Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Camilo embarca com a família para São Paulo: Giro de mídia e voo inaugural de Jericoacoara

Camilo com Onélia e os filos Pedro e Luiza na sala de embarque.

O governador Camilo Santana (PT) embarcou com a família, nesta sexta-feira, na rota de São Paulo. Na agenda dele, contato com os meios de comunicação e embarque, já neste sábado pela manhã, no voo inaugural da Gol, que ligará São Paulo a Jericoacoara (Litoral Oeste).

Camilo, na Capital paulista, dará entrevistas sobre o bom momento da área educacional cearense e também sobre o PIB do primeiro trimestre, além de outro fato: é um dos poucos Estados que continua pagando em dia seus servidores e atraindo investimentos externos.

O governador desembarcará do voo inaugural da Gol no Aeroporto de Cruz no começo da tarde de sábado. Ali, haverá ato de inauguração do terminal que ganha o nome de “Comandante Ariston Pessoa” (Ariston Pessoa fundou a primeira empresa aérea cearense – TAF).

De lá, Camilo retornará para Fortaleza, quando vai se preparar para viagem rumo a Europa. Ele decolará domingo à noite para reuniões com a Fraport, em Frankfurt, na Alemanha. Essa empresa arrematou em leilão o Aeroporto Internacional Pinto Martins.

De lá, seguirá para Paris, onde tem reuniões com o Instituto Pasteur em busca de uma unidade dessa fundação para o Polo Farmoquímico de Horizonte (Região Metropolitana de Fortaleza). Camilo só retorna ao Ceará na quinta-feira. Até lá, a vice-governadora Izolda Cela, responderá pelo Governo.

Centro de Fortaleza ganha estátua de Brizola

517 3

A Travessa Crato (Centro de Fortaleza), já conta, desse ontem, com a estátua de Leonel Brizola, o grande líder do trabalhista no País.

Foi inaugurada em ato festivo pelo presidente regional pedetista, deputado federal André Figueiredo, e pelos dirigentes Manuel Dias e Papito de Oliveira, dirigentes da Fundação Leonel Brizola/Alberto Pasqualini no Brasil e no Ceará, respectivamente.

No ato, o presidenciável Ciro Gomes e o prefeito Roberto Claudio, além de vários secretários municipais.

(Foto – PDT)

STF abre segundo inquérito contra Aécio Neves

O ministro Marco Aurélio Mello, do STF, autorizou ontem, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), a abertura do 2º inquérito contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) com base na investigação iniciada após a delação do Grupo J&F e ampliada na Operação Patmos. O novo caso aberto é para apurar supostos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Fora esta nova investigação, Aécio já foi denunciado pela PGR pelos crimes de corrupção passiva e obstrução de justiça.

Quando pediu o novo inquérito, a PGR apontou necessidade de investigar três pontos: “o pagamento de propina da ordem de mais de R$ 60 milhões feito em 2014 ao parlamentar por meio da emissão de notas fiscais frias a diversas empresas indicadas por ele”, o pagamento a diversos partidos para apoiarem a candidatura à Presidência da República em 2014, e “o pagamento de dinheiro em espécie feito diretamente a Frederico Pacheco de Medeiros, primo do Senador e por este indicado para receber os valores”.

(Agência Estado)

Governo americano suspende todas as importações de carne fresca do Brasil

O secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Sonny Perdue, anunciou nesta quinta-feira (22) a suspensão de todas as importações de carne fresca do Brasil devido a preocupações recorrentes sobre a segurança dos produtos destinados ao mercado americano. Em comunicado, Perdue informou que a suspensão dos embarques permanecerá em vigor até que o Ministério da Agricultura brasileiro tome medidas corretivas que o Departamento de Agricultura americano considere satisfatórias.

