Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Decisão de saques do FGTS foi tomada em interesse do povo, diz Bolsonaro

102 2

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (26) que acha difícil que o Congresso Nacional modifique a medida provisória com as novas regras para os saques de parte das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), mas ressaltou que os parlamentares “têm todo o direito” de tomar alguma medida nesse sentido. O presidente foi perguntado pelos jornalistas sobre a intenção de alguns parlamentares de aumentar o valor do saque de R$ 500 para contas ativas e inativas do FGTS entre setembro deste ano a março de 2020.

“O Parlamento sabe muito bem, acho difícil tomarem medida nesse sentido, mas têm todo o direito de tomar. Se, na ponta do lápis, eles falarem que não será atingida a construção de casas populares no Brasil, não tem problema, está certo? Depende deles mostrarem. Matemática não tem como fugir, né? Matemática, pelo que eu aprendi até hoje, dois e dois são quatro e ponto final”, disse o presidente.

E acrescentou: “Nós procuramos atender 82% das pessoas cujo saldo é abaixo de R$ 500. Alguns falam que atendi o interesse de construtoras. Não. Atendi o interesse do povo, não majorando isso, porque temos que ter recursos para continuar o Programa Minha Casa, Minha Vida que é muito importante para quem não tem onde morar. Essa que é a nossa intenção”, afirmou o presidente, na saída do Palácio Alvorada.

Na quarta-feira (24), o governo federal anunciou a liberação de saques de contas ativas e inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e do PIS-Pasep. O anúncio foi feito no Palácio do Planalto com a presença do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes.

O presidente deixou o Palácio do Alvorada e seguiu para Goiânia, onde visita o Comando de Operações Especiais do Exército Brasileiro, participa do aniversário de 161 anos da Polícia Militar de Goiás e da formatura da 45ª turma de aspirantes.

(Com Agência Brasil)

Ministério da Saúde: 9,5% dos adultos em Fortaleza têm diabetes

Uma pesquisa da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), divulgada nessa quinta-feira pelo Ministério da Saúde constatou: 9,5% dos entrevistados, com 18 anos ou mais, em Fortaleza, declararam ter diabetes. A capital cearense está atrás apenas do Rio de Janeiro quanto ao número de adultos diabéticos.

A pesquisa, de acordo com a assessoria de comunicação do MS,  indicou ainda que o número de obesos no Brasil aumentou 67,8% entre 2006 e 2018. O crescimento do índice foi maior entre os adultos de 25 a 34 anos e 35 a 44 anos. O levantamento da pasta também mostrou que mais gente em Fortaleza está acima do peso.

A obesidade é discretamente mais prevalente em mulheres, enquanto a incidência da diabetes do tipo 2 é semelhante entre homens e mulheres. Ainda sobre diferenças de comportamento entre homens e mulheres, o Ministério da Saúde divulgou que mais mulheres vêm consumindo álcool de forma abusiva. Ao todo, 17,9% da população adulta no Brasil assumiu fazer uso abusivo de bebida alcoólica. Para o órgão, o aumento significativo é em decorrência da mudança de comportamento do público feminino.

Sergio Moro assina portaria que facilita prisão e deportação de estrangeiros

553 15

Saiu no Diário Oficial da União desta sexta-feira, a portaria nº 666, do Ministério da Justiça e Segurança Pública que “dispõe sobre o impedimento de ingresso, a repatriação e a deportação sumária de pessoa perigosa ou que tenha praticado ato contrário aos princípios e objetivos dispostos na Constituição Federal”. A portaria pode significar a deportação do jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept, que vem revelando supostas mensagens trocadas entre o ex-juiz Sérgio Moro e a força-tarefa da Lava-Jato. É o que informa o jornal Correio Braziliense.

O texto da portaria, que tem cinco artigos, cita como exemplos terrorismo, associação criminosa armada, tráfico de drogas, pornografia ou exploração sexual infanto-juvenil e torcida com histórico de violência em estádios. Em um dos parágrafos, o ministro diz que também podem ser repatriados estrangeiros que difundam informações oficiais e de “inteligência proveniente de autoridade brasileira ou estrangeira”.

