Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Venda de veículos cai 3% em junho, mas sobe 5,15% na comparação anual

Vai, com jeito vai…

O setor de distribuição de veículos registrou retração de 3% nas vendas em junho, na comparação com maio, com 277.194 unidades comercializadas, considerando todos os segmentos (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros). Na comparação com junho do ano passado, no entanto, houve crescimento de 5,15% nas vendas do setor, de acordo com balanço mensal divulgado hoje (4) pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

No primeiro semestre de 2017, foram emplacadas 1.505.453 unidades ante 1.592.711 no mesmo período de 2016, o que representou uma queda de 5,48% para todos os setores somados.

Considerando apenas os veículos leves – carros de passeio e comerciais leves – , as vendas em junho deste ano cresceram 13,71% em relação ao mesmo mês de 2016, com 189.229 unidades emplacadas este ano contra 166.416 em junho do ano passado. Em relação a maio, as vendas nesses segmentos tiveram leve queda de 0,47%. No acumulado do ano, de janeiro a junho, as vendas nesses segmentos cresceram 4,25%, com 991.475 unidades comercializadas no primeiro semestre de 2017, contra 951.098 no mesmo período de 2016.

Para o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Jr., apesar de o mês de junho ter tido um dia útil a menos que maio (21contra 22)), o crescimento da média diária, em 4,5% para automóveis e comerciais leves, que chegou a 9 mil unidades emplacadas, praticamente, anulou este efeito. “O mês de junho mostrou-se bastante agitado politicamente, gerando, inclusive, uma pequena queda nos índices de confiança de curto prazo. Porém, isso não afetou a tendência de melhora, resultando num encerramento de primeiro semestre positivo em 4,25%”, declarou.

Ônibus, caminhões e motos

Nos segmentos de ônibus e caminhões, as vendas em junho subiram 5,363% em relação a maio e 6,61% na comparação com junho de 2016.

As vendas de motos tiveram queda de 9,77% entre maio e junho e de 11,34% na comparação com junho do ano passado. Segundo a Fenabrave, o segmento vem sofrendo sucessivas quedas desde a crise de 2008.

A entidade também anunciou nesta terça-feira novas projeções para o setor em 2017. Segundo a Fenabrave, considerando todos os segmentos, o resultado deste ano deve cair 1,6% em relação a 2016. Para os segmentos de automóveis e comerciais leves, a expectativa é de alta de 4,3%. Já para caminhões e ônibus, deve haver queda de 10,2% (-11,5% para caminhões, -5,5% para ônibus e -7,1% para implementos rodoviários). O segmento de motocicletas deverá cair 13,5%, segundo a entidade.

(Agência Brasil)

Tudo pronto para a 41º Vaquejada de Juazeiro do Norte

Parque de Vaquejada foi reformado.

Cerca de 40 mil pessoas deverão passar pelo Parque de Eventos Padre Cícero, de quinta até domingo, quando da 41ª Vaquejada de Juazeiro do Norte. A previsão é da Prefeitura Municipal. Além das competições, haverá uma programação gratuita de shows todas as noites. O evento é um dos maiores do gênero do Interior cearense.

O prefeito Arnon Bezerra autorizou, no começo da gestão, a recuperação do parque que ganhou melhorias na pista, pintura nova e boa estrutura na área onde acontece a vaquejada. A área de acesso ao parque foi inteiramente renovada, com asfaltamento e sinalização. O local também ganhou melhoria paisagística.

Programação

A programação da manhã de sábado, 8, seguindo a tradição, será com uma missa na Basílica Santuário de Nossa Senhora das Dores, às 8 horas, e a presença dos participantes do evento, ocorrendo em seguida o cortejo com os vaqueiros pelas principais ruas do Centro de Juazeiro do Norte até o Parque de Vaquejada.

Na programação de shows, estão: no dia 7, as bandas Bonde do Brasil, Carlinhos Baby, Giulliam Monte e Fábio Carneirinho; no dia 8, os cantores Felipão, Erika Diniz, Ranieri e Forró do GG. O último dia de festa no Parque de Eventos será com as apresentações das bandas Arreio de Ouro, Namoro Novo, John John e Luquinhas Barão.

