Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Banco do Brasil lança linha de crédito para financiar 13º salário das empresas

O Banco do Brasil está lançando uma linha de crédito que oferecerá capital de giro às empresas para o pagamento do 13º salário dos empregados. A linha possibilita o financiamento de até 100% da folha de pagamento acrescidos dos encargos sociais, sem comprometer o fluxo de caixa da empresa.

O prazo de pagamento pode chegar a até 24 parcelas, com até 90 dias de carência para o pagamento da primeira prestação. Outro diferencial é o Bônus Parcela em Dia, benefício que possibilita a devolução mensal de 10% do valor dos juros pagos nas parcelas do empréstimo. O crédito é realizado automaticamente na conta-corrente do cliente no caso de pagamento em dia do total da parcela.

Direcionada aos empreendimentos de qualquer ramo de atividade e de qualquer faixa de faturamento, com prioridade ao segmento de micro e pequenas empresas, a linha apresenta taxas a partir de TR (Taxa Referencial) mais 2,735% ao mês, estabelecidas de acordo com o perfil do cliente. Com a aplicação do Bônus Parcela em Dia, a taxa mínima fica em TR mais 2,462% ao mês.

A contratação pode ser realizada nas agências do Banco do Brasil. Para as empresas que já são clientes do BB e detém cadastro atualizado, não é necessária documentação adicional.

(Site do BB)

Livro sobre ambientalista Joaquim Feitosa será lançado em Tauá

dr-fei_-e1428666079260-522x372

A Fundação Bernardo Feitosa acaba de publicar o livro “Um tributo a Joaquim de Castro Feitosa: 100 anos”. A publicação, lançada em Fortaleza no dia 10 de novembro último, na Assembleia Legislativa, será levada agora aos conterrâneos de Feitosa, em Tauá (Região dos Inhamuns). O evento acontecerá no próximo dia 30, às 19 horas, na Praça Regional do Museu dos Inhamuns.

A publicação é da Imprensa Universitária, da Universidade Federal do Ceará, organizada pela filha do ambientalista, a geóloga Fátima Feitosa e Maria Salete Vale Farias, secretária da fundação, que é presidida pela companheira de toda uma vida, Dona Dolores Feitosa.

O Ambientalista

Joaquim de Castro Feitosa foi um ambientalista de primeira hora. Realizou pesquisas e cursos e produziu várias publicações técnicas e científicas sobre o clima do sertão, seca, juazeiro – pragas e manejo, caracterização do solo do sertão, construção de açudes, criação de cabras e muito mais. Fundou, em 1974, a Sociedade Cearense de Defesa da Cultura e do Meio Ambiente (SOCEMA). Idealizou e instituiu a Fundação Bernardo Feitosa, mantenedora do Museu Regional dos Inhamuns. Ganhou diversas comendas e honrarias, entre elas a Medalha Chico Mendes, honraria do Governo do Estado do Ceará. A Secretaria Estadual do Meio Ambiente criou o Prêmio Ambientalista Joaquim Feitosa em sua homenagem.

Camilo lança programa de R$ 1,9 bilhão em obras de infraestrutura nas rodovias estaduais

caestr

Fomentar a integração dos municípios e requalificar a malha viária, promovendo deslocamento mais seguro, beneficiando os negócios na indústria e no comércio, facilitando o escoamento agrícola e impulsionando a economia do Estado. Essa é a proposta do “Ceará de Ponta a Ponta:  O Programa de Logística e Estradas do Ceará”, lançado na manhã desta sexta-feira (25) pelo governador Camilo Santana, no Palácio da Abolição. A iniciativa integrará todas as obras de infraestrutura rodoviária do Estado, desde 2015. Em números globais, o investimento é de R$ 1.917.247.180,73, levando melhorias para 2.063,31 km, entre obras de restauração, pavimentação e duplicação. A FIEC esteve representada na solenidade pelos presidentes do Sindicato da Indústria da Construção Pesada do Ceará (Sincope-CE), Dinalvo Diniz; André Montenegro, do Sinduscon; e Heitor Studart, presidente do Conselho Temático de Infraestrutura da FIEC.

