Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Morre a atriz Eva Todor

A atriz Eva Todor (98), morreu em casa, neste domingo pela manhã. A informação foi confirmada por amigos da artista. A causa da sua morte foi pneumonia. Ainda não há informações sobre o velório. A informação é do O Globo.

“A Eva vinha sendo muito bem cuidada pelos enfermeiros e recebia visita de amigos com frequência. Ela esteve doente todo o ano e morreu de pneumonia. Eu estava aqui na hora com alguns enfermeiros e empregados. A Eva teve toda a assistência”, disse Marcelo Del Cima, amigo da atriz, que havia sido internada em março deste ano.

Eva Todor sofria de Mal de Parkinson e estava longe da TV desde a novela “Salve Jorge”, exibida em 2012. A última aparição pública da atriz foi em novembro de 2014, quando recebeu uma homenagem feita por amigos artistas no Teatro Leblon.

Carreira

O início nos palcos foi por meio do balé, ainda na infância. Húngara de nascimento, Eva Todor (que tinha o sobrenome Fódor de batismo) chegou a dançar na Ópera Real de Budapeste. Filha de uma estilista e de um comerciante de tecidos, ela já mostrava talento para a vida artística, mas a realidade complicada do período entre guerras na Europa a fez fugir com a família para o Brasil, em 1929.

Por aqui, entretanto, rapidamente a pequena retomou a rotina com sapatilhas, tendo aula com a renomada Maria Olenewa. Não era à toa o envolvimento com o universo cultural. Em entrevista ao site “Memória Globo”, Eva contou que seus pais, “como bons húngaros”, achavam que toda criança deveria ter uma educação ligada à arte.

Foi por meio do contato com um crítico de teatro que surgiu a oportunidade de fazer um teste para integrar o elenco de uma peça com Dulcina de Moraes. Mas não deu certo — o português de Eva ainda era incipiente, e ela foi reprovada. Pouco tempo depois, entretanto, ela conseguiu entrar na carreira por meio do teatro de revista. Aí deslanchou. Ela era viúva e não deixa filhos.

General que criticou Temer é afastado

O general Antonio Hamilton Martins Mourão foi afastado da chefia da Secretaria de Economia e Finanças do Exército. A informação é do OGlobo. Em palestra dada na quinta-feira no Clube do Exército, em Brasília, Mourão afirmou que Temer vai conduzindo seu mandato aos trancos e barrancos, se equilibrando graças a um balcão de negócios. Por ser presidente da República, Temer é superior hierárquico de Mourão. O general já havia pedido intervenção militar anteriormente.

Na palestra, Mourão também demonstrou simpatia pela candidatura a presidente do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Ele é o mesmo general que, em setembro, já tinha citado a possibilidade de o Exército o “impor” uma solução para crise política brasileira.

“Esses cenários foram colocados há pouco aí pela imprensa. Não há duvida que atualmente nós estamos vivendo a famosa ‘Sarneyzação’. Nosso atual presidente, ele vai aos trancos e barrancos, buscando se equilibrar, e, mediante um balcão de negócios, chegar ao final do seu mandato”, disse Mourão durante o evento.

Na palestra, intitulada “Uma visão daquilo que nos cerca”, o general destacou que falaria a opinião dele. Disse que irá para a reserva em 31 de março de 2018. Coincidência ou não, a data é a mesma do golpe militar de 1964. Também não descartou a possibilidade de disputar algum cargo eletivo futuramente. Além de apoiar Bolsonaro, disse acreditar que a Justiça vai barrar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2018. Em setembro, o general apontou a possibilidade uma intervenção militar, não sendo repreendido pelos seus superiores na época.

“Ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso — disse Mourão em setembro. Na última quinta-feira, indagado durante a palestra se defende a intervenção militar, Mourão desceu um pouco o tom:

“Se o caos for instalado…O que chamamos de caos? Não mais o ordenamento correto. E se as forças institucionais entenderem que deve ser feito um elemento moderado e pacificador, agindo dentro da legalidade. Tempos atrás fui incompreendido – disse Mourão, concluindo: “Estamos, Exército, Marinha e Aeronáutica, atentos para cumprir a missão. O caos é o momento. Ou anteciparmos ao caos e não esperar que tudo se afunde. Por enquanto, nós consideramos que as instituições têm que buscar fazer a sua parte.”

