trabalho recebia, até ontem, incríveis 90 000 reais, se tivesse três filhos. A informação é da Veja Online, adiantando que essa bolada vinha como ajuda de custo para a excelência se instalar no novo endereço. O valor era calculado a partir do tamanho da família do procurador.

Caso possuísse um dependente, levaria um salário de ajuda de custo (cerca de 30 000 reais, o teto); dois dependentes, dois salários; e três ou mais dependentes, três salários. Tudo pago com dinheiro público, lógico.

O Diário Oficial da União desta terça-feira traz uma portaria assinada pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, tratando de uniformizar a benesse.

A partir de agora, o camarada com 1 ou 10 filhos embolsará um salário de ajuda de custo quando for removido.

CAE do Senado aprova projeto que destina verbas para implantação de bloqueadores nos presídios

122 1

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) aprovou, nesta terça-feira, projeto que destina vernbas do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) para a instalação, custeio e manutenção de bloqueadores de celulares nos presídios brasileiros. De autoria do senador Lasier Martins (PSD-RS), a matéria estabelece que caberá ao poder público a obrigatoriedade da implantação desse sistema nas prisões.

Originalmente, o projeto sugeria a cobertura desses serviços com recursos do Fundo de Fiscalização das Telecomunicações (Fistel), mas o relator da matéria, senador Armando Monteiro (PTB-PE), defendeu a transferência da fonte de financiamento do Fistel para o Fundo Penitenciário Nacional (Funpen).

Após a aprovação da matéria, o senador Tasso Jereissati (PSDB), que preside a CAE, destacou a importância do projeto, diante da crise da segurança pública brasileira. “Os altos custos destes equipamentos têm sido um dos problemas apontados pelas autoridades pela não instalação de bloqueadores em prisões brasileiras. Com a destinação específica de parcela do Funpen para tal finalidade, espera-se que finalmente possamos impedir a comunicação de presos com seus parceiros de crimes fora dos presídios”, disse.

DETALHE – A matéria segue agora para análise e votação na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) do Senado.

(Foto – Gerdan Wesley)

Sonho da Refinaria – Camilo vai assinar carta de intenções com banco chinês

Durante bate-papo com internautas via Facebook, nesta terça-feira, o governador Camilo Santana (PT) deu uma informação que chega como esperança para quem sonha com uma refinaria de petróleo no Estado. Ele disse que estará em São Paulo nesta quarta-feira, 6,  para assinar o “primeiro passo” do financiamento de R$ 7,5 bilhões para a construção do empreendimento.

Segundo Camilo, o dinheiro vem do Banco de Desenvolvimento da China (BDC) e chega via primeira “carta de intenção” a ser assinada durante reunião na capital paulista. O BDC deve investir até R$ 4 bilhões na refinaria e mais outros R$ 3,5 bilhões num parque petroquímico também na área do Complexo Industrial e Portuário do Pecém, em São Gonçalo do Amarante (RMF) .

Ele compara a refinaria à conquista da siderúrgica do Pecém, hoje gerando empregos e atraindo outros empreendimentos para a ZPE do Pecém.

Auditoria do TCU apura obras federais paralisadas há mais de um ano

O Tribunal de Contas da União (TCU) realiza auditoria no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão para elaborar um diagnóstico das obras financiadas com recursos federais que estão paralisadas há mais de um ano. O resultado deverá ser incluído no próximo plano de fiscalização de obras públicas do TCU, o Fiscobras 2018.

A auditoria, segundo a assessoria de imprensa do órgão, permitirá que o TCU possa fornecer subsídios que devem colaborar com o aprimoramento da aplicação de recursos do Orçamento da União para a execução de obras públicas, assim como identificar os pontos que dificultam a conclusão dos empreendimentos no tempo previsto.

O trabalho do TCU deverá conter, ainda, os motivos elencados pelos gestores para a paralisação das construções listadas; a data em que o empreendimento recebeu recursos pela última vez; e o percentual de execução física e financeira dos contratos de execução das obras.

Projeto cearense é destaque no Prêmio Innovare 2017

562 2

Juiz César Belmino, presidente do TJCE, Gladyson Pontes, e a juíza Luciana Teixeira.

