Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

MEC publica portaria instituindo tempo integral em 572 escolas do nível médio

O Ministério da Educação publicou na edição de hoje (11) do Diário Oficial da União a portaria que institui o programa de fomento e implementação do tempo integral no ensino médio das escolas públicas. O ministério prevê implantar o programa em até 572 escolas públicas. Serão 257.400 vagas a serem divididas entre os estados e o Distrito Federal, de acordo com a população.

A criação do Programa de Fomento à Implementação de Escolas em Tempo Integral foi anunciada pelo governo no dia 22 de setembro, quando foi assinada a Medida Provisória 746/2016, que reestrutura e flexibiliza o ensino médio no país.

O governo federal irá repassar recursos para os entes federados que forem selecionados para participar. A adesão dos estados e do Distrito Federal ao programa será formalizada por meio da assinatura de um termo de compromisso e elaboração de um plano de implementação. Cada edição do programa terá duração de 48 meses, para a implantação, acompanhamento e mensuração de resultados.

Cada secretaria estadual de educação poderá aderir ao programa atendendo ao número mínimo de 2.800 alunos. O número máximo para cada estado está detalhado na portaria. O limite máximo de escolas participantes é de 30 por estado. Em entrevista no dia 30 de setembro, o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), Rosseli Soares, disse que o ministério vai repassar aos estados R$ 2 mil ao ano por aluno da educação integral pelo período de quatro anos.

De acordo com a portaria, nos planos de implementação apresentados pelas secretarias de educação, a carga horária curricular deve ser de, no mínimo, 2.250 minutos semanais, com um mínimo de 300 minutos semanais de língua portuguesa, 300 de matemática e 500 dedicados a atividades da parte flexível. A portaria define que, após a publicação da Base Nacional Comum Curricular, as propostas curriculares deverão ser adequadas no prazo de um ano, considerando a reforma do ensino médio.

Uma vez selecionadas, as escolas participantes serão submetidas a avaliações de desempenho para se manterem no programa.

tabela_mec

(Agência Brasil)

Para Ronaldo Martins, o sonho não acabou

ronaldomartins

Derrotado na disputa pela Prefeitura de Fortaleza, o deputado federal Ronaldo Martins (PRB) avisa: “Já estou como pré-candidato a prefeito em 2020.”

O parlamentar, bom destacar, engrossa a lista de lideranças que estão apoiando a reeleição do prefeito Roberto Cláudio (PDT).

Ronaldo, também pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, obteve 4,02% no pleito. Foi o quinto colocado.

(Foto – Paulo MOska)

Fortaleza é sede de congresso sobre preservação do patrimônio

Fortaleza será sede do VII Congresso Nacional de Arquivologia (CNA), o maior evento em âmbito nacional, com projeção internacional, na área de arquivologia. O encontro, que ocorrerá de 17 a 21 deste mês, é realizado a cada dois anos, sempre em uma cidade diferente. O tema do encontro da Capital cearense é “Arquivologia: da interdisciplinaridade à interoperabilidade”.

A programação será realizada em diversos centros culturais de Fortaleza: Teatro José de Alencar, Centro Cultural Dragão do Mar, Arquivo Público do Estado do Ceará, Universidade Federal do Ceará (UFC), Cineteatro São Luiz e Assembleia Legislativa.

O objetivo do VII CNA é promover um ambiente propício para a reflexão de gestores públicos, empresários, acadêmicos e profissionais que atuam na preservação do patrimônio arquivístico; acesso à informação e manutenção do poder de prova do documento físico e digital e discussões sobre a importância da interdisciplinaridade na formação de arquivistas e técnicos de arquivo.

A realização do congresso é da Associação de Arquivistas do Estado do Ceará (Arquive)-CE, em parceria com o Fórum Nacional de Associações de Arquivologia (FNArq). O apoio institucional é da Universidade Federal do Ceará .

