Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Governo Temer quer privatizar a Eletrobras

O Ministério de Minas e Energia anunciou que vai propor ao governo federal a privatização da Eletrobras, a estatal que administra geradoras e distribuidoras de energia no Brasil.
Segundo o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, essa decisão veio depois de 15 anos de falta de eficiência na gestão da Eletrobras e garantiu que não haverá prejuízo para o consumidor. O comunicado do MME diz o seguinte: “Não há espaço para elevação de tarifas nem para aumento de encargos setoriais. Não é mais possível transferir os problemas para a população. A saída está em buscar recursos no mercado de capitais atraindo novos investidores e novos sócios.”

A Eletrobras é responsável por 32% da geração de energia e 47% das linhas de transmissão do Brasil, mas está com as contas no vermelho. O governo quer diminuir a participação da União no capital da empresa. Significa que ações serão ofertadas na bolsa de valores. Com isso, o governo espera melhorar as contas da Eletrobras. Essas informações são do O Globo.

Hoje, a União tem 51% das ações com direito a voto; 49% estão com outros acionistas. O valor de mercado da Eletrobras é estimado em R$ 19,5 bilhões. A companhia terminou o segundo trimestre deste ano com uma dívida de R$ 38,4 bilhões.

A Eletrobras não paga dividendos para a União desde maio de 2014. A situação financeira da Eletrobras começou a se complicar quando o governo Dilma promoveu profundas mudanças no setor elétrico, em 2012, através de medida provisória. Foi feita a renovação antecipada de concessão de geradoras de energia. E, em troca, essas empresas tiveram que baixar os preços para os consumidores. A MP também reduziu encargos, atingindo os repasses a vários fundos que estão embutidos nas contas de luz, o que foi um grande baque para as contas da Eletrobras.

DETALHE – A empresa também é alvo de investigação no Supremo Tribunal Federal. O eletrolão apura suspeitas de corrupção em contratos de usinas administradas pela Eletrobras.

Geraldo Luciano, executivo do Grupo M. Dias Branco, seria bola da vez para 2018?

829 1

Geraldo Luciano, executivo do Grupo M. Dias Branco, dará palestra nesta terça-feira, às 19 horas, na Faculdade de Economia da Universidade Federal do Ceará, sobre ações do grupo no momento atual.

Ele é um dos nomes badalados por segmentos da área empresarial para o Governo em 2018. Geraldo, no entanto, diz que o momento é de aguardar o desenrolar do cenário político-partidário.

(Foto – Site Adriano Nogueira)

 

Fortaleza é a quarta capital em gestão fiscal no País

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) comemora o tento.

Da Coluna O POVO Economia, da jornalista Neila Fontenele, no O POVO desta terça-feira:

Fortaleza melhorou sua posição no ranking de gestão fiscal calculado pelo Índice Firjan de 2017 (IFGF), da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro. No ano passado, a cidade foi considerada a quinta com melhor gestão. Este ano, ficou na quarta colocação entre as capitais com “conceito A”.

O ranking é feito com base nos componentes “liquidez” e “custo da dívida” apresentados em 2016. No primeiro semestre deste ano, pelo Índice Firjan, Fortaleza ocupou a primeira posição em receita tributária (arrecadação própria de impostos e taxas). Houve uma melhora de quase 15% nos resultados reais da receita, em relação ao mesmo período de 2016.

A Prefeitura de Fortaleza tem comemorado os resultados e informa que, pelos números da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), no conceito “controle dos gastos correntes, elevação de investimentos e controle do nível de endividamento”, a cidade ficou com “conceito B”. Ou seja: a situação fiscal é boa, permitindo o aval do Governo Federal para a concessão de novos empréstimos.

Primeira parcela do 13º dos aposentados injetará mais de R$ 600 mil na economia do Ceará

Na próxima sexta-feira, 25, os aposentados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) terão acesso à primeira parcela do 13º da aposentadoria. O abono inicial injetará mais de R$ 660 milhões no Estado – o terceiro maior valor do Nordeste, atrás de Bahia (R$ 1.136.517.337) e Pernambuco (R$ 705.021.178). Ao todo, 1.229.490 cearenses terão acesso ao benefício.