O projeto Aprendizes da Liberdade conquistou o segundo lugar, na categoria Juiz, do 14º Prêmio Innovare. A cerimônia de premiação ocorreu na manhã desta terça-feira, no Supremo Tribunal Federal (STF) e contou com a presença do presidente do Tribunal de Justiça do Ceará, desembargador Gladyson Pontes. A informação é da assessoria de imprensa do TJCE.

A prática tem como autores os juízes Cézar Belmino Barbosa Evangelista e Luciana Teixeira de Souza, das Varas de Execução Penal da Comarca de Fortaleza. A iniciativa visa proporcionar educação formal para apenados. Nesta 14ª edição, foram inscritas 710 práticas de todo o país e selecionadas 12 finalistas.

O magistrado Cézar Belmino destacou que o projeto tem “efeito inclusivo, contribuindo com o despertar dos beneficiados para uma nova visão de mundo, através da formação de uma consciência crítica com base na valorização da educação como vetor social para se credenciar como protagonista no mundo contemporâneo”.

O juiz ressaltou ainda que a experiência tem contribuído na diminuição dos índices de reincidência, “interferindo nas causas da violência urbana e, em consequência, refletindo no menor número de ações criminais”.

Projeto

O projeto Aprendizes da Liberdade foi criado em junho de 2013. É realizado pelo Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), por meio das Varas de Execução Penal, em parceria com as Secretarias Estaduais de Educação (Seduc) e da Justiça e Cidadania (Sejus).

Ao todo, 149 reeducandos que cumprem pena em regime semiaberto (em prisão domiciliar e/ou trabalho externo) são beneficiados pela prática. A iniciativa faz parte do programa “Um Novo Tempo”, que contempla várias ações de ressocialização mantidas pelas Varas de Execução Penal de Fortaleza.

DETALHE – Nesta edição do prêmio, a prática vencedora foi “Sistema de apreciação antecipada de benefícios”, de Teresina (PI), com autoria de José Vidal de Freitas Filho

(Foto – Facebook)

Ex-prefeito de Sobral fala em ciclo de estudos da Universidade de Columbia

O ex-prefeito de Sobral, Clodoveu Arruda (PT) fará parte do ciclo de debates da Sala de Assuntos Internacionais da Universidade de Columbia, Nova York (EUA), sendo o palestrante do próximo dia 14.

Na ocasião, ele falará sobre ações de sua gestão – entre 2011 e 2016, nas áreas da saúde e, principalmente, educação, setor no qual obteve índices elevados, segundo o MEC, o que tem servido de referência para o País.

Virgílio Távora, um político que não denegria a imagem dos seus opositores

196 1

Com o título “Uma lição de diálogo”, eis artigo do escritor Saraiva Júnior. Ele resgata, nestes tempos de intolerância política, a figura de Virgílio Távora, que, como governador e senador, nunca denegriu a imagem dos seus opositores. Confira:

Nesses tempos de intolerância e radicalismo, lembro-me de uma grande personalidade política cearense da história recente. Ele acendeu em minha memória diante das acusações travadas entre o senador Tasso Jereissati (PSDB), que chamou o grupo político dos Ferreira Gomes de oligarquia, ao que seu ex-pupilo, Ciro Gomes, respondeu: “Tasso é o senador mais rico do País”.

É interessante constatar que ultimamente o nível político caiu. No Ceará, a população pode perceber essa briga dos ex-aliados Tasso e Ciro como algo movido por arrogância. Será que a população merece essa baixaria? É como diz o ditado: “o sujo falando do mal lavado”. Todos esperam novas ideias dos políticos com o intento de governar o Brasil, não esse festival de empáfias.

Foi aí que me veio à memória a figura ímpar do coronel Virgílio Távora – deputado, governador, senador e ministro –, um dos grandes líderes políticos conservadores do Estado. Esteve à frente da União Democrática Nacional e da Aliança Renovadora. É importante mencionar que o Coronel Virgílio jamais procurou denegrir a imagem de um político pelo fato de lhe fazer oposição. Ao contrário, um dos legados que ele deixou para a história foi sua apreciação do diálogo, das boas ideias e das pessoas inteligentes, independentemente de cores partidárias.

