Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Ministro da Saúde defende educação sexual nas escolas

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, defendeu hoje (8) a educação sexual nas escolas. “Acho que tem que fazer, não dá para não fazer”, disse à Agência Brasil. A pergunta foi feita após cerimônia de assinatura de parceria entre ministérios para prevenção da gravidez na adolescência.

Segundo o Ministério da Saúde, a taxa de gravidez na adolescência no Brasil é de cerca de 56 adolescentes a cada grupo de 1 mil. Número maior que a taxa internacional, que é de cerca de 49 a cada 1 mil. Segundo a pasta, embora esse número esteja alto, houve, entre 2010 e 2017, redução de 13% de bebês de mães adolescentes. Meninas negras representam a maior proporção entre essas mães: 19,7% pardas e 15,3% pretas, seguindo a classificação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para o ministro da Saúde, a educação tem um papel importante na redução desses indicadores. Ele disse que a gravidez está relacionada ao abandono escolar, que, por sua vez, leva a um aumento da mortalidade infantil. “A evasão escolar é problema para a saúde pública”, disse.

Saúde na Escola

Também presente na cerimônia, o ministro da Educação, Ricardo Vélez, disse que o programa Saúde na Escola poderá ser atualizado. “No contexto do Ministério da Educação, temos as pautas de formação, de educação de nossos adolescentes, [que] serão mantidas. No entanto, no contexto desse acordo, veremos o que será necessário atualizar. No momento ficam as pautas conforme estão estabelecidas e, em diálogo, sobretudo, com as famílias”.

Vélez acrescentou que serão levados em consideração “novas demandas da sociedade e novos conhecimentos científicos que sempre estão aparecendo”.

O Programa Saúde na Escola foi instituído em 2007 com o objetivo de levar às escolas públicas ações de promoção, prevenção e atenção à saúde, para enfrentar vulnerabilidades que comprometem o pleno desenvolvimento de crianças e jovens. Entre as ações do programa estão a promoção da saúde sexual e da saúde reprodutiva, em conformidade com os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde.

Parceria

Hoje (8), os Ministérios da Saúde, da Mulher, Família e Direitos Humanos, da Educação e da Cidadania assinaram parceria para traçar ações conjuntas até 2022 para reduzir a gravidez precoce.

Dentre os objetivos estão promover apoio profissional qualificado em prevenção à gravidez na adolescência, ampliar e qualificar o acesso da população adolescente aos serviços de atenção básica, fomentar ações educativas voltadas para adolescentes, famílias, sociedade civil e toda a comunidade. Além disso, estão entre os objetivos disseminar informações sobre o cenário brasileiro de gravidez na adolescência e avaliações que gerem evidências de melhores práticas para subsidiar o aperfeiçoamento das ações públicas sobre o tema.

A carta de compromisso foi assinada no âmbito da Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência, estipulada do dia 1º de fevereiro até esta sexta-feira. A semana foi instituída pela Lei 13.798/2019, uma das primeiras sancionadas pelo presidente Jair Bolsonaro.

(Agência Brasil)

Leônidas Cristino critica ameaças de trevas na cultura


Leônidas Cristino critica ameaças de trevas no horizonte da cultura

Tenebrosos tempos em que a cultura é menosprezada e a arte, refinamento da sensibilidade humana, vista com desconfiança. Este foi o comentário do deputado federal Leônidas Cristino (PDT), ao ver  postagem do presidente Jair Bolsonaro no Twitter em que critica os programas da Petrobras de apoio à cultura.

Leônidas Cristino observou que este governo extinguiu o Ministério da Cultura, relegou o setor a mera secretaria do Ministério da Educação. Não satisfeito, agora ameaça de corte uma das mais relevantes ações de responsabilidade social da empresa petrolífera nacional. Se a cultura é colocada sob suspeita, que se oferece para preencher este vácuo? – indaga o deputado. É o império da mediocridade – ele responde.

