Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Dom Sérgio da Rocha não deve ser reeleito presidente da CNBB

Dom Sérgio da Rocha não deve ser reeleito presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) que, desta quarta-feira até o dia 10, realiza assembleia geral em Aparecida (SP). É o que afirma o arcebispo de Fortaleza, dom José Antonio, que está no evento.

Segundo dom José, o atual presidente da CNBB, que já foi bispo-auxiliar de Fortaleza, quer renovação na cúpula da entidade. Até o fim de seus trabalhos, todos os bispos do País avaliarão as diretrizes para este ano e, claro, farão balanço sobre a atuação da igreja católica no Brasil.

(Foto – CNBB)

Guilherme Sampaio e “A velha nova política”

Com o título “A velha nova política”, eis artigo de Guilherme Sampaio, vereador de Fortaleza pelo PT. “Essa “velha nova política” usa a saudável indignação popular para criar, ainda mais, desgaste sobre a única arma que temos para enfrentar desigualdades e aperfeiçoar a sociedade com mais justiça e respeito à dignidade humana: a política”, diz o texto. Confira:

O termo “nova política” tem sido fartamente utilizado por “marqueteiros” para vencer eleições, atraindo o voto de um eleitorado cada vez mais descrente. Embora esteja ancorado num desgaste real das práticas políticas dominantes é fundamental compreender que, bem pior que a chamada “velha política” é a “nova velha política” que presenciamos.

Militares mais uma vez comandando um governo, sectarismos destruindo políticas públicas que foram fruto do avanço civilizatório – como vemos na educação – e, agora, a velha troca de cargos e emendas parlamentares por votos no Congresso, como tem mostrado a imprensa. Por R$ 10 milhões extras em emendas, deputados votariam a favor da reforma da previdência contra os interesses de seus eleitores.

Essa “velha nova política” usa a saudável indignação popular para criar, ainda mais, desgaste sobre a única arma que temos para enfrentar desigualdades e aperfeiçoar a sociedade com mais justiça e respeito à dignidade humana: a política!

Nesse cenário, penso que os resultados de 2018 dificilmente se repetirão na eleição do próximo ano. De um lado, teremos a decepção dos que votaram imaginando uma renovação e que assistem, agora, a mais um golpe contra seus interesses. De outro, o discurso oportunista, disfarçado de “não politica”, com o intuito de desmoralizá-la para impor os interesses do mercado.

No clarão que se abre pela retórica vazia, a velha política se revela no “toma lá, dá cá”, nos sigilos e na destruição de tudo de bom que se construiu pós-redemocratização.

Diante desse triste quadro, minha trincheira será a da resistência popular. Frustrações à parte, é assim que as democracias evoluem, com passos à frente, intercalados com aparentes recuos. Para manter a esperança é bom lembrar que nunca retornamos ao lugar de onde saiu o primeiro passo. A cada recomeço, embora não pareça, partimos de um pouco adiante. É lastimável que, enquanto isso, os mais pobres estejam pagando a pior conta.

*Guilherme Sampaio,

Vereador do PT de Fortaleza.

Parlamentares cearenses em ritmo de missão internacional

Os deputados federais cearenses José Airton Cirilo (PT) e AJ Albuquerque (PP) estão em missão oficial em Portugal. Eles integram o grupo da Comissão do Turismo da Câmara, que tem à frente o deputado  mineiro Newton Cardoso (MDB). Os deputados foram recebidos pelo embaixador brasileiro Luiz Alberto Figueiredo Machado. A comissão visitará arenas esportivas, santuários religiosos e centros de preservação do patrimônio. O objetivo é colher subsídios para ações no setor turístico do Brasil.

Já Heitor Freire, deputado federal do PSL, está na Suíça. Em missão oficial, ele confere a Convenção Internacional da Organização Mundial da Propriedade Intelectual, em Genebra. O mote ali é um debate sobre criação intelectual no mundo.

DETALHE – A Comissão  de Turismo aprovou requerimento de autoria do deputado José Airton Cirilo para a realização de um seminário no Ceará de Politicas de Desenvolvimento do Turismo.

(Foto: Divulgação)

STF suspende permissão para gestante trabalhar em situação insalubre

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu por meio de liminar (decisão provisória) o trecho da reforma trabalhista que abria a possibilidade de gestantes trabalharem em atividades insalubres.

Pelo artigo 379-A da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), cuja redação foi dada pela reforma aprovada em 2017, as gestantes deveriam ser afastadas de atividades insalubres somente “quando apresentar atestado de saúde, emitido por médico de confiança da mulher, que recomende o afastamento durante a gestação”.