O Serviço de Inspeção e Segurança de Alimentos dos EUA inspeciona todos os produtos de carne que chegam do Brasil e desde março recusou a entrada para 11% dos produtos brasileiros de carne fresca. “Esse valor é substancialmente superior à taxa de rejeição de um por cento das remessas do resto do mundo”, diz a nota do governo americano.

Desde o aumento da inspeção, foi recusada a entrada de 106 lotes de produtos bovinos brasileiros, devido a problemas de saúde pública, condições sanitárias e problemas de saúde animal. A nota dos Estados Unidos diz que o governo brasileiro se comprometeu a resolver essas preocupações.

Nessa quarta-feira (21), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) do Brasil suspendeu as exportações de cinco frigoríficos para os EUA, depois de autoridades sanitárias americanas identificarem irregularidades provocadas pela reação à vacina contra a febre aftosa. Segundo nota do Mapa, a proibição continuará em vigor até que sejam adotadas “medidas corretivas”.

Segundo o secretário de Agricultura dos EUA, “garantir a segurança do fornecimento de alimentos da nossa nação é uma das nossas missões críticas, e é uma tarefa que empreendemos com muita seriedade. Embora o comércio internacional seja uma parte importante do que fazemos no Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês), e o Brasil há muito tempo é um dos nossos parceiros, minha prioridade é proteger os consumidores americanos. Isso foi o que fizemos, interrompendo a importação de carne fresca brasileira”, disse.

CNBB reitera críticas às reformas do governo Temer

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil reiterou, por meio do seu presidente, dom Sérgio da Rocha, reiterou as críticas da CNBB às reformas propostas pelo governo federal. Num documento divulgado hoje, os bispos citam as reformas previdenciária e trabalhista, em tramitação no Congresso, como uma forma de privilegiar o “capital em detrimento dos avanços sociais”.

De acordo com o arcebispo de Brasília, é necessário maior atenção e investimento em políticas públicas voltadas para os “os mais pobres”, dentre eles as comunidades indígenas e quilombolas. “Muitas vezes se dá atenção a reformas que são de interesse, sem dúvida, do mercado, e não se dá atenção a políticas públicas voltadas para esses seguimentos mais fragilizados da população”, afirmou dom Sérgio.

O governo federal defende que as reformas são essenciais para o ajuste fiscal, a retomada do crescimento da economia e a geração de empregos.

(Foto – Revista Veja)

PIS/Pasep será liberado na próxima semana para quem assinou carteira em 2015

Quem trabalhou com a carteira assinada em 2015 pode ter direito a receber um dinheiro extra este ano: termina na sexta-feira (30) da semana que vem o prazo para saque do abono salarial dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), relativo ao ano-base 2015. O valor pode chegar a R$ 937, patamar atual do salário-mínimo.

Têm direito ao abono os trabalhadores inscritos nos programas há pelo menos cinco anos e que tenham trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2015, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos. É necessário ainda que os trabalhadores tenham tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Até 31 de maio, 1,83 milhão de trabalhadores ainda não haviam sacado o abono, o equivalente a 7,56% do total com direito ao saque. Segundo o Ministério do Trabalho, este é o balanço mais recente disponível. Passado o prazo para o saque, os valores não requeridos são destinados ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

O valor a que o trabalhador tem direito pode variar de R$ 78 a R$ 937, dependendo de quanto tempo ele trabalhou formalmente em 2015. O abono PIS é pago pela Caixa Econômica Federal e o Pasep pelo Banco do Brasil. O primeiro destina-se a trabalhadores do setor privado e o segundo a servidores públicos.

Para sacar o PIS, o trabalhador que tiver Cartão Cidadão e senha cadastrada pode se dirigir aos terminais de autoatendimento da Caixa ou a uma casa lotérica. Caso não tenha o cartão, pode receber o valor em uma agência da Caixa apresentando documento de identificação. Informações podem ser obtidas pelo telefone 0800 726 0227.

