Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Irmão de Geddel Vieira está desaparecido

O deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) desapareceu dos corredores da Câmara. Ele é irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), preso no Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal. A informação é do Portal Uol.

Desde que a Polícia Federal encontrou R$ 51 milhões em um apartamento usado pelo ex-ministro do governo Michel Temer, no dia 5 de setembro, Lúcio não aparece no Congresso Nacional.

A última vez que o deputado marcou presença no plenário da Casa foi no dia 4 de setembro, um dia antes da operação policial que descobriu o “bunker” de Geddel em Salvador. Lúcio é presidente da comissão especial que discute propostas para reforma política, mas não compareceu à sessão de votação desta tarde.

Os trabalhos estão sendo conduzidos por Lázaro Botelho (PP-TO). Até o momento a Secretaria Geral da Mesa Diretora da Câmara (SGM) não recebeu nenhum pedido formal de licença do parlamentar.

(Foto – Folhapress)

Atividade econômica do país cresceu 0,41% em julho

A atividade econômica registrou o segundo mês seguido de crescimento. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) dessazonalizado (ajustado para o período) cresceu 0,41%, em julho, segundo dados divulgados hoje (14).

Em junho, o crescimento ficou em 0,55%, depois da retração de 0,28% em maio, de acordo com os dados revisados. Na comparação com julho de 2016, o crescimento chegou a 2,65% (sem ajuste para o período). Em 12 meses encerrados em julho, o indicador tem retração de 1,44%. No ano, até julho, houve crescimento de 0,14%.

O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajuda o BC a tomar suas decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic. O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos. O indicador foi criado pelo BC para tentar antecipar, por aproximação, a evolução da atividade econômica. Mas o indicador oficial é o Produto Interno Bruto (PIB), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

(Agência Brasil)

Temer fará pronunciamento à Nação para rebater nova denúncia de Janot

Com objetivo de rebater uma eventual segunda denúncia a ser apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR), o presidente Michel Temer decidiu fazer um pronunciamento político assim que a peça for apresentada. De acordo com um de seus auxiliares, ele deve subir o tom do discurso. No campo jurídico, Temer sofreu nessa quarta-feira, 13, duas derrotas no Supremo Tribunal Federal (STF): a Corte rejeitou declarar como suspeito o procurador-geral Rodrigo Janot e adiou para a próxima semana a suspensão de uma eventual segunda denúncia.

Com isso, a Justiça deixou aberta uma janela para que Janot denuncie Temer novamente antes do fim de seu mandato na PGR. Temer participa da solenidade de posse da nova procuradora-geral, Raquel Dogde, na manhã de segunda-feira, dia 18, antes de viajar para os Estados Unidos. O discurso do presidente deve repetir a tese de que o delator Lúcio Funaro mente e não merece credibilidade, assim como as gravações dos empresários da JBS. Janot também deve ser alvo.

A ideia é dizer que o procurador-geral se aproveita de Funaro para deixar um legado e tentar salvar sua imagem depois da divulgação de uma foto em que aparece sentado à mesa em um bar de Brasília ao lado do advogado Pierpaolo Bottini, que atua para a JBS.

Assessores de Temer dizem acreditar que Janot tentará vincular as declarações de Funaro a de outros delatores para acusar Temer de atuar, de forma contínua, em uma organização criminosa. Assim, conseguiria justificar a denúncia, porque os fatos relatados pelo corretor são anteriores à data em que o peemedebista assumiu a Presidência.

Temer repetirá, com essa estratégia, o que fez por ocasião da primeira denúncia contra ele. No fim de junho, ele afirmou que a acusação era uma “ilação” da Procuradoria e mirou no ex-procurador da República Marcelo Miller, que auxiliava Janot e teve um pedido de prisão negado pelo Supremo, dizendo que recebera “milhões” para sair do Ministério Público e trabalhar na defesa do frigorífico JBS. O presidente chegou a insinuar que o dinheiro não fosse unicamente para Miller e que poderia ter beneficiado Janot, embora tenha negado essa intenção. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Dia Nacional em Defesa do Serviço Público terá debate sobre Dívida Publica

O professor José Menezes Gomes, da Universidade Federal de Alagoas, participará, a partir das 13h30min desta quinta-feira, de debate, na Faculdade de Economia da UFC, sobre “Dívida Pública”.
Com ele, Ênio Pontes, que preside o Sindicato Adufc).
O debate faz parte da programação pelo Dia Nacional em Defesa do Serviço Público.

