Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

CVM abre novos processos contra a JBS

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM), autarquia vinculada ao Ministério da Fazenda responsável pela regulação e fiscalização do mercado de capitais, abriu hoje (19) novos processos contra a JBS. As investigações se somam a outras seis que apuram irregularidades na empresa no órgão. Três delas foram abertas em apenas uma semana, nos dias 12, 17 e 18 deste mês.

Os processos instaurados hoje investigam indícios de eventual prática do crime de insider trading, detectados em operações realizadas no mercado de dólar futuro e em negócios com ações de emissão da JBS realizados no mercado à vista, bem como analisa a atuação da companhia no mercado de dólar futuro, informou a CVM. Insider trading é a negociação de valores mobiliários baseada no conhecimento de informações relevantes que ainda não são de conhecimento público, com o objetivo de auferir lucro ou vantagem no mercado.

Há informações de que o grupo J&F – que controla a JBS – operou no mercado financeiro para lucrar com os efeitos da delação premiada de seus controladores, que veio à tona ontem (18) e levou à forte queda na Bolsa de Valores e alta de 7,9% do dólar.

Em outros dois processos, também movidos nesta sexta-feira, é investigada a atuação do Banco Original, controlado pela J&F Participações, no mercado de derivativos; e analisadas negociações do acionista controlador da JBS, a FB Participações S.A., com ações de emissão da companhia.

A JBS é alvo da Operação Lava Jato e de outras operações deflagradas pela Polícia Federal para investigar possíveis desvios, pagamentos de propina e fraudes na liberação de recursos públicos.

Monitoramento

A Assessoria de Análise Econômica e Gestão de Riscos da CVM tem monitorado os principais indicadores de mercado e possíveis impactos sobre as atividades das companhias fiscalizadas, incluindo exposição da indústria de fundos a ativos afetados pelas últimas movimentações de mercado.

JBS

Em nota divulgada no começo da tarde, a JBS informou que gerencia de maneira minuciosa e diária sua exposição cambial e de commodities (produtos agrícolas e minerais comercializados no mercado exterior).

“Tendo em vista a natureza de suas operações, a JBS tem como politica e prática a utilização de instrumentos de proteção financeira visando, exclusivamente, minimizar os seus riscos cambiais e de commodities provenientes de sua dívida, recebíveis em dólar e de suas operações.”

Na nota, a empresa acrescenta que as movimentações no mercado de câmbio feitas nos últimos dias estão “alinhadas à sua política de gestão de riscos e proteção financeira”.

(Agência Brasil)

Mega-Sena sorteia R$ 30 milhões neste sábado

A Mega-Sena poderá pagar, neste sábado (20), R$ 30 milhões ao apostador que acertar sozinho os seis números da modalidade. O sorteio do concurso 1.932 será às 20 horas, na cidade de Pontes e Lacerda (MT), onde está estacionado o Caminhão da Sorte. A informação é da assessoria de imprensa da Instituição.

Aplicado na Poupança da CAIXA, o montante renderia R$ 150 mil mensais. Também é possível adquirir seis limusines ou três prédios comerciais em São Paulo.

A aposta mínima na Mega-Sena é de R$ 3,50 e pode ser feita em qualquer lotérica do país. Clientes com acesso ao Internet Banking CAIXA podem fazer suas apostas na Mega-Sena pelo computador pessoal, tablet ou smartphone. Basta ter conta corrente na CAIXA e ser maior de 18 anos.

 

Afirmações sobre Lula tomam por base supostos diálogos de terceiros, dizem advogados de Lula

O escritório Teixeira & Martins, que faz a defesa do ex-presidente Lula nos processos relacionados à Operação Lava Jato, manda nota para o Blog dando sua posição acerca da delação premiada dos donos da JBS. 