Brasil congela a verba do social, mas libera juros

Com o título “Impactos da PEC 241”, eis artigo do médico e deputado federal Odorico Monteiro (Pros), que pode ser conferido no O POVO desta terça-feira. Ele, que votou contra, fala dos efeitos danosos para o social da emenda que congela investimentos. Confira:

Vinte e oito anos depois de promulgada a nossa Constituição, o Brasil ainda não encontrou solução para garantir efetivamente o cumprimento do seu artigo 196, que traz a saúde como um direito de todos e dever do Estado. Essa é a base da mais ousada política pública brasileira e do maior sistema público de saúde do mundo. O Sistema Único de Saúde (SUS), que nasceu no berço da Constituição Cidadã, até hoje busca uma fonte estável de financiamento.

Entretanto, antes que se chegue a esse recurso sustentável, sonho ddos defensores do SUS, um perigo real pretende limitar ainda mais as despesas da União com políticas sociais, paralisando o repasse por 20 anos.

Essa ameaça, que trará danos irrecuperáveis ao País, é a Proposta de Emenda Constitucional 241 (PEC 241). Apresentada pelo Executivo, ela institui um novo regime fiscal, sob a justificativa de que é preciso economizar para pagar a dívida pública.

O Conselho Nacional de Saúde, instância máxima de deliberação do SUS, em conjunto com os conselhos nacionais dos Secretários Municipais de Saúde (Conasems) e dos Secretários de Saúde (Conass), alerta que as perdas vão ultrapassar R$ 400 bi. O que é destinado hoje à saúde será o mesmo em 2036, corrigida apenas a inflação, ou seja: não haverá crescimento.

Isso significa menos recursos para as equipes de saúde da família, oncologia, Samu, assistência farmacêutica, UPAs, vacinas, transplantes e todas as políticas e ações vitais para a saúde da população brasileira.

Como cumprir a Constituição Cidadã tratando saúde como despesa? Como garantir e manter a saúde do povo, sangrando o SUS, que busca meios para cumprir sua hercúlea missão?

Atualmente são investidos apenas 4% dos nossos impostos em saúde e 3,3% em educação. Já 48% do PIB é destinado ao pagamento de uma dívida, gerando lucros astronômicos ao sistema financeiro.

Por que não refazer as contas e buscar alternativas? Que tal baixar esta que é umas mais altas taxas de juros do mundo e adotar medidas mais justas?

Saúde não é favor, é direito! Esse é nosso grito, como cidadãos brasileiros, que usamos e defendemos o SUS. Muitos nem sabem que usam, mas quando enfraquecer o nosso maior patrimônio intangível, conhecerão da pior forma.Por isso vamos à luta. Nosso mandato popular diz não à PEC 241!

Odorico Monteiro

email@opovo.com.br

Médico, pesquisador da Fiocruz e deputado federal pelo PROS Ceará.

Índice de Medo do Desemprego caiu de 67,9 para 61,2 pontos em setembro

O Índice de Medo do Desemprego alcançou 61,2 pontos em setembro, valor 6,7 pontos inferior ao de junho, informou hoje (11) a Confederação Nacional da Indústria (CNI). No mesmo período, o Índice de Satisfação com a Vida aumentou 2,5 pontos e alcançou 67 pontos.

Mesmo com a queda do medo do desemprego e a melhora da satisfação com a vida, a situação ainda é crítica, observa a CNI. É que o Índice do Medo do Desemprego está 13 pontos acima da média histórica, que é de 48,2 pontos. O Índice de Satisfação com a Vida também continua inferior à média histórica de 70 pontos.

De acordo com a pesquisa, o medo do desemprego é maior entre as pessoas com renda familiar de até dois salários mínimos. O índice ficou em 66,9 pontos entre os com renda familiar até um salário mínimo e em 67,9 pontos entre os com mais de um e até dois salários mínimos em setembro, valores superiores à média nacional de 61,2 pontos.

Entre as pessoas que ganham mais de cinco salários mínimos, o índice foi de 49,8 pontos. O medo do desemprego é maior que a média brasileira entre as pessoas que têm ensino médio. Nesse segmento da população, o indicador foi de 64 pontos em setembro.

