Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Governo decreta situação de emergência em 64 municípios do Ceará

O Governo do Estado decretou situação de emergência em 20 municípios do Ceará por causa da seca, em decisão publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), na edição de quarta-feira, 26. Com isso, pouco mais de um terço dos municípios do Estado estão em situação de emergência. São ao todo, 64 municípios, conforme a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec). Todos por estiagem ou seca.

Os municípios que tiveram a situação especial declarada na última quarta foram: Aracati, Acopiara, Araripe, Assaré, Bela Cruz, Barreira, Barroquinha, Caucaia, Cedro, Choró, Crato, Farias Brito, Icapuí, Jardim, Madalena, Missão Velha, Ocara, Quixeramobim, Tabuleiro do Norte e Tamboril.

A decisão levou em consideração a irregularidade das chuvas e as elevadas temperaturas, que “vêm comprometendo o armazenamento de água, causando sérios problemas ao abastecimento, inclusive para o consumo humano e animal, desde o ano de 2012, reduzindo o padrão de qualidade de vida da população”, conforme descrito no decreto nº 33.109, de 25 de junho de 2019, assinado pelo governador Camilo Santana (PT). O decreto ainda confirma a mobilização do Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sinpdec), no âmbito do Estado do Ceará “para prestar apoio complementar aos municípios afetados”. A medida vigora por 180 dias.

Os municípios que tiveram decretada situação de emergência agora aguardam portaria de reconhecimento por parte da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, do Ministério da Integração. Dos 64 municípios, 14 já tiveram a situação reconhecida. Com isso, passam a uma situação jurídica especial, conforme a Defesa Civil Estadual, podendo receber ações de assistência, como a Operação Carro-Pipa, e obras e serviços que visem a volta do abastecimento d’água, como a instalação de sistemas simplificados de transporte de água e montagem de adutoras.

Apenas um município não teve a situação de emergência reconhecida pelo Governo Federal, Itapajé. Os demais aguardam a publicação de portaria no Diário Oficial da União (DOU).

No ano passado, 98 municípios tiveram situação de emergência decretada no Estado. Setenta entraram o ano nessa situação especial. Seca e estiagem são os principais fatores, mas também há enxurradas (Limoeiro do Norte), alagamentos (Quixeramobim e Irauçuba) e erosão marinha (Icapuí).

(O POVO – Repórter Lucas Barbosa)/Foto – POVO

Reforma da Previdência – Parecer complementar será lido na terça-feira

A leitura do voto complementar com algumas modificações no parecer do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), relator da proposta de reforma da Previdência, a emenda à Constituição 6/19 (PEC 6/19), na Comissão Especial da Câmara dos Deputados que trata do tema, foi adiada para a próxima terça-feira (2) em razão das negociações ainda em curso para a reinclusão de estados e municípios na reforma. A sessão do colegiado marcada para hoje (27), em que seria lida a complementação do relatório, foi cancelada.

Pela proposta enviada pelo governo federal, a PEC valeria automaticamente para servidores dos estados e dos municípios, sem necessidade de aprovação pelos legislativos locais, mas esse ponto foi retirado do relatório.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), negocia com governadores e líderes partidários a reinclusão de estados e municípios na PEC, ainda na comissão especial. Ontem (26), Maia se reuniu com governadores do Nordeste para avançar em um acordo.

Após reunião na manhã de hoje (27) com líderes e o relator Samuel Moreira, Maia disse que na próxima terça-feira (2) será feita nova reunião com os governadores para tentar construir um ambiente para reincluir os governos locais na proposta. “O nosso limite é na terça-feira. Na terça-feira o relator apresenta o relatório e votamos na comissão especial na próxima semana, para que fique pronto [para ser votado] no plenário na semana seguinte”, disse Maia, na saída da residência oficial da presidência da Câmara.

Rodrigo Maia mantém a expectativa de votar a PEC 6/19 no plenário da Câmara antes do recesso parlamentar, que começa em 18 de julho.

“Uma grande preocupação é incluir os estados e municípios na reforma neste momento. Por isso, vale a pena esperar até a reunião de terça-feira, que é o prazo máximo. E não prejudica o cronograma estabelecido de votar ainda no primeiro semestre”, disse Samuel Moreira.

Após a votação do relatório na comissão especial, o texto será apreciado no plenário da Câmara e precisará de uma aprovação de três quintos dos deputados (308) em dois turnos. Caso aprovada, a proposta segue para análise dos senadores.

