Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Eduardo Bolsonaro vai aguardar na fila de sabatina do Senado

Quem informa é o jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo.

Ainda que o governo Bolsonaro se apresse e envie ao Senado a indicação de Eduardo Bolsonaro à embaixada de Washington (EUA) já na semana que vem – a primeira de trabalhos após o recesso, o 03 precisará esperar um pouco.

Na Comissão de Relações Exteriores da Casa, há, na pauta, três sabatinas de embaixadores marcadas, todas para o próximo dia 8.

(Foto – Facebook)

Em artigo, ex-ministro da Fazenda estima queda da taxa básica de juros em 0,5%

118 1

Com o título “BC deve reduzir taxa básica de juros”, eis artigo do ex-ministro da Fazenda, Maílson da Nóbrega, que pode ser conferido na Veja desta quarta-feira. “Os operadores do mercado financeiro e os economistas de bancos e consultorias estão divididos entre uma queda de 0,25% ou de 0,5%. Eu creio que será de 0,5%.”, diz o articulista. Confira:

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) reúne-se hoje e amanhã para definir a taxa básica de juros (Selic) que valerá nas próximas seis semanas. São amplas as condições que justificam uma redução da taxa. É difícil encontrar, entre os especialistas, quem espere a sua manutenção. A esmagadora maioria, quase a unanimidade, aposta na queda. As divisões estão no tamanho do corte, se 0,25 ou 0,50 ponto percentual, situando a Selic em 6,25% ou 6% respectivamente. Em qualquer dos casos, será o mais baixo nível da taxa das últimas quatro décadas.

De fato, não há pressões inflacionárias no horizonte. As expectativas do mercado apontam para um IPCA em torno de 3,8% este ano, abaixo da meta para a inflação estabelecida pelo Conselho Monetário para 2019 (4,25%). Nesse campo, graças ao comportamento dos principais indicadores macroeconômicos relevantes e da ação do Banco Central, as expectativas estão ancoradas, como se diz no jargão do mercado financeiro e de consultorias.

Não há pressões pelo lado do câmbio. Nos últimos dias, a taxa de câmbio ficou abaixo de R$ 3,80 por dólar norte-americano. O Federal Reserve, o banco central americano, dá sinais de que deve iniciar amanhã um ciclo de baixa de sua taxa básica. Isso prenuncia ambiente de depreciação do dólar, cuja consequência poderá ser a valorização da moeda brasileira, salvo a ocorrência de fatores de pressão, que não estão no radar neste momento. Tudo isso, ajuda no controle da inflação.

Por último, a ociosidade da economia, tanto na capacidade produtiva quanto no emprego da mão de obra, permite que o Banco Central conduza a política monetária com o objetivo de estimular a economia, sem riscos inflacionários.

Tais condições já teriam permitido uma queda da Selic há alguns meses, mas o Banco Central evitou, de forma prudente, apressar-se. Levou em conta os riscos para sua atuação. O principal deles eram as incertezas quanto à aprovação da reforma da Previdência, tanto em sua extensão quanto em seus efeitos fiscais. Uma reforma fraca ou a rejeição ocasionariam graves efeitos inflacionários, o que poderia exigir a elevação da Selic e não sua baixa. Baixar a Selic para depois subir não seria bom para a reputação do BC.

Na última ata da reunião do Copom, mencionou-se que o BC aguardaria “avanços concretos” nas reformas, ou seja, na da Previdência para agir. O expressivo apoio de 379 votos favoráveis na Câmara pode ter dissipado dúvidas dos membros do Comitê quanto ao êxito e à aprovação final da reforma.

Os operadores do mercado financeiro e os economistas de bancos e consultorias estão divididos entre uma queda de 0,25% ou de 0,5%. Eu creio que será de 0,5%.

*Maílson da Nóbrega,

Ex-ministro da Fazenda.

(Foto – Arquivo)

FGV – Indicador de incertezas na Economia registra menor patamar desde fevereiro de 2018

O Indicador de Incerteza da Economia teve queda de 10,7 pontos de junho para julho, divulgou hoje (31) a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, o índice chegou a 108,4 pontos, atingindo o menor patamar de incerteza desde fevereiro de 2018.

