Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Tasso cumpre agenda movimentada de olho na reorganização do PSDB

Carlos Sampaio, Beto Richa, Tasso e Ricardo Tripoli, este líder tucano na Câmara.

O presidente interino do PSDB nacional, senador Tasso Jereissati, tem cumprido uma agenda intensa na busca de reorganizar o PSDB. Após comandar a reunião da Executiva Nacional, nessa quarta-feira, ele se reuniu, em Brasília, com os governadores Geraldo  Alckmin (São Paulo) e Paulo Hartung (Espirito Santo).

Nesta quinta-feira, Tasso recebeu, em seu gabinete, o governador Beto Richa (PR) e os deputados federais Carlos Sampaio e Ricardo Trípoli.

VAMOS NÓS – Tasso, a medir pela sua agenda intensa entre Brasília e Fortaleza, fortalece sua projeção nacional como uma das mais influentes lideranças políticas do País. Nesse aspecto, o senador cearense deverá ser um dos mais importantes interlocutores na montagem dos palanques (nacional e estadual), em 2018.

(Foto – Divulgação)

Ministro vem inaugurar barragem e adutora em Palmácia. Eunício destaca projetos

O ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, vai inaugurar, nesta sexta-feira a barragem Geminal e uma auditora em Palmácia (Maciço de Baturité).

As obras foram resultado de um investimento da ordem de R$ 14 milhões, segundo informa o presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (PMDB). Ele, inclusive, deverá estar com o ministro nesse evento.

De acordo com Eunício, são mais de 13 mil pessoas beneficiadas no município, além de seis localidades da zona rural de Pacoti, também no Maciço.

*Em suas redes sociais, o senador fala sobre esses projetos.

Mercado aumenta previsão do déficit primário do Governo Central para R$ 154,8 bilhões

Instituições financeiras consultadas pelo Ministério da Fazenda aumentaram a previsão do déficit primário do Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central), neste ano, de R$ 145,268 bilhões para R$ 154,841 bilhões. O déficit primário é o resultado das despesas maiores que as receitas, sem considerar os gastos com juros.

A projeção consta na pesquisa Prisma Fiscal elaborada pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, com base em informações de instituições financeiras do mercado. O resultado foi divulgado hoje (10). Para 2018, a estimativa de déficit passou de R$ 129 bilhões para R$ 130,527 bilhões.

A projeção da arrecadação das receitas federais permanece este ano em R$ 1,340 trilhão. A estimativa pra a receita total ficou em R$ 1,293 trilhão, contra R$ 1,286 trilhão previsto no mês passado.

A pesquisa apresenta também a projeção para a dívida bruta do governo geral, que na avaliação das instituições financeiras, que subiu de 75,6% para 75,9% do Produto Interno Bruto (PI B) . Para 2018, a estimativa foi ajustada 78,67% para 79,06% do PIB.

(Agência Brasil)

O POVO reconhece em Editorial ter sido um erro apoiar a ditadura

Com o título “O POVO: 30 mil edições”, eis o Editorial do jornal O POVO desta quinta-feira. Faz uma autocrítica importante: “Em 30 mil edições, muito mais acertos do que erros. Porém, um erro em especial merece ser abordado com o humilde tom da autocrítica. Durante a ditadura militar que se instalou com o golpe de 1964, o jornal deveria ter atuado de forma dura contra as arbitrariedades.” Confira:

Já em sua primeira edição, em 7 de janeiro de 1928, o título do editorial (“Falando ao Povo”) já apresentava a sina do novo periódico que surgia na então pequena capital do Ceará. No texto, a resposta a uma pergunta premeditada: “E por que surgimos? Pelos mais puros ideais de justiça e liberdade”. Desde então, foram 30 mil edições nas ruas, casas e residências de assinantes.

A edição de hoje do O POVO comemora essa marca, que é também de resistência. Sim, resistência às crises cíclicas da economia, mas, principalmente, aos arroubos autoritários de governantes que, ao longo desses quase 90 anos, não souberam conviver com o contraditório, que é papel do jornalismo expressar. Eles passam. O jornal fica.

