Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Ibope – 72% aprovam a reforma do ensino médio e 58% são a favor da PEC do Teto de Gastos

Pesquisa do Ibope encomendada pelo Ministério da Educação (MEC) aponta que 72% dos brasileiros são a favor de uma reforma no ensino médio. Em agosto, o governo federal editou a Medida Provisória 746 que prevê um novo modelo para o ensino médio e está em tramitação no Congresso Nacional. De acordo com a pesquisa, 24% são contra a reforma, 3% não sabem e 1% não respondeu.

A pergunta feita pelo Ibope foi: “O senhor é a favor ou contra a reformulação do ensino médio que, em linhas gerais, propõe ampliação do número de escolas de ensino médio em tempo integral, permite que o aluno escolha entre o ensino regular e o profissionalizante, define as matérias que são obrigatórias, entre outras ações?”

De acordo a pesquisa, a maior aprovação foi registrada entre os entrevistados com 55 anos ou mais (78%) e a maior rejeição entre aqueles com 16 a 24 anos (35%). O Ibope ouviu 1,2 mil pessoas entre os dias 30 de outubro e 6 de novembro. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.

O instituto fez perguntas também sobre as alterações previstas pela medida para o ensino médio. Em relação à ampliação do número de escolas com tempo integral, 85% responderam que são a favor e 14% disseram ser contra.

Sobre a ampliação da jornada do ensino médio para 1,4 mil horas, o que garantiria o tempo integral, 56% são favoráveis, 39% contrários, 4% não sabem e 2% não responderam. A maior porcentagem de reprovação estão entre os entrevistados com ensino fundamental completo (46%), seguido pelos jovens de 16 a 24 anos (44%).

Sobre as escolas terem liberdade para organizar as áreas de conhecimento, competências e habilidades, 77% são a favor, 19% são contra, 3% não sabem e 1% não respondeu.

Sobre a permissão para que os estudantes escolham as matérias que desejam cursar e possam optar pelo ensino técnico, 70% são a favor, 28% contra, 2% não sabem e 1% não respondeu. Também neste item, a maior rejeição (na avaliação por idade) é entre aqueles com 16 a 24 anos, 33%. Neste grupo, 66% aprovam.

Para a maioria dos entrevistados ouvidos pelo Ibope, a educação no Brasil está regular (37%), ruim (20%) ou péssima (34%). Apenas 1% avaliou o ensino brasileiro como ótimo e 8% como bom. Todos os entrevistados responderam a questão.

A reforma do ensino médio é criticada por estudantes que participam das ocupações de escolas no país. Os alunos argumentam que a reforma deve ser debatida amplamente antes de ser implantada por MP. O governo argumenta que a proposta vai acelerar a reformulação da etapa de ensino que concentra mais reprovações e abandono de estudantes.

PEC do Teto

A pesquisa também ouviu os entrevistados sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55, conhecida como PEC do Teto de Gastos. O Ibope perguntou: “A PEC 241 ou PEC do Teto de Gastos é uma iniciativa que tem como objetivo limitar as despesas do governo federal. O senhor aprova ou desaprova essa iniciativa?”.

De acordo com o levantamento, 59% responderam que aprovam a PEC, 35% desaprovam, 4% não sabem e 2% não responderam.

A PEC determina que, nos próximos 20 anos, o governo federal só poderá gastar o mesmo valor do ano anterior corrigido pela inflação. A proposta foi aprovada ontem (9) pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado e segue para o plenário da Casa. O texto aprovado pelos senadores prevê a possibilidade de revisão da regra a partir do décimo ano em que estiver em vigor. A proposta já foi aprovada em dois turnos na Câmara dos Deputados.

A aprovação é maior entre os homens (64%) e menor entre as mulheres (54%). O maior índice de aprovação está entre os entrevistados de 25 a 34 anos, 63%. Entre aqueles com 16 a 24 anos e 35 a 44 anos, a aprovação cai para 55%.

No grupo dos entrevistados com ensino fundamental, 60% aprovam a PEC. No grupo com ensino superior completo, o percentual de aprovação chega a 56% e 40% rejeitam.

A maior parte dos entrevistados (61%) avalia que o descontrole das contas públicas contribui muito para a crise econômica atual no Brasil. Outros 20% avaliam que o descontrole contribui pouco; 15% acham que não contribui; 2% não sabem; e 1% não respondeu.

