Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

PEC 55 – Eunício Oliveira, relator da matéria, confirma que vai manter o texto original

foto-eunicio-e-temer-e-renan

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado se reúne nesta manhã para apresentação do relatório sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 55/2016) que limita os gastos públicos pelos próximos 20 anos à correção da inflação do ano anterior.

O relator da proposta na Casa é o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), que vai apresentar seu parecer durante a reunião. O senador confirmou que vai manter o texto original que veio da Câmara para que a proposta não tenha que voltar para a análise dos deputados. O objetivo é que a PEC entre em vigor o mais breve possível.

Antes do início da reunião, Eunício afirmou que a proposta não vai cortar gastos de áreas como saúde e educação. “Nem saúde nem educação perdem recursos. É balela dizer que essa PEC corta gastos. Ela não corta um centavo ao nível de hoje. Ela disciplina gastos para o futuro: começa pelo piso que gasta hoje e corrige pela inflação do ano anterior”, afirmou.

Segundo o peemedebista, esse teto de gastos é para a União e existem temas que estarão fora do limite da PEC, como desastres naturais e situações de calamidade pública, além de fundos constitucionais como o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

A PEC do Teto propõe um novo regime fiscal para o país, em que o aumento dos gastos públicos, em um ano, esteja limitado pela inflação do ano anterior. O governo, autor da proposta, defende a medida como fundamental para o controle da dívida pública e a retomada de confiança na economia e nega que ela vá retirar recursos de áreas como saúde e educação.

O texto foi aprovado em dois turnos pela Câmara dos Deputados e encaminhado ao Senado na semana passada. Na Câmara, a PEC tramitou com o número 241 e, no Senado, ganhou o número 55.

Emenda

Até esta segunda-feira (31), apenas uma emenda, de autoria da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), havia sido apresentada à PEC 55/2016. A alteração pretende condicionar a entrada em vigor da futura emenda constitucional à sua aprovação em referendo autorizado pelo Congresso Nacional. O texto original prevê vigência imediata a contar da data de sua promulgação.

Eunício Oliveira afirmou que vai analisar todas as emendas ao texto até quarta-feira da semana que vem.

Calendário

No dia 19 de outubro, os líderes partidários do Senado definiram, em acordo com o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), um calendário para a análise e votação da PEC. Pelo cronograma aprovado, a PEC deverá ser votada em primeiro turno no dia 29 de novembro e em segundo turno no dia 13 de dezembro.

A leitura do parecer na CCJ será feita hoje, com concessão de vista coletiva. Também está prevista uma audiência pública no dia 8 de novembro.

A votação do relatório na CCJ está prevista para 9 de novembro, quando começará a contar os prazos de interstícios necessários para que a matéria possa ser analisada em plenário. A primeira das cinco sessões de discussão necessárias para a votação em primeiro turno está marcada para o dia 17 de novembro e elas seguirão até o dia 23 do mesmo mês. Antes da votação em primeiro turno, se forem apresentadas emendas, elas precisarão passar por parecer da CCJ novamente, mas isso não deverá alterar a previsão da primeira votação no dia 29.

Caso a matéria seja aprovada, serão necessárias mais três sessões de discussão, que ocorrerão entre os dias 6 e 8 de dezembro, para a votação em segundo turno. A PEC terá a apreciação concluída no dia 13 e, se for aprovada sem alterações, seguirá para promulgação. Se a matéria for modificada pelos senadores, ela retornará para última análise dos deputados.

(Agência Brasil)

PT quer dados sobre gastos do governo com propaganda

afonsoflorence25102016

Afonso Florence, líder do PT, apresentou um requerimento na Câmara querendo saber quanto e com quem foram gastos os recursos de propaganda do governo federal no últimos seis meses.

Na verdade, ele quer usar os dados para fazer disputas políticas dizendo que o governo cortou recursos de veículos que fazem oposição a Michel Temer.