Reforma da Previdência começa a ser debatida na Câmara dia 14 próximo, diz Rodrigo Maia

Começa na próxima quinta-feira, dia 14, o debate sobre a proposta da Reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. A informação é do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), após sair de encontro, neste sábado, no Palácio Alvorada, com o presidente Michel Temer.

De acordo com Maia, com o início dos debates há expectativa de que a matéria seja votada na semana seguinte, antes do Natal.

O encontro contou ainda com as presenças do relator da PEC da Reforma da Previdência, Arthur Maia, do líder do governo Aguinaldo Ribeiro, além do deputado Carlos Marun e Antonio Imbassahy.  Marun (PMDB) deve mesmo entrar no lugar do tucano Imbassay na Secretaria de Governo.

Estação da Luz rodará mais um filme sobre Chico Xavier

A Estação da Luz vai rodar mais um filme. Agora baseado no livro “Sexo e Destino”, de Chico Xavier e Waldo Vieira.

Será rodado no Ceará, a partir de 2019, informa o presidente da entidade, Sidney Girão.

Não se sabe ainda se o diretor será Glauber Filho, que dirigiu “Bezerra de Menezes – O diário de um espírito”, primeira película da Estação e que foi sucesso nacional.

Meirelles mira eleitorado de Alckmin, mas de olho também no Nordeste

Henrique Meirelles (PSD) não está disposto a fazer um voo cego. Embora repita que só definirá a candidatura ao Planalto em 2018, o ministro da Fazenda tem consultado especialistas para construir desde já sua estratégia eleitoral. Trabalha com os seguintes dados: para crescer, precisará buscar votos no chamado “campo azul” e disputar o público de Geraldo Alckmin (PSDB-SP). Em outra frente, deve montar plataforma para o Nordeste, região para a qual vai falar com mais intensidade.

Os analistas consultados por Meirelles dizem que, se o ex-presidente Lula (PT) for impedido pela Justiça de concorrer, o Nordeste ficará “viúvo”.

O ministro foi convencido de que há espaço para crescer entre os que já votaram no PSDB. Ouviu que, diante do patamar de conhecimento do governador Geraldo Alckmin (85%, segundo o Datafolha), o ponto de partida do tucano está baixo –entre 6% e 12%.

O ministro da Fazenda esteve na quinta (7) em um culto da Assembleia de Deus, em Manaus. Falou como candidato e até testou um possível slogan de campanha: “Vamos gerar um Brasil de oportunidades”.

(Painel da Folha/Foto – Folhapress)

Ciro prossegue agenda de palestras pelo País

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) participará, nesta noite de segunda-feira, na Universidade Santa Cecília, em Santos, interior paulista, de um ciclo de debates promovido pela Associação José Marti.

Ciro vai ser o primeiro convidado de um ciclo de debates com os presidenciáveis que discutirá, segundo os organizadores, nacionalismo e privatizações.

“Nosso país está sendo entregue e, daqui a pouco, não seremos mais independentes na questão financeira, porque nossas empresas serão todas americanas, chinesas”, alerta a secretária-geral da associação, Gabriela Ortega.

Com saída de Imbassay, aliados tentam convencer Maia e Temer a votar Previdência na semana que vem

A saída de Antonio Imbassahy (PSDB-BA) da Secretaria de Governo fez com que deputados da base de Michel Temer estimulassem o peemedebista e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a tentar colocar a reforma da Previdência em votação já na próxima semana. A informação é da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo deste sábado.

Aliados de Temer argumentaram que, se o tema ficar para a semana do dia 18, é grande o risco de não haver quorum. Eles avaliam que o fim da novela Imbassahy no Planalto pode ajudar a virar votos, especialmente na bancada da Bahia.