(Agência Brasil)

Governadores de olho em boas fatias da repatriação

Um grupo de governadores esteve reunido, nesta manhã de terça-feira, em Brasília, com Rodrigo Maia (DEM/RJ). Foi na residência oficial do presidente da Câmara. No encontro, um apelo ao deputado: interceda junto ao Planalto para “melhorar” o projeto que trata da repatriação.

Na prática, os governadores querem que um pedaço maior do bolo seja repassado aos Estados.

Rodrigo Maia se comprometeu a conversar com o presidente Michel Temer sobre o assunto para tentar fechar o acordo. Ele sabe que, se não houver o aval dos chefes dos estados, dificilmente o projeto será aprovado nesta terça-feira.

(Com a Coluna Radar, da Veja Online)

DETALHE – O governador Camilo Santana (PT) não engrossou esse grupo. Ele só deve estrar em Brasília na quinta-feira, onde o mote será previdência dos Estados.

Orçamento 2017 – Bancada cearense iniciará reuniões sobre rateio de emendas

zeairton

A bancada federal cearense terá café da manhã com reitores das universidades estaduais e UFC. Será na próxima segunda-feira (17), na sede do Conselho de Reitores do Estado (Cruc).

O mote é um só: emendas ao orçamento 2017 da União para essas instituições, informa o coordenador da bancadas, o deputado José Airton (PT).

Já na terça-feira (18), a bancada tratará, em Brasília, do rateio de emendas do Orçamento 2017 para Estado, Prefeitura de Fortaleza, Região Metropolitana e obras do Interior.

O fechamento da usina de biodiesel de Quixadá deve constar na pauta.

Xuxa programa show para Fortaleza

406 1

xuxaaa

Prestes a iniciar a última turnê musical de sua carreira, Xuxa apresentará o show de despedida dos palcos.

A eterna Rainha fará apresentações no Sudeste e depois seguirá em turnê por outras cidades como Porto Alegre, São Paulo, Vitória, Natal e Fortaleza.

Segundo o Portal Cnews, o show de Xuxa pode ocorrer no Siará Hall ou no Centro de Formação Olímpica. O local está em acertos.

Ministra manda soltar acusado sem condições de pagar fiança de R$ 500

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, deferiu liminar em Habeas Corpus para determinar a soltura de um auxiliar de serviços gerais preso e denunciado pela suposta prática de crime ambiental. A ministra considerou “injusta e desproporcional” a decisão do juízo de primeira instância que, apesar da situação de incapacidade econômica do acusado, condicionou a expedição do alvará de soltura ao recolhimento da fiança.

O caso envolve um ajudante de serviços gerais residente em Limeira (SP) que foi preso em flagrante em março deste ano e denunciado pela suposta prática de crime de provocar incêndio em mata ou floresta, previsto na Lei dos Crimes Ambientais (Lei 9.605/1998). O juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca de Limeira concedeu a ele liberdade provisória, mas condicionou a expedição do alvará de soltura ao pagamento de fiança no valor de R$ 1 mil. Após pedido de dispensa, o magistrado de primeiro grau reduziu a quantia para R$ 500.

Alegando a desproporcionalidade da prisão, ante a comprovada falta de condições financeiras do acusado para o pagamento da fiança arbitrada, a Defensoria Pública paulista impetrou pedido de Habeas Corpus no Tribunal de Justiça de São Paulo, que negou o pedido. O caso, então, foi submetida ao Superior Tribunal de Justiça, mas lá o pedido de liminar em HC foi indeferido pelo relator do caso. No Supremo, a Defensoria Pública pediu o afastamento da Súmula 691, segundo a qual “não compete ao Supremo Tribunal Federal conhecer de Habeas Corpus impetrado contra decisão do relator que, em habeas corpus requerido a tribunal superior, indefere a liminar”.

A ministra Rosa Weber explicou inicialmente que a Súmula 691 tem sido abrandada pelo STF em hipóteses excepcionais, em que se verifique flagrante ilegalidade ou abuso de poder. Em análise preliminar do caso, ela verificou a ocorrência de flagrante ilegalidade apta a afastar o verbete.