A consulta do extrato já está disponível para quem realizar o cadastro online. Os depósitos seguem até 8 de setembro, junto do benefício mensal. A segunda parcela começará a ser paga em novembro. Os dados são do INSS.

De acordo com a professora de Economia e Finanças da UFC de Sobral, Alessandra Benevides, a injeção do valor extra dentro do orçamento familiar deve ser utilizado com atenção. Para os beneficiados que desejam poupar, ela recomenda evitar o uso da poupança, devido aos baixos valores de reajuste proporcionados pelo serviço.

A professora recomenda alternativas como o Certificado de Depósito Bancário (CDD) e a Letra de Crédito Imobiliário (LCI). Investir no Tesouro Direto também deve ser realizado com cautela.

Para Alessandra, a falta de informação é o principal obstáculo para o público ter conhecimento dos outros serviços. “Eu já fiz várias simulações (na internet), e muito raramente a poupança é uma opção melhor. As pessoas normalmente não conhecem os produtos financeiros, aí ficam com medo do desconhecido. Para uma pesquisa mais aprofundada, existe a calculadora do cidadão, disponível no site do Banco Central. Por meio dela, é possível ver como será o seu rendimento dentro destas ferramentas. O que não pode fazer é decidir sem pensar”, conclui.

Os aposentados que começaram a receber a partir de janeiro de 2017 terão o benefício calculado proporcionalmente. O desconto do INSS será realizado apenas na segunda parcela do abono. Mais de 29 milhões de brasileiros receberão o 13º da aposentadoria em 2017, resultando em R$ 19,8 bilhões a mais na economia do País.

Quem não conseguir acessar os dados do extrato virtual poderá realizar a consulta nas agências da Previdência Social e nos terminais de autoatendimento. Tem direito ao auxílio previdenciário aposentados, pensionistas por auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão e pensão por morte. Pessoas que recebem Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social (BPC/Loas) não têm direito a receber o abono.

Sinditaxi espera que Prefeitura recorra contra decisão que liberou Uber em Fortaleza

Vicente de Paulo (camisa listrada) não falou em manifestação.

O presidente do Sinditaxi Fortaleza, Vicente de Paula Oliveira, informou, nesta terça-feira, que vai aguardar que a Prefeitura recorra da decisão que liberou o serviço de motoristas da Uber na Capital. Ele lembrou que essa mesma decisão foi monocrática, ou seja, tomada pelo juiz da 7ª Vara da Fazenda Pública, Carlos Augusto Correa, e em caráter liminar, no que aguarda ser derrubada.

“Vamos aguardar reação da Prefeitura. Nós também deveremos nos  movimentar juridicamente. Agora, é bom lembrar que tramita, no Congresso, um projeto de lei que regulamenta o serviço desses aplicativos e assegura que, assim como nós, paguem impostos devido”, afirmou Vicente de Paulo.

Para ele, a liberação dos motoristas da Uber não é uma boa medida, porque permite concorrência desleal no mercado. Vicente de Paulo não adiantou se, no decorrer do dia, haverá algum tipo de manifestação da parte da categoria. “Vamos acompanhar o desenrolar do caso”, adiantou.

UFC elabora plano de combate à seca para o governo de Geraldo Alckmin

Da Coluna Vertical, do O POVO desta terça-feira:

A Fundação Cearense de Pesquisa e Cultura, da Universidade Federal do Ceará (UFC), está elaborando o Plano de Combate à Seca do Governo de São Paulo. O trabalho é realizado por grupo coordenado pelo professor Francisco de Assis Sousa Filho, ex-presidente da Funceme e presidente do recém-criado Núcleo de Estudos da Água, da UFC. A previsão é ser finalizado agora em setembro e entregue ao governador Geraldo Alckmin.

O plano identificou áreas de seca de São Paulo e, principalmente, como conviver e enfrentar o problema que chegou a deixar a capital paulista à beira de um colapso do abastecimento, com problemas também para a grande Campinas.

Um guia de gerenciamento de secas será finalizado e tudo sairá do papel com apoio financeiro do Banco Mundial.

