Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

O adeus ao professor e poeta Horácio Dídimo

502 1

Do professor Myrson Lima, nome dos mais respeitados no ensino da Língua Portuguesa no Estado, recebemos

A Viagem
Horácio Dídimo

Viajo pelo tempo e pelo espaço
Profundamente, mas sem rumo certo
E vou gravando tudo no retrato
Feito de vozes e pequenos gestos
Talvez de adeuses e pequenos gestos
De tudo o que se foi, mas não passou
Porque reviverá na grande festa
Dos que se libertaram pelo amor
Há uma estrela azul que me orienta
Nesta viagem que atravessa o espaço
E que rompe as barreiras deste tempo:
Estrela que ilumina e que apascenta
Que mostra o dom da fé em seu abraço
E o reino da poesia face a face.

*Horácio Dídimo nos deixou nessa noite de domingo. O seu corpo foi sepultado, neste fim de tarde de segunda-feira, no Cemitério São joão Batista, em Fortaleza.

*E Myrson complementa: Minha homenagem, poeta, nesta viagem que atravessa o espaço e que rompe as barreiras do tempo.

Ceará é destaque no Ideb e Sobral tem melhor ensino fundamental do País

Os números do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2017 foram divulgados nesta segunda-feira, 3, e colocam o Ceará em posição de destaque no País. Sobral encabeça a lista das cidades com o melhor ensino fundamental.

O Estado superou com folga a meta estabelecida e continua com esse resultado pelo sexto Ideb consecutivo. Com média 6,1 obtida, foi superada a expectativa de 4,5 projetada pelo Governo Estadual.

A cidade de Sobral, a 230 km de Fortaleza, já responsável por ótimos índices nos primeiros anos do Ensino Fundamental, nesta edição também teve resultado relevante nos anos finais, alcançando a primeira posição.

A média do município subiu da já alta 6,7 para a marca de 7,2 neste Ideb 2017. Nos anos iniciais, as escolas de Sobral saltaram de média 8,8, em 2015, para 9,1. A média da cidade de Sobral está em patamar da educação de países desenvolvidos.

O Ideb é formulado e divulgado a cada dois anos pelo Ministério da Educação.

(O POVO Online)

Fortaleza recebe musical inspirado na obra de Odair José

O Cineteatro São Luiz vai receber, dias 14 e 15 deste mês de setembro, o espetáculo “Eu vou tirar você deste lugar”, baseado em 20 canções de Odair José, numa narrativa não biográfica com roteiro inédito e ficcional, assinado pelo baiano Sérgio Maggio. Odair José faz a supervisão musical. Segundo a assessoria de imprensa do espetáculo, o musical já foi visto por mais de 22 mil espectadores em 100 sessões por quatro capitais brasileiras – Brasília, Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro, além de três cidades do Distrito Federal – Taguatinga, Ceilândia e Gama.

Em Fortaleza, o musical, produzido pelo Criaturas Alaranjadas Núcleo de Criação Continuada, fará três apresentações no Cineteatro São Luiz. Serão duas no dia 14 de setembro, às 14h30 e 19 horas, e uma no dia 15 de setembro, às 19 horas. A sessão de estreia será gratuita para estudantes da rede de ensino público. As demais têm ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10(meia). O patrocínio é do Programa Petrobras Distribuidora de Cultura.

O Musical

A partir de uma pesquisa sobre arquétipos que habitam as canções de Odair José, quase crônicas do cotidiano brasileiro, o musical se move numa trama que se inicia, em 1923, quando a cidade de São Paulo foi abalada por um escândalo moralista – o assassinato da cortesã Nenê Romano, morta por um jovem e renomado advogado, filho de família tradicional – e segue para o ano de 1973, com o Brasil amordaçado no auge da ditadura militar. “É nesse contexto que surge a história de um jovem que enfrenta a força patriarcal para realizar o sonho de ser um cantor de rock´n´roll. Tensões políticas e jogos de costumes conduzem a narrativa de uma comédia musical formalmente inspirada em gêneros populares”, conta Sérgio Maggio, autor do livro Conversas de Cafetinas (Prêmio Jabuti 2010).

