Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Conselho Monetário Nacional regulamenta alongamento de dívida dos Estados com o BNDES

Seis meses depois da aprovação da renegociação da dívida dos estados e do Distrito Federal com a União, as unidades da Federação poderão começar a renegociar a dívida com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou resolução que regulamenta o alongamento dos débitos com operações de crédito com recursos da instituição financeira.

A lei que instituiu a renegociação da dívida dos estados permitiu o alongamento dos débitos com a União por 20 anos e o alongamento da dívida com o BNDES em dez anos, com os estados só começando a pagar as parcelas no quinto ano. No entanto, as renegociações com o banco oficial ainda não podiam começar a ser feitas porque os procedimentos ainda não tinham sido regulamentados.

A renegociação, esclareceu a chefe da Assessoria do Tesouro Nacional, Viviane Varga, não abrangerá apenas as dívidas dos estados e do Distrito Federal com o BNDES, mas também todas as operações de crédito com origem em recursos do banco e operadas por outras instituições públicas, como Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

Em abril, o Senado tinha aprovado uma resolução que autorizada as renegociações com o BNDES. No entanto, a regulamentação dos procedimentos internos dos bancos oficiais pelo Conselho Monetário Nacional continuava como último obstáculo para o início do refinanciamento.

Unificação de limites

O CMN também aprovou a unificação dos limites globais de recursos que os entes públicos – estados e municípios – podem pegar emprestado nos bancos. A partir de 2018, o limite passará a ser estabelecido anualmente, com um sublimite para operações com garantia da União – com cobertura do Tesouro Nacional em caso de calote.

Atualmente, o CMN estabelece diversos limites de crédito por tipo de tomador de empréstimo e por finalidade da operação de crédito, como obras de saneamento e de mobilidade urbana. Com a mudança, todos esses limites serão unificados num teto único a ser estabelecido pelo CMN. Perto do fim de cada ano, o Conselho Monetário se reunirá para definir o limite global para o ano seguinte.

Segundo Viviane Varga, a nova regra reduzirá a burocracia e dará mais flexibilidade, tanto para os bancos como para os estados e as prefeituras. “A mudança alinha diversas políticas de operações de crédito dentro de uma mesma lógica. O sistema financeiro e os entes públicos terão um balizador único e importante para a tomada de decisões. Sem contar que o CMN vai deixar de retirar limites [de crédito] de uma determinada finalidade e alocar para outra”, explicou.

(Agência Brasil)

BNB faz leilão com lance mínimo a partir de R$ 50,00

O Banco do Nordeste realizará neste sábado, às 10 horas, na Esplanada do Castelão, em Fortaleza, leilão público para alienação de bens móveis, imóveis e veículos, com lance mínimo a partir de R$ 50,00. Segundo a assessoria de imprensa da Instituição, em oferta 296 lotes, dos quais 41 correspondem a imóveis, seis a veículos e o restante a máquinas e materiais para indústria, comércio e informática. Bens imóveis acima R$ 4 mil poderão ser financiados em até 60 parcelas.

Podem participar pessoas físicas e jurídicas, mediante a apresentação de identidade e CPF ou CNPJ, desde que não sejam empregados do BNB.

Os lotes incluem itens como máquinas industriais, eletrodomésticos, automóveis, aparelhos de ar condicionado e móveis diversos. Entre bens imóveis, encontram-se propriedades em vários municípios cearenses, a exemplo de Boa Viagem, Crato, Granja, Catarina, Itapajé, Lavras da Mangabeira e Quixadá.

Os lances já podem ser ofertados à leiloeira pública oficial Débora Maria Pimentel de Pimentel, de forma presencial ou mediante cadastro em http://www.montenegroleiloes.com.br, o que garante também a participação online durante o evento.

SERVIÇO

*Mais informações pelo número (85) 3066-8282 ou pelos contatos fernando@montenegroleiloes.com.br e terezalucia@montenegroleiloes.com.br.