(Agência Brasil)

José Pimentel integra comissão que analisará salários acima do teto constitucional

foto josé pimentel senador
O senador José Pimentel (PT) integra a Comissão Especial do Extrateto formada para examinar o pagamento de salários acima do teto permitido pela Constituição, de R$ 33.763 por mês, a servidores públicos, os chamados supersalários. A Comissão terá prazo de 20 dias para fazer uma análise na folha de pagamentos dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além de estudar propostas legislativas que possam ser aprovadas pelo Congresso para evitar os vencimentos superiores ao teto.

A comissão foi instalada nesta quinta-feira (10) pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). O colegiado será presidido pelo senador Otto Alencar (PSD-BA), a vice-presidência caberá ao senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) e a relatoria ficará com a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO).

A relatora afirmou que vai conversar com a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, e com o presidente da República, Michel Temer, sobre o assunto. “Não é uma caça às bruxas. Não existe dinheiro do governo, existe dinheiro da população. Essa é uma grande lacuna no país que carece de regulamentação e que permite várias exorbitâncias e distorções”, disse Kátia Abreu.

Segundo Kátia Abreu, a comissão deverá propor medidas como a desvinculação do subsídio dos ministros de tribunais superiores para evitar o que chamou de “efeito cascata”, sobretudo no orçamento dos estados. A regulamentação de benefícios como auxílio-moradia e outras indenizações também deverá ser analisada para que esses valores sejam incluídos no abate-teto. O senador José Pimentel já havia se manifestado sobre o auxilio-moradia na reunião da Comissão de Constituição e Justiça, dia 9/11. Segundo ele, “quem tem moradia, não pode ter auxílio-moradia”, numa referência direta às distorções mantidas pelo Poder Judiciário.

No discurso de instalação da comissão, Renan Calheiros considerou ser inadmissível a manutenção do que chamou de ‘supersalários’ num momento de profunda crise econômica. “É inadmissível que, por falta de vigilância, existam agentes públicos que estejam ganhando mais de R$ 100 mil e até R$ 200 mil em salários nas estatais e em outras esferas públicas. Não é admissível, não é sensato. Não é justo com a saúde, não é justo com a educação, não é justo com a segurança pública”, afirmou Renan.

(Agência Senado)

Um Falcão que adora Sardinha

sardinha

O músico Tarcísio Sardinha, dos mais requisitados por artistas locais e de outros Estados, embarca, nas próximas horas, para São Paulo.

Ele vai se juntar ao grupo de músicos que acompanhará o cantor Falcão num show marcado para este sábado, no Teatro UMC, no bairro Santa Leopoldina, na capital paulista.

Falcão fez questão de convocar o amigo, aproveitando para comemorar a agenda lotada de shows, resultado do sucesso do filme “O Shaolin do Sertão”, do cineasta Halder Gomes. No filme, Falcão é o “monge” que prepara Shaolin para as lutas marciais.

Correios anunciam plano de demissão voluntária

O presidente dos Correios, Guilherme Campos, informou hoje (10) que vai apresentar aos funcionários, nos próximos dias, um plano de demissão incentivada (PDI) para evitar que o caixa da empresa chegue a zero no próximo ano. Segundo ele, a empresa aguarda a aprovação do plano pelo Ministério do Planejamento para a liberação de um empréstimo do Banco do Brasil, no valor de R$ 750 milhões, que vai ser usado para iniciar as demissões.

“Não é novidade para ninguém a situação bem grave que a empresa passa”, disse Campos, explicando que, em 2015, os Correios fecharam o ano com prejuízo de R$ 2,1 bilhões e que a previsão, para 2016, é de prejuízo de quase R$ 2 bilhões. Ele ressaltou que houve queda de receita, mas que isso não representou gasto financeiro, porque a empresa ainda tem recursos em caixa. “Mas o caixa vai apertar a partir do ano que vem, caso as mudanças não sejam aprovadas”, afirmou.

O plano de demissão incentivada dos Correios é voltado para funcionários com mais de 55 anos, aposentados ou com tempo de serviço para requerer a aposentadoria. A empresa tem pouco mais de 117 mil funcionários e em torno de 13 a 14 mil estariam elegíveis para o assinar o termo.

Apesar do custo total de R$ 1,5 bilhão a R$ 2 bilhões para o PDI, que deve ser pago em até dois anos, a estimativa de economia com a folha de pagamento dos Correios é entre R$ 850 milhões e R$ 1 bilhão por ano, nos próximos 10 anos. Segundo Campos, a folha de pagamento consome dois terços do orçamento da empresa.