O desafio de criação era compor uma montagem que fosse esteticamente popular como as mensagens das letras de Odair José, mas que guardasse em si um conteúdo de protesto e indignação social, que fez do cantor e compositor um dos mais censurados pela ditadura militar. Para isso, Sérgio Maggio mergulhou numa pesquisa sobre os gêneros populares, que, no Brasil, foram condenados pelo preconceito intelectual por alcançar a larga audiência, não iniciada em arte. Os pejorativamente acusados de popularesco.

“Hoje, a obra de Odair José passou por revisão crítica. Mas, nos anos 1970, ou foi ignorada ou escanteada por alcançar os quartos de fundos da classe média, onde habitavam as empregadas domésticas, e as casas de prostituição (daí ser chamado de brega). Odair José era cantor de rádio AM e o nosso desafio recaiu em criar um musical com o alcance do radinho de pilha. Por isso, fui beber nas chanchadas (cinema), nas novelas de Janete Clair (tevê), nas comédias ligeiras das companhias Eva Todor e Dulcina-Odilon, no escracho de Dercy Gonçalves, nas fotonovelas e radionovelas. Tudo que foi considerado menor, mas que hoje, com os olhos da contemporaneidade, é revisto criticamente”, destaca Maggio.

Em cena, estão intérpretes de três gerações de musicais brasileiros: Watusi (primeira brasileira e negra a estrelar um show no mítico Moulin Rouge, em Paris, e que por 12 anos estrelou “Golden Rio”, tendo Grande Othelo como patner), Jones Schneider (de “O Tocador da Viola Envenenada” e “O Coqueiro que Dá Coco”), Luiz Filipe Ferreira (“O Fole Roncou – Uma História do Forró! e “O Tocador da Viola Envenenada”), Camila Guerra (“OperAta”), Gabriela Corrêa (“L, O Musical”), Rodrigo Mármore (“Á Margem do Abrigo”), Tainá Baldez (“L, O Musical) e Renato Milan (do projeto “Garçons que Cantam”). Na banda, estão Guilherme Gê (teclados), Zé Krishna (guitarra) e André Togni (bateria). A direção musical é de Luís Filipe de Lima (“Sassaricando” e “L, O Musical”), enquanto a direção de movimento, de Márcia Duarte.

(Foto – Sérgio Martins)

Em 308 cidades brasileiras, número de eleitores é maior que o de habitantes

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) identificou que em 308 cidades do Brasil o número de eleitores é maior que o de habitantes, considerando a estimativa populacional.

Metade dos municípios onde ocorre a inversão está em Minas Gerais, no Rio Grande do Sul e em Goiás e todos são de pequeno porte, segundo levantamento feito pela Confederação Nacional de Municípios (CNM).

Em todo o país estão aptos para votar 146,8 milhões de eleitores, o que corresponde a 70,4% da população brasileira, de 208,5 milhões. Os menores colégios eleitorais do país estão em cidades com menos ou pouco mais de mil habitantes. O município com menor número de eleitores é também o menor do país em habitantes: Serra da Saudade (MG), com 941 para 786 habitantes.

De acordo com a pesquisa da CNM, a maior diferença entre o eleitorado e a população residente ocorre em Canaã dos Carajás (Pará). A cidade tem 3.805 eleitores a mais que habitantes. Em Severino Melo (RN), Cumaru (PE) e Maetinga (BA), a disparidade entre eleitores e residentes também é maior do que 3,2 mil.

(Com Agências)

Fortaleza é sede do I Encontro Global de Bancos Solidários

Será aberto nesta terça-feira em Fortaleza o I Encontro Global de Bancos Solidários. O encontro, que se estenderá até quinta-feira, no Hotel Praia Centro,  debaterá a busca por novos caminhos para as populações mais esquecidas, compreendendo a importância do papel dos bancos solidários como protagonistas das políticas de redução dos desequilíbrios econômicos e sociais.

