Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

João Doria volta a subir nas pesquisas

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), tem em mãos duas pesquisas que o deixaram animado, informa a Coluna Radar, da Veja. A primeira é um tracking de sua administração.

Depois das últimas quedas, sua aprovação voltou a subir. A segunda diz que o paulistano não ficará chateado se ele deixar a prefeitura para tentar o governo do estado.

Na visão do eleitor da capital, “é tudo São Paulo” mesmo.

Se for viajar para áreas com febre amarela, não se esqueça de se vacinar

Com comprovantes de viagens em mãos, muitas pessoas procuraram, na última semana, vacina contra a febre amarela no Posto de Saúde Paulo Marcelo, no Centro de Fortaleza. Na fila, gente que deve viajar para cidades brasileiras afetadas pelo surto da doença.

Para receber a imunização, é necessário comprovar o destino. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) recebeu cerca de duas mil doses da vacina. A recomendação é que elas sejam aplicadas somente em quem se deslocará para os estados afetados.

A secretaria municipal da saúde recebeu cerca de duas mil doses da vacina. A recomendação é que elas sejam aplicadas somente em quem se deslocará para os estados afetados”

Em todo o País, 19 das 26 unidades da federação apresentam surto e, portanto, recomendação de vacina (veja Saiba mais). Dos nove estados do Nordeste, Ceará, Paraíba, Pernambuco e Sergipe são os únicos a não apresentar epidemia de febre amarela.

A assistente financeira Kevilane Matos, 28, vai para São Paulo no início de fevereiro e, prevenida, foi tomar a dose da vacina com um prazo ainda maior que o recomendado, que é de dez dias antes da viagem. “É melhor a gente se cuidar, porque pode trazer a doença para o Estado”, acredita.

Fortaleza conta com 109 postos de saúde e um anexo. Todos funcionam de segunda a sexta, das 7 às 19 horas. A sala de imunização começa as atividades às 7h30min e termina às 18h30min, com o tempo necessário de 30 minutos para estabilizar a temperatura da geladeira antes da aplicação e/ou armazenamento das vacinas. Mais de 20 tipos de vacina são disponibilizados pela Prefeitura.

Calendário de vacina

A segunda dose da vacina contra a varicela ou catapora passa a estar presente no calendário nacional de vacinação a partir deste ano. Antes aplicada em dose única, aos 15 meses de vida, a imunização foi dividida em duas etapas: a primeira dose aos 15 meses e um reforço aplicado entre 4 e 6 anos.

“A mudança vem para corrigir falhas vacinais da primeira dose. Em algumas pessoas, a vacina promove um tipo de imunidade e, em outras pode conferir uma imunidade menor. Como não é possível realizar a sorologia (exame para constatar o nível de imunidade), a segunda dose vem como garantia”, explica Vanessa Soldatelli, coordenadora de Imunização da SMS.

Outra mudança é que a vacina meningocócica C, contra a meningite, agora passa a ser disponibilizada também para adolescentes de 11 a 14 anos de idade.

Para Soldatelli, as mudanças impactam positivamente na proteção de crianças e adolescentes. “As orientações do Ministério da Saúde têm como base conhecimentos técnico-científicos com o propósito de ampliar o acesso e a proteção dos grupos etários contemplados. A segunda dose da varicela vem reforçar o esquema já praticado, enquanto que na meningocócica teremos uma ampliação do público-alvo”, informa.

Áreas de risco – Febre amarela no Brasil em 2018

Norte – Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins
Nordeste -Bahia, Maranhão e Piauí

Centro-Oeste – Goiás (incluindo o Distrito Federal), Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

Sudeste – Espírito Santo, Minas Gerais e São Paulo

Sul – Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina

*Fonte – Ministério da Saúde.

(POVO – Repórter Angélica Feitosa)

Suplentes de congressistas recebem até R$ 67 mil para despesas

Um benefício concedido pelo Congresso a novos parlamentares permitiu que suplentes recebessem até cerca de 70.000 reais por menos de uma semana de trabalho. A verba, descrita como “ajuda de custo”, é concedida no início e no fim do mandato. Na atual legislatura, que começou em 2015, a Câmara e o Senado gastaram em torno de 3 milhões de reais com esse tipo de despesa. A informação é da Veja Online.

