Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

59% das rodovias federais do País estão em bom estado, diz Dnit

Dos 57,2 mil quilômetros de rodovias federais pavimentadas no Brasil, sob administração do Departamento Nacional e Infraestrutura de Transportes (Dnit), 59% apresentam bom estado de conservação. Os percentual divulgado pelo órgão representa o total de 33,7 mil quilômetros. Os dados mostram ainda que 18% das rodovias estão em estado regular; 10%, ruim; e 13%, péssimo.

As rodovias em melhor estado de conservação, segundo o Dnit, estão no Distrito Federal, onde 87,1% da malha alcançou o percentual bom. Em seguida vem Roraima, com 84,7% das rodovias atingindo o percentual e a Paraíba com 79,1% das estradas sob supervisão do Dnit com o índice bom.

Os piores resultados foram identificados no Acre, onde apenas 25,8% das rodovias atingiram o percentual bom. Em seguida aparece o Espírito Santo com 41,1% e Sergipe, onde 44,5% das rodovias apresentaram bom estado de conservação.

De acordo com o Dnit, a pesquisa serve para que a instituição possa utilizar as informações apuradas na tomada de decisões sobre investimentos como obras de implantação, pavimentação, duplicação e manutenção da malha.

Piora

Levantamento semelhante, realizado no primeiro trimestre do ano passado, mostra que a qualidade das estradas piorou. No ano passado, a pesquisa sobre as condições da malha federal mostrou que 67,5% das rodovias estavam em bom estado; 21%, regular; 7%, ruim; e 5%, péssimo.

“A queda coincide com a diminuição dos recursos destinados à infraestrutura rodoviária. Nos últimos quatro anos, a média do orçamento do Ministério dos Transportes para o setor rodoviário caiu 28%, passando de R$ 9,66 bilhões, entre 2011 e 2014, para R$ 6,97 bilhões, de 2015 a 2018”, informou a assessoria do Dnit.

Segundo a pesquisa, a redução no orçamento provocou uma variação negativa de 22% nos recursos para manutenção e conservação das rodovias no comparativo entre esses dois períodos citados. Ainda de acordo com o Dnit, no entanto, nos últimos quatro anos, o ministério tem direcionado mais da metade do seu orçamento, 54%, em média, para a manutenção da malha federal.

Avaliação

A qualidade das rodovias, chamada de Índice de Condição da Manutenção (ICM), é medida a partir da soma do índice do pavimento com o índice da conservação. O primeiro índice tem peso de 70% na nota final.

Os critérios para avaliação do pavimento consideram a ocorrência e a frequência de defeitos no pavimento, enquanto os critérios para avaliação da conservação analisam a roçada (altura da vegetação), a drenagem (dispositivos superficiais) e a sinalização (elementos verticais e horizontais).

Segundo o Dnit, se o ICM for menor do que 30, a rodovia é considerada em bom estado de conservação e requer apenas serviços de conserva rotineira. Se for entre 30 e 50, a rodovia está em situação regular e requer serviços de conserva leve. Se for entre 50 e 70, o estado é ruim e requer serviços de conserva pesada. Se o ICM for maior que 70, a rodovia está em estado péssimo e requer intervenção pesada.

“Uma pista em boas condições não tem buracos, com pouca ocorrência de remendos e/ou trincas; tem canteiros centrais e áreas vegetais laterais podadas; e sinalização visível. Por outro lado, uma pista com vários remendos, panelas (cavidades), de sinalização precária e mato alto pode ser considerada ruim ou mesmo péssima”, informa o Dnit.

(Agência Brasil)

Tom Cavalcante fará show no Teatro RioMar Papicu

Tom Cavalcante fará show domingo, a partir das 20 horas, no Teatro RioMar Papicu.

É o novo espetáculo Stomdup, onde o humorista promete unir talento e humor para mostrar no palco suas perfeitas imitações de grandes nomes da música, entre outras surpresas que os fãs podem aguardar.

Ele também trabalha crônicas e piadas em cima das atualidades do Brasil e do mundo, sempre com uma boa dose de improviso, marca registrada do comediante.

SERVIÇO

*Teatro RioMar Papicu  – Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500.

*Mais informações – (85) 99913 1532.