Maia e Temer vão debater as condições de aprovação da reforma neste fim de semana.

 

Mãe de Dandara dos Santos quer audiência com Camilo Santana

Dona Francisca Ferreira de Vasconcelos, mãe da travesti assassinada Dandara dos Santos, tenta audiência com o governador Camilo Santana (PT) há tempos e não consegue.

Dois dos oito assassinos do seu filho continuam soltinhos. Deve querer saber por que a Polícia não encontra esses foragidos.

Dandara dos Santos morreu após ser surrada e torturada, em abril deste ano, no bairro Bom Jardim, com envolvidos filmando tudo e até postando nas redes sociais.

(Foto – Mariana Parente)

 

PSB tem interesse em Joaquim Barbosa disputando a presidência em 2018

Carlos Siqueira, presidente nacional do PSB, vai ao encontro do ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa, na semana que vem. A informação é da Veja Online.

O dirigente socialista fará mais um gesto para tentar convencer o ex-ministro do Supremo a disputar a presidência pela sigla.

Na conversa anterior, Barbosa deu prazo de janeiro para decidir se topa ou não a empreitada.

Estado brasileiro reduz pouco as desigualdades, diz estudo

Apesar de arrecadar mais tributos que governos semelhantes, o Brasil é ineficaz em reduzir a desigualdade de renda na comparação com os países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), informou hoje (8) o Ministério da Fazenda. Segundo o relatório Efeito Redistributivo da Política Fiscal, produzido pela Secretaria de Acompanhamento Econômico da pasta, o sistema tributário brasileiro funciona como um “Robin Hood às avessas”, que tira do pobre para dar aos mais ricos.

Produzido com base nos dados de 2015, o documento concluiu que o Brasil é o país mais desigual, antes e depois da cobrança de tributos e das transferências de renda, em relação às nações da OCDE – grupo dos países mais industrializados ao qual o governo brasileiro fez pedido para ingressar.

De acordo com o relatório, a baixa redistribuição de renda no Brasil não resulta de uma baixa arrecadação tributária, mas da forma que o Estado brasileiro cobra os tributos e devolve os recursos arrecadados para a sociedade na forma de serviços públicos. “Vários países com carga tributária no mesmo patamar do Brasil têm desempenho redistributivo muito melhor, como, por exemplo, o Reino Unido, que tem praticamente a mesma carga tributária do Brasil”, destacou o texto.

Em relação aos países latino-americanos que fazem parte da OCDE, o relatório constatou que somente o México e o Chile registram desigualdade de renda em níveis semelhantes (embora pouco menores) aos do Brasil após as transferências e os tributos. A Seae, porém, ressalta que a carga tributária – peso dos tributos sobre a economia – no Brasil é bastante superior à dos dois países.

Aposentadorias e pensões

De acordo com o levantamento da Seae, as aposentadorias e pensões respondem por 80% das transferências monetárias no Brasil, contra 50% na União Europeia e 33% no Reino Unido. Isso ocorre por causa de benefícios como a aposentadoria rural, que funciona como um mecanismo de transferência de renda dentro da Previdência Social.

Em linha com o relatório divulgado pelo Banco Mundial no mês passado, o estudo da Seae conclui que as aposentadorias criam uma distorção nos mecanismos de transferência de renda. Segundo o documento, o Brasil transfere pouca renda para os 10% mais pobres da população e distribui muitos benefícios para os domicílios 40% mais ricos, com renda familiar per capita de 1,5 salário mínimo.

“Apesar da elevada carga tributária para o nível de renda per capita brasileiro e as elevadas transferências monetárias, o Brasil transfere pouco para os 10% de menor renda vis-à-vis países da União Europeia e essa diferença está ligada ao regime previdenciário, que concentra a distribuição de benefícios para os domicílios nomeio e na parte superior da distribuição de renda, e não nos domicílios de menor renda”, destacou o documento.