Em 30 mil edições, muito mais acertos do que erros. Porém, um erro em especial merece ser abordado com o humilde tom da autocrítica. Durante a ditadura militar que se instalou com o golpe de 1964, o jornal deveria ter atuado de forma dura contra as arbitrariedades. Infelizmente, as circunstâncias de então conduziram as páginas do O POVO a um inadequado exercício de tolerância para com a ditadura.

Mas, em 90 anos, principalmente nas últimas três décadas, a história do O POVO é de firme parceria e defesa plena da democracia e das liberdades. É o que mostra a edição de hoje, que ao longo de suas páginas destaca as grandes coberturas, as capas históricas e a evolução tecnológica do jornal até marcar presença no que hoje se convenciona chamar de “redes sociais”.

Como não podia deixar de ser, a edição publica depoimentos de várias gerações de jornalistas e colaboradores que construíram ricos e históricos conteúdos em milhares de edições, com seus prêmios regionais e nacionais de jornalismo.

Que os leitores apreciem, dentre vários, um texto da Associação Nacional de Jornais (ANJ), que trata O POVO como uma “referência de coragem e de criatividade”. A coragem de existir e de persistir. A criatividade de se renovar e ser contemporâneo.

Trinta mil edições. São poucos os jornais do Brasil que alcançaram essa marca. A edição de hoje é uma prévia de janeiro próximo e os 90 anos desta instituição patrimônio do povo cearense. É uma prévia dos 100 anos. 2028 é um pulo.

Governo anunciará nova meta fiscal com rombo a mais de R$ 20 bilhões

O governo bateu o martelo, depois de uma reunião de quase cinco horas entre Michel Temer e a equipe econômica, no Palácio do Planalto: a revisão da meta fiscal é urgente e será anunciada hoje. A informação é do colunista Lauro Jardim, do O Globo.

A meta atual, ou seja um déficit de R$ 139 bilhões, passará para cerca de R$ 159 bilhões.

O assunto entrou em pauta nas últimas semanas, mas inicialmente o governo imaginava fazer o anúncio só no final do mês.

Com a queda na arrecadação, os problemas com o novo Refis, o fracasso da reoneração e outros revezes, Henrique Meirelles convenceu Temer da necessidade de se antecipar a decisão.

Reedição de MP aumenta tensão entre Governo e Congresso

Henrique Meirelles (Fazenda) está de de olho no Congresso.

A Medida Provisória 774, que reonera a folha de pagamento de alguns setores, deve caducar. Enquanto isso, a MP 772, que prevê novo programa de parcelamento de tributos, pode receber novo relatório.

Tudo por orientação do governo, que teve suas expectativas de arrecadação frustradas.

A primeira teve relatório do deputado Airton Sandoval (PMDB-SP), enquanto a segunda foi de Newton Cardoso Jr (PMDB-MG).

Mega-Sena acumulada pode pagar R$ 50 milhões nesta quinta-feira

O sorteio do concurso 1.957 da Mega-Sena pode pagar R$ 50 milhões nesta quinta-feira (10) para quem acertar as seis dezenas. A loteria está acumulada há duas rodadas. No último concurso, terça-feira (8), os números sorteados foram: 05 – 08 – 20 – 28 – 40 – 45.

O sorteio desta quinta será realizado em Feijó (AC) e faz parte da programação especial em razão do Dia dos Pais. Além de hoje, haverá sorteio no próximo sábado (15).

A aposta mínima custa R$ 3,50 e pode ser realizada sempre até as 19 horas do dia do concurso.

Jean Wyllys, o polêmico, cumprirá agenda em Fortaleza

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) cumprirá agenda em Fortaleza neste fim de semana, informa a assessoria de imprensa do seu partido na Capital cearense. Ele vem  participa de um debate sobre Conjuntura Nacional nesta sexta-feira, às 18h30min, na sede do PSOL), tendo ao seu lado Helena Vieira, militante do movimento LGBT.

Já no sábado, a partir das 14 horas, no Centro Cultural Belchior, Jean Wyllys falará no I Congresso Estadual Extraordinário dos Jornalistas, promoção do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Ceará (Sindjorce), dentro do painel “Jornalismo como pilar da democracia.”