Joesley Batista cita contas no exterior de US$ 150 mi para Lula e Dilma. Seria uma forma de ajuda pelo apoio do governo, via Guido Mantega, nos pleitos do grupo junto ao BNDES. Confira:

NOTA

Verifica-se nos próprios trechos vazados à imprensa que as afirmações de Joesley Batista em relação a Lula não decorrem de qualquer contato com o ex-Presidente, mas sim de supostos diálogos com terceiros, que sequer foram comprovados.

A verdade é que a vida de Lula e de seus familiares foi – ilegalmente – devassada pela Operação Lava Jato. Todos os sigilos – bancário, fiscal e contábil – foram levantados e nenhum valor ilícito foi encontrado, evidenciando que Lula é inocente. Sua inocência também foi confirmada pelo depoimento de mais de uma centena de testemunhas já ouvidas – com o compromisso de dizer a verdade – que jamais confirmaram qualquer acusação contra o ex-Presidente.

A referência ao nome de Lula nesse cenário confirma denúncia já feita pela imprensa de que delações premiadas somente são aceitas pelo Ministério Público se fizerem referência – ainda que frivolamente – ao nome do ex-Presidente.

*Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira, advogados.

Dólar cai 3,9% e bolsa sobe 1,69% após esta quinta-feira de tantas emoções

Após subir fortemente ontem (18), reagindo à crise política, o dólar teve uma pequena recuperação. A moeda norte-americana encerrou o pregão de hoje (19) cotada a R$ 3,26 na venda, com queda de 3,9% em relação à quinta-feira.

Após a divulgação pelo jornal O Globo de parte da delação da empresa JBS, envolvendo o presidente da República, Michel Temer, e o senador afastado do PSDB, Aécio Neves, a moeda norte-americana disparou e terminou o dia de ontem com alta de 7,9% mesmo com a intervenção do Banco Central (BC), que fez quatro leilões de swap cambial tradicional.

Os leilões de swap cambial equivalem à venda de dólares no mercado futuro e ajudam a segurar a alta ou forçar a queda do dólar em períodos de volatilidade. Nesta sexta-feira, o BC continuou a realizar intervenções no mercado de câmbio. A autoridade monetária informou em nota, divulgada no início da noite de quinta, que também realizaria operações hoje, na segunda (22) e na terça-feira (23).

A Bolsa de Valores de São Paulo (BM&F Bovespa) também teve recuperação de parte das perdas de ontem, quando o principal índice, Ibovespa, registrou queda de 8,8%. Neste último pregão da semana houve alta de 1,69%, com 62.639 pontos

Na manhã de ontem, sob o forte impacto das revelações da delação, as negociações na bolsa chegaram a ser suspensas por meia hora. A medida, chamada circuit breaker, ocorre quando as perdas na Bovespa ultrapassam os 10%. Na quinta, o Ibovespa chegou a cair 10,6%.

(Agência Brasil)

OAB do Ceará divulga nota defendendo rigor na apuração da delação da JBS e renúncia de Temer

A Ordem dos Advogados do Brasil – regional do Ceará divulgou, nesta sexta-feira, nota oficial defendendo “transparência, celeridade e rigor na apuração” das acusações que vieram a publico por meio da delação premiada dos donos da JBS. Confira:

NOTA DA OAB/CE

Após sessão extraordinária nesta sexta-feira, 19, o Conselho Seccional da OAB Ceará, pautado pela Constituição Brasileira, delibera por 4 importantes medidas à favor dos interesses do povo brasileiro, tendo em vista os últimos acontecimentos no cenário político nacional. Confira:

1. Apoio à abertura do processo de impeachment do presidente da república Michel Temer, a fim de apurar possíveis atos de corrupção divulgados durante a operação Lava-Jato;

2. Paralisação imediata das propostas de emenda da constituição referentes às Reformas Trabalhista e da Previdência;

3. Necessidade imperiosa de ampla reforma política no país;

4. Apoio à PEC 227, que prevê eleições diretas em caso de vacância da Presidência da República.

A OAB Ceará reforça o compromisso com o povo cearense de não tolerar que atos ilícitos manchem a Constituição Federal e a Democracia.

