Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

ANS lança cartilha com orientações sobre prazos de atendimento por planos de saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) lançou uma cartilha com informações sobre os prazos máximos de atendimento a serem respeitados pelos planos de saúde. De acordo com o material, por exemplo, consultas com especialistas como pediatra e ginecologista devem ser agendadas para, no máximo, uma semana depois da solicitação. O material deixa claro que este prazo é para o atendimento por qualquer especialista cadastrado no plano, ou seja, caso o beneficiário faça questão de ser atendido por um profissional específico, terá que se submeter à agenda deste profissional.

Segundo as regras da ANS, urgências e emergências devem ser atendidas imediatamente e os exames de análises clínicas, em até três dias. Serviços diagnósticos, de terapia e de sessões com psicólogo ou fonoaudiólogo, por exemplo, devem ser fornecidos em um prazo de até dez dias. Já algumas especialidades médicas podem ser feitas em duas semanas.

A cartilha orienta o beneficiário que não conseguir agendar o serviço a ligar para a operadora, pedir indicações de profissionais e pedir o protocolo do atendimento. Caso ainda assim a os prazos não sejam respeitados, o cliente pode pedir ajuda à ANS para reolver o impasse. A cada três meses, a agência reguladora pune planos que não cumprem as regras com a suspenão de venda para novos clientes e multas.

(Agência Brasil)

Venda de veículos novos subiu 12% na passagem de outubro para novembro, diz Anfavea

As vendas de veículos novos subiram 12% em comparação a outubro, informou há pouco a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). De acordo com o balanço da produção e vendas das montadoras, no comparativo com novembro de 2015, no entanto, houve queda de 8,7%. Em novembro do ano passado, foram vendidas 195,2 mil unidades, enquanto no mesmo período deste ano o total ficou em 178,2 mil.

No acumulado de janeiro a novembro, 1,846 milhão de unidades de veículos novos foram vendidas, uma retração de 21,2% em relação a igual período de 2015. O número chega próximo ao que foi vendido em 2006, quando foram comercializados 1,723 milhão de carros. Em dez anos, o pico de vendas ocorreu em 2012 (3,443 milhões de unidades).

Produção de veículos

A produção em novembro registrou crescimento de 22,4% em relação a outubro. “Este foi o melhor mês de produção desde agosto de 2015”, destacou o presidente da Anfavea, Antonio Megale. “No acumulado chegamos ao nível de 2004, mas vem mostrando crescimento importante no último mês, em dezembro devemos ter produção também acima das 200 mil unidades”, afirmou.

(Agência Brasil)

Arce apresentará experiências de regulação durante workshop em Brasília

foto-helio-winston-advogado

O I Workshop sobre Experiências Exitosas em Regulação acontecerá nesta quarta-feira, no Hotel Nobile Suítes, em Brasília. A Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará (Arce) terá participação. No evento, o coordenador do setor econômico-tarifário, Mário Monteiro, ministrará palestra sobre “A Evolução das Atividades regulatórias Desempenhadas pelo Ente Regulador Cearense nos Últimos 15 anos”.

Que promove esse workshop é a Associação Brasileira de Agências de Regulação (Abar). O objetivo é divulgar os casos de sucesso e permitir a troca de experiências. Além de Mário Monteiro, estarão presentes os conselheiros Hélio Winston (presidente em exercício da Arce) e Fernando Franco (presidente da Abar Nordeste).

O encontro congregará outras renomadas agências com suas experiências. Na lista, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que explanará sobre “Modelo Quantum de Fiscalização em 3 Níveis”; a Agência Reguladora de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc), que apresentará o próprio sistema de informação geográfica (SIGARESC); e, ainda, a Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos do Estado do Amazonas -(Arsam), que fará exposição sobre dados técnicos atualizados em mapas digitais, dados esses que permitem diagnosticar a situação do sistema público de abastecimento de água de Manaus, em minutos.

Ao todo, o workshop reunirá 60 servidores e representantes de agências federais, estaduais, municipais. O evento tem a coordenação do economista e especialista em políticas públicas e gestão governamental, Jadir Dias Proença.

Governadores do Ceará, Piauí e Pernambuco farão mobilização pró-Ferrovia Transnordestina

Lula no Cariri Na foto: Trem que trazia o presidente Lula na sua visita à Transnordestina, em Missão Velha, no Cariri Foto: Igor de Melo, em 13/12/2010

 

Os governadores Camilo Santana, Wellington Dias (PI) e Paulo Câmara (PE) oferecerão um café nesta quarta-feira, em Brasília, para deputados e senadores dos seus estados. Segundo Camilo, hora de mobilizar em favor de retomada de trechos da Ferrovia Transnordestina.