*O edital encontra-se disponível em www.montenegroleiloes.com.br e www.bnb.gov.br (Licitações e Contratos > Licitações Agendadas).

Delações podem ser revistas em caso de ilegalidades, decide maioria do Supremo

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (29) que o plenário da Corte pode rever a homologação de acordos de delação premiada que apresentarem ilegalidades. Por maioria de votos, a Corte também decidiu manter a decisão que homologou as delações da JBS e a permanência do ministro Edson Fachin como relator dos processos.

O STF julga a questão há quatro sessões, e tinha maioria de 9 votos a 1 pela permanência de Fachin e pela validade da homologação da JBS. Durante os debates, uma terceira corrente na votação foi aberta para deixar claro que o acordo de delação assinado por delatores com o Ministério Público não vincula o Judiciário a ratificar a delação. Faltava apenas o voto da presidente, Cármen Lúcia. Ao votar, a ministra acompanhou a maioria e entendeu que cabe ao plenário rever das delações em caso de ilegalidades.

Durante sua manifestação, Cármen Lúcia também esclareceu que a decisão sobre revisão não poderá ser aplicada ao caso da JBS porque a Procuradoria-Geral da República (PGR) decidiu não propor denúncia contra o empresário Joesley Batista em troca da delação premiada.

O Supremo julgou os limites da atuação dos juízes, que são responsáveis pela homologação das delações premiadas. O julgamento foi motivado por uma questão de ordem apresentada pelo ministro Edson Fachin, relator dos processos que tiveram origem nas delações da JBS.

Os questionamentos sobre a legalidade dos acordos com a JBS foram levantados pela defesa do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, um dos citados nos depoimentos dos executivos da empresa.

As delações premiadas assinadas com investigados na Operação Lava Jato e nas apurações envolvendo a JBS estão baseadas na Lei 12.850/2013, conhecida como Lei das Organizações Criminosas. De acordo com o Artigo 4º da norma, o acordo deve ser remetido ao juiz para homologação. Cabe ao magistrado verificar a regularidade, legalidade e voluntariedade da delação.

(Agência Brasil)

Meirelles terá seu dia de “presidente” no G-20

Sem o presidente Michel Temer, que cancelou sua ida, o chefe da delegação brasileira no G-20, que começa dia 7 em Hamburgo, Alemanha, será o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. A informação é do colunista de Lauro Jaridm, do O Globo.

Pela tradição de ausências anteriores de outros chefes de Estado, Meirelles terá o mesmo tratamento reservado a Temer, incluindo o almoço com a anfitriã Angela Merkel e os estreantes Donald Trump e Emmanuel Macron.

Joesley Batista continua internado no Albert Einstein

O empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, permanece internado no Hospital Albert Einstein, na zona sul da capital paulista. De acordo com a assessoria de imprensa da JBS, não há previsão de alta. Batista está internado desde terça-feira (27).

A assessoria de imprensa do Albert Einstein confirmou a internação, mas disse que não irá divulgar boletim médico. A assessoria da JBS informou que Joesley foi internado por causa de dores no nervo ciático.

Batista está no Brasil desde o dia 11 de junho. Ele havia deixado o país em um avião particular pouco depois da divulgação de gravações feitas por ele de uma conversa com o presidente da República Michel Temer. O empresário ficou no exterior por quase um mês.

O áudio motivou oferecimento de denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer pelo crime de corrupção passiva.

(Agência Brasil)

Tudo pronto para o XXI PEC Nordeste

Vem aí o XXI Seminário Nacional da Pecuária, o PEC Nordeste. Ocorrerá de 6 a 8 próximos, no Centro de Eventos, numa promoção da Federação da Agricultura do Ceará (Faec). O tema principal será a crise hídrica e suas implicações para a economia do Estado.

O PEC Nordeste será aberto às 9 horas o dia 6, com palestra do governador Camilo Santana (PT).

Entre convidados para o seminário estão o presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), José Martins da Silva, e o presidente da Embrapa, Maurício Serpa, informa o presidente da Faec, Flávio Saboya.