Tributação sobre os mais ricos

Em relação a um eventual aumento do Imposto de Renda (IR) para os mais ricos, o relatório constata que uma tributação mais progressiva – que onere os mais ricos em relação aos mais pobres – melhoraria a distribuição de renda. O documento, no entanto, destaca que metade dos trabalhadores com carteira assinada, que ganham cerca de dois salários mínimos, estão contemplados com a isenção de IR.

De acordo com o relatório, a cobrança de Imposto de Renda sobre dividendos, que tributa os mais ricos e há 22 anos não é praticada no Brasil, o valor arrecadado seria insuficiente para melhorar significativamente a redistribuição de renda. O mesmo ocorreria com a aplicação da mesma alíquota do Imposto de Renda Pessoa Física para as micro e pequenas empresas que declaram pelo Simples Nacional e para as médias empresas, que declaram pelo lucro presumido. Para a Seae, essas duas medidas resultariam em elevação da carga tributária, que reduz a competitividade da economia brasileira no exterior.

(Agência Brasil)

Minha Casa, Minha Vida deve entregar 75 mil moradias no primeiro trimestre de 2018, diz Baldy

O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, disse hoje (8) que o governo federal espera entregar, no primeiro trimestre do ano que vem, pelo menos 75 mil novas moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida. Segundo o ministro, neste mês devem ser entregues 25 mil unidades. Baldy participou nesta sexta-feira da entrega de 220 unidades habitacionais do residencial Bento Pestana Condomínio I, em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, na etapa do Programa Agora, é Avançar, lançado no início de novembro para acelerar a entrega de investimentos já iniciados.

Segundo o presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, o orçamento que o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) vai destinar à instituição bancária no ano que vem é R$ 85 bilhões, dos quais cerca de R$ 65 bilhões serão para investimentos em habitação e o restante para saneamento, mobilidade e infraestrutura. “Acreditamos que vai haver um aumento da demanda, a economia está melhorando”, disse Occhi. “Habitação é um meio mais rápido de gerar mais empregos, de melhorar os índices econômicos.”

De acordo com a Caixa, desde o início do Minha Casa, Minha Vida, em 2009, o programa já beneficiou 14,4 milhões de pessoas com a entrega de mais de 3,6 milhões de moradias no país.

(Agência Brasil)

Caixa Econômica fará leilão de imóveis em Fortaleza

A Superintendência da Caixa Econômica Federal de Fortaleza, em conjunto com o leiloeiro oficial Francisco Jonnathan Freitas, realizará leilão presencial e eletrônico no próximo dia 15, a partir das 14 horas, no Escritório Venue Coworking, no bairro Aldeota.

Serão leiloados imóveis localizados em Fortaleza, Caucaia, Crato e Itaitinga, sendo que os interessados podem obter informações mais detalhadas pelo site www.leiloesjudiciais.com.br/ce ou pelo 0800-707-9272.

SERVIÇO

*Escritório Venue Coworking – Rua Tibúrcio Cavalcante, 1.958, 1º andar, Aldeota.

Brasil é o terceiro com maior número de pessoas presas

O total de pessoas encarceradas no Brasil chegou a 726.712 em junho de 2016. Em dezembro de 2014, era de 622.202. Houve um crescimento de mais de 104 mil pessoas. Cerca de 40% são presos provisórios, ou seja, ainda não possuem condenação judicial. Mais da metade dessa população é de jovens de 18 a 29 anos e 64% são negros.

Os dados são do Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen) divulgado hoje (8), em Brasília, pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça.

O sistema prisional brasileiro tem 368.049 vagas, segundo dados de junho de 2016, número estabilizado nos últimos anos. “Temos dois presos para cada vaga no sistema prisional”, disse o diretor-geral do Depen, Jefferson de Almeida. “Houve um pequeno acréscimo nas unidades prisionais, muito embora não seja suficiente para abrigar a massa carcerária que vem aumentando no Brasil”, afirmou

De acordo com o relatório, 89% da população prisional estão em unidades superlotadas. São 78% dos estabelecimentos penais com mais presos que o número de vagas. Comparando-se os dados de dezembro de 2014 com os de junho de 2016, o déficit de vagas passou de 250.318 para 358.663.