(Foto – Agência Brasil)

Ciro Gomes diz que Tasso tem sido boicotado pelo “lado bandido do PSDB”

661 12

O presidente nacional interino do PSDB, senador Tasso Jereissati, ganhou, nesta terça-feira, a solidariedade do seu ex-pupilo político, o ex-governador e pré-candidato a presidente da República pelo PDT, Ciro Gomes. Isso, ao ser indagado sobre a briga que Tasso trava para se manter à frente do partido contra o senador Aécio Neves, afastado do comando tucano depois de ter aparecido na delação do empresário Joesley Batista (Grupo JBS) pedindo propina de R$ 2 milhões.

“O lado bandido do PSDB não aceita o Tasso!”, afirmou Ciro, acentuando que o senador tem sido boicotado sempre e que isso não é de agora .

“O Tasso é um cara paciente, mas tem sido sabotado desde sempre pelo PSDB. Era o candidato natural do PSDB a presidente e o Fernando Henrique deu rasteira nele. Ele que montou a equipe do Real, por exemplo. Na sequência podia ter sido candidato e o Serra sabotou. Varias veze podia ser ministro e eles nunca permitiram e aí está ai o flagrante: a sabotagem e a agressão a ele”, disparou Ciro, antes de seguir para Chapecó (SC), onde dará palestra.

Ciro chegou a dizer que Tasso Jereissati poderia ser o nome dos tucanos até para disputar a presidência da República, o que jamais ocorreria por ele ser boicotado. “Seria extraordinário, mas, por ser sério demais, o PSDB jamais o aceitou”, disse. Para Ciro, o melhor nome entre tucanos para a disputa presidencial é o do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. “É um cara da direita respeitável digamos assim”, justificou, quando lembrado sobre o prefeito de São Paulo, João Doria, que esteve na última semana em Fortaleza.

Sobre João Doria, voltou a criticar e ironizou: “Ele não é prefeito não é de São Paulo, não? Muito problema de São Paulo pra resolver e ele por aqui…” Para Ciro, Doria não tem chances de sair candidato a presidente por ser “muito reacionário, muito provinciano e um grande farsante”. Aproveitou para informar que a Justiça indeferiu processo que o prefeito paulista movia contra ele por ter sido chamado de “farsante”.

Reitor do IFCE empossará mais 200 servidores

O reitor do Instituto Federal do Ceará, Virgílio Araripe, vai dar posse a mais 200 aprovados/classificados no concurso técnico administrativo em educação e do certame de docente. O ato ocorrerá no próximo dia  28, a partir das 17h30min, no salão nobre da reitoria (Campus Fortaleza), informa a assessoria de imprensa dessa instituição.

Promovido pelo IFCE entre o segundo semestre de 2016 e o primeiro de 2017, os concursos, compreendidos em quatro editais, para os cargos da carreira de técnico administrativo em educação (níveis fundamental, médio, superior) e de docente que, juntos, disponibilizaram 588 vagas.

“Atualmente, o IFCE conta com cerca de 3.100 servidores, entre técnicos administrativos e docentes. A maioria do novos servidores terá lotação nos campi do interior, com o objetivo de consolidar a política institucional de expansão da Rede Federal de Educação Profissional no Ceará”, afirma o reitor Virgílio Araripe.

No dia 10 de julho, houve posse para 305 servidores docentes. Somada à do dia 28, o IFCE terá empossado mais de 500 servidores no ano de 2017.

PSDB pode antecipar para outubro permanência ou não de Tasso no comando da legenda

226 1

Tasso é o presidente nacional interino dos tucanos

Apesar da resolução já publicada, marcando pra dezembro próximo a eleição da nova Executiva Nacional e da indicação de um candidato à Presidência da República, o PSDB vai discutir, nesta terça-feira (22), em Brasília, a antecipação dessas decisões.

Segundo informa o colunista Lauro Jardim, do O Globo, há tucanos querendo a antecipação do encontro, que pode por fim ao clima de divisões internas, para outubro próximo.

O estopim maior foi o programa político do PSDB, que não poupou mea culpa e farpas contra certos fisiologismos da legenda.