(Agência Brasil)

Índice usado nos contratos de aluguel acumula inflação de 6,51%

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), usado no reajuste dos contratos de aluguel, registrou inflação de 0,80% em junho deste ano, percentual superior ao apurado em maio (0,45%). De acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV), com o resultado o IGP-M acumula taxas de 4,38% no ano e de 6,51% em 12 meses.

A alta da taxa foi puxada pelos preços no atacado e na construção civil. A inflação do Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, passou de 0,54% em maio para 1,16% em junho.

O Índice Nacional de Custo da Construção subiu de 0,09% em maio para 0,44% em junho.

O Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, registrou deflação (queda de preços) de 0,07% em junho. Em maio, o subíndice havia registrado inflação de 0,35%.

(Agência Brasil)

CNI-Ibope – Governo Bolsonaro é aprovado por 32% da população

115 1

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou, nesta quinta-feira, a pesquisa CNI-Ibope de avaliação do governo. O levantamento trimestral, que ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios entre os dias 20 e 23 de junho, mostra que 32% dos brasileiros consideram o atual governo ótimo ou bom. O percentual dos que avaliam como ruim ou péssimo também é de 32%. A parcela que desaprova a maneira de governar de Jair Bolsonaro é de 48%, enquanto que a aprovação é de 46%.

A popularidade do governo Jair Bolsonaro melhorou na região Sul, onde 52% da população dizem que o governo é ótimo ou bom. Em abril, esse número era de 44%. Além disso, 63% dos que moram no Sul consideram o governo Bolsonaro melhor do que o de Michel Temer.

A pesquisa também avalia a atuação do governo em nove áreas.

As ações na área de segurança pública têm a melhor percepção, com 54% de aprovação. Em seguida, vem o meio ambiente, com 46% de aprovação, e o combate à inflação, com 45% de avaliação positiva. Em educação, a aprovação é de 42% e, em combate ao desemprego, de 41%.

DETALHE – A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.

(Foto – Agência Brasil)

Crédito concedido pelos bancos deve crescer 6,5% neste ano, estima BC

O saldo do crédito concedido pelos bancos deve crescer 6,5% este ano. A estimativa do Banco Central (BC) é menor do que a divulgada em março, de 7,2%. A nova projeção conta do Relatório de Inflação, publicação trimestral do Banco Central (BC), divulgado hoje (27).

Em 2018, o saldo do crédito cresceu 5,1%, após contração de 0,5% registrada em 2017. De acordo com dados do BC, este ano, o estoque de todos os empréstimos concedidos pelos bancos já acumula alta de 0,9%.

Para o BC, o saldo do crédito para as pessoas físicas deve crescer 9,7%, mesma projeção do relatório de março. “Essas projeções estão em linha com a manutenção de níveis confortáveis de inadimplência e de comprometimento de renda das famílias com serviços financeiros e consideram continuidade do crescimento das principais modalidades de crédito livre (veículos, crédito pessoal e cartão de crédito) em patamares próximos aos atuais”, diz o relatório.

Para as empresas, o BC revisou o crescimento do crédito de 4,1% para 2,5%, devido à evolução modesta do crédito nesse segmento no segundo trimestre do ano. “O desempenho do mercado de crédito a pessoas jurídicas reflete o menor dinamismo da atividade econômica”, diz o BC.

Para o crédito livre (em que os bancos têm autonomia para emprestar o dinheiro captado no mercado e para definir as taxas de juros), a projeção de expansão é 11,6%, com aumentos de 13% e 10% para os saldos de empréstimos a pessoas físicas e jurídicas, respectivamente.

A expectativa para o crédito direcionado (empréstimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rural e de infraestrutura) é 0,4% em 2019, com aumento de 6% para as pessoas físicas e redução de 7% para as empresas.

O BC destaca que as projeções são sustentadas pelas operações com recursos livres, “enquanto as operações com recursos direcionados devem continuar impactadas pelo fraco desempenho entre as pessoas jurídicas”. “Esse cenário é compatível com a continuidade do processo de queda na participação dos bancos públicos no total do saldo das operações de crédito”, diz o relatório.