“A pessoa sobre quem recai a medida de deportação de que trata esta portaria será pessoalmente notificada para que apresente defesa ou deixe o país voluntariamente, no prazo de até 48 horas, contado da notificação”, detalha o documento. A Polícia Federal será responsável por apurar esses casos. Além disso, suspeitos dos atos podem ainda ser presos no Brasil durante o processo de deportação. “A autoridade policial federal poderá representar perante o juízo federal pela prisão ou por outra medida cautelar, em qualquer fase do processo de deportação”, conclui o texto.

Prisão de hackers

O documento é assinada quatro dias depois da prisão de suspeitos de hackear celulares de autoridades dos Três Poderes, entre elas do ministro da Justiça, Sérgio Moro, e do presidente Jair Bolsonaro. As mensagens estão sendo publicadas pelo site de notícias The Intercept Brasil, em parceria com a Revista Veja e o jornal Folha de S. Paulo.

Responsável pela publicação das primeiras reportagens da série “Vaza-Jato”, o jornalista americano criticou a publicação da portaria e disse que a atitude de Moro seria “terrorismo”.

Deltan afirma que suas palestras remuneradas são legais e éticas

O procurador da República e líder da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, afirmou, em entrevista à rádio Jovem Pan, que as palestras que realiza pelo Brasil a convite de empresas privadas são “legais e admitidas pela Constituição”.

De acordo com o procurador, a maior parte de suas palestras é gratuita. Ele também disse que as palestras têm o propósito de serem “educativas, falar de combate à corrupção e de cidadania”.

A manchete da Folha de S. Paulo desta quinta-feira, 25, traz a informação de que Dallagnol fez uma palestra remunerada no valor de R$ 33 mil e gravou um vídeo institucional para a empresa de tecnologia Neoway, citada em acordo de delação em caso de corrupção na força-tarefa da Lava Jato, mostram mensagens obtidas pelo site The Intercept Brasil analisadas em conjunto com o jornal. Na ocasião, Dallagnol não sabia que a Neoway havia sido citada no âmbito da Lava Jato e manifestou preocupação sobre a palestra concedida à empresa.

A jornalista Vera Magalhães, colunista do jornal O Estado de S. Paulo, perguntou a Dallagnol, na entrevista da rádio, se, independentemente da questão legal envolvendo os pagamentos pela Neoway, é papel de um agente público se envolver financeiramente com empresas privadas.

Dallagnol respondeu que sua “missão” ao fazer as palestras é “educar a sociedade sobre a corrupção e promover a Operação Lava Jato na sociedade”.

O procurador também falou sobre a possibilidade de as primeiras mensagens vazadas pelo site The Intercept gerarem suspeição sobre a atuação do então juiz federal Sergio Moro no julgamento dos processos da Lava Jato.

De acordo com ele, um juiz só pode ser considerado suspeito se for amigo íntimo de uma das partes ou quando tiver interesse pessoal nos processos. “Nunca fomos amigos, eu e o ministro Moro. Nunca frequentei sua casa nem ele a minha, nunca fomos a aniversários um do outro, não somos íntimos”, falou sobre a primeira hipótese, limitando-se a dizer que Moro julgou muitos processos sem conexão entre si para que fique provado interesse pessoal em algum deles.

(Agência Estado)

OAB diz que Moro “banca o chefe de quadrilha” em caso de hackers

294 1

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz, foi duro com o ministro da Justiça e Segurança, Sergio Moro.

À jornalista Monica Bergamo, da Folha de S.Paulo, Santa Cruz afirmou que o ex-juiz Sergio Moro “usa o cargo, aniquila a independência da Polícia Federal e ainda banca o chefe de quadrilha ao dizer que sabe das conversas de autoridades que não são investigadas”.

(Agência Brasil)

Confiança do empresário da construção civil sobe 2,6 pontos em julho

O Índice de Confiança da Construção (ICST), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 2,6 pontos de junho para julho deste ano. Com o resultado, que foi a segunda alta consecutiva, o indicador chegou a 85,4 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos, e voltou ao nível observado em dezembro de 2018.

