Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

TCU questiona salários acima do teto em estatais e pede informações sobre cartões corporativos

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou, nessa quarta-feira, que empresas estatais informem aos ministros o valor dos salários e os gastos com cartões corporativos e viagens de diretores e funcionários.

A medida foi feita a partir de uma auditoria feita pelo tribunal para apurar informações sobre os salários pagos por empresas que não dependem diretamente de recursos do Orçamento da União para funcionar, como a Petrobras e bancos públicos, que possuem ações na bolsa de valores.

No entendimento do TCU, algumas estatais pagam remunerações acima dos valores pagos por empresas privadas que atuam no mesmo setor.

Por não dependerem do Orçamento público, o entendimento do Judiciário é que essas estatais não precisam cumprir o teto constitucional de R$ 39,3 mil para competir igualmente com as concorrentes.

Cabe recurso da decisão.

(Agência Brasil)

Reforma da Previdência – Bolsonaro receberá presidentes de seis partidos nesta quarta-feira

O presidente Jair Bolsonaro iniciará, nesta quinta-feira (4), a rodada de reuniões com dirigentes de partidos. Entre os temas que serão discutidos, está a busca de apoio para aprovação da reforma da Previdência no Congresso Nacional, informa o Portal G1.

A Casa Civil adiantou que as reuniões terão a presença do ministro Onyx Lorenzoni, já que ele responde pela articulação política do governo. De acordo com a agenda oficial, Bolsonaro receberá nesta quinta os presidentes de seis partidos:

Marcos Pereira, presidente do PRB

Gilberto Kassab, presidente do PSD

Geraldo Alckmin, presidente do PSDB

Ciro Nogueira, presidente do PP

ACM Neto, presidente do DEM

Romero Jucá, presidente do MDB

As conversas com dirigentes partidários continuarão na semana que vem, com a previsão de audiências com outras cinco siglas, entre as quais o PSL, legenda do próprio Bolsonaro.

(Foto – Agência Brasil)

Editorial do O POVO – “Sertão: reportagens etnográficas”

Com o título “Sertão: reportagens etnográficas”, eis o Editorial do O POVO, que aborda sobre o primeiro livro-reportagem do O POVO, a ser lançado nesta quinta-feira. Confira:

Hoje, às 19 horas, no Espaço O POVO de Cultura & Arte será lançado o livro “A Peleja da Água – Reportagens Etnográficas” com a condensação de 15 cadernos especiais publicados pelo jornal, entre 2000 e 2019, enfocando a temática do semiárido, a partir de uma elaboração jornalística compromissada com a expressão da realidade em suas várias facetas: econômica, social, cultural e idiossincrática, que expõe falas, pessoas, lugares e possibilidades do sertão, através das lentes da grande reportagem, filha de um jornalismo encarnado, que também se deixa transpassar pela literatura e a poesia.

Será a primeira experiência do O POVO, em seus 91 anos de existência, no campo do livro-reportagem, expondo um tipo de cobertura que vai além da factualidade da pauta e adentra dimensões que se sintonizam não apenas com o intelecto do leitor, mas com sua alma. Nesse elaborar, dá-se uma costura entre a perspectiva histórica e a jornalística.

Assim, vemos desfilar nas páginas 20 anos de destrinchamento dos sertões pelas lentes de um jornalismo instigante, que não se detém no invólucro aparente da realidade, mas mergulha em seus meandros mais abscônditos. Neles, se deparam, não muito raramente, com o intricado de interesses que conspiram para tornar opacas aos olhos do conjunto da sociedade as causas reais que impedem o povo sertanejo de fazer uso de seu potencial criativo e empreendedor para escapar das malhas do atraso, da sujeição política e da condicionalidade climática.

E o mais surpreendente e comovedor para os repórteres: descobrir, no meio disso tudo, um povo generoso, hospedeiro, cativante e cheio de vida, que faz uso da poesia e da arte – e de uma sabedoria incontrastável, tanto quanto de habilidades atávicas – como instrumentos para superar desafios monumentais, sem abrir mão da esperança, da poesia e da alegria de viver.

A evolução da cobertura sobre os sertões testemunha mudanças sutis, mas profundas, na relação humana, da sociedade e do poder público com os fenômenos ambientais. Não se trata mais de enfrentar a condição climática como uma fatalidade incontornável, mas de conviver com ela e dela tirar dividendos. O sol forte não traz só secas, mas, também, turismo e safras multiplicadas num mesmo ano (graças à irrigação), energia solar e outras vantagens.

