Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Temer faz reunião com aliados para definir pauta na Câmara

Discurso de Temer deve durar 10 minutos

“O presidente interino, Michel Temer, está se reunindo, nesta manhã de segunda-feira, no Palácio do Jaburu, com líderes da base aliada na Câmara. O objetivo é definir, naa retomada dos trabalhos da Câmara, as prioridades e dos projetos de interesse do governo na Casa.

Participam da reunião os ministros da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima; da Fazenda, Henrique Meirelles; e da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Também integram a lista de participantes os deputados Aguinaldo Ribeiro, André Moura, Antônio Imbasahy, Antônio Jácome, Givaldo Carimbão, Jovenir Arantes, Junior Marreca, Luis Yibé, Pauderney Avelino, Paulo Foletto, Marco Feliciano, Rogério Rosso, Ronaldo Fonseca e Rubens Buenno.”

(Com Agência Brasil)

MP do Ceará faz ofensiva contra PLP 257

foto plácido rios promotor

Nesta segunda-feira, quando o PLP 257 deverá ser colocado em votação na Câmara dos Deputados, o procurador-geral de Justiça do Estado, Plácido Rios participará de reunião extraordinária do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais (CNPG), em Brasília. O objetivo, segundo Plácido, que viajou nesta madrugada, é t raçar estratégias acerca do PLP, assim como acompanhar de perto a sua tramitação. O titular da PGJ-CE deverá conversar com deputados federais e senadores cearenses para mostrar “os danos” que este projeto trará as instituições públicas do estado.

O PLP 257 altera os critérios da Lei de Responsabilidade Fiscal e faz parte do pacote de medidas apresentado pelo Governo Federal para a renegociação de dívidas dos Estados e do Distrito Federal. O procurador-geral de Justiça explica que a proposta estabelece a possibilidade de refinanciamento das dívidas dos Estados e do Distrito Federal com a União, mediante a imposição de duríssimas restrições aos serviços públicos em geral.

“O PLP 257 intervém em políticas de pessoal de outros Entes Federados, retirando, inclusive, direitos adquiridos de servidores públicos. As medidas previstas na proposta não só se traduzem na contenção de gastos públicos que acabam por recair sobre os servidores, mas deverão ainda ter um impacto negativo considerável na qualidade do serviço público, com reflexo direto no trabalho prestado à população. Além disso, desrespeita a capacidade de legislar, de auto-organização e de autogoverno de cada um dos federados”, destaca Plácido Barroso Rios.

Caso seja aprovado, o MPCE, para se adequar ao que o PLP 257 estabelece, passará a incluir no custo com pessoal despesas que atualmente não estão previstas como, por exemplo, pensões, indenizações, auxílios, terceirizações e àquelas referentes a exercícios anteriores. Com a introdução destes gastos, para se ajustar ao novo limite prudencial determinado pelo PLP 257 de 1,8% da receita corrente líquida, terão que ser exonerados todos os ocupantes de cargos em comissão, demitidos todos os servidores efetivos, além de 81 membros do MPCE.

Ações estratégicas em defesa das instituições em relação à tramitação do PLP 257/16 vêm sendo discutidas por diversas entidades, entre elas, além do CNPG, a Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (CONAMP), o Conselho dos Tribunais de Justiça (CTJ) do Brasil, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB).

 

Bancários já estão em campanha salarial

Bancários já definiram a pauta de reivindicações da Campanha Nacional 2016, que será entregue, dia 9 próximo, à Federação Brasileira dos Bancos (Febraban).

Entre as prioridades apontadas pela categoria estão o índice de 14,78% (reajuste com inflação mais aumento real de 5%), combate ao assédio moral, fim das metas abusivas, mais empregos e fim das demissões nos bancos.
Também definiram o piso com base no salário mínimo do Dieese (R$ 3.940,24) e a PLR de três salários mais R$ 8.317,90 de parcela fixa adicional. E 14º salário. A categoria também pede a valorização dos vales refeição e alimentação no valor de um salário mínimo (R$ 880).