Termos de adesão

Para aderir ao PDI, o funcionário que pedir demissão receberá as verbas rescisórias referentes a férias e 13º salário e entrará normalmente com pedido de aposentadoria no Postalis. Campos não comentou os problemas financeiros que também afetam o fundo de pensão dos funcionários dos Correios, mas disse que haverá impacto na instituição com o plano e que não há previsão de quanto deverá ser o ajuste no Postalis.

O benefício para quem aderir ao PDI será a indenização a ser paga pela empresa. O valor seria calculado em função da média salarial dos últimos cinco anos e do tempo de serviço do funcionário na empresa, no máximo de 35 anos; esse montante seria pago mensalmente, parcelado em dez anos.

“Se tivéssemos caixa, poderia ser pago no período mais curto”, disse o presidente dos Correios, explicando que, caso não haja uma boa adesão ao PDI, “medidas mais duras terão que ser tomadas”. A expectativa da empresa é que de 6 mil a 8 mil funcionários devem aderir ao plano, que ficará aberto até abril de 2017.

Não há previsão de concurso para substituição dos funcionários que aderirem ao plano de demissão. Segundo o presidente dos Correios, o impacto será maior em setores administrativos e deverá ser compensado com realocação de funcionários, automatização de processos e tecnologia da informação.

(Agência Brasil)

IBEF/CE fará a entrega do Prêmio O Equilibrista

afranioo

Ao lado de Afrânio, sua Daniela Barreira.

O Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (Ibef), regional do Ceará, vai entrega dia 23 próximo, o Prêmio O Equilibrista. Trata-se de um reconhecimento a empresários com espírito empreendedor e que são criativos no enfrentamento de crises.

Neste ano, estão na disputa por esse reconhecimento Afrânio Barreira (Coco Bambu), Cândido Pinheiro (Grupo Hapvida) e João Carlos Paes Mendonça (Grupo JCPM).

(Foto – Veja)

Ministério da Integração Nacional libera R$ 36,7 milhões para adutoras de engate rápido do Ceará

foto-eunicio-e-valim-e-temer-161110

O Ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, anunciou nesta quinta-feira (10), a assinatura da ordem de serviço de R$ 36,7 milhões para construção de adutoras de engate rápido no estado do Ceará. Os valores, arregimentados em parceria com o Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), foram liberados pelo presidente Michel Temer após articulação do líder do PMDB, o senador Eunício Oliveira.

O anúncio foi feito em reunião realizada no auditório do Ministério da Integração Nacional, com a partição de cerca de 160 gestores municipais, dos quais, 70 prefeitos de cidades cearenses, além de deputados estaduais cearenses e outras autoridades. O encontro foi organizado por Eunício, em resposta à grave crise hídrica que assola o Ceará.

“Hoje, com uma articulação do senador Eunício Oliveira, estamos assinando uma ordem de serviço, juntamente com o Dnocs, de R$ 36,7 milhões de adutoras de engate rápido. Temos ainda diversas parcerias com os municípios e com o estado, ofertando diariamente benefícios e repassando os recursos para que ações assistenciais e emergenciais possam levar água para a população”, informou Helder Barbalho.

Eunício Oliveira fez questão de frisar que o encontro foi apartidário, voltado para reforçar a defesa da população que sofre com a escassez de água, o que garantiu a presença de prefeitos eleitos pertencentes a grupos políticos adversários. “Sou senador e represento o estado do Ceará. É meu papel trabalhar para que o sofrimento dos nossos irmãos cearenses seja amenizado por meio de adutoras e poços profundos. Os recursos já estão assegurados pelo presidente Michel Temer”, destacou.

Para terem acesso aos recursos emergenciais, conforme enfatizou o ministro, é importante que os municípios estejam com os decretos de situação de emergência em dia e reconhecidos pelo Ministério da Integração Nacional. “Vemos a situação de forma muito preocupada. Há uma grande determinação do Governo Federal, do presidente Michel Temer, em dar absoluta prioridade no sentido de atender, assistir e minimizar o sofrimento da população nordestina, particularmente do Ceará”, ressaltou Helder Barbalho.