DETALHE – Neste ano, a Fecomercio e a Fiec estão também apoiando o seminário.

Ministérios já se previnem sobre manifestações desta sexta-feira

Tapumes estão sendo colocados como barreiras.

Já começaram os preparativos em Brasília para as manifestações desta sexta-feira (30). No Ministério da Integração Nacional, tática de guerra: estão levantando tapumes para proteger as vidraças. Outras pastas estão fazendo o mesmo.

O último ato, que reuniu cerca de 35 mil pessoas em maio, terminou em tumulto. Sete prédios públicos foram depredados. Dada a confusão, Michel Temer autorizou o uso das Forças Armadas para conter os manifestantes. O decreto foi duramente criticado por parlamentares e o presidente voltou atrás.

(Com Veja Online)

Eunício espera que votação sobre denúncia de Temer ocorra antes do recesso

O presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), considera que a denúncia contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva pode ser votada pela Câmara dos Deputados antes do recesso parlamentar, que começa no dia 18 de julho. Por sua função, Eunício seria responsável por eventualmente cancelar a pausa nos trabalhos.

“Não sei como a defesa vai utilizar as sessões a que tem direito para se manifestar, mas, se a defesa resolver abrir mão desses prazos talvez essa denúncia possa estar resolvida até o primeiro dia do recesso, até o final desse semestre”, avaliou Eunício.

A denúncia, que chegou hoje à Câmara, será encaminhada para análise da Comissão de Constituição e Justiça. Na CCJ, Temer terá o prazo de até 10 sessões para apresentar a defesa. Outras cinco sessões serão reservadas para: apresentação do parecer, discussão e votação.

Muitos deputados consideram que não haverá tempo hábil para a tramitação da denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) antes do recesso, mas que “não há clima para férias” sem que o assunto esteja resolvido.

O presidente do Congresso, entretanto, disse que não foi procurado para interromper as duas semanas de descanso. “É possível que não haja recesso, mas não recebi até o momento nenhuma solicitação para que isso possa acontecer. Vamos no ritmo normal”, disse.

Eunício também avalia que o processo contra Temer na Câmara “não interfere em absolutamente nada as votações” do Senado. Ele ponderou que o assunto da denúncia cabe aos deputados e o Senado não deve fazer nenhum “juízo de valor” sobre o caso, nem participar do processo.

(Agência Estado)

Temer é notificado sobre denúncia

O primeiro-secretário da Câmara, deputado Fernando Lucio Giacobo (PR-PR), compareceu na tarde de hoje (29) ao Palácio do Planalto para notificar o presidente Michel Temer sobre a denúncia oferecida contra ele pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

O documento foi entregue às 16h05 ao subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Gustavo Rocha. Ao entrar no anexo do prédio, acompanhado por grande parte da imprensa, Giacobo disse que cumpre o papel que o cabe com “tristeza” pelo momento que o país está passando. “Espero que tudo se resolva o mais rapidamente possível”, afirmou.

Agora que o Planalto recebeu o documento, Temer estará oficialmente notificado da acusação de que teria cometido o crime de corrupção passiva. O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, está reunido com Temer em seu gabinete no Palácio do Planalto.

Rito

A denúncia foi protocolada nesta quinta-feira pelo diretor-geral do STF. Na tarde de hoje, o comunicado da denúncia, com 64 páginas, foi lido no plenário da Câmara pela segunda-secretária da Casa, deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO). Logo após o término da leitura em plenário, a Presidência da República foi notificada para manifestar sua defesa.

A partir daí, o processo será remetido à Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), que irá escolher o relator. O parlamentar irá elaborar um parecer que será apreciado pelos membros do colegiado. É nesta comissão que o presidente Temer poderá, no prazo de até dez sessões, apresentar sua defesa.

Depois da análise na CCJ, a denúncia deve ser levada ao plenário da Câmara, onde necessita receber ao menos 342 votos favoráveis para ser aceita. Se a denúncia for admitida por dois terços dos 513 deputados, Temer poderá ser julgado perante o STF. Caso contrário, ela será arquivada.