A iniciativa é do Banco Palmas e da Rede Brasileira de Bancos Comunitários, com o apoio estratégico da Fundação Demócrito Rocha. Conta também com o apoio institucional de Ashoka, AVINA, CEPAL, MIT-Colab, Promujer e Prefeitura de Fortaleza.

Participarão do evento em Fortaleza 113 Bancos Comunitários do Brasil e vários Bancos Solidários de outros países, além de especialistas brasileiros e do exterior com know how na elaboração de bancos comunitários, fundos, investimentos de pequeno, médio e grande porte, com o objetivo de oxigenar as experiências que serão apresentadas.

Entre os palestrantes confirmados estão: Joaquim Melo, Maria Cavalcante, Ladislau Dawbor, Morgan Simon, Genauto Carvalho, Lilian Prado, João Souza, Katrin Kaeufer, Claudia Leitão, Juan Constain, Marisa Villa, Eddi Xavier Bermudez, Helena Singer, Gonzalo Mercado, Sandra Lobo e Leonora Mol.

SERVIÇO

*A inscrição é gratuita e pode ser realizada no evento: Fábrica de Negócio (Avenida Monsenhor Tabosa, 740 – Praia de Iracema).

 

Extrativistas de pequi da Região do Cariri recebem visita de fiscais da Conab

Uma equipe de fiscalização da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) vai atuar, durante esta semana, na cidade de Juazeiro do Norte (Região do Cariri). O objetivo é verificar o andamento das operações da Política de Garantia de Preços Mínimos para Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio) no Estado.

A visita, segundo a assessoria de imprensa da Conab, vai até quinta-feira e o produto sob inspeção é o pequi que é fornecido por parte dos 41 beneficiários dessa política do governo federal que visa garantir renda, assegurar a permanência de extrativistas em sua região e preservar a natureza. o grupo tem direito a um bônus que cobre a diferença entre o preço mínimo e o valor praticado na venda do seu produto.

Caso haja inconsistências nas inspeções, é emitida notificação para que os beneficiários apresentem defesa. Se confirmadas, o extrativista ou sua associação/cooperativa não recebe a subvenção ou deve devolver o recurso para a Conab, caso já tenha recebido. Há ainda o risco de o beneficiário ser inserido no cadastro de inadimplentes.

Povão contradiz Judiciário – Lula lidera pesquisas

Com o título “Povão contradiz Judiciário”, eis artigo de José Nilton Mariano Saraiva, economista pela UFC e aposentado do BNB. Ele aborda o cenário eleitoral, as manobras contra a candidatura de Lula e o golpe que, para ele ainda não foi encerrado. Confira:

Expirado o prazo regulamentar, foram registradas, por parte dos diversos partidos políticos, as candidaturas dos respectivos representantes que concorrerão à Presidência da República nas eleições do próximo dia 07.10.2018. Tabuleiro pronto e cartas na mesa, os dois principais institutos de pesquisa, DataFolha e Ibope, imediatamente foram a campo auscultar a população brasileira sobre qual o candidato da sua preferência visando retirar o Brasil do atoleiro em que se encontra, por conta da quadrilha que tomou de assalto o poder, via golpe midiático-jurídico-parlamentar.

E aí, a completa contradição do povo com o nosso “poder judiciário”: é que, sábio como o é, e reconhecendo o muito que foi feito até recentemente (quando éramos felizes e sabíamos disso, sim), a população, em seus mais diversos segmentos e regiões (classe social, raça, cor, idade e por aí vai), resolve ignorar as manobras, achismos e convicções que o juiz Sérgio Moro (de Curitiba) e os componentes do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (Porto Alegre) usaram para condenar sem provas e isolar numa solitária das masmorras de Curitiba o ex-Presidente da República Lula da Silva e o escolhe como o seu candidato favorito, e que venceria fácil ainda no primeiro turno.