O projeto promete interligar esses três Estados e, no âmbito do Ceará, ligar a Rwegião do Cariri, a partir de Missão velha, ao Complexo Industrial e Portuário do Pecém, em São Gonçalo do Amarante (Região Metropolitana de Fortaleza).

Sérgio Leite, presidente da Transnordestina Logística, foi convidado para expor a situação atual do projeto e, principalmente, como está a questão do aporte financeira.

Padre Manzotti – Papai Noel virou pretexto para consumismo desenfreado

Com o título “Natal do Deus conosco”, eis artigo do padre Reginaldo Manzotti, que pode ser lido no O POVO desta terça-feira. O sacerdote aborda o verdadeiro sentido dessa festa cristã. Confira:

Mais uma vez nos preparamos para comemorar o Natal. A cada ano, a sensação que se tem, por meio das propagandas veiculadas na mídia, é que está se perdendo mais e mais o verdadeiro sentido do Natal.

Papai Noel tornou-se o símbolo do Natal, e a festa do nascimento do Deus Menino, que nasceu numa simples manjedoura, pobre entre os pobres, na gruta de Belém, tornou-se um pretexto para um consumismo desenfreado.

Até mesmo entre nós, católicos, muitos sabem que celebram o nascimento de Jesus, mas não se atém à grandiosidade que envolve este fato.

Embora não se tenha certeza do dia exato do nascimento de Jesus, comemoramos o Natal no dia 25 de dezembro, como a grande festa do aniversário de Jesus. A festa do Natal é de fundamental importância para o cristianismo, pois celebra-se a encarnação de Deus feito homem (Jo 1, 14). Jesus, o Emanuel, Deus Conosco que entra na história como uma frágil criança. É Deus, que esvaziando-se de si mesmo, vem a nós assumindo nossa condição humana em tudo, menos no pecado. Vem para trazer a luz, a paz, a salvação.

Este é o significado por excelência do Natal cristão, porém ao longo da história, devido à onda excessiva de consumismo, o sentido dessa festa foi se perdendo.

Por que celebrar o Natal? A cada ano, somos chamados por Deus a celebrar esse dia significativo na história da salvação, porque Natal é renovação.

No tempo do Natal, as pessoas se tornam mais solidárias; nesta época de Natal, existe um clima diferente. Porque a cada ano somos chamados a enxergar uma realidade: Natal é Natal, porque Jesus nos dá esse presente. Parece óbvio, mas o mundo se torna melhor nesse tempo porque os homens recebem uma graça de Deus. A vida recebe um enfeite e as pessoas ficam com coração mais mole. A cada ano, Deus nos concede este momento de humanização. A ressurreição é o momento da eternização do humano e o Natal é a humanização do eterno. E, ao celebramos o eterno no humano, nos tornamos melhores.

No Natal temos a possibilidade de celebrar o que há de mais bonito: o rosto mais lindo da face humana, Deus em nós.

Por isso, finalizo dizendo – deixe essa magia do Natal, essa energia do eterno em nós fazer aflorar o sorriso mais largo, o olhar mais profundo, as palavras mais doces. Deixe aflorar o belo que há em você, o Deus materializado em você.

O céu e a terra na noite santa de Natal trocam presentes, quem ganha somos nós. Deixe, permita, alimente que Deus em você possa se manifestar. Viva em toda sua plenitude essa experiência do amor de Deus, porque Natal é amor.

Deus visitou seu povo, nos libertou e trouxe para nós o salvador.

Natal com Jesus é Natal!

*Padre Reginaldo Manzotti

aimprensa@evangelizarepreciso.com.br
Fundador e presidente da Associação Evangelizar é Preciso e pároco reitor do Santuário Nossa Senhora de Guadalupe, em Curitiba (PR).

BC admite haver espaço para redução dos juros

Com a melhora nas projeções para a inflação em 2017 e 2018, o Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central (BC), considera que pode haver mais espaço para redução da taxa básica de juros, a Selic, do que o percebido anteriormente. A avaliação consta da ata da última reunião do Copom, divulgada hoje (6), em Brasília.

Na semana passada, o comitê deu continuidade ao processo de redução da Selic. A taxa foi diminuída em 0,25 ponto percentual, caindo para 13,75% ao ano. Esse foi o segundo corte de 0,25 ponto percentual.