Eduardo Girão: “Uma vitória do povo contra a corrupção”

212 1

Com o título “Uma vitória do povo contra a corrupção”, eis artigo do senador Eduardo Girão (Podemos). Ele destaca as eleições no Senado e apregoa o fim do voto secreto. Confira:

Em junho passado, uma pesquisa apontou que os cearenses estavam mais interessados nas eleições de outubro do que na Copa do Mundo. Uma evidência forte de que o brasileiro está politicamente mobilizado, não aceita papel de coadjuvante, sendo protagonista da construção de um Brasil mais ético e próspero.

Foi assim nas sessões para eleição da presidência do Senado. O engajamento da população foi determinante para uma das maiores vitórias da história da Nova República: a velha política bateu em retirada do Plenário e finalmente rompeu-se a continuidade do poder de um único partido há quase duas décadas.

Sintonizados com o desejo popular, iniciamos uma campanha intensa pelo voto aberto antes mesmo da nossa posse, visitando gabinetes para colher assinaturas dos parlamentares. Até o início da primeira sessão, 48 colegas haviam assinado o documento. O número ganhou ainda mais duas adesões no Plenário. A transparência venceu por 50 x 2.

Antes e durante esse pleito histórico, sentíamos que o povo estava conosco de mãos dadas, nos impulsionando e nos fortalecendo para que não nos abatêssemos com reveses, como a decisão estranha do STF, na calada da noite, desafiando a soberania do Senado quando desfez nossa decisão pro voto aberto. Sem contar as tentativas de intimidação com ameaças, através de um documento vazado na imprensa, de cassação de mandato dos parlamentares que exibissem o voto. Imediatamente, me rebelei dizendo para o Brasil inteiro, direto dos microfones do Plenário, que iria mostrar meu voto, sim, e que se tivesse o mandato cassado por isso, me sentiria muito honrado. Foi uma grande graça ver que outros colegas também não se amedrontaram e fizeram o que tinha que ser feito.

Nesta conquista do novo Senado, uma verdadeira disputa entre Davi e Golias, o povo brasileiro merece o brio de quem venceu uma batalha em nome da necessária alternância de poder, com esperança de um Legislativo limpo, às claras.

Para não retrocedermos, é preciso aprovar com urgência o Projeto de Resolução (PRS) do senador Lasier Martins que acaba definitivamente com o voto secreto. Eu fui o segundo a assinar, logo após o autor, e acredito que venceremos novamente, pois, como dizia Martin Luther King, “para que o mal triunfe, basta que os bons cruzem os braços”. Não cruzaremos! Paz e bem.

*Eduardo Girão,

Senador do Podemos do Ceará.

Paulo Guedes volta a defender privatizações porque “a velha política morreu”

187 1

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a defender hoje (8) o processo de privatização de estatais vinculadas ao governo federal. Em palestra na sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), sobre a desestatização do setor elétrico, Guedes disse as estatais não serão usadas para manter “uma forma equivocada de fazer política”.

“Nós temos que pensar também que a velha política morreu. Nós não sabemos ainda qual é a nova, mas essa morreu. As estatais não vão mais alimentar uma forma equivocada de fazer política, esse excesso de gasto do governo que corrompeu a democracia e travou o crescimento da economia,” argumentou.

Ao participar do seminário Desestatizações no Setor Elétrico: Distribuidoras Federalizadas, o Papel do BNDES e Parceiros Institucionais, Guedes disse que o processo de privatização das distribuidoras da Eletrobras, levado a cabo no fim do ano passado, é um excelente exemplo que deve servir de referência para os próximos programas de privatizações.

Depois de ressaltar que as estatais não vão mais alimentar essa fórmula equivocada, que vigorou até recentemente, de fazer política, o ministro disse que esse modelo atrasou o crescimento do país. “E a própria classe política já percebeu esse equívoco. E lá tem muita gente boa, gente séria, mas também tem gente que quer fazer bagunça”, afirmou Guedes.

Segundo o ministro da Economia, as empresas estatais são “um ninho de corrupção, e não servem para nada”. Na palestra, Gudes afirmou que a princípio era favorável à privatização de todas as estatais, mas que o presidente Jair Bolsonaro e os militares defendem a manutenção de algumas delas.