Como, entretanto, o “golpe” ainda não foi concluso, porquanto pelas regras vigentes Lula da Silva ainda pode fazer um último e “legal” apelo ao tal Supremo Tribunal Federal (que até aqui tem sido partícipe ativo do quadro atual) para que a Constituição Federal e a Lei das Eleições se sobreponham à ordinária Lei da Ficha Limpa, a expectativa é que os prolixos, preguiçosos e medrosos integrantes daquela corte, ante o contundente e avassalador rolo compressor manifestado pela população através das pesquisas, “acordem” de vez dessa letargia que ameaça jogar o Brasil num abismo sem fundo e, num átimo de constitucionalidade que ainda lhes restem (torçamos por isso), permitam que o ex-presidente (embora preso, injustamente) participe das eleições em igualdade de condições com os demais concorrentes.

Enfim, deixe que a população brasileira escolha livremente e sem amarras aquele que ela acredita seja capaz de tornar o país altivo e soberano, como o foi até pouco tempo atrás.

*José Nilton Mariano Saraiva,

Economista pela UFC e aposentado do BNB.

Cross Urbano Caixa – Inscrições já estão abertas

Depois de passar pelos estádios Mineirão, em Belo Horizonte, e Mané Garrincha, em Brasília, desembarca na Arena Castelão no próximo dia 6 de outubro, a etapa cearense do Cross Urbano Caixa. Trata-se do maior circuito de corridas em estádios do Brasil. O desafio proposto aos atletas é o de percorrer um cenário que poucos tiveram a chance de conhecer por dentro. Serão seis quilômetros entre túneis, passarelas, rampas, arquibancadas, subsolo, estacionamento e o gramado onde já atuaram os principais craques do futebol mundial.

Essa será a terceira vez que o Cross Urbano Caixa é disputado em Fortaleza e a previsão é que 1.800 pessoas participem da prova, número recorde para a etapa cearense. A prova será noturna, com largada em ondas, de acordo com a faixa etária, a partir das 19 horas. “ Teremos novamente um evento diferenciado, com atrações como boa música e efeitos de luzes animando a largada e o evento, além de toda uma infraestrutura especial, com food trucks para quem for acompanhar a prova”, disse Freddy Carvalho, da Oprea Marketing, idealizador do evento.

Inscrições

As inscrições estão abertas e prosseguem até dia 28 de setembro pelos sites www.ativo.com.br e www.crossurbanocaixa.com.br. Mas há um desconto especial para economiários e correntistas da Caixa. Quem se inscrever até o próximo dia 6 paga somente R$ 66 mais taxa de serviço. Será preciso comprovar vinculo a CAIXA na entrega dos kits mediante a apresentação do cartão do banco ou crachá de trabalho.
Para o público em geral a taxa de inscrição é de R$ 83,50 mais taxa de comodidade. O kit de participação é composto de número de peito, camisa manga longa Premium, sacola em tecido PET com botão de pressão. Quem completar o percurso ganha a medalha de participação, frutas premium e suco.

A temporada 2018 do Cross Urbano Caixa começou no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília (DF), no dia 14 de abril. Depois seguiu para o estádio Mineirão, dia 16 de junho. Após a disputa em Fortaleza (CE), o circuito segue para a Arena Pernambuco, no Recife, com prova marcada para dia 13 de novembro.

Horário das largadas

19hs – 55 a 59 anos, 60 a 64 anos e acima de 65 anos (masculino e feminino)
19h15 – 50 a 54 anos (masculino e feminino)
19h25 – 45 a 49 anos (masculino e feminino)
19h35 – 40 a 44 anos (masculino e feminino)
19h45 – 35 a 39 anos (masculino e feminino)
19h55 – 30 a 34 anos (masculino e feminino)
20h05 – 16 a 24 anos e 25 a 29 anos (masculino e feminino)
20h55 – Premiação

SERVIÇO

*Local: Castelão, a partir das 19 horas
*Inscrições: www.ativo.com.br/www.crossurbanocaixa.com.br
*Taxas: R$ 83,50 (público geral) e R$ 66(Economiários e correntistas Caixa)

Entrega de kits:

Lojas CENTAURO
Shopping Iguatemi
Dia 5/10 das 12 às 21h30min (sexta-feira) e dia 6/10 (sábado) das 10 às 15 horas.