O governador destacou a importância da integração de todos os setores para a realização de investimentos desse porte. “Estamos analisando quais são as estradas que precisam de melhorias com urgência. Ainda no primeiro semestre de 2017 vamos anunciar um novo pacote que vai melhorar o transporte, beneficiar o trabalhador, o agronegócio através do escoamento da produção. Em um momento delicado como o que vivemos, não podemos pensar só em reduzir gastos, que é algo necessário, mas precisamos investir em obras. Esse é um apelo meu e de outros governadores junto à União, para movimentar a economia e gerar emprego. Precisamos unir os poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, o setor construtivo. Esse é um momento em que o Ceará faz um grande esforço, não só com estradas, pois fomos o terceiro estado do país com mais investimentos no ano passado”, disse.

Durante a solenidade, que contou com vários prefeitos dos municípios que serão beneficiados, o chefe do Executivo assinou ordem de serviço autorizando obras em 415,88 km de estradas, com investimentos de R$ 326.600.675,46. A previsão é que, até o primeiro semestre de 2017, mais obras sejam iniciadas, totalizando 622,37 km, em 23 novas estradas, com investimento total previsto para essa etapa de R$ 647.192.290,16, recursos do Tesouro do Estado e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O governador destacou a importância da integração de todos os setores para a realização de investimentos desse porte. “Estamos analisando quais são as estradas que precisam de melhorias com urgência. Ainda no primeiro semestre de 2017 vamos anunciar um novo pacote que vai melhorar o transporte, beneficiar o trabalhador, o agronegócio através do escoamento da produção. Em um momento delicado como o que vivemos, não podemos pensar só em reduzir gastos, que é algo necessário, mas precisamos investir em obras. Esse é um apelo meu e de outros governadores junto à União, para movimentar a economia e gerar emprego. Precisamos unir os poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, o setor construtivo. Esse é um momento em que o Ceará faz um grande esforço, não só com estradas, pois fomos o terceiro estado do país com mais investimentos no ano passado”, disse.

Durante a solenidade, que contou com vários prefeitos dos municípios que serão beneficiados, o chefe do Executivo assinou ordem de serviço autorizando obras em 415,88 km de estradas, com investimentos de R$ 326.600.675,46. A previsão é que, até o primeiro semestre de 2017, mais obras sejam iniciadas, totalizando 622,37 km, em 23 novas estradas, com investimento total previsto para essa etapa de R$ 647.192.290,16, recursos do Tesouro do Estado e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Na ocasião, Camilo Santana apresentou um cronograma das obras de infraestrutura rodoviárias realizadas no Estado que integram o “Ceará de Ponta a Ponta: O Programa de Logística e Estradas do Ceará”. Em 2015, foram entregues 454,10 km, em 17 estradas, com investimento de R$ 272.630.054,44. No ano de 2016, foram inaugurados 465,29 km, em 14 novas estradas, investimento de R$ 459.392.993,15. Entre as obras já inauguradas em 2016 e as que estão em andamento, com previsão de entrega para 2017, são 1.143,93 km, sendo 41 novas estradas, investimento de R$ 1.185.224.133,14.

Obras importantes

Entre as obras autorizadas nesta sexta-feira (25) estão: a duplicação da CE-040 (Beberibe – Paripueiras), que impulsionará o turismo do Litoral Leste e facilitará o acesso ao Aeroporto de Aracati; da CE-155 (Porto do Pecém – entr. BR-222), voltada para atender o fluxo da produção do Porto do Pecém.

Trechos beneficiados nesta etapa

Duplicação
CE-040 (Beberibe-Paripueira) – 32 KM
CE-155 (Porto do Pecém – Entrada da BR-222) – 20,10 KM

Pavimentação
CE-232 (Santana do Acaraú – Ipaguaçu) – 13,30 KM
CE-284 (Umarizeira – Cariús) – 21,18 KM

Restauração

CE-329 (Varjota – Ipú) – 28,60 KM
CE-371 (Milhã – Deputado Irapuan Pinheiro) – 35,40 KM
CE-176 (Olho D’Água do Pajé – Santa Quitéria) – 38,60 KM
CE-375 (Iguatu – Jucás) – 30,80 KM
CE-284 (Jucás – Saboeiro) -48,50 KM
CE-187 (Ipueiras – Sucesso) – 59 KM
CE-292 (Crato – Nova Olinda com acesso a Santa Fé) – 58 KM
CE-284 (Umarizeira – Cedro) – 30,40 KM

(Foto – Divulgação)

Bandeira tarifária volta a ficar verde em dezembro

A bandeira tarifária que será aplicada nas contas de luz em dezembro será a verde, o que significa que não haverá cobranças extras para o consumidor. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o que determinou a volta da bandeira para o patamar verde foi a condição hidrológica mais favorável, o que permitiu o desligamento das usinas térmicas mais caras.