Para que o pedido seja enviado para o governo é preciso que a Mesa Diretora da Câmara o aprove.

(Veja Online)

Em Editorial, O POVO pede desculpas por termo “pejorativo”

97 2

Confira o Editorial do O POVO desta terça-feira, em que o jornal pede desculpas pelo título recente “Fim da farra das greves no setor público”, de 28 de outubro último. 

Pode ser difícil, mas é necessário e não é vergonha: pedir desculpas quando se erra. Quando tratou da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de impor o corte de salário de funcionários públicos em caso de greve, este jornal titulou em seu editorial: “Fim da farra das greves no setor público” (28/10/2016). Errou ao tratar questão muito complexa a partir de um único ângulo e errou, principalmente, ao utilizar um termo pejorativo para referir-se ao funcionalismo, ofendendo uma categoria que engloba mais de três milhões de trabalhadores em todo o Brasil, nas mais diversas áreas do serviço público.

Por óbvio, nenhuma categoria e nenhuma profissão, principalmente as de caráter público, estão isentas de críticas — e um jornal tem o direito de expor o que pensa em seu editorial. Porém, o aconselhável e justo é que essas críticas sejam feitas com equilíbrio, proporcionalidade e sem generalizações.

O POVO reafirma o seu entendimento de que é necessária a regulamentação das greves no setor público e continua entendendo que paralisações longas em setores essenciais — como a educação, saúde e segurança — trazem prejuízos irreparáveis, essencialmente aos setores da sociedade que mais precisam desses serviços, normalmente os segmentos mais frágeis da população. Não se pode pedir aos servidores públicos que deixem de reivindicar seus direitos — seria injusto. Mas não é injusto pedir-lhes que reflitam sobre as formas mais adequadas de fazê-lo, de modo a minimizar o prejuízo aos outros.

O mais apropriado para se chegar a um ponto de equilíbrio entre o direito de greve — garantido pela Carta Magna, portanto inquestionável — e o estabelecimento de critérios que assegurem alguma proteção aos que dependem do serviço público, seria um amplo debate na sociedade, envolvendo todos os setores interessados, discussão que deveria transcorrer no Congresso Nacional.

Mas o objetivo primeiro deste editorial está expresso em seu título. E aproveitamos para agradecer aos leitores que nos escreveram chamando a atenção para o equívoco que cometemos.

Gás de cozinha sobe de preço

O gás de cozinha fica mais caro a partir de hoje em todo o País. Ontem, a Petrobras anunciou uma nova política de preços para o produto que terá impacto de até 4% nas refinarias e deve ser repassado ao consumidor. Em 1° de setembro o gás GLP subiu 9% em Mato Grosso do Sul.

De acordo com a Associação Brasileira dos Revendedores de GLP (ASMIRG/BR), o aumento deve começar a chegar nesta terça-feira nas distribuidoras de todo o país, mas deve variar entre R$ 2 a R$ 4 dependendo da região e da marca escolhida.

O último reajuste foi em 1° de setembro, quando devido a ajustes de custos operacionais o produto ficou 9% mais caro para os consumidores.

Presidente da Asmirg/BR, Alexandre Borjaili considera irresponsável a decisão da estatal de elevar o preço neste momento. “A empresa está passando por mudança e nem todas serão boas para distribuidoras e consumidores. Por não ter muito estoque, o reajuste deve começar chegar ainda hoje para os clientes”.

Eleições 2016 – Prazo para prestação de contas do 1º turno termina nesta terça-feira

Candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador, inclusive os partidos políticos, que disputaram o primeiro turno das Eleições de 2016, no dia 2 de outubro, têm até esta terça-feira (1º) para apresentar à Justiça Eleitoral as prestações de contas relativas ao primeiro turno (Lei nº 9.504/1997, artigo 29).

