Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

MEC divulga nesta sexta-feira a segunda chamada do ProUni

O Ministério da Educação divulga hoje (2) a segunda chamada do Programa Universidade para Todos (Prouni). O resultado será publicado no site do ProUni. Os candidatos convocados têm de hoje até o dia 9, sexta-feira, para comprovar os dados informados na inscrição na universidade que escolheram para estudar.

Em caso de não aprovação, o prazo para manifestar interesse na lista de espera é de 16 a 19 de março.

O ProUni oferece bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação de instituições privadas de educação superior. Nesta edição, foram ofertadas aproximadamente 243 mil bolsas, sendo 113.863 integrais e 129.124 parciais.

De acordo com o MEC, as bolsas integrais foram destinadas a estudantes com renda per capita de até 1,5 salário mínimo. As  bolsas parciais são para os candidatos cuja renda familiar per capita vai até três salários mínimos.

Podem concorrer às bolsas do ProUni brasileiros sem diploma de curso superior e que tenham participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2017, com nota superior a 450 pontos e que não tenham zerado a prova.

O estudante também deve ter cursado o ensino médio completo em escola pública, ou em instituição privada como bolsista integral, ter alguma deficiência, ser professor da rede pública ou estar enquadrado no perfil de renda exigido pelo programa.

SERVIÇO

*A lista pode também ser acessada pelo aplicativo do ProUni para o celular.

(Agência Brasil)

Temer diz pelo Twitter que resultado do PIB deve gerar 3 milhões de empregos

O presidente Michel Temer comemorou o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de 2017 e estimou um aumento maior este ano. Em vídeo divulgado nas redes sociais, o presidente disse acreditar em um aumento na geração de empregos. “Essa recuperação do ano passado pode trazer um PIB, uma produção nacional, de cerca de 3%. O que isso significa pra você? Significa a possibilidade de criar mais de 3 milhões de novos empregos. Isso significa progresso e desenvolvimento”, disse o presidente.

Pelo Twitter, Temer ainda acrescentou: “Esta é uma boa notícia que quero compartilhar com vocês. O PIB de 2017, divulgado hoje, foi de 1%. Isto significa que o país voltou a crescer e estamos no caminho certo para criar mais empregos”.

Mais cedo, em entrevista ao vivo à Rádio Tupi, o presidente disse que o resultado do PIB representa “esperança”. Ele afirmou ainda que o país está crescendo. “Veja o que aconteceu com a indústria, em pouco tempo de governo. De seis meses pra cá, a indústria tem se recuperado, o varejo tem vendido enormemente. E, ao mesmo tempo, não descuidamos dos programas sociais”, acrescentou.

O PIB DE 2017 fechou com crescimento de 1%, na comparação com 2016. Em valores correntes, o valor do PIB em 2017 atingiu R$ 6,6 trilhões. Em 2015 e em 2016, o resultado ficou negativo, com duas quedas consecutivas de 3,5%.

Os dados foram divulgados hoje (1º), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com os resultados das contas nacionais trimestrais, o que inclui o fechamento do ano.

Em 2017, contribuíram para o resultado as altas de 13% na agropecuária e de 0,3% nos serviços, além da estabilidade nas indústrias. O resultado da agropecuária foi o melhor em toda a série, iniciada em 1996.

(Agência Brasil)

Governo aumenta IOF para quem transferir dinheiro para conta própria no Exterior

O correntista que transferir dinheiro de uma conta bancária no Brasil para outra de mesma titularidade no exterior pagará mais Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). A partir de sábado (3), a alíquota será reajustada de 0,38% para 1,1%.

O aumento valerá tanto para pessoas físicas como jurídicas. O decreto com a mudança, assinado pelo presidente Michel Temer, será publicado amanhã (2) no Diário Oficial da União.

Por meio de nota, o Ministério da Fazenda informou que o aumento tem como objetivo eliminar distorções tributárias ao igualar a alíquota com a das compras de moeda estrangeira em espécie. Em maio de 2016, o IOF para quem compra dólar ou outras moedas em papel tinha passado de 0,38% para 1,1%.

De acordo com a Receita Federal, a medida deve gerar arrecadação extra de R$ 101 milhões em 2018.

(Agência Brasil)

Cadê o tão badalado concurso da Secult?

