Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Geraldo Luciano diz que gostaria de ser prefeito de Fortaleza

Do executivo Geraldo Luciano, presidente estadual do Partido Novo, ao ser indagado se disputará a Prefeitura de Fortaleza em 2020:

“Se você me perguntar se eu gostaria, a resposta é sim. Mas existem muitos pontos a serem levados em consideração.”

Não entrou em detalhes.

Geraldo é vice-presidente de Investimentos e Controladoria do Grupo M Dias, mas deverá, neste ano, deixar o cargo e ingressar como membro do Conselho de Administração.

(Foto – O POVO)

Polêmica em torno das barracas da Praia do Futuro deve ter solução com concurso de ideias

327 2

O Fórum Permanente para a Requalificação da Praia do Futuro, formado por instituições públicas e privadas, vai analisar e deliberar, na próxima quinta-feira, 25, sobre a proposta de termo de referência para a realização de concurso nacional de ideias. O concurso terá como alvo a realocação de barracas de praia e de melhorias ambientais e urbanísticas para aquela área do litoral de Fortaleza.

Criado em 2017 por iniciativa do Ministério Público Federal (MPF) e com a participação de 25 instituições, o fórum busca uma solução que atenda a decisão do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5), que determinou a retirada de barracas que não têm autorização para ocupar faixa de praia e o redimensionamento daquelas que construíram fora das dimensões liberadas pelo Patrimônio da União.

A proposta para realização de um concurso nacional a ser organizado pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB/CE) e pela prefeitura Municipal de Fortaleza (PMF) foi apresentada aos membros do Fórum na última reunião, no dia 4 de abril. A extensão de abrangência para o projeto de urbanização compreenderia a área entre as Ruas Ismael Pordeus e a foz do Rio Cocó.

A elaboração da proposta ficou a cargo de sete das instituições que integram o fórum. Caso aprovada, ela será avaliada por órgãos públicos para posteriormente ser apresentada à Justiça. A reunião dos integrantes do fórum em que vai ocorrer a deliberação será realizada na sede do MPF, no bairro Joaquim Távora em Fortaleza, às 14 horas.

(Foto – ALCE)

Tudo por liberdade de expressão

Com o título “Liberdade de expressão”, eis artigo de Martõnio Mont’Alverne, jurista e professor-doutor da Universidade de Fortaleza. Ele comenta liberdade de expressão nestes tempos de Supremo Tribunal Federal, que vai insistir em investigar as tais fake news. Confira:

Na recente decisão do STF sobre ataques contra seus membros voltou-se ao tema dos limites à liberdade de expressão. Nenhuma constituição democrática, produto de processo igualmente democrático, estabelece direitos absolutos; ainda mais após a Segunda Grande Guerra, quando o mundo testemunhou o horror das falas de ódio e o que desencadeiam. Em 2003, o STF, no conhecido caso do antissemitismo, entendeu que a dignidade humana prevalece sobre a liberdade de expressão.

Neste sentido, o STF caminhou na idêntica direção de quase todas as cortes constitucionais da atualidade: palavras de incitamento ao ódio ou racistas não serão toleradas numa democracia. Aqui, seguiu-se o filósofo Karl Popper, quando afirmou que não se pode ter tolerância com a intolerância, por mais paradoxal que pareça. Assim, a recente decisão do STF confirma seu entendimento anterior. Até aqui, nada que seja criticável.

Por outro lado, a decisão procura ainda investigar a origem de vazamentos sobre investigações judiciais que envolvem autoridades do STF. Há anos que partidos e personalidades políticas, de diferentes matizes políticos, denunciam o vazamento de informações contidas em investigações e, até agora, nenhum órgão do Poder Judiciário havia tido a coragem de impor freio à seletividade destes vazamentos.

Há anos que muitos formalmente não acusados, tampouco declarados culpados, assistem sua reputação ser destruída por insinuações seletivas ilegalmente divulgadas; o que imobiliza qualquer defesa judicial, liquidando o devido processo legal e a ampla defesa. Mesmo os que se regozijaram com a ruína dos adversários, tiveram neste regozijo a fonte de todos seus martírios, em pouquíssimo tempo depois, apenas confirmando a história o custo da aventura golpista em que se meteram, ao resolveram apoiar a destituição de uma presidente de seu cargo sem causa constitucional.