(Foto – Divulgação)

Campanha de vacinação contra pólio e sarampo é prorrogada até 14 de setembro

O Ministério da Saúde prorrogou até 14 de setembro a Campanha Nacional de Vacinação contra Pólio e Sarampo. Pelos dados preliminares, a média de vacinação está em 88%. Em apenas sete estados a meta de vacinar pelo menos 95% do público-alvo foi atingida.

Estados e municípios que não atingiram a meta devem manter a campanha por mais 15 dias. Devem ser vacinadas contra a poliomielite o sarampo crianças de 1 ano a 4 anos e 11 meses.

Até o momento, mais de 1,3 milhão de crianças não recebeu o reforço dessas vacinas. A recomendação é que estados e municípios façam busca ativa para garantir que o público-alvo da campanha seja vacinado.

Dados

Os estados que atingiram a meta de vacinação são Amapá, Santa Catarina, Pernambuco, Rondônia, Espírito Santo, Sergipe e Maranhão.

O Rio de Janeiro continua com o menor índice de vacinação, seguido por Roraima, Pará, Piauí, Distrito Federal, Acre, Bahia, Rio Grande do Sul, São Paulo, Alagoas, Rio Grande do Norte e Amazonas.

Em todo o país, foram aplicadas mais de 19,7 milhões de doses das vacinas (cerca de 9,8 milhões de cada).

(Agência Brasil)

UNESCO já alertava sobre situação do Museu Nacional em 2015

A UNESCO no Brasil divulgou nota sobre o incêndio que atingiu o Museu Nacional no Rio de Janeiro. Eis um trecho da nota: “Em novembro de 2015, com o apoio do Brasil, a 38ª sessão da Conferência Geral da UNESCO aprovou a Recomendação à Proteção e Promoção de Museus e Coleções, sua Diversidade e seu Papel na Sociedade, amplamente divulgada no país.” Confira:

A UNESCO no Brasil lamenta a perda incalculável para a cultura, a ciência e a história natural em decorrência do incêndio no Museu Nacional do Rio de Janeiro, na noite de ontem (02/09/2018).

Uma das instituições científicas e antropológicas mais importantes da América Latina, com mais de 20 milhões de itens, essa perda significa a maior tragédia para a cultura brasileira nos últimos tempos e expõe a fragilidade dos mecanismos nacionais de preservação de seus bens culturais. A tragédia se soma a outras perdas expressivas em museus brasileiros como foram recentemente os casos do Instituto Butantã (2010), do Memorial da América Latina (2013), do Museu da Língua Portuguesa (2015) e da Cinemateca (2016).

Em novembro de 2015, com o apoio do Brasil, a 38ª sessão da Conferência Geral da UNESCO aprovou a Recomendação à Proteção e Promoção de Museus e Coleções, sua Diversidade e seu Papel na Sociedade, amplamente divulgada no país. Foi um movimento pela proteção dos museus em todo o mundo, como “instituições que buscam representar a diversidade cultural e natural da humanidade, assumindo papel essencial na proteção, na preservação e na transmissão do patrimônio”.

“É fundamental que tais recomendações sejam implementadas imediatamente para evitar que tais tragédias ocorram, comprometendo a cultura e a memória nacional de forma irreparável”, lamenta a Diretora e Representante da UNESCO no Brasil, Marlova Jovchelovitch Noleto.

O Brasil sofreu um dano irreversível em um de seus patrimônios mais valiosos, um equipamento não apenas cultural, mas também dedicado ao ensino e à pesquisa. Além disso, a edificação do Museu é um monumento histórico, que foi residência da Família Real Portuguesa quando de sua chegada ao país.

A UNESCO no Brasil expressa sua solidariedade à nação brasileira, às comunidades científica e cultural, e aos funcionários e pesquisadores do Museu Nacional pela dramática perda. Ao mesmo tempo, a Representação se coloca integralmente à disposição das autoridades brasileiras para, com sua expertise, minimizar os efeitos dessa perda e contribuir para consolidar uma política de proteção aos museus e às coleções.