No Ceará, por exemplo, ele sempre procurou espaço para conversar com os velhos dirigentes do Partido Comunista Brasileiro e, em Brasília, costumava elogiar o deputado federal do Partido dos Trabalhadores, José Genoino, cearense eleito pelo estado de São Paulo. Segundo Virgílio, Genoino era um dos parlamentares que mais entendiam do regimento interno do Congresso Nacional.

Coronel Virgílio era um homem devotado ao exercício da política. Mantinha amizade com os próceres políticos dos rincões do Estado. Tinha um profundo conhecimento das potencialidades e dificuldades do Ceará. Era tido como homem discreto e certeiro em suas observações. Em colóquio com os novos políticos, caso a conversa deslizasse para a fofoca, ele era abrupto: “Doutorzinho, fale-me apenas de seus projetos para a região”.

*Saraiva Júnior

saraivajunior.junior@gmail.com

Escritor.

MPF vai devolver mais R$ 650 milhões à Petrobras

264 1

Uma devolução de cerca de R$ 650 milhões à Petrobras será feita pelo Ministério Público Federal. A informação foi confirmada ao Portal G1 pela procuradoria na manhã desta terça-feira (5). Esse valor foi recuperado por meio de acordos de colaboração e de leniência celebrados durante as investigações da Operação Lava Jato. De acordo com os MPF, esta será a maior quantia já devolvida em uma investigação criminal no país de uma vez só.
De acordo com a Petrobras, ao menos R$ 800 milhões já tinham sido recuperados pela estatal no esquema de corrupção investigado pela operação.

O MPF informou que dará mais detalhes sobre a devolução dos cerca de R$ 650 milhões em uma coletiva de imprensa marcada para a manhã de quinta-feira (7). Somando os dois valores, o ressarcimento à Petrobras passará de R$ 1,4 bilhão.

Ainda conforme o MPF, os crimes já denunciados envolvem o pagamento de propina no valor de R$ 6,4 bilhões. Mais de dez bilhões são alvo de recuperação por acordos de colaboração, sendo R$ 756,9 milhões objeto de repatriação e R$ 3,2 bilhões em bens bloqueados dos réus.

Desde o início da operação, que foi deflagrada em março de 2014, 1.765 procedimentos foram instaurados, sendo 881 mandados de busca e apreensão, 222 de condução coercitiva, que é quando a pessoa é levada para prestar depoimento, 101 de prisões preventivas, 111 de prisões temporárias, além de seis prisões em flagrante.

Banco do Brasil promete reabrir agência de Tejuçuoca

225 1

Uma boa nova para a população de Tejuçuoca e cidades vizinhas. A agência do Banco do Brasil, desativada desde fevereiro após ter sido alvo de explosão criminosa, será reaberta em breve. A informação é do deputado federal Danilo Forte, que esteve em audiência, em Brasília, com o vice-presidente de Governo do BB, Eduardo Pereira, com o secretário-executivo Fernando Conde e com o superintendente estadual, Neirim Duarte.

Danilo adianta que trabalha agora pela recuperação das agências bancarias de Hidrolândia, Umirim, Milhã e Tejuçuoca, fechadas depois dos atraques de bandidos. Sem essas unidades, a população enfrenta diversos perigos ao precisar se deslocar para outros municípios em busca de movimentar suas contas”, segundo o parlamentar.

caberá agora à Prefeitura de Tejuçuoca preparar um plano de segurança e apresentá-lo ao Banco do Brasil. Em seguida a recuperação estrutural da unidade deve ser iniciada. Já Umirim, Hidrolândia e Milhã estão com processo de pedido de reabertura de agência do banco em andamento.

PMDB vai fechar questão pela Reforma da Previdência

Temer e um largo sorriso.

O PMDB vai fechar questão na votação do projeto de Reforma da Previdência, que deve ir a plenário na semana que vem na Câmara. A informação é de Lauro Jardim, do O Globo.

A decisão foi tomada, nesta terça-feira, numa reunião da bancada federal do partido, comandada pelo líder do PMDB na Câmara, Baleia Rossi, um dos parlamentares mais fieis a Michel Temer. A reunião ainda não acabou, mas esse ponto, o fundamental, já foi definido: já há maioria clara a favor do fechamento de questão.

