Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Fortaleza está em alta na expansão de creches, diz ministro

O ministro de Desenvolvimento Social, Osmar Terra, deu uma informação, nessa noite de quarta-feira, no Teatro Carlos Câmara, que soou como “presente de Natal” para a primeira-dama de Fortaleza, Carol Bezerra. Disse ele: “Fortaleza é a cidade, entre todas as capitais, que registra o maior avanço na política de assistência à primeira infância”.

A fala surgiu no ato em que o ministro assinava com o prefeito Roberto Claudio uma aliança de parceria entre os programas Cresça com Seu Filho (municipal) e Criança Feliz (Federal). Carol Bezerra, no ato, foi às alturas.

Essa parceria, agora denominada “Cresça com seu Filho/Criança Feliz”, promete aprimorar atividades intersetoriais já desenvolvidas pela Prefeitura de Fortaleza. Vai permitir ampliar o atendimento a crianças de zero a três anos em Fortaleza. Hoje, já são 5.574 crianças atendidas na Capital. Outra: Fortaleza, de acordo com o ministro Osmar Terra, é a cidade brasileira que mais criou novas vagas em creches.

Segundo o prefeito Roberto Claudio, a partir da parceria, recursos da ordem de mais R$ 2,4 milhões por ano serão destinados às ações em prol das crianças fortalezenses. Dentre os objetivos, está o fortalecimento das visitas domiciliares realizadas por agentes comunitários de saúde e enfermeiros, que visam ao desenvolvimento integral de crianças de 0 a 3 anos de idade, cujas famílias residem em bairros vulneráveis da Cidade, distribuídos pelas Regionais I, V e VI.

Morre o professor e escritor Carlos d’Alge

1001 5

Carlos d’Alge (camisa listrada).

Vítima de complicações do Alzheimer, morreu, nessa noite de quarta-feira, em Fortaleza, o escritor e professor universitário aposentado Carlos Neves d’Alge (87). O velório acontecerá a partir das 8h30min, na Funerária Ternura, onde, às 15 horas, será celebrada a missa de corpo presente.

O enterro, segundo familiares, ocorrerá às 16h30min, no Cemitério Parque da Paz.

Carlos d’Alge, de origem portuguesa, vivia no Brasil desde os seis anos de idade. Era também membro da Academia Cearense de Letras. Autor de 12 livros editados. Seus contos apareceram em jornais, revistas e antologias, como O Talento Cearense em Contos, com a narrativa Breve Ensaio Sobre a Solidão, e no volume A Mulher de Passagem, de 1993.

Ficou conhecido não apenas no campo da literatura. Carlso d’Alge foi ainda apresentador e mediador do programa Debates do POVO, na antiga Rádio AM do POVO, hoje Rádio O POVO/CBN. Comandava a atração de maior audiência no rádio fortalezense nos anos de 1980, que contava com os comentários dos jornalistas Adísia Sá, Francisco Auto Filho e Themístocles de Castro e Silva (este já falecido).

(Foto – Academia Cearense de Letras)

Comissão aprova medidores individuais para água, energia e gás em novas construções

A Comissão de Defesa do Consumidor aprovou projeto de lei que obriga a instalação de medidores individuais de consumo de água, energia elétrica e gás canalizado nas novas unidades residenciais, comerciais e industriais das edificações. A instalação da aferição particular também será obrigatória nas novas unidades imobiliárias oriundas de parcelamento de solo urbano, organizadas na forma de condomínio, de associações de moradores ou de outra organização comunitária.

O projeto original (PL 1104/15) é de autoria do deputado Adail Carneiro (PP-CE) e tramita apensado a outras cinco propostas (PLs 1455/15, 2055/15, 2358/15, 2445/15 e 5658/16). Todos tratam da instalação de medidores de consumo individualizados.

O relator na comissão, deputado Celso Russomanno (PRB-SP), optou por apresentar um substitutivo que exige a instalação dos equipamentos apenas em novas unidades, estendeu a obrigação para energia elétrica e gás canalizado e para todos os tipos de edificações. Ele lembrou que a Lei 13.312/16 tornou obrigatória a medição individualizada do consumo de água nas novas edificações condominiais.