No mês passado, a bandeira adotada foi a amarela, por causa da falta de chuvas, o que fez com que fossem acionadas termelétricas com custo mais alto, para garantir o suprimento de energia para o país.

Desde que foi implementado o sistema de bandeiras tarifárias, em janeiro de 2015, até fevereiro deste ano, a bandeira se manteve vermelha, primeiramente com cobrança de R$ 4,50 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos e, depois, com a bandeira vermelha patamar 1, que significa acréscimo de R$ 3,00 a cada 100 kWh. Em março, passou para amarela, com custo extra de R$ 1,50 a cada 100 kWh, e de abril a outubro ficou verde, sem cobrança extra. No mês passado, a bandeira passou para a cor amarela novamente.

(Agência Brasil)

Enem 2016 – Internos dos presídios cearenses terão aulão

evaldo_set_2

Evaldo Lima é também professor de História.

Os internos do sistema penitenciário do Estado estão participando de aulões preparatórios para o Enem 2016. Em todo o Estado, foram 1.382 inscritos. As grandes unidades da Região Metropolitana de Fortaleza estão com aulas especiais com os professores que já atuam no sistema. A ação é uma parceria entre Secretaria da Justiça e Cidadania e a Secretaria da Educação.

Na próxima semana, a Sejus levará convidados para uma aula diferente. O vereador Evaldo Lima (PCdoB) confirmou presença. Ele ministrará um aulão na próxima quinta-feira, na Casa de Privação Provisória de Liberdade Agente Elias Alves da Silva (CPPL IV).

O Enem PPL, voltado para privados de liberdade, acontecerá nos dias 13 e 14 de dezembro.

Hotéis devem pagar direito autoral por uso de rádio e TVs pelos hóspedes, fixa STJ

Hotéis devem pagar direitos autorais relativos às obras artísticas disponibilizadas aos hóspedes por meio de televisores e rádios instalados nos quartos. Essa é a decisão, unânime, da 4ª Turma do Superior Tribunal de Justiça.

Para os ministros, o artigo 23 da Lei 11.771/08, que define como meios de hospedagem os estabelecimentos destinados a prestar serviços de alojamento temporário “ofertados em unidades de frequência individual e de uso exclusivo do hóspede”, não conflita com o artigo 68 da Lei 9.610/98.

Esse segundo dispositivo legal considera os hotéis como locais de frequência coletiva para fins de recolhimento de direitos autorais pela utilização de composições artísticas. Segundo o relator do caso, ministro Raul Araújo, tais normas legais “tratam de temas bem diversos e convivem harmonicamente no sistema jurídico brasileiro”.

A 4ª Tuma analisou recurso interposto por um hotel de Santa Catarina contra decisão monocrática de Raul Araújo, que acolheu pedido do Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) e condenou o estabelecimento a pagar direitos autorais.

Nas alegações apresentadas, o hotel defendeu que a Lei de Diretrizes do Turismo (11.771/08) alterou dispositivos da Lei de Direitos Autorais (9.610/98), razão pela qual requereu a revisão da decisão do ministro.

Em seu voto, o relator manteve a decisão inicial, ressaltando o entendimento já firmado pela 2ª Seção do STJ, especializada em Direito Privado, no sentido de que “a disponibilidade de rádio e televisão em quartos de hotel é fato gerador de arrecadação de direitos autorais”.

A decisão de Raul Araújo foi acompanhada pelos demais ministros da turma, condenando assim o hotel a pagar os direitos autorais. Com a solução do mérito, o caso volta agora para a liquidação pelo juízo de primeiro grau, que definirá a quantia a ser paga ao Ecad.

(Site do Consultor Jurídico)

Após queda de Geddel Vieira, cresce sentimento do impeachment em Brasília

temer-sono-2

Michel Temer tem mais com o que se preocupar. Hoje, um colega peemedebista fez uma leitura do cenário político. E as perspectivas não parecem boas.

A análise que Temer ouviu foi a seguinte: com o pedido de impeachment protocolado pelo PSOL por crime de responsabilidade, o próximo presidente da Câmara terá um “super poder”.