CCJ pode concluir tramitação de denúncia contra Temer até o próximo dia 12

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), disse hoje (4) que a comissão pode concluir a apreciação da denúncia feita pela Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer até o próximo dia 12. Se a data se confirmar, o plenário da Câmara poderá iniciar a discussão do processo no dia 13 e encerrar antes do recesso parlamentar, previsto para começar no dia 18, como defendem os aliados do governo.

“É possível, sob o ponto de vista regimental, e dependendo do cumprimento dos prazos pela defesa [do presidente], da apresentação do parecer do relator e da própria dinâmica da discussão. Possível regimentalmente é, desde que se cumpra fielmente o que determina o regimento”, disse o presidente da CCJ.

Em relação aos requerimentos da oposição para que a CCJ realize audiências pública para ouvir dentre outros, o empresário Joesley Batista, autor da gravação com o presidente no Palácio do Jaburu, e o procurador-geral Rodrigo Janot, o deputado informou que está avaliando jurídica e regimentalmente para verificar se os requerimentos de convocação de depoentes podem ser admitidos.

“A princípio, a tarefa e missão constitucional da Câmara dos Deputados é emitir parecer sobre a admissibilidade do processamento criminal do presidente da República no âmbito do Supremo Tribunal Federal. Em tese, a princípio, não caberia dilação probatória no âmbito da Câmara”, disse.

Rodrigo Pacheco informou, ainda, que deverá assegurar à defesa do presidente se manifestar logo após a apresentação do parecer pelo relator e também ao final das discussões do parecer pelos deputados. “Quanto mais se puder garantir a ampla defesa, mais se garantirá a lisura do processo”, defendeu.

Relator

O presidente da CCJ disse que o nome do relator já está definido, mas que só será divulgado por volta das 18h. Segundo ele, o critério da escolha foi o de ter conhecimento jurídico sólido para dar parecer com critério técnico em relação ao assunto. Também foram observados os critérios de independência, de não estar intimamente ligado ao governo nem à oposição, para que possa levar o processo com isenção e competência.

(Agência Brasil)

Sérgio Zveiter é o relator da denúncia contra Temer

O deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) foi escolhido, há pouco, pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados como relator do processo de denúncia do presidente Michel Temer por crime de corrupção passiva. A denúncia foi apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

A acusação está baseada nas investigações iniciadas com o acordo de delação premiada da JBS. O áudio de uma conversa gravada pelo empresário Joesley Batista, um dos donos da empresa, com o presidente, em março, no Palácio do Jaburu, é uma das provas usadas no processo.

O ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) também foi denunciado pelo procurador pelo mesmo crime. Loures foi preso no dia 3 de junho por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin. Em abril, Loures foi flagrado recebendo uma mala contendo R$ 500 mil, que teria sido enviada pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS.

Para o procurador, Temer usou Rocha Loures para receber vantagens indevidas.

(Agência Brasil)

MEC libera R$ 347 milhões para universidades e institutos federais de todo o País

O Ministério da Educação (MEC) liberou R$ 347,22 milhões para universidades e institutos federais de todo o país aplicarem em manutenção, custeio e pagamento de assistência estudantil. Desse total, R$ 256,82 milhões serão repassados às universidades federais, incluindo hospitais universitários, e R$ 90,40 milhões para a rede federal de educação profissional, científica e tecnológica.

Mais R$ 2,64 milhões serão repassados ao Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), ao Instituto Benjamin Constant (IBC) e à Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj).

O MEC também aumentou o limite do orçamento de custeio para as universidades e institutos federais de 60% para 70%. O orçamento de capital, utilizado para adquirir equipamentos e fazer investimentos, passou de 30% para 40%.

Os recursos estão previstos na Lei Orçamentária Anual de 2017. Segundo o MEC, essa elevação aumentará o limite de empenho em mais R$ 900 milhões para as universidades e os institutos federais em todo o país, e deverá cobrir as despesas de custeio e investimento das unidades de modo a não comprometer o funcionamento das instituições.

(Agência Brasil)

Após mais de um mês afastado, Aécio dá o ar da graça no Senado

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) voltou, nesta terça-feira (4), a frequentar o Senado Federal. Isso, após ter sido afastado há mais de um mês do mandato por decisão da Justiça. Aécio apareceu de forma discreta e entrou por um prédio anexo que dá acesso aos gabinetes. Ele chegou às 13h45min para participar de um almoço da bancada tucana no gabinete do senador Tasso Jereissati (CE), que assumiu interinamente o cargo de presidente do partido após o licenciamento de Aécio.