Lula participará da convenção pró-Luizianne Lins

64 9

foto luizianne e lula 151009

O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva cumprirá a seguinte agenda em Fortaleza, nesta segunda-feira, segundo passou para o Blog a sua assessoria de imprensa:

Às 16 horas – Desembarque em Fortaleza (de jatinho), seguindo direto para o hotel;

Às 16h30min – Encontro com lideranças de movimentos sociais e com dirigentes do PT e da Frente Brasil Popular no Estado, esta responsável por atos contra ao impeachment de Dilma Rousseff;

Das 17 às 19 horas – Sessão de fotos com candidatos a vereador de Fortaleza e com candidatos a prefeito pelo PT no Interior;

Às 20 horas – Convenção pró-Luizianne Lins (PT) no ginásio da Faculdade Ari de Sá.

DETALHE – Lula não dará entrevista coletiva. Bom lembrar que a Justiça Federal de Brasília o incluiu, ao lado do ex-senador Delcídio do Amaral como réu num processo que o acusa de obstruir as investigações d Lava Jato.

Segurança é preso acusado de abuso sexual contra bombeira na Vila Olímpica

Um funcionário da empresa Gocil, que fazia segurança dentro do Parque Olímpico, foi preso em flagrante, na madrugada deste domingo, por abusar sexualmente de uma bombeira civil dentro do Velódromo, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

Segundo o delegado Marcus Vinícius Braga, da 16ª DP, Genival Ferreira Mendes se aproveitou do momento e passou a mão por baixo do uniforme de uma bombeira civil, que estava dormindo.

Segundo informações do Globo, o homem foi autuado com com base no artigo 217 do Código Penal e pode pegar até 15 anos de prisão. O local receberá competições de ciclismo durante a Olimpíada.

(Com Globo Online)

Empreiteira entrega provas que incriminam Sérgio Cabral

sergiocabral

“O “esquecido” Sérgio Cabral voltou a ser notícia neste domingo (31). É que, segundo a coluna do jornalista Lauro Jardim, em O Globo, a Carioca Engenharia entregou ao Ministério Público Federal provas que incriminam o ex-governador do Rio de Janeiro.

As provas foram passadas ao MPF pelos controladores da empreiteira. Além do peemedebista, os documentos apontam como recebedor de propinas o ex-secretário de Governo de Cabral, Wilson Carlos.

Entretanto, a investigação que envolve Cabral só vai andar com velocidade quando terminarem os Jogos Olímpicos, no dia 21 de agosto.”

Pelé é o grande favorito para acender a pira olímpica

 

pelé 1

“O grande mistério da Olimpíada é saber quem será o atleta brasileiro escolhido para acender a pira, apogeu da festa de abertura. O comitê só deve anunciar o eleito na última hora.

Entre os nomes cogitados estão o de Gustavo Kuerten, Robert Scheidt, Torben Grael e Pelé. Esse último, embora nunca tenha disputado a competição, é o candidato mais provável.

Na semana passada, um alto membro do comitê foi a Santos visitar o rei e fez o convite. A esta altura, ele só não será se não quiser – ou puder. Pelé está com um incômodo na bacia.

(Veja Online)

Rio Grande do Norte confirma 34 ataques a ônibus em 10 cidades

ataques

“A Secretaria de Segurança do Rio Grande do Norte informou que subiu para 25 número de presos por envolvimento em atos de vandalismo contra o transporte público na região metropolitana de Natal e no interior do estado. De acordo com o último balanço divulgado pelo governo do estado, em dez cidades, 34 ataques a ônibus e a prédios públicos foram registrados desde a tarde de ontem, quando as primeiras ocorrências foram registradas.

De acordo com o governo, os atos são uma retaliação de criminosos contra a instalação de bloqueadores de celulares no presídio de Parnamirim. Em entrevista coletiva, o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, afirmou que o efetivo policial está mobilizado para coibir novos atos de vandalismo. Faria também afirmou que ainda não é necessário solicitar ao Ministério da Justiça envio de tropas da Força Nacional ao estado.