*UNESCO no Brasil.

Bolsonaro lidera arrecadação na internet e chega perto de R$ 1 milhão

Jair Bolsonaro (PSL), entre os principais candidatos à Presidência da República, lidera a arrecadação de recursos para a campanha nas vaquinhas virtuais. Segundo o site que controla o financiamento coletivo do deputado, ele havia juntado R$ 962 mil em contribuições até sexta (31), informa a Folha de S.Paulo.

Em segundo lugar, aparece o PT. As doações para o ex-presidente Lula, que teve o registro de sua candidatura barrado pelo TSE, chegaram a R$ 746 mil.

Marina Silva (Rede) obteve R$ 263 mil. Ciro Gomes (PDT), R$ 112 mil. O sistema usado por Geraldo Alckmin (PSDB) não exibe o total arrecadado pelo tucano.

(Foto – Agência Brasil)

Energia elétrica – A vilã da inflação no Brasil

Com o título “O preço da energia e a luz no fim do túnel”, eis artigo do jornalista Raone Saraiva, que pode ser conferido no O POVO desta segunda-feira. Ele aborda o pesado preço da conta de luz no orçamento do brasileiro. Confira:

A energia elétrica continua sendo a vilã da inflação no Brasil em 2018 e deverá manter este título até o fim do ano. Até mesmo quem tenta economizar, mudando alguns hábitos dentro de casa, não tem conseguido fugir dos valores elevados, embora o consumo consciente seja o principal caminho para minimizar os impactos no bolso.

Mesmo com a inflação sob controle, depois do susto com o colapso nos preços de alimentos e combustíveis em razão da greve dos caminhoneiros há cerca de três meses, a conta de luz, já cheia de encargos tributários, está pesando mais no orçamento das famílias.

Quando olhamos para os gastos com habitação, a energia elétrica se destaca em relação a outros itens, como aluguel, gás de cozinha, água e artigos de limpeza. De janeiro a agosto, a luz do brasileiro já acumula aumento de quase 13%, segundo a última prévia da inflação divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em Fortaleza, o avanço é de 8%.

A situação continuará difícil nos próximos meses. Devido às condições hidrológicas desfavoráveis e à redução no nível de armazenamento dos principais reservatórios do País, a bandeira tarifária, que está no patamar vermelho 2 desde junho, quando o consumidor paga R$ 0,05 a mais por cada quilowatt utilizado, vai permanecer assim nos próximos meses.

Não bastasse o cenário já complicado, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) poderá autorizar, em breve, aumento de 4,25% na Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), fundo que concede descontos a consumidores de baixa renda, paga indenizações a empresas e custeia parte do combustível utilizado pelas termelétricas. Caso o reajuste seja aprovado, o rombo no setor será de R$ 1,4 bilhão e, como sempre, custeado pelos brasileiros.

Está na hora de o Governo Federal rever essa política de subsídios, que só prejudica o contribuinte, e encontrar outras alternativas para atender às famílias mais carentes. Por outro lado, também precisa incentivar a entrada de consumidores residenciais no mercado livre de energia elétrica, para aumentar a competitividade do setor e baratear os preços. Além disso, olhar mais para as fontes renováveis é fundamental para mudar a matriz energética do Brasil. Talvez assim, haja luz no fim do túnel.

*Raone Saraiva

raonesaraiva@opovo.com.br

Jornalista do O POVO.

Ciro Gomes cresce e ultrapassa Marina num cenário sem Lula, diz pesquisa FSB

1029 1

Saiu nova pesquisa do instituto FSB, encomendada a pedido do banco BTG Pactual. Segue mostrando o deputado Jair Bolsonaro (PSL) em primeiro lugar (26% das intenções de voto) no cenário sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), cuja candidatura foi rejeitada pelo Tribunal Superior Eleitoral. O presidenciável Ciro Gomes (PDT) cresceu, passando 8% para 12% em comparação com o levantamento anterior, da semana passada.