Os principais pontos da versão aprovada são os seguintes:

– a medição do consumo global da edificação ou do empreendimento ainda será feita, para a apuração de consumo da área comum (como salões de festas e jardins);
– as concessionárias de fornecimento de água prestarão as orientações técnicas para a instalação dos hidrômetros;
– o cavalete (suporte) para instalação dos medidores de gás e água e o quadro de energia são de propriedade do dono do imóvel, cabendo a este a manutenção e às concessionárias a conservação dos relógios e medidores;
– no caso de não haver rede disponível de água e energia elétrica, fica facultado ao empreendedor imobiliário realizar a instalação da infraestrutura para integração com as redes, de acordo com as normas técnicas vigentes. Os investimentos realizados são considerados de utilidade pública e os equipamentos serão incorporados ao ativo dos concessionários do serviço, devendo o empreendedor ser ressarcido; e
– o poder público incentivará a individualização dos medidores para as edificações condominiais existentes.

DETALHE – O projeto tramita em caráter conclusivo e será examinado agora pelas comissões de Desenvolvimento Urbano; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Chacina de Messejana – O tempo passa, o tempo voa e dois acusados continuam foragidos

Pois é, 2017 vai acabar e o Serviço de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) ainda não conseguiu prender dois dos oito acusados da morte da travesti Dandara dos Santos.

Nem das diversas chacinas como a do Porto das Dunas.

(Foto – Mariana Parente)

Se a eleição fosse hoje, Deltan Dallagnol seria eleito senador pelo Paraná

O procurador Deltan Dallagnol, que coordena a força-tarefa da Lava Jato, pode até não deixar transparecer suas aspirações políticas, mas, no que depender de um levantamento inédito do Instituto Paraná, ele pode sonhar alto.

Dallagnol, de acordo com a Veja Online, só teria menos votos ao Senado pelo Paraná do que Roberto Requião (30,2%). Com 23%, ele desbancaria nomes como Beto Richa (19,7%) e Gleisi Hoffmann (8,1%).

Como saber se o candidato é ou não é corrupto?

Com o título “Eleições 2018: renovação ou continuação”, eis artigo do professor  Dimas de Castro e Silva, da Universidade Federal do Cariri. “O povo indignado assiste ao espetáculo, passivo, aguardando a hora de “trocar o time”. Mas será desta vez que acabaremos com a corrupção no Brasil?”, eis o que ele expõe para reflexões. Confira: 

Daqui a 10 meses, no dia 7 de outubro de 2018, o eleitor brasileiro votará em primeiro turno para escolher o seu novo presidente, governadores, senadores e deputados estaduais e federais. No momento atual, de caça aos políticos corruptos, e de seus pares, investigados negociam cargos, emendas e todo tipo de favor para escapar da cadeia certa. O povo indignado assiste ao espetáculo, passivo, aguardando a hora de “trocar o time”. Mas será desta vez que acabaremos com a corrupção no Brasil? Há tempo para a chegada de uma nova safra de políticos, honestos e competentes? Como saber se o candidato é ou não é corrupto?

Como sempre, parte dos candidatos será representante de oligarquias locais que, eleição após eleição, perpetuam-se no poder. Já a dita “nova safra” de nova não tem nada! Na política, como em qualquer ramo de negócio, só avança quem tem capital para investir em campanhas de custos astronômicos. Dinheiro não cai do céu e quem não tem capital próprio vende a alma a seus financiadores, que, com vultosas doações de campanha, cobram que seus interesses sejam bem defendidos por suas marionetes.

Candidatos limpos, que não representam grupos empresarias ou legislam em causa própria, nem são membros de quadrilhas partidárias, seriam uma raça mutante, super-heróis que habitam na “sala da justiça” de nossa imaginação. Quem deixaria uma carreira de sucesso no setor privado ou uma carreira estável no setor público, abdicando do convívio da família e dos amigos, para candidatar-se a um cargo público no Brasil de hoje? A motivação para a vida pública já parece algo incompreensível, injustificável e inalcançável.

