Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

MPF do Ceará consegue passe-livre pela internet para idosos e deficientes

idoso

“O Ministério Público Federal no Ceará (MPF/CE) conseguiu que seja ofertado o “passe-livre”, por meio da internet, para utilização de serviços públicos interestaduais de transporte coletivo por idosos e deficientes físicos em todo o território nacional. A decisão, da Justiça Federal, atinge a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

A ação que resultou na sentença foi ajuizada pelo procurador da República Alexandre Meireles. De acordo com ele, as concessionárias de serviço público interestadual não disponibilizavam por meio da Internet o acesso à gratuidade e aos descontos legais assegurados na Lei 8.899/94 e no Decreto 3.691/00. Sem isso, idosos e deficientes físicos tinham que comparecer a postos de venda de bilhetes para apresentação de documentos comprobatórios de idade e renda.

Para o MPF, a exigência criava discriminação e encargo justamente em desfavor daqueles cuja legislação assegura direitos à igualdade material, à acessibilidade, dentre elas a digital, e ao atendimento prioritário.

Na sentença que atende a pedido do MPF, o juiz federal Ricardo Cunha Porto exige que a decisão seja cumprida pela ANTT para oferta do passe livre por meio da Internet a idosos e deficientes de todo o país.

(Site do MPF-CE)

Por um teto salarial único no Estado

112 2

Com o título “Política salarial injusta”, eis artigo do advogado Irapuan Diniz de Aguiar. Ele bate na tecla de que o Governo do Estado deveria criar um teto salarial único entre servidores. Confira

Uma política salarial que se pretenda justa é a que resulta da compatibilização de seus custos financeiros com os ganhos sociais daí porque não deve haver prevalência de um fator sobre o outro. Há, ainda, na sua formulação, que guardar racionalidade e coerência de modo a permitir a correta estruturação das carreiras funcionais sem qualquer discriminação ou tratamento diferenciado entre elas.

Apesar de reconhecer que o governo cearense nos últimos anos vem promovendo os reajustes salariais de seus servidores repondo a inflação de cada período e, até, concedendo a algumas categorias ganhos efetivos, incorre no cometimento de equívocos que comprometem sua política salarial na medida em que trata diferentemente servidores que trabalham no mesmo plano de atividades voltado para objetivos comuns. Ora, “governar é manter as balanças da Justiça iguais para todos” como já lecionava Franklin Delano.

Nessa linha de raciocínio, há de se perguntar: é justo que o governo cearense tenha como referência de teto salarial dos seus servidores valores tão diferenciados como os atualmente vigentes? Os parâmetros são os seguintes: para os servidores do Executivo o teto é o subsídio do governador (o mais baixo do país), para os servidores do Legislativo, o subsídio dos deputados estaduais e para os servidores do Judiciário o subsídio do desembargador. Acresce dizer que, nessa verdadeira “babel”, há ainda servidores do Executivo que têm como referência de teto o do Judiciário.

Para corrigir esta e outras anomalias funcionais, dentre estas a dos fazendários, se faz urgente que o governador Camilo Santana, a exemplo do que já fez 23 estados da federação, instituísse um único teto de referência salarial para os servidores, no caso o da magistratura, por se tratar de uma carreira devidamente estruturada evitando conviver com três tetos salariais distintos, numa flagrante injustiça com o funcionalismo, como se existissem servidores públicos de 1ª 2ª e 3ª classes. A própria CF ao editar a EC 47/2005 facultou aos governadores a adoção desta medida numa prova eloquente do  equívoco cometido na EC 41/2003 ao criar os subtetos nos Estados não verticalizando o critério estabelecido para os servidores públicos federais que têm como único teto remuneratório o subsídio dos ministros do STF.

São muitos os pleitos formulados pelas entidades de classe do funcionalismo nesse sentido especialmente o SINTAF cujos associados (fazendários) estão submetidos a uma insegurança jurídica porquanto o extra-teto que atualmente percebem vem de ser julgado inconstitucional pelo STF ao apreciar RE de uma lei goiana que assegurava o mesmo benefício concedido ao pessoal do fisco do Ceará. Uma pena. Que o nosso governante reflita sobre o atual cenário corrigindo de vez esta injustiça.