O próprio jornalismo, ao fazer parceria com a literatura na investigação etnográfica, possibilita explorar novos processos narrativos. O que é ampliado com a utilização de webdocs e webséries, dando ensejo a conteúdos específicos, tanto no audiovisual, como no impresso ou no hotsite, mas que alimentam um diálogo com a autonomia e complementariedade de cada um desses meios. Vale à pena constatá-lo.

(Editorial do O POVO)

Mega-Sena – Ninguém acerta e prêmio pode chegar a R$ 32 milhões

Nenhuma aposta acertou as seis dezenas do concurso 2.139 da Mega-Sena. O sorteio foi realizado na noite dessa quarta-feira (3), no Espaço Loterias Caixa, em São Paulo.

O prêmio acumulou e a estimativa para o próximo concurso, no sábado (6), é R$ 32 milhões. Foram sorteadas as seguintes dezenas: 14 – 23 – 29 – 41 – 57 – 58.

Mega-Sena, loterias, lotéricas
Mega-Sena, loterias, lotéricas – Marcello Casal Jr./Agência Brasil
Os 65 ganhadores da quina vão receber cada um a quantia de R$ 34.758,78. A quadra teve 3.441 apostas vencedoras. Cada uma pagará o valor de R$ 937,98.

As apostas para o concurso 1.140 podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) de sábado, em qualquer uma das casas lotéricas credenciadas pela Caixa em todo o país. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50.

(Agência Brasil)

Ex-presidente da Renault é preso novamente no Japão

Os promotores de Tóquio, no Japão, determinaram, nessa quarta-feira, pela quarta vez, a prisão do executivo franco-brasileiro Carlos Ghosn, de 64 anos, ex-presidente da Renault. O empresário foi solto, no mês passado, sob fiança, após 108 dias de custódia. Nesta quarta-feira, Ghosn foi preso na casa dele.

De acordo com a emissora estatal japonesa, NHK, é raro no Japão que alguém libertado sob fiança seja preso novamente.

Os investigadores apuram informações sobre o desvio de US$ 34 milhões pagos a uma concessionária da Nissan em Omã, operada por um dos conhecidos de Ghosn, ao longo de sete anos.

Há informações que parte do dinheiro foi para comprar um iate de Ghosn. Segundo apurações, o dinheiro veio de um fundo de reserva da Nissan que o executivo foi autorizado a usar a seu critério.

Ghosn foi indiciado sob acusação de violação agravada de confiança e subnotificação de sua indenização. Ele nega essas acusações.

(Agência Brasil/Foto – Reuters)

Pela Valorização da Polícia Judiciária

Com, o título “Valorização da Polícia Judiciária”, eis artigo de Irapuan Diniz de Aguiar, advogado e professor. Ele bate na tecla na necessidade de o Estado dar condições de trabalho para esse segmento Confira:

Uma das causas mais diretamente ligadas à problemática da criminalidade e violência é, indubitavelmente, a impunidade. Por outro lado, a lei constitui-se no instrumento mais poderoso de que dispõe o Estado democrático para regular as relações entre seus cidadãos e, por meio dela, coibir os excessos praticados. Quando, no entanto, a legislação se apresenta disforme ou arcaica, torna-se fonte de abusos e arbitrariedades traduzindo a certeza, hoje tão forte, da impunidade. Não se há de negar um esforço do Poder Judiciário em se modernizar e se adequar aos novos tempos, consciente de que a Justiça, além de rápida, tem que estar próxima do povo.

A introdução de mecanismos tecnológicos de acesso é uma tentativa nessa direção. Há, contudo, a necessidade de o Poder Executivo vir a se somar a esse esforço. Contudo, o que se observa é um completo alheamento da Polícia Judiciária no processo, à falta de estrutura material e humana que lhe permita dar respostas rápidas às demandas da comunidade especialmente no que diz respeito à investigação dos delitos e a consequente diminuição dos homicídios de autoria desconhecida. A despeito da Polícia Civil ser instituição pública da maior relevância para a promoção de uma boa Justiça, eis que essencial à função jurisdicional do Estado, inexiste política governamental de valorização dos profissionais que integram seus quadros. Alçada ao patamar constitucional tem sido, desde então, relegada a plano inferior na estrutura estatal. Por mais paradoxal que pareça, à medida que o crime se sofisticou e que a sociedade evoluiu cultural, técnica e educacionalmente, a instituição policial regrediu. Retiraram de sua estrutura organizacional os órgãos técnico-científicos (IML, II, IC) que passaram a compor um outro órgão autônomo e corporativista denominado Perícia Forense.