Segundo as normas legislativas, a ajuda, equivalente a um salário integral do congressista (atualmente no valor de 33.700 reais), deve ser “destinada a compensar as despesas com mudança e transporte” dos parlamentares, independentemente do tempo de duração do mandato. Pela regra, um suplente só deve ser convocado se a previsão de afastamento do titular for superior a quatro meses.

Nos últimos três anos, foram setenta mudanças na Câmara, que gastou pelo menos 2,2 milhões de reais com as trocas, e outras dezenove no Senado, ao custo de mais de 944.400 reais. Além disso, ao assumir o cargo os suplentes passam a ter direito a outros benefícios, como ressarcimento de despesas médicas e odontológicas, auxílio-moradia e verba indenizatória.

Brevidade

Em ao menos dois casos, os suplentes receberam a ajuda de custo, mas não ficaram uma semana no cargo. Em maio de 2016, por exemplo, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) se afastou do mandato para assumir o comando do Ministério do Planejamento. Em seu lugar, tomou posse Wirlande da Luz (PMDB-RR). Uma semana depois, a divulgação de gravações feitas pelo ex-presidente da Transpetro, Sergio Machado, colocou Jucá no centro de um escândalo, e ele renunciou ao cargo de ministro. Apesar da troca ter durado seis dias, o suplente recebeu 67.526 reais.

Outro caso é o do suplente Gilberto Piselo (PDT-RO), que também sentou na cadeira de senador por apenas seis dias. Ele entrou na vaga de Acir Gurgacz (PDT-RO), em 2016, e em seguida também pediu licença para resolver assuntos particulares. Na breve passagem pelo Senado, fez dois discursos, mas não teve tempo para tirar a foto oficial como parlamentar. Mesmo assim recebeu 33.763 reais pelo período em que ficou no cargo e mais 10.128 reais como salário proporcional.

Além disso, Piselo recebe, por meio da cota parlamentar, de cinco a seis mil reais por mês de Gurgacz, há sete anos, pela locação de uma sala comercial em Rondônia, onde funciona o escritório de apoio do atual senador. No total, Gurgacz já repassou mais de 500.000 para seu suplente com dinheiro do Senado desde 2010.

Procurada, a assessoria de imprensa de Gurgacz afirmou que o contrato do aluguel do imóvel que funciona como escritório de apoio do parlamentar em Ji-Paraná (RO) foi firmado em 2010, no primeiro mandato do senador, quando Piselo não era o suplente. “Portanto, não há nenhuma irregularidade nem ilegalidade no contrato”, diz a nota.

Após o pedido de licença de Piselo, em 2016, assumiu a vaga o segundo suplente da chapa de Gurgacz, pastor Sebastião Valadares (PDT-RO), ligado à igreja Assembleia de Deus. No mesmo mês, o pastor também recebeu mais de 33.000 reais apenas para iniciar o mandato, além do salário proporcional de senador pelos dias em que trabalhou (22.508 reais). Depois de permanecer os quatro meses na vaga, tempo mínimo para as licenças particulares, ele deixou o cargo para que Gurgacz reassumisse e recebeu outro salário extra como ajuda de custo.

Recesso

Quando parlamentares pedem licença às vésperas do recesso, entre dezembro e fevereiro, os suplentes assumem o mandato em época em que a atividade no Congresso é praticamente inexistente, mas ganham o direito à ajuda de custo no início e no fim do mandato.

No final do ano passado, três senadores pediram licença para tratar de interesses pessoais ou cuidar da saúde: Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) e Ricardo Ferraço (PSDB-ES), em novembro, e Edison Lobão (PMDB-MA), em dezembro. Os pedidos precisam ser aprovados pelo plenário da Casa.