*Irapuan Diniz Aguiar,

Advogado.

Sidney Magal anuncia aposentadoria

216 3

magall

O cantor Sidney Magal anuncia que vai se aposentar. Aos 63 anos, disse, na Bahia, onde mora, em entrevista ao jornal Extra, que quer curtir a família após 50 anos de carreira bem-sucedida.

“Dos 70, não passo. Não vou continuar cantando e me apresentando do jeito que faço hoje. Vou querer me dedicar mais à família e aos amigos. Viverei das lembranças, e a carreira de um artista, na verdade, nunca acaba, permanece para sempre”, disse.

Magal comemorou no domingo (19) seus 63 anos com uma festa íntima em Salvador, sua cidade. “Cansei de pintar os cabelos esmo, foi isso. Não tenho a intenção de mudar o visual para dar um tom de mais seriedade ao meu trabalho. Continuo sendo o Magal de sempre. As pessoas estranham, mas a maioria elogia, principalmente os homens”.

Apesar de estar com a aposentadoria marcada, ele ainda tem muitos planos. O cantor poderá ser visto no filme Magal e as Formigas, com estreia prevista para julho, vai gravar um novo DVD em comemoração às cinco décadas de carreira e terá sua história contada no cinema, com foco no seu casamento com Magaly. O roteiro já está sendo finalizado.

DETALHE – Em agosto, Magal fará show em Fortaleza.

Sérgio Machado afirma que Jucá tentou Constituinte para limitar a Lava Jato

mach

O ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado disse na delação premiada que políticos de vários partidos chegaram a discutir um pacto para conter a Lava Jato e que  a manobra incluía a convocação de uma Constituinte para reduzir os poderes do Ministério Público.

Antes de a delação de Machado vir a público, nesta semana, ele já havia divulgado conversas gravadas com políticos. Em uma delas, Jucá falava em estancar a Lava Jato. Os áudios de Machado foram responsáveis pela queda de dois ministros do governo de Michel Temer, o próprio Jucá e Fabiano Silveira (Transparência).

No depoimento da delação premiada, Sérgio Machado revelou que a tentativa de estancar a Lava Jato não partiu apenas do PMDB, partido de Jucá. O delator relatou que Jucá falou de tratativas com o PSDB  para alterar leis e tentar limitar a operação.

“Na conversa com o senador Romero, ele falou que tinha estado há poucos dias numa reunião com o PSDB, que também estava preocupado com o assunto. E o senador Romero aventou as hipóteses de tentar um entendimento no sentido de se manter a operação no que estava ou aguardar uma Constituinte, que podia acontecer em 18, onde poderia ser limitado os poderes do Ministério Público”, disse Machado na delação.

O ex-presidente da Transpetro disse que essa negociação era uma tentativa de livrar  políticos de vários partidos, inclusive o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, do alcance da Lava Jato.

Machado disse que também conversou com o presidente do senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Na conversa, falaram da possibilidade de trazer outros partidos para o acordo.

“Ele [Renan] tinha tido um primeiro encontro com o PSDB e iria ampliar essas conversas com o DEM e com o PSB”, afirmou.

Os investigadores então questionaram Machado sobre em que sentido eram as conversas. Ele respondeu que era no sentido “de você ir ampliando o número de partidos políticos que estariam preocupados em encontrar uma solução pra essa situação”. “Porque está todo mundo preocupado neste momento em encontrar uma saída para isso. Todos os partidos, como eu disse no meu depoimento. E essa seria a maneira de você juntar mais o DEM e mais o PSB”, concluiu Machado.

Segundo Machado, Renan pensava em três pontos para conter as investigações. “Primeiro: não permitir a colaboração de quem estava preso”. “Segundo ponto seria voltar a interpretação que existia na Constituição que a pessoa só poderia ser julgado, ser preso depois de transitado em julgado”, continuou. “E a terceira hipótese de que, na lei de leniência, fazer uma discussão melhor sobre a lei de leniência onde pudesse ficar claro todos os pontos”, completou.

