Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Cid Gomes reafirma que maioria da Câmara é de achacadores e apregoa eleições gerais

104 1

cidgogog

Do Facebook do ex-governador Cid Gomes, que está acompanhando a sessão de votação do impeachment de Dilma Rousseff:

“Estou acompanhando a sessão que votará o impeachment da Dilma.
Um monumental espetáculo de mediocridade nos discursos dos líderes – imagine os liderados – partidários.

Um bom remédio para o Brasil seria o impedimento dos deputados!
São em sua grande maioria ACHACADORES!
Sanguessugas do País!
ELEIÇÕES GERAIS!

Manifestantes aguardam o fim da votação para sair às ruas

ce5c0da9-480d-4b6d-bb38-5b8644ae95e6

Litoral do Rio

Várias manifestações contra e a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff acontecem em alguns pontos do País. Mas o que se observa mesmo é que o eleitorado dividido aguarda pelo resultado para sair de casa.

 Em Fortaleza, manifestantes contra o impeachment estão concentrados na avenida da Universidade com 13 de maio (Benfica). Já os que são a favor do impeachment estão se concentrando na Praça Portugal.

download

Frente Brasil Popular acompanha votação do impeachment via telão na Avenida da Universidade

A Frente Brasil Popular continua ocupando, neste domingo, quatro quarteirões da avenida da Universidade – do trecho da Reitoria da UFC até a sede do Conselho Regional de Contabilidade. Ali, houve vigília desde o começo da noite de sábado.

Participam do ato filiados do PCdoB, PT e membros da CUT, MST, Fetraece, Fetamce e professores e estudantes, além de caravanas do Interior que acampam em alguns trechos.

Um telão já foi instalado no cruzamento da avenida da Universidade com avenida 13 de Maio.

O Brasil não discute mais o Brasil

Com o título “Golpe de Estado permanente”, eis artigo do sociólogo e professor Pedro Albuquerque. Ele lamenta a frágil democracia brasileira e seus partidos transformados em mercado varejista. O Brasil não discute mais o Brasil. Confira:

Até quando, Chicos e Franciscos, nossa pátria mãe permanecerá passiva, tão distraída, adormecida, sem perceber que está sendo subtraída em tenebrosas transações?

Há um balcão de negócios espúrios de cargos e empresas públicas sendo perpetrado sem mais disfarces. Esquarteja-se o Estado em função de vis propósitos.

Há golpes urdidos continuadamente por dentro do Estado, que destroem pilares da democracia, como os partidos políticos, fragmentando-os, descaracterizando-os, desideologizando-os, transformando-os em mercado varejista onde se vendem honras e dignidades.

O Brasil não discute o Brasil há muito tempo. Nosso país foi excluído da agenda nacional.

Predomina o debate da mais reles política, da antipolítica, rasteiro, ardiloso, sem ideias, sem horizonte, agressivo, incivilizado.

Matar a política é uma forma de conspirar contra a democracia. As maquinações contra a democracia não são obras somente dos que a odeiam. A democracia tem seus inimigos íntimos.

Todas as conjurações antidemocráticas contínuas, obstinadas, realizadas por dentro do próprio Estado, a fim de manter o monopólio do poder, algumas das quais venho de indicar, têm um nome, um conceito: Golpe de Estado Permanente.

*Pedro Albuquerque,

Sociólogo e Professor.

Especialista canadense em câncer de próstata fará palestra na UFC

dore_jules

“A Universidade Federal do Ceará receberá, na próxima terça-feira, o professor Jules J. E. Doré, docente da Faculdade de Medicina da Memorial University of Newfoundland (Canadá), para ministrar a palestra “TGF-beta signalling, new pathways to prostate câncer” (TGF-beta e mecanismos de sinalização intracelular: novas vias associadas ao câncer de próstata). O encontroo é realizado a partir do convite dos professores Arlindo Moura, do Departamento de Zootecnia, e Claudia Pessoa, do Departamento de Farmacologia.

Aberta ao público, a palestra acontecerá às 14 horas, no auditório do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos (NPDM), no Campus do Porangabuçu.