Será o mais interessado em acatar ou não o afastamento de Temer e dar prosseguimento ao processo, uma vez que será ele quem assumirá a presidência, ainda que interinamente.

(Veja Online)

Saída de Geddel não interrompe processo na Comissão de Ética da Presidência

Gedde

O processo instaurado pela Comissão de Ética da Presidência da República contra o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, não será interrompido com a carta de renúncia que ele enviou hoje (24) ao presidente Michel Temer. De acordo com o presidente da comissão, Mauro Menezes, Geddel tem até o dia 1° de dezembro para apresentar sua defesa.

Menezes disse que, como ex-autoridade pública, a Comissão de Ética não tem mais poder para demitir Geddel, mas explicou que cabe ao colegiado analisar tanto a conduta de autoridades quanto de ex-autoridades.

“Nós apenas recomendamos e deixamos registrado que ele [autoridade] tem no seu currículo uma determinada avaliação quanto a seu comportamento ético”, disse Menezes. “Transgressão à ética pública é, sem dúvida, a antessala de violações mais sérias que podem ser cometidas na vida pública”, acrescentou.

De acordo com notícias publicadas na imprensa, em depoimento na Polícia Federal, o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero disse que foi pressionado por Geddel para conseguir a liberação de um empreendimento imobiliário em Salvador, cujas obras estavam embargadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Geddel admitiu que tem um apartamento neste empreendimento. Segundo Calero, a questão do obra embargada e do pedido de Geddel foi discutida também com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e o presidente Michel Temer.

(Agência Brasil)

Ziraldo abrirá exposição da “Turma do Pererê” em Fortaleza

zirladod

A Turma do Pererê, clássico das HQs com quase 60 anos de trajetória e um dos personagens de quadrinhos prediletos de Ziraldo, será tema de exposição a ser inaugurada na Caixa Cultural Fortaleza, dia 8 de dezembro, às 19 horas. Haverá coquetel com a presença do autor.

A mostra “Pererê do Brasil” reunirá originais, os personagens em tamanho ampliado, capas da revista Pererê restauradas, ampliadas e reproduzidas nas paredes, motion comics e catálogo em formato de gibi.

Ainda na tarde do dia 9, às 13 horas, Ziraldo acompanhará uma visita guiada com alunos de escola pública local à exposição, que permanecerá em cartaz na CAIXA Cultural Fortaleza até 5 de fevereiro de 2017, com visitações gratuitas de terça-feira a sábado, das 10 às 20 horas e aos domingos, das 10 às 19 horas.

SERVIÇO

*CAIXA Cultural Fortaleza – Galerias 1 e 2 – Avenida Pessoa Anta, 287 – Praia de Iracema.

*Entrada gratuita. Classificação indicativa: livre

*Informações gerais – (85) 3453-2770.

(Foto – Divulgação)

Presidente da CNDL prevê um Natal de Papai Noel diet

honorioo

“Queremos, neste Natal, pelo menos empatar com o que conseguimos ano passado”, afirma par ao Blog o presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), o cearense Honório Pinheiro, indagado sobre vendas natalinas.

Ele diz que o cenário ainda é de instabilidade econômica, por influência do quadro político. Mas prefere apostar que em 2017 as coisas possam apresentar melhoras.

Sobre contratações temporárias neste fim de ano, prefere não arriscar números.

 

Dividido pela anistia ao Caixa 2, PT pode perder até a metade da bancada

ppt

 

A  bancada petista rachou. O PT tem 58 deputados e o grupo majoritário – chamado Construindo um Novo Brasil (CNB) – é favorável à anistia ao caixa 2. Mas um grupo de 26 deputados divulgou um manifesto (leia aqui a íntegra) de repúdio à anistia.

A votação do projeto das 10 medidas contra a corrupção foi adiada nesta 5ª feira (24.nov). Deputados de vários partidos articulavam a votação de uma emenda que anistiasse os crimes de caixa 2 realizados no passado. A maior parte era da base aliada ao governo de Michel Temer.

Alguns petistas pediam a liberação de bancada. Os 26 que assinaram o documento contra a anistia são membros do Muda PT, união de grupos mais à esquerda dentro do partido. O dissenso pode ser a gota d’água para uma diáspora da legenda.