A capacitação de seus quadros em áreas específicas nos cursos promovidos pela AESP, tais como técnica de interrogatório, prática cartorária, criminalística, criminologia, legislação processual penal, organização e administração policiais, parece não terem o mesmo conteúdo e relevância quando da existência da extinta Academia de Polícia Civil – APOC.

O Delegado de Polícia, a quem cabe a direção do órgão e a presidência dos inquéritos policiais, necessita para a elucidação das mais diversas modalidades delituosas da existência, não apenas de uma instituição alicerçada numa base técnico-científica, mas principalmente numa política de pessoal que prestigie aqueles que compõem esta importante e complexa área da administração pública.

De resto, é procurar estreitar, cada vez mais, as ações dos órgãos envolvidos na cadeia institucional de realização da justiça, cujos procedimentos se iniciam com o inquérito policial, passando pela denúncia do MP e o julgamento dos feitos pela Justiça, sem esquecer a assistência, sempre presente, da advocacia estatal. Não basta, por conseguinte, a modernização do Judiciário se a ela não se seguir à modernização dos organismos que lhe dão suporte.

*Irapuan Aguiar,

Advogado e professor.

Presidente nacional do PDT cumprirá maratona de encontros no Ceará

Lupi e Ciro Gomes.

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, cumprirá maratona de contatos no Ceará. A informação é do presidente regional pedetista, o deputado federal André Figueiredo.

Nesta quinta e sexta-feira, ele terá reunião com parlamentares na Assembleia Legislativa, quando o mote vai ser a organização dos diretórios municipais de olho em 2020.

Também está previsto um almoço de Lupi, no Restaurante Pipo, na sexta-feira, com a direção estadual, palestra para a Juventude do PDT, na sede da legenda, e ainda participação na convenção municipal de Baturité (Maciço de Baturité) e um debate sobre Reforma da Previdência em São Gonçalo do Amarante (Região Metropolitana de Fortaleza).

(Foto – Paulo MOska)

Governo pode oferecer cargos para aliados, diz Mourão

O presidente em exercício, Hamilton Mourão, disse hoje (3) que o governo pode oferecer aos partidos políticos cargos em órgãos federais nos estados ou nos ministérios para manter sua base aliada no Congresso Nacional e garantir apoio nas votações de projetos governistas, entre eles a reforma da Previdência. A decisão, segundo ele, cabe ao presidente Jair Bolsonaro.

Para Mourão, o governo deve construir sua base a partir da apresentação clara e transparente de suas propostas.

“Primeiro lugar, o governo tem que ter clareza em apresentar suas propostas, de modo que traga os partidos em torno dessas propostas. Esse é o ponto focal. A partir daí, no momento em que esses partidos estejam concordando com o que o governo pretende fazer, é obvio que terão algum tipo de participação, seja cargos nos estados ou em algum ministério, isso é decisão do presidente”, disse ao deixar o gabinete da Vice-Presidência, em Brasília.

Na manhã de hoje, Mourão recebeu parlamentares do PRB em seu gabinete, mas disse que foi uma visita de cortesia, ressaltando que os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e da Secretaria de Governo, Alberto Santos Cruz, são os articuladores do Palácio do Planalto com o Congresso Nacional.

Audiências

Após reunião no Senado, hoje, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse que Bolsonaro vai receber presidentes de partidos para uma primeira rodada de diálogos em busca de apoio à aprovação da reforma da Previdência. Segundo ele, para que o governo tenha uma base constituída, é preciso “dialogar, convidar e abrir a porta” aos partidos políticos. A reunião está agendada para amanhã (4).

De acordo com o líder do PRB na Câmara, deputado Jhonatan de Jesus (PRB-RR), a formação da base depende do relacionamento que o governo quer criar com o Parlamento e que as conversas sobre indicações políticas só aconteceram com os líderes das bancadas estaduais, não com as bancadas partidárias. O deputado federal Marcos Pereira (ES), presidente do PRB, será um dos participantes da reunião com Bolsonaro.