Transposição do São Francisco

Além das ações emergenciais de enfrentamento aos efeitos da seca, também foram debatidas, na reunião, ações estruturantes para garantir a segurança hídrica no Ceará, inclusive de Fortaleza e Região Metropolitana. E a principal intervenção em curso nesse sentido é a Transposição do Rio São Francisco, que tanto possui trechos em conclusão como trechos paralisados por entraves burocráticos.

Conforme destacou Eunício, um dos trechos da Transposição no Ceará está parado em virtude da desistência da empresa que venceu a licitação, o que provocou a necessidade de um novo procedimento licitatório. “Os recursos já estão garantidos. Nós estamos buscando junto ao Tribunal de Contas da União a liberação para uma contratação emergencial, que só será feita se o TCU liberar. Assim, de imediato, essas obras seriam retomadas e, no máximo em 120 dias, teríamos água passando pelo canal e chegando ao açude Castanhão, para o abastecimento de água de Fortaleza e da Região Metropolitana”, explicou Eunício.

(Site do MIN)

Sindicato dos Servidores de Fortaleza puxará ato contra a PEC que limita gastos públicos

peccc

O Sindifort, que representa os servidores e empregados municipais de Fortaleza, fará um ato público nesta sexta-feira, a partir das 8 horas, na Praça Clóvis Beviláqua. O objetivo é denunciar o golpe contra o serviço público, a partir da aprovação da PEC 241, na Câmara, e agora PEc 55, no Senado, que congela os gastos públicos por 20 anos.

A entidade puxará uma caminhada, a partir da praça, com destino ao Centro. Com faixas e cartazes, reforçará a luta também contra o “ilegítimo” governo do presidente Michel Temer.

Outras entidades sindicais e organizações do movimento social prometem reforçar o protesto.

Justiça autoriza penhora de FGTS para pagar pensão alimentícia

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço foi criado para assegurar o futuro do trabalhador em caso de dispensa, mas pode sofrer penhora, excepcionalmente, se o seu titular for credor de alimentos e não dispor de outros meios para honrar sua obrigação legal. O entendimento levou a 8ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul a deferir o pedido de penhora do FGTS para quitar a dívida de pensão alimentícia de um pai inadimplente com a Justiça desde 2011.

No primeiro grau, o juiz da 1ª Vara Judicial da Comarca de Taquari, Rodrigo de Azevedo Bortoli, indeferiu o pedido de penhora dos valores existentes na conta de FGTS do pai, por se tratar de medida excepcional. Ele disse que a parte autora não demonstrou ter esgotado os meios de localização de bens passíveis de penhora. Nesse sentido, citou precedente no Agravo 70040172314. Segundo o acórdão, “embora possível a penhora sobre saldo de FGTS em se tratando de dívida de natureza alimentar, no caso é descabida penhora, tendo em vista existir outro meio para satisfação do crédito”.

A procuradora de Justiça Veleda Maria Dobke opinou pelo provimento do Agravo de Instrumento, por entender que o devedor não dispõe de outros bens passíveis de constrição nem há previsão de quando e como poderá quitar o saldo credor. Logo, justifica, excepcionalmente, a penhora sobre eventual valor existente nas contas do FGTS. Afinal, o crédito alimentar é preferencial, por significar a subsistência da filha, embora tenha completado a maioridade.

O relator do Agravo, desembargador Ivan Leomar Bruxel, seguiu na mesma linha do parecer do Ministério Público. ‘‘Tem razão a agravante, quando alega que deve ser deferida a penhora sobre o FGTS, pois se trata de dívida alimentar, e que não há lógica em resguardar o futuro do devedor enquanto o presente da agravante [filha] está sendo ameaçado’’, escreveu no acórdão, lavrado na sessão de 13 de outubro.

(Site Consulto Jurídico)

São Paulo tem dois milhões de endividados

A quantidade de paulistanos no vermelho voltou a crescer em outubro, e os números são impressionantes. A pesquisa feita pela Fecomércio será divulgada nesta quinta (9), e mostra que 51,9% das famílias da cidade possui dívidas. Isso equivale a 1,997 milhão de pessoas.

Nas famílias com renda mensal a 10 salários mínimos, percentual de endividados é ainda maior: 55% estão no vermelho. Segundo a entidade, a piora está diretamente ligada ao crescente desemprego, além de taxas de juros e inflação elevadas.

(Veja Online)

Safra brasileira deve crescer 13,9% em 2017, diz IBGE

A safra brasileira deve fechar 2017 com uma produção de 209,4 milhões de toneladas de cereais, leguminosas e oleaginosas, 13,9% acima da safra prevista para este ano. Segundo o primeiro prognóstico para a safra de 2017, divulgado hoje (10), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o maior aumento deverá ocorrer no Nordeste (51%).