Cearense é o novo presidente do Conselho de Arquitetos e Urbanistas do Brasil

O arquiteto e urbanista cearense Luciano Guimarães é o novo presidente do Conselho de Arquitetos e Urbanistas do Brasil (CAU/BR). A eleição aconteceu na 74ª Plenária Ordinária do CAU/BR, em Brasília. Guimarães cumprirá mandato até 31 de dezembro de 2020.

Por indicação do presidente, conforme previsto no Regimento Interno, homologada pelo Plenário, a arquiteta Patrícia Silva Luz de Macedo, do Rio Grande do Norte, será a primeira vice-presidente em 2018. O arquiteto e urbanista Guivaldo D’Alexandria Baptista, da Bahia, será o segundo vice.

Perfil

Luciano Guimarães é conselheiro do CAU/BR representante do Estado do Ceará. É formado pela Universidade Federal do Ceará, com especialização em Patrimônio Histórico pela Universidade de São Paulo e especialização em Planejamento Local e Desenvolvimento Regional pela Universidade de Barcelona (Espanha). Foi presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Ceará (CAU/CE) no mandato 2011-2014 e suplente de conselheiro do CAU/BR no mandato 2015-2017, com atividades na Comissão de Política Urbana e Ambiental, na Comissão Temporária de Harmonização do Exercício Profissional (função de resolver as demandas de resoluções conjuntas com o CONFEA) – indicado pelo Conselho Diretor do CAU/BR na condição de especialista – e na Comissão Temporária do Direito à Cidade do Conselho de Defesa dos Direitos Humanos da Secretaria Especial de Direitos Humanos do Governo Federal.

(Foto -CAU/BR)

Livro de Padre Reginaldo Manzotti foi o mais vendido de 2017

“Batalha espiritual”, do Padre Reginaldo Manzotti, foi o livro mais vendido de 2017. Segundo o colunista Lauro Jardim, do O Globo, foram 140 mil cópias vendidas.

Mas o sacerdote já tem um sucessor para o best-seller.

No final de fevereiro, a editora Petra lança “Combate espiritual”, um manual para manter a fé e superar os problemas cotidianos, de família, trabalho, amor e dinheiro, e os da mente, como vícios e insegurança.

(Foto – Paulo MOska)

Reforma da Previdência – Mesmo no recesso, base aliada tenta conquistar votos

181 1

As articulações em torno da reforma da Previdência devem se intensificar nos próximos dias à medida que alguns líderes partidários estão voltando do período de férias e se aproxima a data da votação da matéria no plenário da Câmara. A notícia do rebaixamento da nota de investimento do Brasil reacendeu o debate e deve reforçar os argumentos da equipe favorável à reforma.

Com o recesso do Congresso Nacional até fevereiro, quando está previsto o início do debate da reforma no plenário da Câmara, muitos parlamentares estão se movimentando em seus estados para angariar os votos necessários para aprovar a proposta. A estratégia envolve encontro com governadores, prefeitos e outras autoridades locais com o objetivo de aproximar o debate da reforma das bases eleitorais dos deputados.

Em Brasília, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, tem se reunido desde o início do ano com vários parlamentares para definir as próximas estratégias de articulação em busca dos votos para aprovar a reforma. Responsável pela articulação política do governo, Marun disse à Agência Brasil que a reforma da Previdência “está em todos os diálogos” da agenda da equipe de governo e o clima em torno da reforma tem melhorado e se tornado mais “favorável”.

Por se tratar de uma emenda constitucional, são necessários pelo menos 308 votos favoráveis entre os 513 deputados para ser aprovada, em dois turnos. Desde o fim do ano passado, os principais articuladores da base governista tem evitado comentar o número atual de votos já conquistados em prol das mudanças na Previdência. Segundo líderes governistas, a contabilidade dos votos deve ser fechada com mais precisão no início de fevereiro, quando as lideranças já estarão em contato mais direto com as bancadas.