O indicador é composto por dois itens principais. O primeiro mede a frequência de notícias com menção à incerteza econômica nas mídias imprensa e online. O outro leva em consideração as previsões dos analistas econômicos ouvidos na pesquisa Focus, do Banco Central, que traça projeções para o câmbio, a taxa básica de juros e a inflação.

O componente de mídia teve uma queda de 9,2 pontos, enquanto o da expectativa dos analistas caiu 12,1 pontos.

O superintendente de Estatísticas Públicas do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas, Aloisio Campelo Jr, avalia que a redução de incerteza “parece estar relacionada” aos avanços na tramitação da reforma da Previdência, à divulgação de novos itens da agenda econômica do governo e ao aumento da probabilidade de uma redução de juros nos Estados Unidos.

(Agência Brasil)

TIM registra lucro de R$ 423 milhões no segundo trimestre

O lucro líquido da TIM chegou a R$ 423 milhões no segundo trimestre de 2019, o que representa um crescimento de 26% em comparação com o ano anterior, aponta um documento enviado ao mercado nessa terça-feira (30). A informação é da Exame, adiantando que houve um crescimento de 26% sobre o resultado positivo de um ano antes da empresa que é controlado pela Telecom Italia .

Analistas, em média, esperavam lucro de R$ 353,7 milhões, segundo estimativas compiladas pela Refinitiv. Não ficou imediatamente claro se os números são comparáveis.

A TIM informou que contabilizou crédito fiscal de R$ 2,9 bilhões “advindo da decisão judicial favorável à exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS/Cofins”.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado foi de 1,616 bilhão de reais, alta de 6,2% sobre um ano antes. A expectativa média dos analistas era de 1,805 bilhão de reais para esta linha.

Pouco antes de divulgar os números do resultado, a TIM informou que o conselho de administração da companhia aprovou pagamento de cerca de R$ 369 milhões em juros sobre capital próprio. A empresa também estimou pagar este ano R$ 1 bilhão em JCP, baseando a projeção em seu plano estratégico que vai até 2021.

Sem citar Bolsonaro, Camilo lança apelo ao bom senso e lamenta cenário de intolerância

211 1

O governador Camilo Santana (PT) postou em sua página no Facebook, nesta quarta-feira, uma mensagem acerca do cenário político do País. Ele bate na intolerância, na falta de diálogo e num quadro onde temas prioritários como a luta contra o desemprego acabam escanteados pela insanidade. Não cita Bolsonaro, que se digladia com vários segmentos, mas lança um apelo ao bom senso.

Vivemos tempos difíceis no nosso país. Muito difíceis. Falas e ações que beiram a insanidade e parecem buscar a banalização do absurdo. Posições extremas e de intolerância que não levam a absolutamente nada. Não podemos achar isso normal jamais. Sempre defendi o diálogo e o respeito às diferenças em prol do melhor para meu estado e para meu país.

Sou um defensor intransigente da democracia, do fortalecimento das instituições e da liberdade de imprensa. Serei sempre. Diante de todos os absurdos que temos visto, resta o apelo ao bom senso. Chega de se criar polêmicas e crises! Não é o que o Brasil precisa neste momento.

Temos treze milhões de desempregados e problemas graves que afligem todos os estados. A situação é delicada e preocupante. De minha parte continuarei trabalhando cada vez mais pelo Ceará e buscando o entendimento que seja benéfico para o nosso país. E continuarei combatendo o bom combate contra tudo o que ameaça nossa jovem democracia.

O nosso país e nosso povo merecem muito mais.

#Respeito #Democracia

(Foto – Divulgação)

Censo Escolar 2019 – Termina nesta quarta-feira a coleta de dados

Termina hoje (31), às 23h59min (horário de Brasília), o prazo para coleta de informações do Censo Escolar 2019. Realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o censo é a mais importante pesquisa estatística educacional do país e conta com a participação de todas as escolas públicas e privadas. O preenchimento dos formulários deve ser feito pela internet, diretamente no sistema Educacenso, que pode ser acessado pelo portal do Inep.