A alta do índice foi influenciada tanto pela melhora da situação corrente quanto pelas expectativas do curto prazo. O Índice da Situação Atual cresceu 1,5 ponto e chegou a 75,1 pontos. Houve melhoras na situação atual da carteira de contratos, que avançou 1,4 ponto, e na situação atual dos negócios, que subiu 1,6 ponto.

O Índice de Expectativas subiu 3,5 pontos, passando para 96 pontos, nível abaixo do observado em dezembro de 2018 (96,5 pontos). A demanda prevista nos próximos três meses cresceu 2,3 pontos e a tendência dos negócios nos próximos seis meses aumentou 4,7 pontos.

Segundo a pesquisadora da FGV Ana Maria Castelo, o resultado é reflexo de uma melhora no ambiente de negócios corrente e expectativas de curto prazo mais favoráveis. “A iminência de aprovação da reforma da Previdência e a retomada das obras do Programa Minha Casa Minha Vida certamente contribuíram para a melhora do cenário nesses dois últimos meses. No entanto, se a adoção de uma política para incentivar o consumo comprometer a fonte de financiamento do programa habitacional, não haverá sustentação nessa melhora a médio e longo prazo”.

O Nível de Utilização da Capacidade do setor registrou a quarta alta seguida ao variar 0,6 ponto percentual em julho, para 68,9%, maior patamar desde julho de 2015 (69,4%).

(Agência Brasil)

Secretaria de Infraestrutura de Fortaleza participa de programa de gestão em Nova York

A secretária da Infraestrutura de Fortaleza, Manuela Nogueira, encontra-se em Nova York (EUA), onde participa do Columbia Women’s Leadership Network Program.

Trata-se de um programa realizado pela Columbia University que, pelo segundo ano, selecionou 20 mulheres de nível médio-sênior de diferentes áreas da gestão pública do Brasil.Ela diz que aproveita este período de férias para se engajar ao programa, com o objetivo de promover um intercâmbio entre mulheres que atuam na gestão pública. Esta é a principal etapa do treinamento, que teve início em abril deste ano, na cidade do Rio de Janeiro.

“O programa de rede de liderança feminina é muito importante pois é uma oportunidade de crescimento profissional e pessoal, permitindo o contato com grandes mulheres que fazem políticas públicas. Sem falar que o aprendizado em liderança conta com todo o respaldo da Columbia University”, destaca Manuela.

DETALHE – Manuel foi a única cearense escolhida para participar do programa, dentre centenas de candidatas em todo o Brasil. São 10 módulos, aplicados durante o ano de 2019, que incluem treinamento estratégico e atividades de networking, mesas redondas, seminários e sessões de orientação. Todas as atividades serão supervisionadas e apoiadas pelo Columbia Global Centers, que possui sede no Rio de Janeiro.

(Foto – WhatsApp)

Construção civil registra inflação de 0,91% em julho, diz FGV

O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) registrou inflação de 0,91% em julho, percentual superior ao apurado no mês anterior (0,44%). Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o INCC-M acumula taxas de 2,73% no ano e de 3,95% em 12 meses.

A maior alta de preços foi observada no custo da mão de obra, que ficou 1,63% mais cara em julho. A mão de obra auxiliar teve inflação de 1,74%.

Os serviços ficaram 0,20% mais caros no mês, puxados principalmente pelos aluguéis e taxas (0,34%).

Os materiais e equipamentos tiveram uma taxa mais moderada (0,04%). Se por um lado, o material para pintura ficou 1,63% mais caro, por outro, o material metálico ficou 0,65% mais barato.

(Agência Brasil)

Glenn Greenwald divulga conversa com fonte de mensagens vazadas, informa a Veja

1112 3

A fonte que entregou os diálogos da Operação Lava Jato ao jornalista Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept Brasil, negou em conversa no dia 5 de junho que também tenha sido responsável pela invasão ao Telegram do Ministro da Justiça, Sergio Moro. O diálogo foi repassado à VEJA pelo próprio Greenwald.

Na mensagem, o jornalista pergunta à fonte se ela havia lido uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo sobre a invasão ao celular do ministro. O título da matéria dizia que o hacker usou aplicativos do aparelho e trocou mensagens por seis horas. “Posso garantir que não fomos nós”, responde a fonte, em mensagem transcrita de forma literal.

