Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Rodrigo Maia – Lei da Repatriação não será votada por falta de acordo

rodrigomaia

Mesmo depois de anunciar que os governadores concordaram com a redação do relator, deputado Alexandre Baldy (PTN-GO), sobre o projeto de lei (2617/15), que altera as normas para regularização de ativos no exterior, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou que a proposta não será apreciada pela Casa por falta de acordo entre os partidos. O PT e outras legendas de oposição não aceitaram mudanças feitas na lei, que está em vigor desde o início do ano.

“O PT não quer votar. O PT não quer o acordo que atende os governadores do Brasil e que estão quebrados. Da minha parte fiz todo o esforço”, disse Maia. O democrata afirmou que não vai insistir no encaminhamento do tema, que precisa ser votado até o dia 31 deste mês, quando termina o prazo de adesão ao programa de regularização mediante pagamento de imposto e multa. O projeto ainda tem de ser analisado pelo Senado.

“Esta matéria não volta mais”, afirmou Maia, lembrando que continuará vigendo as regras atuais que, para a base governista, traz insegurança sobre a repatriação e por isso atraiu uma arrecadação inferior a projetada quando a lei foi criada. Segundo ele, se o acordo com governadores fosse mantido, os prefeitos iriam receber de R$ 12 a R$ 15 bilhões repartilhados pelo Fundo de Participação dos Municípios (FPM). “O PT não quer o acordo, a bancada do PT entende que não é necessário estes recursos para os prefeitos”, concluiu.

Durante a sessão foram apresentados requerimentos de retirada de pauta, o quórum de parlamentares presentes foi caindo e o PT manteve obstrução.

Acordo

Desde o início da manhã, governadores começaram a pressionar a Câmara e o Palácio do Planalto para tentar ampliar a participação na arrecadação com a repatriação. No atual texto, está assegurada a participação de 21,5% sobre o que for arrecadado com o Imposto de Renda, mas os estados queriam ampliar a margem de participação no que for levantado com as multas.

No parecer elaborado pelo relator do projeto, Alexandre Baldy (PTN-GO), a União se comprometeria a repassar cerca 49% sobre valores captados com o pagamento de multas a partir de R$ 25 bilhões.

O Ministério da Fazenda e a Receita Federal sustentam que esse limite tem que ser a partir do excedente a R$ 35 bilhões. Os governadores queriam um corte em R$ 15 bilhões, mas, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou que os governadores aceitaram o definido pelo relator.

(Agência Brasil)

Meninos também serão vacinados contra o HPV

A partir de janeiro de 2017, a rede pública de saúde vai passar a oferecer a vacina contra o HPV para meninos de 12 a 13 anos como parte do Calendário Nacional de Vacinação. A faixa etária, de acordo com o Ministério da Saúde, será ampliada gradativamente até 2020, período em que serão incluídos meninos de 9 a 13 anos.

A expectativa da pasta é imunizar mais de 3,6 milhões de meninos em 2017, além de 99,5 mil crianças e jovens de 9 a 26 anos que vivem com HIV/aids no Brasil. Serão adquiriras, ao todo, 6 milhões de doses ao custo de R$ 288,4 milhões.

Segundo o governo federal, o Brasil será o primeiro país da América Latina e o sétimo no mundo a oferecer a vacina contra o HPV para meninos em programas nacionais de imunização. Estados Unidos, Austrália, Áustria, Israel, Porto Rico e Panamá já fazem a distribuição da dose para adolescentes do sexo masculino.

O esquema vacinal contra o HPV para meninos será de duas doses, com seis meses de intervalo entre elas. Já para os que vivem com HIV, o esquema vacinal é de três doses, com intervalo de dois e seis meses, respectivamente. Nesses casos, é necessário apresentar prescrição médica.