O STF paga por sua leniência com os vazamentos seletivos que fizeram a festa de uma choldra de inquisidores, que não foram impedidos pela democracia de que é o guardião. Ainda há tempo, mas é necessária a coragem.

*Martônio Mont’Alverne,

Jurista e professor-doutor da Unifor.

Deputados querem proibir ensino à distância na saúde do Ceará

557 2

Há um projeto de lei de autoria dos deputados estaduais Carlos Felipe e Augusta Brito (ambos do PCdoB) proibindo o ensino à distância na área da saúde no Ceará.

Para eles, cursos desse nível exigem, mais do que nunca, o presencial, pois o publico-alvo é a vida do ser humano.

O projeto nasceu de uma recomendação do Conselho Regional de Farmácia que, com o Conselho Federal de Farmácia, engrossa lobby contra um projeto do gênero que tramita no Congresso.

(Foto – ALCE)

Beto Studart será agraciado com a Medalha Ivens Dias Branco

Definida a data para entrega da Medalha Ivens Dias Branco, a mais alta comenda empresarial do Estado, ao presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart.

Será no próximo dia 3 de maio, às 19 horas, durante cerimônia a ser presidida pelo governador Camilo Santana (PT), no Palácio da Abolição.

Bom lembrar: a Medalha deveria ter sido entrega a Beto no ano passado, mas houve adiamento em razão da morte do empresário José Dias de Macêdo, o primeiro, por sinal, a ser agraciado com tal honraria.

(Foto – Fábio Lima)

TRF-5 é o primeiro entre TRFs do País em Meta de Combate à Corrupção

O Tribunal Regional Federal – 5ª Região registrou, em 2018, o melhor resultado da Justiça Federal na Meta 4 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que determina o julgamento de 70% das ações de improbidade administrativa e das ações penais relacionadas a crimes contra a Administração Pública distribuídas até 31/12/2015.

Nesse período, segundo a assessoria de imprensa do CNJ, o Pleno e as quatro Turmas de julgamento, aliados às seções judiciárias da 5ª Região (PE, PB, AL, SE, CE e RN), julgaram, juntos 14.335 dos 17.144 processos distribuídos, superando a meta estabelecida pelo Conselho.

De acordo com a Divisão de Gestão Estratégica e Estatística do TRF5, o grau de cumprimento do TRF5 na Meta 4 foi de 119,5%.

SERVIÇO

*A lista completa das metas nacionais e seus índices de cumprimento estão publicadas no site do CNJ (www.cnj.jus.br/gestão-e-planejamento).

(Foto  Arquivo)

Ministro do STJ prorroga internação de João de Deus por mais 10 dias

O ministro Nefi Cordeiro, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), prorrogou por mais dez dias o prazo de internação de João Teixeira de Faria, o João de Deus, no Instituto de Neurologia de Goiânia. Preso em caráter preventivo desde 16 de dezembro, ele é acusado de ter abusado sexualmente de dezenas de frequentadoras de um centro espírita, em Abadiânia, Goiás.

Foi o mesmo ministro do STJ que, em 21 de março, autorizou João de Deus a deixar o Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana de Goiânia, para ser internado em um hospital particular.

No pedido de transferência para a unidade de saúde, os advogados alegaram que o médium tem problemas de pressão arterial e um aneurisma da aorta abdominal, “com dissecção e alto risco de ruptura”, precisando de atenção médica especial.

A primeira decisão do ministro do STJ foi confirmada no último dia 11, pela Sexta Turma do STJ, à revelia do Ministério Público de Goiás (MP-GO), que se manifestou no sentido de que João de Deus fosse submetido a novos exames para confirmar a necessidade de sua internação em hospital particular. O prazo inicial terminou no último sábado (20).

Ao prorrogar a internação, o ministro do STJ determinou que os médicos informem sobre a previsão de alta hospitalar e o estado de saúde de João de Deus.

A permanência dele em estabelecimento particular já tinha sido questionada pelo Ministério Público Federal (MPF) e pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO), que ofereceram cinco denúncias contra o médium.

Procuradores e promotores questionaram os laudos médicos apresentados pela defesa, recomendando que ele fosse submetido a novos exames a fim de verificar a real necessidade de sua permanência no instituto neurológico.