As demais regiões deverão ter as seguintes taxas de crescimento de 2016 para 2017: Norte (7%), Sudeste (10,3%), Sul (5,5%) e Centro-Oeste (18,7%).

O IBGE também divulgou hoje (10) mais uma estimativa para a safra deste ano. Segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de outubro, 2016 deve fechar com uma produção de 183,8 milhões de toneladas, uma queda de 12,3% em relação a 2015.

As três principais lavouras brasileiras deverão ter queda neste ano, em relação ao ano passado: soja (-1,5%), arroz (-15,5%) e milho (-25,5%).

A área colhida neste ano também deve ser 0,7% inferior à do ano passado. Entre as três principais lavouras, apenas a soja fechará o ano com um aumento na área colhida (2,8%). O milho terá queda de 1,3% na área colhida e o arroz, de 10,2%.

(Agência Brasil)

Lava Jato – Procuradores dizem que anistiar Caixa 2 é beneficiar confraria de corruptos

Procuradores da força-tarefa que investiga os crimes apurados no âmbito da Operação Lava Jato voltaram a manifestar preocupação com a hipótese de o Congresso Nacional aprovar mudanças legislativas que, para eles, ameaçam o combate à corrupção – como uma eventual anistia a políticos envolvidos em caixa 2 e novas regras para os acordos de leniência, que, hoje, permitem a redução das penas impostas a empresas investigadas que colaboram com a Justiça.

“Não há uma forma mágica de tratar a corrupção e interromper esses delitos a não ser por meio de políticas públicas, do aperfeiçoamento do nosso sistema legislativo-penal, do fortalecimento das instituições”, comentou o procurador da República Roberson Pozzobon durante coletiva de imprensa para detalhar a 36ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada hoje (10).

Batizada de Dragão, a operação já resultou no cumprimento de 16 mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva. Os alvos são empresas ligadas a dois operadores financeiros, Adir Assad (que já estava preso em Curitiba, condenado pela Justiça Federal em outra ação) e Rodrigo Tacla Duran – contra quem também foi expedido mandado de prisão preventiva ainda não executado, pois ele se encontra na Espanha desde abril. Segundo os procuradores, há evidências de que Assad e Duran lavaram mais de R$ 50 milhões para várias empresas investigadas na Operação Lava Jato, entre elas, as construtoras UTC, Mendes Júnior e Odebrecht.

Ao comentar como chegaram às informações que justificaram a ação contra a dupla de empresários e reforçam as acusações envolvendo diversas empresas, os procuradores explicaram que o depoimento de executivos da UTC foi fundamental para identificar os operadores e o funcionamento do esquema e para encontrar vestígios de movimentações financeiras que podem confirmar as suspeitas.

“Conseguimos rastrear todo o dinheiro, desde a saída da UTC, a chegada ao operador financeiro a partir de contratos públicos e o repasse [de propina] a agentes públicos corrompidos”, disse o procurador Julio Motta Noronha, a quem chamou a atenção o fato de Assad e Duran terem, aparentemente, lavado dinheiro de mais de uma empresa que usava os recursos ilegais para pagar propina a políticos e executivos da Petrobras e de outras estatais.

Pozzobon comentou a relação entre os vários personagens investigados pela Lava Jato, a quem ele classificou como “corruptores” integrantes de uma “verdadeira confraria”. Os investigadores afirmam que Assad repassou cerca de R$ 24 milhões para contas de Duran.

“ Causa espanto, um verdadeiro desespero, a forma sistemática, generalizada e contínua com que foi praticada corrupção em diversos contratos da administração pública federal, estaduais e municipais. Quem corrompia e quem era corrompido buscava se servir de profissionais na prática criminosa. Muitas vezes esses profissionais eram os mesmos, pois um apresentava o outro [aos demais participantes do esquema]” , declarou o procurador.

Defendendo os mecanismos legais de combate à corrupção, como os acordos de leniência, Pozzobon afirmou que muitos dos atuais investigados operavam criminosamente há muito tempo e que a Lava Jato só está tendo sucesso onde outras iniciativas falharam quando o país vivia em uma realidade de “absoluta impunidade aos delitos de colarinho branco” porque encontrou condições favoráveis para aprofundar as investigações.