(Agência Brasil)

Sergio Moro – De profeta combatendo a besta do Armagedom, a um administrador imprudente no Telegram

225 3

Com o título “Nas redes sociais, nada se apaga, tudo se propaga”, eis artigo de Fernando Costa, sociólogo e publicitário. Ele analisa o caso das conversas vazadas entre Moro e procuradores da Lava Jato como Deltan Dallagnoil. Ele compara o ex-juiz a um “profeta combatendo a besta do Armagedom, mas não passa de um administrador imprudente de um grupo de Telegram”. Confira:

Não é conluio entre juiz e procurador, não é ser motivado pela vontade de fazer a justiça prevalecer a qualquer custo e muito menos desconhecimento da Constituição.

É simplesmente a mesma fé estúpida que há milênios inflige boa parte da humanidade, acreditar que alguns homens estão designados por Deus para exercerem uma missão na terra.

Moro se comporta no exercício da jurisprudência como se fosse um profeta combatendo a besta do Armagedom, mas não passa de um administrador imprudente de um grupo de Telegram.

A barafunda em que o ex-juiz de primeira instância se meteu, após o vazamento das suas conversas com o sacristão procurador, parece não ter fim, mas mostram bem a que fim os dois se propunham: incriminar e condenar o ex-presidente Lula a qualquer custo.

Os diálogos entre os dois, verdadeiros até que eles provem o contrário, antes de serem uma tentativa de fraudar um processo, mostram a lógica primária da dominação do meio sobre a mensagem.

Os famigerados grupos de aplicativos, que na sua grande maioria não são mais que usinas de fofocas familiares e fábricas de fakenews, são frágeis como toda ferramenta da Internet.

O grupo do ex-juiz provavelmente caiu na conversa fiada do seu chefe de T.I, de que o Telegram é mais seguro que o WhatsApp, esquecendo que nas redes sociais nada se apaga, tudo se propaga.

Agora, o jeito é apelar para a credibilidade do Ratinho para tentar salvar a dele. E ao fazer isso ele segue uma estratégia bem elaborada. Afinal, os seguidores do chefe do ministro confiam muito mais na palavra do Ratinho do que em um editorial do Estadão (que em tempos sombrios como este já foi porta-voz da direita).

Mas não espere por reviravoltas jurídicas na Lava Jato, o golpe iniciado com o impeachment da presidenta Dilma está longe de perder força e a classe média que o apoiou continua seduzida pelo canto da sereia, mesmo que cada vez mais sem crédito para mandar os filhos verem o Pateta na Disney.

Se os meus heróis morreram de overdose, sinto informar que o deles está morrendo da falta absoluta de caráter.

*Fernando Costa,

Sociólogo e Publicitário.

Ministro da Educação compara Lula e Dilma à cocaína apreendida em avião da FAB

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, resolveu defender o presidente Jair Bolsonaro e fazer piada em meio ao grave rolo do militar preso com 39 quilos de cocaína no avião da FAB, na Espanha.

Quem conta é a Coluna Radar, da Vejan Online, que pinçou esta frase do ministro:

“No passado o avião presidencial já transportou drogas em maior quantidade. Alguém sabe o peso do Lula ou da Dilma?”

Realmente, está faltando serviço no MEC.

(Foto – Reprodução)

Ministro Heleno diz que prisão de militar com cocaína é “desagradável” em momento do G20

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, classificou, hoje (27), como “desagradável” a prisão do militar brasileiro que transportava droga no avião da Força Aérea Brasileira (FAB) ter ocorrido no momento da participação do Brasil em um evento internacional, a reunião do G20.

O sargento da Aeronáutica que trabalhava como comissário de bordo foi preso em um aeroporto de Sevillha, na Espanha. Ele partiu do Brasil em missão de apoio à viagem presidencial ao Japão para a reunião G20, integrando a tripulação que ficariam em Sevilha. De acordo com a FAB, em nenhum momento ele faria parte da tripulação da aeronave presidencial.

“Podia não ter acontecido. Foi uma falta de sorte acontecer exatamente no momento de um evento mundial e acaba tendo uma repercussão mundial que poderia não ter tido. Um fato muito desagradável para todo mundo”, disse o ministro em entrevista a repórteres em Osaka, no Japão, onde acompanha o presidente Jair Bolsonaro.

O ministro destacou que, após o episódio, a FAB vai reforçar medidas de segurança. Em nota divulgada ontem (26), a FAB informou que “medidas de prevenção a esse tipo de ilícito são adotada regularmente. Em visa do ocorrido, essas medidas serão reforçadas”.