Reitor da UFSC é preso em operação da Polícia Federal

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira o reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, na Operação Ouvidos Moucos, que investiga esquema de corrupção nos recursos para cursos de Educação a Distância (EaD), de acordo com o site do jornal O Estado S.Paulo.

Em nota, a PF informou que cerca de 105 policiais federais cumprem mandados judiciais expedidos pela 1ª Vara da Justiça Federal em Santa Catarina, sendo 16 mandados de busca e apreensão, 7 mandados de prisão temporária e 5 mandados de condução coercitiva, além do afastamento de 7 pessoas das funções públicas que exercem.

Os mandados estão sendo cumpridos em Florianópolis/SC, Itapema/SC e Brasília/DF.

Mauro Filho abordará crise do federalismo em fórum da Seplag

“A Crise do Federalismo Fiscal Brasileiro e seu Reflexo no Ceará” é o tema da palestra que o secretário da Fazenda do Estado, Mauro Filho, realizará nesta sexta-feira, a partir das 9h30min, no auditório da Secretaria do Planejamento do Estado (Cambeba).

A palestra faz parte do Fórum Ceará em Debate, uma promoção da Seplag, por meio do Instituto de Planejamento e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece).

A coordenação é do diretor-geral do Ipece, Flávio Ataliba.

(Foto – Máximo Moura)

Alô, Prefeituras! Prazo para contestar estimativas das populações termina dia 18

O prazo que as Prefeituras contestem estimativas das populações residentes nos 5.568 Municípios brasileiros, divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no final de agosto, termina na próxima segunda-feira (18). Por ser uma das bases de distribuição do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), a Confederação Nacional de Municípios (CNM) volta a alerta para o encerramento do período de comprovação de números diferentes dos apontados pelo instituto.

Apesar de 1.378 Municípios terem apresentado redução populacional, apenas 14 Municípios terão redução no Fundo. Conforme mostra ainda análise da CNM, a partir das novas estimativas, 53,6% dos governos locais tiveram taxa de crescimento inferior a 1%, e 258 Municípios apresentaram crescimento igual ou superior a 2%. Das que crescimento no número de habitantes, 100 Prefeituras devem receber mais recursos com a mudança de faixa do FPM.

Coeficiente

A possibilidade de rever os dados é uma das recentes conquistas do movimento municipalista nacional, pois essa havia sido cancelada em 2013, conforme indicou parecer da Procuradoria Federal.

Assim, a CNM lembra que a maior parte dos Municípios que recebem o FPM – interior não mudarão de coeficiente em 2018.
Também existem 262 Municípios que precisam de até 500 habitantes para mudarem de faixa do FPM. Dentre eles, nove cidades precisam de até 10 habitantes para mudarem de coeficiente.

PF faz busca e apreensões no apartamento do ministro da Agricultura

286 2

A Polícia Federal cumpre, na manhã desta quinta-feira, mandado de busca e apreensão no apartamento funcional do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, em Brasília, como parte de investigação conduzida pela Procuradoria-Geral da República (PGR), de acordo com a TV Globo.

Blairo é alvo de um inquérito aberto pelo Supremo Tribunal Federal (STF) sob a acusação de liderar uma organização criminosa responsável por um esquema de corrupção e desvio de recursos públicos nos dois mandatos em que esteve à frente do governo de Mato Grosso (2003-2010).

 

Camilo quer inclusão de mais 10 municípios na região do semiárido

O governador Camilo Santana (PT) enviou, nessa quarta-feira, um ofício ao ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho. Ele pediu que seja revista a decisão de incluir apenas 15 municípios na região do semiárido. Camilo quer a inclusão de outros 10 municípios nessa lista, o que totalizaria 175 municípios cearenses.

Os 10 municípios são: Bela Cruz, Jijoca de Jericoacoara, Itarema, São Gonçalo do Amarante, Trairi, Barroquinha, Camocim, Chaval, Cruz e Guaiúba.