 

A Diretoria.

Kid Vinil, nome de peso do rock nacional, morre aos 62 anos

O cantor e produtor Kid Vinil morreu, nesta tarde de sexta-feira, 19, aos 62 anos, em São Paulo. Importantíssimo para a construção do rock nacional, Antônio Carlos Senefonte, nome de batismo do artista, iniciou sua carreira com o grupo Verminose, um dos pioneiros do pós-punk no país. Pouco tempo depois, a banda se transformou no Magazine.

No início dos anos 80, o grupo alcançou sucesso nacional com os hits Sou Boy e Tic-Tic Nervoso.

Em 2015, Kid ganhou a biografia Um Herói do Brasil, escrita pelo jornalista Ricardo Gozzi e pelo músico Duca Belintani. Nas redes sociais, artistas e amigos lamentaram a notícia:

Kid estava em coma induzido desde o dia 15 de abril, quando passou mal logo depois de uma apresentação em Conselheiro Lafaiate, região central de Minas Gerais. Ele era uma das atrações da Festa Retrô, no Clube Dom Pedro II. Poucos dias depois, em estado grave, foi transferido para o Hospital da Luz, na Vila Mariana, em São Paulo, graças a uma campanha para arrecadar R$ 15 mil para o traslado.

(Com Exame)

PPS entra com ação no STF para garantir uso medicinal da maconha

Partido Popular Socialista (PPS) entrou hoje (19) com Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), no Supremo Tribunal Federal (STF), com pedido cautelar, para assegurar no país o uso da Cannabis sativa L. para fins medicinais e terapêuticos e a importação de medicamentos a base de Canabidiol, o princípio ativo da maconha, por meio de uma medida cautelar.

A Justiça já liberou o uso e a importação da Cannabis para tratamentos de pacientes com epilepsia e autismo regressivo. Mas como o THC, princípio ativo da maconha, está na lista de substâncias proscritas no Brasil, muitas vezes o uso do medicamento é proibido.

De acordo com o partido, a necessidade da liberação da Cannabis para fins medicinais e terapêuticos é importante para a cura de doenças que não apresentam resultados satisfatórios com outros medicamentos. De acordo com o PPS, na década de 1960, o uso do Cannabis teve eficiência no tratamento de diversas doenças.

Além da substância ser retirada da lista de substâncias proscritas, a ação pede que a medida cautelar seja concedida em caráter de urgência para assegurar o plantio, cultivo, colheita, guarda, transporte, prescrição, ministração e aquisição de cannabis para fins medicinais e de bem estar terapêutico, mediante notificação de receita, conforme as normas de saúde pertinentes.

A apresentação da ADI foi sugerida à direção nacional do partido pelo deputado estadual mineiro Antônio Jorge (PPS), que é médico psiquiatra, incentivador das comunidades terapêuticas em Minas Gerais.

(Agência Brasil)

Delator da JBS diz que pagou R$ 20 milhões para José Serra

O delator Joesley Batista, da JBS, informou, em sua delação premiada, que pagou R$ 20 milhões ao tucano José Serra em 2010. Os repasses foram feitos via caixa dois. Em visita à sede da JBS, em São Paulo, o senador pediu ajuda para a campanha, segundo Joesley. Naquele ano, Serra disputou a presidência da República com a petista Dilma Rousseff, mas perdeu no segundo turno. As informações são do Portal R7.

Segundo Joesley, do valor total, R$ 6 milhões foram repassados por meio de notas fiscais frias para a empresa LRC Eventos e Promoções. O empresário disse que a transação envolveu a “falsa venda” de camarote no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. Já a outra parcela, de R$ 420 mil, foi feita para a empresa APPM Analista e Pesquisa, também com notas fiscais frias, segundo detalhou ele em sua delação. Parte dos ordenados foi feita “por dentro”, ou seja, com registros no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Joesley deu ainda detalhes sobre pagamentos oficiais feitos por indicação de José Serra. A operacionalização dos pagamentos foi feita, segundo o dono da JBS, por uma pessoa conhecida como ”senhor Furquim”, amigo do senador que já teria morrido.