Os investigadores questionam sobre detalhes acerca da lei de leniência e Machado respondeu: “a lei de leniência, como foi feita, ficou com algumas questões abertas. Que ficasse claro a questão criminal, a questão das pessoas ficarem fora”, afirmou. A lei de leniência é uma espécie de delação premiada para empresas, que colaboram com as investigações em troca de punições mais brandas.

O que dizem as defesas

A defesa da família de Sérgio Machado disse que tudo que ele e os filhos tem para dizer já está nos acordos de colaboração.

A assessoria de Romero Jucá disse que a palavra do delator Sérgio Machado não merece nenhum crédito e que o senador nunca agiu para limitar a operação. Disse ainda que o delator dirigia as conversas que estava gravando procurando enfoques que pudessem comprometer o interlocutor e que mesmo agindo assim não conseguiu que o senador Jucá falasse contra a Lava Jato.

A assessoria de Renan Calheiros afirmou que o presidente do Senado apenas expressou opiniões, o que é direito de qualquer cidadão, mas que nunca agiu para atrapalhar as investigações, como o próprio Supremo Tribunal Federal já manifestou.

O Instituto Lula enviou nota afirmando que o ex-presidente nunca participou ou soube do suposto acordo para barrar a Lava Jato.O instituto diz ainda que é caluniosa e leviana a tentativa de setores da imprensa de envolver o ex-presidente nessa armação e que Lula se defende na Justiça. Afirmou ainda que Lula não tem nada a esconder e não tem nada a temer.

A assessoria do PSDB informou que as declarações de Machado são absurdas, e nenhuma iniciativa nesse sentido contou ou contará com o apoio do partido que, segundo a assessoria sempre apoiou e continuará a apoiar a Operação Lava Jato.

A assessoria do PSB informou que a afirmação do delator não tem fundamento. O partido disse que apoia firmemente a operação Lava Jato e o combate sem tréguas à corrupção.

A assessoria do Democratas informou que sempre defendeu todas as investigações conduzidas pela Operação Lava Jato e que o partido repudia veementemente quaisquer declarações que o relacionem a tentativas de barrar as investigações.

(Com Agências)

Waldir Maranhão retira consulta que poderia evitar cassação de Cunha

waldir

O presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), retirou na manhã desta segunda-feira (20) consulta feita à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que poderia livrar o presidente afastado da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), da cassação.

A consulta enviada à CCJ por Maranhão questionava os integrantes da comissão, genericamente, sobre os ritos dos processos de quebra de decoro parlamentar de deputados federais. As respostas às perguntas, no entanto, poderiam vir a evitar a cassação do presidente afastado da Casa.

Ao responder à consulta, o relator, deputado Arthur Lira (PP-AL), defendeu a possibilidade de ser submetido ao plenário um projeto de resolução em vez do relatório elaborado pelo Conselho de Ética.

Lira disse também que, por se tratar de um projeto de resolução, seria possível que os deputados apresentassemm emendas ao projeto diretamente no plenário para tentar alterar o teor da proposta, desde que não tenham a intenção de prejudicar o alvo da ação. A justificativa é que deveria ser observada a necessidade de ampla defesa no processo.

Na última terça (14), o Conselho de Ética aprovou parecer do deputado Marcos Rogério (DEM-RO) que defende a cassação de Cunha por quebra de decoro parlamentar.

A decisão final será do plenário da Câmara e qualquer punição só pode ser aprovada com o voto de, no mínimo, 257 deputados.

Se o relatório de Lira sobre a consulta feita por Maranhão fosse aprovado na CCJ, aliados de Cunha poderiam apresentar, no plenário, uma emenda prevendo pena mais leve ao peemedebista, como suspensão do mandato.

A avaliação tanto de aliados quanto de adversários do presidente afastado é que dificilmente Cunha terá o mandato poupado em uma votação no plenário. Por isso os aliados queriam tentar colocar em votação no plenário uma punição mais branda.