“Por isso nos preocupa um cenário em que se discutem retrocessos legislativos, em que se discutem projetos de lei que visam a atacar e enfraquecer as instituições e em que se propõe investigar os investigadores pelo exercício de sua missão”, acrescentou Pozzobon. “Se os integrantes das instituições não tiverem liberdade e segurança para investigar e processar os delitos, vamos simplesmente retornar ao estado anterior.”

O procurador defendeu as dez medidas de combate à corrupção apresentadas pelo Ministério Público Federal (MPF) ao Congresso Nacional como forma de impedir que fatos semelhantes voltem a ocorrer e reforçou à crítica a possibilidade de legalização do caixa 2. “Não existe caixa 2 inocente, pois esse recurso vem justamente da prática de lavagem de dinheiro. Anistiar o caixa 2 significa anistiar a lavagem de dinheiro e a corrupção.”

(Agência Brasil)

Ministro da Cultura terá que abrir todos os contratos da Lei Rouanet dos últimos 5 anos

caixapreta

O ministro Marcelo Calero vai ter que prestar contas de outras gestões no Ministério Público. O MinC vai ter que enviar cópia detalhada de todos os repasses feitos pela Lei Rouanet nos últimos cinco anos.

O requerimento foi feito pelo deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA) e aprovado pela CPI que investiga supostas irregularidades nas concessões.

(Coluna Radar – Veja Online)

“O Shaolin do Sertão” e o direito de sonhar

Com o título “Os Shaolins do Setão”, eis artigo de Emmanuel Furtado Filho, advogado e professor, que pode ser conferido no O POVO desta quinta-feira. Ele aborda o filme “O Shaolin do Sertão” naquilo que mais diz respeito ao cearense: buscar ser forte nas adversidades. Confira:
 

“Se a gente não acreditar na gente, tu acha que vai ter alguém que vai acreditar na gente?” É como retruca Aloísio Li à interpelação de seu amigo Piolho, que tentava trazer o padeiro daquela Quixadá dos anos 1980 à razão após lhe ouvir contar seus sonhos de alçar os pódios mais altos das artes marciais chinesas.

O “atrevimento” do protagonista do filme O Shaolin do Sertão personifica-se nos próprios idealizadores dessa obra, que acreditaram que poderiam inverter um consolidado vetor de imposição cultural. Hoje, mais uma vez, o seu sucesso orgulha o Ceará, entusiasmando as salas de cinema do País inteiro com as vibrantes subjetividades do nosso povo.

Não há emoção maior que a de poder desfrutar das belezas do nosso sertão na telona; ouvir o mais alto nível do nosso “cearensês”; encantar-se com um elenco de excelência, tendo expressiva participação de atores da nossa gente; tudo ao som da voz de Raimundo Fagner, que, onde quer que a escutemos, sempre nos traz de volta para casa.

O Ceará e o Nordeste agradecem a “teimosia” dos “arretados” Halder Gomes, Edmilson Filho e de seus “compadres”, por criar e difundir uma arte nossa. Assim como Aloísio Li, o nosso Quixote do Quixadá, eles nos relembram que não há moinhos no sertão; que, apesar das dificuldades impostas pela força que tudo arrasta para regiões de finanças mais fluídas, o povo cearense tem a coragem e o talento para lutar.

Todo cearense deveria assistir ao filme “O Shaolin do Sertão”, uma obra que nos convida a sonhar…

*Emmanuel Furtado Filho

e.furtadofilho@gmail.com
Advogado, professor e doutorando em Direito na Universidade de Paris.

Ceará participa em São Paulo do Campeonato Brasileiro de Karatê Interestilos

karatee

Começa, nesta quinta-feira, em Indaiatuba (SP), o Campeonato Brasileiro de Karatê Interestilos. O Ceará participa do certame com 31 atletas, sob comando do técnico Ossian Leite.

De acordo com o técnico, o grupo trinou dois meses diretos e está preparado e em condições de trazer várias medalhas.

“Nós estamos preparados. Todo mundo treinou bastante e temos certeza de que vamos trazer muitas medalhas. O Ceará sempre se sai bem nesse certame”, acentuou Ossian.

(Foto – Paulo MOska)

Festival do Concreto ocupa com arte a área da Caixa Dágua da UFC

Prossegue, até sábado, o Festival Concreto que, dessa vez, traz uma novidade: ocupará com a área da Caixa D’água da UFC, no Centro, que fica na esquina da rua General Sampaio com a Antônio Pompeu, com uma série de atividades para intervir, reciclar, reutilizar e restaurar. A organização adianta que a festa de encerramento do festival também ocorrerá neste sábado, no mesmo local, às 21 horas.