Resta ao povo a dura escolha solitária de um candidato que o represente. Anos de destrabalho na saúde, na segurança, no transporte e principalmente na educação trouxeram o atraso cultural, moral e intelectual de toda uma nação. Nossos valores foram sendo destruídos, pouco a pouco. O que nos resta agora é a triste escolha entre o ruim e o menos ruim, o que rouba e o que roubará menos. Meu negativismo talvez pareça exagerado e formador de um texto sem saída, mas as verdades, mesmo que minhas, são sempre duras para quem não quer ouvi-las.

Que renovação, que nada. Ver gente condenada podendo se candidatar e ser eleito? A política brasileira virou uma esculhambação! Humilhante e perturbador é ver tantos ladrões se perpetuando no comando de nossos destinos sabendo que, pelo nosso voto, irão ganhar pelo menos mais quatro anos de lambuja.

*Dimas de Castro e Silva Neto

dimas_de_castro@hotmail.com

Professor Adjunto da Universidade Federal do Cariri; doutorando na Universidade de Aveiro.

Gastos de brasileiros no Exterior chegam a US$ 1,5 bilhão

Os gastos de brasileiros em viagens ao exterior chegaram a US$ 1,595 bilhão, em novembro, o maior para o período desde 2014, quando foi registrado US$ 1,715 bilhão no mês. Os dados foram divulgados hoje (20) pelo Banco Central (BC).

Em relação a novembro de 2016, cujos gastos foram de US$ 1,204 bilhão, houve um crescimento de 32,5%. De janeiro a novembro deste ano, os gastos de brasileiros no exterior chegaram a US$ 17,378 bilhões, com aumento de 32,6% na comparação com igual período de 2016, que foram de US$ 13,105 bilhões.

As receitas de estrangeiros em viagem ao Brasil ficaram em US$ 485 milhões, em novembro, e em US$ 5,308 bilhões, em 11 meses.

Com esses resultados, a conta de viagens internacionais ficou negativa em R$ 1,11 bilhão, em novembro, e em US$ 12,07 bilhões no ano. A projeção do BC para o déficit dessa conta permanece em US$ 13,5 bilhões, em 2017, e em US$ 17,3 bilhões, no próximo ano.

(Agência Brasil)

Bernardinho ainda estuda seu saque de futuro eleitoral

O ex-técnico da Seleção Brasileira de Vôlei, Bernardinho, continua consultando grandes empresários sobre sua provável candidatura ao governo do Rio de Janeiro pelo Partido Novo. A informação é de Lauro Jardim, do O Globo.

A todos, de acordo com o colunista, ele repete que está disposto a topar o desafio, mas só entrará na corrida eleitoral se conseguir montar um time de peso para auxiliá-lo.

Por enquanto, não tem o time imaginado.

Empresariado vê Bolsonaro isolado, enquanto Lula…

301 1

Quais são as pontes de Jair Bolsonaro no empresariado?

Nem os próprios sabem dizer. É o que revela sondagem realizada pela newsletter Relatório Reservado, que será publicada nessa quarta-feira (20), informa a Coluna Radar, da Veja Online.

O veículo perguntou a 128 assinantes, a maioria dirigentes de grandes corporações, quem são os empresários mais identificados com os pré-candidatos à Presidência da República.

Não houve um só nome vinculado ao Bolsonaro. Na ponta oposta apareceu Lula. Nenhum outro presidenciável teve tantos empresários vinculados a sua figura: 23 no total.

O mais citado foi Josué Gomes da Silva, filho do ex-vice de Lula, José de Alencar, seguido por Jorge Gerdau, Luiza Helena Trajano e Katia Abreu. No caso de Geraldo Alckmin, os dois mais mencionados foram Roberto Setúbal e, novamente, Gerdau.

Já a imagem de Michel Temer é mais fortemente associada a Paulo Skaf, presidente da Fiesp e colega de PMDB, citado por 14%. Outros lembrados pela ligação com Temer foram Benjamin Steinbruch, Blairo Maggi e, mais uma vez, o onipresente Gerdau.

Em tempo: menções a empresários condenados na Lava-Jato não foram computadas na sondagem.

PT fará vaquinha para levar militantes ao julgamento de Lula em Porto Alegre

O PT vai começar uma campanha de arrecadação de recursos pela internet. O crowdfunding, ou vaquinha, em bom português, será usado para levar a militância a Porto Alegre (RS) dia 24 de janeiro. Nessa data, o Tribunal Regional Federal, da 4ª Região, estará julgando o ex-presidente Lula.