Os servidores públicos com direito ao Pasep devem verificar se houve depósito em conta. Caso isso não ocorra, devem procurar uma agência do Banco do Brasil e apresentar um documento de identificação. Mais informações podem ser obtidas pelo número 0800 729 0001.

(Agência Brasil)

Edson Fachin é confirmado como relator da Lava Jato e delação da JBS tem validade

Sete ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votaram hoje (22) pela permanência do ministro Edson Fachin como relator dos processos sobre as delações da JBS. A maioria também acompanhou o voto proferido pelo relator a favor da validade das delações já homologadas pela Corte. Apesar da maioria formada, a sessão foi suspensa e será retomada na próxima quarta-feira (28).

Até o momento, seguiram o relator os ministros Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski. Para eles, na fase de homologação, cabe ao Judiciário verificar somente a legalidade do acordo, sem interferência nos benefícios da delação e nas declarações dos investigados ao Ministério Público. Na próxima sessão, vão proferir seus votos Gilmar Mendes, Marco Aurélio, Celso de Mello e a presidente, Cármen Lúcia.

O julgamento foi motivado por uma questão de ordem apresentada pelo ministro Edson Fachin, que teve origem nas delações da empresa. Os questionamentos sobre a legalidade dos acordos da JBS foram levantados pela defesa do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, um dos citados nos depoimentos dos executivos da empresa. A defesa contesta a remessa do processo a Fachin, além dos benefícios concedidos ao empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS.

(Agência Brasil)

Prefeitura inicia fóruns sobre Gestão Pública. O primeiro convidado é Mangabeira Unger

238 1

O prefeito Roberto Claudio (PDT) decidiu que a Prefeitura de Fortaleza vai organizar, ao longo desses quatro anos de mandato, fóruns para discussão de ideias inovadoras para a gestão pública. Para cada evento, serão convidados palestrantes que compartilharão pensamentos e ideias com gestores municipais.

Alem dos técnicos de governo, esses eventos serão abertos e contarão com a participação de representantes de outras entidades, segundo informa a assessoria de imprensa do Paço Municipal.

A primeira edição já acontecerá nesta sexta feira, a partir das 9 horas, no auditório da Assembleia Legislativa, e terá como palestrante o pensador e acadêmico Mangabeira Unger, professor da Universidade de Harvard.

Nesse primeiro evento, Mangabeira Unger tratará do cenário econômico e político do Brasil e do Mundo. Falará sobre inovações e novas tendências no setor público.

DETALHE – A PMF já está preparando o segundo evento para o mês de agosto, também com palestrantes internacionais, sobre Saúde Publica.

VAMOS NÓS – Com todo respeito ao professor Mangabeira Unger, mas existe coisa mais chata do que um brasileiro falando com sotaque de americano?

(Foto – José Cruz/Agência Brasil)

Kassab nega irregularidade em imóvel para o Instituto Lula

Gilberto Kassab foi ouvido como testemunha do ex-presidente Lula, na manhã desta quinta (22), na 13ª Vara Federal de Curitiba (PR). Kassab explicou a concessão do espaço usado pelo Instituto Lula. A informação é da Coluna Radar, da Veja Online.

As negociações foram feitas em 2011, período em que ele era prefeito de São Paulo.

“Vossa excelência foi procurado pela diretoria do Instituto Lula a fim de uma concessão de um imóvel destinado a Instituto do Memorial da Democracia?”, questionou o advogado de Lula, Cristiano Zanin.

“Sim, fui procurado pelo presidente do Instituto, Paulo Okamotto”, respondeu.

Em seguida, Zanin questiona qual era a demanda de Okamotto.

“Ele fez uma visita à prefeitura, explicou a vontade que tinha o Instituto de instalar o Memorial na cidade de São Paulo, explicou os motivos. Pedi que formalizasse o pedido, que deveria seguir as instancias normais dentro da prefeitura . Era um projeto que queríamos que fosse um modelo de concessão, pra estimular os investimentos”, explicou Kassab.