Reforma da Previdência

O ministro da Economia também defendeu a reforma da Previdência, a principal pauta econômica do governo. “Se formos analisar as contas hoje, o principal gasto é com a Previdência. Quebraram nossa Previdência num sistema de repartição condenado porque, antes do Brasil envelhecer, o sistema já deu sinais de colapso. Então, tem que fazer uma reforma.”

Segundo Guedes, o Estado está gastando muito com o sistema previdenciário, “que vai quebrar, que é uma fábrica de desigualdade, promove privilégios, transfere renda de pobre para quem tem mais recursos. O ministro criticou os gastos do país com a dívida púbica, que, para ele, possibilitaria a reconstrução de uma Europa por ano.

“É a segunda grande despesa pública: o Brasil reconstrói uma Europa por ano só pagando juros sobre a dívida interna. Não é razoável, tem que fazer uma operação de salvamento”, afirmou.

Como terceiro grande gasto do governo federal, Guedes citou a própria máquina pública do governo. “Dentro dessa máquina, uma série de empresas estatais que não têm mais capacidade de investimento. Não têm mais recursos para investir, estão quebradas financeiramente, perdendo dinheiro, gerando dívida, às vezes ninhos de corrupção, empreguismo. Não investe e não deixa ninguém investir”, afirmou.

Para o ministro, esse modelo se esgotou. “Vamos ter que passar o filme ao contrário. Vamos ter que segurar gastos por alguns anos, e eu gostaria que fossem algumas décadas. Você não precisa cortar [custos], é só não deixar crescer. Não precisa ser traumático, é só exercer o controle.”

(Agência Brasil/Foto – AFP)

Jogos terão um minuto de silêncio em homenagem a vítimas do incêndio

166 1

Todas as partidas organizadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) terão, na próxima rodada, um minuto de silêncio como gesto de homenagem às vítimas do incêndio ocorrido no Centro de Treinamento do Flamengo, na madrugada de hoje (8). A tragédia deixou dez jovens mortos e três feridos.

Os sobreviventes são Jonathan Cruz Ventura, de 15 anos, que está em estado gravíssimo; Cauan Emanuel Gomes Nunes, de 14 anos; e Francisco Diogo Bento Alves, de 15 anos.

Também em sinal de memória aos atletas, comunicou a CBF, a Seleção Brasileira Sub 20 entrará em campo, na rodada final do Sul-Americano da categoria, com uniformes contendo a cor preta, representando luto. Além disso, as bandeiras da sede da entidade serão mantidas a meio-mastro, durante o luto oficial, de três dias, decretado pelas autoridades.

Na nota, a CBF escreve ainda que a perda dos atletas é “imensurável”.

“A tragédia causada pelo incêndio no Centro de Treinamentos do Clube de Regatas do Flamengo atinge, profundamente, a todos no futebol brasileiro. A perda é imensurável. Todas as vítimas são pessoas que investiram suas vidas e esperanças no futebol. Cada uma dessas vidas é preciosa e insubstituível. O futebol brasileiro está de luto. A CBF se une em solidariedade e orações às famílias das vítimas e ao Flamengo, neste momento de enorme tristeza. Que todos tenham muita força para ultrapassar este momento trágico, que interrompeu sonhos de protagonismo nos gramados e fora deles”, diz a entidade na mensagem.

(Agência Brasil)

Toffoli pede apuração de relatório da Receita Federal sobre Gilmar Mendes

179 1

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, pediu hoje (8) a apuração de eventuais atos ilícitos envolvendo um relatório da Receita Federal sobre o ministro Gilmar Mendes e sua esposa Guiomar Mendes. Ofícios com a solicitação foram enviados ao ministro da Economia, Paulo Guedes, ao secretário da Receita, Marcos Cintra, e à procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

A medida foi tomada após Toffoli ter recebido um comunicado de Mendes sobre uma apuração de “possíveis fraudes de corrupção, lavagem de dinheiro, ocultação de patrimônio ou tráfico de influência” envolvendo o ministro e sua esposa. Mendes diz ter tomado conhecimento extraoficialmente da investigação da Receita.