(Site Consultor Jurídico)

Para 54% dos empresários, PEC 241 não impedirá aumento de impostos

Para 54,4% dos empresários, a administração de Michel Temer vai aprovar a PEC 241, que congela os gastos do governo. No entanto, os empresários acreditam que mesmo com a medida o governo vai aumentar impostos no curto prazo para tapar o rombo fiscal.

A afirmação contraria o que diz Michel Temer. Segundo o presidente, a medida de austeridade evita a criação de novos tributos.

Para 19,8% dos consultados, a aprovação acontecerá e eliminará a necessidade de impostos extras. E 11,5% avaliam que Temer não terá capacidade de aprovação e cenário será de aumento. Já 14,3% dos consultados não opinaram.

A pesquisa foi feita pela Câmara Americana de Comércio, que ouviu 253 presidentes e diretores de empresas dos mais variados segmentos da economia.

(Veja Online)

UFC reabre inscrições de três editais de concurso público para professor efetivo

Estão reabertas, até 8 de novembro, as inscrições para três editais de concurso público para professor efetivo da Universidade Federal do Ceará.

O Edital nº 262/2016 (https://goo.gl/2svjti) disponibiliza uma vaga para o Curso de Odontologia do Campus da UFC em Sobral, no setor de estudo “Saúde Coletiva/Evidência Científica”. O regime de trabalho é de 40 horas semanais, com dedicação exclusiva e remuneração de R$ 6.273,01 mensais. É exigido título de mestre.

O Edital nº 263/2016 (https://goo.gl/DSABEM) oferta uma vaga para o Departamento de Engenharia Elétrica, no Campus do Pici Prof. Prisco Bezerra, em Fortaleza. A vaga é para o setor de estudo “Sistemas Elétricos de Potência”. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais, em regime de dedicação exclusiva, com remuneração de R$ 9.114,67 mensais. É exigido título de doutor.

Já o Edital nº 264/2015 (https://goo.gl/4i88Ad) dispõe de uma vaga para o Campus da UFC em Russas, na área de Engenharia Civil, no setor de estudo “Expressão Gráfica, Topografia e Geoprocessamento”. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais, em regime de dedicação exclusiva, com remuneração de R$ 9.114,67 mensais. Exige-se título de doutor.

SERVIÇO

*Divisão de Concursos e Provimento da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas – (85) 3366 7407.

(Site da UFC)

DPU promove campanha sobre Reforma da Previdência

Com a pergunta “O que será do amanhã?”, a Defensoria Pública da União (DPU) lançou nova campanha neste Mês do Idoso. Com o subtítulo “DPU está atenta: reforma não pode ser retrocesso”, quer discutir a proposta de Reforma da Previdência anunciada pelo governo federal. A ordem é mobilizar os aposentados para o tema e, principalmente, mobilizá-los contra mudança que implique em perda de direitos.

A DPU deverá fomentar debates sobre o tema e lembra: o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é o principal órgão no polo passivo das ações judiciais impetradas em favor dos cidadãos assistidos pela instituição, 38% do total, de acordo com o relatório “Assistência Jurídica Integral e Gratuita no Brasil: Um panorama da Atuação da Defensoria Pública da União”, de 2015.

A campanha conta com três ações principais: a) recomendação ao governo federal com questionamentos sobre a Medida Provisória 739/2016, que dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e institui o Bônus Especial de Desempenho Institucional por Perícia Médica em Benefícios por Incapacidade; b) diagnóstico eletrônico sobre a demora no agendamento das perícias e cortes em benefícios assistenciais e previdenciários pelo governo federal; c) audiência pública sobre a reforma da previdência aberta à sociedade civil e com a participação de especialistas em previdência social. Prevista para 18 de outubro, em Brasília, a audiência poderá instruir ação civil pública sobre o tema.

 

Petrobras volta a ser a segunda maior empresa em valor do País

petrobraszelada

Depois de ser sacudida por uma série de escândalos, a Petrobras contabiliza uma recuperação de 110 bilhões de reais em valor de mercado desde janeiro. Os dados foram divulgados nesta segunda (10) pela consultoria Economática.