(Agência Brasil)

 

MEC publica portaria instituindo tempo integral em 572 escolas do nível médio

O Ministério da Educação publicou na edição de hoje (11) do Diário Oficial da União a portaria que institui o programa de fomento e implementação do tempo integral no ensino médio das escolas públicas. O ministério prevê implantar o programa em até 572 escolas públicas. Serão 257.400 vagas a serem divididas entre os estados e o Distrito Federal, de acordo com a população.

A criação do Programa de Fomento à Implementação de Escolas em Tempo Integral foi anunciada pelo governo no dia 22 de setembro, quando foi assinada a Medida Provisória 746/2016, que reestrutura e flexibiliza o ensino médio no país.

O governo federal irá repassar recursos para os entes federados que forem selecionados para participar. A adesão dos estados e do Distrito Federal ao programa será formalizada por meio da assinatura de um termo de compromisso e elaboração de um plano de implementação. Cada edição do programa terá duração de 48 meses, para a implantação, acompanhamento e mensuração de resultados.

Cada secretaria estadual de educação poderá aderir ao programa atendendo ao número mínimo de 2.800 alunos. O número máximo para cada estado está detalhado na portaria. O limite máximo de escolas participantes é de 30 por estado. Em entrevista no dia 30 de setembro, o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), Rosseli Soares, disse que o ministério vai repassar aos estados R$ 2 mil ao ano por aluno da educação integral pelo período de quatro anos.

De acordo com a portaria, nos planos de implementação apresentados pelas secretarias de educação, a carga horária curricular deve ser de, no mínimo, 2.250 minutos semanais, com um mínimo de 300 minutos semanais de língua portuguesa, 300 de matemática e 500 dedicados a atividades da parte flexível. A portaria define que, após a publicação da Base Nacional Comum Curricular, as propostas curriculares deverão ser adequadas no prazo de um ano, considerando a reforma do ensino médio.

Uma vez selecionadas, as escolas participantes serão submetidas a avaliações de desempenho para se manterem no programa.

tabela_mec

(Agência Brasil)

Para Ronaldo Martins, o sonho não acabou

ronaldomartins

Derrotado na disputa pela Prefeitura de Fortaleza, o deputado federal Ronaldo Martins (PRB) avisa: “Já estou como pré-candidato a prefeito em 2020.”

O parlamentar, bom destacar, engrossa a lista de lideranças que estão apoiando a reeleição do prefeito Roberto Cláudio (PDT).

Ronaldo, também pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, obteve 4,02% no pleito. Foi o quinto colocado.

(Foto – Paulo MOska)

Fortaleza é sede de congresso sobre preservação do patrimônio

Fortaleza será sede do VII Congresso Nacional de Arquivologia (CNA), o maior evento em âmbito nacional, com projeção internacional, na área de arquivologia. O encontro, que ocorrerá de 17 a 21 deste mês, é realizado a cada dois anos, sempre em uma cidade diferente. O tema do encontro da Capital cearense é “Arquivologia: da interdisciplinaridade à interoperabilidade”.

A programação será realizada em diversos centros culturais de Fortaleza: Teatro José de Alencar, Centro Cultural Dragão do Mar, Arquivo Público do Estado do Ceará, Universidade Federal do Ceará (UFC), Cineteatro São Luiz e Assembleia Legislativa.

O objetivo do VII CNA é promover um ambiente propício para a reflexão de gestores públicos, empresários, acadêmicos e profissionais que atuam na preservação do patrimônio arquivístico; acesso à informação e manutenção do poder de prova do documento físico e digital e discussões sobre a importância da interdisciplinaridade na formação de arquivistas e técnicos de arquivo.

A realização do congresso é da Associação de Arquivistas do Estado do Ceará (Arquive)-CE, em parceria com o Fórum Nacional de Associações de Arquivologia (FNArq). O apoio institucional é da Universidade Federal do Ceará .