Aécio não quis dar declarações. “Mais tarde eu falo com vocês”, disse. Apenas a deputada Bruna Furlan (PSDB-SP) o aguardava com uma mensagem de boas vindas.

Aécio não comparecia ao Senado desde o dia 17 de maio, quando foram divulgadas as primeiras acusações do grupo JBS contra o tucano. No dia seguinte, o ministro Luiz Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), decidiu afastar Aécio das atividades públicas depois de ele ter sido gravado pelo empresário Joesley Batista pedindo R$ 2 milhões.

Na conversa, o tucano fala ainda em meios para tentar barrar as investigações da Lava Jato. A decisão do STF foi revertida na semana passada pelo ministro Marco Aurélio Mello, do STF, que autorizou que Aécio retomasse o mandato de senador.

O retorno do tucano ao Senado se diferencia de um episódio que aconteceu há quase três anos, quando ele retornou ao Congresso em novembro 2014, depois de ter sido derrotado nas urnas pela ex-presidente Dilma Rousseff.

(Com Correio do Estado/Foto -Revista Época)

BNB tem novo diretor de Administração

Funcionário de carreira do Banco do Nordeste, Cláudio Luiz Freire Lima foi nomeado diretor de Administração da Instituição. O gestor, que ingressou no BNB em 1979, ocupava o cargo de superintendente de Ouvidoria. Cláudio Freire registra passagens por diversos cargos na instituição como gerente do Ambiente de Segurança Corporativa e superintendente de Tecnologia da Informação. A informação é do site do BNB.

Ele possui MBA em Administração, pela Fundação Dom Cabral, é bacharel em Filosofia Pura, pela Universidade Estadual do Ceará, e realizou cursos na Área de Gestão de Risco Estratégico e Segurança Empresarial, pela Universidade Luterana do Brasil (Ulbra – RS) e Fundação Escola de Comércio Álvaro Penteado (Fecap-SP).

DETALHE – A Diretoria de Administração coordena as Superintendências de Desenvolvimento Humano, Tecnologia da Informação e Logística.

Advogado de Temer diz que defesa será apresentada nesta quarta-feira à CCJ

O advogado do presidente Michel Temer, Gustavo Guedes, chegou no início da tarde de hoje (4) à Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara para buscar informações sobre a tramitação da denúncia contra o presidente no colegiado. Segundo Guedes, a defesa do presidente será protocolada oficialmente amanhã (5) à tarde na CCJ pelo advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira.

“A ideia é entender exatamente o que está acontecendo, como vai ser o procedimento, a ideia é saber o que vai acontecer nas próximas sessões, é só isso o que eu vim fazer aqui (…) Faremos o protocolo da defesa amanhã à tarde”, disse Guedes ao chegar no plenário da CCJ.

A comissão tem reunião marcada para esta tarde e aguarda a designação do deputado que será o relator da denúncia contra Temer pelo crime de corrupção passiva. O anúncio do nome deve ser feito no fim da tarde pelo presidente da CCJ, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG).

A partir da apresentação da defesa do acusado, o relator deverá elaborar parecer favorável ou contrário ao prosseguimento da denúncia.  Esse relatório deverá ser apresentado, discutido e votado na CCJ em um prazo de até cinco sessões. Depois de apreciado pelos membros da CCJ, o parecer será encaminhado para o plenário da Câmara. Para que o STF seja autorizado a abrir investigação contra o presidente, são necessários votos de 342 deputados. Caso não se atinja esse número a tramitação da denúncia é interrompida.

Denúncia

No inquérito, Temer é acusado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de ter aproveitado da condição de chefe do Poder Executivo e recebido, por intermédio do seu ex-assessor Rodrigo Rocha Loures, “vantagem indevida” de R$ 500 mil. O valor teria sido ofertado pelo empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS, investigado pela Operação Lava Jato.

defesa do presidente Michel Temer argumenta que as provas contidas na denúncia não são concretas e que o presidente não cometeu nenhum ilício. Temer fez um pronunciamento em que classificou a denúncia de “peça de ficção” e questionou a atuação do procurador-geral Rodrigo Janot.

