Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

As propagandas enganosas de remédios, alimentos e produtos de beleza

538 2

Com o título “Difícil não ser enganado”, eis artigo de Walter Filho, promotor de justiça, que aborda o Dia Mundial do Consumidor e, mais precisamente, a questão de anúncios de alimentos e remédios feitos por celebridades em clima de propaganda enganosa. Confira:

Estamos no mês em que se comemora o Dia Mundial do Consumidor. Temos algo a celebrar, principalmente nos quesitos rotulagem de produtos, prazos de validade, criação do sistema Procon, associações consumeristas etc. Por outro lado, há muito o que fazer para não deixarmos este movimento se perder no tempo diante daquilo que sempre combati: a perversa propaganda enganosa.

Um dos pontos fracos no Brasil é a questão de anúncios de alimentos e remédios, em que assistimos a um festival de celebridades atestando suas qualidades e garantido os seus efeitos. Na verdade, deveria haver uma anuência prévia destas publicidades pela Anvisa, evitando, assim, as propagandas ilegais de tais produtos ditos milagrosos.

Infelizmente, há muita resistência sobre o tema, e as agências de publicidade, e as indústrias farmacêutica e alimentícia sempre barram tentativas neste sentido. Países como França, Suíça e Austrália adotam este mecanismo. Seria somente impedir a propaganda infratora da lei; nada de boicote ou censura ao trabalho de quem quer que seja.

O modelo e a legislação vigentes deixam a desejar, maiormente nos medicamentos, pois, diante do erro, a providência apenas é tomada depois que a saúde do consumidor já foi afetada, deixando mortes e sequelas graves.

Outro setor escandaloso são as propagandas dos produtos de beleza e as clínicas rejuvenescedoras (pela manhã, a pessoa é feia; à tarde, fica linda) – haja pacientes deformados. Registre-se o merchandising do corpo perfeito prometido; uma astúcia de certas academias que parecem laboratórios da insanidade – o exagero desfigura.

Fica muito penoso combatermos tudo isso sozinhos e não sermos induzidos em erros diante dos componentes ardilosos massivamente difundidos. Não à toa foi criado o Estado para garantir o bem-estar e a segurança de todos. Infelizmente, este arquétipo está nos deixando à deriva. Existem os hipócritas e os mentirosos que reivindicam para si o conceito de liberdade de expressão – confundem com patifaria.

Walter Filho

walterfilhop@gmail.com

Promotor de Justiça

Vem aí o I Festival de Pequi de Fortaleza

Típico do cerrado brasileiro e da região da Chapada do Araripe no Ceará, o pequi (cuja nomenclatura vem do Tupi e significa “pele espinhenta”) vem se destacando na culinária nacional e regional há alguns anos. De todos os frutos nativos do cerrado brasileiro, o pequi é o mais consumido e comercializado, e também o melhor estudado nos aspectos nutricional, ecológico e econômico.

Por conta disso, vem aí o I Festival do Pequi de Fortaleza, que acontecerá nesta quarta-feira (28), a partir das 18 horas, no Le Park Bistrô e Cevicheria. O chef Frederico Jayme é o responsável pelo estabelecimento e pelas comidas deliciosas à base de pequi, que serão servidas no festival.

“Teremos pratos regionais cearenses, goianos, da minha terra natal, e contemporâneos, todos a lá carte com pequi. Para os apaixonados por pequi como eu será uma noite dos sonhos. Os pequis estão vindo diretamente de Goiás, onde se cultivam os mais aromáticos e polpudos do Brasil. Quem conhece sabe do que estou falando”, destaca o chef Frederico Jayme.

DETALHE – As reservas para o evento já estão à venda no Le Park Bistrô no valor de R$ 65,00. O festival terá um Menu especial com direito a couvert, opções de entradas, pratos principais e sobremesas preparados no cardápio à base de pequi com opção de harmonização de vinhos. Os ingressos serão limitados.

