Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

MP do DF manda retirar parte das antenas de Brasília

telefonia_celular

“Apesar de uma lei federal dizer que não pode haver restrição para instalação de antenas homologadas pela Anatel, o Ministério Público do DF mandou retirar 32 antenas instaladas na cidade.

Para justificar o pedido, o Ministério Público alega que há riscos potenciais para a saúde de pessoas, por isso, adotando o chamado “princípio da precaução”, quer a retirada.
Publicidade

O MP deu quinze dias para que as empresas de telefonia retirem as antenas. A medida deve gerar áreas de sombra de sinal em Brasília porque não há substituição para esses equipamentos. Locais como a Asa Sul e a Asa Norte, onde moram deputados e senadores, serão afetadas.

As empresas tentaram conversar. O MP não quer conversa. Nem pelo zap-zap.

(Veja Online)

DETALHE – Em Fortaleza, o vereador Acrísio Sena (PT) vem questionando mensagem oriunda do Paço Municipal que trata da liberação de antenas de celulares. Ele tentou várias vezes promover debates.

Ceará fará megaevento em São Paulo para lançar pacote de concessões

facoo

O secretário da Infraestrutura do Ceará, André Facó, anuncia: em agosto, haverá megaevento em São Paulo para divulgar ativos públicos do Estado disponibilizados para concessão ao setor privado.

Segundo o secretário, no pacote estão, por exemplo, o futuro Acquario, o Centro de Eventos e até as rodovias estaduais.

O governo pretende promover ainda eventos no Estado quando da vinda de grupos interessados e até em alguns países.

Diretor-geral do Ipece ganha promoção na UFC

O diretor-geral do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), Flávio Ataliba, foi promovido na Universidade Federal do Ceará. De professor associado, passou a professor titular. Ataliba é lotado no Departamento de Economia Aplicada, da Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade, Universidade Federal do Ceará (FEAAC). Foi cedido ao Governo do Estado do Ceará, em 17 de maio de 2011, para exercer o cargo de diretor-geral do Ipece, órgão vinculado à Secretaria do Planejamento e Gestão do Estado.

O memorial apresentado consiste de um relato de toda trajetória pessoal e acadêmica, incluindo formação, a escolha profissional e os planos de continuidade como docente e pesquisador do Departamento de Economia Aplicada da UFC.

Flávio Ataliba foi graduado em Economia pela Faculdade Economia, Administração e Contabilidade da UFC em 1986. Concluiu dois Mestrados: o primeiro pela UFC em 1990 e o segundo na Escola de Pós-Graduação em Economia, da Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro, em 1995.

Tem Doutorado também pela FGV, no Rio de Janeiro, Doutorado Sanduíche na Wharton School, Universidade da Pennsylvania, 1996/1997 e Pós-Doutorado pela Universidade de Harvard, em 2001/2002 e Universidade Técnica de Lisboa em 2006.

Anac divulga nota pedindo aos passageiros que cheguem duas horas antes do embarque

204 3

fill

No início da manhã desta segunda, eis uma fila num dos embarques do Pinto Martins.

“A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) diz lamentar os transtornos verificados nesta segunda-feira em alguns aeroportos do país em função do início dos novos procedimentos de inspeção de segurança de passageiros e bagagens para embarque em voos domésticos. O órgão regulador pede a compreensão dos passageiros impactados, ressaltando que a adoção das medidas tem como objetivo “zelar pela segurança de todos os passageiros e seus familiares no transporte aéreo brasileiro”.

Os procedimentos iniciados nesta segunda para os voos domésticos incluem a revista de passageiros para o acesso às áreas restritas dos aeroportos – de embarque, pista e aeronaves – e a inspeção de bagagens, o que gerou filas e discussões entre passageiros em alguns dos aeroportos de maior movimento do país, como o Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e Congonhas, em São Paulo.

Em nota, a Anac recomenda que, para agilizar o embarque e evitar transtornos, os passageiros cheguem ao embarque com duas horas de antecedência e sugere que notebooks, cintos, relógios e outros objetos metálicos sejam retirados antecipadamente da bagagem de mão, antes da passagem pelo pórtico de raio-X. “Nesse período de férias e com a proximidade dos Jogos Olímpicos, a demanda pelo transporte aéreo naturalmente aumentará, o que exige organização maior dos operadores aeroportuários e companhias aéreas e a colaboração dos passageiros”, diz a Anac.”