“O governo está decidido a enfrentar qualquer ato violento que acontecer no estado. Não vamos recuar na instalação dos bloqueadores celulares nos presídios e não há possibilidade de negociação com líderes de movimentos criminosos. Os policiais estão liberados a agir com autonomia e conforme a lei para prender todos os responsáveis por essas ações de vandalismo”, disse o governador.

No início da manhã de hoje, os ônibus saíram da garagem sob escolta da Polícia Militar (PM), e o serviço de transporte público foi restabelecido em Natal. Na sexta-feira, após os primeiros ataques, as empresas recolheram os veículos e deixaram os usuários sem transporte na volta para casa.

Em nota, a Secretaria de Segurança pede que população denuncie atos suspeitos, por meio do número telefônico 181. A identidade do colaborador será mantida em sigilo.”

(Agência Brasil)

Sergio Machado – Um patrimônio que cresceu 2.800% quando ele comandou a Transpetro

138 7

sergio-machado

“O patrimônio declarado do ex-presidente da Petrobras Transporte S/A (Transpetro), Sergio Machado, 69, cresceu 2.834,9% em 14 anos, entre 2002 e 2016. Saltou de R$ 3.245.176,49 (valores atualizados pelo Banco Central) para R$ 92 milhões. O POVO fez um cálculo parcial (veja quadro) levando em consideração, apenas, a declaração de bens apresentada por Machado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em 2002, quando o peemedebista foi candidato ao governo do Ceará. E o que ele confessou ter desviado durante os 11 anos em que esteve à frente da Transpetro. Tudo à custa de manipulação de licitações e um derrame de propina cobrado a empreiteiras beneficiadas no esquema de corrupção.

Na página 47 do documento da colaboração premiada, firmada entre Sergio Machado e o Ministério Público Federal (MPF), o delator confessa que desviou R$ 70 milhões e escondeu no HSBC da Suíça. E ainda que surrupiou, por conta de sua influência como presidente da Transpetro, “dois milhões por ano” ou R$ 22 milhões em 11 anos. Machado se comprometeu a devolver R$ 75 milhões, o que ainda lhe deixará com R$ 17 milhões.

O enriquecimento ilícito mapeado pelo O POVO refere-se à época em que Sergio Machado exercia um cargo público. Depois de disputar e perder a eleição para governador do Ceará, o peemedebista foi indicado para presidir a Transpetro na cota do senador Renan Calheiros (PMDB), hoje seu desafeto. Foi durante os governos Lula e Dilma.

Imposto de Renda

Há 14 anos, Machado apresentou ao TRE uma declaração simplificada do Imposto de Renda de pessoa física para comprovar o patrimônio. No documento não consta a mansão que lhe serve de prisão domiciliar. Imóvel localizado nas Dunas, bairro de nobre de Fortaleza.

O bem de maior valor listado pelo então senador, em 2002 (ano-base 2001), eram cotas de capital no valor de R$ 457.531,25. E que foram doadas “aos meus filhos conforme contrato particular de doação datada de 7/8/2001 e arquivado na junta comercial do Ceará”.

Sergio Machado, que delatou ao MPF ter distribuído pelo menos R$ 100 milhões de propina para mais de 20 políticos de partidos diferentes, informou ainda ao TRE que havia transferido outras cotas, no valor de R$ 293.681,80, para a esposa, uma filha e os filhos Expedito Machado da Ponte Neto, Daniel Firmeza Machado e Sergio Firmeza Machado. Os três envolvidos no escândalo da Transpetro.

Machado disse possuir terras. “50% de uma gleba de 62,7 hectares registrada no Incra no ano de 2000”, avaliada em R$ 4.473,23, localizada no município paulista de Caraguatatuba. No município litorâneo de Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza, o delator descreve, em 2002, que tinha um terreno de 450 metros quadrados no valor de R$ 1.798,88.

Fora as duas propriedades declaradas ao TRE, o ex-afilhado de Calheiros afirmou possuir um carro Taurus/Ford, modelo 1997, quatro portas, 3.0, no valor de R$ 62.269,20. Outro veículo mencionado é um Audi A3, fabricação 1998, 1.8, vendido para a filha, que valia, na época, R$ 70.221,29.