(Agência Brasil)

Presidente do Iprede ganhará homenagem da Câmara Municipal

O presidente do Iprede, Sulivan Mota, receberá nesta quinta-feira, às 19 horas, durante sessão solene na Câmara Municipal de Fortaleza, a Medalha Boticário Ferreira.

A iniciativa é da vereadora Larissa Gaspar (PPL), que quer reconhecer o trabalho da diretoria do Iprede na luta contra a desnutrição infantil.

O objetivo também da homenagem é chamar a atenção da sociedade para a necessidade de continuar apoiando o trabalho do Instituto. O Iprede precisa de doações.

 

Unesco manda nota sobre possível acordo de gestão do CFO

A Unesco manda nota para o Blogo esclarecendo sobre possível parceria com o Governo do Estado no que diz respeito a um possível cooperação técnica para gestão do Centro de Formação Olímpica (CFO). Confira:

Nota de Esclarecimento

A  Representação da UNESCO no Brasil esclarece que não tem projeto de cooperação técnica com o estado do Ceará para a implementação e gestão do Centro de Formação Olímpica – CFO. Está prevista uma reunião da UNESCO no Brasil e a Secretaria do Esporte do estado para discutir possíveis parcerias futuras na próxima semana, em Brasília.

O escritório da UNESCO no País esclarece ainda que tomou conhecimento da atuação de um Clube UNESCO no estado. Ressaltamos que os Clubes UNESCO são instituições que promovem os valores da Organização sem ter com ela nenhum tipo de vínculo legal ou financeiro. Os membros dos Clubes não estão autorizados a falar pela UNESCO e nem a propor acordos de cooperação em nome da Organização.

*Unidade de Comunicação, Informação Pública e Publicações da UNESCO no Brasil

Governo negocia voo para Jericoacoara fazendo escala em Fortaleza

O secretário municipal do Turismo, Alexandre Pereira, promove em Brasília um workshop sobre Fortaleza. É voltado para agentes de viagem e operadores de turismo. Brasília é, hoje, um dos principais emissoras de turistas para o Ceará.

Alexandre Pereira aproveitou a onda em torno do voo direto São Paulo-Jericoacoara(Cruz), para informar: a Secretaria do Turismo do Estado negocia um outro voo para Jeri, mas fazendo escala em Fortaleza.

Pereira não deu muitos detalhes, mas se diz otimista quanto às conversações.

(Foto – Paulo MOska)

 

Até quando tanto mar de corrupção?

Com o título “Representação usurpada”, eis artigo do ex-presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec) e conselheiro da CNI, Roberto Macêdo. Ele bate duro no conclui entre membros dos três Poderes e setor produtivo e a onda de corrupção que domina o País. Confira:

Os sucessivos escândalos resultantes de um verdadeiro conluio entre membros do Executivo, Legislativo, Judiciário e de alguns setores produtivos, enchem de indignação a sociedade brasileira, que está atingindo seus limites de tolerância com aqueles que têm como missão lhe representar.

O envolvimento de autoridades do mais alto escalão dos poderes públicos com corruptores que estão à frente de grandes empreendimentos estarrece e desorienta os cidadãos, que vão tendo suas crenças abaladas e seus valores confrontados.

Tem aumentado enormemente a quantidade de brasileiros que se dizem envergonhados de nosso país. A imagem do Brasil no Exterior vem se desgastando aceleradamente, o que afeta a nossa capacidade de receber investimentos e de ampliar os nossos negócios internacionais.

A deformação do papel das instituições brasileiras, em níveis inéditos na nossa história republicana, paralisa o País, trava sua economia, agrava os problemas sociais e gera perplexidades e incertezas na população honrada, trabalhadora e produtiva.

A cada dia somos surpreendidos com novas informações de malfeitos e desvios, sem indicações visíveis de quando esse processo poderá passar por uma inflexão e retornar a um estado de normalidade e de confiança, indispensável para a construção do país que desejamos ter.