Já no dia 4 próximo esgota-se o prazo para qualquer interessado, observado o período de três dias a partir da publicação do respectivo edital, impugnar as prestações de contas de campanha relativas ao primeiro turno das eleições.

Eleições 2016 – 18 deputados federais são eleitos e deixarão a Câmara

zearnon1

Zé Arnon (PTB) assumirá a prefeitura de Juazeiro do Norte.

Dos 80 deputados federais que concorreram nas eleições municipais deste ano, 18 foram eleitos e deixarão a Câmara dos Deputados nos próximos meses. Desses, 14 assumirão as chefias dos Executivos locais e quatro as vice-prefeituras.

O número de deputados eleitos no pleito municipal deste ano é menor que o verificado na eleição municipal de 2012, quando 26 deputados se elegeram prefeitos. Na ocasião, 87 concorreram ao cargo.

Na disputa em segundo turno, dos 16 concorrentes, seis foram eleitos prefeitos: Nelson Marchezan Júnior (PSDB), Porto Alegre; Luís Carlos Busato (PTB), Canoas (RS); Duarte Nogueira (PSDB), Ribeirão Preto (SP); Max Filho (PSDB), Vila Velha (ES); Washington Reis (PMDB), Duque de Caxias (RJ); Anderson Ferreira (PR), Jaboatão dos Guararapes (PE). Dois se elegeram vices: Marcos Rotta (PMDB), Manaus (AM); e Moroni Torgan (DEM), Fortaleza (CE).

FORTALEZA, CE, BRASIL,01-10-2016 :Carreata do Roberto Claudio.   (Foto: Fabio Lima/O POVO)

 

Moroni (DEM), o vice do prefeito Roberto Cláudio (PDT)

Outros dez deputados já tinham sido eleitos no primeiro turno, sendo oito a prefeitos: Marcelo Belinati (PP), Londrina (PR); Odelmo Leão (PP), Uberlândia (MG); Dr. João (PR), São João do Meriti (RJ); Edinho Araújo (PMDB), São José do Rio Preto (SP); Fabiano Horta (PT), Maricá (RJ); Fernando Jordão (PMDB), Angra dos Reis (RJ); Moema Gramacho (PT), Lauro de Freitas (BA); e Arnon Bezerra (PTB) em Juazeiro do Norte (CE). A vice foram eleitos Bruno Covas (PSDB), São Paulo; e Manoel Júnior (PMDB), João Pessoa.

Senado

No Senado, apenas o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) foi eleito prefeito ontem (30), em segundo turno. Ele vai assumir a prefeitura do Rio de Janeiro. Assumirá a vaga dele, o suplente Eduardo Lopes, também do PRB. A senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) também disputou a eleição municipal, mas foi derrotada na capital paulista.

(Agência Brasil)

Usina de Biodiesel de Quixadá – Camilo discutirá com Petrobras saídas para evitar fechamento

114 3

camilororov

Da Coluna Vertical, do O POVO desta terça-feira:

O caso do fechamento da usina de biodiesel da Petrobras em Quixadá (Sertão Central) será discutido hoje, às 9h30min, no Palácio da Abolição. O encontro, solicitado pelo governador Camilo Santana (PT), contará com a presença do diretor de de Refino e Gás da estatal, Jorge Celestino Ramos, e participação de membros da bancada federal cearense.

Camilo apresentará um plano de apoio ao empreendimento, dentro do objetivo de preservar os empregos. A Petrobras já prometeu transferir seus empregados próprios para outras duas unidades.

Mas há um problema: além dos agricultores envolvidos, também serão prejudicados com a medida os pescadores que vendiam óleo de peixe e catadores que vendiam materiais recicláveis com resíduos de óleo. Segundo a própria estatal, pelo menos 1.300 agricultores familiares serão atingidos com o fechamento da usina.