Já a defesa alegou que a demora na hospitalização piorou significativamente o quadro clínico do paciente. De acordo com boletim médico juntado aos autos do processo, o médium está em tratamento de pneumonia, e não há previsão de alta.

Os promotores de Justiça de Goiás continuam ouvindo o depoimento de supostas vítimas. Os casos, se confirmados, não resultarão em novas denúncias, já que prescreveram, mas serão levados em conta nos inquéritos em curso. João de Deus nega todas as acusações.

(Agência Brasil)

Tasso caminha para reaproximação com os Ferreira Gomes?

442 6

Com o título “Tasso Jereissati e o Pós-Tassismo”, eis artigo de Luís Cláudio Ferreira Barbosa, sociólogo e consultor político. Ele analisa as perspectivas do senador Tasso Jereissati e dos Ferreira Gomes na política local. Confira

O senador Tasso Jereissati (PSDB) tem noção da necessidade de reaproximação com o ex-governador Ciro Gomes (PDT), assim como também com o senador Cid Gomes (PDT), na esfera estadual e político-administrativa. Tasso Jereissati vai centralizar a sua aliança regional nos irmãos Ferreira Gomes, em detrimento de sua permanência no grupo político do governador paulista, João Doria (PSDB), e da provável fusão do PSDB e do Democratas, numa nova agremiação partidária de cunho ideológico Social-Liberal.

O modelo político-administrativo do governador petista, Camilo Santana, tem muita semelhança na área econômica, com o período tassista (1987-2006), no que se refere a redução dos gastos públicos, em relação aos servidores públicos, assim como o controle das finanças públicas, para superávit orçamentário, em detrimento dos gastos nas áreas sociais. O senador Tasso Jereissati tem a compreensão de que não deverá ser a principal liderança política das oposições, nas próximas eleições majoritárias: Fortaleza (2020) e Ceará (2022). O condomínio político-administrativo sob a liderança do senador Cid Gomes (PDT), sem dúvida deverá absorver o ex-governador Tasso Jereissati. Os bolsonaristas cearenses não têm nenhum interesse numa aliança, com o tassismo.

O diretório estadual do PSDB deverá passar por novo processo de realinhamento no seu diretório nacional. O tucanado cearense vai refazer a sua relação, com o governador João Doria (SP), em detrimento de qualquer aliança branca, com o governador Camilo Santana (PT) e com o senador Cid Gomes (PDT). O senador Tasso Jereissati deverá trabalhar na perspectiva de ser integrado ao novo quadro do Partido Socialista Brasileiro (PSB) secção Ceará. O tassismo irá se diluir no cirismo-cidista nos próximos dias.

Constatamos que é do interesse do pedetista, Ciro Gomes, a substituição do Partido dos Trabalhadores como o principal parceiro político-eleitoral do Partido Democrático Trabalhista, na política cearense. O PSB com o senador Tasso Jereissati por si só garantiria a manutenção da hegemonia política dos irmãos Ferreira Gomes, no espectro administrativo estadual, nos próximos anos. A reeleição do senador Tasso Jereissati ao Congresso Alto (Senado), depende muito do ex-governador Ciro Gomes (PDT), assim como o futuro da hegemonia dos irmãos Ferreira Gomes, é dependente do pós-tassismo.

*Luiz Cláudio Ferreira Barbosa,

Sociólogo e consultor político.

(Foto – Agência Senado)

Cearense já fez mais de 851 mil trocas de operadoras

Da Coluna O POVO Economia, da jornalista Neila Fontenele, no O POVO desta terça-feira:

O mercado de telefonia cearense continua bastante dinâmico.

O último relatório trimestral realizado pela Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações (ABR Telecom) mostrou que foram efetivadas 35,6 mil solicitações de portabilidade numérica entre janeiro e março deste ano. Os celulares correspondem a 80% do total das transferências.

Desde o início da portabilidade numérica, em 2008, os usuários locais realizaram 851,5 mil ações de transferência. Os telefones fixos representaram 41% das solicitações (349,2 mil no total) e os móveis 59 % das operações (502,3 mil). Os dados devem sofrer influência da insatisfação dos clientes com as operadoras e das dificuldades em manter uma boa relação custo/benefício.

No Brasil, de 2008 para cá, foram realizadas 49,5 milhões de transferências.