A vice-líder do partido na Câmara, deputada Maria do Rosário (RS), é de uma das correntes que integra o grupo Muda PT. Segundo ela, há um descontentamento desses 26 deputados com decisões internas.

“Não só a anistia ao caixa 2, mas muito tem acontecido no PT que deixa essa parte da bancada descontente e faz com que pense nisso [deixar a legenda]”, afirmou. “Mas ainda há muito a se perder [ao sair do PT]. O partido ainda tem uma base social forte”, disse.

Caso esses 26 deputados deixem a legenda, a bancada ficará com 32 cadeiras. Seria o menor número desde 1986, há 30 anos, na 2ª eleição disputada pelo partido, quando elegeu 16 deputados.

deputados-pt-24nov2016-2-450x322

Na 1ª eleição do ex-presidente Lula, o partido teve seu auge de eleitos: 91. Em 2006 e 2014, pleitos próximos a escândalos de corrupção envolvendo a legenda, a bancada teve queda: 83 e 69 deputados, respectivamente.

Desde as eleições de 2014, a bancada já perdeu 11 deputados. Somados aos 26 que ameaçam a debandada agora, poderia significar um encolhimento de mais da metade da bancada eleita em 2014.

(Blog do Fernando Rodrigues)

Camilo Santana participará no Recife do Fórum do Governadores do Nordeste

govoov

O governador Camilo Santana (PT) participará, a partir das 16 horas desta sexta-feira, no recife (PE), da reunião do Fórum dos Governadores do Nordeste.

O encontro ocorrerá no Palácio do Campo das Princesas e discutirá, fundamentalmente, o projeto da transposição da águas do São Francisco, repatriação de verbas e questões relacionadas a recursos da área social.

Camilo voltará a tempo de prestigiar a festa do Sinduscon que, ainda nesta noite de sexta-feira, no La Maison, fará a premiação de empresas e personalidades.

Luizianne destaca Dia Internacional de Contra a Violência sobre a Mulher lembrando seu legado

161 3

Entrevista com Luizianne Lins, Prefeita de Fortaleza Na foto: Luizianne Lins de cabeça baixa Foto: Fábio Lima, 27/01/2012

Com o título “Por todas nós, mulheres!”, eis artigo da ex-prefeita de Fortaleza, deputada federal Luizianne Lins (PT), que pode ser conferido no O POVO desta sexta-feira. Ela destaca este Dia Internacional de Luta Contra a Violência sobre a Mulher. Confira:

Se a violência contra as mulheres é a pior expressão do machismo, a construção de uma sociedade mais justa e igualitária perpassa por combatê-la. Assim, o 25 de novembro – Dia Internacional de Luta Contra a Violência sobre a Mulher – tem muita relevância. A violência sexista vem, em sua maioria, de pessoas muito próximas e ocorre em todo lugar, o que a torna ainda mais difícil de combater.

Quando governamos Fortaleza, criamos a Coordenadoria de Políticas para as Mulheres, o Centro de Referência Francisca Clotilde e a Casa Abrigo, além de instituir atendimento especializado no SUS e no Hospital da Mulher, conforme consta na Lei Maria da Penha. Criada há 10 anos pelo presidente Lula, é a primeira lei que caracteriza a violência doméstica e familiar, prevê punições e impõe medidas protetivas.

Mas o crime também avança. Temos assistido a uma série de denúncias da chamada “Cultura do Estupro”. E, embora as redes sociais tenham eclodido como espaço de denúncia da violência sexista, a internet também deu abertura a violências de difícil denúncia, como a pornografia da vingança.

Há ainda o feminicídio: assassinato de uma mulher pela condição de ser mulher! Em 2015, a presidente Dilma sancionou a Lei 13.104/2014, considerando-o crime hediondo. De acordo com o Mapa da Violência 2015, a cada duas horas uma mulher é morta no Brasil. Segundo estimativa da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), no Ceará, 6 a cada 10 mulheres mortas são vítimas de feminicídio. Até a última quinta-feira, a Polícia já havia registrado 184 assassinatos de mulheres no Ceará neste ano.

Neste mês, o Projeto de Lei 4614/2016, que inclui a Polícia Federal na investigação de crimes que difundem misoginia na internet, de nossa autoria, foi aprovado por consenso na Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara. E assim temos trabalhado no nosso mandato, sempre atuando em defesa do direito das mulheres. Com o avanço do conservadorismo no Brasil e no mundo, lutar para o cumprimento da Lei do Feminicídio e contra toda e qualquer forma de violência contra as mulheres é garantir uma vida digna para todas. Essa luta é nossa.