Os conchavos e as negociatas visando à defesa de interesses individuais espúrios, em prejuízo do bem coletivo, demonstram que para essas pessoas, o Brasil nada significa. Consequência disso é que as reformas tão necessárias postas em pauta estão sendo usadas como objeto de barganha para salvá-las e tudo indica que, pela forma como estão sendo tratadas, terão como destino a sepultura.

Apesar de comportamentos nefastos de alguns de seus integrantes, as instituições brasileiras ainda não perderam a sua solidez. Mas isso tem seus limites e não podemos permitir que se deteriorem ainda mais. Neste sentido, precisamos da movimentação da sociedade para fortalecer aqueles que dentro das instituições estão dispostos a agir para defendê-las.

Pelo modo como vêm se comportando, não dá para esperar que soluções efetivas saiam da cabeça de quem está usurpando a representação da sociedade, ao colocar em primeiro plano seus interesses pessoais e escusos.

Diante disso, caberá aos cidadãos manifestar sua insatisfação e exercer pressão, principalmente sobre o Congresso Nacional, por todos os meios individuais e coletivos, em ações pelas vias e infovias, agindo nos espaços virtuais e ocupando ruas e praças, pois, dentro das regras democráticas, os parlamentares são os maiores responsáveis pela adoção das medidas que corrijam esta calamitosa situação.

*Roberto Macêdo

roberto@pmacedo.com.br

Ex-presidente da Fiec e conselheiro da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Saque do abono salarial de 2015 é prorrogado até 28 de dezembro

O prazo para a retirada do abono salarial de 2015 para quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos foi prorrogado. A decisão é do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat). O prazo, que terminaria nesta sexta-feira (30), será reaberto em 27 de julho, e os trabalhadores terão até 28 de dezembro para retirar o dinheiro.

A proposta de prorrogação foi apresentada pelo ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, que atendeu pedido feito pelos representantes dos trabalhadores no Codefat. O ministro destacou que mais de 1,57 milhão de trabalhadores, 6,49% do total de pessoas com direito ao recurso, ainda não retiraram o abono.

O dinheiro ainda disponível chega a R$ 1,97 bilhão. “Estamos em um momento de recuperação da economia, mas os trabalhadores ainda enfrentam dificuldades, então acreditamos que essa prorrogação, principalmente neste momento, está sendo muito importante. Precisamos lembrar que esse dinheiro é um direito dos trabalhadores”, afirmou o ministro.

“Tem direito ao abono salarial ano-base 2015 quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos; trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias em 2015 com remuneração mensal média de até dois salários mínimos; e teve seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)”, diz a nota do Codefat.

O Codefat aprovou também o calendário de pagamento do abono salarial ano-base 2016. De acordo com o conselho, o dinheiro vai beneficiar 24,12 milhões de trabalhadores, que poderão começar a sacar também no dia 27 de julho. “O saque inicial, nesse caso, será para os nascidos em julho (PIS), que recebem pela Caixa, e para quem tem inscrição com final O e que recebem Pasep pelo Banco do Brasil.

Para sacar o abono do PIS, o trabalhador que tem o Cartão Cidadão e senha cadastrada, pode se dirigir aos terminais de autoatendimento da Caixa, ou a uma Casa Lotérica. Se não tiver o Cartão Cidadão, pode retirar o dinheiro em qualquer agência da Caixa, mediante apresentação de documento de identificação. Informações sobre o PIS também podem ser obtidas pelo telefone 0800-726 02 07, da Caixa.

Os servidores públicos que têm direito ao Pasep precisam verificar se houve depósito em conta. Caso isso não tenha ocorrido, devem procurar uma agência do Banco do Brasil levando um documento de identificação. Mais informações sobre o Pasep podem ser obtidas pelo telefone 0800-729 00 01, do Banco do Brasil.