“Não estamos atrás dos cargos hoje, foi o governo que chamou as bancadas estaduais para dialogar sobre esses cargos. Cada bancada estadual esta cuidando dos cargos nos estados e até agora nenhum partido foi chamado para discutir cargos de segundo ou terceiro escalão”, disse Jesus, após conversa nesta manhã com o vice-presidente Mourão.

Assim como o PRB, amanhã, reúnem-se com Bolsonaro os presidentes do PSD, PSDB, MDB e PP, além do presidente do DEM, ACM Neto, durante o almoço.

Na próxima semana a articulação política pela reforma previdenciária continua com mais cinco legendas, entre elas, PSL, SD, PR e Podemos.

(Agência Brasil)

CNBB, OAB, CUT, Força Sindical e CNT e Febraban assinam manifesto em defesa do Supremo

Um manifesto em defesa do Supremo Tribunal Federal (STF), assinado por 161 entidades representativas da sociedade civil, será entregue hoje (3) ao presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, durante sessão solene no tribunal.

“Representantes da sociedade civil que subscrevem este documento vêm a público reafirmar seu apoio ao Supremo Tribunal Federal, STF, e repudiar os ataques contra o guardião da Constituição da República”, diz o texto em seu primeiro parágrafo.

O manifesto é assinado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical e entidades patronais, como a Confederação Nacional de Transportes (CNT) e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), entre outras.

“A discordância, a crítica civilizada e o diálogo são inerentes à democracia, tal qual o respeito e, em última instância, a solidariedade. Por isso, são inadmissíveis os discursos que pregam o ódio, a violência e a desarmonia na sociedade e contra o Supremo Tribunal Federal. Reafirmar a importância do STF é defender a Constituição e as garantias da cidadania nela contidas. A democracia e a convivência solidária não permitem um retrocesso institucional”, acrescenta o texto.

Nesta quarta-feira, Toffoli cancelou, por meio de ato publicado em edição extra do Diário da Justiça, a sessão plenária do Supremo. No lugar, ele convocou uma sessão solene, na qual representantes de algumas das entidades que subscrevem o manifesto devem proferir discursos em defesa da Corte.

A solenidade foi organizada como uma resposta ao que os ministros do STF chamam de ataques coordenados, promovidos sobretudo por milícias digitais nas redes sociais e alimentado por alguns parlamentares, contra a credibilidade do Poder Judiciário como um todo e do Supremo, em específico.

“Com esse manifesto, exaltamos a sociedade brasileira a defender o Supremo Tribunal Federal como instituição permanente, estável e indispensável para a construção de um país cada vez mais justo, solidário e responsável no presente dos brasileiros e brasileiras e as gerações futuras”, conclui o manifesto que será entregue na ocasião.

Mais cedo, a Confederação Nacional da Indústria (CNI), que não assina o manifesto, divulgou nota em que defende o Supremo, que “por ser a mais alta instância do Poder Judiciário e, ao mesmo tempo, guardião último da Constituição Federal, suas decisões devem ser respeitadas e cumpridas”, diz o texto.

(Agência Brasil)

Uma crise interminável na visão do ex-reitor da UFC

Com o título “Uma crise interminável”, eis artigo de Jesualdo Farias, ex-reitor d UFC e ex-secretário estadual das Cidades. Ele comenta o cenário de imbróglio político envolvendo o governo Bolsonaro, o Congresso e o STF. Confira:

Passados os primeiros três meses do ano, quando todas as expectativas indicavam que já se teria uma perspectiva do que seria o novo governo, acirram-se os embates, recrudescendo confrontos que deveriam ter ficado nos registros das eleições de 2018. É preocupante perceber que a crise política, que já entra no sexto ano, e já atingiu três governos, não dá sinais de trégua.

Nenhum dos poderes está sendo poupado. Executivo e Legislativo não se entendem e o Judiciário se envolve numa queda de braço entre o STF e a turma da Lava Jato. Enquanto isso, os próprios apoiadores do atual governo questionam a permanência dos ministros da Educação e do Turismo e setores diversos da sociedade reclamam do desempenho do ministro das Relações Exteriores, que pode comprometer as relações comerciais do Brasil com a China e com o mundo árabe.