Grau de investimento

Na visão dos líderes governistas, a redução da nota de crédito do Brasil por uma agência internacional de classificação de risco gerou um “impacto preliminar” na motivação dos parlamentares. “Isso melhora na narrativa para nós que defendemos [a aprovação da reforma”, disse o líder da maioria na Câmara, Lelo Coimbra (PMDB-ES), que completa: “agora é torcer pra gente reunir a tropa, né? Não é tropa de choque, é tropa de convencimento”.

O presidente Rodrigo Maia também acredita que a avaliação negativa do país pode contribuir para convencer os parlamentares. Já para o ministro Marun, a notícia do rebaixamento do grau de investimento do Brasil ajuda na conscientização da sociedade e consequentemente dos parlamentares, mas “a notícia em si não vai trazer votos”.

“A consciência de que nós temos que reformar a Previdência já é consolidada. Claro que eu vejo a notícia do rebaixamento como ruim, porque não deixa de corroborar o que nós estamos afirmando: que o Brasil precisa reformar sua Previdência pra ter a perspectiva de um futuro de menos incerteza e de mínima prosperidade”, disse Marun.

O ministro disse que esta semana ainda não deve ter nenhuma grande reunião em Brasília sobre o assunto, pois ele e outros articuladores, como o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), estarão fora da capital.

Marun foi convidado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) para participar de um evento na terça-feira (16), na capital paulista, para falar sobre a situação macroeconômica do Brasil. O evento é organizado por um grupo de profissionais favoráveis às mudanças na legislação previdenciária e deve contar com a participação de vários líderes governistas.

Rodrigo Maia embarcou neste sábado (13) para os Estados Unidos, onde tem extensa agenda marcada com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterrez, empresários e parlamentares norte-americanos. Maia viajou com outros quatro deputados e voltará para o Brasil na sexta-feira (19).

(Agência Brasil)

MPF quer transexuais nas Forças Armadas

313 1

O Ministério Público Federal recomendou, nesta sexta-feira (12), que as Forças Armadas do Brasil não considerem a transexualidade como motivo determinante para a reforma de militares, e nem que a condição impeça o exercício de atividades. A informação é da Veja Online.

Para os procuradores da República Ana Padilha e Renato Machado, a suposta impossibilidade de manutenção da militar transexual não encontra amparo legal.

Os procuradores também recomendam que implementados programas de combate à discriminação, voltados à erradicação da homofobia e transfobia.

“Os comandantes deverão, no prazo de 30 dias, informar as providências adotadas, sob pena de impetração da medida judicial cabível em caso de inércia ou descumprimento”, escreveu o MPF.

PT vai puxar bloco pró-Lula no Pré-Carnaval de Fortaleza

O Partido dos Trabalhadores, sindicalistas e movimentos sociais vão botar um bloco em defesa do ex-presidente Lula, a partir das 9 horas deste sábado.

O bloco, de Pré-Carnaval, sairá da Praça da Igreja do Carmo (Centro), e percorrerá várias ruas da cidade, entoando músicas em defesa de Lula que, dia 24 próximo, será julgado pelo TRF-4, em Porto Alegre.

Lula é réu em processo da Lava Jato, sob acusação de corrupção e lavagem de dinheiro. A ordem, no bloco, pró-Lula, é mobilizar a militância e puxar a nandeira “Em Defesa da Democracia”, naquela de que “Eleição sem Lula é Fraude”.

Jair Bolsonaro elogia Capitão Wagner e bate no “coronelismo “de Tasso e de Ciro Gomes

No Ceará, ele tem apoio aberto do deputado federal Cabo Sabino.

“É o coronelismo de Tasso”, afirmou Jair Bolsonaro (PSC) ao O POVO Online ao explicar como entende o veto do senador Tasso Jereissati (PSDB) à sua presença no palanque de Capitão Wagner (PR) – caso se concretize candidatura ao Governo do Estado. Para o presidenciável carioca, “é patente” a alternância de poder entre PT e PSDB, sustentada, no Ceará, pelos Ferreira Gomes e Tasso.

“Coronelismo de Ciro Gomes (PDT) e Tasso também. São dois coronéis da política. É patente ver PT e PSDB na política nacional, jogando ping-pong o tempo todo”, disse Bolsonaro.