A taxa de ocupação nacional é de 197,4%. Já a maior taxa de ocupação é registrada no Amazonas: 484%.

A meta do governo federal era diminuir a população carcerária em 15%. Com a oferta de alternativas penais e monitoramento eletrônico, segundo Almeida, foi possível evitar que 140 mil pessoas ingressassem no sistema prisional.

“E quase todos os estados estão com um trabalho forte junto aos tribunais de Justiça para implementar as audiências de custódia, para que as pessoas não sejam recolhidas como presos provisórios”, explicou o diretor do Depen. Além disso, há a previsão da criação de 65 mil novas vagas para o no próximo ano.

O Brasil é terceiro país com maior número de pessoas presas, atrás de Estados Unidos e China. O quarto país é a Rússia. A taxa de presos para cada 100 mil habitantes subiu para 352,6 indivíduos em junho de 2016. Em 2014, era de 306,22 pessoas presas para cada 100 mil habitantes.

(Agência Brasil)

Cantor Fábio Júnior é atração na cidade do Crato

O cantor Fábio Júnior chega com a turnê “O Que Importa É a Gente Ser Feliz” na cidade do Crato (Região do Cariri), neste sábado (9). O show acontecerá no Fênix Hall, a partir das 22 horas. Com hits que atravessam gerações, ”Alma Gêmea”, “Caça E Caçador”, “Felicidade” e “Pai”, o artista promete embalar o público.

Bom lembrar que “O Que Importa É A Gente Ser Feliz”, nome que dá título a turnê, é uma canção que conta com a composição em parceria de Fábio Júnior e Dudu Borges, produtor de seu álbum, que foi lançado pela Sony.

SERVIÇO

*Mais Informações – (11) 98825-0518.

(Foto – Divulgação)

Imbassay deixa Governo; Marun é o cotado para a vaga

O ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, pediu demissão do cargo nesta sexta-feira (8). Ele entregou sua carta de exoneração em que afirma ter sido “uma honra” fazer parte do governo de Temer e disse ter “trabalhado com foco para manter a estabilidade política do país”. Imbassahy é deputado federal do PSDB e havia se licenciado do mandato para ocupar o cargo no governo. Ele não explicou o motivo da saída, apenas citou “novas circunstâncias no horizonte”.

“Agora, senhor presidente, novas circunstâncias se impõem no horizonte. Agradeço ao meu partido, o PSDB, que entendeu que, após trabalhar pelo impeachment [da ex-presidente Dilma Rousseff], e por coerência com a sua história, não poderia se omitir nesse processo de recuperação do país”, disse, na carta. O nome do deputado Carlos Marun (PMDB-MS) já circula no Palácio do Planalto como provável substituto na Secretaria de Governo. A escolha, no entanto, ainda não é oficial. Marun tem sido um dos principais articuladores de Temer na Câmara dos Deputados.

Imbassahy também cita na carta a reforma da Previdência, afirmando que o governo precisa do apoio do Congresso para avançar no tema. Com sua saída do governo, ele retoma sua vaga na Câmara dos Deputados.

O presidente Michel Temer aceitou o pedido do agora ex-ministro. Em carta de resposta ao pedido de exoneração, Temer afirma que é grato pelo que Imbassahy fez pelo governo e pelo país. O presidente também ressalta que o ministro foi fundamental para ajudar o governo a atravessar “momentos delicados”. Temer destaca a amizade que tem com ele e afirma que O tucano continuará a defender os interesses do país no Congresso.

“Sou-lhe grato. Pelo que fez pelo nosso governo e pelo país. Os momentos difíceis a que você alude na carta foram enfrentados todos por mim, mas com seu apoio permanente. […] O meu prazer por tê-lo tido como companheiro de jornada foi duplo: primeiro, pelas razões a que já aludi, mas em segundo lugar, e não menos importante, pela amizade fraternal que surgiu ao longo desse fértil período de convivência. […] Sei que, no Parlamento, continuará a defender os interesses do Brasil”, respondeu o presidente.