(Estadão Conteúdo/Foto – Paulo MOska)

Ciro Gomes teme que juiz federal Sérgio Moro possa estar sendo manipulado

 

ciro

O ex-ministro Ciro Gomes é o destaque da revista Poder, editada pela equipe da jornalista Joyce Pascowitch, que comanda o Grupo Glamurama. A publicação estará nas bancas a partir da próxima sexta-feira (15). Ciro bate duro no Governo Temer, a quem define como um misto de “incompetência com bandidagem” e ainda cutuca o juiz Sérgio Moro, dizendo que ele, por ser muito jovem, pode estar sendo “manipulado”; Sobre Lula, diz quele entregou “parte da administração aos ladravazes da República”. Ciro definiu Dilma como honrada.

A seguir, os principais pontos da entrevista que Ciro Gomes concedeu com exclusividade a PODER:

SOBRE O IMPEACHMENT – Não faltam razões para não gostar do governo Dilma, mas o impedimento se dá quando é cometido, pessoalmente e dolosamente, crime de responsabilidade. Governo ruim não é crime de responsabilidade. Não cometeu nem as pedaladas, porque isso se apura no exercício e ela encerrou 2015 com todas as contas pagas.

É mero pretexto, como em 1964. Na ocasião, o Auro de Moura Andrade, um Renan Calheiros da época, presidente do Senado, declarou vaga a Presidência da República alegando que Jango tinha fugido do país. Sobre essa base mentirosa se ergueu um castelo de cartas: Ranieri Mazzilli, o Eduardo Cunha de então, era o último da linha sucessória, convocou eleição indireta – já tinha se passado dois anos da eleição – e Castelo Branco foi eleito no Congresso Nacional – com voto de JK, que acreditou na mentira de que seria apenas para terminar o mandato. Hoje ninguém duvida que foi golpe. Naquela época o STF também declarou a legalidade de tudo aquilo, exatamente como estão fazendo hoje.

DILMA ROUSSEFF – É honrada e a fiadora da democracia. Mas não tem treinamento para a política e se cerca mal. Nomeou o (Joaquim) Levy, que não é um quadro brilhante – trabalhei com Persio Arida, Gustavo Franco, Edmar Bacha… sei quem é brilhante mesmo sendo conservador – e está na ancestralidade da falência do Rio de Janeiro. Caso o golpe se consume, ela crescerá muito como referência de firmeza. Aliás, é impressionante que a sociedade brasileira aceite o nível de mesquinharia de proibi-la, ainda presidente, de andar nos aviões da FAB, enquanto o Eduardo Cunha anda pra cima e pra baixo, um marginal afastado pelo STF. E cortar comida do Palácio, como se a Dilma estivesse comendo 60 mil por mês no maior luxo. Há um destacamento de 50 homens do Exército morando lá! Nunca quis viver pra assistir a isso. É justa a queixa da corrupção, do desmantelo do governo, mas não é possível que não saibam separar uma coisa da outra.

LULA – É o responsável por entregar parte da administração aos ladravazes da República. Temer já era essa figura pequena e moralmente indefensável quando Lula o colocou na linha sucessória. Disse-me que não daria Furnas a Eduardo Cunha “de jeito nenhum” e no dia seguinte o nomeou – inclusive me afastei por isso. Dilma também deu a Cunha a vice-presidência da Caixa Econômica Federal, onde ele levantou uma propina de R$ 52 milhões. Nada justifica, porém, a violência que o Lula tem sofrido. Foi ilegal a condução coercitiva: só pode levar debaixo de vara, como se diz no Ceará, quem se negou a obedecer à intimação.