Nesta quinta-feira, as atividades do Festival do Concreto acontecem no local por meio de um mutirão de limpeza e preparação para as intervenções.

O artista Rafael Limaverde, por exemplo, já iniciou seu trabalho de pintura da casa que compõe o complexo. As caixas d´água não receberão pintura, mas sim ocupação com o mobiliário urbano, móveis implantados, disponíveis à utilização da público, além de intervenções livres, performances, entre outras surpresas.

Para a festa de encerramento do Festival Concreto já estão confirmados: Fernando Catatau, ações do Mobiliário Urbano; Narcélio Grud – Escultura Sonora; Performance Bichxs – No Barraco da Constância Tem!; Dj Gato Preto; Cafuné Sound System (Guga de Castro e Denilson Albano) e Nayra Costa.

SERVIÇO

*Para saber mais da programação: www.festivalconcreto.com.br

Serviço:

Festival Concreto 2106 – De 4 a 12 de novembro em Fortaleza

Mais informações: https://www.facebook.com/festivalconcreto/?fref=ts

Assessoria de comunicação: Ivna Girão – 85 98817.5149

Domingos Neto leva 17 prefeitos para encontro com ministros em Brasília

prefitor2

Domingos Neto, Geddel e prefeitos eleitos Zé Ailton Brasil (Crato) e Naumi (Caucaia).

O deputado federal e presidente estadual do PSD, Domingos Neto, reuniu nesta quarta-feira (09), em Brasília, 17 prefeitos aliados para audiências com os ministros Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia e Comunicações) e Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo). Hora de discutir parcerias com o Governo Federal no sentido de viabilizar projetos e ações para os municípios cearenses.

“Esse foi um momento muito importante para os futuros gestores cearenses. Em época de crise, é essencial dialogar e buscar o apoio da União”, disse Domingos Neto para o Blog.

prefietoto

Os prefeitos eleitos que participaram dos encontros foram: Naumi Amorim (Caucaia), Zé Ailton (Crato), Luiz Menezes (Tianguá), Sônia Costa (Madalena), Chico César e Nezinho (prefeito eleito e atual prefeito de Horizonte), Zé Maria Lucena (Limoeiro do Norte), Canarinho (Mucambo), Júnior Fontenele (Martinópole), Júnior Saraiva (vice-prefeito de Capistrano), Glairton Cunha (Jaguaretama), Roberto Sávio (Apuiarés), Padre Pedro (Beberibe), Dr. Junior (Chorozinho), Neta (Jati), Dr. Rildson (Tabuleiro do Norte), Felipe Uchoa (Umirim), Franzé Carneiro (Ibicuitinga).

(Fotos – Divulgação)

Prefeitos eleitos com direito a assessoria doméstica

netonune

O maridão Neto Nunes e a prefeita eleita de Icó, Laís Nunes.

No encontro que a Confederação Nacional dos Municípios realiza, em Brasília, com prefeitos eleitos e reeleitos, há gente do Ceará contando com assessoria familiar: Laís Nunes (PMDB), de Icó, que levou o maridão, o ex-deputado estadual Neto Nunes.

Já o ex-prefeito de Caridade, Júnior Tavares (PP), está no encontro da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) assessorando a prima, Maira Lopes, eleita por Ocara, e a sobrinha, Amanda Lopes, por Caridade.

juniorot

O seminário da CNM deve se encerrar nesta sexta-feira.

 

O POVO fatura Prêmio Gandhi de Jornalismo

 

ideiaa

De parabéns os jornalistas Isabel Costa, Rômulo Costa e Thaís Brito, vencedores do Prêmio Gandhi de Jornalismo 2016, com a série de cadernos Juventudes. Eles já haviam faturado com esse trabalho o Prêmio BNB de Jornalismo, na categoria nacional de mídia impressa.

A série de cadernos Juventudes contou a insurgência das juventudes de Fortaleza, percorrendo 36 bairros da cidade.

CONHEÇA A RELAÇÃO COMPLETA DOS GANHADORES E AS MATÉRIAS PREMIADAS

*CATEGORIAS PROFISSIONAIS

JORNALISMO IMPRESSO: Rômulo Almeida da Costa, Isabel da Silva Costa e Thaís Brito Mendonça, pelo Jornal O Povo, com a série Especial Juventudes.