No documento, Camilo pede a revisão da Resolução nº 107, de 27 de julho deste ano, do Conselho Deliberativo da Sudene considerando a “Análise sobre a Espacialização do Semiárido Cearense – Funceme 2017” e a “Proposta de Dimensionamento do Semiárido Brasileiro 2005 – BNB-Funceme”, enviados em anexo ao ofício. Também apela para que seja levado em conta o histórico de chuvas no período entre 2012 e 2016 para haver “maior justeza à análise das condições imperantes nos municípios ali referidos”.

Incluídos

Os 15 já incluídos na decisão do último dia 27 de julho são: Acaraú, Amontada, Beberibe, Cascavel, Fortim, Granja, Marco, Martinópole, Moraújo, Morrinhos, São Luís do Curu, Senador Sá, Tururu, Uruoca e Viçosa do Ceará.

CPI da JBS – Procurador que foi preso será chamado a depor para falar sobre Marcelo Miller

A relação de Rodrigo Janot com o ex-procurador Marcello Miller deverá ser descortinada no Congresso por outro integrante da PGR que teve problemas com a Lava Jato: Ângelo Goulart Villela. Integrantes da CPI da JBS garantem que ele está disposto a falar. Preso após a delação da J&F, Villela nega ter cometido crime. Hoje em liberdade, pode detalhar bastidores de negociações e da convivência de Miller com a força-tarefa. Há outro desafeto de Janot na lista de convocações: Eugênio Aragão.

Ex-procurador e ex-ministro da Justiça, Aragão deixou a PGR fazendo severas críticas à gestão de Janot — de quem já foi aliado. Sondado por parlamentares, disse que topa ir à comissão. Avisa que pretende falar a respeito da atuação do MPF e da “metodologia abstrata que rege as delações”.

*Da Coluna Painel, da Folha, aqui.

E-mail mostra que Wesley Batista ordenou compra de ações da JBS

Um E-mail interceptado pela Polícia Federal mostra que o presidente da JBS, Wesley Batista, deu ordens aos seus funcionários para a compra de ações da empresa na Bolsa de Valores em 24 de abril. Neste período, ele e seu irmão negociavam com a Procuradoria-Geral da República um acordo de delação premiada, que viria a público em 17 de maio, provocando uma forte queda no valor de mercado da companhia. A informação é da Veja.

Segundo os investigadores, os irmãos Batista sabiam que a revelação do acordo faria as ações despencarem. Por isso, por meio da controladora do grupo, a FB Participações, passaram a se desfazer dos papeis que numa ação coordenada seriam recomprados pela JBS SA. Desta forma, o prejuízo com a desvalorização do papel ficaria diluído entre todos os acionistas, e não somente entre os Batista, que detinham 42,5% das ações do frigorífico. Os prejudicados, com essa estratégia, foram a BNDESPar e os minoritários. Em relatório, a PF concluiu que, com as transações realizadas entre 24 de abril e 17 de maio, o grupo evitou uma perda patrimonial de 138,3 milhões de reais — o valor é maior do que a multa aplicada ao grupo na delação, de 110 milhões de reais parcelado em 10 anos.

O e-mail é forte indício de que a ordem para as transações partiram de Wesley Batista, preso nesta quarta-feira na segunda fase da Operação Tendão de Aquiles — Joesley também teve a prisão preventiva decretada, mas já se encontrava preso em Brasília pela suspeita de omitir informações no acordo de colaboração que previa imunidade penal aos dois.

Boeing da Lufthansa será levado de Fortaleza para a Alemanha até o dia 23

Em meio a processo de demissão voluntária, incertezas e angústias dos funcionários da Infraero, após a privatização do Aeroporto Internacional Pinto Martins, a movimentação de um grupo de alemães atravessa a rotina do terminal aeroportuário em Fortaleza.

Ainda não são os alemães da Fraport, investidora que ganhou do governo brasileiro a concessão do aeroporto cearense. Pelo menos 13 engenheiros e técnicos da Lufthansa Technik se desdobravam, ontem, para remover a asa esquerda de um Boeing 737-200 readquirido, 40 anos depois, pela empresa aérea germânica.