Na chegada ao Japão para integrar a comitiva presidencial, o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, disse que o presidente Jair Bolsonaro determinou que o Ministério da Defesa disponibilize o mais rápido possível dados à polícia espanhola para que as providências legais em relação ao caso sejam tomadas.

“O presidente, o Ministério da Defesa, o comando da Força Aérea não admitem em hipótese nenhuma procedimentos desse tipo em relação a seus recursos humanos e deseja que o mais rápido possível isso seja aclarado e a pessoa seja punida dentro dos trâmites legais”, disse o porta-voz.

Cúpula do G20

O presidente Jair Bolsonaro participa pela primeira vez da reunião do G20, grupo que reúne as 20 principais economias do mundo. De acordo com o ministro Heleno, a participação do presidente em eventos internacionais permitirá que ele mostre aos líderes mundiais a imagem do governo. “Ele quer apresentar a imagem correta dele que foi muito deturpada por uma imprensa que fazia questão de colocar o presidente como facista, até. Ele quer mostrar a verdadeira face”, disse.

Segundo o ministro, a economia será tema recorrente nas discussões de Bolsonaro no evento. “[O presidente] vai colocar muitas coisas do ponto de vista econômico para mostrar que a intenção do Brasil é ter o respeito mundial, ter uma capacidade de fazer acordos multilaterais que sejam benéficos para o país”, disse.

Meio Ambiente

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional disse que o presidente Bolsonaro também irá apresentar o trabalho do governo pela preservação ambiental. “O Brasil tem lutado muito para preservar o meio ambiente de maneira sustentável. O Brasil não pode abrir mão de riquezas em prol de que mais tarde sejam exploradas por estrangeiros”, disse Heleno.

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro disse que a Alemanha tem muito a aprender com o Brasil na área de meio ambiente em resposta à declaração da chanceler alemã, Angela Merkel, que disse querer conversar com ele sobre o desmatamento no Brasil.

(Agência Brasil)

PF prende assessor especial do ministro do Turismo; é o caso das candidaturas laranjas do PSL

Mateus Von Rondon, assessor especial do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro, foi detido em Brasília, nesta quinta-feira, pela Polícia Federal. Ele é acusado de integrar esquema de supostas candidaturas de laranjas do PSL de Minas Gerais. A informação é do Portal G1.

Além Rondon, foram presos em Ipatinga um dos coordenadores da campanha de Álvaro Antônio à Câmara dos Deputados em 2018, Roberto Silva Soares, e um ex-assessor do ministro na Câmara dos Deputados, Haissander Souza de Paula. A PF investiga o caso desde fevereiro, com o Ministério Público Eleitoral.

O PSL, o partido do presidente Jair Bolsonaro, é suspeito de usar candidatas de fachada para desvio de recursos do fundo eleitoral. Promotores veem indícios de fraude em caso de mulheres que receberam volume considerável de dinheiro, mas tiveram poucos votos. A suspeita é que elas não fizeram campanha e combinaram a devolução de recursos ao partido.

A empresa do assessor Mateus Von Rondon aparece na prestação de contas de quatro candidatas a deputada estadual e federal suspeitas de terem sido usadas como laranjas pelo PSL de Minas.

Ao todo, Lilian Bernardino, Naftali Tamar, Débora Gomes e Camila Fernandes declararam ter pago quantia de R$ 32 mil à empresa de Von Rondon. De acordo com a PF, ao que tudo indica, a empresa foi criada só para esta finalidade, pois foi fechada logo após o fim das eleições.

Confiança da indústria cai 1,5 ponto de maio para junho

 

O Índice de Confiança da Indústria (ICI), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), caiu 1,5 ponto de maio para junho.

Com a queda, o indicador chegou a 95,7 pontos em uma escala de zero a 200, o menor nível desde outubro de 2018, empatado com o resultado de novembro de 2018.

Em junho, a confiança caiu em nove de 19 segmentos industriais pesquisados pela FGV. A confiança caiu em relação tanto ao presente quanto ao futuro. O Índice de Situação Atual, que mede a satisfação com o presente, diminuiu 1,9 ponto, indo para 96,6 pontos.

Já o Índice de Expectativas, que mede a confiança no futuro, caiu em 1,1 ponto, para 94,8, o menor desde agosto de 2017 (94,1 pontos).

Segundo o pesquisador da FGV Aloisio Campelo Jr., as perspectivas de aceleração da atividade “são ainda tímidas e insuficientes para alterar o ímpeto declinante de contratações pelo setor”.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) do setor foi de 75,3% em maio para 75% em junho.