Não renuncia

Nesta segunda-feira (21), Tasso disse que não renunciará da condição de presidente interino do PSDB, mas cumprirá o regimento interno do partido, caso o senador mineiro Aécio Neves queira reassumir o comando tucano.

Já o governador paulista Geraldo Alckmin defendeu a permanência de Tasso à frente do comando nacional do PSDB, não mais como interino.

(Com agências)

FHC teria dado pitacos no programa do PSDB que gerou queixas do governo e do ninho tucano

O presidente nacional interino do PSDB, senador Tasso Jereissati, não revelou a quase ninguém que Fernando Henrique Cardoso teria participação decisiva no programa de TV em que o PSDB admitiu erros e acusou Michel Temer de comandar um ‘governo de cooptação’.

O termo, que levou o Palácio do Planalto à loucura, foi enxertado no texto por sugestão do ex-presidente, segundo informa a Coluna Radar, da Veja Online.

Pois na quinta-feira à tarde, dia em que o material foi exibido em cadeia nacional, o vice-presidente do Senado, Cássio Cunha Lima, enviou o link do programa para FHC, com uma pergunta: “gostou?”.

Agora se sabe, Fernando Henrique não precisaria nem responder.

SDE vai expor potencial cearense em energia eólica no maior evento do ramo na América Latina

O secretário do Desenvolvimento Econômico do Ceará, Cesar Ribeiro, e o coordenador do Núcleo de Energia da Federação dos Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Joaquim Rolim, darão palestra durante workshop sobre a política de energia eólica do Estado.

Isso ocorrerá no próximo dia 29, no Rio de Janeiro, durante o Brazil Windpower – Conferência & Exposição, o maior evento de energia eólica da América Latina. Para potencializar negócios, a SDE e a Adece montarão estande no evento.

DPU promove concurso de redação sobre Educação e Direitos

Cearense Carlos Paz responde pela DPU.

A Defensoria Pública da União acaba de lançar o III Concurso de Redação, que tem como proposta colocar em debate questões relacionadas à educação e à cidadania. O certame é destinado a alunos do ensino fundamental e médio, incluindo Educação de Jovens e Adultos (EJA), assim como a adolescentes que estão cumprindo medida socioeducativa e a adultos em situação de privação de liberdade, desde que matriculados em escola da rede pública ou de ensino técnico do país. Nesta edição, o concurso também está aberto para pessoas que estão presas nas penitenciárias federais. O prazo de envio das redações é o dia 29 de setembro.

Os vencedores em primeiro lugar em todas as categorias receberão um tablet. Em relação às pessoas em situação de privação de liberdade e aos alunos em cumprimento de medida socioeducativa, o prêmio será entregue no dia em que forem soltos. Cada uma das três escolas vencedoras receberá um certificado de premiação e R$ 10 mil, a ser aplicado em equipamentos em proveito dos alunos.

Organizado pela Coordenação de Educação em Direitos da Secretaria-Geral de Articulação Institucional, o concurso é regulado pelo Edital 289/2017 e traz como tema central “Mais Direitos, Menso Grades”.

Procedimento

As instituições de ensino, os gestores da área de educação das unidades do sistema prisional estadual, do sistema penitenciário federal e do socioeducativo interessados, devem acessar o endereço eletrônico www.dpu.def.br/concursoderedacao. No site, estão disponíveis informações complementares, como: material de divulgação, regulamento, formulário de inscrição e participação, formulário para envio de redação e o Guia do Professor.

Categorias

O 3° Concurso de Redação da DPU está dividido em cinco categorias: Redação I – para alunos do 6° ao 9° ano do ensino fundamental e da modalidade Jovens e Adultos (EJA); Redação II – alunos do 1° ao 3° ano do ensino médio (regular, ensino técnico e EJA seriado); Redação III – alunos do 6° ao 9° ano do ensino fundamental e alunos do 1° ao 3° ano do ensino médio, em cumprimento de medida socioeducativa; Redação IV –alunos do 6° ao 9° ano do ensino fundamental e do 1° ao 3° ano do EJA, em situação de privação de liberdade no sistema prisional brasileiro; Redação V – pessoas em situação de privação de liberdade em cumprimento de pena no Sistema Penitenciário Federal; Categoria Escola – para estabelecimentos de ensino da rede pública que desenvolverem atividades de sensibilização e mobilização escolar juntamente com a comunidade escolar local, em torno do tema do concurso.