(Agência Brasil/Foto – Folhapress)

Geddel Vieira é transferido para o presídio da Papuda

Preso na tarde de ontem (3) na Bahia e levado para a Superintendência da Polícia Federal (PF) em Brasília no início da madrugada de hoje (4), o ex-ministro Geddel Vieira Lima foi transferido no começo da tarde para o Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal.

Segundo a assessoria da Subsecretaria do Sistema Penitenciário do Distrito Federal, Geddel dividirá a cela com outros nove presos na ala do Centro de Detenção Provisória destinada a detentos com nível superior. Terá direito a duas horas de banho de sol por dia e a receber quatro visitantes às sextas-feiras. Alvo das mesmas investigações que levaram Geddel à prisão, o doleiro Lúcio Bolonha Funaro também está preso na Papuda, mas em outro bloco.

A prisão do político baiano, que ocupou o cargo de ministro nos governos Lula e Temer, além de uma diretoria da Caixa Econômica Federal durante o primeiro governo Dilma, foi pedida pela Polícia Federal e por integrantes da Força-Tarefa da Operação Greenfield. A ação foi originalmente deflagrada em setembro de 2016 para apurar crimes de gestão temerária e fraudulenta cometidos contra alguns dos maiores fundos de pensão do país, entre eles Funcef, Petros, Previ e Postalis.

Posteriormente, a Operação Sepsis, desdobramento da Lava Jato para investigar suposto esquema de pagamento de propina para liberação de recursos do Fundo de Investimentos do FGTS (FI-FGTS) , administrado pela Caixa Econômica Federal, foi vinculada à Operação Greenfield. Já em janeiro de 2017, a PF deflagrou uma outra operação, a Cui Bono, que investiga um suposto esquema de fraude na liberação de créditos da Caixa entre março de 2011 e dezembro de 2013, período em que Geddel ocupou a vice-presidência de Pessoa Jurídica do banco. Na ocasião, policiais federais cumpriram mandados de busca e apreensão na casa do político, apreendendo diversos documentos.

Ao pedir a prisão de Geddel, cumprida ontem, o Ministério Público Federal (MPF) acusou-o de tentar obstruir a investigação das supostas irregularidades na liberação de recursos da Caixa. De acordo com o MPF, a acusação foi fundamentada em informações fornecidas em depoimentos de Lúcio Funaro, do empresário Joesley Batista e do diretor jurídico do grupo J&F, Francisco de Assis e Silva, sendo os dois últimos em acordo de colaboração premiada.

No pedido de prisão acolhido pela Justiça, os procuradores sustentaram que o ex-ministro estaria tentando evitar que o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e Lúcio Funaro firmassem acordo de colaboração com o MPF. Ainda segundo os procuradores, Geddel estaria atuando para garantir vantagens indevidas aos dois e “monitorando” o comportamento do doleiro de forma a constrangê-lo a não fechar o acordo. Os procuradores reproduziram mensagens que Geddel enviou à mulher de Funaro entre os meses de maio e junho. As mensagens, segundo o MPF, foram entregues às autoridades pelo próprio Funaro.

Defesa

A defesa de Geddel definiu como “absolutamente desnecessário” a prisão preventiva do político. Em nota enviada à imprensa, o advogado Gamil Föppel disse que há “ausência de relevantes informações” para basear a decisão e definiu como “erro” da Justiça Federal a autorização para a prisão de Geddel. Föppel diz que, desde o início das investigações, o ex-ministro se colocou à disposição para prestar esclarecimentos, mas nunca foi intimado pela Justiça. Para a defesa, isso representa uma “preocupação policialesca muito mais voltada às repercussões da investigação para a grande imprensa, do que efetivamente à apuração de todos os fatos”.

(Agência Brasil)

Museu da Fotografia de Fortaleza ganha reconhecimento como Patrimônio Turístico da Capital

A Secretaria Municipal de Turismo vai reconhecer oficialmente, durante solenidade às 14 horas desta quarta-feira, o Museu da Fotografia de Fortaleza como “Patrimônio Turístico da Capital”. O acervo, segundo a assessoria da Setfor, é o segundo equipamento privado a receber a certificação. Em outubro de 2016 o Espaço Cultural da Unifor recebeu o título por sua contribuição à cultura da cidade através da arte.

O Museu de Fortaleza foi Inaugurado no dia 11 de março de 2017 e reúne um acervo de quase 440 obras das mais de duas mil imagens colecionadas pelo empresário Silvio Frota, incluindo fotógrafos brasileiros e estrangeiros, como Cartier-Bresson e Sebastião Salgado.
O museu, assim como o Espaço Cultural da Unifor, o Museu da Fotografia será incluído na promoção e divulgação da cidade.