Ficou combinado que Baleia dará uma entrevista coletiva hoje ainda para anunciar a posição da bancada.

Até ontem, as contagens preliminares mostravam o apoio de 30 a 32 dos 66 deputados da legenda à reforma. Agora, o jogo virou. A meta é chegar ao dia da votação com pelo menos 50 peemedebistas comprometidos com a proposta.

Até suplente do senador Eunício Oliveira é contra a reaproximação dele com Camilo Santana

Com o título “O PT acertou”, eis artigo de Waldemir Catanho, jornalista e assessor da deputada federal Luizianne Lins. Ele bate duro na possível aliança Camilo-Eunício e lembra que união do gênero seria grande contradição. Confira:

Nas últimas semanas, a imprensa tem falado com insistência da possibilidade de aliança do PT Ceará com o PMDB e o consequente apoio à reeleição do senador Eunício Oliveira. Em troca haveria o apoio de Eunício à reeleição do nosso governador Camilo Santana (PT). O próprio senador Eunício chegou a dar declarações abrindo essa possibilidade e se dizendo, inclusive, possível eleitor do Lula.

Essa discussão colocada apenas nesses termos é espantosa pelo seu grau de despolitização. Transparece uma discussão rasa, que ignora solene e irresponsavelmente os impasses que o golpe parlamentar-jurídico-midiático jogou nosso país à partir da destituição da presidenta Dilma Roussef. Uma tentativa de se fazer acordos políticos de “toma lá, dá cá” que passam ao largo da discussão sobre o futuro da país.

Desde o golpe, as elites capitalistas brasileira e internacional têm aprovado medidas que desmancham as conquistas construídas ao longo dos governos Lula e Dilma e desenham um verdadeiro apartheid social, com um país ainda mais injusto e mais desigual. São medidas tomadas em seu exclusivo benefício, que aumentam suas margens de lucro, como são exemplos a reforma trabalhista, a entrega das reservas do pré-sal, a permissão para venda de terras brasileiras para estrangeiros, o ataque aos direitos indígenas e quilombolas. O congelamento de todos os investimentos públicos e gastos sociais pelos próximos 20 anos, vai afetar praticamente todas as esferas de vida de 90% da população, congelando gastos com saúde, segurança pública, educação, cultura, saneamento, moradia popular, infraestrutura, crédito, assistência social, agricultura familiar, ciência e tecnologia, etc. Em contrapartida ficou mantida a liberalidade dos gastos com o pagamento de juros e amortização da dívida pública. Um presente para banqueiros, financistas e operadores do mercado financeiro que ganharam, a ser mantida essa regra, a garantia de seus lucros com o mercado financeiro pelas próximas duas décadas.

E Eunício com isso? O senador Eunício, seja como líder da bancada do PMDB, seja como presidente do Senado, teve papel decisivo na aprovação de todas essas medidas. Esse fato por si só gera uma contradição gritante em relação à luta que o PT e o conjunto do movimento social brasileiro estão empreendendo para barrar as iniciativas anti-povo e anti-nação do governo Temer. Contradição que se acentua ainda mais diante da constatação da necessidade de revogação das medidas aprovadas pelo governo golpista como pré-condição básica para a retomada de um projeto de nação includente. Um dos articuladores da aprovação dessas medidas, alguém acredita que agora Eunício nos ajudará a revogá-las?

Não deixa de ser irônico que as especulações em torno desse acordo ocorram justamente no momento em que Temer ameaça entregar mais do nosso patrimônio, com a venda da Eletrobras, da Caixa Econômica Federal e dos correios. Momento também em que busca construir maioria na Câmara e no Senado para aprovar a reforma da previdência, outro golpe nos direitos sociais. Eunício também tem se colocado a favor dessas medidas.
Foi levando em conta tudo isso que, muito corretamente, o Diretório Estadual do PT deliberou por unanimidade no último final de semana, reivindicar a manutenção da vaga do PT no Senado. Nossa luta é para barrar o golpe, eleger o Presidente Lula e ajudá-lo a governar com uma forte bancada de Deputados Federais e Senadores.
Para a disputa do Senado o PT tem nomes nos quais podemos confiar que vão lutar pela revogação das medidas aprovadas pelos golpistas, pela implementação de nosso programa de governo e que, não menos importante, vão defender o governo do PT de qualquer nova tentativa de golpe.