(Agência Brasil)

Ceará é o primeiro em quantidade de pares de calçados vendidos para o Exterior

A balança comercial do setor de calçados registra um saldo positivo no acumulado de 2017 com um total de US$ 113,7 milhões – 9,2% superior ao obtido no mesmo período do ano passado, quando o saldo foi de US$ 104,1 milhões. As informações fazem parte do miniestudo setorial elaborado pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec) com dados de janeiro a maio de 2017. O estudo revela também o setor de calçados participa com 14,19% do total de exportações do Ceará, sendo o segundo setor de maior relevância na pauta das exportações cearenses (atrás apenas do setor metalmecânico).

Em termos nacionais, o Ceará é ainda o segundo de maior expressividade no Brasil em relação ao volume exportado (atrás apenas do Rio Grande do Sul com US$ 228 milhões) e o primeiro em quantidade de pares vendidos para o Exterior, adianta o Centro internacional de Negócios da Fiec.

Esse resultado é fruto de um aumento nas exportações de 10,5%, de acordo com o estudo. As vendas ao exterior nos cinco primeiros meses de 2017 somaram US$ 116,9 milhões ante US$ 105,8 milhões no mesmo período do ano passado. Em relação às importações, apesar do volume adquirido do exterior ter praticamente dobrado no período neste ano (96,2%), passando de US$ 1,6 milhão em 2016 para US$ 3,2 milhões em 2017, os produtos adquiridos pelo Ceará são basicamente componentes (insumos) para a indústria, sendo utilizado em muitos casos o regime de drawback para a exportação.

Ex-braço direito de Janot deve esclarecer sobre acordo de leniência da JBS

A Comissão de Finanças da Câmara aprovou um convite ao ex-procurador Marcello Miller para falar ao colegiado sobre possíveis irregularidades nas operações financeiras da JBS. A informação é da Coluna Painel, da Folha de S. Paulo desta quinta-feira.

Ex-braço direito de Rodrigo Janot, Miller foi chamado como representante do escritório que negociou a leniência do grupo. Na prática, os deputados querem explorar sua ida para a banca em meio à delação de Joesley e Wesley Batista.

Caixa Econôomica disponibilizará mais de R$ 10 bi em crédito rural para o ano safra 2017/2018

A Caixa Econômica Federal vai disponibilizar mais de R$ 10 bilhões para o próximo ano safra 2017/2018, que começa em 1º de julho, por meio de linhas com recursos obrigatórios, livres e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A maior parte dos recursos será direcionada para o custeio da produção. As propostas poderão ser entregues nas agências da CAIXA a partir do dia 5 de julho, quando o banco já estará apto a contratar as operações com as condições do novo Plano Safra para produtores rurais e cooperativas. A informação está no site dessa Instituição.

No ano safra 2016/2017, até maio, a CAIXA disponibilizou ao mercado R$7,174 bilhões. O volume foi 65% superior ao verificado no mesmo período do ano safra 2015/2016, quando foram disponibilizados R$4,348 bilhões. “O volume de recursos para o próximo ano safra é 25% superior ao ofertado na safra 2016/2017. O objetivo é fomentar a produção agropecuária, especialmente por meio do custeio, e permitir que a CAIXA estreite ainda mais o relacionamento com toda a cadeia produtiva do agronegócio”, afirma o vice-presidente de Produtos e Varejo da CAIXA, Fábio Lenza.

Com as novas regras divulgadas pelo Governo Federal para o Plano Safra 2017/2018, os recursos dos depósitos à vista foram direcionados para o custeio e houve uma alteração na regra do limite de contratação, que permitirá que o produtor contrate a totalidade do limite de R$ 3 milhões em qualquer momento do ano safra. As taxas de juros do custeio agrícola e pecuário foram reduzidas em 1p.p. e passaram a ser de 8,5% ao ano. Para agricultores com faturamento bruto anual máximo de R$ 1,76 milhão, enquadrados no Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), as taxas de juros serão de 7,5% ao ano.