(Com Agências)

Ciro Gomes – Impeachment de Dilma colocou uma “quadrilha” no Poder

133 3

foto ciro gomes

Em entrevista ao jornalista Fernando Taquari, do Valor, o ex-ministro Ciro Gomes, pré-candidato à sucessão presidencial, criticou a proposta de eleições antecipadas e também a política de alianças do PT nos últimos anos, que teria provocado a crise atual. Segundo ele, sua pré-candidatura pelo PDT é uma “obrigação moral” com o país. “Me sentiria um covarde se, com a experiência e a vida limpa que tenho, com a compreensão e as conexões que tenho com o mundo acadêmico nacional e internacional, se me omitisse por qualquer razão ou conveniência”, afirma.

Na entrevista, Ciro explicou por que defende a volta de Dilma, sem que ela convoque eleições antecipadas. “Antes de mais nada, não interessa se é a volta da Dilma, do Lula ou do PT. A gente precisa perceber o valor intrínseco da legalidade, da estabilidade das regras, para que o elemento maravilhoso que produz milagres ciclicamente, que é a presença do povo no processo político, aconteça, rompendo com a plutocracia escravocrata alienada que há no Brasil”, diz ele.

Para Ciro, o impeachment colocou uma verdadeira quadrilha no poder. “Será que as pessoas não estão vendo que estão afastando uma presidente decente, contra a qual inventam um pretexto injurídico, que é a tal pedalada fiscal, para colocar no poder, sem voto, uma quadrilha de ladrões, de bandidos orgânicos da vida republicana contemporânea brasileira? Não tem nenhum exagero no que estou falando. Conheço eles todos. Fomos contemporâneos nas diversas tarefas que tive, em antagonismo ou junto, porque o Lula me obrigou a ser parceiro desses calhordas. Isso eu não perdoo. Aliás, colocar o lado quadrilha do PMDB na linha de sucessão é uma responsabilidade do senhor Luiz Inácio Lula da Silva.”

Temer como trambolho

Ciro diz, ainda, que Temer é uma espécie de “trambolho” no meio do caminho das forças golpistas. “O conjunto de forças que determinou o golpe não se reuniu em favor de Temer nem em prol de uma alternativa de neoliberalismo mofado. Foi uma coisa contra Dilma. Temer é um trambolho no caminho, a quem se dá um crédito, que está se esvaindo muito rapidamente, para que ele cumpra tarefas que só são conciliáveis em antagonismo”, diz ele. “O sindicato dos políticos quer o fim da Lava-Jato por razões óbvias. Isso não será entregue porque há um problema aí. O camarada faz uma delação premiada para se defender e atenuar sua pena e compromete os demais. A segunda tarefa, que também não será entregue, é ditada pelos rentistas, que querem gerar excedentes a qualquer preço, a qualquer custo, qualquer que seja a contradição. Só que Temer pensa o oposto. Ele é fisiológico e clientelista. Haja visto o aplauso que ele pede, quando o Congresso, na contramão desse ambiente, cria 14 mil cargos numa madrugada e dá reajuste para as grandes corporações.”

Ciro também bateu duro nos pré-candidatos tucanos. “O PSDB vai para autoimolação. O Napoleão Bonaparte dizia que os maiores erros estratégicos que cometeu foram porque supunha que um adversário conhecia seus próprios interesses. Assim está o Aécio no PSDB. Vai se acabar nessa brincadeira. O Serra, que é um grande mau caráter, aposta todas as fichas nesta eleição, porque é um velho, de 77 anos, obcecado por jogar a última cartada. Quer ser o Fernando Henrique do Itamar Franco, o que é uma ilusão grosseira. Nem ele é o FHC, nem Michel Temer é o Itamar.”

No campo econômico, Ciro defendeu uma agenda desenvolvimentista e a volta da CPMF. “Ela deveria voltar, não porque é um tributo bom. É porque subtraíram do orçamento público a CPMF e 15 dias úteis depois a quadrilha que hoje comanda o Congresso votou a regulamentação da emenda 29, que define percentuais mínimos de investimento em saúde por União, aumentando em R$ 70 bilhões o gasto com a área.”