Zanin, então, perguntou se houve processo administrativo para a concessão.

“Sim, esse processo foi protocolado em 2011, e foi enviado pra Câmara de Vereadores em 2012”.

O advogado quis saber, então, se a Câmara de Vereadores aprovou o projeto.

“Sim, aprovou. Esse projeto foi encaminhado para a Câmara no início de 2012 e foi aprovado em maio de 2012”.

Moro encerrou a sessão sem fazer perguntas a Kassab.

E por falar na menina Adísia…

Com o título “Um exemplo de coerência de vida”, eis o que nos manda o advogado         Irapuan Diniz de Aguiar. Ele aborda um fato que envolve a jornalista Adísia Sá. Confira:

Rebuscando, livros e papéis na minha biblioteca, eis que me deparo com o livro “EU E OS OUTROS” do saudoso Padre Antônio Vieira, uma coletânea de trabalhos literários escritos sobre personalidades do mundo sócio-político cearense, cujos perfis são por ele descritos. Tive a honra e o privilégio de escrever a “orelha” desta publicação. Transcrevo, abaixo, o texto em que ele descreve a jornalista Adísia Sá, pelo exemplo que caracteriza sua história de vida.

“Permito-me, hoje, fugir um pouco ao plano habitual das minhas crônicas, para manifestar, aqui, a minha admiração e respeito, por uma jornalista que diariamente nos oferece, com firmeza e coragem, vivacidade e graça, verdadeiras lições de jornalismo.

É a colunista da Gazeta de Notícias – Adísia Sá – que não sei, se pseudômino, se realmente o seu próprio nome. Não a conheço. Tanto melhor para ser espontâneo na minha admiração.

Leio com agrado e prazer o que ela escreve. Sua pena, às vezes, corta como um bisturi, quando disseca o cancro moral da nossa sociedade. Outras muitas se veste de plumas e sedas, de carinho e ternura, no trato com a dor e o sofrimento. Outras tantas se parecem com a proveta do sábio, na análise fria e realista dos fatos cotidianos. Em tudo, porém, que escreve há um sentido de elevação, de humanismo sadio, em tornar os homens melhores, em apresentar sugestões, em motivar e estimular realizações.

A meu ver, esta a missão mais nobilitante da jornalista, que faz do jornal, em que escreve, escola e tribuna, arena e templo. Escrever para jornal pode ser fácil. Mas não é fácil ser jornalista. Não basta cultura e erudição. Nem mesmo escrever com elegância e aprumo. Além da cota de qualidades intelectuais e do conjunto de dotes morais, é necessário um “IT”, um tempero, um condimento especial, uma dosagem ajustada entre o alimento que a inteligência oferece e os ingredientes que o coração sabe dosar.

Em Adísia Sá, como numa miscelândia, há de tudo isto, e ainda a sobremesa da coragem. Coragem moral de dizer verdades. Nem todo mundo tem esta coragem. Dizer o que sentimos e o que pensamos, num rompante de audácia e atrevimento, não é coragem. Muitos sabem fazer isto. O difícil, não há dúvida, é dizer verdades com autenticidade e sobranceria, com independência e destemor, porque para tanto é necessário ter uma vida que seja um atestado de dignidade e de nobreza, sem comprometimento com grupos ou com ideologias. “É falar rosado”, como diz o matuto, sem culpa no cartório, sem tremer os lábios, nem sentir cócegas na consciência ou arrepios na sensibilidade.

O jornalismo cearense vem, dia a dia, melhorando, não apenas na apresentação material dos seus periódicos e na distribuição artística das suas páginas, mas na revelação de valores reais que colocam a nossa imprensa em conceito bem elevado, a não desmerecer das suas congêneres do Sul do País. Para aqueles que, como Adísia Sá, que estão criando um crédito de confiança para o jornalismo cearense e dando a todos nós que escrevemos lições de jornalismo, os nossos aplausos e a nossa admiração”.