(Foto – Divulgação)

Justiça manda soltar ex-governador Marconi Perillo

 

O desembargador Olindo Menezes, da 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, concedeu habeas corpus determinando a soltura do ex-governador Marconi Perilo. Ele foi preso ontem (10), quando prestava depoimento na Superintendência da Polícia Federal em Goiás.

Ex-governador e ex-senador, Perillo foi denunciado na Operação Cash Delivery por suspeita de envolvimento no pagamento de propina a servidores públicos do estado, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Segundo delações de executivos da construtora Odebrecht, o político recebeu cerca de R$ 12 milhões em recursos ilegais entre 2010 e 2014 para favorecer a empresa em contratos.

Em nota, o advogado do ex-governador, Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, disse que, desde o inicio, considerou “ilegal, arbitrária e infundada” a prisão de Perillo. Para Kakay, a prisão, de certa forma, “afrontava outras decisões de liberdade que já foram concedidas nesta mesma operação”. Ele afirmou que “ninguém está acima da lei”, mas condenou “prejulgamentos” e o “uso desnecessário de medidas abusivas”.

Ontem a defesa criticou a prisão preventiva, dizendo que era igual a uma decisão que foi revogada pelo Tribunal Federal Regional da 1ª Região (TR 1). “Não há absolutamente nenhum fato novo que justifique o decreto [de prisão] do ex-governador Marconi Perillo”, afirmou, em outra nota, o advogado.

(Agência Brasil)

Filho de Ratinho vai coordenar campanha de Bolsonaro o Paraná

Eleito governador do Paraná em primeiro turno com 60% dos votos, Ratinho Júnior (PSD), filho do apresentador Ratinho, do SBT, assumiu a coordenação da campanha de Jair Bolsonaro no estado. A informação é da Veja Online.

Ratinho declarou apoio ao candidato do PSL no mesmo dia em que foi eleito. Segundo ele, o Brasil vive um “momento político de ruptura.”

(Foto – Divulgação)

A Rebeldia do brasileiro

202 1

Com o título “A Rebeldia do brasileiro”, eis artigo de Pedro Henrique Antero, cientista político e professor universitário. “Muitos falam na TV que o País passa por uma onda de conservadorismo. Eu diria, ao contrário, que o Brasil preferiu, desta feita, a renovação”, diz o texto. Confira:.

Chegou, finalmente, o momento da rebeldia. Os brasileiros reagiram aos 14 anos do embuste petista, em que poucos empresários se tornaram superlativamente poderosos, políticos e governantes amanheceram milionários, as empresas estatais foram quebradas e os trabalhadores desempregados. PT, MDB, PSDB e outros foram longe demais na corrupção, além de terem destruído moralmente a Nação inteira.

Felizmente, a reação ocorreu pelas urnas e não pelas armas. Muitos políticos, sabidamente corruptos, não voltarão às casas legislativas. A bancada cearense na Câmara dos Deputados tem 60% de renovação. Dos 22 deputados federais, apenas nove foram reeleitos. Na democracia, a limpeza é sempre gradativa, pois, numa sociedade em que o voto é a regra, as decisões nunca são homogêneas.

Muitos falam na TV que o País passa por uma onda de conservadorismo. Eu diria, ao contrário, que o Brasil preferiu, desta feita, a renovação. O conservadorismo era exatamente o que estava posto. O PT incentivou os corporativismos e o peleguismo sindical, deu um caráter técnico à corrupção e aliou-se na América Latina ao que há de mais retrógrado em matéria de política. O governo comunista cubano e o desgoverno venezuelano passaram a ser para o PT o ideal político de um povo e o exemplo de governabilidade e de liberdade políticas.

A vitória de Bolsonaro no primeiro turno é apenas um primeiro passo para a reconstrução do País. Falta a consagração de sua vitória no segundo turno e, ainda, o anúncio das primeiras medidas que seriam adotadas no início de sua possível gestão. Os eleitores não baixarão a guarda e vão exigir o cumprimento do que foi prometido em matéria de segurança, de combate à corrupção, de redefinição da economia brasileira e de reformas de base que concorram para maior igualdade dos brasileiros, para correção de injustiças e eliminação da miséria.

Esses pontos que compõem o cardápio do bem estar da população não poderão ser esquecidos pelo futuro governante, nem muito menos postergados em sua agenda política. Bolsonaro tem a chance de repetir, agora, o que irá fazer pela população, enquanto o adversário deveria simplesmente pedir perdão pelo que seu padrinho e seus apoiadores fizeram contra o povo e contra o País.