“Nunca trocamos mensagens, só puxamos. Se fizéssemos isso ia ficar muito na cara”, diz a fonte em outra mensagem, antes de criticar o método de ação empregado contra o ministro. “Nós não somos ‘hackers newbies’ [amadores], a notícia não condiz com nosso modo de operar, nós acessamos telegrama com a finalidade de extrair conversas e fazer justiça, trazendo a verdade para o povo.”

Segundo Greenwald, o primeiro dos contatos com a fonte ocorreu no início de maio. Ou seja, um mês antes da denúncia feita pelo Ministério da Justiça. Ele conta que foi apresentado à fonte por um intermediário, e reitera que todos os contatos foram feitos virtualmente. Greenwald também afirmou desconhecer a identidade do hacker, que teria extraído todo material do Telegram de Dallagnol.

“A fonte me disse que não pagou por esses dados e não me pediu dinheiro algum em troca desse conteúdo”, disse o jornalista. O material divulgado pelo Intercept foi compartilhado com VEJA e a Folha de S.Paulo, que também publicaram reportagens sobre os desvios de conduta do ex-juiz Sergio Moro e de membros da força-tarefa da Lava Jato na condução das investigações.

(Veja/Foto – Estadão)

Vítima de hackers, Bolsonaro quer usar tecnologia israelita para se blindar

Bolsonaro e Netanyahu.

Depois de saber pelo ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança), como a Coluna Radar, da Veja Online antecipou nessa quinta-feira, de que havia sido vítima dos hackers de Araraquara, o presidente Jair Bolsonaro entrou em contato com o pessoal de Benjamin Netanyahu.

A ideia dele é usar tecnologia israelense para se blindar de futuros ataques ao seu celular.

(Foto – Agência Brasil)

The Intercept Brasil – Deltan deu palestra remunerada para empresa investigada na Lava Jato

363 12

O procurador Deltan Dallagnol foi pago para dar uma palestra para uma empresa investigada por corrupção pela Lava Jato, operação que ele comanda em Curitiba. Dallagnol recebeu R$ 33 mil da Neoway, uma companhia de tecnologia, quando ela já estava citada numa delação que tem como personagem central Cândido Vaccarezza, ex-líder de governos petistas na Câmara que foi preso em 2017, e em negociatas na BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras privatizada na terça-feira. As informações foram divulgadas nesta sexta-feira pelo site The Intercept Brasil.

Segundo o site, o caso não ficou só na palestra, realizada em março de 2018.

Deltan também teria aproximado a Neoway de outros procuradores com a intenção de comprar produtos para uso da Lava Jato. Ele chegou a gravar um vídeo para a empresa, enaltecendo o uso de produtos de tecnologia em investigações – a Neoway vende softwares de análise de dados.

Quando finalmente percebeu que havia recebido dinheiro e feito propaganda grátis para uma empresa investigada pela operação que comanda no Paraná, o procurador confessou a colegas: “Isso é um pepino para mim”. Mas só escreveu à corregedoria do Ministério Público Federal para prestar “informações sobre declaração de suspeição por motivo de foro íntimo” quase um ano depois, quando o processo foi desmembrado no STF e uma parte foi remetida à Lava Jato de Curitiba.

Os diálogos fazem parte de um pacote de mensagens que o Intercept começou a revelar em 9 de junho na série #VazaJato. Os arquivos reúnem chats, fotos, áudios e documentos de procuradores da Lava Jato compartilhados em vários grupos e chats privados do aplicativo Telegram. A declaração conjunta dos editores do The Intercept e do Intercept Brasil (clique para ler o texto completo) explica os critérios editoriais usados para publicar esses materiais.

(Foto – Agência Brasil)

The Intercept Brasil – Reportagens vão continuar, diz editor

126 2

“A Vaza Jato mostrou que não se deve ter fé cega em investigações promovidas pelo estado, que é preciso manter o ceticismo como um muro bem alto. A julgar pela cobertura da ação da PF de Araraquara, muita gente não aprendeu nada. Ou o problema é outro”, aponta Leandro Demori.