O PT-MTB — que, por último, pertenceu à cearense TAF Linhas Aéreas — é uma das sete aeronaves abandonadas (desde 2008) em um “cemitério” de aviões no Pinto Martins. Até o próximo dia 23, o boeing será transportado de Fortaleza para o Museu Aeroespacial da cidade de Friedrichshafen.

Lá, segundo Georg Witshel, embaixador da Alemanha no Brasil, será restaurado e transformado em ícone contra o terrorismo. Em 13 de outubro de 1977, a aeronave foi sequestrada por quatro terroristas da Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP).

O desmanche

Na manhã de ontem, os especialistas em montagem e desmontagem de super-máquinas voadoras levaram mais ou menos quatro horas para retirar a asa esquerda do 737. A operação, transformada em evento pela Embaixada da Alemanha no Brasil, levou ao Pinto Martins repórteres de vários estados do Brasil e jornalistas de veículos alemães.

Na manhã de ontem, especialistas em desmontagem de Super-Máquinas voadoras levaram mais ou menos quatro horas para retirar a asa do 737-200

Em meio ao sol forte do setembro cearense, homens, uma mulher e dois caminhões guindastes sacaram a peça que seguirá em um cargueiro russo, previsto para pousar em Fortaleza no dia 21 ou 23 deste mês.

O Antonov An-225 Mriya ou o An-124 Ruslan levará o “charuto” do Boeing 737 (corpo do avião), as duas asas inteiras, três contêineres com as turbinas, outras peças e as poltronas. Até amanhã, a asa direita será removida e embalada entres colchões e plástico bolha.

Quanto custa?

O custo da operação de desmontagem e traslado do 737-200 não foi revelado pelo governo alemão, a Lufthansa e o Museu Aeroespacial de Friedrichshafen — alguns dos parceiros que se juntaram para reconstituir a memória da narrativa do sequestro que ficou conhecida como Outubro Vermelho. Segundo Georg Witshel, a embaixada não tem a informação. “Sei que no Brasil, para comprar o avião, pagamos R$ 74 mil e mais ou menos 12 mil euros com advogados e documentação. Além da Lufthansa, há outras empresas e cidadãos alemães que contribuíram porque querem essa história restaurada”, explicou o embaixador.

A história

Entre 13 e 18 de outubro de 1977, o Boeing 737-200 foi sequestrado por terroristas da Frente Popular para a Libertação da Palestina, aliados do Baader-Meinhof.

O voo 181 Lufthansa, Palma de Mallorca-Frankfurt, levava 86 passageiros e cinco tripulantes.

Após cinco dias entre aeroportos de três continentes e a execução do piloto Jürgen Schumann, a polícia alemã invadiu o avião, matou três sequestradores, feriu um e resgatou, vivos, passageiros e quatro tripulantes.

O que O POVO já publicou sobre a história:

http://bit.ly/2mTARaW (Conexão Alemanha-Ceará. Alemanha quer repatriar avião sequestrado há 40 anos)

http://bit.ly/2sLgNgw (Sequestro Lufthansa. De volta para Alemanha)

http://bit.ly/2w2Or2F

(Alemanha-Fortaleza. Avião da Lufthansa será ícone contra o terrorismo)

http://bit.ly/2wXTCSF (Lufthansa envia engenheiros para desmontar Boeing histórico)

(O POVO – Repórter Demitri Túlio/Foto – Fábio Lima)

Governo Temer baixa PDV para servidores federais; Prazo de adesão vai até 31 de dezembro

portaria do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão que traz as orientações sobre o Programa de Desligamento Voluntário (PDV) para o servidor da administração pública federal direta, autárquica e fundacional está publicada na edição desta quarta-feira (13) do Diário Oficial da União. A adesão ao programa pode ser feita de hoje até o dia 31 de dezembro. A portaria também estabelece as orientações para a jornada de trabalho reduzida com remuneração proporcional e a licença sem remuneração.

programa foi anunciado pelo governo em julho. O servidor que tiver o pedido de PDV aprovado terá assegurada indenização correspondente ao valor de 1,25 salário por ano de efetivo exercício.