SERVIÇO

*Le Park Bistrô e Cervicheria – Complexo Imprensa Food Square – Avenida Desembargador Moreira, 2355 – Dionísio Torres.
Instagram: @leparkbistro

Fortaleza será sede de congressos do Skal Brasil

Fortaleza será sede do 44º Congresso Latino-Americano do Skal e do 47º Congresso Brasileiro do Skal. Os dois ventos, segundo a presidente do Skal do Ceará, Priscila Cavalcante, ocorrerão em junho próximo, no Marina Park Hotel.

O Skal reúne agentes de negócios do turismo. A expectativa da organização é atrair cerca de mil convidados do Brasil e do Exterior.

(Foto – Divulgação)

“A Beça e a Fera” é o segundo filme mais visto do ano no Brasil

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=yzHuQPgO3Gs[/embedyt]

“A Bela e a Fera” já é o segundo filme mais assistido de 2017 no Brasil, segundo dados da ComScore, com 4,4 milhões de espectadores.

A informação está na Coluna do jornalista Lauro Jardim, do O Globo, e esse público diz respeito a apenas duas semanas em que a película está em exibição.

CNI apresenta nesta terça-feira a Agenda Legislativa da Indústria 2017

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, apresentará nesta terça-feira, às 12h30min, a Agenda Legislativa da Indústria 2017. A cerimônia ocorrerá na sede da CNI, em Brasília, e contará com a presença de representantes da indústria, deputados e senadores. Os presidentes da Câmara dos Deputados, (DEM-RJ), Rodrigo Maia (DEM/RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), participarão da solenidade.

Com a 22ª edição da Agenda Legislativa, a CNI diz que quer reforçar o caráter transparente e qualificado da pauta de prioridades do setor industrial para o país. Neste ano, o documento reúne 131 proposições em tramitação no Congresso Nacional que têm impacto sobre a economia e a atividade industrial. Entre as propostas, 16 são consideradas prioritárias, como as reformas política, tributária e da Previdência. A Agenda oferece um resumo de cada projeto e a posição da indústria sobre o tema.

Artigo comemora 130 anos do livro que eternizou Sherlock Holmes

Com o título “Nem tão elementar assim, meu caro”, eis artigo que Mantovanni Colares, juiz estadual e professor universitário, manda para o Blog. Ele fala de Sherlock Holmes e da sua admiração por esse personagem que, mesmo sem existir, fez surgir um museu com sua história. Confira:

Há exatos 130 anos chegava às livrarias do Reino Unido o romance “A Study in Scarlet”; eu o traduziria como “Estudando em Escarlate”, para manter o jogo fonético do sibilar dos “ss” do início das duas palavras no inglês, mas preferiram o sem graça “Um Estudo em Vermelho”. Era um pequeno e despretensioso livro do desconhecido médico jovem escocês que, – soube-se mais tarde –, na falta de clientela em seu consultório, utilizava seu tempo livre a escrever coisas. Arthur Conan Doyle era seu nome, e talvez muitos não se dêem conta, só com essa indicação, do gigantismo da personagem por ele criada, ao ponto de levar alguns a crer que a ficção chegou, de fato, a existir.

Sherlock Holmes. Agora todos compreendem do que se trata. Desconheço uma personagem literária que, mesmo sem jamais ter existido, fez surgir um museu com sua “história” e objetos pessoais. Sim, objetos pessoais de um “ser” que nunca foi de fato alguém, pois ali estão a famosa lupa, o cachimbo tipo calabash e o chapéu de caçador (deerstalker cap), na figura imaginada por Sidney Paget, o artista que ilustrou algumas das histórias de Conan Doyle. O museu, em Londres, fica exatamente na Baker Street, 221B, endereço no qual a própria Scotland Yard, nos romances e contos sherlockianos, por vezes se socorria ante uma envergonhada incapacidade de dissolver mistérios.

Certamente um rapaz de vinte e seis anos, ao criar aquele que inicialmente ira ser chamado de Sherringford Holmes, mas logo batizado definitivamente como Sherlock – inspirado em seu velho e astuto professor Joe Bell –, jamais imaginou que um dia não somente se tornaria escritor de tempo integral (full-time writer), como prisioneiro da própria personagem, chegando mesmo a decretar a morte de sua criação, pois pretendia escrever outras histórias que não as daquele Detetive, e o fez em memorável cena de luta corporal de Holmes com James Moriarty, seu inimigo maior, nas convulsivamente perigosas Cataratas de Reichenbach, na Suiça. Entretanto, Doyle se viu forçado a trazê-lo de volta à vida e aos livros, diante de um pedido de “ressurreição” impossível de ser negado, eis que feito nada menos do que pela Rainha da Inglaterra.