“Além de incluir o equipamento em nossas ações estaremos realizando visitas guiadas com hoteleiros, guias e técnicos que fazem nosso turismo. O equipamento vai ser mais uma parada obrigatória para os visitantes que vierem a Fortaleza”, prometeu o secretário do Turismo de Fortaleza, Alexandre Pereira

SERVIÇO

*Museu da Fotografia (Rua Frederico Borges, 545 – Varjota.

(Foto – Divulgação)

Semace lançará aplicativo sobre balneabilidade das praias

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) está lançando, ás 15 horas desta quinta-feira, em sua sede, uma  nova ferramenta disponível para telefones celulares e tablets do sistema operacional Android: acesso aos boletins de balneabilidade das prais de Fortaleza, Região Metropolitana e do Estado, que são divulgados regularmente no site da autarquia (www.semace.ce.gov.br). E tem mais: o aplicativo dá outras informações que facilitam a escolha do destino para fortalezenses e turistas.

O Aplicativo da Balneabilidade, segundo o órgão, tem a vantagem de oferecer as informações dos três boletins em um só mapa, facilitando a escolha. O usuário também pode solicitar a melhor rota para chegar à praia escolhida e o tempo de deslocamento para o tipo de transporte que utilizará – transporte público (ônibus), particular (carro ou moto), bicicleta e a pé.

O App será apresentado durante reunião do Conselho Estadual do Meio Ambiente (Coema). Foi desenvolvido pelos analistas da Semace por meio da ferramenta de software livre e seguirá em expansão.

SERVIÇO

*Para baixar o Aplicativo da Balneabilidade, o interessado deve acessar a loja da Google Play, buscar o aplicativo Semace e clicar no botão Instalar. O serviço é gratuito.

*As atualizações serão feitas on-line, sempre que a área técnica da Semace concluir um novo boletim de balneabilidade.

Fernando Haddad vem aí!!

O imbróglio jurídico em torno das barracas da Praia do Futuro será debatido nesta quara-feira, às 19 horas, no Museu da Indústria (Centro). O Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), com sede no Recife, decidiu pela demolição das barracas da Praia do Futuro construídas sem autorização da Secretaria do Patrimônio da União (SPU).

Os estabelecimentos terão dois anos para deixar o local. A Associação de Barracas da Praia do Futuro recorre.

Pois bem, esse impasse todo será discutido durante o lançamento do evento “Cidade, Memória e Modo de Viver”, que está marcado para setembro próximo, no Theatro José de Alencar. Entre os conferencistas, o ex-prefeito de São Paulo, Fenando Haddad, também tido como presidencial do PT no caso de Lula não apresentar condições até o pleito de 2018.

SERVIÇO

*O evento é uma iniciativa do arquiteto e urbanista Jefferson John em parceria com a graduanda em Arquitetura e Urbanismo e fomentadora cultural Izabela Lima. A correalização é da Prottec Arquitetura.  As inscrições já estão abertas e podem ser feitas por meio dosite: http://seminariocidade.blogspot.com.br.

PGR – Raquel Dodge foi a campeã nos votos individuais

Raquel Dodge chegará ao comando da Procuradoria-Geral da República sem ter conseguido o selo de mais votada entre os procuradores. Ela ficou atrás de Nicolao Dino.

No dia da eleição, cada integrante do Ministério Público Federal pode escolher um, dois ou três nomes. Entre os que optaram por apenas um candidato, Raquel foi a campeã, com 51 votos.

Outro dado interessante revela que uma parte dos 1.108 votantes não foi influenciada pelo duelo de grupos políticos, mais precisamente 268 procuradores não ligaram para isso.

Eles apresentaram como opções Raquel Dodge e Nicolao Dino, arqui-inimigos. A primeira faz oposição a Rodrigo Janot, enquanto o segundo era o nome apoiado pelo atual PGR.

(Foto  Fátima Meira – Futura Press, Folhapress)

Produção industrial brasileira fechou maio com crescimento de 0,8%, anuncia o IBGE

A Produção industrial brasileira fechou o mês de maio com crescimento de 0,8% frente a abril, na série livre de influências sazonais. Esta é a segunda taxa positiva consecutiva registrada pela indústria brasileira, que em abril subiu 1,1%.