(Com Agências)

Delator da JBS diz que pagou deputados pelo voto contra impeachment de Dilma

Em sua delação, no anexo 13, o empresário Joesley Batista, da JBS, disse que o deputado federal João Bacelar apareceu em sua casa na noite anterior à votação do impeachment querendo comprar deputados para votar contra o impeachment de Dilma Rousseff.

Cada deputado custaria R$ 5 milhões.

Joesley ouviu e assentiu então que ele virasse o voto de cinco deputados ao custo máximo de R$ 3 milhões cada um. Queria também a lista dos que viraram o voto. Dos R$ 15 milhões, Joesley pagou R$ 3,5 milhões. A última parcela foi em março deste ano.

(Veja Online)

JBS diz que ajudou a financiar a campanha de 1.829 candidatos de 28 partidos

Joesley Batista, dono da JBS.

Apostando em um futuro bom relacionamento com prováveis candidatos que fossem eleitos em 2014, a J&F (holding controladora do grupo JBS) destinou mais de R$ 500 milhões para ajudar a eleger governadores, deputados estaduais, federais e senadores de todo o país, segundo os delatores.  Em um dos depoimentos que prestou ao Ministério Público Federal (MPF), com quem firmou acordo de delação premiada já homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o diretor de Relações Institucionais e Governo da J&F, Ricardo Saud, entregou um levantamento detalhado em que aponta todos os candidatos financiados pela empresa.

De acordo com Saud, o total em dinheiro repassado por meio de “pagamentos dissimulados” alimentou as campanhas de 1.829 candidatos. Destes, 179 se elegeram deputados estaduais em 23 unidades da federação e 167, deputados federais por 19 partidos.

O delator não deixa claro quais pagamentos foram feitos via caixa 2 e quais foram doações oficiais. No depoimento, divulgado após a retirada do sigilo da delação, ele dá a entender que os valores citados se referem apenas às campanhas de 2014. Em outro depoimento, o dono da JBS, Joesley Batista, também afirmou que a maioria das doações feitas pela empresa tratava-se de propina disfarçada por contrapartidas recebidas.

“Doamos propina a 28 partidos”, contou Saud, admitindo que os mais de R$ 500 milhões destinados a agentes públicos para as eleições de 2014 formavam um “reservatório de boa vontade”. “Era para que eles não atrapalhassem a gente”, afirmou.

O delator cita ainda que foram distribuídas “propina para 16 governadores eleitos e para 28 candidatos ao Senado que disputavam a eleição, a reeleição ou a eleição para governador”, acrescentou. Segundo ele, os governadores eleitos pertenciam ao PMDB (4), PSDB (4), PT (3), PSB (3), PP (1) e PSD (1).

Ao entregar a documentação aos procuradores, Saud enfatizou a importância do “estudo” que fez por sua própria conta. “Acho que, no futuro, isso aqui vai servir. Aqui estão todas as pessoas que direta ou indiretamente receberam propina da gente.” Os documentos liberados pelo STF não trazem a lista de todos os nomes que fariam parte deste levantamento aponta por Saud.

(Agência Brsil/Foto – Agência Estado)

Guido Mantega criou conta para Lula no Exterior, diz delator da JBS

187 1

Em sua delação, o empresário Joesley Batista disse que seus encontros com o ex-ministro Guido Mantega eram intermediados por Victor Garcia Sandri, quando o petista era então presidente do BNDES. A JBS pleiteava um financiamento de 80 milhões de dólares ao banco e Vic (como era conhecido) pediu 4% do valor para ele e Mantega. A operação foi aprovada rapidamente e o dono da JBS fez então o pagamento em uma offshore indicada por Vic no exterior.