A taxa é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve como referência para as demais taxas de juros da economia.

A Selic é o principal instrumento usado pelo BC para controlar a inflação. Ao reajustá-la para cima, o BC contém o excesso de demanda que pressiona os preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando reduz os juros básicos, o Copom reduz o crédito e incentiva a produção e o consumo, mas alivia o controle sobre a inflação.

(Agência Brasil)

 

Black Friday impulsionou vendas em novembro, diz Serasa

O movimento dos consumidores nas lojas do país durante o mês de novembro cresceu 1,2%, na comparação com outubro, de acordo com indicador da empresa de consultoria Serasa Experian. Esta foi a primeira alta mensal do comércio varejista no segundo semestre deste ano.

No final de semana da Black Friday (25 a 27 de novembro) houve crescimento de 11% na movimentação dos consumidores na comparação com a Black Friday do ano passado.

Em relação a novembro de 2015, houve retração de 2,2% nas vendas. No acumulado do ano, até novembro de 2016, o comércio varejista registrou queda de 7% perante o mesmo período do ano passado.

Os economistas da Serasa avaliam que as dificuldades enfrentadas pelos consumidores, como juros altos nos crediários, desemprego em alta e confiança em patamar deprimido, mantiveram a atividade varejista ao longo do mês, em patamar inferior ao observado no ano passado.

Segmentos

As categorias que registraram avanços mensais foram o grupo de móveis, eletroeletrônicos e informática (alta de 0,6%) e o grupo tecidos, vestuário, calçados e acessórios (elevação de 1%). Houve queda no grupo combustíveis e lubrificantes (-0,4%); veículos, motos e peças (-0,8%) e material de construção (-1,6%). Ficaram estáveis supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas.

No acumulado do ano, a maior retração foi no segmento de veículos, motos e peças, com queda de 13,3% frente ao mesmo período do ano passado. A segunda maior queda foi de 12,9%, observada nas lojas de tecidos, vestuário, calçados e acessórios. Apenas combustíveis e lubrificantes tiveram resultado positivo, com alta de 2,2%.

(Agência Brasil)

Por um Ministério Público forte, mas não imune; independente, mas não incontrolável

Com o título “O Ministério Público vai pautar o País?”, eis artigo do advogado criminalista Leandro Vasques, que pode ser conferido também no O POVO desta terça-feira. Sem dúvida, ele nos traz uma boa reflexão. Confira:

Como costuma dizer o ministro do STF Marco Aurélio, “vivemos tempos estranhos”. Depois do tumultuado impeachment de Dilma Rousseff, o governo em xeque de Michel Temer, sob polêmicas diárias, ainda não conseguiu colocar o Brasil nos eixos.

No dia em que o País se encontrava obnubilado por uma tragédia aérea sem precedentes, o Congresso Nacional, com o seu refinado senso de oportunidade, resolveu tocar duas votações extremamente polêmicas: a da PEC 55, que congela os gastos públicos, pelo Senado Federal; e a das desfiguradas “10 Medidas Contra a Corrupção”, pela Câmara dos Deputados.

Dentre as modificações do pacote de medidas, enxertou-se a previsão de responsabilização criminal de juízes e promotores que exercerem atividade político-partidária, participarem de sociedade empresarial e julgarem ou emitirem parecer se quando estiverem impedidos ou suspeitos.

A força-tarefa da Operação Lava Jato, tachando-a de “Lei da Intimidação” e tremulando a bandeira da Justiça, alardeou a seguinte chantagem infantil: “os procuradores da Força Tarefa estão de acordo que não será possível continuar trabalhando na Lava Jato se a Lei da Intimidação for aprovada”. Trata-se de uma incursão perniciosa no campo político.
Convenhamos.

Precisamos de um Ministério Público forte, mas não imune; independente, mas não incontrolável. Não serão meras alterações legislativas como essas que terão o condão de incapacitar juízes e promotores. Se cometerem abusos, que sejam, sim, responsabilizados. Afinal, todos nós temos duas características indissociáveis, somos finitos e especialmente falíveis.

“Aquele que luta com monstros deve acautelar-se para não tornar-se também um monstro; quando se olha muito tempo para um abismo, o abismo olha para você”, já escreveu Nietzsche.

Assim, se os procuradores desejam atuar no campo político, utilizando-se dos mesmos expedientes de pressões e blefes, que aguentem as consequências e sustentem suas posições até o fim. De todo modo, tais condutas não contribuirão com o fortalecimento do combate à corrupção; ao contrário, apenas revelarão os interesses particulares de quem se arvora na condição de paladino de moralidade e de latifundiário da verdade.