NOTA – Publicado na Coluna “Cortes e Recortes”, com o título “Lições de Jornalismo”, no jornal “O Povo”, em 1963.

*Irapuan Diniz Aguiar,

Advogado.

Candidato vetado em concurso por ter dentes quebrados deve continuar no certame, manda a Justiça

A Justiça do Ceará concedeu o direito de prosseguir em concurso público a um candidato que havia sido reprovado porque tinha dois dentes quebrados. A decisão, da 1ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça do Ceará, teve a relatoria do desembargador Fernando Luiz Ximenes Rocha. Informa o site do TJCE nesta quinta-feira.

“As enfermidades odontológicas elencadas como causas determinantes de inaptidão ao exercício das atividades de Agente Penitenciário, particularmente a existência de cáries, não conduzem à incapacidade para o exercício das tarefas inerentes ao cargo pleiteado”, explicou o relator no voto.

De acordo com os autos, o candidato foi desclassificado nas fases de inspeção de saúde do concurso por ter dois dentes quebrados. Por isso, ele impetrou mandado de segurança com pedido de liminar contra o presidente da Comissão Executiva do Vestibular da Universidade Estadual do Ceará (Uece), entidade responsável pela seleção, conforme o Edital nº 29/2011, requerendo o direito de seguir na seleção.

Explicou que foi aprovado em todas as outras fases e mesmo atendendo à requisição da comissão para solucionar o problema dentário e submetido à nova avaliação pela comissão revisora foi considerado inapto.

O pedido dele foi deferido pelo Juízo da 12ª Vara da Fazenda Pública de Fortaleza. Em ofício, a comissão informou o cumprimento da decisão liminar, mas o candidato, ao final do certame, ficou na condição de sub judice e fora das vagas oferecidas, mesmo tendo sido considerado apto após a segunda avaliação.
Ao analisar o mérito da ação, o Juízo de 1º Grau confirmou a decisão liminar. Por se tratar de matéria sujeita ao duplo grau de jurisdição (pois envolve ente público), os autos (nº 0142174-70.2012.8.06.0001) foram encaminhados ao TJCE para reexame.

Nessa segunda-feira (19/06), ao julgar o caso, a 1ª Câmara de Direito Público manteve a sentença, acompanhando o voto do desembargador. Segundo o magistrado, o ato administrativo de eliminação do candidato “é certamente arbitrário, desproporcional e desmotivado, refugindo a critérios lógicos que o justifiquem como opção razoável no âmbito da discricionariedade administrativa, resultando em flagrante violação dos princípios da razoabilidade e da proporcionalidade, que têm assento constitucional”.

Inadimplência em faculdades privadas foi de 9% em 2016

A inadimplência no ensino superior privado apresentou nova alta em 2016. No ano passado, 9% das mensalidades foram pagas com atrasos de mais de 90 dias no país. Esse é o maior valor desde 2010, quando a inadimplência atingiu 9,6%. Os dados foram divulgados hoje (22) pelo Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior (Semesp).

Em 2015, o índice de inadimplência do setor foi de 8,8%. Segundo a Semesp, uma das explicações para a alta é a crise econômica e política que o país enfrenta. “Ás vezes, é a família que banca a mensalidade, e aí se um membro da família perde o emprego, diminui a renda e começa a apertar para pagar a mensalidade”, diz o diretor executivo da entidade, Rodrigo Capelato.

A redução do número de novos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) também é apontada como causa para o aumento da inadimplência. Segundo a Semesp, entre 2014 e 2016, o número de estudantes que ingressaram no ensino superior com o Fies caiu de 730 mil para 200 mil. “Isso significa que entrou muito menos gente com financiamento e tendo que arcar com pelo menos uma parte da mensalidade”, explica Capelato.