A coleta de dados é feita em duas etapas. Na primeira, que se encerra hoje, os gestores informam dados sobre escolas, turmas, alunos e profissionais escolares em sala de aula. A segunda etapa, Situação do Aluno, ocorrerá somente no ano que vem.

Todas as escolas que iniciaram o preenchimento dos dados terão as informações preliminares publicadas no Diário Oficial da União (DOU), inclusive as instituições que não realizarem o fechamento, até o dia 31 de julho.

Importância das informações

O objetivo do censo é fazer um raio-X da educação no país. Com essas informações, governos federal, estaduais e municipais podem criar e aperfeiçoar políticas públicas de educação. A realização do censo cumpre a legislação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). A distribuição de recursos para merenda, livros didáticos e transporte escolar, por exemplo, é determinada pelas informações declaradas.

O Censo 2019 servirá também de base para a realização do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), previsto para outubro de 2019. O objetivo do Saeb é avaliar a qualidade, a equidade e a eficiência do ensino praticado no país, e é um dos componentes do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

(Agência Brasil)

Espiral de infâmias e ignomínias

Com o título “Espiral de infâmias e ignomínias”, eis o Editorial do jornal Folha de S.Paulo desta quarta-feira. Aborda as declarações do presidente Jair Bolsonaro dos últimos dias acerca de presos políticos e a ditadura. Confira:

Numa escalada sem precedentes de insultos às normas de convívio democrático, aos fatos históricos, às evidências científicas e aos direitos humanos, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) aguçou nos últimos dias as tensões e incertezas em torno de sua administração.

Se no início de mandato declarações e medidas estapafúrdias ainda podiam, com boa vontade, ser vistas como tentativa de satisfazer o eleitorado mais fiel e ideológico, o que se verifica agora é um padrão de atitudes que ofendem o Estado de Direito, reforçam preconceitos e aprofundam as divisões políticas.

Além de expor o despreparo do chefe do Executivo para desempenhar suas funções num quadro de coexistência com as diferenças, a insistência na agressão e na boçalidade revela uma personalidade sombria que parece se reconhecer, com júbilo, nas trevas dos porões da ditadura militar.

As insinuações sórdidas acerca do pai do presidente da OAB, Felipe Santa Cruz —morto, segundo as investigações, sob a guarda do poder autoritário—, são um exemplo da pequenez e da leviandade a que pode chegar o presidente.

Não espanta, aliás, que tenha classificado como “balela” documentos oficiais sobre abusos cometidos pelo regime. Já eram, afinal, conhecidos seus elogios ao torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra, bem como suas simpatias pelas violações praticadas no submundo dos órgãos de repressão.

Enganou-se, infelizmente, quem esperou que a condição de presidente da República levaria o ex-deputado nanico a moderar o discurso e buscar alguma conciliação.

Pelo contrário, são os traços intolerantes e obscurantistas do mandatário que saltam aos olhos (…) Talvez transtornado com as críticas à indicação vexatória de um filho à embaixada em Washington, ou com as investigações que envolvem outro, Bolsonaro aprofunda a estratégia populista e acentua a retórica de confrontação.

Com índices de aprovação aquém dos obtidos por seus antecessores em igual período do mandato, o presidente desperta crescente apreensão quanto a seu desempenho nos anos vindouros.

Para alguns analistas, os destemperos verbais já começam a fornecer munição para um eventual enquadramento em crime de responsabilidade, por procedimentos incompatíveis com a dignidade, a honra e o decoro do cargo. (…)

(Editorial do jornal Folha de S.Paulo)

Agrotóxicos – Marco Regulatório é publicado no Diário Oficial da União

Foi publicado no Diário Oficial da União de hoje (31) o marco regulatório para Agrotóxicos. Detalhado por meio de três resoluções e uma instrução normativa, o marco atualiza e dá maior clareza aos critérios adotados para avaliação e classificação toxicológica desse tipo de produto.

O novo marco prevê alterações nos rótulos e nas bulas dos agrotóxicos, definindo regras para a disposição de informações, palavras e imagens de alerta, de forma a facilitar a identificação de riscos para a saúde humana.