Em 2002, a declaração do Imposto de Renda do peemedebista informava à Receita Federal (e ao TRE) que Sergio Machado possuía R$ R$ 377.467,49 depositados em contas no Banco do Brasil de Brasília, na Vicatex e na Caixa Econômica do Congresso. Valor bem inferior aos R$ 70 milhões desviados para uma única contano HSBC da Suíça.

O POVO tenta em entrevistar Sergio Machado desde maio deste ano. Sua assessoria de imprensa informou que o peemedebista não se pronunciará. Segundo os assessores, “todos os termos das colaborações premiadas em curso na Operação Lava Jato, inclusive os ônus e benefícios, são propostos pelo Ministério Público e homologados pelo Judiciário. Na condição de colaborador da Justiça, Machado está cumprindo rigorosamente todas as condições impostas. Cabe ao MPF, e somente a ele, se manifestar sobre os detalhes do acordo, se assim julgar necessário. Tudo que Machado tem a dizer sobre isso se encontra nos autos”.

O que o delator e os filhos deveriam apresentar ao MPF

Nas páginas 17 e 18 do acordo de colaboração premiada, Sergio Machado e os filhos Daniel Firmeza, Sérgio Firmeza e Expedito Machado Ponte Neto se comprometeram a indicar, em maio deste ano, a“relação de seus bens” que iriam garantir a devolução do que foi desviado e qualquer familiar que tivesse se envolvido no esquema de propina.

Pelo acordo de colaboração premiada, Sergio Machado e os filhos ficaram obrigados a fornecer ao Ministério Público Federal (MPF) “extratos ou relatórios de contas controladas por ele, no Brasil ou no exterior”.

Eles também teriam de fornecer “senhas, logins, contas e outros dados necessários para acessar contas de correio eletrônico utilizadas pelo colaborador que tenham sido já identificadas pela Polícia Federal e pelo MPF, inclusive fornecendo, quando requerido, autorização para autoridades nacionais ou estrangeiras acessarem
essas contas”.

Na cláusula 14, do acordo, ficou acertado que Machado tinha de dar acesso “a todos os dados de sua movimentação financeira no exterior”. O que inclui todos “os documentos cadastrais,extratos, cartões de assinatura e dados relativos a cartões de crédito”.

O MPF exigiu ainda o detalhamento das “aplicações e identificação de depositantes e beneficiários de transações financeiras”, mesmo que as contas não estivessem em nome do delator e, sim,“no de pessoas físicas ou de jurídicas interpostas ou de estruturas patrimoniais personalizadas, tais como empresas offshore, trusts, fundações pessoais, procuradores, comissários ou agentes, ainda que informalmente constituídos, ou ainda familiares”.

(O POVO – Repórter Demitri Túlio)

BNB/FNE – Contratações superaram R$ 2,17 bilhões no primeiro semestre deste ano

“As contratações com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) no Semiárido superaram R$ 2,17 bilhões no período de janeiro até a terceira semana de julho (posição de 25/07), totalizando 199,6 mil operações de crédito. O valor aplicado representa 84,4% da meta anual de R$ 2,57 bilhões definida para essa sub-região.

Deste volume, 84,2% dos recursos foram destinados aos produtores e empresas de porte mini, micro, pequeno e pequeno-médio, com destaque para os miniprodutores rurais (50,5%) do total para aquela sub-região.

No recorte por segmento econômico, os financiamentos rurais (agricultura, pecuária e agroindústria) mobilizaram 62,0% das contratações com recursos do FNE no Semiárido. As aplicações no Semiárido para o setor agroindustrial totalizaram R$ 22,7 milhões (1.324 operações) em recursos do FNE no período. Para o setor industrial, foram destinados R$ 217,1 milhões, distribuídos em 793 operações no período. Já a agricultura acumulou R$ 323,7 milhões em recursos, perfazendo 25.710 operações.”