O presidenciável ainda negou ter “algum problema” com Tasso Jeressati, mas afirma também não ter pretensão de se aproximar do senador. “Não me interessa ter contato político com uma pessoa que vive de coronelismo, baseado em esquemas, e até mesmo envolvimento com pessoas com histórico de corrupção.”

De acordo com Bolsonaro, a “população vai querer o diferente” a partir de 2018 e “o coronelismo localizado vai deixar de existir”.

Geraldo Alckmin e Capitão Wagner 

Jair Bolsonaro ainda vê como “um tiro no pé” a intenção de Tasso de apoiar nome de Geraldo Alckmin (PSDB) para a candidatura à Presidência da República, por possibilidade de denúncias contra o governador de São Paulo na Operação Lava Jato e envolvimento em escândalos de corrupção.

Ele elogiou o deputado estadual Capitão Wagner e avalia que é pelo medo de denúncias contra Alckmin que o cearense “não o quer goela abaixo”.

“A questão da honestidade vai falar muito alto nas eleições. A eleições esse ano vão ter pressão enorme das mídias sociais. A melhor alternativa sou eu, ninguém nega isso: não tenho políticos grandes comigo, mas estou com o povo, com um percentual bastante elevado nas pesquisas. Mas me coloco no lugar do Capitão Wagner”, destaca o deputado federal, recentemente alvo de denúncias envolvendo aumento no patrimônio pessoal que não seria condizente com sua renda.

Bolsonaro admite, contudo, ter “pouco contato com Wagner”, mas exalta a “vida pregressa” do deputado estadual. Ao agradecer a “aceitação positiva” do seu nome, diz que “está junto” de Wagner. “O que o capitão daí decidir, o capitão daqui vai aceitar.” 

O POVO Online entrou em contato com a assessoria de Tasso Jereissati, mas não houve resposta até a publicação desta reportagem. A assessoria de Ciro Gomes não quis comentar a acusação.

(O POVO Online – Repórter Daniel Duarte)

Elevação da nota de risco do Brasil é questão de tempo, diz Meirelles

A elevação da nota de risco do Brasil é uma questão de tempo, disse na tarde desta sexta-feira (12) o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Em entrevista coletiva para comentar o rebaixamento da classificação da dívida pública brasileira pela agência Standard & Poor’s (S&P), Meirelles manifestou confiança na aprovação da reforma da Previdência e das medidas de ajuste fiscal nos próximos meses.

“O Congresso tem mostrado que tem aprovado as reformas fundamentais no país. Aprovou o teto de gastos, a reforma trabalhaista, a Lei das Estatais e a TLP [Taxa de Longo Prazo]. Outras medidas, como o cadastro positivo e a duplicata eletrônica estão em aprovação. Existe um histórico de aprovação. Essas reformas vão continuar ocorrendo, e a perspectiva de aumento do rating é questão de tempo. Isso foi levado em conta na melhora da perspectiva [da nota do Brasil pela S&P] de negativa para estável”, destacou o ministro.

Meirelles comentou que, no dia seguinte à redução da nota do Brasil para três níveis abaixo do grau de investimento, o mercado financeiro está tendo uma reação calma. Segundo o ministro, isso ocorre porque o país continua crescendo com baixa inflação e porque o rebaixamento já estava “precificado”, incorporado aos indicadores financeiros.

“Um ponto importante, que parece ser digno de ênfase neste momento, é a reação da economia no curto prazo, dos indicadores de mercado que reagem na mudança do rating no Brasil. Hoje, o dólar caiu um pouquinho, os juros de longo prazo caíram um pouquinho, e a bolsa continua estável”, acrescentou.

De acordo com Meirelles, a economia brasileira está num momento positivo, com previsão de crescer até 3% este ano e criar 2 milhões de empregos, depois de incorporar pelo menos 1 milhão de pessoas ao mercado de trabalho em 2017. Para ele, as previsões da S&P são conservadoras, comportamento que considerou normal nas agências de classificação de risco.