O que explica o sucesso de Sherlock? Conan Doyle afirmou que estava cansado de ler romances policiais nos quais o autor escondia dados, e assim trapaceava com o leitor, ao revelar na última página o assassino, com elementos jamais fornecidos nas páginas anteriores. Assim, o Escritor se propôs a nada esconder quando da narrativa da história, de modo que todos poderiam chegar às mesmas conclusões firmadas por Holmes ao desvendar o mistério.

Certamente a esse detalhe não se resume o sucesso da obra. Penso que nossa admiração se sobrepõe à vergonha por nunca percebermos o óbvio. Todos nos sentimos como John Hamish Watson, o médico narrador das histórias, aparentemente desprovido de inteligência, e que servia de ponte para o brilho de Holmes. Watson, o único capaz de se aproximar do excêntrico Detetive Particular criador da chamada Ciência da Dedução (Science of Deduction), com suas marcas pessoais tidas por muito como detestáveis: arrogante, solitário, exímio tocador de violino, hábil boxeador, e que se entregava ao hábito de consumir cocaína – legalmente permitida à época – durante os angustiantes hiatos de tempo nos quais desgraçadamente não havia qualquer desafio a enfrentar, até que surgia um caso, e Holmes despertava para a vida, restando ao previsível John aguardar o fecho do mistério com o arremate humilhante, um “elementar meu caro Watson”, jocosa interjeição a mostrar quão simples eram os aparentemente intrincados enigmas.

Acontece que em nenhum dos quatro romances ou dos cinquenta e seis contos dedicados ao detetive número um do romance policial, consta a expressão “elementar, meu caro Watson”. Sherlock Holmes se dirigia ao amigo com um protocolar “meu caro doutor” (my dear doctor), ora em tom de ironia, ora com distância de pensamento, quando se encontrava mergulhado em enigmas submetidos à sua invariável mente elucidadora de mistérios.

Somos todos Watson, indefesos ante o talento de Holmes, e perplexos – porém inexplicavelmente encantados – com sua personalidade desprovida de qualquer interesse pelo humano, e sim por escaninhos dos quebra-cabeças decorrentes de assassinatos e crimes diversos.

Holmes é o protótipo da inteligência impossível de ser alcançada. Watson é o retrato de nossa elogiável sensibilidade com os dramas humanos, porém de uma inútil capacidade para se chegar ao fundo da mente criminosa e, por isso mesmo, desalentadora. No fim das contas, Holmes tem um tributo de humanismo bem mais relevante do que o pretendido por Watson, pois é Sherlock quem livra a sociedade de criminosos. Na arte, como na vida, nem tudo é tão elementar assim, meu caro.

*Mantovanni Colares,

Juiz de Direito, Professor Universitário e escritor, e se descobriu um apaixonado pela literatura aos 17 anos, ao ler Arthur Conan Doyle.

Ricardo Guilherme fala sobre “Teatro Radical” na Vila das Artes

O ator e diretor Ricardo Guilherme falará, a partir das 19 horas desta segunda-feira, na Vila da Artes, sobre “Teatro Radical”. A palestra faz parte do Dia Mundial do Teatro e é aberta ao público.

Segundo Ricardo Guilherme o termo “Teatro Radical” , que surgiu em julho de 1988, chegou como um método que busca as raízes estruturais do fenômeno teatral, além das raízes antropológicas do homem brasileiro.

SERVIÇO

*Vila das Artes – Rua 24 de Maio, 1221 – Centro.

(Foto – Divulgação)

Livro conta a trajetória do delator Delcídio Amaral

O jornalista Claudio Tognolli trabalha, há cinco meses, num livro que promete causar uma barulheira no universo político de Brasília. Ele está escrevendo o livro que irá contar a história do ex-senador Delcidio do Amaral.

A publicação recebeu o título de “A descoberta do Brasil” e será lançada pela Matrix Editora, no segundo semestre deste ano.