Multas de trânsito já estão mais caras

As multas de trânsito estão mais caras no país a partir desta terça-feira, 1.º de novembro. Esse é o primeiro reajuste no preço das infrações em 16 anos. As mudanças são o resultado de uma lei sancionada pela então presidente Dilma Rousseff (PT), em maio.

Além do aumento nos valores, a legislação fará outras mudanças no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). As infrações de natureza leve são as que sofrerão maior reajuste. O valor passará dos atuais R$ 53,20 para R$ 88,38, uma correção de 66%. Já as multas consideradas gravíssimas, hoje R$ 191,54, passarão para R$ 293,47 –um crescimento de 53%. Dirigir ao celular deixará de ser uma infração média e passará a ser gravíssima.

Estacionar irregularmente em vaga de idosos ou de pessoas com deficiência, antes grave, e se recusar a fazer o teste do bafômetro, que não era infração, também passam a ser gravíssimas. Atingir 20 pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) também terá consequências mais graves. O tempo de suspensão do direito de dirigir será maior: o mínimo, que hoje é de um mês, passará a ser de seis meses.

O veículo de um motorista pego sem CNH ou com o documento cassado não será mais apreendido. O carro passará a ser retido pelos agentes de trânsito até que alguém habilitado vá buscá-lo. Agora, todo o valor arrecadado com as infrações deverá ser exposto na internet.

Lava Jato – Rodrigo Janot se diz “suspeito” para investigar o senador Eunício Oliveira

eunicio_oliveira_recebe_comenda_-_stille_19

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, se declarou “suspeito” para investigar o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) dentro da Operação Lava Jato. Num ofício enviado em setembro ao Supremo Tribunal Federal (STF), Janot, chefe do Ministério Público, alegou “motivo de foro íntimo” para não atuar num procedimento aberto na Corte para apurar uma doação suspeita de R$ 5 milhões feita para a campanha do peemedebista em 2014.

Dentro de um processo, um procurador ou juiz pode se recusar a atuar num caso quando admite que pode atuar sem imparcialidade. Nesses casos, ele pode se declarar suspeito quando for, por exemplo, amigo, inimigo credor, devedor ou se tiver algum interesse específico no caso.

Procurada pelo G1, a Procuradoria Geral da República (PGR) informou, por meio da assessoria de imprensa, que Janot não irá se manifestar sobre o motivo concreto da recusa em investigar Eunício.

O caso

Eunício Oliveira foi citado na delação premiada de Nelson José de Mello, ex-diretor de Relações Institucionais do grupo Hypermarcas, como destinatário de uma doação de R$ 5 milhões para sua campanha ao governo do Ceará em 2014.

(Portal G1)

Aécio Neves não é o único perdedor em Belo Horizonte

marcio-lacerda-20121007-size-598

O tucano Aécio Neves não foi o único derrotado nas eleições em Belo Horizonte.

O atual prefeito, Márcio Lacerda (PSB), sofreu um duplo revés. No primeiro turno, seu candidato, Délio Malheiros (PSD), terminou o pleito em quinto lugar, com apenas 5,45% dos votos.

E agora, no segundo turno, Lacerda apoiou o candidato derrotado, João Leite (PSDB). Com medo da rejeição à atual administração, João escondeu o apoio.

Após a derrota, Lacerda vê diminuírem as chances de se eleger governador em 2018, tanto como um candidato da terceira via quanto associado ao PSDB.

(Veja Online)

Festival UFC de Cultura fará seleção de bandas no Cineteatro São Luiz

marcoslessa

Marcos Lessa foi revelado nesse festival.

O Festival UFC de Cultura (www.facebook.com/FestivalUFCdeCultura) retorna neste ano ao calendário cultural cearense e já abre as portas para revelar novos músicos vinculados à Universidade Federal do Ceará. Os artistas e grupos universitários que passaram na “peneira” inicial disputam, na noite destas quinta (3) e sexta-feira (4), vagas na programação com um bônus extra: tocar no palco do Cineteatro São Luiz, que será sede da seletiva para o evento previsto para 23 a 25 deste mês, no Campus do Pici.