(Agência Brasil)

Rodrigo Maia – Rebaixamento do Brasil pode ajudar a aprovar a Reforma da Previdência

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse hoje (12) que o rebaixamento da nota de crédito do Brasil pode ajudar no convencimento dos parlamentares em torno da reforma da Previdência.

A agência internacional de classificação risco de Standard & Poor’s rebaixou ontem o país para três níveis abaixo do grau de investimento. Ela justificou sua avaliação negativa sobre o Brasil por conta da demora na implementação das reformas, principalmente a da Previdência, que poderiam reduzir os riscos fiscais do país.

Para Rodrigo Maia, a avaliação da agência internacional pode contribuir para o avanço da proposta na Câmara “se parte do governo não tentar responsabilizar o Congresso”, disse o deputado à Agência Brasil.

Ele sinalizou que a responsabilidade pela aprovação da reforma também é do governo. “Todos têm responsabilidade. A liderança do governo é decisiva para aprovar a reforma”, acrescentou.

O Congresso Nacional está em recesso parlamentar até fevereiro. Neste período, líderes partidários estão se mobilizando junto à equipe do governo para garantir votos favoráveis à reforma.

(Agência Brasil)

TST vai gastar R$ 40 mil na compra de togas e becas novinhas para seus ministros

O Tribunal Superior do Trabalho decidiu comprar togas, becas e capas novinhas em folha para os seus ministros. Para isso, segundo informa o colunista Lauro Jardim, do O Globo, abriu uma licitação com gasto estimado de R$ 40 mil. O processo ainda está em andamento.

Serão compradas:

*10 togas de gala, ao custo de R$ 780 por unidade: “em tecido de microfibra, na cor preta, frente dupla, abertura em toda extensão da frente, com fechamento com botões em casas horizontais, com pregas verticais, sobremangas duplas, franzidas, detalhes nos punhos e Jabor em renda branca, fivela cromada, sob medida, prova e com nome bordado na parte interna”.

* 10 togas de serviço, ao custo de R$ 741 por unidade: “em tecido de microfibra, na cor preta, frente dupla com decote v, abertura em toda extensão da frente, com fechamento por zíper, costas com sobre capa até a altura da cintura, mangas amplas duplas e franzidas, sob medida, prova e com nome bordado na parte interna”.

*10 becas de secretário, ao custo de R$ 659 por unidade.

*50 capas de seventuários, ao custo de R$ 222 por unidade.

*30 conjuntos de jabor e punhos, ao custo de R$ 235 por unidade: “em tecido de renda na cor branca, formato e comprimento personalizado, com fixação por meio de colchete de pressão e com barra simples”.

Em 2017, Cristiane Brasil gastou mais de R$ 400 mil na Câmara dos Deputados

Possível nova ministra do Trabalho, Cristiane Brasil não poupou despesas no ano passado. Enquanto deputada, ela onerou em 440 mil reais os cofres da Câmara com seu gabinete, informa a Coluna Radar, da Veja Online.

Desde gastos com passagens aéreas e seguranças até divulgação de seu mandato. Essa é a cota parlamentar.

Agosto foi o mês que ela mais gastou, com 70 mil reais. Em seguida, outubro, onde foram gastos 53 mil reais.

Lava Jato – Moro está pronto para expedir nova sentença

O juiz federal Sergio Moro está pronto para finalizar mais um processo, informa a Coluna Radar, da Veja Online.

Desta vez, sentenciará o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, e o ex-vice-presidente da Camargo Corrêa, Julio Gerin de Almeida Camargo.

Delator da Lava-Jato, Camargo relatou ter pago propina de R$ 12 milhões a Renato Duque durante a negociação do contrato da Refinaria de Araucária (PR).

Neste processo, os dois são acusados pelos procuradores de corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Duque já foi condenado em seis processos pelo juiz. Juntas, as penas somam mais de 73 anos de prisão.