Interlocutor privilegiado de diferentes tramas no período em que foi um dos políticos mais influentes do país, Delcídio vem narrando a Tognolli histórias que deixam em péssima luz tanto o PT quanto o PSDB e o próprio PMDB.

(Veja Online)

Camilo Santana comemora em artigo avanços na atração de investimentos

Com o título “Conquistas para o Ceará: o futuro já está acontecendo”, eis artigo que O POVO publica, nesta segunda-feira, e que é assinado pelo governador Camilo Santana (T). Ele afirma que, apesar da crise, o Estado vem reagindo e procurando o crescimento de sua economia. Aborda o leilão do aeroporto e memorando com o Porto de Roterdã. Confira:

O Estado do Ceará tem conseguido alcançar significativas conquistas, mesmo em meio a uma das maiores crises econômicas já enfrentadas pelo Brasil. Somente na última semana, dois fatos marcantes nos dão a certeza de que nosso Estado avança para um dos maiores crescimentos de sua história e num momento bem próximo.

Na Holanda, assinamos um Memorando de Entendimento com o Porto de Roterdã, o maior da Europa e um dos maiores do mundo, para a consolidação de uma parceria com o nosso Complexo Industrial e Portuário do Pecém, dando novo impulso na captação de investidores para o Ceará. Essa parceria chega num momento único vivido pelo Pecém, que, após grandes investimentos do Estado, passou a contar com a primeira Zona de Processamento de Exportação (ZPE) em funcionamento no País e com a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), maior empreendimento privado da América Latina. Só com a CSP haverá um crescimento de 12% do PIB total do Estado e 48% do PIB Industrial, além da geração de milhares de empregos. A parceria com o Porto de Roterdã tornará esses resultados ainda mais significativos, ampliando nossas relações comerciais e dinamizando nossa economia.

Menos de uma semana antes, num evento na Bovespa, em SP, foi fechado acordo de concessão do nosso Aeroporto Pinto Martins para uma das maiores operadoras de aeroportos do mundo, a alemã Fraport AG. Somente em melhorias, a Fraport investirá no Pinto Martins R$ 1,4 bilhão, transformando-o num dos mais modernos e eficientes do País. Em recente reunião na sede da empresa, em Frankfurt, traçamos planos para, juntos, buscarmos atrair novos negócios, como o hub da Latam, um centro de conexões que representará um incremento muito importante para a economia cearense.

Esses fatos juntam-se a uma série de outras conquistas que servem de orgulho para cada um de nós, cearenses. Conquista como a da nossa educação pública, quando o Ceará conseguiu colocar suas escolas nos 24 primeiros lugares do ensino fundamental do País, segundo o Ideb, do Ministério da Educação. Nada menos que 77 das 100 melhores escolas são daqui. Ou o alcance do primeiro lugar do País no Ranking da Transparência, com nota máxima, de acordo com o Ministério Público Federal.

Na área da segurança pública, um desafio permanente, reduzimos o número de mortes violentas pelo segundo ano consecutivo após 17 anos de crescimento, começando a tirar o Ceará do mapa dos estados mais violentos. Um avanço, mas com a compreensão de que essa luta está apenas no começo.

Como não sentir orgulho de termos batido novo recorde de transplante de órgãos em 2016, com milhares de vidas salvas e nosso Estado sendo referência na área para todo o País?

E tantas outras conquistas, que nos dão a certeza de que estamos trilhando o caminho certo: com muito diálogo, respeito, perseverança e ousadia. Esse é o Ceará de todos nós. E o futuro é agora.

Camilo Santana

camilo.santana@ceara.gov.br

Governador do Ceará.

Mercado financeiro reduz de 4,15% para 4,12% projeção para a inflação deste ano

O mercado financeiro reduziu, pela terceira vez consecutiva, a projeção para a inflação deste ano. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 4,15% para 4,12%, de acordo com o boletim Focus, uma publicação elaborada todas as semanas pelo Banco Central (BC), e divulgada às segundas-feiras.

A projeção para a inflação este ano está abaixo do centro da meta, que é 4,5%. A meta tem ainda limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2018, a projeção segue em 4,5%.