(Site 247 Brasil)

Fiec cria núcleo de estudos para discutir Reforma Política

79 1

11-11-11- NATAL 3 X4 BETO STUDARTFOTO/ADRIANO ABREU/H/SELECIONADAS

A Federação das Indústrias do Ceará (Fiec) acaba de criar um Núcleo de Estudos Políticos. A ideia é promover a discussão e produzir elementos que possibilitem a construção de propostas para uma ampla reforma política.

No grupo, o presidente da federação, Beto Studart, o advogado Rui Martinho Rodrigues, o diretor da Faculdade de Direito da UFC, Cândido Albuquerque, o médico Cabeto Martins, o jurista Dalma Pinto, o ex-presidente do PSDB cearense, Marco Penaforte, a ex-presidente do CIC, Roseane Medeiros, e Ricardo Cavalcante, diretor-administrativo da Fiec, entre outros.

Agora, é aguardar as reuniões e os debates.

Aluno do IFCE é ouro na Genius Olympiad nos EUA

Helyson Lucas Bezerra (20), aluno do curso técnico em Meio Ambiente do Campus de Limoeiro do Norte do IFCE e natural de Iracema, conquistou a medalha de ouro na Genius Olympiad, em Nova Iorque, nos Estados Unidos. A competição é uma das mais renomadas do mundo que apresenta projetos de estudantes do ensino médio sobre questões ambientais.

halysson

Helyson, que chegou ao Ceará na tarde desse domingo, conseguiu unir conhecimento científico e popular para desenvolver, ainda em 2013, o projeto “Ação sinergética de antiviral natural”. Com a mistura de acerola, caju, goiaba e óleo de romã, ele preparou o que denomina de polpa, que se mostrou um poderoso antiviral a base apenas de frutas. A orientadora Renata Chastinet conta que foram realizados testes em pessoas que tomaram o medicamento natural e em outras em quem foi ministrado remédio industrializado.

Pessoas que tomaram a polpa tiveram melhora no sistema imunológico, com aumento de leucócitos, redução de sintomas e destruição mais rápida do vírus. Para Helyson, a descoberta oferece “um produto natural, eficaz e barato, podendo atender grande parcela da população.”

(Foto – IFCE)

Olimpíadas 2016 – Ingressos já disponíveis em bilheterias

“Os ingressos para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 começam a ser vendidos, às 10 horas desta segunda-feira (20), em duas bilheterias da cidade do Rio de Janeiro. As entradas para competições da olimpíada serão vendidas nos shoppings Leblon (Avenida Afrânio de Melo Franco, 290, Leblon), na zona sul, e Via Parque (Avenida Ayrton Senna, 3.000, Barra da Tijuca), na zona oeste.

Os pontos de venda funcionarão de segunda-feira à sábado, das 10h às 22h. Nos domingos, o horário de funcionamento será das 13h às 21h. As bilheterias funcionarão também como ponto de retirada dos ingressos comprados pela internet.

Outras cerca de 30 bilheterias começarão a funcionar em breve no Rio de Janeiro e nas outras cinco cidades-sede do torneio de futebol: São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Brasília e Manaus.

SERVIÇO

*Para comprar ingressos pela internet, através do site ingressos.rio2016.com.”

(Agência Brasil)

Sérgio Machado entrega registros de encontros com emissários de políticos

80 3

 

sergio-machado

“A linha de defesa de Renan Calheiros, José Sarney e Romero Jucá, segundo a qual Sérgio Machado se apropriava de toda a propina que recolhia das empresas com contratos com a Transpetro, pode cair por terra graças a alguns dados que o ex-dirigente da estatal entregou ao Ministério Público Federal como parte de seu acordo de colaboração.

Entre os documentos e evidências fornecidos por ele, há marcações de GPS de visitas periódicas feitas pelos e aos emissários dos políticos e relatadas por ele em sua delação.

Por falar em rastros, Márcio Lobão, filho do senador Edison Lobão, ia muito à Transpetro, conforme mostram registros de visitas em poder do delator. E não era para falar de política, assegurou ele ao MPF.”