(Foto – Eduardo Knapp, da Folhapress)

Temer lamenta morte de Carlos Heitor Cony

O presidente Michel Temer manifestou hoje (6) pesar pela morte do jornalista e escritor Carlos Heitor Cony. “É com tristeza que recebo a notícia da perda de Carlos Heitor Cony, um dos mais cultos e preparados pensadores nacionais”, disse Temer, em seu Twitter.

“O jornalista, membro da @abletras, atuou nos principais jornais e revistas do País. Meus sentimentos à família e aos amigos”, completou o presidente.

Cony era o quinto ocupante da cadeira nº 3 da Academia Brasileira de Letras (ABL) e, atualmente, era colunista do jornal Folha de São Paulo.

O jornalista morreu na noite de ontem (5) aos 91 anos. Ele estava internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro, desde o dia 26 de dezembro por problemas gástricos e morreu por falência múltipla dos órgãos devido a complicações decorrentes de uma cirurgia.

(Agência Brasil)

Copa São Paulo – Ceará atropela Rio Branco (AC) pelo placar de 6 a 0

O time do Ceará goleou, nesta tarde de sábado, o Rio Branco/AC pelo placar de 6 a 0. Os gols: Cristiano(2), Fabrício, Matheus Lira, Rock e Índio.

Foi a segunda participação do clube cearense na primeira fase da Copa São Paulo, garantindo classificação para a próxima fase com seis pontos. O Ceará vai decidir a liderança do Grupo 25, do certame, na próxima terça-feira (9), em partida marcada para as 15 horas (horário local).

Philippe Coutinho agora é do Barcelona

O FC Barcelona e o Liverpool chegaram a acordo para a transferência de Philippe Coutinho. O jogador assinará um contrato para o que resta da temporada e para os próximos cinco anos, e terá uma cláusula de rescisão de 400 ME, informou o Barça em comunicado.

Os valores não foram revelados, mas os media ingleses e catalães falam de 120 mil euros, o que faria de Coutinho o terceiro futebolista mais caro da história, depois de o Paris Saint-Germain ter dado 222 ME pelo brasileiro Neymar (ex-FC Barcelona) e 180 ME pelo francês Mbappé (ex-Mónaco).

Coutinho, de 25 anos, já tinha sido aposta forte dos espanhóis no verão, mas esbarraram nos 200 milhões pedidos pelos `reds` ingleses. Dos 40 milhões em bónus, os primeiros 19 serão pagos quando o futebolista cumprir os primeiros 100 jogos pelo Barcelona, cinco milhões logo após os 25 jogos iniciais, mais cinco no apuramento para a fase de grupos da Liga dos Campeões das duas primeiras épocas e outros cinco em caso de vencer a competição.

Meses antes, depois de perder Neymar, os catalães já tinham pagado 105 milhões por Ousmane Dembélé aos alemães do Borussia Dortmund. Andrés Iniesta, de 33 anos, poderá assim ter mais minutos de descanso, embora Coutinho não o possa substituir na “Champions”, uma vez que já atuou pelo Liverpool, adversário do FC Porto nos oitavos de final.

Coutinho começou a jogar futebol no Vasco da Gama, no seu Rio de Janeiro: aos 18 anos foi para o Inter de Milão, onde esteve duas épocas, incluindo meio ano de empréstimo ao Espanyol de Barcelona, mudando-se para o Liverpool em janeiro de 2013.

(Com RTP)

Jair Bolsonaro retomará conversas com Patriota na próxima semana

As conversas entre o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e o Patriota serão retomadas na próxima semana. A informação é da  Coluna Radar, da Veja Online.

Membros da sigla esperam uma postura mais serena de Bolsonaro, que passou a exigir cargos para acomodar aliados em todo o país.

“O que não pode, ele terá que entender, é chegar da forma como fez”, diz o deputado Walney Rocha (RJ), presidente do conselho nacional do partido.

“Estamos de braços abertos e daremos todo o apoio que precisar na corrida presidencial. Mas, se quiser ficar com a gente, Bolsonaro terá que decidir logo”, afirma.