Ante esta instabilidade explícita, a economia patina, enquanto previsões de crescimento do PIB já apontam para algo em torno de 1,5% em 2019 e 2,0% em 2020. Seriam sete anos seguidos de estagnação da economia, com dois períodos de recessão profunda (2015 e 2016). Prevalecendo estas previsões, entre 2011 e 2020, o Brasil deverá crescer em média, menos de 1,0% ao ano. Dados da FGV indicam que esta década seria pior do que a famosa década perdida, correspondente ao período de 1981 a 1990, quando o Brasil cresceu a uma taxa média de 1,6%.

A entrega das riquezas nacionais ao capital estrangeiro, associada às reformas trabalhista e da previdência, e ainda à emenda constitucional de congelamento dos gastos públicos, seriam as medidas mágicas do cardápio ultraneoliberal para a retomada do crescimento. No entanto, o que se vê é o aumento do desemprego que atinge quase 13 milhões de pessoas, o aumento da pobreza e a queda da competitividade internacional das empresas brasileiras. Resta saber se o tiro de misericórdia, munido da reforma da previdência, será apenas mais um instrumento da retirada de direitos dos trabalhadores para atender aos anseios daqueles que desejam um País fraco, ancorado no capital estrangeiro e submisso aos interesses internacionais.

*Jesualdo Farias,

Ex-reitor da UFC e ex-secretário estadual das Cidades.

(Foto – MEC)

Ex-presidente do PT quer barrar transmissões ao vivo ou gravadas de julgamentos do STF

533 1

O deputado federal Rui Falcão, ex-presidente do PT, quer restringir as transmissões das sessões do Supremo Tribunal Federal na TV Justiça A informação é da Vejaq Online desta quarta-feira.

O parlamentar apresentou um projeto para vedar a transmissão ao vivo ou gravada, com ou sem edição, das sessões do STF que envolvam mais precisamente os processos penais ou cíveis, como foi caso do Mensalão.

Falcão entende que a transmissão de um caso, ainda não transitado em julgado, atinge a reputação e o nome da pessoa acusada.

“Nesse quadro, a melhor contribuição que se pode dar atualmente é não autorizar que as transmissões sejam ao vivo ou mesmo editadas. A regra geral – e legal – é a de que o juiz só fala nos autos”, justifica Falcão.

(Foto – Arquivo)

Cid Gomes recebe pleitos da Associação Brasileira das Agências de Regulação

Cid recebe pleitos da Arce.

O presidente da Associação Brasileira de Agências de Regulação (Abar) e também presidente da Agência Reguladora do Estado do Ceará (Arce), Fernando Alfredo Franco, foi recebido em audiência, em Brasília, pelo senador Cid Gomes (PDT).

No encontro, ele apresentou alguns números relacionadas à questão do Saneamento Básico no País e tratou sobre o marco regulatório das agências federais. As informações são da assessoria de comunicação da Arce.

Fernando Franco pediu apoio de Cid no que diz respeito às propostas que podem resultar na evolução do saneamento no País e a consequente melhoria da qualidade de vida dos brasileiros. Outro ponto: o fim dos subsídios nas tarifas de energia rural proposto pelo Governo Federal, medida que terá grande impacto e que vem sendo questionada por parlamentares.

Em defesa do Consórcio Nordeste

154 1

Com o título “Consórcio Nordeste”, eis artigo do governador do Maranhão, Flávio Dino. Ele explica a ideia desse consórcio que quer congregar a cooperação entre estados nordestinos em diferentes setores. Confira:

A capital maranhense recebeu semana passada os presidentes de todas as Assembleias Legislativas dos nove estados do Nordeste. Em pauta, a votação nos Legislativos estaduais, da adesão dos estados ao Consórcio Nordeste.

É que no início do mês estivemos os governadores do Nordeste reunidos, também em São Luís, para mais um Fórum dos nove estados da região. Além dos assuntos atinentes ao difícil momento político e econômico que vivemos na esfera nacional, pudemos dar um passo concreto na direção de uma maior articulação institucional entre os estados.

Com o lançamento do Consórcio Nordeste, vamos aprofundar a cooperação que já existe em diferentes áreas, a exemplo do Centro Integrado de Inteligência da Segurança Pública do Nordeste, que funciona em Fortaleza mediante uma cooperação de todos os nove Estados.