Joesley disse também que teve mais de 10 encontros intermediados por Vic e que, em todas as ocasiões, Mantega sabia dos assuntos de seu interesse porque provavelmente recebia um briefing do amigo. No Natal de 2005, Vic pediu para que Joesley presenteasse Mantega com uma cesta de Natal de 17 000 reais. Ao encontrar o petista depois disso, Mantega agradeceu o mimo.

Essa conta, Joesley soube mais tarde, era de Lula. Juntos os saldos das contas de Lula e Dilma, criada posteriormente, somavam 150 milhões de reais.

(Coluna Radar, da Veja Online)

Fortaleza será sede do Congresso Nacional de Hotelaria 2018

Fortaleza será sede da primeira edição itinerante do Congresso Nacional de Hotelaria (Conotel) em 2018, que comemora ano que vem sua 60ª edição. A confirmação do local do evento foi decidida durante votação na assembleia geral realizada na manhã desta sexta-feira (19), em São Paulo. Na ocasião Goiânia ganhou o direito de ser sede do evento em 2019.

A disputa para sediar o evento foi acirrada, segundo informou para o Blog o presidente do Sindihoteis do Ceará, Manuel Cardoso Linhares. Cinco cidades apresentaram interesse em realizar o evento: Belém, Goiânia, Fortaleza, Belo Horizonte e Vitória. Logo no início da reunião, Belém e Vitória retiraram suas candidaturas. A disputa então ficou com as outras três e quem acabou ganhando a indicação foi Fortaleza.

Para Manuel Cardoso, também vice-presidente da ABIH Nacional, a ideia de passar a realizar o evento de forma itinerante vai beneficiar a hotelaria nacional ao permitir uma maior participação dos hoteleiros no evento. Ele diz que Fortaleza deverá receber pelo menos dois mil hoteleiros ano que vem, o que ajudará a movimento o setor turístico do Estado.

 

Shopping RioMar Kennedy recebe posto de vacinação contra a influenza

O Shopping RioMar Kennedy vai contar com posto de vacinação da Secretaria Municipal de Saúde na segunda e terça-feira. Hora de vacinação gratuita contra a Influenza, mas apenas para o público prioritário: crianças de 6 meses a menos que cinco anos, gestantes e pós-parto, idosos a partir de 60 anos, portadores de doenças crônicas, professores (rede pública e privada) e povos indígenas.

O posto ficará localizado no Piso L1 do shopping, próximo ao Mercadão São Luiz, das 14 às 16h30min.

Influenza

A Influenza é uma síndrome gripal que se caracteriza pelo aparecimento súbito de febre, cefaleia, dores musculares (mialgia), tosse, dor de garganta e fadiga. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar, e pelas mãos.

A vacina, disponibilizada pelo Ministério da Saúde, protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS): A/H1N1, A/H3N2 e Influenza B.

Delação da JBS aponta para propina de R$ 20 milhões para Cid e R$ 5 milhões para Eunício. Camilo reage

173 2

A delação premiada do empresário Joesley Batista, um dos sócios da JBS, além de citar o presidente Michel Temer (PMDB) em envolvimento com irregularidades, aponta os cearenses Cid Gomes (PDT) e Eunício Oliveira (PMDB) como beneficiários de propina.

No caso do ex-governador do Ceará, o delator afirma que ele teria recebido R$ 20 milhões em troca de liberação de créditos de ICMS. Já o senador Eunício Oliveira foi acusado por Ricardo Saud, um dos executivos da companhia, de ter recebido a quantia de R$ 5 milhões pela atuação em uma Medida Provisória que disciplinava créditos de PIS/Cofins. As informações são do O GLOBO.

O Blog Política aguarda resposta das assessorias dos dois.

Citações

A delação inclui ainda governadores e ministros. No caso de Gilberto Kassab, ministro de Temer, foi citado por Wesley Batista, um dos sócios da empresa, e pelo diretor Ricardo Saud, como beneficiário de dinheiro irregular. O governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), também aparece nos documentos como recebedor de cerca de R$ 150 milhões entre 2007 e 2016.