A valorização fez com que o valor da empresa chegasse a 211,64 bilhões de reais no dia 7 de outubro. Esse número supera em 27 milhões o valor do Itau Unibanco, até então segundo colocado.

A última vez que a Petrobras foi a segunda maior empresa do mercado brasileiro aconteceu no dia 18 de junho de 2015.

O caminho para que a Petrobras se recupere, no entanto, ainda é longo. Ela perdeu o posto de maior empresa do país em 2014.

Atualmente, a liderança é ocupada pela AMBEV, avaliada em 308 bilhões de reais.

(Veja Online)

Eleições 2016 – PMDB e PSDB têm mais candidatos na disputa de 2º turno

Eleitores de 55 municípios voltam às urnas no próximo dia 30 deste mês para o segundo turno das eleições para prefeito. Os partidos que têm mais candidatos na disputa são o PSDB, que concorre em 19 municípios, e o PMDB, na corrida eleitoral em 14. Em seguida, aparecem o PSB, com 9 candidatos, o PDT, com 8, e  o PPS, o PSD e o PT, com sete cada.

Dos 19 municípios em que o PSDB concorre, oito são capitais e, em três – Porto Alegre, Maceió e Cuiabá –, o partido enfrenta o PMDB.

Só há segundo turno em municípios com mais de 200 mil eleitores, quando nenhum dos candidatos consegue a maioria dos votos válidos (mais de 50%) na primeira rodada de votação. O estado com maior número de municípios onde haverá segundo turno é São Paulo, com 14, seguido pelo Rio de Janeiro, com seis.

Neste ano, o PMDB foi o partido que mais elegeu prefeitos no primeiro turno, assim como ocorreu na eleição municipal de 2012. De acordo com informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), enquanto o PSDB e o PSD cresceram, o PT perdeu mais da metade das prefeituras e dos eleitores em quatro anos. Os tucanos receberam o maior número de votos – 17,6 milhões – e tiveram crescimento de 25% em relação ao último pleito.

Nos municípios com mais de 200 mil habitantes, o PSDB elegeu mais prefeitos: 14. O PMDB venceu em sete; o DEM. em três; e o PP, PSD e PPS, dois cada. O PT elegeu apenas um. Em municípios do interior, o PMDB lidera, seguido pelo PSDB, PSD e PSB.

A lista dos municípios onde haverá segundo turno é a seguinte:

Capitais:

Porto Alegre – Nelson Marchezan Junior (PSDB) X Sebastião Melo (PMDB)
Florianópolis – Gean Loureiro (PMDB) X Ângela Amin (PP)
Curitiba – Rafael Greca (PMN) X Ney Leprevost (PSD)
Rio de Janeiro – Marcelo Crivella (PRB) X Marcelo Freixo (PSOL)
Belo Horizonte – João Leite (PSDB) X Alexandre Kalil (PHS)
Vitória – Luciano (PPS) X Amaro Neto (SD)
Campo Grande – Marquinhos Trad (PSD) X Rose Modesto (PSDB)
Cuiabá – Emanuel Pinheiro (PMDB) X Wilson Santos (PSDB)
Goiânia – Iris Rezende (PMDB) X Vanderlan (PSB)
Aracaju – Edvaldo Nogueira (PCdoB) X Valadares Filho (PSB)
Maceió – Rui Palmeira (PSDB) X Cícero Almeida (PMDB)
Recife – Geraldo Júlio (PSB) X João Paulo (PT)
Fortaleza – Roberto Claudio (PDT) X Capitão Wagner (PR)
São Luís – Edivaldo Holanda Junior (PDT) X Eduardo Braide (PMN)
Macapá – Clécio Vieira (Rede) X Gilvam Borges (PMDB)
Belém – Zenaldo Coutinho (PSDB) X Edmilson (PSOL)
Manaus – Artur Neto (PSDB) X Marcelo Ramos (PR)
Porto Velho – Dr. Hildon (PSDB) X Léo Moraes (PTB)