SÉRGIO MORO – Tem um papel importante, mas pode estar sendo manipulado por ser muito jovem e a política ser mais complexa do que ele consiga perceber. Começou a aceitar o incenso, essa coisa de ir para o estrangeiro de gravatinha-borboleta… Juiz bom é o severo, aquele que não vai nem ao bar para não dizerem qualquer coisa. Certas ilegalidades cometidas na Lava Jato abrem brecha para a anulação de muita coisa lá na frente, como aconteceu na Satiagraha. O delegado herói de então (Protógenes Queiroz) está exilado, com ordem de prisão, e os acusados estão livres porque as nulidades destruíram as evidências reais. Nos Estados Unidos, divulgar gravação de um presidente da República dá até pena de morte. Moro sabe que violou a lei e tinha obrigação de destruir as gravações.

GOVERNO TEMER – Salvo o Henrique Meirelles (de quem discordo, mas é meu amigo), justiça seja feita: esse governo é um misto de incompetência com bandidagem. O povo tem razão de estar zangado, porém o desastre de um governo ilegítimo se projeta para 20 anos, enquanto um mau governo passaria em dois. E é a maior frouxidão fiscal que eu já vi.

ECONOMIA – Defender o mandato da Dilma e ao mesmo tempo criticar o desastre que foi seu governo tem me deixado na maior solidão. O desemprego saltou de 6% para 11%, a dívida pública galopou, os juros mais altos do planeta. A próxima crise é do setor financeiro: ninguém paga ninguém, é a maior inadimplência da história. Sabe quem mica com a quebra da Oi? O Estado. Os bancos privados empurraram todos os créditos para os públicos, como de praxe. Este país está sendo assaltado há muito tempo, e o sintoma disso não é um tríplex cafona no Guarujá. Agora vem essa emenda constitucional para congelar a despesa primária, deixando os juros, que é a maior despesa corrente, por fora. Um governo ilegítimo, precário, aproveitando a perplexidade do momento, pode congelar o gasto primário por 20 anos! Se fizerem, é o caso de ir lá quebrar tudo, porque isso é a revogação da Constituição de 1988.

PARTIDOS – Minha vida partidária é um desastre. Minha única defesa é que eu fico na minha, os partidos é que mudam radicalmente. Mas Serra também já foi de quatro partidos; Marina Silva, essa flor de pessoa, mudou três em três anos, tudo por projeto pessoal. Mas só a mim perguntam… Vim para o PDT para mobilizar as pessoas e defender a democracia. Vou pensar mil vezes antes de ser candidato.

JOSÉ SERRA – Obcecado pelo poder, traidor da própria memória. Ninguém quer bem a ele. Agora resolveu, escorado no interesse estrangeiro e no golpe, forçar a mão para ser o FHC do Itamar. Mas está muito longe de calçar o sapato do charmosíssimo Fernando Henrique, e o Temer também não é Itamar – que era decente, um grande estadista.

MARINA SILVA – É séria, mas não compreende o Brasil. Vocês acham que eu não gostaria de não ser polêmico? Adoraria ser homenageado pelo Greenpeace, mas tenho de defender o país. Sou a favor da BR-163, que liga Santarém a Cuiabá e vai tornar a produção de soja do Centro-Oeste a mais competitiva do planeta. A Marina era radicalmente contra, até que foi lá comigo – somos amigos – e voltou com a cabeça virada. A “indiarada” toda pedindo a BR! É muito bom ter ar-condicionado central, Hospital Israelita Albert Einstein, e querer para os outros, em abstrato, o atraso.

TEMPERAMENTO – Não vou mudar meu jeito. Fico p… da vida com esse fru-fru aristocrático. Já viu o Cunha sendo chamado de ladrão? Ele olha para o outro lado. Essa é a elegância que a elite brasileira gosta. Tenho longa biografia e ocupei muitos cargos, mas na pauta de vocês nunca vai aparecer a pergunta “como o senhor explica tanto dinheiro no seu patrimônio”– e olha que é dever de vocês me fustigar. Por isso olho para trás e digo “no regrets!”.

DETALHE – A publicação, editada pelo Grupo Glamurama, estará nas bancas de todo o Brasil a partir do dia 15 de julho.