Essa posição não é contraditória de maneira alguma com a defesa da reeleição do companheiro Camilo Santana ao Governo do Estado. Ao contrário, a fortalece. O governo Camilo tem obtido avanços expressivos em várias políticas sociais. Os avanços na qualidade da educação pública são reconhecidos nacionalmente, bem como o alargamento das políticas voltadas para a reforma agrária e a agricultura familiar. Esses avanços ocorrem mesmo diante da crise econômica que o país atravessa e estão sendo reconhecidos por parcela importante da população. Para vencer a próxima disputa estadual, o PT Ceará não precisa desse tipo de acordo que só irá frustrar e afastar boa parte de sua militância e de sua base de apoio.

Organizar a luta social, barrar as contra-reformas neoliberais, derrotar politicamente nossas elites, eleger Lula Presidente juntamente com senadores e deputados federais alinhados com nosso programa, são nossas tarefas fundamentais. É o futuro do país que está em jogo. Para alguns pouco importa se o povo trabalhador, os jovens, os pequenos proprietários, as mulheres, os negros, os lgbts, terão que viver em meio a barbárie. Mas nós nos importamos e vamos resistir a isso.

*Waldemir Catanho
Jornalista, assessor da deputada federal Luizianne Lins e militante do PT.

DETALHE – Catanho é também o primeiro suplente do senador Eunício Oliveira (PMDB).

Agroecologia ganha força na América Latina e Caribe, aponta estudo da FAO

A agroecologia como modelo de produção ganha força nas políticas públicas da América Latina e do Caribe, segundo estudo divulgado nessa segunda-feira (4) pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). A informação é da Agência EFE.

A pesquisa, da Rede de Políticas Públicas e Desenvolvimento Rural na América Latina, revela o crescimento dessa prática na região, reconhecendo o esforço em consolidar o modelo como “disciplina científica” e um movimento social.

O estudo analisa as ações governamentais feitas pela Argentina, o Brasil, Chile, a Costa Rica, Cuba, El Salvador, o México e a Nicarágua. “A agroecologia pode apoiar a segurança alimentar e nutricional, ao mesmo tempo em que fomenta a resiliência e a adaptação à mudança climática”, diz a FAO.

Apesar dos elogios à evolução da prática na região, a organização destaca que o Brasil é um dos países nos quais há “muitos obstáculos” para implementar adequadamente essas políticas na região. No entanto, a sociedade civil e os movimentos sociais equilibram a balança em favor da agroecologia no Brasil, indica a pesquisa.

A Argentina, por outro lado, se destaca por “seus programas com componentes agroecológicos, a produção orgânica certificada para a exportação e os trabalhos de pesquisa e extensão na área”.

No México, segundo a FAO, “praticamente não se identificam políticas dedicadas especificamente à agroecologia”. Porém, é possível observar elementos que defendem a prática no país. A promoção dessas práticas contribui diretamente para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), indicou a FAO, por meio de uma visão mais “nova e complexa” que é a sustentabilidade econômica, social e ambiental.

(Agência Brasil)

Projetos da Defensoria Pública do Ceará e Adpec são finalistas do Prêmio Innovare

A presidente da Associação dos Defensores Públicos do Ceará (ADPEC), Ana Carolina Gondim, encontra-se em Brasília conferindo ato em que serão divulgados os projetos agraciados com o Prêmio Innovare, respaldado pelo Supremo Tribunal Federal.

Entre os finalistas, há o projeto de orçamento participativo da Defensoria-Pública do Ceará, que foi tocado pela titular do órgão, a defensora Mariana Lobo, e, também, om regime de plantões dos defensores como forma de amenizar acúmulo de processos.

(Foto – Paulo MOska)

TCU e BNB promovem encontro sobre Desenvolvimento Sustentável

O governador Camilo Santana (PT) participa, durante toda esta manhã de terça-feira, na sede do Banco do Nordeste, no bairro Passaré, em Fortaleza, do “Encontro estratégico: Nordeste 2030 – Desafios e caminhos para o desenvolvimento sustentável”.