Demais municípios:

Caxias do Sul (RS) – Edson Nespolo (PDT) X Daniel Guerra (PRB)
Canoas (RS) – Beth Colombo (PRB) X Busato (PTB)
Santa Maria (RS) – Valdeci Oliveira (PT) X Pozzobom (PSDB)
Blumenau (SC) – Napoleão Bernardes (PSDB) X Jean Kuhlmann (PSD)
Joinville (SC) – Udo Dohler (PMDB) X Darci de Matos (PSD)
Maringá (PR) – Silvio Barros (PP) X Ulisses Maia (PDT)
Ponta Grossa (PR) – Marcelo Rangel Cruz Oliveira (PPS) X Aliel Machado (Rede)
São Gonçalo (RJ) – Dr. José Luiz Nanci (PPS) X Dejorge Patricio (PRB)
Duque de Caxias (RJ) – Washington Reis (PMDB) X Dica (PTN)
Niterói (RJ) – Rodrigo Neves (PV) X Felipe (PSB)
Petrópolis (RJ) – Bernardo Rossi (PMDB) X Rubens Bomtempo (PSB)
Volta Redonda (RJ) – Baltazar (PRB) X Samuca Silva (PV)
Contagem (MG) – Carlin Moura (PC do B) X Alex de Freitas (PSDB)
Juiz de Fora (MG) – Bruno Siqueira (PMDB) X Margarida Salomão (PT)
Vila Velha (ES) – Max Filho (PSDB) X Neucimar Fraga (PSD)
Cariacica (ES) – Marcelo Santos (PMDB) X Juninho (PPS)
Serra (ES) – Sergio Vidigal (PDT) X Audifax (Rede)
Bauru (SP) – Gazzetta (PSD) X Raul (PV)
Diadema (SP) – Lauro Michels (PV) X Vaguinho (PRB)
Franca (SP) – Sidnei Franco da Rocha (PSDB) X Gilson de Souza (DEM)
Guarulhos (SP) – Guti (PSB) X Eli Corrêa Filho (DEM)
Guarujá (SP) – Haifa Madi (PPS) X Dr. Valter Suman (PSB)
São Bernardo do Campo (SP) – Orlando Morando (PSDB) X Alex Manente (PPS)
Santo André (SP) – Paulo Serra (PSDB) X Carlos Grana (PT)
Osasco (SP) – Rogério Lins (PTN) X Lapas (PDT)
Sorocaba (SP) – Crespo (DEM) X Raul Marcelo (PSOL)
Suzano (SP) – Rodrigo Ashiuchi (PR) X Lacerda (PTB)
Ribeirão Preto (SP) – Duarte Nogueira (PSDB) X Ricardo Silva (PDT)
Mauá (SP) – Átila Jacomussi (PSB) X Donisete Braga (PT)
Jundiaí (SP) – Luiz Fernando Machado (PSDB) X Pedro Bigardi (PSD)
Taubaté (SP) – Pollyana Gama (PPS) X Saud (PMDB)
Caruaru (PE) – Tony Gel (PMDB) X Raquel Lyra (PSDB)
Jaboatão dos Guararapes (PE) – Anderson Ferreira (PR) X Neco (PMB)
Olinda (PE) – Antônio Campos (PSB) X Professor Lupercio (SD)
Anápolis (GO) – João Gomes (PT) X Roberto do Orion (PTB)
Vitória da Conquista (BA) – Herzem Gusmão (PMDB) X Zé Raimundo (PT)
Caucaia (CE) – Naumi Amorim (PMB) X Eduardo Pessoa (PSDB)

(Agência Brasil)

Rita Lee lança sua autobiografia

ritaleeunnamed-1
*Por Guilherme Samora

Nos últimos tempos eu tive um privilégio pra lá de especial: vi Rita escrever sua biografia. Era um momento que nem em meus sonhos mais loucos ousei experimentar. Como jornalista e curioso, sempre gostei de livros assim. História de gente interessante me move. E vi nascer, daquelas mãos de fada com sua estrela de sete pontas tatuada, a melhor bio que já li na vida. Sem exagero.