As empresas terão um ano para se adaptarem às novas regras, prazo contado a partir de hoje, com sua publicação no DOU. Em relação aos produtos que já estão em circulação, a reclassificação será feita pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que publicou edital requerendo informações sobre os produtos.

De acordo a Anvisa, já foram enviados dados para reclassificação de aproximadamente 1.950 agrotóxicos registrados no Brasil, quase 85% do volume total (2.300) em circulação.

O marco regulatório dos agrotóxicos foi criado em harmonia com regras internacionais seguidas pelos países da União Europeia e da Ásia, o que, segundo a agência, fortalece as condições de comercialização de produtos nacionais no exterior, além de garantir mais clareza de informações.

A classificação da toxidade dos produtos prevista no marco poderá ser determinada a partir dos componentes presentes nos produtos, impurezas ou na comparação com produtos similares. Para cada categoria, haverá a indicação de danos possível em caso de contato com a boca (oral), pele (dérmico) e nariz (inalatória).

Produtos “Extremamente Tóxicos” e “Altamente Tóxicos” – categorias 1 e 2, respectivamente – terão uma faixa de advertência vermelha. Produtos “Moderadamente Tóxicos” (categoria 3) terão uma faixa de advertência amarela. Já os produtos “Pouco Tóxico” e “Improvável de Causar Dano Agudo” – categorias 4 e 5 – terão uma faixa azul.

Nos processos de registro e monitoramento de agrotóxicos, cabe à Anvisa avaliar questões relacionadas à saúde humana. Ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis cabe responsabilidades relacionadas às questões ambientais. Já as questões agronômicas e o registro de uso agrícola ficam a cargo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

(Agência Brasil)

UFC cria reconhecimento do Notório Saber em Cultura Popular Tradicional

169 1

A Universidade Federal do Ceará acaba de instituir o reconhecimento do Notório Saber em Cultura Popular Tradicional, a ser entregue, em caráter excepcional, a candidatos com atuação relevante na área do conhecimento específico. A aprovação ocorreu na última segunda-feira, durante reunião ordinária do Conselho Universitário, informa a assessoria de imprensada UFC.

Para se candidatar ao reconhecimento, o interessado deverá produzir um memorial, que incluirá a descrição de suas atividades e a respectiva documentação comprobatória, conforme determinação da resolução.

Avaliação

O reconhecimento poderá referir-se a título de graduado, mestre e doutor, a depender da definição da comissão avaliadora.

Essa comissão será composta por três professores ou ex-professores, um dos quais da UFC e os outros dois de instituições de ensino superior ou de pesquisa reconhecidas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE). Os três deverão lecionar ou já ter lecionado disciplinas de áreas comuns ou correlatas à área de apreciação.

(Foto – ALCE)

Taxa de desemprego recua 0,7 pontos percentuais, diz IBGE; agora são 12,8 milhões buscando emprego

A taxa de desocupação no Brasil, no trimestre encerrado em junho de 2019, ficou em 12% e a subutilização foi de 24,8%.

Houve ligeira queda na comparação com o trimestre anterior, quando a desocupação estava em 12,7% e a subutilização em 25%. No mesmo período do ano passado, as taxas eram de 12,4% e 25,5%, respectivamente.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio – Contínua (Pnad Contínua), divulgada hoje (31), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

São 12,8 milhões de pessoas sem trabalho no país e 28,4 milhões que trabalham menos horas do que poderiam.

O rendimento real habitual apresentou queda de 1,3%, caindo de R$ 2.321 no primeiro trimestre do ano para R$ 2.290 na última medição.

O número de desalentados – pessoas que desistiram de procurar trabalho – se manteve recorde no percentual da força de trabalho, com 4,4%, que soma 4,9 milhões.

(Agência Brasil)

TJ do Ceará abre vagas para estagiários

O Instituto Euvaldo Lodi está selecionando estagiários para o Tribunal de Justiça do Ceará nas áreas de Administração, Estatística e Informática. A informação é da assessoria de imprensa da Federação das Indústrias do Estado.

O candidato precisa ter entre 30 a 80% de créditos obrigatórios do curso.