O encontro é promovido pelo Tribunal de Contas da União e conta com a presença de alguns governadores de outros estados nordestinos. À frente, o presidente do TCU, Raimundo Carneiro, o vice José Múcio, o presidente do BNB, Marcos Holanda, e representantes de tribunais de contas do Nordeste.

Camilo Santana deverá aproveitar o encontro para se queixar da lentidão das obras da transposição do rio São Francisco, fundamental para evitar que o Ceará enfrente colapso de abastecimento d’água em 2018.

Receita envia cartas a profissionais autônomos que não recolheram a previdência

504 1

A Receita Federal começou a enviar nesta semana 74.442 cartas a profissionais liberais e autônomos de todo o país que declararam rendimentos do trabalho recebidos de outras pessoas físicas, mas não recolheram a contribuição previdenciária correspondente. Apenas no estado de São Paulo serão enviadas 21.485 cartas, das quais 11.269 referentes a contribuintes residentes na capital, informou hoje (5) a Receita Federal.

São alvos da operação profissionais liberais como médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, engenheiros, arquitetos, contadores, advogados e autônomos, como pintores, eletricistas, encanadores, carpinteiros, pedreiros, cabeleireiros, entre outros.

Os indícios levantados na operação indicam uma sonegação total, no período 2013 a 2015, de aproximadamente R$ 841,3 milhões, não considerados juros e multas. Quase 30% desse valor (R$ 247,5 milhões)  referem-se a contribuintes de São Paulo, sendo 15% (R$ 132,5 milhões) paulistanos.

De acordo com a Receita, o objetivo da Operação Autônomos é alertar os contribuintes sobre a obrigatoriedade e eventual ausência ou insuficiência de recolhimento da contribuição previdenciária relativa aos anos de 2013, 2014 e 2015. Os contribuintes notificados poderão fazer espontaneamente o recolhimento dos valores devidos, com os respectivos acréscimos legais, até o dia 31 de janeiro de 2018.

A partir de fevereiro, a Receita Federal dará início aos procedimentos de fiscalização dos contribuintes que não regularizarem sua situação, apurando e constituindo os débitos com multas que podem variar de 75% a 225% da contribuição devida. Além disso, o contribuinte estará sujeito a representação ao Ministério Público Federal para verificação de eventuais crimes contra a ordem tributária.

A alíquota da contribuição previdenciária individual é 20% sobre o respectivo salário de contribuição. O salário de contribuição, por sua vez, corresponde à remuneração auferida pelo exercício de atividade por conta própria, respeitados os limites mínimos e máximos estabelecidos pela legislação (confira na tabela abaixo):

Ano de 2017 – de R$ 937,00 a R$ R$ 5.531,31

Ano de 2016 – de R$ 880,00 a R$ 5.189,82

Ano de 2015 – de R$ 788,00 a R$ 4.663,75

Ano de 2014 – de R$ 724,00 a R$ 4.390,24

Ano de 2013 – de R$ 678,00 a R$ 4.159,00

“Além de obrigatória, a correta apuração mensal e o correspondente recolhimento da contribuição previdenciária devida pelos profissionais liberais e autônomos reflete positivamente no cálculo de seus futuros benefícios previdenciários”, destacou a Receita.

O próprio segurado contribuinte individual é responsável pela apuração e o recolhimento da sua contribuição previdenciária (INSS) em qualquer agência bancária. Os acréscimos legais podem ser calculados no link: http://sal.receita.fazenda.gov.br/PortalSalInternet/faces/pages/index.xhtml

(Agência Brasil)

O Acordão e a Contradição

Com o título “Difícil de compreender”, eis o Editorial do O POVO desta terça-feira, alertando sobre acordos contraditórios. Confira: 

De uma hora para outra, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), de acusador tornou-se aliado do governo de Camilo Santana (PT), pré-candidato à reeleição. Ao mesmo tempo, os irmãos Ferreira Gomes, que garantiram o apoio que levou Camilo ao governo, parecem divididos: Cid aceita a nova aliança; Ciro se cala, e Ivo distribui críticas ao acordo.