O parlamentar, bom lembrar, é conhecido por abrir polêmicas e por se envolver em muitas confusões. Principalmente com o presidenciável Jair Bolsonaro (PSC).

Além de Jean Wyllys, participarão desse evento do Sindjorce a deputada federal Luizianne Lins (PT) e o jornalista Luiz Carlos Azenha, repórter especial da Rede Record.

*Confira toda a programação do congresso aqui.

(Foto – Divulgação)

Aprovado projeto que torna crime “vingança pornográfica”

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) da Câmara dos Deputados aprovou, nessa quarta-feira, um substitutivo ao projeto que torna crime a “vingança pornográfica” que consiste na divulgação e na exposição pública da intimidade sexual.

O Projeto de Lei da Câmara (PLC) 18/2017 altera a Lei Maria da Penha, por sinal completando 11 anos de vigência, e o Código Penal, estabelecendo pena de reclusão e multa para o autor da divulgação.

Catedral de Fortaleza ganhará ícone para abrigar Imagem de Aparecida

A Catedral Metropolitana de Fortaleza ganhará, ao meio-dia da próxima segunda-feira, um painel em comemoração aos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição no rio Paraíba, em Aparecida (SP). Na ocasião, haverá missa e entronização da Imagem Peregrina nesse ícone, um trabalho concebido por Dora Rodrigues de São Bernardo Pessoa, arquiteta e urbanista da UFC.

O painel é todo feito em pastilhas de vidro, mármore e resina, retratando a Mulher do Apocalipse, vestida do sol, com a lua sob os pés e coroada com 12 estrelas. Esse painel (7m x 6m) deverá receber a imagem de Nossa Senhora Aparecida, que veio do Santuário ano passado e ficará na Capela da Catedral.

A visitação vale também para quem não é católico, pois o painel configura-se como uma bela obra de arte.

(Foto – Juliana Vasques)

Câmara aprova “Distritão” para as eleições de 2018 e 2020

Maria do Rosário (PT-RS): Um “modelo elitista”.

A Comissão Especial da Câmara dos Deputados que analisa a reforma política aprovou na madrugada de hoje (10) um destaque que modificou o texto-base aprovado na noite de ontem (9) da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03 e alterou o sistema eleitoral para as eleições de 2018 e 2020, que passará a ser feita pelo chamado distritão. Por esse sistema, serão eleitos os candidatos mais votados para o Legislativo, sem levar em conta os votos recebidos pelo conjunto dos candidatos do partido, como é o sistema proporcional adotado atualmente.

O texto apresentado originalmente pelo deputado Vicente Candido (PT-SP), mantinha o sistema eleitoral atual para 2018 e 2020 e estabelecia que o sistema de voto distrital misto, que combina voto majoritário e em lista preordenada, dever ser regulamentado pelo Congresso em 2019 e, se regulamentado, passa a valer para as eleições de 2022.

A mudança foi aprovada por 17 votos a 15, em destaque do PMDB, com apoio das bancadas do DEM, do PSDB, do PSD e do PP e o distritão seria um modelo de transição ao distrital misto, que valeria a partir de 2022, mantendo a necessidade de regulamentação pelo Congresso.

“Nós precisamos de um tempo para montar a distribuição dos distritos no Brasil. E o ‘distritão’ caminha para esse novo sistema, quebrando com o sistema proporcional que gerou um desgaste enorme até hoje”, disse o deputado Celso Pansera (PMDB-RJ).

O deputado Marcus Pestana (PSDB-MG) considera a mudança de modelo na votação para o Legislativo essencial. “O modelo atual está esgotado. Não dá para fingir que está tudo bem e continuar com o sistema atual, vamos de ‘distritão’ na transição para um sistema misto mais elaborado e transparente a partir de 2022”, disse.

Oposição

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) considerou o distritão “um modelo elitista, no qual prepondera a presença individual, quando o Parlamento é, por natureza, coletivo na sua atribuição”.