*Pedro Henrique Chaves Antero

phantero@gmail.com

Professor de Ciências Políticas.

Bolsonaro anuncia que participará de dois debates

Utilizando as redes sociais, o candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, rebateu as críticas sobre sua ausência e suposta fuga dos debates com o candidato do PT, Fernando Haddad. Segundo ele, após um novo exame a que será submetido no dia 18, deverá ser liberado pelos médicos para os debates e demais atividades de campanha.

“[Para] quem acha que estou fugindo de debates, estou cuidando da minha saúde. Não adianta eu debater, ter uma recaída e voltar para o hospital”, disse o candidato, que informou estar disposto a participar de pelo menos dois debates.

A resposta foi dada durante uma entrevista ao vivo ao empresário Luciano Hang, em vídeo divulgado pelo Facebook, ao comentar a acusação de que estaria fugindo de debates. A entrevista foi ontem (10). Mais uma vez, o candidato reiterou sua determinação de reduzir para 15 o número de ministérios.

Também no Facebook, Bolsonaro, em sua página, postou cinco colagens, reunindo títulos e links de reportagens antigas, de 2006 e 2009, informando que os então candidatos do PT Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff não participaram de debates. A reação é uma resposta a Haddad que tem cobrado dele a participação nos eventos.

(Com Agência Brasil)

Camilo vai reunir lideranças para agradecer a reeleição e organizar campanha pró-Haddad no Ceará

417 1

Em ritmo de agradecimento pela reeleição conquistada, o governador Camilo Santana (PT) vai reunir prefeitas, prefeitos, ex-prefeitos, deputados, vereadores, movimentos sociais e lideranças para um encontro na próxima segunda-feira, 15, a partir das 19 horas, no Marina Park Hotel.

De acordo com a assessoria do governador, além do agradecimento, haverá apelo no sentido de que seus apoiadores organizem a campanha presidencial de segundo turno em favor de Fernando Haddad (PT).

No Estado, o campeão de votos na corrida presidencial foi Ciro Gomes, do PDT, que integra a base aliada de Camilo Santana. Haddad ficou em segundo, enquanto Bolsonaro (PSL) veio em terceiro lugar.

Antes de esquerda e direita, somos todos humanos

Com o título “Antes de esquerda e direita, somos todos humanos”, eis artigo de Germana Belchior, professora universitária e doutora em Direito. “O âmbito de proteção da liberdade de expressão não abarca manifestações voltadas a atingir a dignidade da pessoa humana e à construção de um ambiente de tolerância conforme os objetivos da República Brasileira, sendo o discurso de ódio repudiado em nosso ordenamento jurídico brasileiro”, diz o texto. Confira:

Durante o período eleitoral, as discussões entre movimentos de esquerda e de direita se tornaram acirradas, fazendo com que muitos limitem a questão numa perspectiva dual e excludente, à luz de um paradigma preexistente.

Assim, o que é diferente da forma em que “eu penso” está equivocado e excluído do processo cognitivo, simplesmente porque está fora da caixa.

As pessoas se isolam nos seus guetos ideológicos, com verdades consideradas como dogmas, deixando a sociedade cada vez mais polarizada, o que se torna mais grave quando levamos em consideração as novas tecnologias de comunicação. Reproduzimos mensagens de forma automática e mecânica pelas redes sociais, sem consultar a veracidade da fonte, distribuindo ódio e intolerância, esquecendo toda nossa humanidade.

O discurso de ódio se dá pela divulgação de mensagens que difundem e estimulam o ódio racial, a xenofobia, a homofobia e outras formas de ódio baseadas na intolerância e que confrontam os limites éticos de convivência. Vivemos o que Edgar Morin chama de “patologia da razão”, que nos cega e nos aprisiona.

O âmbito de proteção da liberdade de expressão não abarca manifestações voltadas a atingir a dignidade da pessoa humana e à construção de um ambiente de tolerância conforme os objetivos da República Brasileira, sendo o discurso de ódio repudiado em nosso ordenamento jurídico brasileiro.