A prévia do Festival já projetou artistas de destaque local e nacional como Marcos Lessa, ex-The Voice Brasil; Selvagens à Procura de Lei, que já tocaram no Lollapalooza Brasil e têm três álbuns gravados; Lorena Nunes, revelada pela banda universitária Comparsas da Vivenda e escolhida para compor a trilha sonora da abertura das Olimpíadas Rio 2016; e Lídia Maria, que já se apresentou no Carnaval de Fortaleza e no São João do Nordeste, da Rede Globo.

Os escolhidos para disputar as vagas na programação enquadram-se em diversos estilos musicais, como rock clássico e alternativo, reggae, indie pop, música popular brasileira, metal alternativo, pop rock e música regional. Apresentam-se a partir das 18 horas de quinta-feira (3), representando a capital Fortaleza, os grupos Nafandus, LÉLIS, Subcelebs, Galba Andrade e Berg Menezes. Já no dia 4, tocam as fortalezenses Registro Geral VI, Interlude, Colossais e Barbearia Noturna, além da Mil Tons e Mais, representando o Campus da UFC em Sobral.

Os seis vencedores serão escolhidos através do voto do público presente à seletiva e da análise de uma banca julgadora composta por Marco Leonel Fukuda, jornalista, compositor e violonista; Mona Gadelha, cantora e coordenadora do Laboratório de Música da Escola Porto Iracema das Artes; e Antônio Duarte, professor do Departamento de Letras Vernáculas da UFC e coordenador do Sarau Entrepalavras.

Além da oportunidade de tocar no palco principal e no palco Espaço Mix do Festival UFC de Cultura, os grupos selecionados receberão cachês do evento. O resultado será conhecido ainda na noite do dia 4, após o show de encerramento.

Participação especial

Após a sequência de bandas universitárias da disputa, a noite do dia 4 será encerrada com show da banda convidada Capotes Pretos na Terra Marfim, revelada pela mesma seletiva de bandas e escolhida para tocar no palco principal do Festival UFC de Cultura há três anos. Criado em 2012, o grupo tornou-se conhecido pela prática do busking (tocar em calçadas, praças e outros espaços urbanos).

Neste show, apresenta um mix de canções dos EPs A Casa (2013) e Capotes Pretos na Terra Marfim (2015) com singles ainda inéditos. Com uma comunidade de fãs fiéis, soma apresentações no projeto Quinta Acústica do SESC, Festival Manifesta, Feira da Música, Mostra de Música Petrúcio Maia e Grito Rock Fortaleza. “Ficamos muito felizes de participar, pois pensamos até em nos inscrever na seletiva, já que ainda temos um integrante vinculado à UFC. Mas aí rolou o convite, e nos sentimos muito prestigiados. Ainda mais que a banda está completando exatamente quatro anos agora”, afirma Moisés Filipe, o Zéis, guitarrista do grupo.

DETALHE – O Festival UFC de Cultura (www.facebook.com/FestivalUFCdeCultura) tem patrocínio da Coelce, apoio cultural da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult-CE) e do Cineteatro São Luiz, organização da Via de Comunicação e Cultura e realização do Centro de Treinamento e Desenvolvimento (Cetrede) e da Universidade Federal do Ceará.

(Site da UFC)

Justiça nega habeas corpus para Eduardo Cunha

eduardo_cunha_triste

O pedido de liminar para libertar Eduardo Cunha foi negado pelo desembargador João Pedro Gebran Neto, da 13ª Vara Federal de Curitiba.

De acordo com o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, a decisão de 17 páginas indeferiu o pedido com alegações de que, para ele, Cunha despreza a lei, a coisa pública e a Justiça.

Agora, a defesa de Eduardo Cunha vai esperar que o TRF da 4ª Região (Porto Alegre) julgue o mérito do pedido de habeas corpus, o que só deve ocorrer dentro de um mês.