Segundo Mendes, “nenhum fato concreto é apresentado nos trechos dos referidos documentos que foram vazados à imprensa”. Afirmou ainda que até o momento não recebeu intimação referente ao procedimento fiscal nem teve acesso ao seu inteiro teor.

Nos ofícios, Toffoli pediu que as providências sejam adotadas pela chefia da Receita. “Ao tempo em que cumprimento Vossa Excelência, solicito que sejam adotadas as providências cabíveis quanto aos fatos narrados pelo ministro Gilmar Mendes, conforme cópia do ofício em anexo, consistentes na prática de atos e respectivos responsáveis, os quais merecem a devida apuração”, diz o ofício.

(Agência Brasil)

O engenheiro e a hidrologia do Castanhão

Na primeira reunião do Conselho Estadual do Meio Ambiente (Coema), realizada nessa quinta-feira, na sede da Semace, sobre os riscos das barragens federais no estado do Ceará estarem sujeitas a qualquer risco de rompimento, o engenheiro Cássio Borges ocupou espaço. Ele se referiu ao problema da hidrologia que, na sua avaliação, não está sendo levado em conta na análise que está sendo feita em relação a este problema.

Citou, como exemplo, a Barragem do Castanhão, projetada em 1985 pelo extinto DNOS (não confundir com o Dnocs) que apresenta de 10 a 12 erros grosseiros de engenharia em sua concepção hidrológica.

Cássio disse: em 2009, o referido empreendimento quase que teria rompido. Revelou ter advertido que, se naquela ocasião, tivesse havido uma enchente como as de 1974 ou as de 1985, com certeza a barragem não teria resistido, pois sua capacidade máxima é de 6,7 bilhões de m³ e o volume de espera para controle de enchente, de apenas 2,3 bilhões de m³.

Adiantou também que, em 2009, passou pela seção do Açude Castanhão um volume de 8,1 bilhões de metros cúbicos de água,
enquanto em 1985 transitou, pela referida seção do Rio Jaguaribe, 19,9 bilhões de metros cúbicos.

(Foto – Arquivo)

“Deus conforte a todos”, diz Mourão sobre incêndio em CT do Flamengo

114 1

O vice-presidente Hamilton Mourão lamentou o incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo, hoje (8) de madrugada.

“[Estou] profundamente triste nesta manhã com a tragédia no CT do Flamengo. Como torcedor e esportista, solidarizo-me com as famílias, o clube e a nação rubro-negro”, disse .

Torcedor do Flamengo, Mourão usou sua conta pessoal no Twitter para prestar solidariedade aos atingidos pelo incêndio. “Deus conforte a todos”, desejou Mourão, que encerrou a mensagem evocando “toque de silêncio”.

(Agência Brasil)

Alexandre Frota emplaca na Secretaria do Audiovisual jornalista que fez seu livro biográfico

243 1

Saiu no Diário Oficial da União desta sexta-feira a nomeação do jornalista Pedro Henrique Maciel Peixoto como novo secretário do Audiovisual da Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania. A nomeação traz o aval do deputado federal e ator Alexandre Frota (PSL-SP).

Peixoto é autor do livro “Identidade Frota: A estrela e a escuridão” que trata da biografia do parlamentar. Nesta semana, Frota já havia conseguido a nomeação de seu personal trainer e padrinho de casamento, Jean Carlos Pereira Nunes, conhecido como Jean Personal, como secretário parlamentar.

 

document

 

(Foto – DCM)

Sergio Moro e Marinho discutem mudanças em aposentadorias de policiais

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e o secretário Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, se reuniram hoje em Brasília. Eles trataram “basicamente de aposentadorias especiais de policiais”, informou Marinho, após o encontro de menos de uma hora.