(Agência Brasil)

“A censura está no sangue do Governo”, diz, em artigo, o vereador Ronivaldo Maia

Com o título “A censura está no sangue do Governo”, eis artigo de Ronivaldo Maia, vereador do PT de Fortaleza. Ele repercute matéria do O POVO que lamentou certa censura à imprensa quando da visita da ministra Damares Alves (Família, Mulher e Direitos Humanos) à capital cearense, na última segunda-feira. Confira:

Foi com sentimento de lástima e revolta que li a matéria do Jornal O Povo intitulada “Imprensa é barrada em evento que não teve primeira-dama”.

O que acontece foi que a Câmara Municipal de Fortaleza aprovou o título de cidadão de Fortaleza à primeira dama, Michelle Bolsonaro. Na época, votei contrário ao requerimento e disse que Michelle nunca fez nada por Fortaleza e que ela deveria era esclarecer os cheques depositados por Queiroz na conta dela.

A entrega do título, solicitada pela vereadora Priscila Costa e aprovada pelo poder legislativo municipal, foi marcada para o dia 24 de junho e sequer contou com a presença de Michelle, sendo representada pela atual ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves.

Segundo o jornal O Povo, o acesso da imprensa à cerimônia só foi liberado quando a solenidade já estava perto do fim. Os repórteres do O POVO, do jornal O Estado e do Sistema Verdes Mares (SVM) foram barrados na entrada do colégio e liberados depois de uma hora de espera. Apenas a TV Câmara teve acesso à íntegra do evento. A reportagem do O POVO apurou que houve uma orientação do Ministério para que não fosse liberada a entrada da imprensa local na solenidade.

O evento pode ter sido realizado no Colégio Militar, porém esse título é dado pela Câmara de Fortaleza, concedido por iniciativa de uma vereadora jornalista e a imprensa foi barrada, isso é lamentável.

Independentemente do local, a partir do momento que o evento passou a ser a “cerimônia de entrega de um título de cidadão de Fortaleza”, ele passa a ter natureza pública e não pode, em hipótese nenhuma, censurar a imprensa barrando a entrada de jornalistas.

Infelizmente essa atitude é só uma amostra deste governo, adepto a ditaduras. Nacionalmente vemos casos como o afastamento do jornalista Paulo Henrique Amorim da Record, a perseguição sofrida por apoiadores de Bolsonaro a Rachel Sherazade no SBT, as ameaças de morte a Reinaldo Azevedo (um dos principais críticos do governo petista, inclusive); e a demissão de Marco Antonio Villa da Jovem Pan.

O bolsonarismo não gosta da imprensa livre, mas vai ter que aceitar, pois é indissociável da democracia.

*Ronivaldo Maia, 

Vereador do PT de Fortaleza.

Banco Central reduz projeção de crescimento da economia neste ano para 0,8%

O Banco Central (BC) reduziu a projeção para o crescimento da economia este ano. A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – passou de 2% para 0,8%. A projeção consta do Relatório de Inflação, publicação trimestral do BC, divulgado hoje (27).

Entre os fatores para a redução da projeção, o BC cita o crescimento menor do que o esperado no primeiro trimestre deste ano, o que reduziu o “carregamento estatístico [herança do que ocorreu no período anterior] para o restante do ano”. Outros fatores para a redução são a ausência de sinais nítidos de recuperação nos primeiros indicadores econômicos para o segundo trimestre e o “recuo dos indicadores de confiança de empresas e consumidores, com impactos sobre as perspectivas de consumo e investimento”.

Além disso, o BC destaca que a perspectiva de crescimento em 0,8% está “condicionada ao cenário de continuidade das reformas e ajustes necessários na economia brasileira e incorpora expectativa de recuperação da atividade em ritmo crescente ao longo do restante do ano”.

Setores

De acordo com o BC, a produção da agropecuária deverá crescer 1,1% no ano, permanecendo praticamente estável ante estimativa de elevação de 1% prevista em março. Esse aumento da projeção para a agropecuária contrasta com reduções nas previsões de crescimento para os demais setores.

A projeção para o desempenho da indústria foi reduzida de 1,8% para 0,2%. A estimativa da variação do produto da indústria de transformação passou de 1,8% para -0,3%. A previsão para a indústria extrativa recuou de 3,2% para 1,5% em razão das incertezas sobre os impactos do rompimento da barragem de mineração em Brumadinho (MG).