 

Maguila volta a ser internado

naom_5817622610d61

O ex-boxeador Maguila foi novamente internado em São Paulo. Ele deu entrada no último sábado no Hospital das Clínicas da capital paulista, mas seu quadro clínico ainda não foi divulgado.

Aos 58 anos, o ex-lutador teve alta recentemente após mais de dois anos tratando de males causados pela chamada “demência pugilística”, relativamente típica em atletas do boxe.

Em recente participação no “Programa Xuxa Menehel”, Maguila disse que “faria tudo de novo” e que “não se arrepende de nada” em relação à carreira que o consagrou no Brasil, mas que agora cobra o preço – ele tem 88 lutas no cartel e 77 vitórias.

(Com Agências)

Banco Central – Redução do endividamento público depende dos resultados das contas públicas

A reversão do crescimento do endividamento público depende do retorno dos resultados positivos das contas públicas e da volta do crescimento da economia. A avaliação é do chefe-adjunto do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Fernando Rocha, que apresentou hoje (31), em Brasília, os resultados das contas públicas de setembro.

Para Rocha, o retorno dos resultados positivos das contas públicas e do crescimento econômico levará à estabilidade da dívida e posteriormente à redução do endividamento. Entretanto, essa redução ainda levará alguns anos para acontecer.

Ele lembrou que 2016 será o terceiro ano seguido com déficit primário, formado por receitas menos despesas, sem considerar os gastos com juros. E, no próximo ano, ainda há previsão no orçamento de resultado negativo de R$ 139 bilhões. Em 2016, a meta é de um déficit de R$ 163,9 bilhões.

Setor público tem déficit primário de R$ 26,643 bilhões

Em setembro, o setor público consolidado, formado por União, estados e municípios, registrou déficit primário de R$ 26,643 bilhões, o maior para o mês na série iniciada em dezembro de 2001. Nos nove meses do ano, o resultado negativo chegou a R$ 85,501 bilhões, também recorde para o período.

Rocha destacou que os resultados deficitários parecem estar em linha com a programação fiscal do governo para o ano. “O resultado primário vem mantendo sua trajetória de déficits, derivado fundamentalmente da atividade econômica”, disse. Ele explicou que, com a queda da economia, há redução da arrecadação e de impostos, enquanto as despesas seguem em trajetória de crescimento.

A dívida líquida do setor público – balanço entre o total de créditos e débitos dos governos federal, estaduais e municipais – somou R$ 2,699 trilhões em setembro, o que corresponde a 44,1% do Produto Interno Bruto (PIB – a soma de todas as riquezas produzidas pelo país), contra 43,3% de agosto.

A dívida bruta, que contabiliza apenas os passivos dos governos federal, estaduais e municipais, atingiu R$ 4,329 trilhões ou 70,7% do PIB, com elevação de 0,6 ponto percentual em relação a agosto. A previsão do BC é que neste mês a dívida líquida chegue a 45,4% do PIB. No caso da dívida bruta, a estimativa é de crescimento para 71,3% do PIB.

(Agência Brasil)

Apesar da repatriação, Brasil ainda tem R$ 1,27 trilhão não declarados no Exterior

dinheiro-voando_097bdfa3

Prevista para se encerrar nesta segunda (31), a Lei de Repatriação foi considerada um sucesso pelo governo. No entanto, um renomado tributarista estima que 100 mil brasileiros ainda mantenham 400 bilhões de dólares, ou 1,27 trilhões de reais, não declarados no exterior.

Até quinta a última quinta (28), a Receita arrecadou 45,78 bilhões de reais. O dinheiro corresponde a impostos e multas sobre 152,6 bilhões de reais regularizados.