A participação da escola se dará por meio de descrição da ação desenvolvida com os alunos, e ainda por palestras e debates sobre o tema do concurso. Para isso, a escola interessada deve preencher, na ficha de participação, o campo “Plano de Sensibilização e Mobilização”, com sua proposta estruturada.

Entre os pré-requisitos para a participação das escolas e a aceitação das redações estão destacados pontos como: originalidade, respeito ao número de linhas (20 a 30 linhas), referência ao tema do concurso – ‘Mais direitos, menos grades!’, e, por fim, o envio das redações no formulário disponível no site do concurso até o dia 5 de setembro. Os trabalhos postados após essa data não serão recebidos pela comissão julgadora, que será composta por, no mínimo, 12 pessoas, sendo três defensores públicos federais, três servidores da DPU e seis indicados pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), vinculado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Resultado

O resultado final do certame será divulgado até o dia 17 de novembro. A entrega dos prêmios ocorre no dia 15 de dezembro, em cerimônia na sede da DPU em Brasília e nas demais unidades nos estados.

SERVIÇO

*Edital 289/2017 e normas do concurso estão disponíveis em http://www.dpu.def.br/concursoderedacao/regulamento-e-materiais.

(Foto – Paulo MOska)

 

Estudantes da Fiocruz fazem paralisação nesta terça-feira

Estudantes da Fiocruz, em solidariedade aos 879 bolsistas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) – agência de fomento à pesquisa científica e tecnológica vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), farão nesta terça-feira, em todo o País, uma paralisação. Hora de protestar contra a política de contingenciamento de gastos.

O corte de 30% do orçamento do MCTIC, somados aos 40% contingenciados pelo governo Temer (dos R$ 730 milhões destinados ao CNPq, R$ 672 milhões foram gastos até o final de julho) afetará, entre outras, pesquisas na área de arboviroses, como as voltadas para febre amarela, zika, chikungunya e dengue, causando um grande impacto na saúde pública, denunciam os estudantes.

No total, em todas as unidades da Fiocruz serão afetados 245 alunos de iniciação científica, 75 de mestrado, 85 de doutorado, 28 de pós-doutorado e 245 pesquisadores com bolsa de produtividade. No Ceará, a Fiocruz opera no município de Horizonte (RMF) com cursos de especialização.

Rodrigo Maia – Votar impeachment de Temer traria instabilidade para o País

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse hoje (21) que julgar os processos de impeachment contra o presidente Michel Temer pode piorar o cenário político do país. “Acho que a Câmara já julgou os fatos que estão no pedido de impeachment na [votação da] denúncia. Se a gente ficar remoendo o mesmo assunto, a gente só vai gerar instabilidade no Brasil”, disse, antes de participar de um evento sobre reforma política promovido pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Na semana passada, o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, entrou no Supremo Tribunal Federal (STF) com um mandado de segurança, com pedido de liminar, para obrigar o presidente da Câmara a analisar o pedido de impeachment feito pela entidade contra o presidente Michel Temer. No dia 25 de maio, a OAB protocolou na Câmara um pedido contra Temer tendo como base as gravações entre ele e o empresário Joesley Batista, um dos donos da empresa JBS.

Para Maia, as acusações contra Temer já foram analisadas pelos deputados. No dia 2 de agosto, a Câmara dos Deputados rejeitou a denúncia apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente. O processo está baseado na delação premiada de Joesley Batista.

“Nós vamos, agora, fazer o mesmo processo de impedimento, com as mesmas informações que nós temos, é querer parar o Brasil. Não me parece a coisa mais razoável”, enfatizou o presidente da Câmara, que também negou que haja demora em analisar o tema. “Os pedidos de impeachment na Câmara e no Senado correm no seu tempo”, acrescentou.