A visita de Jules Doré, que também ocupa o cargo de pró-reitor adjunto de pós-graduação da Memorial University of Newfoundland, prevê, ainda, reunião com o professor Antônio Gomes Souza Filho, pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UFC. Doré também vai visitar o Grupo de Pesquisa em Biologia da Reprodução, coordenado pelo Prof. Arlindo Moura e ligado ao Departamento de Zootecnia e aos programas de pós-graduação em Zootecnia e os da Rede Nordeste de Biotecnologia (Renorbio).

Equipe econômica prevê crescimento de 1% do PIB de 2017

“Depois de encerrar o segundo ano consecutivo em recessão, a economia brasileira deverá crescer 1% em 2017, de acordo com as previsões do governo. A estimativa para o Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país) consta do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), enviado hoje (15) ao Congresso.

Embora os números sejam divulgados pelo Ministério do Planejamento, as estimativas são da Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Fazenda. A proposta da LDO prevê crescimento de 2,9% para 2018 e de 3,2% para 2019.

Os números estão diferentes das previsões das instituições financeiras. Segundo a última edição do boletim Focus, pesquisa semanal com economistas de mercado divulgada pelo Banco Central, as instituições estimam crescimento de 0,3% em 2017.

A proposta da LDO também atualizou as estimativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), usado como inflação oficial. O Ministério da Fazenda prevê que o índice encerrará 2017 em 6%, abaixo do teto da meta, de 6,5%. A equipe econômica projeta IPCA de 5,4% em 2018 e de 5% em 2019. Segundo o Boletim Focus, as instituições financeiras projetam inflação de 5,7% para 2017.

Os parâmetros para 2016 não foram alterados. No fim de março, a SPE tinha projetado contração de 3,05% na economia neste ano IPCA de 7,44%. As previsões para este ano constam do Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas, documento divulgado a cada dois meses com estimativas para a economia e que orienta a execução do Orçamento.

Em relação ao PIB, as estimativas oficiais estão mais otimistas que as das instituições financeiras, que preveem retração de 3,77% do PIB em 2016. Para o IPCA, a projeção do Boletim Focus está em 7,2% neste ano.”

(Agência Brasil)

Governo propõe salário mínimo de R$ 945,00 para 2017

Valor-do-salário-minimo-2016
“O salário mínimo no próximo ano deve chegar a R$ 946, valor que consta do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2017, enviado hoje (15) pelo governo ao Congresso Nacional. Pela proposta, o salário mínimo terá aumento de 7,5% a partir de 1º de janeiro.Desde 2011, o salário mínimo é reajustado pela inflação do ano anterior, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) de dois anos antes. A fórmula valerá até 2019.

Pela proposta, o salário mínimo passará para R$ 1.002,70 em 2018 e R$ 1.067,40 em 2019. Os reajustes também seguem a fórmula estabelecida em lei.”

(Agência Brasil)

Fortaleza terá edição do Festival do Software Livre

85 1

festiill

Fortaleza será sede, neste sábado, do Festival Latino-Americano de Instalação de Software Livre (FLISoL). Trata-se de um evento internacional, realizado anualmente, e que ocorre de forma simultânea em diversas cidades da América Latina.

O FLISoL congrega diversas comunidades, de forma voluntária, que têm como principal objetivo promover o uso de software livre, apresentando sua filosofia, alcance, avanços e desenvolvimento ao público em geral.

SERVIÇO

*As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site http://flisolce.org/, onde você também encontra a programação completa e outras informações sobre o evento.

Semana Nacional de Conciliação Trabalhista pode incluir precatórios do Estado do Ceará

A Divisão de Precatórios do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará está agendando audiências de conciliação para Semana Nacional de Conciliação Trabalhista, que será realizada no período de 13 a 17 de junho. No programa, o órgão incluiu precatórios que trabalhadores têm contra o Estado do Ceará, no que poderão ter a oportunidade de antecipar o recebimento de seus créditos.

“Estamos marcando audiência somente de precatórios do Estado, porque foi o único ente público que optou por fazer acordos durante a Semana”, explica a coordenadora dos precatórios no TRT/CE, juíza do trabalho Gláucia Monteiro. Hoje existem pendentes no TRT do Ceará 354 precatórios expedidos contra o Governo Estadual, no valor global de R$ 212 milhões.

Após o pedido, o TRT/CE fará a citação das partes e dos advogados para comparecimento à audiência durante a Semana de Conciliação Trabalhista. Não havendo conciliação, será determinado o prosseguimento normal do processo.