*Luizianne Lins

dep.luiziannelins@camara.leg.br
Deputada federal (PT).

Fórum Pela Implantação do Parque do Cocó marca reunião para fazer cobranças

coco

O Ministério Publico Federal (MPF) será sede, às 14n30min da próxima quarta-feira, de novembro, nova reunião do Fórum Permanente pela Implantação do Parque Ecológico do Cocó (Fórum Cocó). A reunião ocorrerá no auditório da Procuradoria da República no Ceará e foi convocada pelo procurador da República Alessander Sales tendo em vista que não houve nenhum ato efetivo para a criação do parque até então.

Com o objetivo de somar esforços pela implantação e, sobretudo, preservação do Parque Ecológico do Cocó, o Fórum Cocó foi proposto em manifesto público divulgado no dia 20 de janeiro de 2015. O organismo reuniu periodicamente mais de 20 entidades com o objetivo de subsidiar o Governo do Estado no processo de tomada de decisão para implantar, com consistência técnica e jurídica, o modelo de gestão ambiental capaz de conferir proteção eficaz e definitiva aos ecossistemas que integram a região do Cocó, integrando a área ao patrimônio ambiental, cultural, social e econômico da cidade de Fortaleza e do estado do Ceará.

Em agosto de 2015, o relatório final das deliberações do Fórum Cocó foi entregue ao governador do Ceará, Camilo Santana. Agora chegou o momento de cobrar, já que o Executivo dizia que aguardava o fim do processo eleitoral.

Domicílios com microcomputador têm queda de 3,4%

micorro

O  número de domicílios brasileiros que possuíam microcomputador em 2015 caiu pela primeira vez desde 2008, segundo dados da Pesquisa Nacional de Amostras de Domicílios (Pnad) 2015, divulgada hoje (25), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A redução foi de 3,4% em relação ao ano anterior na primeira queda desde 2008. Dos 31,4 milhões de domicílios com computador em 2015, desse total 27,5 milhões de unidades domiciliares tinham computador com acesso à internet. As proporções de domicílios com microcomputador (46,2%) e com microcomputador com acesso à internet (40,5%) também caíram 2,3 e 1,6 pontos percentuais, respectivamente, na comparação com 2014.

Quando o computador da casa da professora de inglês carioca Marilene dos Santos, 41 anos, quebrou, ela decidiu que não valia a pena comprar outro. “Já quase não usávamos. Acho que quebrou por falta de uso. Tudo o que fazia nele, agora faço no meu celular de onde quiser. Acho que a tendência é esse bem deixar de existir”, disse ela.

O Norte e o Nordeste apresentaram as menores proporções de domicílios com microcomputador (26,7% e 30,3%, respectivamente). Em relação a 2014, os domicílios com algum tipo de telefone praticamente não variaram (93,3%), enquanto os lares com celular cresceram 1,7 ponto percentual chegando 39,5 milhões de residências (58%). Esse aumento foi maior nas regiões Norte (74,7%) e Nordeste (72,8%).

Em 2015, cerca de 139 milhões de pessoas de 10 anos ou mais de idade tinham celular, um crescimento de 1,8% (2,5 milhões de novos celulares). A faixa de pessoas com posse de telefone móvel celular, que em 2014 era de 77,9%, passou a 78,3% do total. A região Sudeste teve maior crescimento em números absolutos (1,4 milhão de pessoas). Em termos relativos, o Centro-Oeste obteve o maior crescimento (3%), seguido do Sudeste (2,2%), Sul (1,9%), Norte (1,3%) e Nordeste (0,8%) .

Internet tem crescimento

O acesso à internet cresceu 7,1% em 2015 e aproximadamente 102 milhões de pessoas de 10 anos ou mais de idade acessaram a rede. A proporção de internautas passou de 54,4% para 57,5% da população entre 2014 e 2015.

O crescimento ocorreu em todas as regiões, mas foi maior no Centro-Oeste (8,7%), no Nordeste (8,4%) e no Sudeste (6,8%). O maior contingente de internautas (65,1%) estava no Sudeste, seguido do Sul (61,1%), Centro-Oeste (64%), Norte (46,2%) e Nordeste (45,1%).