Fortaleza terá seminário sobre Educação Fiscal

O Centro Regional do Ceará da Escola de Administração Fazendária (Esaf), com apoio da Fundação Sintaf, Receita Federal do Brasil, Secretaria da Fazenda, Secretaria Municipal das Finanças, Programa Nacional de Educação Fiscal (PNEF) e Programa de Educação Fiscal do Ceará (PEF), promoverá o seminário “Educação Fiscal Para Quê? O encontro ocorrerá nesta terça-feira, a partir das 13h30min, no auditório do Ministério da Fazenda.

Com mediação do Auditor Fiscal da Receita Federal, Marcelo Lettieri, a mesa redonda do seminário terá a participação dos expositores Dão Real Pereira e Alexandre Cialdini. Dão é Auditor Fiscal da Receita Federal e Diretor de Assuntos Institucionais do Instituto de Justiça Fiscal. Cialdini é Auditor Fiscal da Sefaz-CE, Diretor Geral da Fundação Sintaf e Doutorando em Administração Pública pela Universidade de Lisboa.

SERVIÇO

*As inscrições para participar do evento são gratuitas e são realizadas no site da Fundação Sintaf, www.fundacaosintaf.org.br.

*Será emitido certificado de quatro horas para os participantes.

*Contato: (85) 3223.6644/ (85) 992232180/ fundacao@fundacaosintaf.org.br/ Fanpage: Fundação Sintaf / Instagram: @fundacaosintaf

O banimento de Lula, Dilma e do PT

Com o título “O banimento de Lula, Dilma e do PT”, eis artigo do escritor e consultor político Ruy Câmara. Para ele, estas eleições serviram para dar um chega pra lá nos petistas e mostrar que a tese do golpe “não passou de um embuste ou de um sofisma de má-intenção que não encontra mais nenhum espaço social para prosperar.”

Terminadas as eleições municipais de 2016, podemos afirmar, sem medo de errar, que o banimento de Lula, de Dilma e do PT é o resultado mais objetivo da mudança de percepção política do eleitor e da sua participação consciente nas decisões eleitorais.

A rejeição e o repúdio da sociedade por Lula, por Dilma e pelos candidatos do PT ficaram mais do que evidentes nessas eleições, tanto que o PT com sua bandeira vermelha, foram praticamente varridos do mapa do Brasil. Esse banimento é uma prova incontentável de que o velho midas da organização criminosa, (Lula), perdeu totalmente o seu poder de eleger quem queria, como fez até recentemente, com a reeleição de Dilma.

Lula e Dilma simplesmente sumiram dos palanques, não por opções próprias, mas porque foram rejeitados até mesmo por seus companheiros. Essa foi a grande mudança.

O único candidato a prefeito de capital que aceitou a presença de Lula no seu palanque foi Fernando Hadad, em São Paulo, também por isso foi atropelado logo no 1º turno e de forma esmagadora por João Dória.

Nos demais municípios do Brasil em que Lula apareceu pedindo votos, todos os seus candidatos foram derrotados de forma humilhante. Em Juazeiro do Norte – Ce, por exemplo, Gilmar Bender (PDT) estava com as eleições praticamente nas mãos, mas bastou a presença de Lula no seu palanque para ele despencar na reta final e acabou sendo abatido por José Arnon (PTB), aliado de Dilma até a última hora e que, para a sorte sua, fora preterido por Lula. Com certeza se Lula tivesse subido no seu palanque, o prefeito de Juazeiro do Norte seria Gilmar Bender.

Cientes da ruína que desabou sobre o PT, Lula e Dilma não compareceram sequer às urnas para votar no 2º turno e cuidaram de inventar pretextos fajutas para evitar maiores vexames. A recusa de ambos de votarem nessas eleições, deixa bastante claro para o Brasil que, tanto Lula quanto Dilma se renderam ao óbvio, ou seja: ambos se tornaram indigentes políticos; que não têm mais nenhuma serventia eleitoral e que perderam totalmente o protagonismo e a importência.