“Conversamos sobre as primeiras medidas da medida provisória que combate fraudes e, em linhas gerais, o que pretendemos com a própria reforma previdenciária”, disse o secretário. Ele informou apenas que Moro fez “algumas considerações” que serão levadas em conta.

De acordo com Marinho, o projeto de reforma da Previdência do governo federal será enviado ao Congresso Nacional até o fim de fevereiro. Para ele, o fato de a proposta ser encaminhada junto com o projeto que torna mais rígido o combate aos crimes violentos, de corrupção e de organizações criminosas, a tramitação dos projetos não será prejudicada.

“A Casa Civil, os ministérios da Economia e da Justiça estão juntos, estabelecendo uma estratégia que dê conforto à tramitação dos dois projetos que tratam de assuntos distintos”, acrescentou Marinho. Ele confirmou que, conforme o presidente Jair Bolsonaro já comentou, também os militares serão incluídos no projeto de reforma da Previdência.

“Na ocasião da remessa do projeto a Câmara, teremos as condições de estabelecer e divulgar qual será a estratégia. Quem vai definir o timing e a forma como irá acontecer será o próprio presidente.”

(Agência Brasil)

Tasso Jereissati: “Os novos passos do Congresso”

Com o título “Os novos passos do Congresso”, eis artigo do senador Tasso Jereissti (PSDB), que pode ser conferido também no O POVO desta sexta-feira. “As eleições iluminaram a revolta da população”, diz o texto. Confira:

Encerrada a fase de composição do comando do Senado, inicia-se a rotina parlamentar. É chegada a hora de estabelecermos prioridades em nossa pauta.

Ainda patinamos sobre problemas herdados por anos de irresponsabilidade fiscal praticada por governos populistas, apoiados por um sistema político e jurídico cujas prioridades centravam-se na conquista de vantagens pessoais e corporativas.

As eleições iluminaram a revolta da população. O brasileiro aprendeu, dolorosamente, que não existem milagres na economia e que ilusões e falsas promessas resultam em maior sofrimento.

É hora de atacarmos as causas que nos levaram até aqui e corrigi-las. A raiz de nossos males reside na fragilidade fiscal resultante de um sistema tributário ineficiente e do descontrole orçamentário.

Por populismo, gastou-se demais, desperdiçou-se dinheiro, despesas foram escamoteadas do orçamento, houve corrupção demais. Comprometeu-se o futuro, como se não houvesse amanhã. Descontrole que resultou em inflação, desemprego, redução da riqueza nacional, desalento.

De todos os nossos problemas fiscais, o déficit da Previdência é o maior e o que mais preocupa. Estancá-lo é prioridade primeira da Nação e, obviamente, deve ser a do Congresso Nacional. Nada é mais urgente.

O déficit total da Previdência para 2019 é estimado em R$ 305 bilhões, equivalente a 4,1% do PIB, e crescente. Não deixa margem para a promoção do desenvolvimento, nem para o bom cumprimento de obrigações básicas como saúde, educação e segurança. Ocorre tanto no governo federal quanto nos governos estaduais.

As reformas devem considerar direitos adquiridos e expectativas de direitos. Também devem nortear-se pela defesa das pessoas mais vulneráveis e dependentes do Estado. Assim, não há como aceitar privilégios resultantes da força de categorias ou corporações poderosas.

Não se fazem reformas previdenciárias por bondade ou maldade. Elas são feitas quando a equação atuarial do sistema ameaça entrar em colapso. Visam a sua sustentabilidade e permanência.

O novo Congresso, que já assume com atitudes de mudança em relação a velhas práticas políticas, haverá de engajar-se nessa discussão, desde já. Devemos encontrar saídas consensuais que preservem a Previdência, promovam a justiça social e abram os caminhos para que o País ingresse em um novo ciclo de crescimento sustentável.

*Tasso Jereissati,

Senador do PSDB do Ceará.

(Foto – Agência Senado)

Flamengo: Ninho do Urubu não está regularizado pelos Bombeiros

O Centro de Treinamento do Flamengo, o Ninho do Urubu, onde dez pessoas morreram nesta manhã de sexta-feira em um incêndio, não tem os laudos de autorização do Corpo de Bombeiros.