*Leandro Vasques

leandrovasques@leandrovasques.com.br

Mestre em Direito pela UFPE, professor da Pós-Graduação em Processo Penal da Unifor e conselheiro da Escola Nacional da Advocacia (ENA)

Há 30 anos a Era Tasso apostava em equipe de eixo técnico

tasso-1986

Na Seção O POVO HÁ 30 ANOS, nesta terça-feira: “Tasso forma equipe – 1986”.

O governador eleito Tasso Jereissati anunciará os primeiros nomes de sua equipe administrativa antes do Natal, possivelmente no final da próxima semana.

Já foi iniciado o levantamento da situação administrativa do Estado.

DETALHE – Nessa época, Tasso, chamado popularmente de “Galeguim do Zói Azul”, pois dava um basta no chamado ciclo dos coronéis, optou por formar uma equipe tendo seu principal eixo técnicos do Banco do Nordeste. Entre heranças que Tasso pegou, estava uma folha de pagamento com três meses de atraso.

(Foto – Arquivo)

BB e Correios entram em acordo para manter serviços do Banco Postal

O Banco do Brasil (BB) e os Correios assinaram acordo para continuidade da distribuição de produtos e serviços da instituição financeira na rede de atendimento do Banco Postal pelo prazo de até 36 meses. A informação foi divulgada na noite dessa segunda-feira (5) pelo BB. O Banco Postal é um correspondente na prestação de serviços bancários básicos, resultado de parceria entre os Correios e uma instituição financeira.

O acordo estabelece novo modelo de remuneração mensal baseado em uma parte fixa de R$ 5 milhões e o restante conforme a performance do negócio, por meio de comissionamento variável, de acordo com o volume de serviços prestados. Ao adotar este modelo, estima-se que o BB pague aos Correios aproximadamente R$ 24 milhões no primeiro mês, valor que poderá variar de acordo com a produtividade da rede do Banco Postal. No terceiro trimestre de 2016, a remuneração foi de R$ 332 milhões, o que daria uma média mensal de R$ 110 milhões.

No novo contrato, os clientes terão acesso a produtos e serviços financeiros, tais como abertura de conta corrente completa, Conta Fácil, cartão de crédito, crédito pessoal, consignado, pagamentos de beneficiários da previdência social, recebimento de contas em geral, saques e depósitos.

Atualmente, o BB conta com 6.998 unidades de atendimento, sendo 4.972 agências de varejo e 1.781 postos de atendimento, que se somam aos 6.145 pontos de atendimento do Banco Postal.

O Banco do Brasil assumiu o Banco Postal em janeiro de 2012, no lugar do Bradesco. O contrato com o Banco do Brasil terminaria neste ano. No dia 6 de outubro, o Banco do Brasil e os Correios encerraram negociações e o banco desistiu de ampliar os serviços do Banco Postal. E os Correios anunciaram um processo de seleção pública para escolher uma instituição financeira para prestação de serviços de correspondente bancário, mas não recebeu nenhuma proposta dos bancos.

(Agência Brasil)

Senado entra com recurso contra afastamento de Renan

carmen-lucia-renan

Carmen Lúcia e Renan – Cena de arquivo.

O Senado Federal entrou na manhã de hoje (6) com um recurso no Supremo Tribunal Federal (STF) para reverter a decisão do ministro Marco Aurélio, que ontem (5) afastou o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) do cargo de presidente do Senado.

O recurso depende de uma análise do próprio Marco Aurélio, que é o relator da ação que resultou no afastamento de Renan. Caso o ministro não reveja sua decisão, o pedido da defesa pode ser levado ao plenário pela presidente do STF, ministra Cármen Lúcia.

Em café da manhã com jornalistas, hoje (6), Cármen Lúcia disse que dará prioridade à análise de um recurso contra o afastamento de Renan caso ele chegue a seu gabinete para ser pautado no plenário.

(Agência Brasil)

Vem aí a biografia de Parsifal Barroso

parsifal

Depois de concluir a biografia de Venelouis Xavier Pereira, no contexto da história do jornal O Estado, desde sua fundação, em 1936, o jornalista Luis Sérgio Santos começa a escrever a biografia de Parsifal Barroso, um dos mais influentes políticos brasileiros até o início dos anos 1970. Parsifal, intelectual de renomada, foi governador do Ceará e ocupou cargos importantes na República. Sua mulher, Olga Monte Barroso, cumpriu papel importante da trajetória política de Parsifal. Era filha do político da zona norte, Chico Monte, deputado federal e grande decisor em momentos críticos da política no Ceará.