Brasil congela a verba do social, mas libera juros

Com o título “Impactos da PEC 241”, eis artigo do médico e deputado federal Odorico Monteiro (Pros), que pode ser conferido no O POVO desta terça-feira. Ele, que votou contra, fala dos efeitos danosos para o social da emenda que congela investimentos. Confira:

Vinte e oito anos depois de promulgada a nossa Constituição, o Brasil ainda não encontrou solução para garantir efetivamente o cumprimento do seu artigo 196, que traz a saúde como um direito de todos e dever do Estado. Essa é a base da mais ousada política pública brasileira e do maior sistema público de saúde do mundo. O Sistema Único de Saúde (SUS), que nasceu no berço da Constituição Cidadã, até hoje busca uma fonte estável de financiamento.

Entretanto, antes que se chegue a esse recurso sustentável, sonho ddos defensores do SUS, um perigo real pretende limitar ainda mais as despesas da União com políticas sociais, paralisando o repasse por 20 anos.

Essa ameaça, que trará danos irrecuperáveis ao País, é a Proposta de Emenda Constitucional 241 (PEC 241). Apresentada pelo Executivo, ela institui um novo regime fiscal, sob a justificativa de que é preciso economizar para pagar a dívida pública.

O Conselho Nacional de Saúde, instância máxima de deliberação do SUS, em conjunto com os conselhos nacionais dos Secretários Municipais de Saúde (Conasems) e dos Secretários de Saúde (Conass), alerta que as perdas vão ultrapassar R$ 400 bi. O que é destinado hoje à saúde será o mesmo em 2036, corrigida apenas a inflação, ou seja: não haverá crescimento.

Isso significa menos recursos para as equipes de saúde da família, oncologia, Samu, assistência farmacêutica, UPAs, vacinas, transplantes e todas as políticas e ações vitais para a saúde da população brasileira.

Como cumprir a Constituição Cidadã tratando saúde como despesa? Como garantir e manter a saúde do povo, sangrando o SUS, que busca meios para cumprir sua hercúlea missão?

Atualmente são investidos apenas 4% dos nossos impostos em saúde e 3,3% em educação. Já 48% do PIB é destinado ao pagamento de uma dívida, gerando lucros astronômicos ao sistema financeiro.

Por que não refazer as contas e buscar alternativas? Que tal baixar esta que é umas mais altas taxas de juros do mundo e adotar medidas mais justas?

Saúde não é favor, é direito! Esse é nosso grito, como cidadãos brasileiros, que usamos e defendemos o SUS. Muitos nem sabem que usam, mas quando enfraquecer o nosso maior patrimônio intangível, conhecerão da pior forma.Por isso vamos à luta. Nosso mandato popular diz não à PEC 241!

Odorico Monteiro

email@opovo.com.br

Médico, pesquisador da Fiocruz e deputado federal pelo PROS Ceará.

Índice de Medo do Desemprego caiu de 67,9 para 61,2 pontos em setembro

O Índice de Medo do Desemprego alcançou 61,2 pontos em setembro, valor 6,7 pontos inferior ao de junho, informou hoje (11) a Confederação Nacional da Indústria (CNI). No mesmo período, o Índice de Satisfação com a Vida aumentou 2,5 pontos e alcançou 67 pontos.

Mesmo com a queda do medo do desemprego e a melhora da satisfação com a vida, a situação ainda é crítica, observa a CNI. É que o Índice do Medo do Desemprego está 13 pontos acima da média histórica, que é de 48,2 pontos. O Índice de Satisfação com a Vida também continua inferior à média histórica de 70 pontos.

De acordo com a pesquisa, o medo do desemprego é maior entre as pessoas com renda familiar de até dois salários mínimos. O índice ficou em 66,9 pontos entre os com renda familiar até um salário mínimo e em 67,9 pontos entre os com mais de um e até dois salários mínimos em setembro, valores superiores à média nacional de 61,2 pontos.

Entre as pessoas que ganham mais de cinco salários mínimos, o índice foi de 49,8 pontos. O medo do desemprego é maior que a média brasileira entre as pessoas que têm ensino médio. Nesse segmento da população, o indicador foi de 64 pontos em setembro.