Os adolescentes foram os que mais acessaram a internet, sobretudo, os de idade entre 15 e 17 anos e de 18 ou 19 anos (82% e 82,9% do total de usuários). Entretanto, na comparação com 2014, os maiores aumentos de usuários foram observados nos grupos de 40 a 49 anos de idade e de 50 anos ou mais (13,9% e 20,1%,respectivamente).

Acesso à máquina de lavar continua crescendo

Ainda de acordo com o IBGE, o número de domicílios brasileiros com máquina de lavar roupa aumentou 5,7% em 2015 na comparação com 2014. Cerca 61% dos 68 milhões de lares estimados no país tinham esse bem durável.

As regiões Norte (39,5%) e Nordeste (30,7%) ficaram abaixo da proporção média do Brasil relativamente à posse do bem. Já fogão (98,8%), geladeira (97,8%) e televisão (97,1%) estavam presentes em quase a totalidades das moradias do país.

(Agência Brasil)

Pesquisador da Funceme expõe trabalho em evento internacional na França

enzoo

O cientista ambiental Enzo Pinheiro, da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), embarcou, nas últimas horas, na rota de Paris (França).

Ali, ele participará do Congresso do Atlântico Tropical. Enzo deverá apresentar, dia 29 próximo, o trabalho “Variabilidade do Atlântico Tropical em Relação ao El Niño”.

Cada vez mais a Funceme vem fechando intercâmbio e participando de eventos internacionais na área do clima. Ou seja, ganhando credibilidade nas suas pesquisas e estudos.

(Foto – Paulo MOska)

Renda do trabalhador tem queda de 5%. Maior redução é no Nordeste

A renda real – corrigida pela inflação – dos trabalhadores brasileiros caiu 5% em 2015 na comparação com 2014 e foi a primeira redução em 11 anos, revela a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) divulgada hoje (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O rendimento de todos os trabalhos passou de R$ 1.950 para R$ 1.853. Já o de todas as fontes, que inclui aposentadorias, recebimento de aluguéis, juros e benefícios sociais, entre outros, passou de R$ 1.845 para R$ 1.746 (-5,4%). O rendimento domiciliar foi de R$ 3.443 para R$ 3.186 (-7,5%).

Todas as categorias do emprego acusaram redução no rendimento médio mensal real do trabalho principal, com destaque para os trabalhadores domésticos com carteira assinada (-3,1%). A coordenadora da pesquisa do IBGE, Maria Lúcia Vieira, explicou que a queda está diretamente relacionada com a diminuição da população ocupada no país no ano passado.

“Foi um período em que a desocupação aumentou muito, cerca de 38%, e atingiu principalmente as pessoas ocupadas na indústria, na região Sudeste, e com carteira assinada, que têm rendimentos maiores que os sem carteira e os que trabalham por conta própria. A ocupação caiu justamente nos setores onde os rendimentos eram maiores”, disse ela.

Números da queda

Todas as grandes regiões apresentaram redução do rendimento médio mensal real de todos os trabalhos: 7,2% no Norte (de R$ 1,565 para R$ 1.453); 5,6% no Nordeste (de R$ 1.295 para R$ 1.223), 5,4% no Sudeste (de R$ 2.239 para R$ 2.117); 3,3% na região Sul (de R$ 2.149 para R$ 2.079) e 3,5% e Centro-Oeste (de R$ 2.284 para R$ 2.203).

O índice de Gini, que mede a concentração de renda e desigualdade, também sofreu redução, mas segundo Maria Lúcia, isso decorre da crise econômica do país e não da melhora na distribuição de renda. “As quedas do rendimento se deram muito mais nos 50% da população que ganham mais do que nos 50% que ganham menos e isso fez com o que o Gini caísse”, afirmou. “A concentração diminuiu porque piorou mais para quem estava melhor em vez de melhorar para quem estava pior”.

Para esse indicador, quanto mais próximo de zero menor a desigualdade, sendo o número um desigualdade máxima. O índice da distribuição do rendimento do trabalho caiu de 0,490 em 2014 para 0,485 em 2015, seguindo trajetória decrescente da série desde 2004 (0,545).

Houve queda também no índice de distribuição do rendimento médio mensal real dos domicílios particulares permanentes (0,494, em 2014, para 0,493 em 2015) e do rendimento médio mensal de todas as fontes (de 0,497 em 2014 para 0,491, em 2015).