O livro sobre o jornal O Estado é dividido em duas partes. A primeira parte vai de 1936-1965 e trata de personagens como José Martins Rodrigues, Menezes Pimentel, Alfeu Aboim, Walter de Sá Cavalcante, Cláudio Martins e Fran Martins, Themístocles de Castro e Silva, Sérgio Philomeno. A segunda parte vai de 1996-2016 e trata da gestão iniciada por Venelouis Xavier Pereira.

O livro é um dossiê de 700 páginas e conta detalhes inéditos do sequestro de Venelouis no período do Governo Militar e suas grande polêmicas. Quando morreu, em 1996, Venelouis estava no ápice do seu mais infortuito embate, contra o governo de Tasso Jereissati.

Brasil tem a 6º pior nota em Matemática entre 76 regiões avaliadas

O Brasil ocupa as últimas posições nos rankings das três disciplinas avaliadas pelo Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos) em 2015. Segundo os dados divulgados nesta terça-feira (6), o país aparece na 6ª pior colocação em matemática, a 12ª mais baixa em leitura e a 8ª menor em ciências, levando em conta todas as economias e os países submetidos à prova naquele ano.

Cingapura está no topo nas três áreas avaliadas. Outros destaques entre os melhores são as províncias chinesas de Hong Kong e Macau, além do Japão, o Canadá e a Estônia.

Ciências

Com 401 pontos em ciências, o Brasil ocupa a 69ª colocação entre as 76 unidades avaliadas pelo Pisa. Só aparece à frente de países como Peru (70º lugar), Líbano (71º) e Kosovo (74º). O desempenho é menor do que outros países latino-americanos como México (63º) e Chile (48º).

Na outra ponta, os melhores desempenhos foram dos alunos de Cingapura, Japão e Estônia, todos com mais de 530 pontos na prova.

Veja as dez maiores médias em ciências:

1) Singapura: 556 pontos

2) Japão: 538 pontos

3) Estônia: 534 pontos

4) Taiwan (Chinese Taipei): 532 pontos

5) Finlândia: 531 pontos

6) Macau (China): 529

7) Canadá: 528 pontos

8) Vietnã: 525 pontos

9) Hong Kong (China): 523

10) B-S-J-G* (China): 518

*Províncias chinesas Pequim (Beijing), Shanghai, Jiangsu e Guangdong

Veja as dez menores médias em ciências:

1) República Dominicana: 332 pontos

2) Argélia: 376 pontos

3) Kosovo: 378 pontos

4) Macedônia: 384 pontos

5) Tunísia: 386 pontos

6) Líbano: 386 pontos

7) Peru: 397 pontos

8) Brasil: 401 pontos

9) Indonésia: 403 pontos

10) Jordânia: 409 pontos.

Jorge Viana assumindo o comando do Senado, só ajudará a aumentar a crise, diz tucano

raimundo-gomes-de-matos-foto-george-gianni-psdb

O deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB)  disse, nesta terça-feira, que o afastamento de Renan Calheiros da presidência do Senado “já era algo esperado”. Renan teve pedido de afastamento feito pela Rede Sustentabilidade, no que foi acatado pelo ministro do Supremo tribunal Federal, Marco Aurélio de Mello.

O afastamento de Renan ocorre uma semana depois de ele virar réu pelo crime de peculato e um dia após as manifestações de rua que pediram sua saída.

“Tinha motivos, por várias razões, para esse afastamento. O Supremo tinha definido que quem fosse réu não ficaria no poder. Isso tudo é consequência de um cenário de crise, de muita disputa de poderes, de categorias. O Brasil precisa de harmonia para que possamos retomar o desenvolvimento”, defendeu o tucano.

Para Gomes de Matos, a entrada de Jorge Viana (PT/AC) como presidente do Senado seria outro fator só ajudar a aumentar a crise. Ele destacou que o povo já afastou o PT do poder. ”Ainda bem que estamos perto de mudar o comando das casas legislativas”, acentuou.

Esse processo, segundo o tucano, ocorrerá a partir de fevereiro, no que os senadores e deputados terão que avaliar bem quem vão escolher “pois os escolhidos entram automaticamente na linha sucessória”, lembrou o parlamentar.