Os governadores Fernando Pimentel (PT-MG), acusado de receber R$ 3,6 milhões, e Robinson Faria (PSD-RN), acusado de ter recebido R$ 5 milhões, também são citados. Os primeiros conteúdos da delação dos empresários, divulgados na última quarta-feira, 17, causaram uma profunda crise política no País e ameaçam derrubar o presidente.

(Com Blog da Política e Valor Econômico)

Camilo fala

Do governador Camilo Santana (PT), sobre acusações do dono da JBS de que Cid Gomes teria recebido recursos para campanha no Ceará:

“As informações que tenho sobre esse assunto, são as veiculadas pela imprensa. O que posso afirmar, de forma categórica, é que o ex-governador Cid trata-se de um homem sério, honrado e que não compactua com coisas erradas.

Sobre as doações realizadas na campanha eleitoral, as informações que tenho são de que foram feitas de forma absolutamente correta e dentro da lei. Tanto que todas as contas foram devidamente aprovadas pelo TRE.”

Eunício fala

O senador Eunício Oliveira (PMDB) afirma que os diálogos relatados pelo delator são imaginários, nunca aconteceram, são mentirosos, como é possível constatar na prestação de contas do diretório nacional de PMDB ao TSE.

No ano de 2013 não há doações ao partido conforme diz o delator, como é possível constatar nas prestações de contas do diretório nacional, que são públicas e podem ser verificadas nas declarações ao TSE.

Como relator revisor, o senador recebeu representantes do setor sim, como é absolutamente normal em casos de relatoria. O senador Eunício Oliveira não usa e nunca usou suas funções legislativas para favorecer empresas públicas ou privadas.

As contribuições eleitorais do grupo JBS para a companha de 2014 aconteceram sim, e estão devidamente declarados à justiça eleitoral na prestação de contas do candidato Eunício Oliveira.

Cid Gomes fala

“Repudio referências em delação que atribuem a mim o recebimento de dinheiro. Nunca recebi um centavo da JBS”, diz o ex-governador Cid Gomes. Ele adianta que todo o seu patrimônio – “de R$ 782 mil”, foi conquistado após 34 anos de trabalho e completa: “Tendo sido duas vezes deputado, duas vezes prefeito e duas vezes governador”, disse, em nota.

*Confira videos no O POVO Online aqui.

Representação contra Aécio aguarda formação do Conselho de Ética

SENADO1 BSB 15 03 2017 NACIONAL AECIO NEVES/SENADO Os senadores, Aecio Neves (PSDB MG) e Jose Serra durante sessao no plenario do Senado.FOTO:DIDA SAMPAIO/ESTADAO

A análise da representação por quebra de decoro parlamentar apresentada ontem (18) pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e por deputados do PSOL contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) ainda não foi analisada pelo Conselho de Ética do Senado, porque falta a indicação de metade dos seus membros para que ele possa se reunir.

Até o fechamento desta reportagem, nesta sexta-feira (19), apenas oito dos 15 membros titulares haviam sido indicados por partidos ou blocos parlamentares da Casa para compor o colegiado. Apesar disso, depois das denúncias contra o senador mineiro feitas por um dos donos do frigorífico JBS, Joesley Batista, a expectativa é de que o Conselho seja instalado na semana que vem.

O caso

Aécio foi citado pelo empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS, na delação premiada homologada ontem e divulgada hoje (19) pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin. Joesley contou aos procuradores que Aécio lhe pediu R$ 2 milhões para pagar despesas com sua defesa na Operação Lava Jato, o que foi confirmado pelo senador. O pedido de empréstimo foi confirmado pela defesa que, no entanto, alegou que ele não tem nenhuma relação com a ocupação de cargo público.

Fachin afastou Aécio do mandato de senador durante as investigações. A defesa afirmou ontem que tentaria reverter a decisão. A defesa do senador diz que ele está “está absolutamente tranquilo quanto à correção de todos os seus atos”.