Nordeste e a desigualdade

A região Nordeste apresentou o maior nível de desigualdade na distribuição desse rendimento (0,498), enquanto a Sul, o menor (0,441). Em termos de variação no período, o Sudeste registrou a maior redução do Índice de Gini de 2014 para 2015, seguida pela região Centro-Oeste.

Os 10% da população ocupada com os menores rendimentos recebiam 3,5% do valor obtido pelos 10% da população ocupada com os rendimentos mais elevados. Em 2014, essa relação era de 3,6%.

O grupo dos 10% de rendimentos mais elevados concentrou quase 40% do total de rendimentos do trabalho, registrando em média R$ 7,4 mil, valor 5,9% menor do que o de 2014. O grupo pertencente à classe dos 10% de menor rendimento mensal de todos os trabalhos recebeu 1,4% do total de rendimento.

Em 2015, 44,7% dos domicílios particulares brasileiros que declararam ter algum tipo de rendimento contavam com até 1 salário mínimo (R$ 788) por morador no domicílio dos 68,2 milhões de domicílios que declararam possuir rendimentos.

(Agência Brasil)

Geddel Vieira pede demissão

Gedde

Envolvido em acusações de tráfico de influência para liberar a obra de um prédio onde comprou um apartamento, na Bahia, o ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria do Governo) pediu demissão do cargo nesta sexta-feira (25). O pedido de demissão foi enviado por e-mail ao presidente Michel Temer. Geddel está na Bahia.

Em sua carta de demissão, Geddel afirma que tomou a decisão “diante da dimensão das interpretações dadas” ao episódio e do “sofrimento dos meus familiares”, com a repercussão do caso.

O ministro diz ainda que sua decisão foi objeto de “profunda reflexão” e que continua como um “ardoroso torcedor” do governo Temer.

O pedido de demissão chega após depoimento do ex-ministro da Cultura Marcelo Calero à Polícia Federal acusar Temer e o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) de também o terem pressionado para interceder em favor da obra defendida por Geddel.

A crise no núcleo do governo Temer teve início com entrevista de Calero à “Folha de S.Paulo” na qual o ex-ministro revelou que um dos motivos de ter pedido demissão foi a pressão exercida por Geddel para que o Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) autorizasse a obra de um prédio de 30 andares numa região histórica de Salvador, nas imediações de monumentos tombados.

O Iphan, órgão subordinado ao Ministério da Cultura, havia embargado a obra e exigido que a construção tivesse somente 13 andares.

(Portal Uol)

Temer ouviu o brado de Camilo

camilrotot

Com o título “Camilo gritou e Temer ouviu”, eis artigo do jornalista Guálter George, editor-executivo de Conjuntura do O POVO. Para ele, o presidente liberou recursos para a seca, após o brado do governador. Confira:

Camilo Santana tem um estilo pessoal que expõe sua opção preferencial, sempre, por buscar um caminho de conciliação para solucionar os problemas que aparecem diante dele. Assim tem sido desde seu primeiro dia como governador e claro que é uma postura a ser respeitada, porque tem a ver com o respeito à sua própria personalidade.

Porém, com o sacrifício pessoal que a postura lhe exija, ele certamente percebeu que era momento de gritar diante dos sinais que Brasília emitia de pouca sensibilidade com o drama à vista pela perspectiva de falta de água para abastecimento dos centros urbanos cearenses, especialmente na Grande Fortaleza.

Até nos surpreendemos com seu tom de advertência firme no começo de novembro, dias seguidos, de que responsabilizaria o Palácio do Planalto pelo que acontecesse a partir de janeiro em decorrência da falta de conclusão do trecho prometido da transposição do rio São Francisco.

Caso as chuvas não cheguem a tempo, como é necessário que aconteça para escaparmos do colapso.

A mensagem chegou aos ouvidos moucos de quem decide as coisas no plano nacional e o anúncio de ontem, claro, tem a ver com a postura e a cobrança do governador, que, por sinal, já voltou à rotina de conciliações e silêncios. Notou, porém, que de vez em quando precisa soltar a fera que há dentro de cada um de nós, mesmo o que são calmos, para que as coisas aconteçam.

*Guálter George,

Editor-executivo de Conjuntura do O POVO.