(Coluna Radar, da Veja Online)

Projeção de inflação deste ano sobe pela quinta vez

“A projeção de instituições financeiras para a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), este ano, subiu pela quinta vez seguida, ao passar de 7,19% para 7,25%. Para 2017, a estimativa é mantida em 5,50% há cinco semanas. As projeções fazem parte de pesquisa feita todas as semanas pelo Banco Central (BC) e divulgada às segundas-feiras.

As estimativas estão acima do centro da meta de inflação de 4,5%. O limite superior da meta de inflação é 6,5%, este ano e 6% em 2017. É função do Banco Central fazer com que a inflação fique dentro da meta. Um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e, consequentemente, a inflação, é a taxa básica de juros, a Selic.”

(Agência Brasil)

Dizendo-se abandonado pelo PT, Vaccari pode abrir a boca

joao-vaccari-neto-01-size-598

“Ex-tesoureiro, João Vaccari está mesmo disposto a entregar o que sabe sobre o PT e seus dirigentes. Nos últimos dias, elevou o nível de reclamação contra generais de seu partido. Queixa-se de abandono profundo.

Ameaça Familiares do petista são os que mais pressionam para que faça uma delação. Segundo relatos, Vaccari tem mandado recados do cárcere: se seus companheiros não tomarem conta dele, diz, não pensará mais duas vezes.”

(Coluna Painel, da Folha)

FPM – Prefeituras recebem 2ª parcela de junho

As prefeituras brasileiras vão receber o segundo repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) nesta segunda-feira. Com montante um pouco maior que o esperado, o montante a ser partilhado entre os governos locais será de R$ 1.632.773.120,62, considerando a retenção constitucional destinada ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Sem o porcentual da Educação, em valores brutos, o segundo decêndio do Fundo soma R$ 2.040.966.400,78.

Cálculos da Confederação Nacional de Municípios (CNM) indicam que o montante será 8,49% maior que o valor repassado no mesmo período de 2015 – R$ 1.881.193.787,05. Porém, se considerar os efeitos da inflação, o aumento se torna pouco expressivo, de apenas 0,03%. Ainda segundo a entidade, ao somar os dois repasses do mês e compará-los com os do ano passado, a redução nominal se mantém acentuada, em 6,36%.

As duas primeiras transferências de junho de 2015 somaram R$ 5. 045.879.721,79 e as deste ano chegam a R$ 4.724.812.632,45. De acordo com a CNM, em valores brutos, a retração é de 6,36%. “Cenário extremamente preocupante, pois deixa os gestores em uma difícil situação de menos recurso para custear o aumento de obrigações a eles impostas somado ao aumento de preços consequente da inflação”, destaca o levantamento da entidade.

BNB lançará FNE do Comércio

foto marcos holanda bnb

O presidente do Banco do Nordeste, Marcos Holanda, lançará nesta segunda-feira, durante almoço na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza, o Cartão FNE do Comércio.

O dinheiro é para investimentos e capital de giro. O limite, de acordo com o presidente é de até R$ 1 milhão para o interessado. Ele promete todos os detalhes nesse encontro-almoço.

Camilo participará de reunião com Temer

foto camilo santana governador

O governador Camilo Santana (PT) participará da reunião que o presidente em exercício, Michel Temer, terá, nesta tarde de segunda-feira, com todos os governadores do País.  Segundo a sua assessoria de imprensa, ele embarcará nas próximas horas. Será a primeira vez que ele estará com Temer depois do afastamento de Dilma Rousseff (PT). A pauta principal da reunião com os governadores é a busca por entendimento a respeito do tema renegociação das dívidas dos Estados.

Os governadores defendem o alongamento da dívida por 20 anos, com a possibilidade de os estados que desejarem pedir carência de 100% das parcelas por dois anos, retomando o pagamento das prestações após esse prazo. Já o governo federal, acenou com uma contraproposta que muda o período de carência do pagamento das parcelas da dívida dos estados com a União de 24 meses para 18 meses, com descontos escalonados.