PSDB

O PSDB já tem sinalizado que pode deixar a base do governo Temer, mas ainda não houve formalização. Diante de declarações de tucanos, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, chegou a confirmar a saída dos tucanos da base na semana passada. “O PSDB não está mais na base de sustentação do governo”, disse, em entrevista a jornalistas no final de novembro. “O PSDB tem interesses políticos que está procurando preservar. O presidente Michel Temer tem a responsabilidade de governar e preservar sua base de sustentação”, afirmou.

Imbassahy é o segundo tucano a deixar o governo. Antes, Bruno Araújo pediu demissão do cargo de ministro das Cidades em meio a rumores sobre uma possível reforma ministerial que envolveria a saída de integrantes do PSDB da equipe de governo. Único tucano ainda no governo, o ministro de Relações Exteriores, Aloysio Nunes, negou que o partido tenha rompido com o governo.

“O que disse o ministro Padilha é que o PSDB não faz parte da base de governo. O PSDB apoia o programa do governo, o PSDB não rompeu com o governo. Participação no governo ou não é uma questão do presidente”, disse.

Neste sábado (9), o PSDB se reúne, em Brasília, para eleger o novo presidente e os membros da Executiva do partido. Durante a Convenção, há a expectativa para uma definição sobre a permanência ou não da legenda na base do governo.

(Agência Brasil)

Cartunista Válber Benevides expõe trabalhos em Caucaia

O cartunista Válber Benevides abrirá, a partir das 16 horas deste domingo, na Confraria do Boi Choco, em Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza), uma exposição.

Nela, a arte do artista não apenas em cartuns, charges ou caricaturas, mas também bonecos moldados. Com direito a clima para bazar.

SERVIÇO

*Confraria do Boi Choco – Avenida Ulisses Guimarães 1955, Iparana – Caucaia.

Sergio Moro e Marcelo Bretas defendem fim do loteamento político nas estatais

Os juízes federais Sérgio Moro e Marcelo Bretas defenderam hoje (8), em palestra no 4º Petrobras em Compliance, o fim do loteamento político de cargos públicos nas empresas estatais. Os magistrados são os responsáveis por processos da Lava Jato em Curitiba e no Rio de Janeiro, respectivamente.

“São importantes reformas gerais que diminuam incentivos e oportunidades à corrupção, e uma delas consiste na profissionalização das estatais. Chega de loteamento político de cargos nas estatais. Essa foi a raiz dos crimes e dos desvios na Petrobras”, disse Moro. Ele disse não acreditar que era desconhecida no conselho de administração a atuação de grupos políticos por trás dos diretores que foram condenados por conduta criminosa. “Se identificado isso, essa pessoa deve ser vetada”.

Moro defendeu que é preciso criar mecanismos internos para preservar a empresa do loteamento político e da má conduta de gestores e sugeriu algumas medidas, como o acompanhamento patrimonial dos gestores para além das declarações de renda e bens.

“Seria oportuno que a área de compliance pudesse submeter executivos e membros do conselho de administração a periódicas avaliações patrimoniais, e que não fiquem limitadas a exames de papel”, sugeriu, defendendo um trabalho in loco de conferir se o estilo de vida dos gestores é compatível com seus rendimentos.

O juiz também sugeriu que a Petrobras avalie recompensar financeiramente profissionais que denunciem irregularidades em canais anônimos. “Talvez fosse o caso de pensar em incentivos à atuação do denunciante. Até se pensar em uma compensação financeira, desde que apresentada uma informação verdadeira, relevante, e que seja possível desbaratar um esquema de corrupção. Pode ser uma compensação financeira módica. Ninguém deve enriquecer com isso. Mas o incentivo financeiro talvez seja oportuno para retirar as pessoas da zona de conforto”.

(Agência Brasil)