A previsão de instituições financeiras para o crescimento da economia (Produto Interno Bruto – PIB, soma de todas as riquezas produzidas pelo país) este ano foi ajustada de 0,48% para 0,47%. Para o próximo ano, a estimativa foi mantida em 2,5%.

Selic deve fechar ano em 9%

Para o mercado financeiro, a taxa Selic encerrará 2017 em 9% ao ano. Para o final de 2018, a expectativa permanece em 8,50% ao ano. Atualmente, a Selic está em 12,25% ao ano. A Selic é um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e a inflação.

Quando o Copom aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação.

(Agência Brasil)

Carne vendida no Ceará é de boa qualidade, garante superintendente do MARA no Ceará

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=KCnV3tNhu-E[/embedyt]

Todos os superintendentes estaduais do Ministério da Agricultura foram convocados para reunião, nesta segunda-feira, em Brasília. A convocação partiu do próprio ministério, que vai discutir consequências da Operação Carne Fraca, realizada pela da Polícia Federal neste mês e que detectou esquema de propina envolvendo fiscais e liberação de carne de origem duvidosa.

A superintendente estadual do Ministério da Agricultura, Maria Luiza Rufino, embarcou para essa reunião e garantiu que a carne vendida no Ceará é de boa qualidade. Ela considera o caso da carne podre encontrada no Paraná algo “pontual”, mas que atinge a credibilidade do País, o maior exportador de carnes do mundo.

João Doria chama Lula de “maior cara de pau do Brasil”

O prefeito João Doria (PSDB) voltou a criticar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante evento oficial neste domingo, 26. O tucano “dedicou” ao petista o plantio de uma muda de pau-brasil. “Essa é talvez a árvore mais brasileira, por sua origem, sua característica e seu nome, dedicamos essa árvore para um homem que tem a coragem de dizer que vai voltar para ajudar o Brasil. Esse cara de pau se chama Luiz Inácio Lula da Silva”, disse o prefeito, na presença da imprensa, de secretários, vereadores e moradores do bairro Vila Jaguara, na zona norte de São Paulo.

Durante o discurso, Doria ainda negou que esteja em campanha eleitoral e chamou a crítica a Lula de “cidadania”. “Como brasileiro, tenho o direito de me manifestar contra os mentirosos, os falsos, os populistas, que, agora, depois de terem destruído o Brasil, têm a cara de pau de dizer que vão voltar para resgatar o País. Resgatar o quê? O Brasil da corrupção, da miséria, da mentira, de 13 milhões de desempregados? Vai contar essa mentira no seu terreiro, o povo não vai aceitar. Esse pau-brasil é dedicado a esse mentiroso, Luiz Inácio Lula da Silva, o maior cara de pau do Brasil”, encerrou.

Essa foi a segunda vez que o prefeito de São Paulo dedicou o plantio de uma muda de pau-brasil ao ex-presidente; ele fez a mesma coisa em 14 de janeiro. Neste domingo, 26, ele esteve na Praça Barão de Ibirocaí, na Vila Jaguara, para participar de mais uma edição do Mutirão Mario Covas. No local, ele ajudou a fazer o calçamento da praça, momento em que desenhou um coração e escreveu “Ame SP” no concreto ainda úmido.

Na sexta-feira, 24, Doria rebateu críticas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), que afirmou que “gestor não inspira nada, tem que ser líder”. Segundo o prefeito, FHC errou duas vezes os prognósticos sobre ele: de que não venceria as prévias do PSDB para a Prefeitura e de que não seria eleito para governar a cidade de São Paulo. “Se mantiver a média de acertos nas suas previsões, Fernando Henrique vai pedir música no Fantástico”, chegou a declarar, de acordo com a Coluna do Estadão.

Procurada na noite deste domingo, 26, a assessoria de Lula não respondeu aos contatos da reportagem.

(Estadão)

Cid Gomes endossa reeleição de Camilo Santana

Da Coluna Vertical, do O POVO desta segunda-feira:

Se depender do ex-governador Cid Gomes (PDT), o governador Camilo Santana (PT) vai disputar a reeleição. Para ele, o petista vem fazendo uma boa gestão, apesar de enfrentar desgastes de uma estiagem de seis anos.