SERVIÇO

*Para incluir o processo nessa pauta, a parte ou seu advogado poderão peticionar diretamente nos autos ou enviar um e-mail para a Divisão de Precatórios (precatorio@trt7.jus.br). Os pedidos de conciliação só podem ser feitos até o dia 9 de maio.

(Site do TRT/Ceará)

Dilma fará pronunciamento à Nação

“A presidenta Dilma Rousseff fará pronunciamento à Nação em cadeia de rádio e televisão, hoje (15), às 20h20min. O pronunciamento vai durar oito minutos e trinta segundos. Ela deverá reafirmar que não existe crime de responsabilidade que justifique o seu afastamento.

A Câmara dos Deputados começou nesta manhã as discussões sobre o impeachment de Dilma. O impedimento será votado no domingo (17).

A exposição do jurista Miguel Reale Junior, um dos autores da denúncia contra a presidenta, foi a primeira fala no plenário. Em seguida, o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, fez a defesa de Dilma.

Os partidos têm uma hora para se manifestar e a ordem de discurso será da maior para menor bancada. São 25 partidos que podem indicar até cinco parlamentares para dividir este tempo. A sessão deve se prolongar por toda a madrugada.”

(Agência Brasil)

Terminal de Cargas do Aeroporto Pinto Martins registra aumento de 13% no primeiro trimestre

f54f6b63-4a8d-4ca2-802e-9a72a5c4e636

O Terminal de Logística de Cargas (Teca) do Aeroporto Internacional Pinto Martins registrou crescimento na movimentação de cargas no primeiro trimestre de 2016. No período, foram processadas 1.373 toneladas. Ou seja, 13% a mais que as 1.212 toneladas movimentadas nos três primeiros meses de 2015.

O destaque foi o segmento exportações, que registrou 1.004 toneladas. Esse número representa um aumento de 22% em relação às 822 toneladas processadas no ano passado.

Os principais produtos processados pelo complexo logístico cearense no setor de importação foram eletroeletrônicos e equipamento e peças para reposição industrial e para geração de energia. Já no setor de exportação, frutas, artigos de couro, calçados e peixes lideraram a movimentação.

Impeachment no Brasil é liderado por políticos acusados de corrupção, diz The New York Times

“O mais importante jornal dos Estados Unidos – o “The New York Times”, publica extensa reportagem na edição desta sexta-feira, 15, em que destaca que o processo de impeachment contra a presidente da República, Dilma Rousseff, está sendo liderado por políticos que enfrentam uma série de acusações como corrupção, fraude eleitoral e até abusos de direitos humanos. “O que revela a hipocrisia entre os líderes brasileiros no debate nacional”, diz o texto que ressalta que a presidente não é acusada de roubar dinheiro público. “Uma raridade”, diz o jornal.

Com o título “Dilma Rousseff alvo no Brasil de legisladores que enfrentam seus próprios escândalos”, a reportagem nota que, no processo de impeachment, a presidente brasileira “não enfrenta acusação de corrupção”. “Em vez disso, ela é acusada de usar dinheiro dos gigantescos bancos públicos para cobrir lacunas no Orçamento, danificando a credibilidade econômica do Brasil”.

“A senhora Rousseff, então, é uma raridade entre as grandes figuras políticas: Ela não é acusada de roubar dinheiro para ela mesma”, diz a reportagem do Times.

Cunha, Temer e Renan

Em contraponto, a reportagem cita vários parlamentares favoráveis à saída de Dilma que enfrentam problemas nesse tema. O deputado Eduardo Cunha, por exemplo, é classificado como “o poderoso presidente da Câmara que lidera o esforço pelo impeachment e está em julgamento no Supremo Tribunal Federal sob a acusação de que embolsou US$ 40 milhões em propinas”. A reportagem também lembra de acusações de corrupção que envolvem outros personagens centrais no processo, como o vice-presidente Michel Temer e Renan Calheiros.

Éder Mauro, Mansur e Maluf

A reportagem também cita casos de parlamentares que não estão envolvidos diretamente no processo, mas que apoiam a saída de Dilma Rousseff. O NY Times dá como exemplo o deputado Éder Mauro (PSD-PA), que é investigado por tortura e extorsão, e o deputado Beto Mansur (PRB-SP), que é acusado de manter 46 empregados em fazendas de soja em condições deploráveis e comparadas a uma escravidão moderna.