Apesar disso, atualmente, existem movimentos baseados na negação, cada vez mais internalizados e naturalizados pelos indivíduos, pelas organizações e pelo próprio Estado. Nega-se tudo: as diferenças, as conquistas históricas, os direitos humanos, o diálogo, a história, a cidadania, o conhecimento, a ecologia, compaixão, o afeto, o ser humano. Os valores se distorcem, o que era absurdo e intolerável passa a ser algo natural, aplaudido e disseminado.

O fato é que as eleições passarão e, independente de qual candidato seja eleito, como estarão nossa sociedade, relações e afetos? Precisamos superar a briga de opostos, de tudo ou nada, de radicalismos, para buscar um diálogo para elaboração de ideias em busca de equilíbrio, em que haja consideração e participação do maior número de atores e dimensões possíveis da realidade e do discurso. A tolerância e o respeito devem fazer-se presentes, para que pessoas, com culturas e opiniões diversas, tenham ideias canalizadas e se sintam participantes da construção de decisões democráticas.

Germana Belchior

germana_belchior@yahoo.com.br

Servidora pública, professora universitária e doutora em Direito

Em plena campanha de segundo turno, Ciro embarca para a Europa

Ciro Gomes anunciou, nessa quarta-feira, um “apoio crítico” ao PT do candidato a presidente da República, Fernando Haddad..

Nesta quinta-feira(11), no entanto, ele tomou a rota da Europa, o que preocupou a chapa petista. Apoiadores de Haddad esperavam o candidato presente na campanha de segundo turno.

A assessoria de Ciro declarou que o candidato vai: “tirar uns dias para descansar e cuidar da
saúde”.

O fato foi interpretado, por parte da chapa pró-Haddad, como um recado de que Ciro não quer associar
sua imagem ao partido.

(Também com Valor Econômico)

Grupos de WhatsApp ligados a Bolsonaro disseminam mensagem específica para o Nordeste

Apoiadores do candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, começaram a distribuir mensagens por WhatsApp direcionadas para o eleitor nordestino.

Segundo a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo, são fotos que apontam os potenciais e as mazelas da região, dizem que há gente disposta a melhorar a vida do povo e terminam como mote: “O Nordeste é Brasil”.

A vantagem de Bolsonaro sobre Haddad entre eleitores que ganham de cinco a dez salários mínimos é acachapante: 62% a 28%.l

Concurso do BNB – Inscrições vão até segunda-feira

Termina na próxima segunda-feira, 15, o prazo de inscrição para o concurso público do Banco do Nordeste. Está aberta seleção para os cargos de analista bancário, que exige nível médio, e especialista técnico – analista de sistemas, de nível superior. As provas serão realizadas no dia 2 de dezembro em todos os estados do Nordeste, Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo e Brasília.

Os candidatos a analista bancário precisam ter concluído o ensino médio até a data da posse no cargo. O mesmo vale para os especialistas técnicos – analista de sistemas, que devem portar diploma de graduação em Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Engenharia da Informação, Informática, Sistemas de Informações, Tecnologia da Informação, Processamento de Dados, Segurança da Informação, Tecnologia em Telemática ou ter pós-graduação na área de Informática ou Segurança da Informação.

SERVIÇO

*As inscrições podem ser feitas no site da empresa organizadora, o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos – Cebraspe: www.cespe.unb.br/concursos/banco_do_nordeste_18. O edital com todas as informações da seleção, como os salários e benefícios, está disponível na página.

Haddad afirma que virada é possível e mira eleitores que optaram pela abstenção

Mesmo diante da larga vantagem com que Jair Bolsonaro (PSL) desponta neste segundo turno, Fernando Haddad (PT) diz que não é impossível tirar oito pontos do rival e equilibrar a disputa.

De acordo com a Folha de S.Paulo desta quinta-feira, após publicação do novo Datafolha, o petista avalia que precisa ser “certeiro na propaganda eleitoral, porque o tempo é curto”, mas que há muito a ser explorado. A versão mais amena do capitão reformado está na mira. “Quem pregou violência por 20 anos vem dizer agora que não prega. É fácil?”

A dianteira de Bolsonaro reforçou a determinação do PT de montar estratégia para atrair eleitores que não compareceram às urnas no primeiro turno, quando a abstenção alcançou 20,33%.

Num primeiro momento, os petistas vão se concentrar em trabalhar para ampliar o comparecimento em alguns estados do Nordeste e no Rio.