Não poderá aderir ao programa o servidor que se encaixar em situações como estar em estágio probatório, ter cumprido todos os requisitos legais para aposentadoria e ainda ter se aposentado em cargo ou função pública e voltado ao trabalho.

No caso de algumas carreiras como agente penitenciário federal, advogado da União, papiloscopista, perito médico previdenciário e supervisor médico pericial do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a adesão ao programa poderá corresponder ao máximo de 5% do total de cargos efetivos ocupados.

A portaria estabelece que o servidor que aderir ao PDV receberá o acerto financeiro correspondente à indenização das férias a que tiver direito, inclusive das acumuladas, se for o caso, e ao pagamento proporcional da gratificação natalina.

Redução de jornada

A redução de jornada se aplica a ocupantes de cargo de provimento efetivo. O servidor poderá requerer a redução de jornada de trabalho de oito horas diárias e 40 horas semanais para seis ou quatro horas diárias e 20 ou 30 horas semanais.

De acordo com a portaria, os integrantes das carreiras da Polícia Federal e de perito médico previdenciário e supervisor médico pericial do INSS não poderão requerer a redução de jornada.

Terão direito de preferência na concessão quem tiver filho de até 6 anos de idade, responsáveis pelos cuidados de pessoa idosa, doente ou com deficiência que constem como dependente e servidores com maior remuneração.

A jornada de trabalho reduzida poderá ser revertida, a qualquer tempo, a pedido do servidor ou por decisão da administração pública.

Licença sem remuneração

Servidores de cargo em provimento efetivo poderão requerer licença incentivada sem remuneração, com duração de três anos consecutivos, prorrogável por igual período. O período de concessão referente aos exercícios 2017 e 2018 será encerrado em 31 de dezembro de 2018. Quem obtém a licença recebe pagamento correspondente a três vezes a remuneração recebida.

Uma vez concedida, a licença não poderá ser interrompida a pedido do servidor ou de acordo com o interesse da administração.

Os integrantes das carreiras de perito médico previdenciário e supervisor médico pericial do INSS não poderão requerer a licença sem remuneração.

(Agência Brasil)

Empréstimo do BID para a saúde do Ceará é aprovado no Senado

O Senado aprovou, nesta noite de quarta-feira, um empréstimo da ordem de R$ 500 milhões para o estado do Ceará, oriundo do Banco Interamericano de Desenvolvimento. A matéria foi pautada logo que aprovada pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), da Casa, o que ocorreu na terça-feira.

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), comemorou e aproveitou para destacar os objetivos do empréstimo para o Ceará.

A aprovação, considerada rápida, foi recebida como uma demonstração de que a relação entre Eunício Oliveira e o governador Camilo Santana (PT) pode ter entrado numa fase, digamos, de respeito institucional, Daí, dizem alguns, um pulo para uma reaproximação política em 2018.

Parque do Cocó em bom Português

O secretário do Meio Ambiente do Ceará, Artur Bruno, será o palestrante da conferência de encerramento do XIX Encontro da Rede de Estudos Ambientais em Países de Língua Portuguesa, cujo tema é “Desenvolvimento e sustentabilidade frente às mudanças climáticas globais”.

Bruno falará sobre a criação do Parque Estadual do Cocó nesta quinta-feira (14), às 14h30min, no auditório do Centro de Ciências da UFC (Bloco 902), no campus do Pici.

Para discutir os efeitos das mudanças climáticas sobre o ambiente, o governo de Portugal e o governo do Brasil criaram, em 1997, a Rede Luso-Brasileira de Estudos Ambientais (RLBEA) com o objetivo geral de promover a cooperação científica na área do ambiente e do desenvolvimento sustentável entre os dois países.

(Foto- Paulo MOska)

Ministro Napoleão Nunes Maia adia julgamento de ação que envolve Lula

O ministro do Superior Tribunal de Justiça, o cearense Napoleão Nunes Maia Filho, adiou o julgamento de uma ação em que o ex-presidente responde por improbidade administrativa, em virtude de retenção de verbas do fundo penitenciário.

O processo estava na pauta do dia 19 do STJ. Por ora, não há previsão de ser analisado.

A informação é da Coluna Radar, da Veja Online.