TELEJORNALISMO: Lyana Maria França da Costa Ribeiro, da TV Jangadeiro, e sua equipe formada por Tiago Lima Melo, Kílvia Muniz Silveira Girão, Maria Elba Batista de Aquino, José Maria de Melo Sousa, com a matéria Para Além das Margens.

RADIOJORNALISMO: Ana Paula Lima de Araújo e Rachel Gomes Braga Monte, da Rádio Universitária. Matéria: Caldeirão: A força da fé.

FOTOJORNALISMO: José Sérgio da Cunha Jr. (Kid Jr), do Diário do Nordeste. Foto/Matéria: Corda Bamba.

PUBLICIDADE & PROPAGANDA: Victor da Rocha Mendonça, da 100 Graus Comunicação e Marketing Ltda., com a equipe formada por Carolina Mapurunga. Campanha: Luta pelo fim da cultura do estupro.

JORNALISMO PARA INTERNET: Jéssica Welma de Assis Gonçalves, do Portal Tribuna do Ceará, com a equipe integrada por Roberta Coelho Tavares Aguiar, Rafael Luís Azevedo, Jéssica Fernanda Leite Moura, Emílio Moreno da Silva Neto, Jackson Douglas Santos da Cruz e Mayara Roberta Rodrigues Albuquerque. Matéria: Viúvas do Trabalho

*CATEGORIAS ESTUDANTES

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC): Larissa Nobre de Sousa, da Faculdade 7 de Setembro (FA7), com trabalho intitulado “Rádio Livre: a ressocialização através da comunicação”.

JORNALISMO: Carlos Eduardo Pereira Freitas, da Universidade Federal do Ceará (UFC), com o trabalho Verde Instante. De sua equipe fizeram parte Marcelo Andrey Monteiro de Queiroz, Aline Medeiros Mourão e Larissa Pereira dos Santos.

PUBLICIDADE & PROPAGANDA: Amanda Oliveira Melo Murray, da Universidade de Fortaleza (UFC), com o trabalho “Em qualquer lugar, a qualquer hora”. A equipe foi composta por Germano Vieira Rocha, Marcella Dália Vieira, Nicácio Ramon Braga Lira e Yan Gurgel Esmeraldo.

PRODUTOR DE CONTEÚDO ON LINE: Paula Ferreira Rodriguez Fernandes e Wellington Miareli Mesquita, da Agência Radioweb – São Paulo/SP. Matéria: Luz na Cracolândia: libertação das drogas.

FPM – Primeiro repasse de novembro supera os R$ 8 bilhões

As prefeituras brasileiras receberão, a partir desta quinta-feira, 10, o primeiro repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) deste mês. O montante será de R$ 6,70 bilhões, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Se incluída nos cálculos, o repasse totaliza R$ 8,38 bilhões.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) lembra os gestores que o repasse desse decêndio traz acrescido os recursos da repatriação de ativos brasileiros no exterior. Segundo comunicado da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), o montante total do Fundo abriga R$ 4,68 bilhões brutos referentes à Lei 13.254/2016, também conhecida como Lei da Repatriação.

No comparativo com o primeiro decêndio do ano anterior, a Confederação nota que o repasse do FPM de novembro teve uma queda nominal de 3,14%. Em 2015, os Municípios receberam R$ 3,81 bilhões, e neste ano, o valor recebido será de R$ 3,68 bilhões. Ao ponderar os efeitos da inflação, o decêndio apresenta uma diminuição ainda mais acentuada: 9,07%.

O FPM acumulado deste ano totaliza R$ 77,324 bilhões, frente aos R$ 70,748 bilhões repassados aos Municípios no mesmo período do ano anterior – de janeiro a novembro. Em termos nominais, sem considerar os efeitos da inflação, a CNM pontua um crescimento de 9,3% do repasse. No montante acumulado não estão inclusos os valores de 0,5% de 2015 e o 0,75% do FPM deste ano, decorrentes da Emenda Constitucional (EC) 84/2014.

Compensação

Porém, ao incorporar aos cálculos os recursos da repatriação, verifica-se que a inflação sobre o período foi atenuada. A queda foi de apenas 0,03% quando comparado o Fundo acumulado neste ano com o mesmo período do ano anterior.

SERVIÇO

*Confira as projeções do FPM para o seu município aqui.