Reforma Política

Maia defendeu o texto da reforma política que deve ser apreciado nesta terça-feira (22) pelo plenário da Câmara dos Deputados. Segundo ele, a criação do “distritão” abre espaço para renovação nos cargos eletivos. “Acho que o sistema majoritário sempre renova mais que o sistema proporcional, que é muito conservador do que qualquer sistema majoritário”, disse.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03 propõe a mudança do sistema proporcional para as eleições de deputados e vereadores para a modalidade chamada “distritão”, no qual são eleitos os candidatos mais votados, sem considerar a proporcionalidade dos votos recebidos pelos partidos e coligações. Além disso, está no texto a criação de um fundo para financiar as campanhas eleitorais a partir de 2018.

Para o presidente da Câmara, a proposta representa uma conciliação para que em 2022 seja adotado um sistema que mescla a eleição majoritária com proporcional. “Tem um texto que vai fazer uma transição com o sistema atual para o sistema majoritário, que vai caminhar, em 2022, para o distrital misto. Dessa forma eu acho que é um ganho para o Brasil, já que os dois extremos, os dois polos de sistema que são defendidos não tem votos sozinhos para a sua vitória. Nem o distrital, nem a lista fechada consegue construir a maioria”, disse.

(Agência Brasil)

E por falar da nova cria de Chico Buarque de Holanda…

Com o título “Caravanas”, eis artigo do juiz estadual e professor Mantovani Colares. Ele aborda o mais recente trabalho do Chico Buarque de Holanda. Confira:

É possível sentir a enorme expectativa – em parte ante inúmeros registros no curioso universo das chamadas redes sociais, como é o caso do Instagram – em relação ao lançamento do novo CD de Chico Buarque, “Caravanas”, anunciado para o próximo dia 25 de agosto, contendo 7 músicas inéditas; embora já se tenha antecipado uma degustação musical com “Tua Cantiga”, cerzida com Cristóvão Bastos, e um pequeno trecho de “Massarandupió”, talhada em parceria com o talentoso neto Chico Brown.

Chico Buarque volta ao universo musical, nesse surpreendente e vigoroso hábito pendular de alternância entre a literatura e as canções, e todos aguardávamos ansiosos por esse reencontro do mestre da palavra com o violão, após sua mais recente produção literária, “O Irmão Alemão”, romance de 2014 e que nos leva a um vertiginoso mergulho nas entranhas do drama familiar de irmãos separados pela vida, porém unidos atemporalmente pela arte. A partir daí, o pêndulo oscilava graciosamente em direção a um próximo disco, que chegou.

O mais incrível, após ouvir reiteradamente “Tua Cantiga”, é testemunhar a capacidade ainda vibrante de um Chico que nos guia a caminhos diversos, nos labirintos da interpretação, a cada audição de sua música. À primeira ouvida, a canção nos remete a uma toada de amor além da conta, quase piegas, ancho de promessas superlativas. Entretanto, ao debulharmos os versos, embalados pela melódica canção que nos remete a um tique-taque em drible com as batidas do coração – fruto da competente teia de arranjos feita por Cristóvão Bastos e a hipnótica percussão de Jurim Moreira –, chegamos à conclusão de que se trata de um cinismo quase brejeiro daquele que promete tudo à amada, mas certamente não cumprirá a proposta; ela faz parte do jogo da sedução visando uma reaproximação, adornada de juramentos vãos (Quando teu coração suplicar / Ou quando teu capricho exigir / Largo mulher e filhos e de joelhos vou te seguir). E assim, em cada repassagem pela música, novas descobertas, como a da doentia confissão de um narcisista às avessas (Terei ciúmes até de mim / No espelho a te abraçar).