(Agência Brasil)

Governadores de olho em boas fatias da repatriação

Um grupo de governadores esteve reunido, nesta manhã de terça-feira, em Brasília, com Rodrigo Maia (DEM/RJ). Foi na residência oficial do presidente da Câmara. No encontro, um apelo ao deputado: interceda junto ao Planalto para “melhorar” o projeto que trata da repatriação.

Na prática, os governadores querem que um pedaço maior do bolo seja repassado aos Estados.

Rodrigo Maia se comprometeu a conversar com o presidente Michel Temer sobre o assunto para tentar fechar o acordo. Ele sabe que, se não houver o aval dos chefes dos estados, dificilmente o projeto será aprovado nesta terça-feira.

(Com a Coluna Radar, da Veja Online)

DETALHE – O governador Camilo Santana (PT) não engrossou esse grupo. Ele só deve estrar em Brasília na quinta-feira, onde o mote será previdência dos Estados.

Orçamento 2017 – Bancada cearense iniciará reuniões sobre rateio de emendas

zeairton

A bancada federal cearense terá café da manhã com reitores das universidades estaduais e UFC. Será na próxima segunda-feira (17), na sede do Conselho de Reitores do Estado (Cruc).

O mote é um só: emendas ao orçamento 2017 da União para essas instituições, informa o coordenador da bancadas, o deputado José Airton (PT).

Já na terça-feira (18), a bancada tratará, em Brasília, do rateio de emendas do Orçamento 2017 para Estado, Prefeitura de Fortaleza, Região Metropolitana e obras do Interior.

O fechamento da usina de biodiesel de Quixadá deve constar na pauta.

Xuxa programa show para Fortaleza

468 1

xuxaaa

Prestes a iniciar a última turnê musical de sua carreira, Xuxa apresentará o show de despedida dos palcos.

A eterna Rainha fará apresentações no Sudeste e depois seguirá em turnê por outras cidades como Porto Alegre, São Paulo, Vitória, Natal e Fortaleza.

Segundo o Portal Cnews, o show de Xuxa pode ocorrer no Siará Hall ou no Centro de Formação Olímpica. O local está em acertos.

Ministra manda soltar acusado sem condições de pagar fiança de R$ 500

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, deferiu liminar em Habeas Corpus para determinar a soltura de um auxiliar de serviços gerais preso e denunciado pela suposta prática de crime ambiental. A ministra considerou “injusta e desproporcional” a decisão do juízo de primeira instância que, apesar da situação de incapacidade econômica do acusado, condicionou a expedição do alvará de soltura ao recolhimento da fiança.

O caso envolve um ajudante de serviços gerais residente em Limeira (SP) que foi preso em flagrante em março deste ano e denunciado pela suposta prática de crime de provocar incêndio em mata ou floresta, previsto na Lei dos Crimes Ambientais (Lei 9.605/1998). O juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca de Limeira concedeu a ele liberdade provisória, mas condicionou a expedição do alvará de soltura ao pagamento de fiança no valor de R$ 1 mil. Após pedido de dispensa, o magistrado de primeiro grau reduziu a quantia para R$ 500.

Alegando a desproporcionalidade da prisão, ante a comprovada falta de condições financeiras do acusado para o pagamento da fiança arbitrada, a Defensoria Pública paulista impetrou pedido de Habeas Corpus no Tribunal de Justiça de São Paulo, que negou o pedido. O caso, então, foi submetida ao Superior Tribunal de Justiça, mas lá o pedido de liminar em HC foi indeferido pelo relator do caso. No Supremo, a Defensoria Pública pediu o afastamento da Súmula 691, segundo a qual “não compete ao Supremo Tribunal Federal conhecer de Habeas Corpus impetrado contra decisão do relator que, em habeas corpus requerido a tribunal superior, indefere a liminar”.

A ministra Rosa Weber explicou inicialmente que a Súmula 691 tem sido abrandada pelo STF em hipóteses excepcionais, em que se verifique flagrante ilegalidade ou abuso de poder. Em análise preliminar do caso, ela verificou a ocorrência de flagrante ilegalidade apta a afastar o verbete.