Os dados foram divulgados hoje (4), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e dizem respeito à Pesquisa Industrial Mensal Produção Física – Brasil (PIM-PF). Com o resultado de maio, a indústria passou a acumular nos dois últimos meses expansão de 1,9%, eliminando a queda de 1,6% observado em março.

Quando os dados de maio são confrontados com o mesmo mês do ano passado (série sem ajuste sazonal), no entanto, a indústria brasileira registrou em maio último avanço de 4%, o maior crescimento acumulado para o total da indústria deste os 4,8%  registrados em fevereiro de 2014.

A taxa acumulada dos primeiros cinco meses do ano ficou em 0,5%. No resultado acumulado dos últimos 12 meses (a taxa anualizada) o comportamento da indústria continua negativo: queda de 2,4% , prosseguindo com a redução no ritmo de queda iniciada com os -9,7% de junho de 2016.

(Agência Brasil)

Guarda compartilhada será tema de audiência pública na Câmara dos Deputados

Um requerimento de autoria das deputadas Luizianne Lins (PT/CE), Érika Kokay (PT/DF) e Maria do Rosário (PT/RS) – aprovado na Comissão Direitos Humanos e Minorias , pede a realização de uma audiência pública para discutir os desafios e possibilidades da guarda compartilhada frente à realidade da violência doméstica.

Como relatora da Comissão Mista de Combate à Violência Contra a Mulher pela segunda vez, Luizianne informa ter ouvido diversos relatos sobre guarda compartilhada em ambiente de violência doméstica. “Existem muitas questões postas como desafios às mulheres nos processos de separação conjugal. Há desconhecimento, mitos, e se fazem necessários esclarecimentos, a fim de não reforçarmos padrões ou estereótipos de gênero. Há ainda a relação entre guarda compartilhada e alienação parental, além do risco que a obrigatoriedade da guarda compartilhada representa no contexto da violência doméstica”, explica a deputada.

O requerimento propõe a participação de quatro especialistas em áreas relacionadas ao tema na discussão: a socióloga Denyse Cotê, chefe do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais Aplicadas da Université Du Quebec/Canadá; a jurista Berenice Dias, vice-presidenta do Instituto Brasileiro de Direito de Família; a socióloga Ana Liési Thurler, pesquisadora do Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília, e a psicanalista Ana Maria Iencarelli, da ONGuardians, Proteção à Maternidade, Infância e Juventude.

(Foto – Paulo MOska)

Temer diz em artigo que País vive “crise artificial”

Com o título “Brasil não pode parar”, eis artigo do presidente Michel Temer, que pode ser conferido no O POVO desta terça-feira. “Ninguém conseguirá tirar o nosso País dos trilhos do crescimento e da justiça social”, avisa Temer. Confira:

O título deste artigo faz referência a uma frase que era orgulho de paulistas e, posso dizer, de brasileiros em geral. Durante anos ecoava em todo o País o brado “São Paulo não pode parar”. Hoje, esse sentimento e essa convicção estão presentes em todos os que percebem que o País mudou. O Brasil não pode parar. Ninguém conseguirá tirar o nosso País dos trilhos do crescimento e da justiça social.

A resposta à crise artificial é clara. Tivemos abertura de novos empregos em três dos cinco primeiros meses do ano, em fevereiro, abril e maio. Em 2017 a geração de empregos já é positiva. Nosso trabalho agora é ampliar esse quadro e absorver os milhares de brasileiros que estão fora do mercado de trabalho.

Estamos a um passo da aprovação da proposta de modernização trabalhista que enviei ao Congresso Nacional, que simplifica as leis trabalhistas. Ela passou pelas comissões temáticas e, agora, vai para o plenário do Senado.

Esta reforma é fruto de muito diálogo com todos os setores envolvidos, especialmente os trabalhadores. De acordo com estudo divulgado recentemente, a modernização trabalhista, junto com a lei da terceirização, pode gerar 2,3 milhões de empregos formais em curto espaço de tempo.

Ela pune o empregador que pagar salários diferentes para homens e mulheres que exerçam a mesma função. Fortalece o papel do sindicato nas relações trabalhistas, dando força de lei do acordo coletivo. O Brasil, hoje, tem 90% de todos os litígios trabalhistas ocorridos no mundo.