A vantagem de Bolsonaro sobre Haddad entre eleitores que ganham de cinco a dez salários mínimos é acachapante: 62% a 28%.

(Foto – Reprodução de TV)

Pesquisa XP Investimento: Bolsonaro tem 59% e Haddad, 41%

635 4

Saiu a primeira pesquisa, neste segundo turno da campanha, da XP Investimento.

A pesquisa divulgada nesta quinta-feira (11) pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) mostra que o candidato a presidente pelo PSL, Jair Bolsonaro, tem 59% das intenções de voto válido, contra 41% de Fernando Haddad, postulante pelo PT.

Na relação de votos totais, Bolsonaro aparece com 51% contra 36% de Haddad.

A pesquisa foi registrada com o número BR-02361/2018, ouviu 2000 eleitores em todo o Brasil. A margem de erro é de 2,2% para mais ou para menos.

Rede libera filiados e orienta voto contra Bolsonaro

A Rede Sustentabilidade recomendou aos filiados que se decidam sobre as eleições presidenciais “de acordo com sua consciência” e pediu que eles não votem em Jair Bolsonaro (PSL). Em comunicado, divulgado nas primeiras horas de hoje (11), a Executiva Nacional da legenda afirma que não se alinha nem apoia Bolsonaro e Fernando Haddad (PT).

De acordo com o comunicado, a Rede será oposição ao governo de qualquer um dos dois candidatos que vença a eleição porque ambos representam projetos “de poder prejudiciais ao país, atrasados, autoritários e retrógrados”.

A decisão foi anunciada após reuniões consecutivas desde domingo (7). Logo depois de anunciado o resultado do primeiro turno em que a candidata da Rede, Marina Silva, ficou em oitavo lugar com 1% dos votos, ela fez críticas aos dois candidatos, indicando como seria difícil apoiar qualquer um deles.

“A Rede declara que não tem ilusões quanto às práticas condenáveis do PT, dentro e fora do governo. No entanto, frente às ameaças imediatas e urgentes à democracia, aos grupos vulneráveis, aos direitos humanos e ao meio ambiente, recomenda que seus filiados e simpatizantes não destinem nenhum voto ao candidato Jair Bolsonaro e, isso posto, escolham de acordo com sua consciência votar da forma que considerem melhor para o país”, diz o comunicado do partido.

Para a Rede, é impossível não associar as denúncias de corrupção de vários envolvidos com governos do PT, assim como ignorar que a candidatura do PSL pode levar a um “retrocesso brutal e inadmissível”.

O partido lista como prioridades a estrutura de proteção ambiental, a preservação dos direitos das comunidades indígenas e quilombolas e direitos humanos em geral, assim como a diversidade da sociedade brasileira. A Rede condenou a promoção e “ incitação sistemática ao ódio, à violência e à discriminação”.

(Foto – Folhapress)

PPL decide por “apoio crítico” a Haddad

169 1

A Executiva Nacional do PPL manda nota para o Blog. Decidiu por um “apoio crítico” ao candidato a presidente da República pelo PT, Fernando Haddad, informa o presidente regional da legenda, André Ramos, que participou de encontro em São Paulo. Confira:

O Partido Pátria Livre (PPL), através de sua Executiva Nacional, reunida no dia 09/10/2018 em São Paulo, resolve dar apoio crítico ao candidato Fernando Haddad, do PT, no segundo turno das eleições presidenciais.

Haddad e seu partido, do ponto de vista das questões econômicas fundamentais para o crescimento do país e a saída da crise, não são muito diferentes de seu adversário.

Nenhum deles pretende dar fim à política neoliberal de “ajuste”, nenhum dos dois pretende acabar com a sangria do país através dos juros; nenhum deles pretende aumentar substancialmente o salário mínimo real, isto é, o piso dos salários do país, condição para tirar o país da crise; todos os dois querem, de um jeito ou de outro, atacar a previdência pública; nenhum deles pretende uma política de independência e desenvolvimento para o país.

No entanto, há uma diferença decisiva entre os dois.

A candidatura de Jair Bolsonaro, do PSL, é, claramente, a tentativa de instalar no país uma ditadura obscurantista, atrasada, retrógrada, antipopular, antinacional – e corrupta. Pois, uma ditadura não será um regime menos corrupto que o atual – ou do que os governos do PT. Ao contrário, é próprio das ditaduras abafar os casos de corrupção e reprimir aqueles que os denunciam.