E assim, os versos vão se apresentando, ora recheados de um lirismo comovente (Se tuas noites não têm mais fim / Se um desalmado te faz chorar / Deixa cair um lenço que eu te alcanço em qualquer lugar), ora com sentidos tão enigmáticos que é preciso recorrer a outros poetas para bem compreendê-los (Mas teu amante sempre serei mais do que hoje sou / Com estas rimas não escrevi nem ninguém nunca amou). Confesso que só percebi a profundidade dessas palavras, esse sentimento egocêntrico ao extremo, a dizer que, caso se não se cumpra a promessa de ser um amante incondicional, a música jamais terá sido escrita e ninguém no mundo amou, ao recordar dos versos de Jorge Luis Borges, anunciando que o ser humano, ao findar, encerra tudo à volta (Não restará na noite uma estrela. / Não restará a noite. / Morrerei, e comigo a soma / Do intolerável universo. / Apagarei as pirâmides, as medalhas, / Os continentes e os rostos).

“Tua Cantiga” traz saborosas passagens, como a de externar o sempre constante risco de se falar o nome de outrem por engano no ato de amar. Roberto e Erasmo já bem o disseram (Não vá dizer meu nome sem querer à pessoa errada), e Chico nos brinda com sua versão primorosa desse mesmo cenário (Entre suspiros pode outro nome dos lábios te escapar). E o que dizer dos versos que, de tão leves e encantadores, é capaz de exalar um doce aroma? (Se teu vigia se alvoroçar / Estrada fora te conduzir / Basta soprar meu nome com teu perfume pra me atrair).

E “Massarandupió”, praia baiana e cenário da infância do neto e hoje parceiro Chico Brown, cujo refinamento musical já se evidencia, com seus poucos trechos divulgados, nos dão a sensação da bendita e dolorosa saudade da infância dos que nascemos próximos ao mar (Num mundaréu de areia à beira-mar de Massarandupió); e somente nós, seres da maresia, entendemos o que é “cavucar a areia”, e “ali onde a perna bambeia”.

Outras surpresas virão, estrelas novas e radiantes hão de se fixar na constelação primorosa do universo buarqueano. De minha parte, por esse indescritível privilégio, rendo graças à vida não só por ser contemporâneo desse gênio chamado Chico Buarque, mas sobretudo por ter, pela décima vez, a extraordinária sensação de testemunhar o nascimento de mais um disco solo e inédito dele. Acompanho e vivencio essa jornada musical desde seus pretéritos trabalhos: Vida (1980), Almanaque (1981), Chico Buarque (1984), Francisco (1987), Chico Buarque (1989), Paratodos (1993), As Cidades (1998), Carioca (2006) e Chico (2011); e agora, em 2017, Caravanas. Os viajantes musicais aguardamos, insones, o início dessa poética expedição.

*Mantovanni Colares,

Juiz estadual, professor, escritor e chicólatra desde sempre.

Startup cearense lança aplicativo focado em audioaulas para concursos

Wagner Viana e Sidney Alencar, os criadores do aplicativo.

Dois cearenses acabam de lançar um aplicativo para smartphone especializado em audioaulas com o objetivo de ajudar concurseiros de todo o Brasil. É o Apprendizaudio, uma plataforma que disponibiliza conteúdos objetivos e em arquivos leves a qualquer hora e em qualquer lugar.

Além de ter sempre algumas aulas gratuitas, o app também dispõe de um conteúdo Premium de baixo custo (R$ 19,99 por mês) e com acesso a todo o conteúdo disponível. A assinatura premium está disponível para o sistema operacional de smartphone Android, com o iOS em desenvolvimento. O download é grátis.

“As audioaulas têm aproximadamente 20 minutos, com uma linguagem pensada especialmente para ser ouvida, seja em uma sala de estudo, em deslocamentos, viagens ou em casa reforçando o conteúdo em anotações”, explica Sidney Alencar, diretor-financeiro da startup.

SERVIÇO

*Apprendizaudio
Site: http://apprendizaudio.com.br
Download grátis para Android (http://bit.ly/2qQqoCC) e iOS (http://apple.co/2m7vYKf)

*Conteúdo em lançamento: Concurso Agente Penitenciário do Ceará

*Outros conteúdos da assinatura Premium: Direito Constitucional, Direito do Trabalho e Direito Tributário.

(Foto – Divulgação)

Gleisi Hoffmann vai depor no STF

Paulo Bernardo e sua mulher, a senadora Gleisi Hoffmann.