O texto da reportagem, inclusive, começa com o ex-prefeito paulistano. “Paulo Maluf, um congressista brasileiro, está tão mal pelos próprios escândalos de corrupção que os seus próprios eleitores o descrevem com o slogan ‘Rouba, mas faz’. Mas, como uma série de outros membros do Congresso do Brasil atingidos por outros escândalos, o senhor Maluf diz estar tão farto de tanta corrupção no País que apoia a saída da presidente Dilma Rousseff.”

(Estadão/Conteúdo)

Lula diz que impeachment será derrotado e avisa: “Vamos encerrar de vez essa crise”

122 1

150727213719_lula_624x351_afp

“O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva gravou hoje (15), em Brasília, uma mensagem ao país e aos deputados sobre a votação do pedido de abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff pela Câmara dos Deputados, no domingo (17). Em sua mensagem, ele reafirma a confiança na vitória: “Vamos derrotar o impeachment e encerrar de vez esta crise”.

Lula diz que, a partir de segunda-feira (18), independentemente de cargos, estará empenhado, ao lado da presidenta Dilma, para que o Brasil tenha um novo modo de governar. “Nessa próxima etapa, vou usar minha experiência de ex-presidente para ajudar na reconstrução do diálogo e unir o país”.

O ex-presidente passou a semana conversando com lideranças políticas para barrar o impeachment e alertou os deputados que o esforço para o país ser reconhecido como uma nação com instituições sólidas pode ser jogado fora no próximo domingo. Ele pede que os parlamentares não “embarquem em aventuras, acreditando no canto da sereia dos que sentam na cadeira antes da hora”.

“Quem trai um compromisso selado nas urnas não vai sustentar acordos feitos nas sombras. Eu estou convencido de que o golpe do impeachment não passará. Derrubar um governo eleito democraticamente sem que haja um crime de responsabilidade não vai consertar nada. Só vai agravar a crise”.

Leia a íntegra:

“Meus amigos e minhas amigas,

Quero falar com vocês, e especialmente com os nossos deputados, sobre o momento histórico que o país está vivendo. Em 1988, aprovamos uma Constituição democrática, que restabeleceu a liberdade e o Estado de Direito, depois de 21 anos de ditadura.

E, a partir de 2003, como todos sabem, o Brasil mudou muito e mudou para melhor. Juntos, superamos grandes desafios econômicos, políticos e sociais. Juntos, vencemos a fome e começamos a reduzir a desigualdade. Derrubamos o muro que dividia o Brasil entre os que tudo podiam e os que sempre ficaram à margem da história.

Vocês sabem que foi preciso muito esforço, muito sacrifício, para o Brasil conquistar respeito e credibilidade diante do mundo. Para ser reconhecido como um país sério, com instituições sólidas e confiáveis.

Todo esse esforço pode ser jogado fora por um passo errado, um passo impensado, no próximo domingo. Os deputados têm de pensar com muita serenidade sobre isso. Uma coisa é divergir do governo, criticar os erros e cobrar mais diálogo e participação.

Este é o papel do Legislativo, que deve ser e será respeitado. Outra coisa é embarcar em aventuras, acreditando no canto de sereia dos que se sentam na cadeira antes da hora. Quem trai um compromisso selado nas urnas não vai sustentar acordos feitos nas sombras.

Eu estou convencido de que o golpe do impeachment não passará. Derrubar um governo eleito democraticamente sem que haja um crime de responsabilidade não vai consertar nada. Só vai agravar a crise.

Ninguém conseguirá governar um país de 200 milhões de habitantes, uma das maiores economias do mundo, se não tiver a legitimidade do voto popular. Ninguém será respeitado como governante se não respeitar, primeiro, a Constituição e as regras do jogo democrático. Ninguém será respeitado se não prosseguir no combate implacável à corrupção. É isso que a sociedade exige.

Meus amigos, minhas amigas. não se pode brincar com a democracia. A comunidade internacional já percebeu que o processo de impeachment não passa de um golpe.

São extraordinárias as manifestações em defesa da legalidade em todos os cantos do país. Elas alertam que, fora da democracia, o que vai existir é o caos e a incerteza permanente.