(Foto – Ilustrativo)

Presidente da Abih nacional terá agenda com Bolsonaro

229 1

O presidente nacional da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih), o cearense Manoel Cardoso Linhares, será recebido em audiência nesta quarta-feira, às 11 horas, no Palácio do Planalto, pelo presidente Jair Bolsonaro.

Ele integra grupo de dirigentes de entidades do setor que deverão apresentar ao presidente da República pleitos e ações que poderão reforçar o turismo do País nos próximos quatro anos.

Antes, Linhares conversará, no mesmo dia, com o ministro do Turismo sobre programas do interesse do setor turístico do País.

(Foto – Paulo MOska)

CPI da Lava Toga – Senadores querem voto aberto de pedido par investigar o Judiciário

258 1

Senadores que querem a abertura da chamada CPI da Lava Toga vão pressionar o presidente do Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a submeter o recurso contra o arquivamento da investigação à votação aberta.

Hoje, a chance de a CPI vingar no Senado é remota.

Senadores dizem que há mais votos contra do que a favor da comissão.

(Foto  Folhapress)

Reforma da Previdência – CCJ da Câmara vota admissibilidade nesta terça-feira

O relatório sobre a reforma da Previdência, do deputado Marcelo Freitas (PSL-MG), deve ir à votação hoje (23), na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, em sessão marcada para as 14h30min.

Nessa segunda-feira (22), a líder do governo no Congresso Nacional, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), disse que estão sendo negociadas alterações no texto da reforma da Previdência ainda na CCJ da Câmara. Ela evitou adiantar quais pontos serão mexidos na proposta.

“Se for preciso dar um pequeno passo para trás, para dar 10 passos à frente, é muito mais inteligente fazer essa negociação”, afirmou ao chegar ao Palácio do Planalto para se reunir com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Na semana passada, o líder do PP na Câmara, deputado Arthur Lira (AL), disse que o governo aceitou retirar pontos da reforma na CCJ, como o fim do pagamento da multa de 40% do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do recolhimento do fundo do trabalhador já aposentado que voltar ao mercado de trabalho. Outra modificação em negociação é a retirada do ponto que possibilita que a alteração de idade de aposentadoria compulsória de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) seja feita por meio de lei complementar.

Para Hasselmann, qualquer ponto do texto pode ser objeto de negociação, desde que a “espinha dorsal” da proposta seja mantida.

“É possível conversar em torno desse ponto e qualquer outro ponto. O governo não está se furtando de conversar ou abrir mão de qualquer ponto desde que seja mantida a nossa espinha dorsal. Estamos repetindo isso, é R$ 1 trilhão [de economia], pronto e acabou. Se desidratar mais do que isso, a gente já não vai ter um impacto, pelo menos para dar uma tranquilidade durante décadas para o país”, disse.

Ainda segundo a líder, o mérito da reforma da Previdência, com eventuais outras mudanças, tem que ser discutido no âmbito da comissão especial, e não na CCJ, que analisa apenas a constitucionalidade da medida. “O que não dá é para o governo eventualmente ceder num ponto e haver uma série de outros pedidos. Então, essa coisa de pedir sem fim a mexida do texto na CCJ, isso não pode acontecer”, disse.

(Agência Brasil)

Deputado de Bolsonaro diz que governo não usará cargos federais como balcão de negócios

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta terça-feira:

O deputado federal Heitor Freire (PSL) pede espaços à coluna para assegurar: quando das nomeações dos cargos federais também no Ceará, não entrará, em hipótese alguma, o tal “toma lá, dá cá do passado”.

Há expectativas de que, para obter apoio pró-reforma da Previdência, o presidente Jair Bolsonaro terá que abrir as torneiras dos cargos e receber indicações para órgãos de peso como Sudene, Codevasf e BNB.

“O governo permanece com a mesma visão de que não fará balcão de negócios. Ou seja, trocar cargos por votos em qualquer matéria”, reforça Heitor, ressalvando, no entanto: “É normal que, quando você é administrador, chama seus sócios e gerentes para gerir juntos. É normal o governo federal pedir indicações de aliados.”

Para o deputado, toma lá, dá cá era o que os governos anteriores a Bolsonaro faziam, mas agora, garante ele, virão sim nomeações, mas indicadas por critérios como “reputação ilibada, ficha limpa e currículo técnico”. Pois é, mas, sem duvida, esse cenário exposto por Heitor não deixa de ter certa dose de eufemismo.