A bolsa é de cerca R$ 900 mais auxílio transporte de meia passagem.

SERVIÇO

*A inscrição deve ser feita neste link, após a conclusão do cadastro, o candidato deverá enviar um e-mail para selecao.iel@sfiec.org.br com o histórico escolar e declaração, em pdf.

*Gerência de Comunicações – Sistema Fiec – (85) 3421 5435 / 5434.

Lava Jato – Polícia Federal mira Grupo Petrópolis, dono da marca Itaipava

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira, 31, a 62ª da Operação Lava Jato. A ordem é apurar o pagamento de propinas, por meio de doações eleitorais, realizado por empresas do Grupo Petrópolis, antiga Cervejaria Petrópolis, que fabrica a cerveja Itaipava e o energético TNT.

De acordo com investigadores, a companhia teria auxiliado a Odebrecht a pagar valores ilícitos de forma oculta e dissimulada, através da troca de reais no Brasil por dólares em contas no exterior, expediente conhecido como operações dólar-cabo.

Segundo a PF, cerca de 120 policiais agentes cumprem um mandado de prisão preventiva contra Walter Faria, controlador da empresa, cinco mandados de prisão temporária contra executivos e 33 mandados de busca e apreensão em 15 cidades diferentes de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Os mandados foram expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba. Em cooperação com o Ministério Público Federal e a Receita Federal, a operação foi chamada de Rock City.

(Com Veja)

Lula sai em defesa do presidente da OAB e chama Bolsonaro de “covarde”

280 1

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou Jair Bolsonaro no episódio envolvendo o pai do presidente da
OAB, Felipe Santa Cruz.

Em nota que dirigiu a Santa Cruz, Lula disse que o Brasil não merece ouvir “as palavras de ódio de quem, pelo cargo que ocupa, deveria se referir com respeito aos que sacrificaram a vida pela liberdade em nosso país”.

Lula disse ainda que nada vai reparar o sacrifício de seu pai nem a “ofensa brutal” (de Bolsonaro) que o vitimou mais uma vez.
“Ao atacar os mais frágeis que nem podem mais se defender, esse mau presidente revela seu caráter covarde” — disse Lula.

(Foto – Reprodução de Youtube)

Familiares de desaparecidos querem ir ao Supremo contra Bolsonaro

264 2

Familiares de outros desaparecidos políticos devem tomar as mesmas medidas que os membros da família de Fernando Santa Cruz, pai do presidente da OAB, Felipe, e provocar a Procuradoria-Geral  da República e o Supremo Tribunal Federal a se manifestarem sobre as falas de Bolsonaro.

O presidente ocupou “lives” dizendo que sabia como Fernando Santa Cruz havia desaparecido. Chegou a dizer que ele teria sido assassinado pelos próprios companheiros do grupo Ação Popular.

“Não foram os militares que mataram, não. Muito fácil culpar os militares por tudo o que acontece”, disse. “Até porque ninguém duvida, todo mundo tem certeza, que havia justiçamento. As pessoas da própria esquerda, quando desconfiavam de alguém,
simplesmente executavam”, acrescentou.

A informação é da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta quarta-feira.

(Foto – Agência Brasil)

Prefeitura de Fortaleza abre seleção para contratar gestor dos CAPs

O Instituto Municipal de Desenvolvimento de Recursos Humanos (Imparh), órgão da Prefeitura de Fortaleza, abriu seleção pública de Gestor de Centro de Atenção Psicossocial (Caps). No total, são ofertadas 15 vagas para o cargo.

Para se inscrever, os interessados devem acessar o Canal de Concursos e Seleções da Prefeitura de Fortaleza e indicar seus RG e CPF. O boleto gerado deverá ser pago obrigatoriamente até a data do vencimento. A taxa de inscrição é R$ 190. Os interessados devem se inscrever até o dia 11 de agosto. A data prevista para realização da prova objetiva é 11 de agosto.

Exigências

Graduação em Administração e/ou em qualquer curso de nível superior na área da saúde, com experiência mínima de um ano em gestão pública e/ou privada são os requisitos necessários para quem tem interesse em participar da seleção, que será realizada em duas etapas, sendo a primeira constituída por uma prova escrita objetiva de múltipla escolha, de caráter eliminatório, e a segunda por análise entrevista, também de caráter apenas classificatório.