Patrões e empregados vão poder negociar questões pontuais, como duração da jornada de trabalho e adequação desta jornada para diferentes públicos; trabalho remoto; banco de horas; participação nos lucros.

Meu governo tomou medidas que dão mais segurança ao trabalhador no mercado de trabalho e simplifica a busca de novas colocações.

Lançamos, em dezembro de 2016, uma plataforma antifraude no seguro-desemprego. Já foram bloqueados 29.871 requerimentos e evitadas fraudes no valor de quase R$ 153 milhões, propiciando economia direta e indireta no valor de cerca de R$ 487 milhões.

Em maio deste ano, lançamos o Sine Fácil, um aplicativo móvel que permite ao trabalhador encontrar, sem precisar gastar dinheiro com deslocamentos até uma agência do Sine, vagas adequadas ao seu perfil.

Até o último dia 23, o Sine Fácil tinha encaminhado 11.684 pessoas a vagas de emprego.

O momento que atravessamos exige responsabilidade de todos.

Responsabilidade com as pessoas, com a coisa pública, responsabilidade com atos e palavras. O que está em jogo é a superação de uma crise sem precedentes, é o futuro do Brasil.

Por isso, repito: o Brasil não pode parar. O Brasil não tem tempo a perder. Seguiremos adiante.

*Michel Temer

regional.imprensa@presidencia.gov.br

Presidente da República (PMDB).

Inflação medida pela Fipe fecha junho em 0,05%

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) na cidade de São Paulo, encerrou o mês de junho em ligeira elevação, de 0,05%, depois de ter atingido um recuo de 0,05% em maio. No acumulado do ano, a taxa alcançou 0,99% e, nos últimos 12 meses, 2,47%.

Dos sete grupos pesquisados, o de habitação foi o que mais contribuiu para a reversão da queda do IPC, ao passar de uma taxa negativa de 0,36% (em maio) para uma alta de 0,88%. Também ganharam força os preços observados nos grupos despesas pessoais (de 0,12% para 0,25%) e educação (de 0,09% para 0,14%).

Em compensação, o grupo alimentação, que mais compromete o orçamento doméstico, apresentou redução de 0,83% ante uma queda de 0,21%. Foram registradas ainda quedas em transportes (de 0,31% para -0,33%) e vestuário (de 0,12% para -0,16%). Em saúde, houve decréscimo, com o índice passando de 0,72% para 0,04%.

A pesquisa da Fipe refere-se à variação de preços de bens e serviços consumidos pelas famílias com renda entre um e dez salários mínimos.

(Agência Brasil)

Lula e Marcelo Odebrecht vão depor como testemunhas de defesa de Eduardo Cunha

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva e o empresário Marcelo Odebrecht prestarão depoimentos hoje (4), a partir das 14h30min, ao juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal no Distrito Federal.

De acordo com a Justiça Federal, os depoimentos serão por videoconferência: Lula estará em São Bernardo, São Paulo, e o empresário em Curitiba, onde está preso como réu em processos da Operação Lava Jato.

O ex-presidente prestará depoimento como testemunha de defesa do ex-deputado Eduardo Cunha, preso também em Curitiba. Já Marcelo Odebrecht deporá como testemunha de defesa do doleiro Lúcio Funaro.

Funaro está preso em Brasília, desde 1º de julho de 2016, na Operação Sépsis, com base na delação de Fabio Cleto, ex-vice presidente de Fundos e Loteria da Caixa. O doleiro é apontado como operador financeiro de Cunha.

Um dos desdobramentos da Lava Jato, a Operação Sépsis investiga esquema de pagamento de propina para liberação de recursos do Fundo de Investimentos do FGTS (FI-FGTS), administrado pela Caixa Econômica Federal.

(Agência Brasil/Foto – Douglas Mano, da AFP)

Reforma Trabalhista – Senado define nesta terça calendário de votações

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), deve definir nesta terça-feira o calendário de votação da reforma trabalhista no plenário da Casa. A base governista quer votar o texto antes do recesso parlamentar, que começa no dia 18 de julho.

Para dar tempo, Eunício vai colocar em votação hoje requerimento de urgência para a tramitação da proposta. Se o requerimento de urgência for aprovado, a reforma pode ser colocada em votação depois de duas sessões ordinárias do Senado.

(Com Veja)