A pesquisa também apontou que as instituições de pequeno porte (com até 2 mil alunos) são as que menos sofreram com a inadimplência de até 30 dias, mas foram as que registraram maior crescimento na taxa de inadimplência em mensalidades com mais de 90 dias de atraso. Já as instituições de médio porte (de 2 mil a 7 mil alunos) apresentaram as menores taxas para atrasos acima de 90 dias desde o início da pesquisa, em 2006.

As projeções do Semesp apontam que em 2017 a inadimplência deverá ficar em torno de 9,2%. Capelato diz que a inadimplência deve começar a cair a partir do segundo semestre do ano que vem, por conta de uma possível recuperação da economia e também pela iniciativa de algumas faculdades de oferecer parcelamento das mensalidades.

(Agência Brasil)

Temer deve enfrentar protesto na Noruega

Não é só por aqui que o presidente Michel Temer é foco de protestos. Em Oslo, o presidente será recebido pela primeira ministra da Noruega e diversas associações ambientalistas prometem ir em frente a casa da política para se manifestarem contra a situação da floresta amazônica e grupos indígenas no Brasil. A informação é da Veja Online.

A Rainforest Foundation Noruega, Ajuda da Igreja Norueguesa, Greenpeace, Natureza e Juventude e SAIH estão organizando a manifestação. Além deles, cerca de 50 brasileiros prometem um protesto na praça da cidade contra Temer.

Nesta quinta-feira (22), o ministro do Meio-Ambiente Sarney Filho disse que “só Deus pode garantir” que o desmatamento no Brasil diminua.

Gleisi Hoffmann: “O PT começa a resgatar a esperança do povo brasileiro”

554 8

A presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, senadora Gleisi Hoffmann, disse, nesta tarde de quinta-feira, em Fortaleza, que, apesar de o PT estar sendo alvo de investigação, começa essa legenda a resgatar a esperança do brasileiro. Ela se baseia em pesquisas de intenção de votos pró-Lula para presidente em 2017. Destacou que o PT e Lula continuam populares e depositários da confiança da população.

Segundo Gleisi, houve muita mentira e perseguição contra o PT, no que a população está percebendo que o quadro era outro bem diferente. Gleisi reconheceu que a ex-presidente Dilma Rousseff errou ao colocar Joaquim Levy na pasta da Fazenda. Mas, mesmo assim, quando tirou Levy, o Pais começava a apresentar melhoras, no que veio o golpe.

A dirigente petista lamentou que o País continue sob o governo de Temer, que é “uma desgraça para o Brasil”.

Deltan Dallagnol

Gleisi, sobre a Operação Lava Jato, lamentou também que o procurador da República, Dalton Dallagnol, ande vendendo palestras para falar mal de Lula por até R$ 40 mil.

“Acho isso uma coisa impensável numa democracia, num estado democrático de direito”, disse a presidente nacional petista que, na Capital cearense, comandará nesta noite de quinta, na sede estadual da legenda, o ato de posse dos novos dirigentes estaduais.

Ela se encontrou no aeroporto com Manuel dias, ex-ministro do Trfabalho, que chegava para evento do PDT.

A dirigente nacional petista ganhou recepção movimentada. Além do deputado federal José Nobre Guimarães e do presidente reeleito do PT estadual, Francisco de Assis Diniz, compareceram os deputados estaduais Moisés Braz, Elmano de Freitas, Manuel Santana e Rachel Marques.

Gleisi Hoffman veio acompanhada do líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (SP).Ela ainda foi recebida pelo governador Camilo Santana, mas em audiência no Palácio da Abolição.0

No fim desta tarde, na sede petista, Gleisi falará numa plenária para as mulheres petistas, ficando ali para o ato de logo mais à noite.