O Gestor de Caps irá desempenhar atividades de gestão e liderança, de modo a garantir o funcionamento pleno dos órgãos e unidades sob a sua chefia, incluindo o planejamento, a organização e o desenvolvimento de Plano de Gestão, assim como o seu acompanhamento e a sua avaliação.

A carga horária de trabalho será de 40h semanais e a remuneração é de R$1.280,79 para servidor público da esfera municipal, estadual ou federal e R$2.764,74 para não servidor.

SERVIÇO

*Diretoria de Concursos e Seleções (Dices) – Avenida João Pessoa, 5609 – Damas

*Mais Informações – (85) 3433.2979.

Caminhoneiros dizem estar otimistas com negociações envolvendo a tabela do frete

Após o primeiro dia de reuniões para tentar chegar a um acordo em torno da tabela de piso mínimo de frete, caminhoneiros, transportadoras e embarcadores demonstraram otimismo na construção de um consenso até o final da semana. Hoje, as reuniões foram marcadas pela apresentação das propostas para a correção de valores pagos pelo transporte de carga por parte dos caminhoneiros.

Segundo os caminhoneiros, a resolução da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), suspensa no dia 22 de maio, só trazia a previsão do custo mínimo para o frete, deixando de fora a remuneração do caminhoneiro autônomo pela carga transportada. A resolução suspensa determinava que o cálculo do piso mínimo passaria a considerar 11 categorias na metodologia.

Na quarta-feira (24), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse que a proposta que está na mesa envolve a realização de acordos coletivos entre a categoria e transportadoras e embarcadores para resolver uma das principais reivindicações dos caminhoneiros, um ajuste no piso mínimo de frete de transporte rodoviário de cargas para prever a possibilidade de lucro para os caminhoneiros autônomos.

De acordo com o ministro, os acordos devem ser fechados com cada um dos segmentos, inclusive para resolver demandas pontuais. A proposta de consenso também prevê a revisão dos custos mínimos da tabela a cada seis meses e que os acordos tenham periodicidade de um ano.

“A gente trabalhou esses dias todos em como seria a nossa projeção das 11 categorias, duas não vieram porque acham que o mercado ainda está colocando [o valor de frete correto], mas os demais apresentaram seus números”, disse após a reunião o presidente do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Carga (Sinditac) de Ijuí (RS), Carlos Alberto Litti Dahmer. “A gente apresentou os número e estamos aguardando que venha o retorno do outro lado o mais breve possível para que a gente possa finalizar esse processo de negociação”, acrescentou.

Questionado se as negociações poderiam durar mais do que o esperado, Dahmer disse que a categoria está preparada, que a “bola” agora está com os outros segmentos e que a finalização das negociações vai depender do tempo de resposta de embarcadores e transportadoras. “É difícil de ver o interesse do outro lado. De nossa parte, estamos preparados para tudo, tanto para que [o processo] seja rápido, quanto para demorar um pouco mais”, afirmou.

A avaliação otimista das negociações também foi compartilhada pelo vice-presidente do Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Rio de Janeiro (Sindiforça) Ailton Gomes. “Hoje os grupos se reuniram e cada um apresentou a sua proposta, tanto da parte de carga liquida, quanto dos autônomos e acredito que amanhã deve sair um fechamento. Se não sair, no mais tardar, sexta-feira devemos ter uma notícia boa”, disse.

Segundo Ailton Gomes, o segmento de transporte de granel liquido foi o que mais avançou. “Todas as categorias de hoje apresentaram os números e as tabelas de percentuais para ver se a gente chega a um denominador comum entre os embarcadores, transportadores e autônomos. A parte de carga liquida já está praticamente feito, falta alguns detalhes só com os embarcadores”, afirmou. “Agora eles vão olhar os números que foram apresentados e amanhã a gente vai fazer o fechamento, pode ter um desacordo daqui ou de lá, mas deve sair tudo bem”, acrescentou.