SERVIÇO

*Para mais informações, acesse www.glamurama.com.br

Pai é condenado por deixar filho de 15 dirigir e ainda mentir à Polícia

“Um homem foi condenado a 9 meses e 10 dias de prisão por entregar a direção de uma caminhonete a seu filho de 15 anos e mentir sobre sua atitude. Os dois foram flagrados pela polícia no quilômetro 435 da BR-414 em dezembro de 2014. A condenação, imposta pelo juiz Mateus Milhomem de Sousa, do 1º Juizado Especial Criminal da Comarca de Anápolis, foi convertida em pagamento de cinco salários mínimos.

A pena original era menor, mas foi aumentada porque o homem mentiu quando questionado sobre os motivos para ter entregue a direção a um menor de idade. O réu afirmou que ficou inconsciente por causa de uma forte enxaqueca e que não viu o momento em que seu filho o empurrou para o banco do passageiro e assumido a direção. Disse ainda que só recobrou a consciência no momento da abordagem policial.

O réu também negou ter bebido, explicando que não ingeria bebida alcoólica havia 19 anos e que dirigiu até o posto porque havia tomado remédio que teria surtido efeito no momento em questão. O veículo foi abordado após um policial rodoviário ter percebido o uso de faróis xénon. Ao solicitar a documentação, o agente percebeu que o condutor possuía 15 anos e que o pai estava no banco do passageiro.

O acusado, então, dirigiu do lugar da abordagem até o posto da polícia rodoviária, onde houve a apreensão da caminhonete. A mentira foi constada porque, apesar de ter acabado de sair do estado inconsciente quando foi abordado, o acusado respondeu prontamente ao policial, lembrando, inclusive, datas precisas e dirigido sem mais problemas até o posto policial.

(Site do TJ/GO)

“Anuário do Ceará” em clima de nova edição

anuarioo

A edição 2016/2017 do Anuário do Ceará será lançada nesta segunda-feira, a partir das 20 horas, durante evento para convidados no Alices Buffet. A publicação mais antiga em circulação no Estado, com cerca de 150 anos, traz informações políticas, econômicas, geográficas, sociais e culturais, por meio de textos, mapas, tabelas, fotos e ilustrações.

Uma equipe de jornalistas, ao longo de seis meses, desenvolveu o Anuário 2016/2017, que tem 680 páginas, divididas em 12 capítulos.

Segundo o editor-geral do projeto e colunista do O POVO, Fábio Campos, a obra é uma “radiografia” do Ceará e que nenhum outro Estado possui. Já o editor-executivo do Anuário do Ceará e também colunista do O POVO e editor-executivo de Negócios do O POVO, Jocélio Leal, define a publicação como uma referência no Estado.

O Anuário apresenta o ranking dos mais influentes na Assembleia Legislativa do Ceará, Câmara Municipal de Fortaleza e na bancada cearense em Brasília. A obra apresenta ainda o resultado da pesquisa “Anuário Datafolha Top of Mind”, que aponta as marcas mais lembradas pelos cearenses em 33 segmentos, entre serviços e produtos. “Com rigor na apuração, o Anuário do Ceará passa por atualização constante, se configurando como uma fonte obrigatória para estudantes e profissionais de todas as áreas”, afirma a editora-adjunta do Anuário, Joelma Leal.

A apuração do conteúdo ficou a cargo dos repórteres Caio Faheina, Camila Gadelha, Camila Holanda e Luciana Castro, com revisão e checagem dos jornalistas Soriel Leiros e Hamilton Nogueira, respectivamente. Em breve, será lançado um site, contendo dados do Anuário.

Procon Fortaleza notifica Correios por atraso e extravio de correspondências

NEGOCIOS

O Procon Fortaleza notificou, nesta segunda-feira, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios). Cobra esclarecimentos sobre o atraso e extravio de correspondências. Vários clientes denunciaram a espera por mais de 30 dias acima do prazo de entrega contratado, além do desaparecimento de produtos postados.

A investigação preliminar, aberta pelo Procon Fortaleza, pode resultar em multa de até R$ 11 milhões para a estatal.

Durante os últimos meses, consumidores também se queixaram de contratar o serviço de entrega dos Correios, via Sedex, que promete o envio mais rápido de correspondências. Mas, segundo as denúncias, o prazo para esse serviço, que é mais caro se comparado às taxas praticadas pelos Correios, não foi cumprido.

O Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) dos Correios foi criticado pelos consumidores, que relataram descaso no acompanhamento das reclamações feitas à Empresa.

A diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, afirma que o consumidor não pode ser penalizado pagando juros e multas de boletos bancários entregues com atraso pelos Correios. “A responsabilidade pela demora de correspondência não é do consumidor que, inclusive, paga pela promessa de um serviço eficiente com qualidade e rapidez na entrega”, diz.

 

Assembleia Legislativa já tem área restrita oficializada

assembleia-legislativa

A Assembleia Legislativa já aprovou o projeto de lei nº 81/16 que cria área de segurança da sede e do entorno do Poder Legislativo. A medida chega como uma prevenção nestes tempos de atentados a prédios da segurança pública, motins, queima de ônibus e outras ações criminosas.

Bom lembrar que no dia 5 de abril passado 13 quilos de dinamite foram recolhidos de um carro, um Up (Volkswagen), estacionado ao lado da Assembleia. O veículo foi abandonado no cruzamento da avenida Desembargador Moreira com a rua Francisco Holanda e, segundo informações da Polícia Militar, constava como roubado na Ciops.

Policiais do esquadrão antibomba do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da Policia Militar tiveram que bloquear a avenida Desembargador Moreira, entre a Pontes Vieira e a Tomás Acioli. E na Francisco Holanda, o trecho entre Visconde de Mauá e a Leonardo Mota. Depois disso, veio a necessidade de controlo rígido sobre o entorno do legislativo estadual.

Forças Armadas farão segurança do Enem 2016

“As Forças Armadas vão prestar novamente apoio logístico para a realização das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O apoio para a Operação Enem 2016 foi solicitado pelo Ministério da Educação visando garantir a segurança no armazenamento das provas.

A participação das Forças Armadas foi oficializada com a publicação de portaria na edição de hoje (18) do Diário Oficial da União. Desde 2009, os ministérios da Educação e da Defesa trabalham em parceria para assegurar que os exames não cheguem a mãos indevidas ou sejam utilizados de forma criminosa.

As provas do Enem de 2016 serão aplicadas nos dias 5 e 6 de novembro. A nota do exame é usada na seleção para vagas em instituições públicas, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e bolsas na educação superior privada, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni).

O resultado do exame também é requisito para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e participar do Programa Ciência sem Fronteiras. Para pessoas maiores de 18 anos, o Enem pode ser usado como certificação do ensino médio.”

(Agência Brasil)

Morre jornalista Eliakim Araújo

leila_e_eliakim2

O jornalista Eliakim Araújo (75) morreu nesse domingo, nos Estados Unidos. A informação é do site do Estadão, adiantando que ele estava internado para o tratamento de um câncer no pâncreas. O jornalista realizava o tratamento de quimioterapia, mas não resistiu. A doença foi diagnosticada há um mês.

Ao lado da jornalista Leila Cordeiro, Eliakim formou o primeiro casal de apresentadores da televisão brasileira, ao comandar o Jornal da Globo, em 1983. O casal vivia nos Estados Unidos desde 1997.

Mercado financeiro estima que taxa básica de juros fique em 14,25% ao ano

“Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) esperam pela manutenção da taxa básica de juros, a Selic, em 14,25% ao ano, na reunião desta semana do Comitê de Política Monetária (Copom), que começa amanhã (19) e termina quarta-feira (20).

Mas até o final do ano, a expectativa é de redução da taxa básica. De acordo com as projeções, ao final de 2016 a Selic estará em 13,25% ao ano. Em 2017, a expectativa é de mais cortes na taxa Selic, que encerrá o período em 11% ao ano.

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Já quando o Copom reduz os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, mas a medida alivia o controle sobre a inflação. Quando mantém a taxa, o Copom considera que ajustes anteriores foram suficientes para alcançar o objetivo de controlar a inflação.

Meta de inflação

O BC tem que encontrar equilíbrio ao tomar decisões sobre a taxa básica de juros, de modo a fazer com que a inflação fique dentro da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional. A meta de inflação é de 4,5%, com limite superior de 6,5% este ano e 6% em 2017.