(Site do BNB)

Contas públicas têm pior déficit em junho

O setor público consolidado formado por União, estados e municípios, registrou déficit primário – receitas menos despesas, sem considerar os gastos com juros – de R$ 10,061 bilhões, em junho, informou hoje (29) o Banco Central (BC). Esse foi o pior resultado para o mês na série histórica, iniciada em dezembro de 2001. O resultado do mês passou superou o déficit de R$ 9,323 bilhões registrados em junho de 2015.

No primeiro semestre, o resultado negativo chegou a R$ 23,776 bilhões, também o pior resultado para o período. No primeiro semestre de 2015, houve superávit primário de R$ 16,224 bilhões.

Em 12 meses encerrados em junho, o déficit primário ficou em R$ 151,249 bilhões, o que corresponde a 2,51% do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país.

Em junho deste ano, o Governo Central (Previdência, Banco Central e Tesouro Nacional) registrou déficit primário de R$ 10,451 bilhões. Os governos estaduais apresentaram déficit primário de R$ 181 milhões, e os municipais, superávit de R$ 279 milhões. As empresas estatais federais, estaduais e municipais, excluídas empresas dos grupos Petrobras e Eletrobras, registraram superávit primário de R$ 291 milhões, no mês passado.

A meta fiscal prevê um déficit primário de até R$ 163,9 bilhões nas contas públicas para este ano. Para chegar a esse resultado do setor público consolidado, a expectativa é que o Governo Federal apresente déficit primário de R$ 170,496 bilhões e estados e municípios, um superávit de R$ 6,554 bilhões.

Em junho, os gastos com juros nominais ficaram em R$ 22,113 bilhões, contra R$ 26,933 bilhões em igual mês de 2015. No primeiro semestre, os gastos chegaram a R$ 173,312 bilhões. Em 12 meses, encerrados em junho, as despesas com juros ficaram em R$ 449,228 bilhões, o que corresponde a 7,45% do PIB.

O déficit nominal, formado pelo resultado primário e os resultados de juros, ficou em R$ 32,174 bilhões, no mês passado, ante R$ 36,256 bilhões registrados em junho de 2015. No primeiro semestre, o resultado negativo ficou em R$ 197,087 bilhões, contra R$ 209,646 bilhões em igual período de 2015. Em 12 meses, encerrados em junho, o déficit nominal ficou em R$ 600,476 bilhões, o que corresponde a 9,96% do PIB.

A dívida líquida do setor público (balanço entre o total de créditos e débitos dos governos federal, estaduais e municipais) chegou a R$ 2,529 trilhões, em junho, o que corresponde a 42% do PIB, alta de 2,3 pontos percentuais em relação a maio. A dívida bruta, que contabiliza apenas os passivos dos governos federal, estaduais e municipais, chegou a R$ 4,130 trilhões ou 68,5% do PIB, praticamente estável em relação a maio (68,6% do PIB).

(Agência Brasil)

Educação é a porta de saída da exclusão

Com o título “Desemprego”, eis artigo do professor e ex-deputado federal Ariosto Holanda. Ele insiste na tese de que “somente com educação e trabalho poderemos garantir cidadania para esses milhões de excluídos” que ainda existem no Brasil. Confira:

O lado do desemprego que o governo não quer enxergar é a da necessidade de capacitação do homem. Estamos no século das revoluções científicas, na época em que o conhecimento é a ferramenta mais importante para todas atividades profissionais.

O setor primário, ao ser beneficiado pela mecanização agrícola e biotecnologia para aumentar a sua produtividade, passou a exigir mão de obra e assistência técnica especializada. A indústria, ao perseguir a inovação, foi automatizada ou robotizada, sendo hoje intensiva em capital e demanda menos mão de obra. O setor produtivo está a demandar pesquisas em nanotecnologia, biotecnologia, química fina, novos materiais, tecnologia da informação e outras. A área de serviços tem carência de conhecimentos em comunicação e mídias eletrônicas.

Se analisarmos os anos em que o Brasil teve um índice de emprego elevado, observaremos que surgiu trabalho na faixa de até dois salários mínimos. Esse trabalho que era feito pelo homem está sendo substituído por máquinas.