Pré-candidato ao Planalto, Lula lidera as pesquisas de intenção de voto. Ele foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro – titular da Operação Lava Jato na primeira instância, em Curitiba – a 9 anos e 6 meses por corrupção e lavagem de dinheiro.

Caso o TRF-4 confirme a condenação, o líder petista poderá ficar inelegível com base na Lei da Ficha Limpa.

(Também com Coluna Painel, da Folha)

Que venha 2018! Sem saudades de 2017

Com o título “2018 – Desafio de dias melhores”, eis artigo do empresário Roberto Macêdo, ex-presidente da Fiec e conselheiro da CNI. A torcida é para que no ano novo nada fique do status quo deste 2017. Confira:

Chegamos ao final de um ano difícil, sob muitos aspectos: social, político, econômico e jurídico. Temos obrigação de não admitirmos que no ano novo de 2018 seja mantido o status quo, como consequência da letargia pela qual a sociedade está possuída.

São vários problemas por que passamos e que ainda se encontram sem solução, decorrentes dos interesses individualistas da maioria que faz o legislativo nacional, em detrimento do que é essencial para a gestão do País e as necessidades da sociedade.

Um país já quebrado teve que passar por situações constrangedoras, demonstradas nas votações havidas e não havidas. As que ocorreram foram sob condição da compra descarada de votos de deputados/senadores pelo Executivo, por moedas diversas e valores escandalosos.

Nosso Judiciário também demonstrou surpreendentemente sua vulnerabilidade ao se omitir sobre a Lei da Impunidade, devolvendo para o Congresso a alçada da decisão, ou seja, deixando na mão da raposa os destinos do galinheiro.

Diante dessas considerações, espero no próximo ano – que também se apresenta como difícil – podermos estar imbuídos de um espírito de insatisfação ativa com tudo o que vem acontecendo de ruim no nosso País. Quero deixar claro que essa insatisfação não significa extremismos e intolerância.

Vamos externar nosso descontentamento por meio de manifestações públicas, já desde o início do ano que chega, colocando-nos claramente em favor do que é melhor para o conjunto da sociedade brasileira. Assim, defendo que a Reforma da Previdência seja aprovada, que a Lei da Impunidade seja revista e aplicada com todo rigor, que o sistema de ensino e de saúde sejam priorizados no seu pleno funcionamento, e que os fichas sujas sejam banidos pelo voto nas próximas eleições.

A gravidade da situação exige que cada um de nós fique atento para não ser sugestionado pelos discursos populistas, muito comuns em períodos eleitorais, e pelas fake news, essa avalanche de notícias falsas que nos chegam a todo instante pelos mais variados canais de comunicação, sempre instigando ódios e abusando da boa-fé das pessoas.

Não será fácil identificarmos os candidatos que merecerão o nosso voto. No entanto, devemos estar em alerta e procurar o máximo de informações sobre pessoas do nosso conhecimento para termos certeza de quem é realmente ficha limpa a fim de assegurar a necessária renovação das casas legislativas: Assembleias Estaduais, Câmara Federal e Senado.

Depende de nós esse esforço para vivermos um 2018 mais confiante em dias melhores. Aproveito o espírito natalino para lembrar “que o aniversariante não passou por chaminé para te dar presentes… passou pela cruz para te dar salvação”.

*Roberto Macêdo

roberto@pmacedo.com.br

Empresário.

Camilo e Eunício em clima de selfie com o eleitorado de Canindé

Camilo puxou os cliques.

O governador Camilo Santana (PT) e o presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (PMDB), foram recebidos com festa, nesta manhã de quarta-feira. Foi durante ato de entrega de 495 moradias do Minha Casa, Minha Vida, do governo federal.

As unidades integram o Residencial Frei Lucas, que beneficiará cerca de duas mil pessoas. O investimento foi de R$ 30,9 milhões.