A expectativa de redução na taxa Selic acompanha uma estimativa de inflação menor no próximo ano. Para 2017, as instituições financeiras projetam inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), abaixo do teto da meta, em 5,30%, mas ainda longe do centro do objetivo. A projeção anterior para o IPCA em 2017 era 5,40%. Para este ano, a estimativa para o IPCA foi mantida em 7,26%, portanto, acima do limite superior da meta.”

(Agência Brasil)

Cassação de Cunha deve virar bandeira eleitoral

cunha3

Eduardo Cunha virou trampolim para seus pares.

A cassação dele servirá como palanque eleitoral para, pelo menos, 28 deputados que concorrerão a prefeituras nessas eleições.

Os deputados votarão pela cassação de Cunha como estratégia para fortalecer o discurso de combate a corrupção e assim repercutir na mídia.

Curiosamente, os deputados Rodrigo Pacheco, Valtenir Pereira e Cabuçu Borges, que utilizarão da estratégia, também são do PMDB.

Pedro Parente descarta privatização da Petrobras

Brasília - O presidente da Bunge no Brasil, Pedro Parente, fala à imprensa após encontro com a presidenta Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, disse à Folha de São Paulo, em entrevista nesta segunda-feira, que não haverá “dogmas” na venda de ativos da estatal e admitiu estudar o controle compartilhado com o setor privado de algumas subsidiárias, como a BR Distribuidora ou a Transpetro.

“Na hipótese de a gente abrir a maior parte do controle, é com cocontrole”, afirmou, lembrando que isso será feito obedecendo a três condições: maximizar o valor dos ativos, preservar a empresa verticalizada e manter os seus interesses estratégicos.

Dogma, para Parente, é apenas a privatização da estatal. “Não acho que a sociedade brasileira esteja madura para sequer discutir, isto sim é dogma, a privatização da Petrobras.”

Parente afirmou ainda à Folha que os diretores envolvidos no petrolão “foram escolhidos com a intencionalidade” de praticar crimes e apontou que uma das razões da crise da estatal foi “fazer deliberadamente a escolha desses desonestos para liderar a empresa”.

Nome apontado pelo presidente interino, Michel Temer, como um dos trunfos de seu governo para ganhar a confiança do mercado, Parente sorriu antes de responder se ficaria na empresa numa eventual volta de Dilma Rousseff. “Não sei. Não tenho a menor ideia”, afirmou à Folha.

Operação Olimpíadas provoca longas filas em alguns voos no aeroporto de Fortaleza

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=9Zua4UmUAgA[/youtube]

Alguns voos registraram filas na hora do embarque, nesta madrugada de segunda-feira, no Aeroporto Internacional Pinto Martins. Foi consequência da Operação Olimpíadas que a Agência Nacional de Aviação Comercial (Anac) determinou para todos os aeroportos do País, dentro das ações de prevenção e segurança já com vistas as Olimpíadas do Rio de Janeiro.

Mesmo com filas, passageiros não reclamaram. A Anac determinou maior rigidez na revista dos passageiros e suas bagagens de mão. O pessoal do Raio X tinha a orientação para aumentar a cautela contra qualquer ato ou atitude suspeita. Os voos da rota Rio, bem como São Paulo e de Brasília, tiveram atenção especial.

Uma das exigências para os passageiros: equipamentos eletrônicos – como notebooks e relógios teria que estar fora da bagagem. Houve um caso de uma passageira que passou por revista minuciosa. Com ela, foi encontrado, no entanto, uma lanterninha que dá choques. Depois de conferido tudo, teve embarque autorizado. As regras, que já valiam para os voos internacionais, agora valem também para todos os voos nacionais.

A revista física vai ser intensificada. Se o passageiro quiser, em local reservado e na presença de uma testemunha. Depois de passar pelo raio-x, a bagagem poderá ser aberta para nova inspeção. O passageiro pode até se recusar a abrir a bagagem para o funcionário do raio-x, ou não querer passar por uma revista mais rigorosa. Mas, nesses casos, segundo a Anac, ele não poderá ter acesso à área de embarque.

A Infraero determinou também que sua equipe de fiscais do aeroporto estivesse atenta e  colaborasse tirando dúvidas de quem fosse embarcar. Nos voos da madrugada e no começo desta manhã de segunda-feira não houve atraso de voos por conta da Operação Olimpíadas, uma ação que visa principalmente uma prevenção contra o terrorismo.