Da Coluna do Eliomar de Lima, do O POVO desta sexta-feira:

Artistas cearenses querem saber: em qual gaveta ficou guardado o tão prometido edital do concurso “histórico” da Secretaria da Cultura do Estado? O certame, várias vezes anunciado pelo secretário Fabiano Piúba, ano passado, ganhou notoriedade quando, no dia 16 de janeiro, num bate-papo com internautas, via Facebook, o governador Camilo Santana (PT) assegurou que essa boa-nova para o segmento viria em breve.

Bem, já estamos em março e, até agora, nada. O concurso promete 132 vagas para profissionais formados em Arquitetura, Biblioteconomia, Museologia, História, Letras, Música, Audiovisual, Artes Cênicas, Mídias Digitais, Pedagogia, Direito, Economia, Administração, Contabilidade, Engenharia, dentre outras.

Uma consultoria foi contratada e a Secretaria do Planejamento e Gestão do Estado assumiu as rédeas, mas, pelo visto, cultura, como sempre, acaba relegada a segundo plano.

A torcida é para que a burocracia seja logo superada e saia do ritmo de ópera.

Dona da Ypióca suspende produção de cana-de-açúcar no Ceará e anuncia demissões

Diageo, empresa dona da Ypióca, decidiu suspender a produção de cana-de-açúcar no Ceará, no municípo de Paraipaba (93 quilômetros de Fortaleza). A razão alegada é a seca. Com a decisão, a empresa fará 82 demissões. Seguem 17 funcionários apenas.

“A Diageo anuncia que não executará atividades de safra em sua unidade agrícola, em Paraipaba, até que a reserva hídrica da região seja suficiente para retomar as atividades (…) O quadro de funcionários atual será ajustado de forma a refletir a nova situação”, aponta a empresa.

No período, diz a companhia inglesa, serão mantidas estocagem e parque de envelhecimento. A Diageo promete um pacote de benefícios para apoiar os funcionários e famílias impactados pelos cortes anunciados.

“Desde 2012, adotamos diversas iniciativas e o uso de novas tecnologias que possibilitaram a redução do consumo de água em suas operações em torno de 80%”. Contudo, diz a empresa, ainda assim, o agravamento da seca impactou as operações agrícolas locais.

De acordo com a empresa, a medida não afetará o abastecimento de produtos. Haveria cachaça disponível em reservas no parque de envelhecimento. A Ypióca continuará a ser feita com cana fornecida por parceiros da companhia.

(O POVO – Jocélio Leal -Editor de Negócios do O POVO )

Associação de juízes federais confirma para o dia 15 paralisação pró-manutenção do auxílio-moradia

O presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Roberto Veloso, em nota enviada para este Blog,  informa que os juízes federais farão paralisação, e não greve, no dia 15 de março. O ato ocorrerá uma semana antes do julgamento previsto no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o auxílio-moradia da magistratura.

A decisão foi tomada após a Ajufe realizar consulta entre associados, que começou no último dia 22 — um dia após a presidente do STF marcar o julgamento — e se encerrou na quarta-feira, 28, com mais de 81% dos votos a favor da paralisação.

“A indignação contra o tratamento dispensado à Justiça Federal se materializou”, afirmou Veloso. Segundo o presidente da Ajufe, a magistratura vem sendo atacada em função do combate à corrupção, “sem limites”, que a operação Lava Jato vem fazendo no Brasil. Para ele, a forma encontrada para punir a Justiça Federal foi atacar a remuneração dos juízes.

De acordo com a assessoria da Ajufe, os formatos das paralisações do dia 15 vão depender de cada regional, mas na semana da paralisação já haverá um panorama geral melhor definido. Em alguns casos, por exemplo, haverá leitura de manifesto. A Ajufe também informa que as ações não terão protestos que prejudiquem o andamento dos trabalhos.

DETALHE – No Ceará, a diretoria da Associação Cearense dos Magistrados (ACM) confirmou, via assessoria de imprensa, que não haverá agenda de participação nos atos. A

DETALHE 2 – Frente Associativa da Magistratura e do Ministério Público (Frentas) deliberou, durante reunião realizada na última quarta-feira, 28, que não haverá participação ou símbolo da Frentas, enquanto união de associações, no movimento de mobilização em favor das magistraturas nacionais do dia 15 de março.