O Consórcio permitirá a organização de compras governamentais em conjunto, garantindo a aquisição mais barata de itens como medicamentos para nossos hospitais ou viaturas para forças policiais. Isso porque, comprando mais, o mercado se interessa em oferecer menores preços.

Na área da Segurança, o Consórcio reforçará o trabalho em conjunto de nossas polícias, tanto para apuração de crimes quanto na repressão diante de ataques de facções criminosas.

O Consórcio tornará mais fácil a troca de experiência em políticas públicas, com acesso direto a diferentes bases de dados, o que gera um efetivo compartilhamento de boas práticas. Nesses dias tão difíceis para nossa Pátria, esse intercâmbio é muito valioso, pois quebra isolamentos e ajuda a enfrentar o desânimo que possa advir dos dramáticos desacertos da política nacional.

A cooperação entre instituições, bem como de forças políticas, é fundamental para o progresso de nossa sociedade. Infelizmente, alguns governantes parecem querer se alimentar apenas do conflito, obedecendo a esquisitos “professores” e gurus. Em vez disso, consideramos que o eterno confronto não cria nada. A união faz a força, diz a sabedoria popular. O Consórcio Nordeste é a nossa união e a nossa força.

*Flávio Dino,

Governador do Maranhão.

(Foto – Divulgação)

Saída de dólares do País supera entrada em US$ 4,2 bilhões em março

O saldo de entrada e saída de dólares do país ficou negativo em março. As saídas superaram as entradas em US$ 4,237 bilhões, informou hoje (3) o Banco Central (BC).

Esse é o primeiro saldo negativo do ano, após janeiro e fevereiro registrarem entradas de dólares maiores que as saídas: US$ 55 milhões e US$ 8,626 bilhões, respectivamente. Nos três meses do ano, o fluxo cambial ficou positivo em US$ 4,444 bilhões.

Em março, o fluxo financeiro (investimentos em títulos, remessas de lucros e dividendos ao exterior e investimentos estrangeiros diretos, entre outras operações) registrou saldo negativo de US$ 7,101 bilhões e o comercial (operações de câmbio relacionadas a exportações e importações) teve saldo positivo de US$ 2,863 bilhões.

(Agência Brasil)

Assembleia Legislativa vai instalar a Frente Nacional em Defesa do BNB

A Assembleia Legislativa do Ceará, por iniciativa do deputado Danniel Oliveira (MDB), vai instalar a Frente Parlamentar Nacional em Defesa do Banco do Nordeste, hoje sob ameaça de fusão ou privatização na Era Bolsonaro.

Isso ocorrerá nesta sexta-feira, às 10 horas, no Auditório Murilo Aguiar, dentro de uma audiência pública que contará com a presença de presidentes dos legislativos estaduais do Nordeste, além de parlamentares estatuais e federais da região.

Segundo Danniel Oliveira, o BNB é um patrimônio dos nordestinos que, na prática, e ao longo de sua existência, tem fomentando o desenvolvimento nordestino e fomentado esforços contra as desigualdades regionais.

(Foto – ALCE)

Pelé é internado em hospital da França

A rádio “RMC Sports”, da França, divulgou, nesta quarta-feira, que o ex-jogador Pelé deu entrada ontem em um hospital de Paris, após sentir febre. O estado de saúde não é grave e a medida foi apenas por precaução.

Pelé, horas antes, havia se encontrado com o atacante franc~es Mbappé, o que foi promovido por um patrocinador. Esse compromisso deveria ter ocorrido em 2018, mas foi adiado por conta dos problemas de saúde do Rei do futebol.

Pelé está com 78 anos e, nos dois últimos anos, passou por três cirurgias: duas no quadril e uma na coluna.

(Foto – Reprodução de TV)

Mega-Sena sorteará nesta quarta-feira prêmio de R$ 15 milhões

O concurso 2.139 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 15 milhões para quem acertar as seis dezenas.

O sorteio será realizado nesta quarta-feira (3), a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, em São Paulo.

De acordo com a Caixa, o valor do prêmio, caso aplicada na poupança, poderia render mais de R$ 96 mil por mês.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), em qualquer casa lotérica credenciada pela Caixa em todo o país. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50.

(Agência Brasil)