Esse estado de coisas mostra como a “política é dinâmica”, como dizia o ex-governador Gonzaga Mota. Faz pouco tempo, a coisa estava neste nível: Eunício chamava Ciro de “batedor de carteira” e mandava Camilo cuidar do próprio “rabo”. Ciro respondia afirmando que Eunício era uma “mistura de Pinóquio com irmão Metralha, um ‘pinotralha’”, e Cid entrava na briga preconizando que Eunício deveria ser “banido da política”.

Camilo, mais contido, cobrava coerência do senador, em relação à avaliação do governo de Cid Gomes, que ora dizia ter sido o “melhor do mundo”, para depois criticá-lo. A desculpa de todos para a reviravolta é que os “interesses do Ceará” estariam acima de questões partidárias. Mas se assim é, isso também deveria valer para as eleições passadas, quando os dois grupos se enfrentaram de forma exaltada.

A relação de Camilo com Eunício segue tendência nacional do PT, que vem se aproximando de alguns setores do PMDB, ao ponto de Lula há ter dito que “perdoa os golpistas”, isto é, aqueles que o apoiarem. O fato é que situações do tipo levam segmentos expressivos dos eleitores a se desiludirem com a política. É difícil, para qualquer um, crer que a situação tenha mudado a tal ponto e em tão pouco tempo, para que aconteçam mudanças de tamanha magnitude, fazendo com que inimigos hoje de manhã se tornem cúmplices à tarde.

Apesar de tudo, recente pesquisa da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV-DAPP) revelou que a maioria da população defende o voto como melhor mecanismo para a saída da crise. Isso é ótimo, mas os políticos têm de entender que não se deve abusar da paciência alheia.

Joaquim Barbosa pode sair candidato a presidente em 2018

O ex-ministro do STF, Joaquim Barbosa, ficou de bater o martelo sobre sua candidatura à presidência da República em janeiro, quando voltar de uma viagem ao exterior. A informação é da Coluna Radar, da Veja Online.

Como se sabe, porém, as conversas com o PSB estão mais quentes do que nunca. Numa delas, recente, o ex-ministro disse ao interlocutor que ainda não tem convicção se deseja abrir mão das delícias do “ostracismo”.

“Hoje, saio na rua, tomo meu chope, faço o que bem entendo, sem ser incomodado. Quando alguém me para, é para pedir que eu me candidate”.

Joaquim falou também sobre sua admiração por Marina Silva, que no sábado declarou-se na briga pelo Palácio do Planalto. Também não é novidade, entretanto, que ele não planeja ser vice de ninguém. Se for para entrar na guerra será na cabeça de chapa.

Mas e se Marina topasse ser a vice, provocou o interlocutor. O ex-ministro arrematou: “Isso seria ótimo”.

Izolda Cela apresenta modelo da educação cearense para o governo de Rondônia

A vice-governadora do Ceará, Izolda Cela, encontra-se em Porto Velho. Atendendo a um convite do governo de Rondônia, ela expõe a experiência do Ceará no plano da educação. O Estado tem sido destacado pelo MEC.

Izolda, bom lembrar, foi secretária estadual da Educação (Govern o Cid Gomes) e implementou ações de valorização no setor coimo o Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Estado (Spaece), que premia as gestões municipais que investem na área.

DETALHE – Atualmente, ela coordena o Pacto por um Ceará Pacífico no plano das ações sociais voltadas para amenizar o quadro da violência.

(Foto – Tatiana Fortes)

Para não fechar questão sobre reforma da Previdência, ala tucana prega boicote à reunião do partido

Temer e Aécio – Amigos par sempre.

O PSDB vai fazer nova reunião, nesta quarta -feira (6), para discutir a reforma da Previdência, informa a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta terça-feira.

Nomes como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o senador Aécio Neves (MG) querem pressionar a sigla a fechar questão a favor da proposta sob pena, dizem, de os tucanos ficarem sem discurso para 2018.

Mas cerca de metade dos parlamentares do partido não quer saber do tema. Nesse grupo, a orientação é a de boicotar o encontro, para que nem sequer haja quorum para debate.

Aécio tem dito que “pior do que a reforma ser aprovada sem os votos do PSDB é ela não passar por falta dos tucanos”.