DETALHE 3 – A Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp) não participará das mobilizações no dia 15.

Tasso vai puxar debate sobre segurança pública no Senado

Uma sessão temática do Senado vai discutir os problemas relacionados à segurança pública. A sessão ocorrerá na próxima terça-feira e é uma iniciativa do senador Tasso Jereissati, que ganhou o apoio de 28 parlamentares.

“(O encontro) visa a uma explicação, detalhamento, visão dessas autoridades maiores em relação à segurança, do que está acontecendo. Porque para a maior parte da população a questão da segurança está fora de controle. As pessoas estão em pânico”, justificou Tasso.

Autoridades da área devem explicar aos parlamentares e aos brasileiros a situação de insegurança vivida no País. O ministro extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, já está entre os convidados para o encontro.

(Foto – Agência Senado)

Ciro diz que espera apoio do PT no segundo turno

Depois de se arranhar com o PT, o pré-candidato à presidência da República Ciro Gomes (PDT) não descarta alianças com o partido, mas acredita que isso se dará apenas em um provável segundo turno. Na última semana, Ciro disse que “era mais fácil um boi voar do que o PT apoiar alguém”. Ontem, o pedetista iniciou uma série de visitas a municípios do Cariri que tem o objetivo de interiorizar a sua imagem pelo País. Em caravana intitulada como “Rumo 12”, o pré-candidato participou de encontros políticos em três cidades da região ontem e seguirá com agenda na manhã de hoje.

“Tem muita gente tentando produzir uma intriga. O que é fato é que eu e o Lula estivemos juntos, apesar das nossas diferenças ao longo dos últimos 16 anos. Acho natural que o PT tenha candidato, assim como acho natural que eles compreendam que o PDT queira ter sua própria proposta”, disse o pré-candidato durante visita ao Horto do Padre Cícero, em Juazeiro do Norte.

“Eu tenho certeza de que vamos trabalhar e vamos nos encontrar no segundo turno”, completou.

Em entrevista à Folha de São Paulo, publicada ontem, o ex-presidente Lula disse não entender por que ele “fala tão mal do PT”. “O Ciro ou vai para a direita ou não pode brigar com o PT”, afirmou o petista. Ciro respondeu:

“Nesse momento ele tem que falar coisas que agradam o seu público interno. O que é fato é que, com todas as nossas diferenças, nós trabalhamos juntos”.

A opinião é partilhada pelo ex-governador Cid Gomes (PDT), pré-candidato ao Senado e que também participa da caravana dos pedetistas. “No segundo turno, tenho a mais absoluta certeza que, como foi nos últimos 16 anos, nós estaremos juntos”, disse.

Na avaliação do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, que foi ministro do governo Dilma Rousseff, a aliança com o PT é “estratégica e fundamental” em uma campanha como a de Ciro, mas “dizer que não estando com o PT não ganha eleição é exagero”. “O PT não é o dono do pensamento de esquerda”, rebateu.

Não posso me aquietar vendo o Brasil sendo governado por uma quadrilha de bandidos: mais da metade do dinheiro que o povo brasileiro paga de imposto está sendo levado para meia dúzia de barão para a especulação financeira”

Sobre a pré-campanha de Ciro, o presidente do partido acrescentou que é de interesse da sigla realizar caravanas com o pré-candidato em todos os estados brasileiros, mas é emblemático que o início ocorra no Nordeste.

Em Caririaçu, primeiro local de parada da caravana, Ciro foi recebido pela Câmara Municipal repleta de pessoas. Chegou carregado nos ombros e ouviu de todos os que usaram a palavra antes dele o vocativo “presidente”.

Entre movimentos do lenço para enxugar suor e lágrimas, o pré-candidato disse que “não era hora” de lançar candidatura, o que deve ocorrer em julho.

No entanto, não se furtou de fazer críticas ao que considera desajustado no País, do desemprego ao elevado número de assassinatos. A fala principal se concentrou, sobretudo, na segurança pública, tema que deve dominar a campanha e que é tomada como bandeira do presidente Michel Temer (MDB) após a impopularidade das reformas. Nas falas, Ciro citou o número de 64.700 assassinatos no País no ano passado. “Garotos, todos jovens, negros, caboclos e pobres. Não tem um dia que não durmo e acordo pensando nisso”, disse. “Eu não posso me conformar e me aposentar, como era meu interesse em certo momento, vendo o Brasil sendo governado por uma quadrilha de bandidos”, atacou. Quando questionado sobre a possível candidatura de Temer ao cargo que hoje ocupa, Ciro ironizou. Disse que “quanto mais cabra mais cabrito”. “Quero ver o Michel Temer candidato quantos votos ele vai ter nesse Pais”.