O prognóstico para a construção civil passou de crescimento de 0,6% para recuo de 1,0%, mas, em sentido oposto, a previsão de crescimento para distribuição de eletricidade, gás e água passou de 2,3% para 2,8%, devido à expectativa de redução na participação de usinas térmicas neste ano e de cenário favorável de chuvas.

O BC estima crescimento de 1% para o setor terciário (comércio e serviços) em 2019, com reduções nas estimativas para o desempenho da maioria das atividades. Em março, a previsão era 2%.

Também houve recuo na projeção para o consumo das famílias, de 2,2% para 1,4%, “compatível com a expectativa de recuperação mais gradual da massa salarial”. A estimativa para a Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) – investimentos – recuou de 4,3% para 2,9%, enquanto a projeção para o consumo do governo deverá crescer 0,3%, ante projeção de crescimento de 0,6% em março, “consistente com expectativa de piora na arrecadação tributária em cenário de crescimento econômico menor”.

As exportações e as importações de bens e serviços devem variar, na ordem, 1,5% e 3,8% em 2019, ante projeções respectivas de 3,9% e 5,6% do Relatório de Inflação de março. “O recuo na projeção para as exportações reflete reduções adicionais em prognósticos para o crescimento mundial, incertezas sobre a exportação de minério de ferro e aprofundamento da crise na Argentina, importante destino de bens industrializados”, diz o BC.

A diminuição na estimativa para as importações decorre de redução nas projeções de crescimento da indústria de transformação e da FBCF, “com consequente decréscimo nas aquisições de insumos e de máquinas e equipamentos, bem como da redução na projeção para o consumo das famílias”.

Inflação

No cenário com taxa de juros (Selic) e câmbio da pesquisa com instituições financeiras (Focus), a inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deve encerrar 2019 em 3,6%. Em março, a projeção era 3,9%. O BC também projeta que a inflação deve chegar a 3,9% em 2020 e 2021. Em março, essas estimativas eram de 3,8% para 2020 e 3,9% para 2021.

Para fazer as projeções atuais, o BC considerou a taxa câmbio em R$ 3,80, em 2019 e 2020, e R$ 3,85, em 2021. Para a taxa Selic, a previsão do mercado é que termine 2019 em 5,75% ao ano, em 6,50% ao ano no fim de 2020, e em 7,50% ao ano, em 2021.

No cenário com Selic e dólar constantes, em 6,5% ao ano e R$ 3,85, respectivamente, o BC estima para este ano 3,6% de inflação. Nessa trajetória, a inflação sobe para 3,7% em 2020 e para 3,9% em 2021. Nesse cenário, a previsão divulgada em março era um pouco maior, de 4,1% em 2019 e 2021 e de 4% em 2020.

(Agência Brasil)

Joice Hasselmann cumpre agenda em Fortaleza a partir desta sexta-feira; Pregações sobre Nova Previdência

204 1

A líder do Governo no Congresso Nacional, deputada Joice Hasselmann, (PSL-SP), estará em Fortaleza já nesta sexta-feira. Atende a um convite do Movimento Brasil 200, que, no Estado, tem à frente o advogado Rodrigo Nóbrega.

Na agenda dela, uma palestra sobre a Nova Previdência, a partir da 19 horas, no restaurante Coco Bambu por Toca (Meireles), quando falará para o público formado por empresários, autoridades e formadores de opinião.

Antes, ao meio dia, no Hotel Marquise Hotel, ela almoçará com membros do LIDE Ceará.

Já na segunda-feira, a deputará cumprirá igual agenda no auditório da BS Design, quando tratará sobre Previdência com membros da Federação das Indústrias do Estado.

SERVIÇO

*As inscrições para evento desta sexta-feira são gratuitas e através do link: https://www.sympla.com.br/a-nova-previdencia—com-joice-hasselmann__565400

(Foto – Agência Brasil)

PT abre o jogo da sucessão municipal no dia 1º de julho

389 9

Gleisei Hoffmann comanda o PT no País.

O PT começa a discutir o cenário para as eleições municipais no dia 1º de julho.

A informação está na Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta quinta-feira, adiantando que dois dos principais nomes do partido, Gleisi Hoffmann, presidente da sigla, e Fernando Haddad, que concorreu ao Planalto em 2018, já defendem que a legenda tenha candidato próprio na Capital paulista.