(Foto – Reprodução TV)

Ciro Gomes diz, em ato no aeroporto, que a reforma da Previdência de Bolsonaro é uma “mentira”

1575 15

Ciro conversou rapidamente com manifestantes, pois chegou na hora do voo.

Um grupo de sindicalistas ligados à CUT e Intersindical realizou, nesta madrugada de terça-feira, mais um corpo a corpo junto a parlamentares federais cearense. O objetivo era pressionar contra a aprovação da proposta de reforma da Previdência do governo Jair Bolsonro, com votação prevista para esta terça-feira, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Câmara.

Com palavras de ordem como “Abaixo a Reforma” e a “A reforma é golpe!”, os manifestantes não encontraram os parlamentares que esperavam na rota de Brasília. Apareceu apenas Denis Bezerra, do PSB, que já se posicionou contra a reforma do governo federal.

Mas, nessa rota de Basília, o grupo ganhou a adesão de peso do ex-candidato a presidente da República pelo PDT, Ciro Gomes, que conversou com o grupo e reiterou ser contra o projeto “que é um retrocesso, uma mentira”. Ele disse que o governo federal agora esconde os números sobre impactos da reforma, o que há muito o seu partido, por meio do deputado federal Mauro Filho, vinha reivindicando.

“Essa reforma é um retrocesso. Tudo o que a gente puder fazer para impedir essa aberração, vamos fazer. É retrocesso brutal porque nem os cálculos pedidos pelo deputado Mauro Filho eles liberaram”, reforçou Ciro.

O ex-ministro reconhece que o governo conseguiu maioria para aprovar na CCJ a matéria, mas ressaltou que caberá à classe trabalhadora fazer pressão junto aos parlamentares para reverter no plenário esse quadro.

Dennis Bezerra, que é contra a reforma, posou ao lados dos manifestantes.

O deputado federal Robério Monteiro (PDT) também passou nesta madrugada de terça-feira na rota de Brasília, mas não foi reconhecido pelo grupo.

Ele, no entanto, é contra a reforma da Previdência e afirma que é preciso lutar contra qualquer retrocesso e, em especial, em favor dos mutos trabalhadores rurais do País.

(Fotos e vídeo – Paulo MOska)

Setur vai participar da maior feira dos agentes de viagem do interior paulista

Para “vender” o Ceará, o secretário do Turismo do Estado, Arialdo Pinho, levará grupo de operadores do setor para a Aviestur 2019.

Esta é a maior feira dos agentes de viagem do Interior de São Paulo e  acontecerá nesta semana, na quinta-feira (25) e na sexta-feira (26), em Águas de Lindoia.

DETALHE – A maioria dos que visitam o Estado é dessa banda do Brasil.

(Foto – Divulgação)

Trabalho com o direito in natura

Com o título “Trabalho como direito ‘in natura'”, eis artigo de Irapuan Diniz de Aguiar, advogado e professor. Ele volta a abordar o tema relacionado à Polícia Civil. Confira:

Ao delegado de polícia de carreira, para suas atribuições de autoridade policial, consignadas no Código de Processo Penal e de várias outras leis, exige-se o diploma superior de bacharel em Direito e o concurso de provas e títulos como para juízes, promotores de justiça, procuradores e defensores públicos, porque o Estado não poderia confiar a vida, a liberdade, a honra, o patrimônio e a segurança dos cidadãos a uma autoridade pública sem conhecimentos jurídicos. Além disso, para o delegado de polícia, ainda é exigido um curso próprio de formação técnica e profissional na Academia de Polícia.

Seria uma experiência salutar para o Estado se outras autoridades públicas – de todos os Poderes – e alguns causídicos e professores, para melhor avaliar o trabalho da Polícia Judiciária, diante da falha no policiamento preventivo, corressem uma escala de rodízio, num plantão policial, noite e dia, sábado, domingo e feriado, por vezes presidindo a um auto de prisão em flagrante em plena madrugada ou na noite de Natal.