(Agência Brasil)

BNB fecha 19 agências e suspende inauguração de mais seis filiais

O Banco do Nordeste já fechou 19 agências. E seis que estavam prontas para abrir, não vão mais operar. A medida faz parte do ajuste fiscal da Instituição.

Para a presidente da Associação dos Funcionários do BNB (AFBNB), Rita Josina, essa decisão “vai na contramão de um banco de desenvolvimento que opera em área pobre.”

A categoria tentou reverter tal situação em Brasília, junto ao Conselho de Administração do BNB, mas o clima político efervescente das últimas horas atrapalhou a conversa.

No PMDB, há senadores dizendo que só agora Temer sentirá o peso das investigações

Após o escândalo que atingiu o coração do governo, senadores do PMDB avaliam que Michel Temer se igualou a todos os investigados. Desde ministros a senadores, deputados e governadores, Temer subiu no barco só agora.

Eles acreditam que Temer sentirá na pele a alcunha de denunciado na Justiça.

(Coluna Radar, da Veja Online)

Delator da JBS aponta pagamento de R$ 15 milhões a Temer

O presidente Michel Temer (PMDB) teria recebido valores próximos a R$ 15 milhões em pagamentos de vantagens indevidas em 2014, segundo delação de Ricardo Saud, diretor de Relações Institucionais da JBS.

A quantia teria como contrapartida atuação favorável aos interesses do grupo J&F, controlador do frigorífico JBS. O Supremo Tribunal Federal derrubou o sigilo das delações do grupo nesta sexta-feira (19).

Os depoimentos, que também foram feitos por um dos donos da JBS, o empresário Joesley Batista, apontam “solicitação de vantagem indevida por parte do atual presidente da República, bem como do deputado federal Rodrigo da Rocha Loures (PMDB-PR), no montante de 5% do lucro obtido com o afastamento do monopólio da Petrobras no fornecimento de gás a uma das empresas do grupo”.

  • Do Portal Uol, confira aqui.

Presidente do Grupo Suzano defende renúncia de Temer

O presidente Michel Temer está ficando isolado cada vez mais. Eis o que diz Walter Schalka, presidente do grupo Suzano, um dos maiores conglomerados industriais do Brasil, aos jornalistas Fernando Scheller e Mônica Scaramuzzo, do Estadão:

“É muito preocupante, porque o Brasil vinha num ciclo virtuoso que obrigatoriamente vai ser suspenso por essa situação que nós estamos vivenciando. E aí eu acho que nós deveríamos ter uma situação em que nós conseguíssemos sair dessa crise institucional que nós estamos vivendo hoje mais fortes para o futuro, se nós fizermos uma transição de governo imediata e com alguém que tenha credibilidade de continuar as reformas tão necessárias para o Brasil. É impossível o Brasil não fazer as reformas e quanto mais tempo a gente esperar por elas, pior será.”

“Temos que agir rápido e num processo que tenha solução institucional que seja dentro da Constituição brasileira e que respeite a possibilidade de continuar o processo tão necessário de reformas para o Brasil. E não falo só das reformas econômicas, mas da política também, que ficou mais forte agora.”

“Nós precisamos de gente que tenha legitimidade e credibilidade, é a única alternativa que temos para não interrompermos o início desse ciclo virtuoso que estávamos vivendo. Eu estou saindo do congresso do Itaú, em Nova York, e os investidores estão completamente decepcionados com o que está ocorrendo no Brasil. Eu tive reunião com investidores ontem (na quarta-feira), e o clima era absolutamente positivo. Hoje, o pessoal está vendendo o Brasil, não sabe mais o que vai acontecer. Temos de reverter isso rapidamente. Passamos a sangrar o Brasil de novo, precisamos agora estanca-la.”

“Eu acho que o melhor para o Brasil agora é a renúncia. A segunda melhor alternativa para o Brasil agora é a chapa Dilma-Temer ser cassada. A terceira é o impeachment. E a quarta e pior alternativa é a permanência do Michel Temer sem legitimidade e credibilidade.”

(Brasil 247)