O líder da Rede, deputado Alessandro Molon (RJ), argumentou que nada impede que a transição seja o modelo proporcional. “Não é verdade que adotar o distritão seja uma transição, o maior risco é que se torne permanente com a eleição de um Congresso em 2018 completamente diferente do atual e que dificilmente vai regulamentar o distrital misto”, disse.

O presidente da comissão que analisa a proposta, deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), adiou a votação dos destaques de bancada que ainda não foram analisados para as 10 h desta quinta-feira.

(Agência Câmara)

Ex-presidente do TJCE vai integrar o Conselho Nacional de Justiça

A desembargadora Iracema do Vale, ex-presidente do Tribunal de Justiça do Ceará, vai ocupar assento como membro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Ela foi indicada pelo Supremo Tribunal Federal e seu nome ganhou aprovação pelo placar de 10 votos a um para o organismo.

Iracema comandou o TJCE no período de 2015 a 2017, período marcado por arrocho nas contas do tribunal e convocação de mais de 80 novos magistrados.

Ela também presidiu o Tribunal Regional Eleitoral e chegou a ocupar o Governo no período de 14 a 19 de janeiro deste ano, quando de viagem do governador Camilo Santana e da vice Izolda Cela para o exterior.

Urca promoverá a XI Semana de Geografia

202 1

O Centro Acadêmico Livre de Geografia (CALIGEO), da Universidade Regional do Cariri (Urca), promoverá a sua XI Semana de Geografia. O evento ocorrerá no período de 14 a 19 próximos, no campus do Pimenta, dessa Instituição e contará com apoio do Departamento de Geociências e do Sesc Crato.

O objetivo dessa XI Semana de Geografia é discutir as lutas sociais da região e apostar, segundo organizadores, numa “educação emancipatória, contextualizada e em consonância com os interesses da classe trabalhadora e dos povos marginalizados”.

SERVIÇO

*Para se inscrever, o interessado deverá preencher o formulário de inscrição e pagar a taxa que dará direito de participar de todos os espaços do evento.

*Link do site do evento aqui.

Joesley voltou a depor na Polícia Federal

O empresário Joesley Batista, dono da JBS, esteve, nesta quarta-feira, na sede da Polícia Federal em São Paulo. Ele prestou depoimento em investigação sobre a venda de ações da empresa após acordo de delação.

O Ministério Público Federal apurou que os controladores da JBS, organizados por meio da FB Participações, podem ter evitado uma perda de R$ 138 milhões com a venda de ações às vésperas de os executivos da empresa assinarem acordo de delação premiada

A JBS foi alvo de busca e apreensão na Operação Tendão de Aquiles, que investiga uso de informação privilegiada por parte das companhias.

Custo da construção civil cresceu 0,8% em julho, diz IBGE

165 1

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, registrou inflação de 0,58% em julho. Essa é a maior taxa mensal do ano de 2017. Em junho, o Sinapi havia registrado inflação de 0,38%. O índice acumula taxas de inflação de 2,46% no ano e 4,25% em 12 meses.

Com a alta de preços, o custo por metro quadrado da construção civil ficou em R$ 1.052,75. A mão de obra foi 0,90% mais cara, passando a R$ 514,97 por metro quadrado. Os materiais tiveram alta de preços de 0,28% , e seu custo aumentado para R$ 537,78.

Entre as unidades da federação, o Rio de Janeiro foi o estado com maior alta em julho: 3,03%. Outras 19 unidades também apresentaram inflação. Sete locais, no entanto, tiveram deflação (queda de preços), com destaque para Goiás (-0,45 %).

(Agência Brasil)

Magno Malta comanda a CPI dos Maus-Tratos contra crianças e adolescentes

O senador Magno Malta (PR-ES) foi eleito presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará maus-tratos contra crianças e adolescentes. A vice-presidente será a senadora Simone Tebet (PMDB-MS). Instalada nesta quarta-feira (9), a comissão sugerida por Magno Malta tem por objetivo investigar as irregularidades e os crimes relacionados aos maus-tratos em crianças e adolescentes no país.

Segundo o senador, são inúmeras as denúncias que a imprensa apresenta todos os dias de
maus-tratos contra crianças no Brasil. Ele ainda lembra que na maioria dos casos os agressores são pessoas que deveriam proteger os menores.