(Agência Brasil/Foto – Fabio Lima)

Janaína Paschoal dá entrada no Senado com pedido de impeachment de Dias Toffoli

398 11

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) deu entrada, na quinta-feira 25, num pedido de impeachment contra o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli. A informação é da Veja Online, adiantando que o documento, entregue ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), é uma consequência da decisão do ministro de suspender todos os processos judiciais instaurados sem a autorização da Justiça que envolvam dados compartilhados pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e pela Receita Federal.

O pedido é assinado por Janaina e por três integrantes do grupo Ministério Público Pró-Sociedade. São eles: o procurador do MP de Minas Gerais Márcio Luís Chila Freyesleben, o promotor do MP de Santa Catarina Rafael Meira Luz e o promotor do Distrito Federal e Territórios Renato Barão Varalda.

O documento alega que a medida de Toffoli, “além de contrariar a Constituição Federal e diversas leis, trouxe contrariedade ao que foi estabelecido pelo Plenário do STF”. Em outro trecho, os autores do pedido afirmam que a “decisão criminosa” do ministro “poderia ser questionada à exaustão”. “Desde quando é possível paralisar todas as forças de repressão de um país, em uma decisão monocrática exarada em um pedido avulso? Desde quando um presidente do Supremo Tribunal Federal, em meio a tantos pedidos urgentes, despacha, em pleno recesso, petição dessa natureza?”, escrevem.

Suspensão

No último dia 16, o presidente do STF atendeu a um pedido da defesa do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), alvo de investigações por parte do Ministério Público com base em relatórios do Coaf que apontam movimentações atípicas do ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz.

Suspeito de ser o operador do esquema conhecido como “rachadinha”, Queiroz trabalhou no gabinete de Flávio na Alerj de 2007 a 2018. Ao longo de 2016, o ex-assessor movimentou 1,2 milhão de reais em sua conta bancária, com uma série de saques e depósitos fracionados considerados atípicos pelo Coaf.

À época, Janaina Paschoal se manifestou em suas redes sociais demonstrando preocupação com os desdobramentos da medida. “Ainda é cedo para avaliar, mas a decisão prolatada pelo ministro Toffoli, na data de hoje, pode significar uma derrota considerável na guerra contra a corrupção e um primeiro passo para anular processos e até condenações. Preocupante!”, disse, em sua conta no Twitter.

(Foto – Agência Senado)

Menos de 3% das organizações da sociedade civil do País receberam verba federal

Apenas 2,7% das mais de 820 mil organizações da sociedade civil existentes no Brasil receberam recursos federais entre 2010 e 2018, mostra uma pesquisa feita pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea). Os repasses somam um total de R$ 118,5 bilhões, o que equivale a 0,5% do orçamento da União para os anos compreendidos na pesquisa.

Para chegar a essas informações, o Ipea cruzou dados do Mapa das Organizações da Sociedade Civil, produzido pelo próprio instituto, com números da execução orçamentária federal. A pesquisadora Janine Mello avalia que, ao contrário do senso comum, as organizações da sociedade civil não vivem apenas de recursos do Estado.

“Elas têm recursos próprios, têm recursos privados. O terceiro setor é muito mais complexo e não atua só em projetos financiados por editais e com dinheiro federal e público”, diz Janine.

Apesar da tendência de diminuição dos repasses no período estudado, a pesquisadora diz que ficou surpresa que a queda não tenha sido maior, considerando o contexto de restrição orçamentária e fiscal.

Para ser considerada uma organização da sociedade civil, uma entidade deve desenvolver projetos sem fins lucrativos, não pode ser ligada a nenhuma empresa ou ao Estado e deve ser gerida por seus próprios membros, entre outras características. Estão nesse grupo organizações não governamentais (ONGs), igrejas, fundações privadas, associações, conselhos e outras entidades. Se considerada a natureza jurídica dessas instituições, as associações privadas receberam a maior parte dos repasses, mas as fundações privadas são responsáveis por gerenciar volumes maiores de recursos.

As 820 mil organizações da sociedade civil empregam 3 milhões de pessoas, número que Janine destaca como consistente em um cenário de desemprego acentuado.