Marina Silva, da Rede, vem em terceiro, empatada dentro da margem de erro, com 11%. A ex-senadora caiu em relação ao último levantamento, quando aparecia com 15%. Na sequência aparecem Geraldo Alckmin (PSDB) com 8%, Fernando Haddad (PT) com 6%, João Amoêdo (Novo) com 4% e Alvaro Dias (Podemos) com 3%. Henrique Meirelles (MDB), Guilherme Boulos (Psol) e Cabo Daciolo (Patriota) têm 1%. Os demais não alcançaram esse patamar. Brancos, nulos e indecisos são 28%.

O resultado da pesquisa espontânea, quando os eleitores não são submetidos a uma lista de candidatos, mostra uma queda da citação livre do ex-presidente Lula, que passou de 26% para 21%. Por outro lado, o petista, citado como candidato, passou de 35% para 37%.

Nessa simulação, Bolsonaro aparece com 22%, Ciro com 7%, Alckmin com 6%, Marina com 5%, Amoêdo com 4% e Alvaro Dias com 3%. Meirelles, Boulos e Daciolo seguem com 1% e os demais não pontuam. Brancos, nulos e indecisos seriam 13%.

Transferência

Segundo o levantamento, os eleitores de Lula se dividiriam, sem o ex-presidente na disputa, em três grandes grupos. Marina, Haddad e Ciro herdariam, cada um, 15% dos votos do petista. Bolsonaro e Alckmin, 8%. Alvaro, Meirelles e Boulos, 1%.

Dos eleitores do ex-presidente, 36% dizem que votariam em nulo, em branco ou em nenhum candidato caso o petista esteja fora da disputa. Nas pesquisas eleitorais registradas a partir de sábado 1º, os institutos não poderão mais incluir o nome de Lula, em virtude da decisão do TSE sobre a candidatura.

(Veja Online)

Ministro do TSE manda suspender propaganda do PT no rádio com Lula

O ministro Luis Felipe Salomão, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), aceitou o pedido do Partido Novo e mandou suspender a propaganda eleitoral do PT na rádio, em que o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula como candidato, como o próprio ministro descreve. A informação é da Agência Estado.

“De fato, o programa expressamente faz referência a Lula como candidato a presidente frontal oposição ao que foi deliberado pela Corte”, assinala Salomão.

De acordo com o ministro, o programa de rádio não deixa “margem a dúvidas” de que e deliberações do TSE. Em sessão que acabou na madrugada deste sábado, a Corte Ele candidatura à presidência do petista e o proibiu de aparecer como candidato no horário.

“Há urgência para a decisão, porquanto se persistir a prática do descumprimento pode c pleito, além de prejuízos inegáveis aos demais candidatos”, observa o ministro, que na sua decisão, aplica multa no valor de R mil para cada propaganda eleitoral veiculada no
a decisão do plenário do TSE.

Salomão é um dos relatores de três pedidos apresentados pelo Partido Novo no domingo. Além da ação contrária ao programa da rádio, a sigla ajuizou representação para suspender. Observa o ministro que, na hipótese de descumprimento de sua decisão, deve ser aplicada multa para cada propaganda eleitoral veiculada no rádio em desconformidade com a decisão do plenário do TSE.

(Foto – Reprodução de TV)

Zé Airton diz que votará contra reajuste do Judiciário

O deputado federal José Airton (PT) avisa: votará contra o aumento salarial de 16,38% que o governo Michel temer vai propor, em mensagem, para membros do Judiciário, procuradores, o que deve gerar efeito cascata até pró-Congresso.

O parlamentar é mais um que se engaja, nesta segunda e terça-feira, ao esforço concentrado convocado pelo presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (MDB).