Na primeira bateria de conversas, os petistas deverão tratar sobre seis estados, entre eles Rio Grande do Sul e Rio. Se há disposição de defender quadro próprio em São Paulo, há também a intenção de avaliar, com carinho, aliança em torno de nomes como Manuela d’Ávila (PC do B-RS) e Marcelo Freixo (PSOL-RJ).

Fortaleza, bom lembrar, já entrou como prioridade do PT que, inclusive, chegou a apontar o nome da ex-prefeita e deputada federal Luizianne Lins como uma boa opção para a peleja. Só que o deputado federal José Nobre Guimarães botou o pé no freio e disse que o partido, por aqui, ainda vai discutir o cenário e que não há nada, nem nome definido.

(Fotoz – Paulo MOska)

Ministro-Geral da Ordem dos Franciscanos Menores visita Santuário de Canindé

Frei Michael Perry, ministro-geral da Ordem dos Franciscanos Menores, celebrou nesta quinta-eira, com Missa em Ação de Graças, na Paróquia de Nossa Senhora das Dores, os 90 anos dos frades menores em Fortaleza.

Ele é o 120º na linha sucessória de São Francisco de Assis, na Ordem dos Frades Menores (OFM).

Ainda faz parte da agenda de Frei Michael, visita às monjas concepcionistas. No período da tarde desta quinta, ele seguirá para Canindé, onde terá encontro no Santuário de São Francisco das Chagas.

(Foto – Divulgação)

OAB comemora aprovação de medida contra abuso de autoridade

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil comemora a decisão do Senado de aprovar não apenas o projeto de lei sobre Dez Medidas contra a Corrupção, mas, também, inclusão de medida que combate o abuso de autoridade. Confira a nota divulgada pela entidade:

A diretoria do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil parabeniza o Senado Federal pela aprovação do projeto de lei de iniciativa popular conhecido como Dez Medidas contra a Corrupção, que prevê também a criminalização do abuso de autoridade cometido por magistrados e membros do ministério público e da violação das prerrogativas dos advogados.

O grande trabalho de diálogo e interlocução com a sociedade realizado pelo relator, senador Rodrigo Pacheco, permitiu chegar a um texto aperfeiçoado, que representa um grande avanço para o combate a corrupção e para a atualização do ordenamento jurídico brasileiro.

A OAB reconhece, assim, o importante trabalho realizado pelos senadores e senadoras, que respondem, com o projeto aprovado, ao grande anseio da sociedade brasileira por mais justiça e mais eficiência no combate à corrupção.

Câmara aprova nova distribuição de verbas do Pré-Sal para Educação e Saúde

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou uma emenda, de autoria do deputado federal André Figueiredo (PDT), mudando o rateio das verbas do Pré-Sal.

Pelo projeto de lei 10.985/18, o dinheiro seria assim distribuído: 50% para o fundo social, 20% para construção de gasodutos e outros 30% para os estados e municípios, retirando assim, o recurso da educação e a saúde.

A emenda de André restabelece o texto, destinando a verba do Pé-Sal para as áreas da saúde e educação, que, segundo o parlamentar, acabariam penalizadas como passou o projeto.

Com a emenda, ficou assim: 30% desses recursos continuarão com o Fundo Social, 20% com o Brasduto e os outros 50% serão divididos com Estados e Municípios para aplicação em educação e saúde (30%) e com a União (20%), também destinados a essas duas áreas.

(Foto -Agência Brasil)

PT quer convocar general Heleno sobre cocaína em avião presidencial

260 2

O Partido dos Trabalhadores quer convocar o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, para esclarecer, em quatro comissões da Câmara, como um militar da FAB foi flagrado com 39 quilos de cocaína num avião presidencial na Espanha. A informação é da Coluna Radar, da Veja Online.

“Trata-se de fato gravíssimo, envolvendo um auxiliar que labuta próximo ao Presidente da República, sem precedentes na história recente do País e que precisa ser esclarecido com urgência pela respectiva Força Militar de origem do traficante e pelos Ministros da Defesa e do Gabinete da Segurança Institucional – GSI” – diz o requerimento do PT.

O partido quer ouvir também o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo, e o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Antônio Carlos Moretti.

Os requerimentos já estão prontos e serão protocolados nas comissões de Constituição e Justiça (CCJ), de Segurança Pública, dos Direitos Humanos e nas Relações Exteriores. Nesse caso, sempre ocorre uma audiência conjunta das comissões.

(Foto – Divulgação)