Vivemos numa sociedade que persegue o crescimento econômico à custa de consumo, sem olhar o aspecto do desenvolvimento humano. O resultado aí está: chegamos a ser a sétima economia do mundo em Produto Interno Bruto (PIB). Mas com um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) 85. É um dos piores, porque estamos ruins em saúde, educação e renda.

O Brasil, apesar de ter avançado na educação, no entanto, apresenta uma sociedade extremamente desigual. O Nordeste tem 17% de analfabetos, 25 milhões de analfabetos funcionais, 55% de jovens de 14 a 17 anos fora da escola e um número significativo de micro e pequenas empresas que nascem e morrem por falta de assistência tecnológica.

Somente com educação e trabalho poderemos garantir cidadania para esses milhões de excluídos. Se não atacarmos esse problema, virá o que já está ocorrendo – a marginalidade. Só tem uma saída: investir no professor, porque escola é professor. Assim, o fizeram Japão, Alemanha, Coreia, Finlândia e outros.

*Ariosto Holanda

ariostoholanda@terra.com.br
Professor.

Guaraná Jesus é vendido em Fortaleza

440 1

guarana jesus

O tradicional refrigerante do Maranhão, Guaraná Jesus, comercializado desde 1927, será vendido nas lojas da rede Mercadinho São Luiz. A novidade foi anunciada na última quinta, 28, na página de Facebook da empresa.

A bebida de cor rosa e de sabor peculiar, sucesso de vendas em seu Estado de origem, foi comprada pela The Coca-Cola Company em 2001.

Indice Firjan – Fortaleza é destaque entre municípios na área da gestão fiscal

Fortaleza,_Brazil,_2014

Fortaleza é a quinta capital com melhor situação fiscal no País. A informação faz parte do ranking nacional do Índice Firjan de Gestão Fiscal 2016 (IFGF), divulgado nesta semana pelo Sistema Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro). Segundo o levantamento, a capital cearense, que registrou aumento de arrecadação própria, fica atrás apenas do Rio de Janeiro (RJ), Rio Branco (AC), Salvador (BA) e Boa Vista (RR).

A Firjan representa todas as indústrias do Estado do Rio de Janeiro e conta com quatro organizações (SESI, Senai, IEL, e CIRJ), com atuação em áreas fundamentais como a competitividade empresarial, a educação e a qualidade de vida do trabalhador.

Leitura do IFGF

Composto por cinco indicadores – Receita Própria, Gastos com Pessoal, Investimentos, Liquidez e Custo da Dívida –, o IFGF tem uma metodologia que permite tanto comparação relativa quanto absoluta, isto é, o índice não se restringe a uma fotografia anual, podendo ser comparado ao longo dos anos. É construído a partir dos resultados fiscais das próprias prefeituras – informações de declaração obrigatória e disponibilizadas anualmente pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN).

SERVIÇO

*A pesquisa completa pode ser acessada no link http://publicacoes.firjan.org.br/ifgf/2016

(Site Firjan)

 

Justiça transforma Lula, Delcídio e mais cinco em réus na Lava Jato

107 1

(FILES) This file photo taken on August 29, 2015 shows Brazilian former president (2003-2011) Luiz Inacio Lula Da Silva participating in the 12th Congress of the Brazilian Workers Union (CUT) in Belo Horizonte, Brazil, on August 28, 2015. Brazil police search home on March 4, 2016 of ex-president Lula da Silva in corruption probe. / AFP / DOUGLAS MAGNO

“A Justiça Federal de Brasília recebeu nesta sexta-feira (29) denúncia e transformou em réus o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-senador Delcídio do Amaral e mais cinco pessoas por tentativa de obstrução da Lava Jato. Eles são acusados de participar de uma trama para comprar a delação premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

A acusação contra o ex-presidente foi apresentada no início do ano ao STF (Supremo Tribunal Federal) pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. O caso tramitava no tribunal porque na época o ex-senador Delcídio do Amaral (ex-PT-MS) tina foro privilegiado, portanto, só poderia ser alvo de investigação com aval do STF.