Na sistemática jurídica brasileira, uma vez praticada a infração penal, em regra, a autoridade policial começa a trabalhar com o Direito ‘in natura’, pois, não raramente, tem apenas a notícia verbal e transforma tudo em atos formais no Inquérito Policial. Esse procedimento, talvez por representar mais de 80% do conteúdo probatório do processo criminal (uma vez que o restante compõe-se do contraditório e julgamento), parece estar sendo alvo, por vias direta e indireta, de intromissões externas de alguns membros de certas carreiras que, sem “sujar as mãos”, querem mandar no que não sabem executar, ao arrepio da Constituição e em prejuízo da sociedade. E, o que é pior: até algumas autoridades policiais, talvez desavisadas ou desconhecedoras da importância jurídica do IPL, parecem “fazer coro” aos inimigos da Polícia Judiciária.

Diante de tudo isso, uma verdade deve ser registrada: o delegado de polícia pode saber de tudo em sua área, mas, se não conhecer profundamente a importância e significação do Inquérito Policial, será uma autoridade policial incompleta, quando não seja quase inútil à Polícia Judiciária.

*Irapuan Aguiar

Advogado e professor.

Fortaleza terá a I Expo Empresarial – Comércio, Bens e Serviços

Mauricio Filizola preside a Fecomécio do Ceará.

A Federação do Comércio do Ceará (Fecomercio) e o Sindilojas Fortaleza vão promover o I Expo Empresarial – Comércio, Serviço, Turismo. Trata-se de uma feira que envolverá diversas empresas que fornecem produtos e serviços para organizações do setor.

Essa exposição acontecerá dentro do 35º Congresso Nacional de Sindicatos Empresariais do Comércio de Bens, Serviços e Turismo quie ocorrerá no Centro de Eventos no período de 15 a 17 de maio próximo.

A I Expo Empresarial será a oportunidade do segmento local estreitar laços e realizar negócios com empresários e representantes de entidades sindicais de todo o Brasil. A visitação à feira será aberta ao público.

(Foto – Divulgação)

Chmbinho do Acordeon regrava “Tudo Outra Vez” de Belchior

O cearense Belchior lanou “Tudo Outra Vez” em 1979. Esta bela composição chega agora às rádios de todo o Brasil na voz de Chambinho do Acordeon. Faz parte do novo trabalho que o artista acaba de gravar e que tem como nome “Acredite”.

O disco que chega em breve a todas as plataformas digitais do Brasil e do mundo. Além da regravação de “Tudo Outra Vez”, do Belchior, tem regravação de “Romaria” do Renato Teixeira.

“Acredite” o disco, também está recheado de musicas autorais de Chambinho e parceiros, com destaque para “Acredite” que dá titulo ao álbum e “A Minha Fortaleza”, que é uma homenagem ao Estado do Ceará.

(Foto – Divulgação)

Governo estuda “reprivatizar” a Vale

 

O governo de Jair Bolsonaro acaba de incluir no pacote de privatizações a “reprivatização” da Vale. A informação é de integrantes da equipe econômica ouvidos pelo Blog da jornalista Julia Duailibi, do Portal G1.

Segundo a jornalista, o governo hoje possui participação acionária na empresa, privatizada em 1997, e o objetivo do Ministério da Economia é se desfazer dessas participações vendendo as ações.

Hoje, 20% da Vale pertence à Litel Participações, que tem entre os seus acionistas fundos de pensão ligados às estatais, como a Previ, a Petros, a Funcef e a Funcesp. Além disso, o BNDESPar, braço de investimentos do BNDES no mercado de ações, detém mais de 6% da companhia.

“Vamos reprivatizar a Vale. Vamos colocar todo mundo para vender esse troço todo. Vamos tirar as patas do mercado”, declarou um integrante da equipe econômica.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro afirmou ao blog da Natuza Nery, no G1, que vê com “simpatia” a privatização da Petrobras. A avaliação do presidente sobre o assunto mudou, diante da ameaça de paralisação dos caminhoneiros, que questionam o reajuste do diesel e o não cumprimento da tabela de frete, criada como resposta à greve de 2018.

Em relação à Petrobras, no entanto, a intenção mais imediata do governo é vender metade das refinarias e o braço de distribuição da empresa, concentrando as atividades em exploração, antes de discutir a sua privatização. Mais no curto prazo, estão no radar as privatizações da Eletrobras e dos Correios, que ainda encontra resistência no Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, ao qual está ligado.

Em 2017, de acordo com dados do Tesouro, os aportes nas estatais dependentes do Tesouro foram de R$ 20 bilhões, entre subvenções e aumento de capital.