A senadora e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), vai ao Supremo Tribunal Federal na segunda-feira que vem depor na ação penal em que é acusada de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A PGR acusa Gleisi e o marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, de terem pedido ao ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, R$ 1 milhão. O dinheiro seria para a campanha (vitoriosa) de Gleisi ao Senado em 2010. O julgamento da ação está previsto para o final de novembro.

A propósito, Paulo Bernardo tomou um chá de sumiço. Recolheu-se em Curitiba, longe dos holofotes.

Mercado financeira eleva de 3,50% para 3,51% a projeção para a inflação deste ano

O mercado financeiro aumentou pela quinta semana seguida a projeção para a inflação este ano. Desta vez, o cálculo para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu de 3,50% para 3,51%. A estimativa consta do boletim Focus, uma publicação divulgada no site do Banco Central (BC) todas as semanas, com projeções para os principais indicadores econômicos.

Para 2018, o IPCA foi mantido em 4,20% há cinco semanas consecutivas. As estimativas para os dois anos permanecem abaixo do centro da meta de 4,50%, que deve ser perseguida pelo BC. Essa meta tem ainda um intervalo de tolerância entre 3% e 6%.

Taxa de juros

Para alcançar a meta, o BC usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 9,25% ao ano. Quando o Copom aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Já quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação.

A expectativa do mercado financeiro para a Selic ao final de 2017 e de 2018 segue em 7,50% ao ano. A estimativa do mercado financeiro para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país), foi mantida em 0,34% este ano e em 2%, em 2018.

(Agência Brasil)

Procuradores estaduais e municipais fazem corpo a corpo por autonomia funcional

Procuradores com o deputado federal cearense Paulo Henrique Lustosa (PP).

Dirigentes da Associação Nacional dos Procuradores do Estado (Anape) e da Associação dos Procuradores do Estado do Ceará (Apece) estiveram, em Brasília, com os deputados Paulo Henrique Lustosa (PP) e Victorio Galli (PSC) discutindo a PEC 82/2007 e a Reforma Tributária.

O presidente da Anape, Telmo Lemos Filho, e o diretor legislativo da instituição, também presidente da Apece, procurador Vicente Braga, discutiram estratégias visando a aprovação da emenda que atribui autonomia funcional aos membros das Procuradorias dos Estados, Municípios e do Distrito Federal.

“Acreditamos que este cenário de crise dos entes federados pode representar um momento importante de avanço nas discussões sobre a Reforma Tributária e a Anape, como a maior associação de classe da advocacia pública em termos nacionais, através do conhecimento técnico dos seus associados, tem muito a contribuir com a discussão. Por isso, buscamos uma maior participação”, explica Vicente Braga.

Segundo o procurador, as associações deverão se reunir ainda com o deputado federal Luiz Carlos Hauly (PSDB), relator da Reforma Tributária no Congresso. Na semana passada, o grupo foi recebido pelo presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (PMDB).

(Foto – Divulgação)

PIB cai 0,25% no segundo trimestre, diz FGV

O Produto Interno Bruto (soma de todos os bens e serviços produzidos no país) recuou 0,24% no segundo trimestre deste ano, na comparação com o primeiro trimestre. A informação é do Monitor do PIB, divulgado hoje (21), no Rio de Janeiro, pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Segundo a pesquisa, no primeiro trimestre o PIB tinha registrado alta de 0,99%. Na comparação com o segundo trimestre de 2016, o recuo foi ainda maior: 0,30%. O principal destaque negativo neste tipo de comparação foi a queda de 1,8% da indústria, influenciada pela redução de 7,4% do setor da construção.

Sob a ótica da demanda, os investimentos tiveram um recuo de 5,1%. Por outro lado, o consumo das famílias avançou 0,6%, depois de nove trimestres consecutivos de queda. O resultado positivo foi influenciado pelos consumos de bens duráveis (3,8%), semiduráveis (7,3%) e não duráveis (0,5%).

Analisando-se apenas o mês de junho, o PIB cresceu 2,65% na comparação com maio, depois de uma queda de 5,79% na passagem de abril para maio.

(Agência Brasil)