Para melhor atender aos produtores, a CAIXA está implantando uma rede com gerentes especializados que atuarão regionalmente. Neste momento, serão contemplados os estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais, Goiás e Bahia. Os gestores irão apoiar o atendimento nas agências, e junto à rede de consultores rurais conveniados nos negócios realizados com produtores, estreitando o relacionamento da CAIXA com entidades representativas do setor, como associações, federações e sindicatos rurais.

SERVIÇO

O Crédito Rural CAIXA pode ser contratado em qualquer uma das mais de 1.700 agências habilitadas em todo o país. A Caixa conta ainda com uma rede de 2.600 escritórios conveniados de assistência técnica, que possuem consultores rurais habilitados a elaborar as propostas de crédito rural.

Camilo Santana: entre dois amores em 2018?

357 1

Com o título “Dom Camilo e seus dois presidentes”, eis artigo do jornalista Plínio Bortolotti, numa alusão ao fato do governador Camilo Santana (PT) ter mostrado simpatias por Ciro Gomes (PDT) e agora por Lula (PT) para presidente em 2018. Confira:

O governador Camilo Santana é uma espécie de filiado que parece estar sempre usando a camisa vermelha do PT com pelo menos dois números menores, o que lhe causa frequentes desconfortos. Por isso, talvez, suas declarações desencontradas quanto a quem apoiar como candidato à Presidência da República nas eleições do próximo ano.

Em entrevista às Páginas Azuis, disse ser “simpático à candidatura” de Ciro Gomes (PDT). E firmou, em vídeo, sua defesa da “dobradinha” de Ciro com o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT) como candidatos a presidente e vice, respectivamente, em 2018. (Edição de 13/2/2017)

Passou-se o tempo (porém nem tanto) e, em evento do PT, o governador fez declaração conflitante com a anterior, afirmando ser o ex-presidente Lula “o grande nome do PT e das esquerdas para ser candidato a 2018”. (Edição de 23/6/2017)

Veio a explicar a dubiedade ao repórter Carlos Mazza, não o próprio governador, mas Ciro: “O Camilo é do PT, estava em uma reunião do PT; o que ele pode dizer se um jornalista pentelho, tipo você, chega e pergunta isso para ele?” O problema é que Camilo fizera a declaração espontaneamente, enquanto discursava. Mas Ciro mandou o recado: “O que eu posso dizer é que vou apoiar o Camilo para governador e ele, naturalmente, vai saber o que fazer”. (Edição de 24/6/2017)

Depois de uma visita a Lula, ao ser questionado sobre o seu duplo apoio, Camilo desviou-se do assunto, dizendo que sua preocupação agora era “trazer investimentos para o Ceará”, pois “a eleição é só no ano que vem”. (Edição de 26/6/2017).

Bom, mas Camilo terá de se decidir em tempo relativamente curto. E na declaração de Ciro é possível ler, não um pedido, mas a exigência de que Camilo decida-se por ele. Ciro age como chefe, não como líder de um grupo político. A um líder se deve respeito; a um chefe, obediência.

Como é impossível servir a dois senhores, veremos como Camilo vai se desvencilhar do dilema criado por ele mesmo.

Plínio Bortolotti

plinio@opovo.com.br Jornalista do O POVO

Grupo de Janot avalia que Temer interferiu na eleição da PGR

Antes mesmo de sair o resultado da eleição do novo procurador-geral da República, procuradores ligados a Rodrigo Janot tinham convicção de que o presidente Michel Temer interferiu o quanto pôde na disputa, informa a Coluna Radar, da Veja Online.

Para eles, as reportagens que apontavam Raquel Dodge como a favorita do presidente partiram do Palácio do Planalto, com o objetivo de acenar aos integrantes do Ministério Público federal que, se ela encabeçasse a lista tríplice, Temer iria respeitar a escolha da categoria e nomeá-la.

O resultado na eleição, vencida por Nicolao Dino atesta, porém, que o eventual apoio de Temer só prejudica o candidato, uma vez que o eleitorado é exclusivamente composto procuradores.

Agora, com Raquel devidamente nomeada, fica claro que Janot e seus amigos estavam cobertos de razão.

(Foto – Agência Brasil)