O Brasil precisa de paz e de estabilidade para retomar o caminho do desenvolvimento. Derrotado o impeachment, já na segunda-feira, independente de cargos, estarei empenhado, junto com a presidenta Dilma, para que o Brasil tenha um novo modo de governar. Nessa próxima etapa, vou usar minha experiência de ex-presidente para ajudar na reconstrução do diálogo e unir o país.

O Brasil tem plenas condições de voltar a crescer, gerando empregos e distribuindo renda. Vocês se lembram: Foi graças ao diálogo que fiz um governo em que todos os setores ganharam.

É verdade que o Brasil e o mundo enfrentam hoje uma situação difícil na economia. É verdade que o governo tem falhas, que precisam ser corrigidas. Mas nós já fomos capazes de superar grandes desafios e saberemos fazer isso mais uma vez.

Todos nós sabemos qual é o caminho. É com responsabilidade, com maturidade, respeitando todas as forças políticas, os agentes econômicos e os movimentos sociais. Vamos reafirmar a credibilidade do país lá fora e resgatar, aqui dentro, a confiança que sempre tivemos no futuro do Brasil. Por isso, peço a todos que confiem na minha palavra e mantenham a defesa da democracia.

Vamos derrotar o impeachment e encerrar de vez esta crise. E juntos, novamente, vamos fazer do Brasil um país cada vez maior e mais justo, com oportunidades para todos.”

(Agência Brasil)

O melhor remédio para uma classe política desacreditada é apostar em educação

Com o título “E agora, José?”, eis artigo do empresário Tales de Sá Cavalcante, diretor-superintendente da Organização Educacional Farias Brito. Ele aborda o cenário político atual e conclui que o melhor remédio para tanto desmantelo será sempre a educação. Confira:

O Brasil de hoje vive uma de suas maiores crises. A presidente pode ser impedida de governar se assim desejar o Congresso Nacional. O vice-presidente, seu substituto natural, poderá acompanhá-la caso o Tribunal Superior Eleitoral assim decida. Assumiria, então, o presidente da Câmara, que também está sob risco de perder os direitos políticos. O substituto seguinte, presidente do Congresso, encontra-se em idêntica situação.

Renato Meireles, especialista em pesquisas nas classes C, D e E, disse à revista Época de 11/4/2016: “O discurso que faz mais eco junto à maioria silenciosa dos brasileiros é de alguém que seja diferente dos políticos que estão aí”. Segundo Meireles, quando se pergunta no Brasil quem tiraria o País da crise, é de 89% o índice de pessoas que não se lembram de brasileiro algum. Quem aparece é o papa Francisco, um argentino.

Com honrosas exceções, a classe política nunca esteve tão desacreditada. E a desilusão está a levar alguns brasileiros à acomodação. Este é o maior dos perigos.

Estaria o grande filósofo Sócrates com razão ao dizer que “na democracia elegemos os mais populares e não os mais sábios”?

“E agora, José?”, diria Drummond. Por que será que, na pesquisa de Meireles, dos cerca de 204 milhões de brasileiros, de qualquer classe ou profissão, nenhum é lembrado pela maioria para resolver a crise?

Ao objetivar escolher um bom cirurgião por votação, deveria o colégio eleitoral ser constituído de engenheiros, por exemplo, ou de médicos? Os médicos têm a sabedoria para escolher médicos. Engenheiros, não.

Se a população tiver sabedoria, o colégio eleitoral será constituído de sábios votantes. E como consegui-los? Só há uma solução, infelizmente a médio ou longo prazo. Fornecer àqueles que ainda não a possuem a mais nobre de todas as dádivas: a educação.

*Tales de Sá Cavalcante

tales@fariasbrito.com.br

Diretor superintendente da Organização Educacional Farias Brito.

Setor têxtil reage à crise e fecha primeiro trimestre com crescimento de 10%

ivan_bezerra_out2011

O setor têxtil do País fechou o primeiro trimestre deste ano com 10% de incremento nas exportações.

“A alta do dólar ajudou”, diz o vice-presidente da Associação Brasileira da Industria Têxtil, Ivan Bezerra Filho.

Ele adianta que o segmento também cresceu, porque diminuiu a importação dos produtos chineses. Deu uma outra informação: o desemprego no ramo deu boa freada.