A comissão terá sete membros titulares e cinco suplentes. Além de Magno Malta e Simone Tebet, os senadores Paulo Rocha (PT-PA), Marta Suplicy (PMDB-SP), Eduardo Amorim (PSC-SE), José Medeiros ( PSD-MT) e Lídice da Mata (PSB-BA) serão titulares. Os suplentes são os senadores Humberto Costa (PT-PE), Ana Améilia (PP-RS), Flexa Ribeiro (PSDB-PA) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM).

(Agência Brasil)

Inflação acumulada em 12 meses tem menor taxa desde 1999

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial, ficou em 0,24% em julho deste ano. Em junho, o IPCA havia registrado deflação (queda de preços) de 0,23%. Já em julho do ano passado, a inflação havia sido de 0,52%.

O IPCA acumula taxa de 1,43% em 2017. Em 12 meses, a inflação chega a 2,71%, a menor taxa para o acumulado de 12 meses desde fevereiro de 1999 (2,24%). A taxa acumulada também está abaixo do centro da meta de inflação do governo federal, que é de 4,5%. Os dados foram divulgados hoje (9), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em julho, os gastos com a casa e com os transportes foram os principais responsáveis pela taxa de inflação. Despesas com habitação tiveram alta de 1,64%, enquanto os gastos com transporte cresceram 0,34%.

Por outro lado, os alimentos ajudaram a frear a inflação com uma deflação de 0,47% em julho. Essa foi a terceira queda de preços mensal consecutiva apresentada pelo grupo de despesas alimentação e bebidas.

Em julho, os gastos com a casa e com os transportes foram os principais responsáveis pela taxa de inflação. Os gastos com habitação tiveram alta de 1,64%, enquanto os gastos com transporte cresceram 0,34%.

Por outro lado, os alimentos ajudaram a frear a inflação com uma deflação de 0,47% em julho. Essa foi a terceira queda de preços mensal consecutiva apresentada pelo grupo de despesas alimentação e bebidas.

(Agência Brasil)

Temer é vaiado no Rio após falar sobre avanços na economia

Durante a solenidade de abertura da 36ª edição do Encontro Nacional de Comércio Exterior, no Centro do Rio de Janeiro, nesta manhã de quarta-feira, no Rio, o presidente Michel Temer acabou vaiado. Um dos espectadores também levantou uma placa com os dizeres “Fora Temer Golpista. Eleições gerais”, sendo seguido por outros na plateia. Ao fim do discurso, ele ainda ouviu gritos de “Fora Temer”. A informação é do O Globo.

Uma das vaias partiu de Wenny Campos, de 22 anos, que cursa relações internacionais e não sabia da participação do presidente no encontro de comércio exterior. “Não apoio o governo dele. É difícil falar de uma só medida que discordo. São às PECs, as reformas (trabalhista e da previdência). Não considero seu governo legítimo. Além do escândalo dele com a JBS”, disse em alusão a delação de Joesley Batista. Segundo Joesley, o presidente deu aval para a compra do silêncio do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

A jovem Carolina Pires, de 27 anos, também vaiou Temer. “Ele não ouve o que o povo diz, para ele tanto faz e tanto fez. Discordo principalmente da questão relacionada a reforma da previdência”, afirma.

https://www.youtube.com/watch?v=KVSeDrrrzwE

Durante o evento, o presidente garantiu que não haverá aumento das alíquotas do Imposto de Renda e também destacou que, ao assumir o governo, teve que fazer um choque de “transparência e racionalidade” e citou a aprovação da PEC do teto dos gastos.
Temer garantiu que o país está retomando o crescimento e que o comércio exterior bateu um recorde histórico, com mais de R$ 40 bi de superávit.

Segundo o presidente, as conquistas não são obra do acaso, mas resultam de uma “correção de rumo”. De fazer “o que deve ser feito”. “Um governo que se pauta pelo diálogo e pela responsabilidade”. A importância da aprovação das reformas também foi citada durante o pronunciamento. Segundo Temer, a tendência fácil de todo governante “é gastar”.