Eunício e Camilo dividiram o palaque e, mais uma vez, renovaram o discurso de que estão juntinhos pelo bem do Estado do Ceará. Se tal união se transformará em parceria eleitoral…

(Foto – Leitor do Blog em Canindé)

Temer diz que jamais desistirá da reforma da Previdência

Ao discursar hoje (20), em cerimônia de liberação de recursos do programa Saneamento para Todos, o presidente Michel Temer disse que “jamais” vai desistir da reforma da Previdência. Ele informou que ao longo do mês de janeiro vai continuar fazendo esclarecimentos sobre o tema para levar a reforma adiante. Embora a intenção inicial do governo fosse votar o texto da reforma no plenário da Câmara dos Deputados ainda este ano, a votação ficou para 2018.

Temer liberou recursos para obras de saneamento no estado do Paraná, O presidente fez uma analogia com o sistema de saneamento que fica sob a terra e disse que seu governo se propôs a desenterrar reformas.

Desenterramos várias reformas. A reforma da Previdência não foi preciso desenterrar, porque ela estava sempre à mostra, sempre na superfície. Quero aproveitar a presença de deputados federais para dizer que jamais vamos desistir da Previdência”, disse.

“Encontrei muitas obras enterradas no meu governo e desenterrei todas. Conseguimos fazer coisas que todos sabíamos que estavam soterradas e ninguém mexia naquilo, temeroso das consequências que poderiam ocorrer”, completou.

 

(Agência Brasil)

Intenção de consumo das famílias cresce em dezembro

A pesquisa Intenção de Consumo das Famílias (ICF) mostrou alta de 1,9% em dezembro, em relação a novembro, divulgou hoje (20) a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o crescimento chega a 7,2%, mas não foi suficiente para significar uma percepção positiva em relação à situação atual.

O indicador de dezembro chegou a 81,7, o melhor índice mensal desde 2015. Segundo os parâmetros da pesquisa, qualquer valor abaixo de 100 pontos reflete insatisfação das famílias em relação ao cenário atual.

Na avaliação da CNC, contribuem para a recuperação do índice de confiança a trajetória da inflação, o leve recuo no custo do crédito e o aumento da massa salarial, o que tem proporcionado um comprometimento menor do orçamento familiar e liberando recursos para o consumo.

As famílias com renda acima de dez salários mínimos apresentaram uma recuperação mais acelerada no indicador, com alta de 2,8% e 95,3 pontos, enquanto as famílias com renda inferior a dez salários mínimos tiveram melhora de 1,6% no indicador, chegando a 79 pontos.

Enquanto as famílias da Região Nordeste tiveram a maior alta no indicador, de 3,2%, as da Região Sul registraram queda de 2,9% em relação a novembro.

A percepção das famílias em relação ao emprego atual melhorou 0,6% na comparação com novembro e teve um crescimento de 2,7% quando levado em conta o patamar de dezembro do ano passado. O componente emprego atual é o único entre os medidos pela pesquisa que se encontra acima dos 100 pontos, com 109,5, indicando uma avaliação positiva.

Os indicadores com menor resultado são o de nível de consumo atual, com 57,5 pontos, e o de momento para duráveis, com 59 pontos.

 

(Agência Brasil)

Efeito Fies – Faculdades e a onda das demissões

Da Coluna O POVO Economia, da jornalista Neila Fontenele, no O POVO desta quarta-feira:

Começa a surgir uma onda nacional de demissões em faculdades privadas. A Estácio entrou em confronto com a Justiça do Trabalho que, em um primeiro momento, suspendeu a demissão de 1.200 professores. A Umesp, de São Paulo, fechou cursos e demitiu também cerca de 50 professores.

Em Fortaleza, não há precisão sobre o número de demissões, mas há manifestações de alunos de algumas faculdades em protesto contra o afastamento de professores. As explicações para esse movimento são variadas..

A análise feita é de que se trata do efeito de vários fatores, dentre os quais a reforma trabalhista seria um deles. Na avaliação de fontes que preferem não se identificar, há uma adequação da oferta à demanda.

Alguns gestores também acreditam que a instabilidade do Fies teria reduzido o número de matrículas, gerando esse movimento no mercado.

CNI-Ibope – Popularidade do governo Temer sobe para 6%

A aprovação do governo do presidente Michel Temer melhorou na última pesquisa CNI-Ibope do ano, divulgada nessa quarta-feira, 20. De acordo com o levantamento, o percentual dos entrevistados que consideram o governo ótimo ou bom subiu de 3%, em setembro, para 6%, em dezembro. Já o percentual dos que consideram o governo regular subiu de 16% para 19%. Por outro lado, está menor o grupo dos que classificam o governo como ruim ou péssimo: caiu de 77% para 74%.