(Site Consultor Jurídico)

Para 54% dos empresários, PEC 241 não impedirá aumento de impostos

Para 54,4% dos empresários, a administração de Michel Temer vai aprovar a PEC 241, que congela os gastos do governo. No entanto, os empresários acreditam que mesmo com a medida o governo vai aumentar impostos no curto prazo para tapar o rombo fiscal.

A afirmação contraria o que diz Michel Temer. Segundo o presidente, a medida de austeridade evita a criação de novos tributos.

Para 19,8% dos consultados, a aprovação acontecerá e eliminará a necessidade de impostos extras. E 11,5% avaliam que Temer não terá capacidade de aprovação e cenário será de aumento. Já 14,3% dos consultados não opinaram.

A pesquisa foi feita pela Câmara Americana de Comércio, que ouviu 253 presidentes e diretores de empresas dos mais variados segmentos da economia.

(Veja Online)

UFC reabre inscrições de três editais de concurso público para professor efetivo

Estão reabertas, até 8 de novembro, as inscrições para três editais de concurso público para professor efetivo da Universidade Federal do Ceará.

O Edital nº 262/2016 (https://goo.gl/2svjti) disponibiliza uma vaga para o Curso de Odontologia do Campus da UFC em Sobral, no setor de estudo “Saúde Coletiva/Evidência Científica”. O regime de trabalho é de 40 horas semanais, com dedicação exclusiva e remuneração de R$ 6.273,01 mensais. É exigido título de mestre.

O Edital nº 263/2016 (https://goo.gl/DSABEM) oferta uma vaga para o Departamento de Engenharia Elétrica, no Campus do Pici Prof. Prisco Bezerra, em Fortaleza. A vaga é para o setor de estudo “Sistemas Elétricos de Potência”. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais, em regime de dedicação exclusiva, com remuneração de R$ 9.114,67 mensais. É exigido título de doutor.

Já o Edital nº 264/2015 (https://goo.gl/4i88Ad) dispõe de uma vaga para o Campus da UFC em Russas, na área de Engenharia Civil, no setor de estudo “Expressão Gráfica, Topografia e Geoprocessamento”. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais, em regime de dedicação exclusiva, com remuneração de R$ 9.114,67 mensais. Exige-se título de doutor.

SERVIÇO

*Divisão de Concursos e Provimento da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas – (85) 3366 7407.

(Site da UFC)

DPU promove campanha sobre Reforma da Previdência

Com a pergunta “O que será do amanhã?”, a Defensoria Pública da União (DPU) lançou nova campanha neste Mês do Idoso. Com o subtítulo “DPU está atenta: reforma não pode ser retrocesso”, quer discutir a proposta de Reforma da Previdência anunciada pelo governo federal. A ordem é mobilizar os aposentados para o tema e, principalmente, mobilizá-los contra mudança que implique em perda de direitos.

A DPU deverá fomentar debates sobre o tema e lembra: o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é o principal órgão no polo passivo das ações judiciais impetradas em favor dos cidadãos assistidos pela instituição, 38% do total, de acordo com o relatório “Assistência Jurídica Integral e Gratuita no Brasil: Um panorama da Atuação da Defensoria Pública da União”, de 2015.

A campanha conta com três ações principais: a) recomendação ao governo federal com questionamentos sobre a Medida Provisória 739/2016, que dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e institui o Bônus Especial de Desempenho Institucional por Perícia Médica em Benefícios por Incapacidade; b) diagnóstico eletrônico sobre a demora no agendamento das perícias e cortes em benefícios assistenciais e previdenciários pelo governo federal; c) audiência pública sobre a reforma da previdência aberta à sociedade civil e com a participação de especialistas em previdência social. Prevista para 18 de outubro, em Brasília, a audiência poderá instruir ação civil pública sobre o tema.