Ao ser questionado por uma internauta sobre a continuidade das reportagens da Vaza Jato, que revelam diálogos impróprios na Lava Jato, ele também foi categórico. Ou seja, as reportagens continuarão saindo.

(Site BR 247)

De volta da visita a Lula, Camilo escala no aeroporto de Guarulhos e posa ao lado de alguns passageiros

O governador Camilo Santana (PT) visitou o ex-presidente Lula na prisão, pela primeira vez. Foi nessa quinta-feira, tendo ao seu lado o senador Jaques Wagner (PT/BA).

Camilo usou avião de carreira – voo da Latam, e teve tempo de, no aeroporto de Guarulhos, retornando para a Capital cearense, reconhecido, acabou posando para fotos ao lado de algumas pessoas que postaram em suas redes sociais.

Bom lembrar que ele chegou a ir a Curitiba em abril do ano passado, com outros governadores petistas para tentar visitar Lula, mas a Justiça, na ocasião, barrou respaldada em artigos da Lei de Execuções Penais.

Nesta sexta-feira, o governador terá algumas reuniões internas com alguns secretários

(Foto – Redes Sociais)

Bolsonaro confirma que vai extinguir a Ancine

O presidente Jair Bolsonaro confirmou, nessa noite de quinta-feira, durante live semanal no Facebook, que pretende extinguir a Agência Nacional do Cinema (Ancine). Ele vem, desde a semana passada, citando que a agência fomenta, com dinheiro público, obras cinematográficas que atentam contra a família, e voltou a citar o caso do filme Bruna Surfistinha, lançado em 2011. Na época, o filme recebeu cerca de R$ 4,3 milhões em renúncia fiscal, segundo a Ancine, mas obteve bilheteria de R$ 20 milhões e foi visto por mais de 2 milhões de espectadores no cinema.

“Vamos buscar a extinção da Ancine. Não tem nada que o poder público tenha que se meter a fazer filme”, disse.

Bolsonaro também disse ter solicitado que a Ancine recue na autorização dada para captação de R$ 530 mil em isenção fiscal para a produção do documentário Nem Tudo se Desfaz, do diretor Josias Teófilo, que trata dos acontecimentos que levaram à eleição do presidente em 2018. O filme trata sobre o crescimento da linha conservadorista no país desde as manifestações de junho de 2013.

“Recentemente tomei conhecimento sobre a liberação para captação de R$ 530 mil via Ancine para produção de um filme sobre minha campanha nas eleições. Por coerência sugeri que voltassem atrás nessa questão. Não concordamos com o uso de dinheiro público também para estes fins”, escreveu o presidente em sua conta no Twitter.

Jair M. Bolsonaro

@jairbolsonaro
– Recentemente tomei conhecimento sobre a liberação para captação de R$ 530 mil via Ancine para produção de um filme sobre minha campanha nas eleições. Por coerência sugeri que voltassem atrás nessa questão. Não concordamos com o uso de dinheiro público também para estes fins.

51,6 mil
18:46 – 25 de jul de 2019
Informações e privacidade no Twitter Ads
10,7 mil pessoas estão falando sobre isso

Durante a live, ele voltou a tratar do assunto e reforçou sua posição que, segundo ele, não se trata de censura. “Deixo bem claro, quem no Brasil quiser fazer filme com Bruna Surfistinha, seja quem for, fique à vontade. Isso, se nós fôssemos interferir, seria uma censura. O que nós não podemos admitir e não queremos, é esse tipo de filme, ou filme de político, como o meu, [seja feito] com dinheiro público”, disse.

Umas das medidas em estudo no governo é retirar da Ancine a gestão do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). Criado pela Lei nº 11.437/2006, o FSA é destinado ao desenvolvimento de toda a cadeia produtiva da atividade audiovisual no Brasil. O fundo contempla atividades associadas aos diversos segmentos, como produção, distribuição, comercialização, exibição e infraestrutura de serviços, por meio de investimentos, financiamentos, operações de apoio e de equalização de encargos financeiros. O orçamento do FSA para este ano é de R$ 724 milhões. A eventual extinção da agência, no entanto, dependerá de aprovação pelo Congresso Nacional.