Renan Calheiros se diz alvo de retaliação

Afastado do comando do Senado no início da noite desta segunda-feira, 5, pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello, Renan Calheiros (PMDB-AL) vê retaliação e atribuiu, em conversa com interlocutores, que a decisão do ministro teve como motivação o fato de ele estar levando à frente uma série de projetos que envolvem o Poder Judiciário.

Nos diálogos, o peemedebista citou o fato de ele se mostrar a favor do projeto de abuso de autoridade e ter criado uma comissão para investigar os supersalários, que têm magistrados como um dos principais alvos.

Renan considera que a decisão do STF é um forma de ele não “tocar” nessa pauta, conforme relato obtido com um apoiador que o visitou na residência oficial. O peemedebista, entretanto, tem se mostrado frio desde que soube da manifestação. O senador discute com aliados e com sua assessoria um recurso contra a decisão.

O peemedebista esteve no foco dos protestos de rua de Domingo (4) em todo o País, quando manifestantes pediram “fora, Renan”, e se tornou réu na quinta-feira passada por peculato – a decisão acabou estimulando a Rede Sustentabilidade a pedir ao STF o afastamento de Renan às 11h17 desta Segunda.

Surpreendidos com a liminar do STF, interlocutores de Renan informaram que ainda não definiram qual o melhor caminho para tentar reverter a decisão de Marco Aurélio.

Renan chegou de Maceió na tarde desta segunda-feira e foi direto para a residência oficial da presidência do Senado. Ele era esperado por Michel Temer na reunião de anúncio da reforma da Previdência no Palácio do Planalto – o presidente chegou a atrasar o início do encontro por essa razão.

O peemedebista está em contato direto com o advogado-geral do Senado, Alberto Cascais, que também é seu chefe de gabinete. Homem de confiança de Renan, ele disse apenas que está “estudando saídas”. No radar, entre outros caminhos, um eventual agravo ao plenário do Supremo para que toda a Corte aprecie a liminar, mantendo-a ou reformando-a.

Poderes

Por ora, Renan divulgou uma curta nota em que diz que só vai se manifestar após conhecer oficialmente o teor da liminar concedida por Marco Aurélio, mas a tendência é tratar o assunto como uma decisão que afronta um Poder da República. A nota dá a senha disso.

“O senador consultará seus advogados acerca das medidas adequadas em face da decisão contra o Senado Federal. O senador Renan Calheiros lembra que o Senado nunca foi ouvido na Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental e o julgamento não se concluiu”, disse a manifestação.

(O Estado de São Paulo)

PF bate à porta do ministro Vital do Rego em busca de provas

vital-do-rego

A Polícia Federal bateu à porta do ministro Vital do Rêgo, do TCU, nesta terça-feira bem cedo em busca das provas de que ele usou a CPI Mista da Petrobras, instalada em 2014, para extorquir empreiteiros. Como presidente da Comissão, segundo as investigações, ele exigia um cascalho dos empreiteiros e, em troca, atuava para que a CPI não mirasse em que esquentou-lhe as mãos.

A PF deveria dar uma vasculhada nas propostas legislativas assinadas pelo ex-senador, hoje conselheiro do Tribunal de Contas da União.

Durante a CPI, Vital apresentou um projeto para permitir que as CPIs possam ter acesso às delações premiadas relativas ao objeto da comissão parlamentar. Hoje, dá para supor o quão vantajoso seria para Vital e seus colegas terem em mãos o que cada delator contou aos investigadores sobre as maracutaias na Petrobras.

(Veja Online)

Chico Lopes – Saída de Renan vai exigir unidade nacional para se vencer a crise

chcloop

O deputado federal Chico Lopes (PCdoB) disse, nesta terça-feira, não ter se surpreendido com o afastamento de Renan Calheiros da presidência do Senado. O afastamento foi determinado pelo ministro Marco Aurélio de Mello, do Supremo Tribunal Federal, que acatou pedido da Rede Sustentabilidade.

A decisão tem caráter liminar (temporário) e ocorreu uma semana depois de ele virar réu pelo crime de peculato e um dia após as manifestações de rua pedirem sua saída do cargo.

“Está no clima. Renan está ai há anos e outros tantos. Com essa movimentação, vão pegar mais gente. O problema é que a crise continua, o Temer não resolve e falta unidade nacional”, observou Chico Lopes.

Lembrado de que Jorge Viana (PT-AC) é o substituto de Renan, o parlamentar observou que há uma hierarquia. “Bem, o Renan, que era simpático não tá bem, imagine o PT que tem dificuldade…” Lopes reiterou que é preciso unidade nacional para sair da crise.