 

Petrobras volta a ser a segunda maior empresa em valor do País

petrobraszelada

Depois de ser sacudida por uma série de escândalos, a Petrobras contabiliza uma recuperação de 110 bilhões de reais em valor de mercado desde janeiro. Os dados foram divulgados nesta segunda (10) pela consultoria Economática.

A valorização fez com que o valor da empresa chegasse a 211,64 bilhões de reais no dia 7 de outubro. Esse número supera em 27 milhões o valor do Itau Unibanco, até então segundo colocado.

A última vez que a Petrobras foi a segunda maior empresa do mercado brasileiro aconteceu no dia 18 de junho de 2015.

O caminho para que a Petrobras se recupere, no entanto, ainda é longo. Ela perdeu o posto de maior empresa do país em 2014.

Atualmente, a liderança é ocupada pela AMBEV, avaliada em 308 bilhões de reais.

(Veja Online)

Eleições 2016 – PMDB e PSDB têm mais candidatos na disputa de 2º turno

Eleitores de 55 municípios voltam às urnas no próximo dia 30 deste mês para o segundo turno das eleições para prefeito. Os partidos que têm mais candidatos na disputa são o PSDB, que concorre em 19 municípios, e o PMDB, na corrida eleitoral em 14. Em seguida, aparecem o PSB, com 9 candidatos, o PDT, com 8, e  o PPS, o PSD e o PT, com sete cada.

Dos 19 municípios em que o PSDB concorre, oito são capitais e, em três – Porto Alegre, Maceió e Cuiabá –, o partido enfrenta o PMDB.

Só há segundo turno em municípios com mais de 200 mil eleitores, quando nenhum dos candidatos consegue a maioria dos votos válidos (mais de 50%) na primeira rodada de votação. O estado com maior número de municípios onde haverá segundo turno é São Paulo, com 14, seguido pelo Rio de Janeiro, com seis.

Neste ano, o PMDB foi o partido que mais elegeu prefeitos no primeiro turno, assim como ocorreu na eleição municipal de 2012. De acordo com informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), enquanto o PSDB e o PSD cresceram, o PT perdeu mais da metade das prefeituras e dos eleitores em quatro anos. Os tucanos receberam o maior número de votos – 17,6 milhões – e tiveram crescimento de 25% em relação ao último pleito.

Nos municípios com mais de 200 mil habitantes, o PSDB elegeu mais prefeitos: 14. O PMDB venceu em sete; o DEM. em três; e o PP, PSD e PPS, dois cada. O PT elegeu apenas um. Em municípios do interior, o PMDB lidera, seguido pelo PSDB, PSD e PSB.

A lista dos municípios onde haverá segundo turno é a seguinte:

Capitais:

Porto Alegre – Nelson Marchezan Junior (PSDB) X Sebastião Melo (PMDB)
Florianópolis – Gean Loureiro (PMDB) X Ângela Amin (PP)
Curitiba – Rafael Greca (PMN) X Ney Leprevost (PSD)
Rio de Janeiro – Marcelo Crivella (PRB) X Marcelo Freixo (PSOL)
Belo Horizonte – João Leite (PSDB) X Alexandre Kalil (PHS)
Vitória – Luciano (PPS) X Amaro Neto (SD)
Campo Grande – Marquinhos Trad (PSD) X Rose Modesto (PSDB)
Cuiabá – Emanuel Pinheiro (PMDB) X Wilson Santos (PSDB)
Goiânia – Iris Rezende (PMDB) X Vanderlan (PSB)
Aracaju – Edvaldo Nogueira (PCdoB) X Valadares Filho (PSB)
Maceió – Rui Palmeira (PSDB) X Cícero Almeida (PMDB)
Recife – Geraldo Júlio (PSB) X João Paulo (PT)
Fortaleza – Roberto Claudio (PDT) X Capitão Wagner (PR)
São Luís – Edivaldo Holanda Junior (PDT) X Eduardo Braide (PMN)
Macapá – Clécio Vieira (Rede) X Gilvam Borges (PMDB)
Belém – Zenaldo Coutinho (PSDB) X Edmilson (PSOL)
Manaus – Artur Neto (PSDB) X Marcelo Ramos (PR)
Porto Velho – Dr. Hildon (PSDB) X Léo Moraes (PTB)