(Foto e Vídeo – Paulo MOska e Foto Divulgação))

Câmara aprova fim de multa para motorista que não andar com carteira de habilitação

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou em caráter conclusivo o Projeto de Lei 8022/14, impedindo aplicação de multa e a retenção do veículo se os motoristas esquecerem a carteira de habitação e o licenciamento anual. A medida funcionaria quando os agentes de trânsito obtiverem as informações contidas nos documentos por meio de consulta a banco de dados oficial.

A matéria agora segue para o Senado, a menos que haja recurso para análise pelo Plenário da Câmara. O projeto, que altera o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97), é de autoria da ex-deputada Sandra Rosado e da deputada Keiko Ota (PSB-SP).

A proposta diz que, quando a consulta online do veículo ou do condutor não for possível, o auto de infração será cancelado se o condutor apresentar os documentos em até 30 dias. Os motoristas não terão pontos computados em sua carteira, referentes à infração pelo esquecimento dos documentos.

De acordo com a Câmara, a comissão acompanhou o voto do relator, deputado João Campos (PRB-GO), pela constitucionalidade e juridicidade do texto. O colegiado ainda aprovou emenda da Comissão de Viação e Transportes para que seja exigido a apresentação de algum documento de identificação oficial.

Atualmente, dirigir sem o licenciamento e a carteira de motorista é considerada infração leve. Os motoristas podem ser multados e ter seu veículo retido até a apresentação dos documentos.

(Agência Brasil)

Economia criativa em tempo de festas juninas

Com o título “Economia  criativa e as festas juninas”, eis artigo da ex-secretária estadual da Cultura, Cláudia Leitão. Ela avalia que esse momento de festas pelo País poderia ser menos informal e mais profissional para alavancar a economia. Confira:

Como na América Latina, no Caribe e na África, também no Brasil as festas populares estão entre as mais significativas expressões da nossa diversidade cultural. Lamentavelmente, elas não são compreendidas como vetores econômicos, especialmente, como instrumentos de inclusão produtiva para milhões de brasileiros. Todos nós sabemos, de forma empírica, que as festas juninas movimentam, uma grande rede produtiva merecedora de estudos específicos, que nos permitiriam conhecer para (re)conhecer as dinâmicas econômicas dessa importante expressão cultural, sobretudo para ampliar os seus impactos positivos para os micro e pequenos empreendedores criativos do Nordeste.

Contudo, há desafios a serem enfrentados: grande parte da economia das festas juninas é informal; parte dos insumos que poderiam ampliar essa economia é importada, a exemplo das vestimentas da festa, importadas da China; não há formação adequada para a gestão empreendedora das festas no Brasil, ao exemplo, do que já existe, por exemplo, em Trinidad y Tobago, onde a universidade forma especialistas e gestores para as festas; inexistem políticas integradas entre as pastas da Cultura e do Turismo no País que permitam a construção de um turismo cultural capaz de valorizar as festas como um insumo estratégico para o turismo.

Por outro lado, a ausência de políticas públicas reproduz nas festas juninas as assimetrias entre os elos dessa importante rede. Assim, a indústria cultural acaba por ser hegemônica, solapando as expressões culturais locais, fundamentais à diversidade da festa. Não é por acaso que a cantora Elba Ramalho, em entrevista recente, reconhece que a produção musical das festas juninas vem sendo ameaçada pela música sertaneja paulista!

Enfim, para que as festas juninas sejam compreendidas enquanto patrimônio cultural imaterial, mas também como alternativa de desenvolvimento econômico, necessitaríamos reforçar os papéis da cultura no desenvolvimento local e regional, enfatizando a força crescente da economia criativa no Brasil. É o que vem afirmando Irina Bokova, atual diretora-geral da Unesco: além de gerar postos de trabalho, a economia criativa contribui com o bem-estar geral das comunidades, fomenta a autoestima individual e a qualidade de vida, o que resulta em um desenvolvimento sustentável e inclusivo.

Neste momento, em que festejamos São João e São Pedro, enquanto o Ministério da Cultura agoniza, a observação de Irina Bokova não poderia ser mais oportuna.