A confiança em Temer também está maior. Entre os entrevistados, 9% disseram confiar no presidente em dezembro, contra 6% em setembro. O número dos que não confiam caiu de 92% para 90% e o restante não respondeu. A pesquisa aponta ainda que o percentual de brasileiros que aprovam a maneira do presidente Temer de governar aumentou de 7% para 9% e os que desaprovam passaram de 89% para 88%. O restante não soube ou não quis responder.

Melhora avaliação da população com mais anos de vida

Entre os entrevistados com 55 ou mais anos de idade, a melhora nos indicadores de popularidade do presidente Michel Temer foi mais significativa, ou seja, acima da margem de erro da pesquisa. Entre setembro e dezembro, o percentual dos que avaliam o governo como ótimo ou bom nessa faixa etária cresceu de 4% para 10%, o percentual dos que confiam no presidente subiu de 8% para 14% e o dos que aprovam sua maneira de governar aumentou de 10% para 15%. “Esse grupo da população ficou ainda mais destacado como o estrato de idade que melhor avalia o governo atual”, ressalta a pesquisa.

De acordo com o levantamento, a aceitação do governo Temer é maior entre os homens. A aprovação da maneira de governar é de 12% entre os homens e de 6% entre as mulheres. O  percentual dos homens que consideram o governo como ruim ou péssimo é de 69%, enquanto entre as mulheres é de 76%. E os que avaliam a administração como regular são de 22% em comparação a 16% entre as mulheres.

Na análise por renda familiar, verifica-se que a avaliação do governo Temer é pior entre os entrevistados com renda familiar de até um salário mínimo. Enquanto os demais grupos registram percentuais similares, nesse grupo, o percentual dos que avaliam o governo como ruim ou péssimo é de 79%, enquanto o dos que avaliam como regular, é de 13%.

Avaliação pro área

Verifica-se que não houve mudanças significativas, entre setembro e dezembro, nas nove áreas de atuação do governo avaliadas na pesquisa. Todas as áreas são desaprovadas por pelo menos 75% dos entrevistados. As áreas melhores avaliadas são meio ambiente, combate à inflação e educação, ambas com 17% de aprovação cada. No outro extremo, os impostos, a saúde e a segurança pública são as mais mal avaliadas. Os percentuais de aprovação caem para 8%, 11% e 11%, respectivamente.

A pesquisa CNI-IBOPE ouviu 2.000 pessoas em 127 municípios entre os dias 7 e 10 de dezembro. A margem de erro estimada é de dois pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados.

SERVIÇO

*Veja a íntegra da pesquisa CNI-IBOPE no Portal da Indústria.

Só Ciro Gomes tem condições de fazer as mudanças que o País exige, diz Leônidas Cristino

Leônidas, sua mulher Lilly, e o presidenciável pedetista.

O deputado federal Leônidas Cristino (PDT) defendeu a necessidade de mudança no país nas eleições gerais de 7 de outubro de 2018 e citou Ciro Gomes, o virtual candidato à presidência do país pelo PDT, como o líder à altura dos desafios da atualidade. O nome tem biografia, no aspecto ético e moral, satisfaz com bagagem de realizações no aspecto técnico e profissional, e tem propostas para tirar o país da crise, disse ele, em pronunciamento na Câmara nesta terça-feira.

“Nome honrado com uma história sem mácula, Ciro Gomes se diferencia no aspecto ético e tem, na moral, um dos alicerces da sua coragem e clareza de visão”, afirmou o parlamentar. Segundo ele, quem primeiro denunciou Eduardo Cunha foi Ciro Gomes; quando deputado federal – e apontou Michel Temer como chefe do esquema, muito antes da operação Lava Jato. “A triste realidade, que resultou na prisão de um, depois veio a ser denunciada com relação ao outro”, relatou.

Leônidas Cristino frisou ainda que, na vida pública, Ciro Gomes respondeu aos desafios de modo competente, está amadurecido no aprendizado do exercício da administração em diversas esferas do poder, e chegou o momento de servir a todos os brasileiros na Presidência. A apresentação do seu nome – acrescentou – significa passar uma página da história da República.