Sobre isso, não faltam, ao povo brasileiro, experiências – nos 21 anos da ditadura instalada em 1964.

A ditadura que Bolsonaro quer restaurar é, portanto, uma tentativa de retroceder na História – tentativa confessa, inclusive, pela suposta elevação de facínoras, covardes, assassinos, ao status de heróis; tentativa confessa no propósito de rasgar a Constituição, que condensou as conquistas democráticas do povo brasileiro após 21 anos de luta contra a ditadura tão elogiada por Bolsonaro.

É assim, através de uma ditadura, que Bolsonaro e sequazes querem impor um arrocho salarial ainda mais brutal do que existe hoje, a privatização de todas as estatais, a destruição da Previdência Social, o aumento da drenagem de recursos públicos, dos trabalhadores e dos empresários nacionais produtivos para os bancos, fundos e demais rentistas, a título de juros.

A candidatura de Haddad, em si, não é uma esperança para o Brasil, para o povo brasileiro.

Esta esperança reside na luta do povo, na luta de toda a Nação.

Neste sentido, as condições de luta do povo serão melhores com a eleição de Haddad, do que com a eleição de Bolsonaro e a instalação de uma ditadura contra o povo e contra a Nação.

Daí, nosso apoio crítico à candidatura de Haddad.

*São Paulo, 09 de outubro de 2018,

Executiva Nacional do Partido Pátria Livre.

Morre a escritora Zíbia Gasparetto

Morreu, aos 92 anos, em São Paulo, a escritora Zibia Gasparetto. Ela lutava contra um câncer no pâncreas. O enterro será às 15h no Cemitério de Congonhas. O velório começa de manhã. Há cinco meses, ela perdeu um dos filhos, o apresentador Luiz Gasparetto, de 68 anos, que morreu de câncer no pulmão.

Em 68 anos dedicados ao espiritismo, Zibia Gasparetto publicou 58 obras e teve mais de 18 milhões de livros vendidos. Os livros dela fazem uma espécie de ponte entre os vivos e os que já morreram. Nas redes sociais, a equipe da escritora confirmou a morte.

Biblioteca Santos Dumont/Governo Santa Catarina
A escritora Zibia Gasparetto – Biblioteca Santos Dumont/Governo Santa Catarina

“O astral recebe com amor uma de suas representantes na Terra.”, diz o texto. “Zibia Gasparetto, 92 anos, completou hoje sua missão entre nós e parte para uma nova etapa ao lado de seus guias espirituais, deixando uma legião de fãs, amigos e familiares, que foram tocadas por sua graça, delicadeza e por suas palavras sábias.”

Em várias entrevistas, Zibia Gasparetto dizia ser médium consciente, quando recebia mensagens como se fosse alguém a sussurrar no ouvido dela sobre o que deveria ser escrito. Ela costumava escrever quatro vezes por semana, utilizando o computador.

“Esse legado será eterno e os conhecimentos de Zibia sobre as relações humanas e espirituais serão transmitidos por muitas e muitas gerações. Ela segue em paz ao plano espiritual, olhando por todos nós”, diz a equipe da escritora.

(Agência Brasil)

Jair Bolsonaro acredita em pesquisas?

Caso acredite em estatísticas, o candidato a presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), já pode se considerar eleito. Segundo informa o jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo, com uma exceção, desde a redemocratização, todo candidato que esteve à frente na primeira pesquisa do Datafolha para o segundo turno foi eleito.

Só em 2014 a regra foi quebrada: há quatro anos, Aécio Neves saiu na frente de Dilma Rousseff. O tucano tinha 46% das intenções de votos e a petista, 44%. Tecnicamente, estavam empatados levando em consideração a margem de erro.

Na pesquisa Datafolha divulgada agora há pouco, Bolsonaro tem 58% e Haddad, 42%.