No texto, Rita é de uma honestidade… Muitas vezes brutal. Que contrasta com sua doçura e com tanto amor e leveza. Sim, ela consegue colocar no mesmo capítulo faces tão diferentes e emoções tão distintas. Do primeiro disco voador ao último porre, Rita é consistente. Corajosa. Sem culpa nenhuma. Tanto que, ao ler o livro, várias vezes temos a sensação de estar diante de uma bio não autorizada, tamanha a honestidade nas histórias. A infância e os primeiros passos na vida artística; sua prisão em 1976; o encontro de almas com Roberto de Carvalho; o nascimento dos filhos, das músicas e dos discos clássicos; os tropeços e as glórias. Está tudo lá.

E você pode ter certeza: essa é a obra mais pessoal que ela poderia entregar de presente para nós. Rita cuidou de tudo. Escreveu, escolheu as fotos e criou as
legendas – e até decidiu a ordem das imagens -, fez a capa, pensou na contracapa, nas orelhas… Entregou o livro assim: prontinho. Sua essência está nessas páginas. E é exatamente desse modo que a Globo Livros coloca a autobiografia da nossa estrela maior no mercado.

Sempre tive a certeza de que Rita é o maior compositor que já pisou nesse planeta (acho ruim escrever no gênero masculino, mas só assim para não deixar dúvidas de que ela está no topo dos topos). Através de suas canções, ela entrega os segredos da vida. Emoções e temas – muitas vezes complicados de se descreverem – aparecem de forma fluida, limpa, contundente. São revelações. Quem nunca se identificou com uma música dela? Quem é que não tem uma história com sua trilha sonora? É inegável sua importância para a cultura mundial. E com uma voz… uau! Jamais igualada.

Dito isso, musicalmente a sua importância é inegável. Agora, em 2016, Rita se reinventa. Mais uma vez. Nessa, como escritora. E das melhores! Mais do que uma celebração da vida de Rita, esse livro é uma sorte nossa, que vivemos na mesma época em que ela, por saber de sua história através da própria. E, mais do que sua vida, Rita entrega aqui parte importante da história do país, da cultura mundial. Conta passagens, descreve costumes e mudanças pelas quais passamos nos últimos anos.

Em um de seus inúmeros sucessos, Rita se descreve como ‘uma pessoa comum, um filho de Deus’. Ao ler esse livro, fica provado: comum é tudo o que a vida dela não é. Convido vocês a lerem cada página. E depois me digam se não estou certo. Quanto a você, Rita, só me resta dizer: obrigado por dividir sua história com a gente.

*Guilherme Samora é jornalista e estudioso do legado cultural de Rita Lee

Ficha técnica

Título: Rita Lee – uma autobiografia
Autor: Rita Lee
Gênero: biografia
Páginas: 352 páginas
Formato: 16×23
ISBN: 978‑85‑250‑6330‑4
Preço: R$ 44,90
Editora: Globo Livros

Lula apresenta sua defesa prévia e nega crimes na Lava Jato

 

150727213719_lula_624x351_afp

O ex-presidente Lula finalmente apresentou sua defesa prévia nos autos da Lava-Jato. Na peça, diz que “jamais comandou ou participou de um esquema delituoso de desvio de recursos públicos destinados a enriquecer ilicitamente”. Ao contrário, disse que não há qualquer prova, apenas a “descompromissada convicção” dos que o acusam.

A defesa, inclusive, crê que “achismos” ou “convicções” não têm lugar no processo penal e “não podem ser admitidos como elementos indiciários idôneos”. Se fosse assim, segundo seus advogados, “todos estariam livres para ter a ‘convicção’, por exemplo, que a Monalisa é de propriedade do Cardeal Arcebispo de Curitiba”.

Para os advogados, o “cenário de guerra” tem o objetivo de “eliminar” o ex-presidente.
Além disso, Lula disse que não é próximo e que nunca privilegiou qualquer empresa ou setor.

(Veja Online)