A informação é do jornalista Lauro Jardim, colunista do O Gobo.

Segundo a corporação, o complexo ainda não está licenciado. Mas em fase de regularização.

DETALHE – Há dois cearenses entre feridos. São eles: Cauan Emanuel Gomes Nunes, de 14 anos, e Francisco Dyogo Bento Alves, de 15. Eles passam bem.

(Foto – Reprodução de TV)

Inflação oficial de janeiro sobe 0,32% puxada por alimentos e bebidas

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país, ficou em 0,32% em janeiro, acima dos 0,15% registrados em dezembro. Em janeiro de 2018, o índice foi de 0,29%. O IPCA foi divulgado hoje (7), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No acumulado dos últimos 12 meses, a inflação oficial do país ficou em 3,78%, pouco acima dos 3,75% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores.

A inflação de janeiro foi puxada pelo grupo alimentação e bebidas, que cresceu nos últimos 30 dias, fechando o mês em 0,90%. Em seguida, aparecem as despesas pessoais, que subiu 0,61%. Juntos, os grupos alimentos e bebidas e despesas pessoais responderam por cerca de 90% do índice do mês.

O item alimentação no domicílio subiu 0,97% em janeiro, especialmente em função das altas nos preços do feijão-carioca (19,76%), da cebola (10,21%), das frutas (5,45%) e das carnes (0,78%). O leite longa vida, após cinco meses consecutivos de queda, subiu 2,10%, contribuindo com 0,02 ponto percentual no IPCA de janeiro. Verificou-se ainda redução expressiva nos preços do tomate (-19,46%), o que ajudou a conter a alta dos itens alimentícios.

A alimentação fora também acelerou e subiu 0,79%. O destaque ficou com as altas do lanche, que passou de 0,72% para 0,91%, e da refeição, que atingiu 0,90%, quando havia registrado 0,08% no mês anterior.

No caso das despesas pessoais, o aumento de preços foi impulsionado pela alta de itens como excursão (6,77%) e hotel (1,06%) e de alguns serviços como manicure (0,85%) e cabeleireiro (0,69%).

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, apenas vestuário (-1,15%) apresentou deflação de dezembro para janeiro. Foram registradas variações negativas nas roupas femininas (-2%), roupas infantis (-1,06%) e roupas masculinas (-0,99%). Além disso, os calçados também registraram queda, de -0,65%.

Os itens habitação (0,24%), artigos de residência (0,32%), saúde e cuidados pessoais (0,26%), educação (0,12%), transportes (0,02%) e comunicação (0,04%) também variaram positivamente de preço em janeiro.

O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980, e se refere às famílias com rendimento monetário de 1 a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte, e abrange 10 regiões metropolitanas, além dos municípios de Aracaju, Brasília, Campo Grande, Goiânia, Rio Branco e São Luís. Para o cálculo do índice do mês, segundo o instituto, foram comparados os preços coletados no período de 29 de dezembro de 2018 a 29 de janeiro de 2019 (referência) com os preços vigentes no período de 29 de novembro a 28 de dezembro de 2018 (base).

(Agência Brasil)

Força Nacional permanecerá por mais 30 dias no Ceará, garante Moro

A Força Nacional continuará no Ceará por, pelo menos, mais 30 dias. Garantiu o ministro Sérgio Moro, da Justiça e Segurança Pública, segundo informação dada, na manhã desta sexta-feira, 8, pela Rádio CBN. Moro assim atende a um apelo feito pelo governador Camilo Santana (PT). O Ceará enfrenta, desde 2 de janeiro onda de ataques criminosos patrocinados por facções.

Na última terça-feira, o secretário nacional da Segurança Pública, General Theophilo, havia informado que os 420 militares da tropa federal deixariam o Estado ainda nesta semana. A decisão, no entanto, foi contestada por Camilo durante viagem a Brasília.