(Agência Brasil)

Camilo diz que reencontrou um Lula com “a mesma força e brilho nos olhos”

Jaques Wagner e Camilo Santana em frente a sede da PF de Curitiba.

Pelas redes sociais, o governador Camilo Santana fez um relato da visita e disse que Lula continua “com mesma força e brilho nos olhos que sempre o marcaram quando fala do nosso povo”. Confira Camilo em suas redes sociais:

“Reencontrei, em Curitiba, o meu amigo Luiz Inácio Lula da Silva, o maior presidente que este país já teve. O presidente que mais olhou para os pobres. Mesmo preso há tanto tempo, diante de um processo injusto, Lula continua com muita lucidez sobre os problemas brasileiros e com a mesma força e brilho nos olhos que sempre o marcaram quando fala do nosso povo. Ao lado do senador Jaques Wagner, também abracei a família de Lula, filhos e netos, que o visitavam. Seu legado ninguém apaga, Lula. E sua luta por um país mais justo continua viva no coração de milhões de brasileiros. #ForçaLula”, escreveu Camilo, após o encontro.

(Foto – Facebook)

Governo de Goiás abre concurso para agente de segurança penitenciária

O governo de Goiás, por meio da Diretoria-Geral da Administração Penitenciária (DGAP), publicou edital com 500 vagas para o cargo de agente de segurança penitenciária. As chances são para candidatos de ambos os sexos e com certificado de conclusão de nível superior em qualquer área de formação. A remuneração é de R$ 4.891,25 , para 40 horas semanais. Confira aqui o edital completo.

As inscrições deverão ser feitas no período entre 8 horas de 29 de agosto e 23h59min de 13 de outubro, exclusivamente no site do Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades), que é a banca organizadora da seleção. A taxa de inscrição será de R$ 120. O pagamento deverá ser efetuado até 16 de outubro de 2019.

Etapas

O concurso será composto de prova objetiva, prova discursiva, avaliação médica, avaliação da equipe multiprofissional ( exclusica para candidatos com deficiência), avaliação física, avaliação psicológica e investigação social. As etapas de avaliação médica, avaliação física, avaliação da equipe multiprofissional, avaliação psicológica e investigação social serão realizadas de forma simultânea e serão independentes entre si.

A prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, será composta de 60 questões e avaliará as habilidades e os conhecimentos do candidato. O exame valerá 100 pontos.

Haverá, também na prova objetiva, questões de múltipla escolha, com cinco alternativas em cada questão, para escolha de uma única resposta correta, e pontuação total variando entre o mínimo de zero ponto e o máximo de 100 pontos.

A prova discursiva valerá 20 pontos e vai avaliar, com base nos conhecimentos constantes do conteúdo programático, a capacidade de expressão na modalidade escrita e o uso das normas do registro formal culto da língua portuguesa. A prova deverá ser manuscrita, em letra legível, com caneta esferográfica de tinta preta.

As provas objetiva e discursiva serão aplicadas, na data provável de 24 de novembro de 2019, no Distrito Federal e nas seguintes cidades do Estado de Goiás: Goiânia, Aparecida de Goiânia, Catalão, Formosa, Itumbiara, Luziânia, Rio Verde e Uruaçu. Todas as demais etapas serão realizadas em Goiânia.

SERVIÇO

*Mais informações – aqui

Gastos de brasileiros em viagens ao exterior sobem 2,44% em junho

As despesas de brasileiros em viagens ao exterior aumentaram em junho. No mês passado, os gastos totalizaram US$ 1,524 bilhão, com aumento de 2,44% em relação ao mesmo mês de 2018. Os dados foram divulgados hoje (25) pelo Banco Central (BC).

No primeiro semestre, os gastos chegaram a US$ 8,807 bilhões, queda de 8,01% na comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com dados das contas externas divulgados hoje (25) pelo Banco Central (BC). A redução ocorre por influência da cotação do dólar. Com a alta da moeda, ficou mais caro viajar para o exterior.

As receitas de estrangeiros em viagem ao Brasil chegaram a US$ 374 milhões no mês passado e a US$ 3,076 bilhões em seis meses, com retração de 1,2% e de 5,07%, respectivamente, na comparação com os mesmos períodos de 2018. Com isso, a conta de viagens, formadas pelas despesas e as receitas, fechou junho negativa em US$ 1,150 bilhão e o primeiro semestre com déficit de US$ 5,730 bilhões.