O debate sobre a renegociação das dívidas já chegou, inclusive, ao Supremo Tribunal Federal (STF), que concedeu liminares a 11 governos estaduais determinando a correção do estoque da dívida por juros simples, em vez de juros compostos, conforme defende a União. O governo quer o uso da taxa Selic capitalizada (juros sobre juros, os chamados juros compostos) e argumenta que a adoção dos juros simples representaria uma perda de R$ 402,3 bilhões.

CCJ deve votar fim do foro privilegiado

89 1

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, Osmar Serraglio, pautou para esta segunda-feira um tema polêmico e que mexe com os interesses dos congressistas.

Colocará em votação a proposta de emenda constitucional que visa acabar com o foro privilegiado de deputados e senadores.

ProUni 2016 – Prazo para entrega da documentação termina nesta 2ª feira

“Os estudantes pré-selecionados no Programa Universidade para Todos (ProUni) têm até hoje (20) para apresentar nas instituições de ensino os documentos que comprovem as informações prestadas na hora da inscrição.

Cabe ao candidato verificar, na instituição, os horários e o local de comparecimento para a aferição das informações. A perda do prazo ou a não comprovação das informações implicará, automaticamente, a reprovação.

A lista dos documentos necessários está disponível na internet. O estudante é selecionado quando a documentação é aprovada.

O ProUni seleciona estudantes para receber bolsas de estudo em instituições particulades de ensino superior com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O resultado da segunda chamada será divulgado no dia 27. Aqueles que não forem selecionados podem ainda participar da lista de espera, de 8 a 11 de julho.”

(Agência Brasil)

Tite – Salvador da pátria?

66 1

Em 2012, ao fazer do Corinthians o campeão das Américas e do mundo, o técnico Tite se evidenciou como a escolha óbvia para dirigir a Seleção Brasileira no Mundial Fifa de 2014, mas o inacreditável José Maria Marin preferiu apostar todas as nossas fichas no jurássico Felipão, resgatando-o da aposentadoria para a qual o mercado futebolístico merecidamente o despachara após ter colocado o Palmeiras no rumo da segunda decisão. Consequência: sofremos a pior derrota do nosso escrete em todos os tempos, tomando um chocolate de 7×1 da Alemanha em pleno Mineirão.

Para seu lugar a Cloaca Brasileira de Funestos chamou o ex-jogador Dunga, que não mostrara aptidões para o cargo nem em sua malograda passagem anterior pelo selecionado (só chegou até as quartas-de-final no Mundial Fifa de 2010), nem como técnico do Internacional (o máximo que conseguiu foi um título estadual em 2013).

Pior ainda era não ter sequer condições morais para exercer o cargo, já que participara de uma empresa de intermediação na compra e venda de jogadores, chegando a convocar para a Seleção Brasileira um dos jogadores por ela representados (Maicon). Aliás, o demitido coordenador de seleções Gilmar Rinaldi era outro integrante dessa máfia.

Em posição muito fragilizada, a Corja Boçal de Famigerados foi obrigada a mudar de atitude quando Dunga se tornou uma mala sem alça que não dava mais para a dita cuja continuar carregando, em função da péssima campanha nas eliminatórias para o próximo Mundial Fifa e da vacilada grotesca na Copa das Américas.

Na noite de 3ª feira, 14 de junho, Tite conversou longamente com os Corruptos a serem Banidos do Futebol, mas demorou um pouquinho para bater o martelo. Por quê?

Suponho que seja por ter firmado em dezembro último um manifesto cujos signatários (dentre eles Ana Moser, Bernardinho, Chico Buarque, o Falcão do futsal, Faustão, Jô Soares, José Padilha, Luís Fernando Veríssimo, Patrícia Medrado, Tostão e Zico) exigiam “renúncia definitiva de Marco Polo Del Nero e sua diretoria, seguida da convocação de eleições livres e democráticas para o comando da CBF”.

Então, ao aconselhar-se com a família, Tite deve ter pesado os prós e contras de ajudar tais parasitas a tentarem escapar da dedetização que há muito já deveria ter sido efetuada.