(Foto – Reprodução de TV)

Mudança climática e El Niño

Com o título “Mudança climática e El Niño”, eis o Editorial do O POVO desta quinta-feira:

Ecoa no mundo o relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) da ONU, apresentado durante painel científico na sede da organização que desenha um panorama muito mais severo sobre as consequências imediatas da mudança no clima do que se imaginava anteriormente. Por conta disso será necessário transformar a economia mundial em velocidade e escala para as quais “não existem precedentes documentados”, segundo o estudo. Isso reafirma o pronunciamento feito meses atrás pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, sobre os riscos do planeta ultrapassar a temperatura de 1,5°C, o que resultaria num maior aumento do calor extremo, de chuvas torrenciais e da probabilidade de secas, com efeitos diretos sobre a produção de alimentos, sobretudo em regiões sensíveis como o Mediterrâneo e a América Latina. Se se tiver em conta a possibilidade real de uma nova investida do El Niño, no final deste ano e início de 2019, configurando mais um ano de seca, a situação do Nordeste – em particular do Ceará – ficará ainda mais delicada.

Os alertas sobre a mudança climática em curso, apesar de todo o respaldo científico, tem sido uma espécie de “pregação no deserto”. Publicações anteriores tinham já estimado o dano que seria causado caso a temperatura subisse para 2°C, porque esse era o limiar previamente estimado pelos cientistas para os efeitos mais severos da mudança no clima. No entanto, o novo relatório demonstra que muitos dos efeitos temidos já seriam sentidos quando se alcançasse 1,5°C. Daí terem-se tornado urgentes as iniciativas para desarmar essa bomba-relógio, o quanto antes.

O perigo é o mundo cruzar o ponto de não retorno da mudança climática, o que estaria bem perto. O Acordo de Paris, realizado há três anos, para impedir que a temperatura aumentasse em 2 graus, não gerou a mobilização requerida e é preciso apertar o passo para evitar o desastre. O relatório será usado como base para as discussões da 24ª Conferência do Clima (COP24), a ser realizada em dezembro em Katowice, na Polônia

A advertência chega ao Nordeste brasileiro com uma ameaça adicional: a de uma nova eclosão do El Niño (fenômeno climático que altera ciclicamente a incidência de chuvas no semiárido brasileiro – e com mais intensidade o Ceará – provocando secas). Se eclodir, como parece, em dezembro e alcançar o início de 2019, sobretudo março, abril e maio – estação chuvosa do Ceará – um novo ano de seca (sétimo) estará à espreita dos cearenses (e nordestinos setentrionais). O que exige políticas públicas preventivas, inclusive o reforço da rede de proteção social, para não voltarmos a ter “flagelados”.

(Editorial do O POVO)

Bolsonaro convoca ato político e Haddad terá encontro com a CNBB

207 3

Candidatos à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

O dia hoje (11) dos candidatos à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) promete ser intenso. Apesar da recomendação médica de evitar um ritmo mais acelerado de atividades, Bolsonaro convocou um ato político no Rio. Haddad estará em Brasília para reuniões na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o PSDB.

Por meio de interlocutores, Bolsonaro convocou os eleitos pelo PSL e partidos coligados para um grande ato público, às 14h, no Hotel Windsor, na Barra da Tijuca. A expectativa, segundo apoiadores, é reunir 380 pessoas. Será transmitido um discurso do candidato destacando a importância do engajamento no segundo turno.

Os candidatos à Presidência ,Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). – Tânia Regô / Marcelo Camargo / Agência Brasil
Nas redes sociais, Bolsonaro criticou os atos de violência cometidos por quem se diz simpatizante e apoiador de sua candidatura.

“Dispensamos voto e qualquer aproximação de quem pratica violência contra eleitores que não votam em mim. A esse tipo de gente, peço que vote nulo ou na oposição por coerência, e que as autoridades tomem as medidas cabíveis, assim como contra caluniadores que tentam nos prejudicar.”

Brasília

Haddad tem reunião na CNBB. No encontro, ele pretende reiterar suas preocupações com a execução de um programa de governo baseado no respeito e na preservação dos direitos humanos e sociais. Também deve destacar a prioridade nas ações direcionadas aos menos favorecidos.

Apesar de não estar na agenda oficial do candidato, há a expectativa de Haddad se reunir com o presidente nacional do PSDB, Carlos Siqueira. Ontem (10) a legenda reiterou apoio à candidatura do petista.

Nas redes sociais, Haddad voltou a pedir que Bolsonaro participe dos debates e colocou-se à disposição para se reunir com o adversário em qualquer local. “Faço o que ele [Bolsonaro] quiser para ele falar o que pensa e debater o país. Com assistência médica, enfermaria, em qualquer ambiente.”

(Agência Brasil)