“Eu coloquei a necessidade de uma precaução. Estamos continuando o trabalho que precisa ser feito dentro das unidades prisionais. E por uma questão de precaução, para evitar qualquer tipo de incidente, era importante a permanência da Força Nacional”, disse o governador.

O governador afirma, no entanto, que a presença da Força é mais “simbólica” do que urgente. “Hoje temos 29 mil homens nas forças de segurança do Ceará. A Força Nacional tem 420 homens, mas a presença é importante simbolicamente para nós”.

(Também com Blog Política do POVO)

FlaFlu é cancelado após incêndio em CT do Flamengo

O Flamengo x Fluminense, clássico do campeonato carioca, marcado para amanhã (9) às 19h no Maracanã, foi cancelado. A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) marcou reunião para hoje (8) de manhã com os dirigentes dos dois clubes para acertar uma nova data. A decisão foi tomada após o incêndio que deixou dez mortos no Ninho do Urubu, centro de treinamento do Flamengo, localizado na Vargem Grande.

“A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro lamenta a tragédia ocorrida no CT do Flamengo e se solidariza com as famílias. A FERJ informa que não vê clima para a realização do Fla-Flu, neste sábado, no Maracanã”, informa em nota.

No encontro, que terá também a participação de representantes da TV detentora dos direitos do Campeonato Carioca, será definida uma nova data para a partida.

(Agência Brasil)

FPM – Prefeituras recebem nesta sexta-feira primeiro repasse de fevereiro

Entra na conta das Prefeituras do País o primeiro decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) do mês de fevereiro. O valor: R$ 5,97 bilhões. O montante, segundo a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), leva em consideração a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Em valores brutos, quando somado o Fundeb, o valor é de R$ 7,47 bilhões.

Segundo a Secretaria do Tesouro Nacional (STN), o 1º decêndio de fevereiro de 2019, comparado com o mesmo decêndio do ano anterior, apresentou uma queda de 2,37%. Quando leva em conta a inflação do período, comparado ao mesmo período do ano anterior, a queda é de 5,32%.

Com relação ao acumulado do ano, verifica-se que o valor total do FPM vem apresentando um crescimento positivo. O total repassado aos Municípios no período de janeiro até o 1º decêndio de fevereiro de 2019, apresenta crescimento de 9,81% em termos nominais (sem considerar os efeitos da inflação) em relação ao mesmo período de 2018.

SERVIÇO

*Confira a nota completa do FPM e os valores por Estado aqui.

Editorial do O POVO – “Sistema S: capacitação em risco”

165 1

Com o título “Sistema S: capacitação em risco”, eis o Editorial do O POVO desta sexta-feira. O texto destaca serviços prestados por entidades que integram esse sistema, no caso Senai, Sesi, Senac, Sesc, Sebrae., Senar, Sest e Sescoop. Confira:

A anunciada intenção do ministro da Economia, Paulo Guedes, de reduzir fortemente os recursos destinados ao Sistema S está causando polvorosa no meio empresarial, com repercussão inevitável nos segmentos de trabalhadores beneficiados por ele, através de cursos de capacitação profissional. Trata-se de um suporte indispensável para adequar o Brasil à revolução tecnológica que suprime postos de trabalho e exige uma mão de obra cada vez mais qualificada para ser mais produtiva.

Fazem parte do Sistema S – criado na década de 1940 -o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); o Serviço Social do Comércio (Sesc); o Serviço Social da Indústria (Sesi); e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio (Senac). Também o integram: o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar); o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop); e o Serviço Social de Transporte (Sest).

São entidades privadas vinculadas ao sistema sindical patronal e mantidas, como prevê o artigo 240 da Constituição Federal, por contribuições compulsórias dos empregadores sobre a folha de pagamento. Graças a essa arrecadação – R$ 16,5 bilhões no ano passado – somada a aportes governamentais é que essas entidades, instaladas em todos estados da Federação, mantêm importantes escolas de treinamento e qualificação profissional e oferecem grande variedade de serviços. As atividades não são restritas a trabalhadores dos setores: qualquer pessoa pode se matricular e disso resulta capacitações excelentes.