Agenda Rumo 12

9 horas:: Câmara Municipal de Barbalha

11 horas: Câmara Municipal de Missão Velha 15 horas: Câmara Municipal de Penaforte

16h30min: Câmara Municipal de Jati

18 horas: Praça do Polo de Lazer de Porteiras

19h30min: Câmara Municipal de Brejo Santo.

(O POVO – Repórter Rômulo Costa)

Mega-Sena pode pagar R$ 15 milhões no próximo concurso

A Caixa Econômica Federal realizou hoje (28) à noite, em Maceió, o sorteio do concurso n° 2.018 da Mega-Sena. O prêmio estava estimado em R$ 11 milhões, mas nenhum apostador acertou as seis dezenas. Os números sorteados foram: 11- 22 – 25 – 27 – 55 – 59 .

Oitenta e três apostadores acertaram a quina e levam um prêmio de R$ 26.039,70 cada. Mais de 4,6 mil bilhetes acertaram quatro números e ganham cada um R$ 662,42.

O prêmio acumulado previsto para o próximo sorteio, que será realizado no sábado (3), é de R$ 15 milhões. A aposta mínima na Mega-Sena custa R$ 3,50 e pode ser feita até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio.

(Agência Brasil)

Carlus Campos abre exposição “Impressões Digitais”

Carlus Campos, artista visual, aqui do O POVO, abre exposição de gravuras nesta quinta-feira, às 19 horas, na Galeria Kalidoscope.

Celebrando as possibilidades criativas da gravura, o artista plástico, com 30 anos de carreira, inaugura a mostra “Impressões Digitais”, tratando sobre as experimentações com a linguagem e o fascínio de se fazer a gravura.

SERVIÇO

*Quando: de 1º de março a 5 de maio, das 10 às 19 horas de segunda a sexta e aos sábados das 10 às 17 horas.

*Kaleidoscope Galeria (rua Franklin Távora, 604 – Centro).

*Gratuito.

(Foto – Divulgação)

 

Caiu a ficha de Palocci sobre delação

488 1

O ex-ministro da Fazenda, Antonio Palocci, enfim, entendeu a situação em que se encontra.

Um amigo o visitou na cadeia e perguntou a respeito das negociações de sua delação premiada. O ex-ministro mostrou-se realista: “Não é impossível, mas está muito difícil de fechar”.

Hoje, ele acredita ser mais fácil sair da cadeia por meio de um habeas corpus do Supremo do que com uma assinatura de Raquel Dodge.

A defesa de Palocci, no entanto, ainda não jogou a toalha.

(Veja Online)

Lula diz que Ciro anda falando demais

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) rebateu as recentes críticas do pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT-CE) sobre a possibilidade de Lula conseguir se candidatar. “Eu não ando vendo o que o Ciro tá falando porque ele anda fando demais”, disse Lula em entrevista concedida no último dia 27 à jornalista da Folha de S. Paulo Mônica Bérgamo. O materia foi publicado nesta quinta-feira, 1º.

Ciro disse em entrevista a uma rádio mineira, na última sexta-feira, que “Lula e o PT” precisavam entender o momento da condenação do ex-presidente em segunda instância no caso do triplex, e ainda chegou a afirmar que era “mais fácil um boi voar do que o PT apoiar alguém”.

“Eu fico fascinado como uma pessoa inteligente como o Ciro fala tão mal do PT. Não consigo entender”, disse quando perguntado se o PT apoiaria Ciro Gomes frente às críticas que costuma fazer ao partido. Lula disse ainda que o pré-candidato pedetista não pode “brigar” com o PT, a não ser que mude para a direita.

Sobre a possibilidade de ser preso, Lula foi certeiro e disse ter certeza de que vai ser absolvido. O ex-presidente também negou abrir discussões sobre outros nomes do PT para a candidatura à Presidência. “Se eu fizer isso, minha filha, eu tô dando o fato como consumado.”