Demais municípios:

Caxias do Sul (RS) – Edson Nespolo (PDT) X Daniel Guerra (PRB)
Canoas (RS) – Beth Colombo (PRB) X Busato (PTB)
Santa Maria (RS) – Valdeci Oliveira (PT) X Pozzobom (PSDB)
Blumenau (SC) – Napoleão Bernardes (PSDB) X Jean Kuhlmann (PSD)
Joinville (SC) – Udo Dohler (PMDB) X Darci de Matos (PSD)
Maringá (PR) – Silvio Barros (PP) X Ulisses Maia (PDT)
Ponta Grossa (PR) – Marcelo Rangel Cruz Oliveira (PPS) X Aliel Machado (Rede)
São Gonçalo (RJ) – Dr. José Luiz Nanci (PPS) X Dejorge Patricio (PRB)
Duque de Caxias (RJ) – Washington Reis (PMDB) X Dica (PTN)
Niterói (RJ) – Rodrigo Neves (PV) X Felipe (PSB)
Petrópolis (RJ) – Bernardo Rossi (PMDB) X Rubens Bomtempo (PSB)
Volta Redonda (RJ) – Baltazar (PRB) X Samuca Silva (PV)
Contagem (MG) – Carlin Moura (PC do B) X Alex de Freitas (PSDB)
Juiz de Fora (MG) – Bruno Siqueira (PMDB) X Margarida Salomão (PT)
Vila Velha (ES) – Max Filho (PSDB) X Neucimar Fraga (PSD)
Cariacica (ES) – Marcelo Santos (PMDB) X Juninho (PPS)
Serra (ES) – Sergio Vidigal (PDT) X Audifax (Rede)
Bauru (SP) – Gazzetta (PSD) X Raul (PV)
Diadema (SP) – Lauro Michels (PV) X Vaguinho (PRB)
Franca (SP) – Sidnei Franco da Rocha (PSDB) X Gilson de Souza (DEM)
Guarulhos (SP) – Guti (PSB) X Eli Corrêa Filho (DEM)
Guarujá (SP) – Haifa Madi (PPS) X Dr. Valter Suman (PSB)
São Bernardo do Campo (SP) – Orlando Morando (PSDB) X Alex Manente (PPS)
Santo André (SP) – Paulo Serra (PSDB) X Carlos Grana (PT)
Osasco (SP) – Rogério Lins (PTN) X Lapas (PDT)
Sorocaba (SP) – Crespo (DEM) X Raul Marcelo (PSOL)
Suzano (SP) – Rodrigo Ashiuchi (PR) X Lacerda (PTB)
Ribeirão Preto (SP) – Duarte Nogueira (PSDB) X Ricardo Silva (PDT)
Mauá (SP) – Átila Jacomussi (PSB) X Donisete Braga (PT)
Jundiaí (SP) – Luiz Fernando Machado (PSDB) X Pedro Bigardi (PSD)
Taubaté (SP) – Pollyana Gama (PPS) X Saud (PMDB)
Caruaru (PE) – Tony Gel (PMDB) X Raquel Lyra (PSDB)
Jaboatão dos Guararapes (PE) – Anderson Ferreira (PR) X Neco (PMB)
Olinda (PE) – Antônio Campos (PSB) X Professor Lupercio (SD)
Anápolis (GO) – João Gomes (PT) X Roberto do Orion (PTB)
Vitória da Conquista (BA) – Herzem Gusmão (PMDB) X Zé Raimundo (PT)
Caucaia (CE) – Naumi Amorim (PMB) X Eduardo Pessoa (PSDB)

(Agência Brasil)