Mas após se tornar delator da Lava Jato, Delcídio acabou cassado e perdendo o foro. Com isso, o STF enviou para a Justiça de Brasília a acusação. Diante da mudança de instância na Justiça, o MPF foi acionado e precisou confirmar a acusação.

Também foram denunciados o pecuarista José Carlos Bumlai, seu filho, Maurício Bumlai, o banqueiro André Santos Esteves, Diogo Ferreira Rodriguez, ex-assessor de Delcídio, Edson Siqueira Ribeiro Filho, que atuou na defesa de Cerveró.

O procurador da República no DF Ivan Cláudio Marx fez acréscimos à peça inicial para ampliar a descrição dos fatos e as provas que envolvem os acusados. O chamado aditamento é mantido sob sigilo.

Ao confirmar a denúncia, o procurador da República no DF Ivan Cláudio Marx fez acréscimos à peça inicial para ampliar a descrição dos fatos e as provas que envolvem os acusados.

O TRF (Tribunal Regional Federal) da 1ª Região ainda vai definir o juiz responsável pelo caso. Isso porque a denúncia tinha ficado com o juiz Ricardo Leite, que protagonizou polêmica na Operação Zelotes, mas a defesa pediu redistribuição porque a ele é responsável sobre casos envolvendo lavagem de dinheiro.

O juiz será responsável por aceitar ou não a acusação e decidir se transformará Lula e os outros acusados em réus por tentativa de obstrução de Justiça. Segundo a PGR, eles teriam atuado para comprar por R$ 250 mil o silêncio de Cerveró.

A PGR afirmou ao STF que Lula “impediu e ou embaraçou investigação criminal que envolve organização criminosa, ocupando papel central, determinando e dirigindo a atividade criminosa praticada por Delcídio do Amaral, André Santos Esteves, Edson de Siqueira Ribeiro, Diogo Ferreira Rodrigues, José Carlos Bumlai, e Maurício de Barros Bumlai”, e pede a condenação de todos por obstrução da Justiça.

Os investigadores analisaram e-mail, extratos bancários, telefônicos, passagens aéreas e diárias de hotéis.

Em depoimento à PGR, Lula disse que jamais discutiu com Delcídio a tentativa de obstruir a delação de Cerveró. A defesa de José Carlos Bumlai tem negado acusações.

A defesa de André Esteves declarou que ele não cometeu nenhuma irregularidade. Segundo o advogado do banqueiro, Antônio Carlos de Almeida Castro, a confirmação da denúncia “era tecnicamente esperada”, embora a defesa do André tivesse a expectativa de que fosse excluído da denúncia, já que outras pessoas foram denunciadas como pretensas participantes da alegada trama no lugar de agentes financeiros. “Mantemos a expectativa do não recebimento da denúncia em relação ao André Esteves”, disse.”

(Com Folhapress)

Taxa de desemprego no Brasil é a maior desde 2012

A taxa de desemprego no país ficou em 11,3% no trimestre encerrado em junho deste ano. A taxa é superior aos 10,9% observados em março deste ano e aos 8,3% do trimestre encerrado em junho de 2015. Os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua foram divulgados hoje (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado do segundo trimestre deste ano é o mais alto da série histórica, iniciada em março de 2012. Segundo a pesquisa, o contingente de desocupados chegou a 11,6 milhões de pessoas, 4,5% (ou 497 mil pessoas) a mais do que o trimestre encerrado em março e 38,7% (ou 3,2 milhões de pessoas) a mais do que no trimestre encerrado em junho de 2015.

A população empregada (90,8 milhões de pessoas) manteve-se estável em relação a março de 2016. Já em relação a junho de 2015, houve um recuo de 1,5%, ou seja, menos 1,4 milhão de pessoas. Já os empregos com carteira assinada no setor privado (34,4 milhões) ficou estável em relação a março deste ano e caiu 4,1% na comparação com junho do ano passado.

(Agência Brasil)