*Com O POVO Online, confira na Folha aqui.

Acrísio Sena: Nem governo e nem prefeitura de Fortaleza cogitam privatizar a Cagece”

Sobre postagem deste Blog acerca do interesse do BNDES na privatização da Cagece, o vereador Acrísio Sena (PT) manda a seguinte nota:

Caro Eliomar de Lima,

Não há intenção nem do governo e nem da prefeitura de Fortaleza neste processo. Foram realizadas duas audiências públicas conjuntas – Câmara Municipal e Assembleia Legislativa – em 2017, sobre o tema. Na oportunidade, nenhum membro do governo que compareceu afirmou a disposição do governador Camilo levar à frente esta possibilidade.”

Acrísio Sena adianta que “tanto o chefe de gabinete do governo, Élcio Batista, como o chefe da Casa Civil, Nélson Martins, já adiantaram que não há intenção de privatizar a Cagece sob nenhuma hipótese. “Além disso, para privatizar teria que haver alteração na lei Orgânica do Município. O prefeito Roberto Cláudio também já afirmou, inclusive por escrito, que é radicalmente contra privatização da Cagece. Mesmo que houvesse mudança de opinião teria de haver um plebiscito consultando a população para que a mesma se posicionasse se é contra ou a favor da venda da empresa”, concluiu o vereador petista.

Petrobras anuncia acordo para encerrar ação coletiva nos EUA

Em fato relevante divulgado hoje (1º), no Rio de Janeiro, a Petrobras informou ter obtido ontem da Corte Federal de Nova Iorque, nos Estados Unidos, a aprovação preliminar de um acordo para encerrar uma ação coletiva (Class Action) movida por investidores do mercado de ações contra a estatal brasileira, movida a partir das denúncias decorrentes de investigações da Operação Lava Jato.

Segundo a empresa, a decisão representa “um passo importante para resolver os processos contra a Petrobras perante a Corte Federal de Nova Iorque, relacionados a crimes praticados contra a companhia que foram descobertos pela Operação Lava Jato”.

Na nota divulgada pela Petrobras, o acordo destina-se a resolver “todas as demandas pendentes e eventuais de adquirentes de valores mobiliários da Petrobras nos Estados Unidos e de adquirentes de valores mobiliários da Petrobras listados naquele país ou que tenham sido liquidados através da Depository Trust Company”.

Audiência está marcada para 1º de junho

As informações indicam que os membros da classe serão notificados dos termos do acordo proposto e um juiz analisará eventuais objeções que sejam apresentadas, para, no dia 1º de junho, realizar audiência para determinar se o acordo é justo e razoável. Só então ele decidirá sobre a aprovação definitiva do acordo.

Na nota de hoje, a Petrobras lembra que, conforme já informado em 3 de janeiro deste ano, “o acordo não constitui reconhecimento de culpa ou de prática de atos irregulares pela Petrobras”.

A conciliação entre as partes evitou que o processo avançasse no judiciário norte-americano. A Petrobras já havia pedido à Suprema Corte dos Estados Unidos que anulasse alguns aspectos da decisão que havia sido homologada anteriormente em favor dos acionistas. Mas, pela via da negociação, a Corte Federal levou os investidores e a empresa ao acordo sobre o valor e a forma de pagamento dos prejuízos.

A Class Action começou a tramitar contra a Petrobras há dois anos, em fevereiro de 2016. Em janeiro, o juiz Jed Rakoff, da Corte Federal de Apelações do Segundo Circuito, acatou recursos impetrados pela Petrobras e depois foram celebrados os termos para o entendimento que deu origem a essa decisão preliminar divulgada ontem. Com a homologação definitiva do acordo, a ação coletiva será anulada.

No acordo, a estatal nega qualquer responsabilidade, o que, na avaliação da empresa, “reflete a sua condição de vítima dos atos revelados pela Operação Lava Jato, conforme reconhecido por autoridades brasileiras, inclusive o Supremo Tribunal Federal”.

Na condição de vítima do esquema, a Petrobras já recuperou R$ 1,475 bilhão no Brasil e continuará buscando todas as medidas legais contra empresas e indivíduos.

(Agência Brasil)

Aneel estuda sistema pré-pago para consumo de energia.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) abriu audiência pública sobre sistema pré-pago para consumo de energia, tipo o que já existe na telefonia.