(Foto – Arquivo)

Sine/IDT – Crise financeira do órgão é discutida no Ministério do Trabalho

O deputado federal Cabo Sabino (PR), coordenador da bancada federal do Ceará, manteve encontro, nessa terça-feira, em Brasília, com o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, e com representantes da Comissão de Mobilização em Defesa do (SINE-IDT/CE), Bosco Sampaio e Isaías Nogueira. O assunto foi um só: a situação do órgão, responsável pelas políticas públicas do trabalho no Estado, hoje sem repasses federais e passando oor sérias dificuldades.

O ministro do trabalho, após ouvir o parlamentar e os representantes do SINE-IDT/CE, demonstrou total disposição para ajudar o Estado. Ele determinou de imediato a formação de um grupo de trabalho com técnicos da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), incluindo um representante da Comissão de Mobilização, que já se reunirá na próxima terça-feira (19/9), com a equipe da Coordenação Nacional do SINE, para identificar todos os problemas, entraves e pendências, apresentando as medidas necessárias e suficientes para superar o impasse.

Na semana passada, em nota, o Ministério do Trabalho e Emprego informou que o repasse “não depende somente do Ministério, mas principalmente do convenente” (nesse caso a STDS). Em contrapartida, os principais dirigentes do MTb foram mobilizados para participar dessa audiência, entre eles, o chefe de gabinete Wills Taranger, o secretário de Política e Emprego, Hélio Miranda, e o coordenador nacional do SINE, Marcos Sussumo.

“A audiência foi muito produtiva e apontou o caminho correto para a solução do problema, que é o que importa. Acredito que cada parte fará o que lhe compete e agora o problema será efetivamente equacionado”, adiantou para o Blog o coordenador da bancada, Cabo Sabino.

(Foto – Divulgação)

Grupo Edisca vai estrear nova temporada na Caixa Cultural

O espetáculo “Religare”, do Grupo Edisca, fará temporada de amanhã até domingo, no palco da Caixa Cultural. São 39 bailarinos abordando na dança temas sociais e da espiritualidade.  A coreografia é de Dora e Gilano Andrade.

Inspirados na religação com o divino, na ancestralidade e no primitivo, os bailarinos interpretam anjos e divindades, que aparecem como presidiários aniquilados e até como índios massacrados.

Com oito atos, o espetáculo passeia por diversas etnias e culturas, desde imagens e simbologias cristãs, até o hinduísmo e as religiões africanas, debruçando-se por questões políticas desde a primeira apresentação em 2015.
SERVIÇO

*Caixa Cultural – Avenida Pessoa Anta, 287 – Praia de Iracema.

* Ingressos – R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).
(Foto – Fábio Lima)

STF – Maioria rejeita suspeição de Rodrigo Janot para atuar em processos contra Temer

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou, há pouco, pedido feito pela defesa do presidente Michel Temer para seja declarada a suspeição do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para atuar em investigações relacionadas ao presidente, iniciadas a partir das delações da JBS. Até o momento, há cinco votos contra a suspeição. O julgamento continua para a colheita dos demais votos.

Os ministros seguiram voto proferido pelo relator do caso, ministro Edson Fachin, que negou o mesmo pedido antes de o recurso chegar ao plenário. No voto proferido na sessão desta tarde, o relator disse não há indícios de Janot atuou de forma imparcial e com “inimizade em relação a Temer.

Segundo a Fachin, declarações do procurador à imprensa não podem ser consideradas como causa de suspeição. Na ação, a defesa de Temer também cita uma palestra na qual Janot disse que, “enquanto houver bambu, lá vai flecha”, fazendo referência ao processo de investigação contra o presidente.

Votaram com o relator os ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Luiz Fux e Dias Toffoli.  Ainda faltam votar Ricardo Lewandowski, Celso de Mello, Marco Aurélio, e a presidente, Cármen Lúcia.

No início do julgamento, a defesa do presidente Temer voltou a afirmar que Janot agiu de forma parcial nas investigações envolvendo o presidente. Ao subir à tribuna da Corte, o advogado Antônio Claudio Mariz, representante de Temer, disse que a prisão dos empresários Joesley e Wesley Batista, em cujas delações foram baseadas as acusações, podem indicar que Janot não teve os devidos cuidados na investigação.

(Agência Brasil)