Novo presidente da Câmara dos Deputados quer a volta da “antiga política”

rodrigomaia

“Eleito presidente da Câmara na madrugada da última quinta-feira, Rodrigo Maia (DEM-RJ) defende que a Casa retorne agora à “antiga política” – no sentido de que fiquem claros os espaços e pautas da base e da oposição no debate público. Em entrevista ao O POVO, o sucessor de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) pregou ainda “pacificação” da política e disse que uma reforma eleitoral é urgente no País.

“É importante que se volte a ser a antiga política. Se o governo sai e vai para a oposição, a oposição vira de lado e vai para o governo”, diz Maia, eleito em queda de braço com o chamado “Centrão”, grupo de partidos diversos e pautas definidas – algo próximo do que o deputado critica.

Falando da importância da votação de medidas que superem crise, o deputado destacou a importância do diálogo amplo com todas as bancadas. Sobre pautas polêmicas do Congresso, como direitos LGBT e o desarmamento, Maia promete cautela e muito debate. “Não sei se nesse momento essas serão as melhores agendas, quais vão ser as melhores agendas. Acho que a superação da crise econômica é um dos pilares fundamentais”, diz.

Pai do deputado, o ex-prefeito do Rio de Janeiro, César Maia (DEM), defende a fala do filho sobre a volta da antiga política. “Os partidos – enquanto tais – precisam ter protagonismo. E terminar com bancadas informais heterogêneas”, disse ao O POVO.

OPOVO – Você se elegeu com apoio de deputados de partidos da antiga base de Dilma Rousseff. Como foi essa negociação?
Rodrigo Maia – Primeiro organizei minha base, DEM, PSDB, PPS, PS. Depois caminhei nos votos individuais de amigos, pessoas que me conhecem e gostavam de mim. Tive muitos votos do PDT logo de cara, depois eles fecharam a questão no 2º turno. PCdoB fechou só com apoio de dois. Votam porque me conhecem, sabem que sou uma pessoa que cumpre acordos, que cumpre com a palavra, e também porque é importante que se volte a ser a antiga política. Se o governo sai e vai para a oposição, a oposição vira de lado e vai para o governo. Com clareza. E esse pessoal que agora está na oposição sabe que sempre teve diálogo, acordos conosco, e é isso que deu a eles certeza de que meu nome era o melhor nome entre os dois. Até porque eu tinha mais mandatos, mais experiência. No caso do PT, o apoio veio individualmente, de alguns deputados que me conhecem, de amigos.

OPOVO – Você assume com discurso de “pacificar” o País. Como isso será feito?
Rodrigo Maia – No diálogo, acho que o diálogo gera a capacidade de gerar pacificação. E é isso que a gente vai buscar, esse diálogo, que pode gerar discussão e aprovação de muitos processos com consenso, com cada um abrindo mão de um pouquinho do que acredita. O que precisa agora é pacificar, aprovar o que se precisa para superar a crise. Acho que essa é a base de todo nosso trabalho, é isso que deve ser buscado.

OPOVO – Sua posse ocorre em momento de muita insatisfação popular com a política e políticos. Como reverter isso?
Rodrigo Maia – Tendo a clareza da verdadeira situação da política e ter a humildade de se sentar em uma mesa e construir um consenso. É importante que a Câmara atue, construa e aprove as medidas necessárias, para que a sociedade possa olhar a Câmara, todo o Congresso, de um jeito diferente tanto no tema econômico quanto no tema político.

OPOVO – O que é urgente na pauta da Câmara?
Rodrigo Maia – Você vai precisar mudar o sistema eleitoral, você vai ter que mudar. Aí temos que ver qual o melhor modelo para o Brasil. Agora não vai ter mais financiamento privado, uma coisa que inclusive acho que não deve se mexer nisso, e pensar em uma cláusula de desempenho e fim das coligações proporcionais. Temos um problema para hoje. Acho que a construção de consenso, onde se abre mão pela negociação, é importante para avançar. Vamos mediar isso junto com o senador Renan Calheiros, com uma proposta inicial do Aécio Neves. Para mim é urgente, o sistema faliu, ou a gente entende isso ou estamos presos com algo muito ruim. Proposta do Aécio inclui o fim de coligação e cláusula de desempenho, o que vamos discutir. É o início de debate, para que quando chegue no plenário a gente discuta todas as opções.