Contas externas

As viagens internacionais fazem parte da conta de serviços (viagens internacionais, transporte, aluguel de investimentos, entre outros) das transações correntes, que são compras e vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda do Brasil com outros países. No mês passado, a conta de serviço ficou negativa em US$ 3,280 bilhões e no acumulado de seis meses, em US$ 15, 997 bilhões.

A balança comercial contribuiu positivamente para o resultado das contas externas ao registrar superávit (exportações maiores que importações de mercadorias) de US$ 4,297 bilhões em junho e de US$ 24,824 bilhões no primeiro semestre.

A conta renda primária (lucros e dividendos, pagamentos de juros e salários) registrou déficit de US$ 4,122 bilhões no mês passado e de US$ 20,930 bilhões nos últimos seis meses.

A conta de renda secundária (renda gerada em uma economia e distribuída para outra, como doações e remessas de dólares, sem contrapartida de serviços ou bens) teve resultado positivo de US$ 193 milhões no mês passado e de US$ 1,550 bilhão no primeiro semestre.

Com esses resultados, as transações correntes fecharam junho com déficit de US$ 2,914 bilhões e o primeiro semestre com saldo negativo de US$ 10,553 bilhões. Nos mesmos períodos de 2018, os resultados negativos eram maiores: US$ 8,002 bilhões e US$ 14,511 bilhões, respectivamente.

Investimento estrangeiro

Quando o país registra saldo negativo em transações correntes, precisa cobrir o déficit com investimentos ou empréstimos no exterior. A melhor forma de financiamento do saldo negativo é o investimento direto no país (IDP), porque os recursos são aplicados no setor produtivo. No mês passado, esses investimentos chegaram a US$ 2,190 bilhões, abaixo do déficit em transações correntes. Nos seis meses do ano, entretanto, superaram o saldo negativo das contas externas ao registrarem US$ 37,338 bilhões.

Na comparação com 2018, houve queda de 68,39% no IDP em junho e aumento de 10,42% no primeiro semestre. O IDP é formado por participação de capital e por operações de intercompanhias, que são empréstimos da empresa matriz no exterior para a filial no Brasil. Essa queda no volume do IDP observada em junho ocorreu devido ao crescimento dos pagamentos desses empréstimos.

No mês, foi registrada saída líquida do país (mais saída de recursos para o pagamento dos empréstimos às matrizes do que entrada de créditos vindos do exterior) de US$ 1,440 bilhão em operações de intercompanhia. Também foi registrada entrada de US$ 3,630 bilhões em participação de capitais.

(Agência Brasil)

Dia do Pais – Consumidores pretendem gastar até R$ 100 com presentes

Apesar da crise econômica, o Dia dos Pais – 11 de agosto, não passará em branco para muitos brasileiros neste ano. É o que mostra uma pesquisa feita pelo Méliuz com 7300 consumidores que utilizam o cashback em suas compras. O levantamento ouviu 6.271 pessoas de todo o Brasil e 1035 somente de São Paulo.

Os dados apontam que 68% pretendem gastar entre R$51 e R$100 com presentes para o Dia dos Pais. Os itens preferidos para homenageá-los são roupas (1ª opção), acessórios e calçados (2ª opção), perfumes e cosméticos (3ª opção) e eletrônicos e informática (4ª opção).

Uma semana de antecedência é o prazo para fazer as compras. Em São Paulo, a preferência é por lojas online. Já no restante do Brasil, a predileção é por compras em e-commerces e lojas físicas. A maioria dos participantes do levantamento (3500 pessoas) afirma que irá utilizar o cartão de crédito como forma de pagamento. O cashback, neste caso, se torna aliado na hora de economizar, pois os clientes recebem parte do valor das compras de volta.

Há ainda quem vai trocar os presentes físicos por mensagens na hora de homenagear os papais: 42% dos respondentes disseram que irão enviar mensagens de Dia dos Pais pelo celular, seguido por carta escrita à mão.