Para alguém da geração e com a formação do nosso bom Adenor, dirigir a Seleção e, eventualmente, levá-la ao hexa, será a obra máxima, o ápice da carreira. Se recusasse, a chance poderia nunca mais bater à sua porta, como aconteceu com Muricy Ramalho em 2010.

E houve uma diferença importante entre os dois episódios: o Fluminense fazia questão que seu técnico cumprisse o contrato, enquanto o Corinthians liberou Tite e os profissionais que o acompanharão na nova empreitada, fazendo rasgados elogios a todos eles.

Salvador da Pátria?

Corinthiano desde criancinha, sei que a saída de Tite tende a ser desastrosa para o meu time, mas não a lamento.

Quando começava a entender as coisas ao meu redor, o Brasil venceu de forma magnífica sua primeira Copa do Mundo, que eu acompanhei em precaríssimas transmissões radiofônicas, com o som sumindo e voltando o tempo todo.

O bi no Chile me deu, e a quase toda a nossa gente, a convicção de que éramos os reis do futebol, “sambando com a bola nos pés”, pois “com o brasileiro não há quem possa”. Então, após as conquistas inesquecíveis dos anos dourados (Mundiais de 1958, 1962 e 1970), fiquei pesaroso ao ver nossos clubes e seleções perderem, pouco a pouco, sua magia, deixando de deslumbrar o mundo.

O tetra, decidido na loteria dos pênaltis,  foi tão sem graça quanto dançar com a irmã; e o penta pareceu mais fruto de alguns lampejos dos craques que restavam e do mau momento das outras seleções. Desde 1970, o único escrete dos sonhos que formamos foi, paradoxalmente, o da derrota injusta de 1982.

Então, conformo-me com a perspectiva de que o Corinthians não venha a conquistar outra Libertadores e outro Mundial de Clubes nos próximos anos, pois é o preço a pagar para o futebol brasileiro sair do fundo do poço no qual Marin, Felipão, Del Nero e Dunga o mergulharam.

Por chegar ao cargo como uma quase unanimidade nacional, é bem provável que ele consiga isolar o vestiário, não deixando os repulsivos cartolas irem meter o nariz no trabalho dos profissionais.

E, pelo que já mostrou no Corinthians, Tite é o técnico ideal para montar um bom conjunto, mesmo não dispondo de talentos fulgurantes (com exceção de Neymar). Sabe incutir no grupo o espírito de equipe e, também, compensar as limitações do material humano com organização e disciplina táticas.

Carente da genialidade de um Guardiola, Tite não cria esquemas que mudem a face do futebol mundial. Mas se mantém bem atualizado sobre os que vão surgindo e costuma ser feliz na escolha do mais compatível com as características do seu elenco.

Ademais, quase sempre sua leitura do jogo é boa, tanto que o Corinthians tem se notabilizado por, a partir das substituições por ele efetuadas, aumentar seu volume de jogo e marcar gols decisivos no final das partidas. E vez por outra dá nós táticos nos outros treinadores, como fez com Rafa Benitez, do Chelsea, no Mundial de Clubes de 2012.

Enfim, é uma promessa de trabalho sério e um vislumbre de esperança. Para um selecionado que já não assustava nem o Peru, Tite poderá muito bem vir a ser um salvador da Pátria.

*Celso  Lugaretti,

Jornalista e escritor.

(Artigo do site Congresso em Foco)

Lewandowski seguirá no STF e aposentadoria ficará na saudade

01_ricardo-lewandowski

“Ao contrário do que se especula, Ricardo Lewandowski não pretende se aposentar quando terminar seu mandato na presidência do Supremo Tribunal Federal.
Está a pleno vapor a obra do novo gabinete que será ocupado pelo ministro quando passar o comando da corte para Cármen Lúcia, em setembro.

No STF, comenta-se que o afastamento de Dilma Rousseff da Presidência frustrou os planos de Lewandowski de ir para a Corte Interamericana de Direitos Humanos, em Haia – que ele sempre negou pleitear.

De volta à “planície”, ele terá uma sala novinha: até agora, havia só dez gabinetes para onze ministros. A cada troca de presidente era necessário fazer um rodízio que incluía a mudança de pilhas de processos.”

(Veja Online)