OPOVO – Como o senhor irá tocar pautas polêmicas, como direitos LGBT, desarmamento e o projeto Escola Sem Partido?
Rodrigo Maia – Serão discutidas antes nos Colégios de Líderes, para construir uma agenda que gere consenso. Não sei se nesse momento essas serão as melhores agendas, quais vão ser as melhores agendas. Acho que a superação da crise econômica é um dos pilares fundamentais, ações que devemos focar com urgência. Sobre o Escola sem Partido, acho que nós do DEM temos bons quadros na educação, como a deputada Dorinha, e vamos conduzir esse debate. Espero que a gente tenha, no Colégio de Líderes, pessoas que conheçam os temas e representem as posições desses partidos. Buscar representantes e gerar consenso, em um momento delicado como esses, é fundamental.

OPOVO – Como fica o caso da cassação de Eduardo Cunha?
Rodrigo Maia – Vai entrar em pauta, certamente. Vamos conseguir uma semana onde fique garantida a presença adequada para votação de um processo de grande importância como esse.

Trajetória política

Formado em Economia, Rodrigo Maia é deputado federal pelo Rio de Janeiro há cinco legislaturas. Tentou se eleger prefeito do Rio em 2012, tendo Clarissa Garotinho (PR-RJ) como vice.

Maia também ocupou o cargo de secretário de Governo do Rio de Janeiro (1997-1998) e de secretário de Governo do Município do Rio de Janeiro (1996). Antes de chegar ao Democratas (DEM), o parlamentar foi filiado ao PFL e ao PTB. Maia assumiu a presidência nacional do DEM, partido que ajudou a criar, em 2007. Confira trechos da entrevista de Rodrigo Maia por telefone.

(O POVO – Repórter Carlos Mazza)

Abin envia equipe à França na segunda-feira para trocar informações sobre terrorismo

Uma delegação da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) embarca para a França, na segunda-feira (18), para tratar trocar informações com autoridades do país sobre terrorismo. Integrada por representantes da Diretoria de Contraterrorismo da Abin, a delegação brasileira atende a convite feito pelo governo francês, logo após o ataque à cidade de Nice que deixou dezenas de mortos e feridos.

A informação foi confirmada neste sábado (16) pelo coordenador-geral da área de inteligência da Abin para os Jogos Olímpicos, Saulo Moura. Ele participou de uma simulação de ataque em uma estação de trem, a de Deodoro, na zona norte do Rio de Janeiro. O exercício envolveu cerca de mil pessoas, das Forças Armadas e das áreas de segurança pública e da inteligência.

Segundo Moura, depois da conversa com o setor de inteligência francês, não estão descartadas mudanças no planejamento de combate ao terror previsto para a Olimpíada do Rio. Esta semana, circulou a rumores da existência de um plano para atacar a delegação francesa.

“A partir dessa conversa, vamos voltar aqui e reavaliar nossas posições”, afirmou o coordenador. “Por enquanto, estamos no campo da suposição de uma fala”, disse Moura.

(Agência Brasil)

Operação Lava Jato – Sérgio Moro diz não ter recebido nenhum processo envolvendo o PSDB

sergio-moro17

O juiz federal Sergio Moro, que comanda processos da Operação Lava-Jato, afirmou que não julgou casos relacionados ao PSDB, porque as investigações sobre o partido nunca chegaram até ele. Segundo Moro não houve evidência de que os diretores da Petrobras deram dinheiro para a legenda.

“Esse partido estava na oposição. Então, não faria sentido”, afirmou, durante palestra no Wilson Center, em Washington.

Segundo Moro, chegaram denúncias contra o PT porque esse era o partido que estava no governo desde 2003, quando as investigações identificaram um sistema de nomeação de diretores da estatal e de pagamento de propinas.

“Naturalmente, nessa situação, os políticos que aparecem são aqueles que administram a companhia estatal. E o PT está no poder desde 2003.”

(Com Agências)