*Cláudia Leitão

claudiasousaleitao@yahoo.com.br

Professora e pesquisadora da Uece, consultora em Economia Criativa.

Dória quer criar fundo turbinado pela venda de terrenos baldios, casas e apartamentos da Prefeitura

A Prefeitura de São Paulo enviou para a Câmara Municipal um projeto que cria um fundo imobiliário com base na venda ou no leilão de cerca de mil imóveis públicos atualmente sem uso, informa o colunista Lauro Jardim, do O Globo.

São terrenos baldios, casas, prédios e apartamentos.

O prefeito João Doria quer que o fundo seja uma blue chip — ação da Bovespa com grande percepção de qualidade, liquidez e ganhos. A remuneração proposta é o IPCA + 6%.

Confiança do empresariado registra queda em junho

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) caiu para 51,9 pontos em junho, uma redução de 1,8 ponto na comparação com maio. O indicador cai pela primeira vez após quatro meses de estabilidade, de acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Na análise da entidade, o país ainda enfrenta dificuldades para superar a crise. “Como ainda mantém-se acima da linha divisória de 50 pontos, o ICEI revela que os empresários permanecem confiantes, mas a confiança se reduziu entre maio e junho”, diz o estudo divulgado hoje (22).

Os indicadores da pesquisa variam em uma escala que vai de zero a 100 pontos. De acordo com o estudo, quando o índice fica acima de 50 pontos, os empresários estão confiantes. A CNI observa, no entanto, que o índice de junho é insuficiente para estimular o investimento industrial. Embora esteja 6,2 pontos acima do registrado em junho do ano passado, a confiança do empresário continua abaixo da média histórica de 54 pontos.

“Com a queda de junho, a confiança fica ainda mais distante do nível necessário para a recuperação da economia”, afirma o economista da CNI Marcelo Azevedo, em nota divulgada pela entidade.

A confiança é maior nas grandes empresas, segmento em que o ICEI alcançou 54,1 pontos. Nas pequenas empresas, o indicador ficou em 48,8 pontos, abaixo da linha divisória dos 50 pontos, que separa o otimismo do pessimismo. A indústria extrativa foi o segmento que apresentou a maior queda em relação a maio, passou de 57,6 para 52,7.

O indicador de expectativas caiu de 57,4 pontos em maio para 54,9 pontos em junho, o que mostra a redução do otimismo dos empresários em relação à situação da economia brasileira e das empresas nos próximos seis meses. Já o indicador que revela a percepção dos industriais sobre a situação atual das empresas e da economia ficou estável, em 46 pontos, indicando, de acordo com o estudo, que o empresário ainda percebe piora do ambiente corrente de negócios.

A pesquisa foi feita entre 1º e 12 de junho, com 2.958 empresas. Dessas, 1.173 são pequenas, 1.112 são médias e 673 são de grande porte. O ICEI antecipa tendências de produção e de investimento.

(Agência Brasil)

FHC quer ampliação das privatizações para evitar assalto do Estado por políticos e corporações

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) fez duras críticas à classe política brasileira e pediu que o país amplie as privatizações de estatais como forma de evitar novos casos de corrupção nessas companhias, após recentes escândalos na Petrobras e na Eletrobras, as duas maiores empresas públicas do país. A informação é da Veja Online.

“Nosso sistema político deu cupim nele, está todo podre, ele bichou, e a população percebeu isso”, disse o ex-presidente, que participou nesta quarta-feira de evento para discutir o futuro da estatal de energia elétrica no Instituto Fernando Henrique Cardoso, em São Paulo.

“O que puder privatizar, privatiza, porque não tem outro jeito. Essa não é minha formação cultural, mas não tem mais jeito. Ou você realmente aumenta a dose de privatização, ou você vai ter de novo um assalto ao Estado pelos setores políticos e corporativos”, disse o ex-presidente.