Conforme o deputado, Ciro Gomes conhece a economia com profundidade e os instrumentos de política econômica que pretende usar para equilibrar a capacidade do Estado de investir no bem-estar social. “O Brasil pede um presidente que tenha compromisso com a soberania nacional, que defenda a necessidade de mexer nos privilégios do capital financeiro, que lute pela educação, saúde e pelo desenvolvimento científico e tecnológico do país”, propôs.

O desafio da liderança do Brasil no quadro atual requer pulso e coragem, argumenta Leônidas Cristino. “É preciso firmeza para decidir a direção dos fluxos da riqueza a serviço de um projeto de país com verdadeira inclusão social”, disse ele, ao ressaltar que o candidato faz jus ao legado de luta de Leonel Brizola.

“O Brasil não pode ficar preso exclusivamente ao atendimento dos interesses de uma elite que não tem compromisso com as camadas mais desfavorecidas da população. Basta de governo a serviço de uma elite que historicamente quer vincular o poder à manutenção dos seus privilégios”, finalizou Leônidas Cristino.

(Foto – Balada In)

Dilma gravará vídeo em defesa de Lula

A ex-presidente Dilma Rousseff assumirá uma das frentes da campanha em defesa da candidatura do petista. Segundo a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta quarta-feira, ela gravará um vídeo que será divulgado nas redes sociais, a partir da primeira semana de janeiro.

Caberá a Dilma alardear o livro “Comentários a uma sentença anunciada: o processo Lula”, uma coletânea de artigos críticos à sentença de Sérgio Moro.

DETALHE – Pré-candidato ao Planalto, Lula lidera as pesquisas de intenção de voto. Ele foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro – titular da Operação Lava Jato na primeira instância, em Curitiba – a 9 anos e 6 meses por corrupção e lavagem de dinheiro. Caso o TRF-4 confirme a condenação, o líder petista poderá ficar inelegível com base na Lei da Ficha Limpa.

Centro de Eventos fecha 2017 com faturamento superior a R$ 7,4 milhões

O Centro de Eventos do Ceará captou, neste ano, 55 eventos, que serão realizados em 2018, 2019, 2020. Durante o segundo semestre de 2017, Fortaleza recebeu três grandes congressos nacionais que chegaram a incrementar em até 47% a ocupação da rede hoteleira da cidade. Para 2018, já estão previstas 12 ações importantes, número que deve crescer durante o próximo ano.

Segundo dados da Secretaria do Turismo do Ceará (Setur), neste ano, o CEC recebeu 112 eventos, gerando de R$ 7,74 milhões, resultado 14% maior que o apurado em 2016 (R$ 6,78 milhões). Apesar de terem ocorrido 121 eventos em 2016, número 7,4% maior do que em 2017, neste ano o equipamento recebeu 1,03 milhões de pessoas, público 63% maior que em 2016 (634 mil pessoas).

O presidente da Visite Ceará, Regis Medeiros, destaca que os eventos deste ano foram responsáveis pelo aumento na ocupação dos hotéis da cidade. Segundo ele, os três principais eventos foram o Congresso de Agronomia, de Pediatria e Oftalmologia. “Nessas palestras, houve um importante incremento na rede hoteleira de Fortaleza. O evento de Agronomia aumentou a ocupação em 47%, o de Oftalmologia em 45% e o de Pediatria em 37%”, observa O titular da Secretaria de Turismo de Fortaleza (Setfor), Alexandre Pereira, informa que, para 2018, já estão agendados 12 congressos para o CEC. “Com a chegada da Fraport, o turismo vai ter um crescimento muito acima da média do mercado, já em 2018. Em julho, já vamos ter 10 mil turistas internacionais entrando em Fortaleza”, observa.

Entre os eventos já captados para os próximos anos, destacam-se o Congresso Brasileiro de Recursos Genéticos e o Congresso Brasileiro de Psicodrama, em 2018, e o Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica, em 2019.

(O POVO – Rodrigo Aparecido)

DETALHE – O Centro de Eventos do ceará está no pacote de concessões de ativos públicos que o governador Camilo Santana lançou em busca da parceria ou gestão do setor privado.