“É um número que nos chamou bastante atenção e surpreendeu positivamente, porque mostra um dinamismo do terceiro setor na geração de empregos e um potencial de mais geração”, diz a pesquisadora, que acredita ser necessária a concepção de políticas que explorem esse potencial. “É preciso entender um pouco quais são as estratégias possíveis para que a gente consiga ampliar a capacidade de empregabilidade.”

Saúde e educação

A maior parte dos recursos foi recebida por organizações que atuam na área da saúde (39%), seguida pela educação (14%) e ciência e tecnologia (10,5%). Para Janine, a pesquisa mostra que as organizações da sociedade civil firmam parcerias com o Estado em uma diversidade enorme de áreas, que vão desde o setor produtivo até meio ambiente e direitos sociais.

Entre 2010 e 2018, aumentaram sua participação no orçamento federal as organizações ligadas à saúde, às associações patronais e profissionais e à religião. Por outro lado, perderam espaço as voltadas para o desenvolvimento e defesa de direitos e as da área de cultura e recreação.

(Agência Brasil)

Fortaleza recebe a comédia “Quem prospera sempre alcança”

Vem aí a Comédia “Quem Prospera Sempre Alcança”.

Com linguagem do circo-teatro e da comédia de costumes, a peça da Próspera Trupe de Teatro, em clima de turnê nacional, aborda a realização dos sonhos em tempos de desemprego e empreendedorismo. Serão quatro apresentações, de 1º a 3 e agosto, em que a população poderá conferir o novo trabalho do autor e diretor Leonardo Cortez. Jonatan Harold assina a direção musical e as composições originais, já os figurinos e cenário são de Márcio Araújo.

Patrocinada pela Visa, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura do Ministério da Cidadania e do Governo Federal, a peça ainda vai passar por mais 10 cidades em diferentes estados até outubro, sempre de forma gratuita. “Em 2018, o Brasil bateu recorde em número de novos microempreendedores, o que reforça a importância de apoiarmos um espetáculo como esse. As mensagens transmitidas, como a importância do planejamento e do gerenciamento das receitas e despesas, são extremamente relevantes para o crescimento dos negócios deste público”, explica Sabrina Sciama, Diretora de Comunicação da Visa do Brasil.

O espetáculo começa com a entrada de dois técnicos de uma companhia teatral encarregados de montar o palco para a apresentação que será feita no local. Eles fazem às vezes de operários e mestres de cerimônia e evocam situações sobre empreendedorismo a partir de três outras histórias.

Na primeira delas, duas fãs de uma dupla sertaneja decidem, na fila para entrar no show, como vão gastar o dinheiro que juntaram com muito sacrifício. Na segunda, dois vendedores ambulantes resolvem fazer uma atrapalhada sociedade e na terceira, um falido dono de boteco recebe a visita de uma inusitada fada-madrinha.

Ficha Técnica

Texto e direção: Leonardo Cortez. Elenco: André Santos e Djair Guilherme. Assistência de direção: Rogerio Barsan. Composição e direção musical: Jonatan Harold. Cenário e figurino: Márcio Araújo. Iluminação: Ricardo Bueno. Coreografia: Fabiana Santos. Fotografia: João Caldas F°. Direção de produção: Sonia Kavantan. Patrocínio: Visa. Realização: Kavantan & Associados – Projetos e Eventos Culturais, Ministério da Cidadania e Governo Federal – Lei de Incentivo à Cultura.

SERVIÇO

Grátis – É só chegar.

Com interpretação em Libras em todas as apresentações.

Classificação: livre

Duração: 45 minutos

*Data: 01-08- quinta-feira

Local: Calçada do Theatro José de Alencar – Centro

Horário: às 17h30

*Data: 02-08 – sexta-feira

1ª apresentação:

Local: Praça Central do Centro Cultural Bom Jardim (CCBJ)

Horário: 10h30

2ª apresentação:

Local: Largo Luís Assunção – Praia de Iracema (ao lado do Centro Cultural Belchior)

Horário: 17h30

*Data: 03-08 – sábado

Local: Praça do Ferreira – Centro

Horário: 10h

(Foto – Divulgação)