Polícia Federal vai conduzir investigações sobre incêndio no Museu Nacional

Controlado o incêndio no Museu Nacional do Rio de Janeiro, a previsão é que equipes de bombeiros entrem no prédio para avaliar as condições da estrutura. O trabalho de perícia e de investigação será conduzido por agentes da Polícia Federal da Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio. Não há previsão para o início da avaliação das condições do prédio nem da perícia, pois há locais ainda com focos de incêndio.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo foi controlado por volta das 3h de hoje (3), e os militares fazem o trabalho de rescaldo em pequenos focos de incêndio que ainda persistem, na tentativa de evitar o reinício das chamas.

Pela manhã, foi possível verificar parte da extensão da tragédia. A fachada foi atingida pelo fogo, desabou o teto e o interior do edifício foi praticamente destruído.

O incêndio começou por volta das 19h30min de ontem (2). Os bombeiros tiveram dificuldades em controlar o fogo porque os hidrantes não funcionaram. Foi necessário recorrer à companhia de águas e saneamento do Rio e ainda buscar água no lago do parque nacional onde está o museu.

(Agência Brasil/Foto – Reprodução da TV)

Mercado financeiro reduz projeção da inflação e crescimento da economia

Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) reduziram a estimativa de crescimento da economia e da inflação neste ano. A informação consta do boletim Focus, publicado semanalmente pelo BC, com projeções dessas instituições para os principais indicadores econômicos. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 4,17% para 4,16%, neste ano. Para 2019, a projeção caiu de 4,12% para 4,11%. Para 2020 e 2021, a estimativa permanece em 4% e 3,92%, respectivamente.

Para 2018 e 2019, as estimativas estão abaixo do centro da meta que deve ser perseguida pelo BC neste ano, de 4,5%, com limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2019, a meta é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. Para 2020, a meta é 4% e 2021, 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para os dois anos (2,5% a 5,5% e 2,25% a 5,25%, respectivamente).

Para alcançar a meta de inflação, o BC usa como instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,5% ao ano. De acordo com as instituições financeiras, a Selic deve permanecer em 6,5% ao ano até o final de 2018. Para 2019, a expectativa é de aumento da taxa básica, terminando o período em 8% ao ano e permanecendo nesse patamar em 2020 e 2021.

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando o Copom diminui a Selic, a tendência é de que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação.

A manutenção da taxa básica de juros, como prevê o mercado financeiro neste ano, indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

Atividade econômica

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – foi reduzida de 1,47% para 1,44% neste ano. Para 2019, 2020 e 2021, a estimativa para o crescimento do PIB continua em 2,5%.

A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar subiu de R$ 3,75 para R$ 3,80 no final deste ano e permanece em R$ 3,70 no fim de 2019. Para 2020, a estimativa cai para R$ 3,67 e, no final de 2021, se mantém em R$ 3,75.

(Agência Brasil)

Cantora Paula Fernandes é atração no Teatro RioMar Papicu

A cantora Paula Fernandes vai se apresentar em Fortaleza com o show “Voz e Violão” na próxima sexta-feira, 7 de setembro, no Teatro RioMar Papicu. Vem com uma turnê mais intimista e cheia de grandes sucessos, tanto autorais quanto canções que fazem parte de sua playlist.

Paula Fernandes apresentará no repertório também sucessos de Nando Reis, Kansas, Skank, Victor e Léo, Almir Sater, entre outros.

(Foto – Divulgação)

Candidato ao Senado, Pastor Pedro Ribeiro diz que Bolsonaro é um “homem de Deus”

1237 3

O candidato ao Senado pelo PSL de Jair Bolsonaro, o pastor Pedro Ribeiro, seguiu, nesta segunda-feira para Brasília, onde tem reuniões de campanha. Ele não adiantou a pauta, mas deve também manter encontro com membros de igrejas evangélicas como a Assembleia de Deus.

No Ceará, essa corrente evangélica está dividida: uma ala apoia Bolsonaro e outra está com Henrique Meirelles, presidenciável do MDB.

Pedro Ribeiro deixa claro que se for eleito senador vai trabalhar pelo Estado, independente de quem seja eleitor para o Governo. Aproveitou para adianta que voltou à política – já foi deputado federal, porque acredita nas propostas de Bolsonaro, a quem qualifica de um homem de Deus.