O fato de Lula e Dilma optarem por se manterem em seus esconderijos no dia das eleições é uma demonstração cabal de que a famigerada tese do golpe levantada pelos petistas, por Ciro Gomes e por uma parte da esquerda ordinária que se locupleta impunemente no poder, não passou de um embuste ou de um sofisma de má-intenção que não encontra mais nenhum espaço social para prosperar.

Fica provado e arquiprovado que não foi nenhum suposto golpista que apeou Dilma, o PT e os petistas do mapa do Brasil e sim a urnas, por decisão soberana, irrevogável e sumária da imensa maioria do povo brasileiro.

O recado das urnas para Lula, Dilma, Marina Silva, Ciro Gomes e para o resto da camarilha que sonha chegar ao Palácio do Planalto reunindo os restos podres do petismo, foi bastante claro e pode ser traduzido assim: Lula, Dilma e o PT são três defuntos em adiantados estados de putrefação e urge sepultá-los em vala coletiva muito funda para todo o sempre.

*Ruy Câmara,

Escritor

http://blogdoescritorruycmara.blogspot.com.br/2016/10/o-banimento-de-lula-dilma-e-do-pt.html

Enem – Candidatos erram mais nas provas de matemática, física e quimica

As disciplinas da área de exatas são as vilãs para muitos estudantes nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), como mostra um levantamento sobre erros e acertos. Foi nas provas de matemática, física e química que os candidatos mais erraram questões no Enem entre os anos de 2009 e 2014. O levantamento foi feito pela plataforma AppProva a partir da análise de microdados do exame e o objetivo é auxiliar professores e estudantes para aprimorarem o desempenho nas provas. As provas do Enem serão realizadas nos dias 5 e 6 de novembro.

A taxa de acertos nestas três disciplinas foram as menores no período analisado. Em matemática, o índice de acerto foi de 29%. Tanto em química quanto em física, de 26%. Levando em conta apenas o exame de 2014, a taxa de acerto em química foi de 27% e em matemática e física, de 25%.

Dentro da matemática, os conteúdos que os estudantes mais erraram foram sistema de equações, funções do segundo grau e escala. Em física, o conteúdo campeão de erros é a dinâmica e em química há empate entre equilíbrio químico e estequiometria.

Matemática é a maior prova

O diretor do colégio e curso SEI, no Rio de Janeiro, Daniel Vitor Noleto, lembra que a prova de matemática é a maior do Enem, com 45 questões, e aponta algumas dicas para o candidato se sair bem. Ele aconselha os estudantes pesquisarem os conteúdos de matemática que mais têm caído nas provas do Enem para dedicar atenção a eles. Outra sugestão é também direcionar mais tempo de estudo para as áreas da matemática onde o estudante tem mais dificuldade.

“É importante ver o que você tem mais dificuldade dentro da matemática e estudar a fundo esse conteúdo, pesquisar o que mais tem caído em matemática, pegar esses assuntos que são mais importantes e estudar bem durante a reta final para garantir o máximo de pontos nesta que é uma a maior prova do Enem”, disse.

Taxas de acerto mais elevadas

Já as disciplinas com as maiores taxas de acerto no Enem entre 2009 e 2014 são língua portuguesa (44%), história (38%) e biologia (36%).

A prova do Enem é dividida em quatro áreas de conhecimento: ciências humanas; ciências da natureza; linguagens e códigos; e matemática. O levantamento também analisou os conteúdos que os candidatos mais acertaram dentro dessas áreas.

Em ciências humanas, houve mais acertos nos temas que envolvem ética e política, em ciências da natureza nos conteúdos de anatomia e filosofia. Na matemática, os estudantes acertaram mais progressões aritméticas e, em linguagens, a interpretação de propagandas.

A partir dos microdados do Enem divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a plataforma AppProva analisou as taxas de acertos dos alunos por grandes áreas, disciplinas, conteúdos, habilidades e questões.

(Agência Brasil)