Cid, feliz pelo irmão Ciro Gomes (PDT) ter recebido, no fim de semana, no Centro de Eventos, a Medalha da Abolição, até afasta dessa disputa ao Estado o seu amigo, o prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio (PDT) – sempre cotado por alguns setores do partido como alternativa ao Governo.

Segundo Cid, o prefeito RC faz uma “boa administração”, apesar das dificuldades do momento, e tem, portanto, que tocar todos os projetos estratégicos que Fortaleza exige.

Sobre seu futuro político, o ex-governador prefere se manter como esfinge.

Propina da Odebrecht era entregue até em cabaré, diz delator

147 1

Em depoimento à Justiça Eleitoral, o delator da Odebrecht, Hilberto Mascarenhas, responsável pelo setor de repasses de propina da empresa de 2006 a 2015, relatou que entregas de dinheiro em espécie aconteciam em “lugares absurdos” e até em “cabaré”. A reportagem teve acesso à íntegra do depoimento Hilberto.

Questionado pelo juiz auxiliar da ação que pede a cassação no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) da chapa de Dilma Rousseff e Michel Temer na eleição de 2014 sobre como eram os pagamentos ao marqueteiro João Santana e à esposa dele, Mônica Moura, Hilberto respondeu: Se fossem valores pequenos encontravam num bar, em todos os lugares. Você não tem ideia dos lugares mais absurdos que se encontra, no cabaré.

(Com Agências)

Ciro Gomes: “Não tem vontade de ser candidato se Lula for!”

Ex-ministro do governo de Luiz Inácio Lula da Silva e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT-CE) torce para que Lula não concorra novamente ao Planalto. Para Ciro, seria um “desserviço” ao Brasil uma eventual nova candidatura de Lula. O pedetista diz que não gostaria de concorrer contra o ex-presidente. “Não tenho a menor vontade de ser candidato se o Lula for”, diz.

Ciro também afirma que não tem interesse em ser vice em uma eventual chapa conjunta com Lula.

Em entrevista à Anna Virginia Balloussier, na Folha de S.Paulo desta segunda-feira, o político cearense criticou ainda o prefeito de São Paulo, João Doria, a quem ele classificou como “farsante”, além do “exibicionista” Sergio Moro e do “golpista” Michel Temer.

“Não tenho a menor vontade de ser candidato se o Lula for. Menos em homenagem a ele e mais porque a tendência é ele polarizar o processo. E eu ficar falando de modelo econômico… Vou ter um papel nobre, vou lá para meus 12%, 15% no mínimo, mas daí dizer para o povo que acredito que vou ser presidente… Não consigo mentir desse jeito”, afirmou.

Ainda sobre Lula:

“Temos longa história de parcerias e diferenças. Votei nele em 1989 [no segundo turno], 2002 e 2006. Na Dilma em 2010 e 2014. Entretanto, acho que nesse momento a candidatura do Lula desserve a ele e ao país. Na melhor das hipóteses, ganha e projeta essa confrontação odienta que está rachando o país. Mas a probabilidade de polarizar e perder é muito alta.”

Ciro não poupou críticas a Temer:

“Ele, para além de ser essa coisa constrangedora de chefe de quadrilha, sendo um velho e notório malversador de dinheiros públicos, virou chefe de um governo de patetas.”

Ciro também criticou o “exibicionismo midiático” do juiz Sergio Moro e sua decisão de coagir Eduardo Guimarães, editor do “Blog da Cidadania”, crítico à Lava Jato. “Mandar prender um blogueiro, tem uma coisa patológica nisso”, avaliou.

(Site Brasil 247)

Empresário fez repatriação de recursos via mandado de segurança

Mesmo sem ser permitido, cerca de cem parentes de políticos fizeram repatriação de recursos. Carlos Jereissatti, irmão do senador Tasso, foi um deles.

Usou um mandado de segurança, segundo informa a Coluna Radar, da Veja Online.

DETALHE – Por falar em Carlos Francisco, ele recebeu em Fortaleza, nesse sábado à noite, a Medalha da Abolição, durante solenidade no Centro de Eventos.