As reuniões acontecem em Brasília e envolvem vários segmentos ligados ao setor: das distribuidoras aos representantes dos consumidores.

Dentro desses encontros, o presidente do Conselho de Consumidores da Enel, Erildo Pontes, participa das discussões. A ordem é amadurecer resolução sobre o modelo.

Temer diz que crescimento do PIB representa esperança para o País

O presidente Michel Temer comentou hoje (1°) o crescimento de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) de 2017 na comparação com 2016. Temer disse que o crescimento representa esperança para o país. “[Representa] esperança. Tudo tem sido crescimento no país. Veja o que aconteceu com a indústria em pouco tempo de governo. De seis meses pra cá, a indústria tem se recuperado, o varejo tem vendido enormemente. E, ao mesmo tempo, não descuidamos dos programas sociais”, disse em entrevista ao vivo à Rádio Tupi ao ser questionado sobre o que a alta do PIB representa para o país.

Em valores correntes, o valor do PIB em 2017 atingiu R$ 6,6 trilhões. Em 2015 e em 2016, o resultado ficou negativo em 3,5%.Os dados foram divulgados hoje (1º), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com os resultados das contas nacionais trimestrais e o fechamento do ano.

Em 2017, contribuíram para o resultado as altas de 13% na agropecuária e de 0,3% nos serviços, além da estabilidade nas indústrias. O resultado da agropecuária foi o melhor do ano em toda a série, iniciada em 1996.

(Agência Brasil)

Temer, intervenção e um clima de tudo ou nada

Com o título “Tudo ou nada”, eis artigo do professor, médico e antropólogo Antonio Mourão Cavalcante. Ele aborda a intervenção no Rio e suas consequências até políticas para o Continente. Confira:

A análise política não pode prescindir do contexto pessoal. Quando uma autoridade exercita o poder, quando toma uma decisão, não podemos entender as motivações apenas pelo inerente ao cargo que ocupa. Normalmente Indagamos as motivações, de ordem coletiva, que teriam estimulado o dirigente a tal desiderato. Porém, existe o público e o privado. Público, ligado ao jogo dos interesses coletivos em causa. O que isso significa para a população? Quais as conseqüências? Quem ganha com isso? Quem tira benefícios daquilo?

Vamos a um exemplo atualíssimo. Saído agora mesmo do forno: a decisão do Governo Temer em realizar uma intervenção militar no Rio de Janeiro. Com certeza, tem uma motivação coletiva. O povo carioca pede um basta a tanta violência. O Governo, sensível à demanda, monta o cavalo selado e propõe a ação, na exata medida.
Como existem outros estados em igual situação – ou mesmo pior! – a resolução pode ser ampliada. Por isso, não mais que de repente, o presidente Temer propôs a criação de um ministério extraordinário. Fica todo mundo feliz e tranqüilo.

Essa é a dimensão pública, coletiva. E, no plano privado? Ora, o Sr. Michel Temer sabe que uma vez entregue a faixa presidencial, descendo o palanque, estará a esperá-lo um camburão da Polícia Federal. Será um cidadão sem imunidades… Então, esse é um fantasma que deve segui-lo noite e dia. O precedente já foi escancarado. Ele tem muitos colegas em igual condição, curtindo o sol quadro, como diz a canção popular…

Se a coisa complica – mais violência país à fora, mortes, sequestros, etc. – ele poderá até propor o “adiamento” das eleições: “não há clima para disputas eleitorais. O país está passando por uma grave crise! Eleições só irá tumultuar mais ainda o processo.” O restante da reflexão não preciso contar. Quando o circo pega fogo, morre o leão e o domador!… Base da teoria do quanto pior, melhor.

Quanto mais a cena do palanque for adiada, melhor para o final do pesadelo palaciano. De quebra, lembrai-vos! O Chefe do Departamento de Estado dos USA e o vice-presidente do mesmo país, estão defendendo abertamente a intervenção militar – mais uma! – para resolver o problema da “liberdade” e da “democracia” da Venezuela.
Resumindo: um pesadelo pessoal pode se tornar um pânico continental. Serão “as águas de março fechando o verão….”

*Antonio Mourão Cavalcante,

*Médico e antropólogo. Professor Universitário.