Há mais: o Sesc paulista, por exemplo, financia há quase três décadas um importante centro de pesquisa teatral. Em matéria de produção cultural, diz-se que o Sesc é mais importante do que o Ministério da Cultura. O mesmo se diga, no Ceará, onde, em 2018, o Senac registrou 124.806 matrículas, sendo 33.331 em cursos e 91.475 em ações extensivas como palestras, oficinas e workshops, ultrapassando 3,9 milhões de horas/aula. Foram 48 mil títulos especializados e cerca de 54.200 pessoas atendidas na rede de 10 bibliotecas das instituições cearenses.

A diminuição de repasses, pretendida por Guedes pode chegar a 50% e, se confirmada, pode provocar o fechamento de um grande número de unidades escolares e acabar com cursos gratuitos oferecidos pelos vários componentes do Sistema S. Fragilizar a estrutura poderia prejudicar a capacitação técnica da mão de obra nacional. Ora, não é sábio cortar na educação, sobretudo na formação de trabalhadores. Isso deixaria o Brasil na contramão dos países ricos, no momento em que as máquinas substituem o trabalho humano. No máximo, poderia ser aceita a correção de eventuais incongruências, nunca a inviabilização do Sistema S, uma das poucas coisas que funcionam no Brasil.

(Editorial do O POVO)

Moradores de Barão de Cocais são retirados de suas casas após alerta de barragem

Cerca de 500 moradores de Barão de Cocais (MG), a 100 quilômetros de Belo Horizonte, foram retirados de suas casas na madrugada de hoje (8) por causa da Barragem Sul Superior da Mina de Gongo Seco, da Vale. A prefeitura de Barão de Cocais informou, em nota, que foi acionado o nível 2 de risco da barragem. A decisão foi tomada diante de observações e monitoramentos feitos pela Agência Nacional de Mineração, a Defesa Civil do estado e do município e pela empresa Vale.

De acordo com a nota, a informação até agora é de que há um desnível na estrutura. Seguindo recomendações da mineradora e dos órgãos do setor mineral, os moradores das comunidades do Socorro e áreas próximas foram retirados em ônibus da Vale e veículos de apoio. A retirada foi feita por precaução, diz a nota.

Os moradores foram encaminhados para o Ginásio Poliesportivo da cidade, onde ficarão abrigados temporariamente.

(Agência Brasil)

Incêndio deixa 10 mortos e feridos no CT do Flamengo. Um cearense está entre feridos

ATUALIZAÇÃO Às 8 h)

Dez mortos e três pessoas feridas. Eis o resultado de um incêndio que se registrou, na madrugada desta sexta-feira, no Centro de Treinamento do Flamengo, em Vargem Grande, no Rio. Os bombeiros foram acionados por volta das 5 horas, informou a TV Globo.

De acordo com os bombeiros, entre os feridos há uma pessoa em estado grave. Um atleta cearense está entre feridos. É Cauã Emanuel Gomes Nunes, de 14 anos.

Imagens feitas pelo Globocop, da TV Globo, mostram uma área do CT do clube completamente destruída pelas chamas. Por volta das 6h20min as chamas já tinham sido controladas e bombeiros atuavam apenas no rescaldo.

As causas devem ser apuradas, mas não foram divulgados os prazos.

(Foto – Reprodução TV Globo)

Camilo vai divulgar em coletiva situação fiscal do Estado

O governador Camilo Santana (PT) vai divulgar, a partir das 9 horas desta sexta-feira, em coletiva no Palácio da Abolição, os dados consolidados da gestão do fiscal relativos a 2018, com perspectivas de investimentos e gastos para este exercício 2019.

Com ele vão estar os secretários que integram o Comitê de Gestão Fiscal do Estado, no qual estão, por exemplo, os titulares da Fazenda e do Planejamento.

De antemão, sabe-se que o Ceará, no contexto do País, é um dos poucos estados com as finanças equilibradas, investindo em obras e pagando seus compromissos com servidores.

(Foto – Divulgação)