Moraes tornou sem efeito o trecho da lei, o que torna obrigatório o afastamento da gestante de atividades insalubres de qualquer grau. Para o ministro “a proteção da mulher grávida ou da lactante em relação ao trabalho insalubre, caracteriza-se como importante direito social instrumental protetivo tanto da mulher quanto da criança”.

Ele acrescentou que o objetivo da norma que prevê o afastamento “não só é salvaguardar direitos sociais da mulher, mas também, efetivar a integral proteção ao recém-nascido”.

O ministro atendeu a um pedido feito em ação direta de inconstitucionalidade (ADI) pela Confederação Nacional de Trabalhadores Metalúrgicos. Ele acatou também parecer da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que opinou pela concessão da liminar. Para ela, a exigência de atestado médico para o afastamento da gestante, conforme previsto na reforma trabalhista, transformava “em regra a exposição ao risco”.

Em manifestação no processo, a Advocacia-Geral da União (AGU) havia defendido o texto da reforma. O órgão argumentou que o novo texto da CLT buscou proporcionar um melhor tratamento da mulher nas relações de trabalho, evitando a discriminação delas no momento da contratação.

Moraes determinou que sua decisão seja comunicada ao Congresso e à Presidência da República. A medida dele deve ser agora analisada pelos demais ministros do Supremo, que deverão votar se será mantida ou não. Ainda não há prazo para que isso ocorra.

O ministro Alexandre de Moraes destacou que o caso está pronto para ser julgado em plenário desde 18 de dezembro. A inclusão da ADI em pauta depende do presidente do STF, ministro Dias Toffoli.

(Agência Brasil)

Enquanto discute reforma da Previdência, Senado contrata 334 novos assessores

Levantamento exclusivo feito Ranking dos Políticos mostra que o Senado continua a expandir seu quadro de funcionários.

Em março, em pleno debate da reforma da Previdência, a casa contratou 334 novos assessores. Isso significa que, em apenas um mês, o Senado passou de 2.420 assessores para 2.754.

O maior cabide pertence ao excelentíssimo senador Izalci Lucas (PSDB-DF), com 74 assessores. Em seguida, Renildes Bulhões (PROS-AL) tem 64 contratados.

Já Reguffe (Sem Partido-DF) possui o gabinete mais enxuto, com 9 assessores.

Em 2018, o custo total do Senado foi de R$ 4,4 bilhões.

Deste valor, 84% (R$ 3,7 bi) foram utilizados apenas para pagamentos de servidores.

(Com Veja Online)

Mel do Ceará adoça boca dos americanos

Da Coluna O POVO Economia, da jornalista Neila Fontenele, no O POVO desta quarta-feira:

O comércio internacional de mel já ocupa a 13ª colocação no ranking de agronegócio do Estado. Somente em março, mais de 19 mil quilos do produto foram exportados através do Porto do Pecém, com faturamento de aproximadamente US$ 640 mil.

Pelos dados da JM Aduaneira, empresa responsável pelo translado da carga, os Estados Unidos são o principal destino, seguido do Canadá e Reino Unido.

(Foto – Ilustrativa)

Tribunal vai julgar na semana que vem se Temer deve voltar para a cadeia

A 1ª Turma do Tribunal Regional Federal-2 deve decidir o futuro do ex-presidente Michel Temer e do ex-ministro dele, Moreira Franco, na próxima quarta-feira. É o que informa a Veja Online.

Membros da Força-Tarefa da Lava-Jato no Rio de Janeiro foram informados de que a 1ª turma do TRF-2 analisará o pedido de habeas corpus da dupla no próximo dia 8.

Temer e Moreira Franco deixaram a cadeia graças a uma liminar concedida pelo desembargador Antonio Ivan Athié, no último dia 25 de março.

(Foto – Pedro Ladeira, Folhapress)

Jesualdo Farias – “O corolário das sucessivas reformas”

Com o título “O corolário das sucessivas reformas”, eis artigo de Jesualdo Farias, ex-reitor da UFC e ex-secretário estadual das Cidades. Ele expõe um quadro negativo da economia e lamenta a falta de investimentos. Confira:

Dados divulgados pelo Fundo Monetário Internacional indicam que o Brasil acumulou, em 2018, o sétimo ano seguido de perda de sua participação no PIB mundial. Em 1980, a produção de bens e serviços do Brasil representava 4,4% do PIB global. Em 2011, a parcela nacional era de 3,1%. A partir daí foram sete anos de queda e, em 2018, o Brasil chegou ao menor nível, em quase quarenta anos, com participação de 2,5% na economia global. O pior é que, de acordo com previsões do FMI, não há perspectiva de melhoras até 2024, quando a participação do País no PIB global deverá estar em torno de 2,3%.

Outro dado, igualmente preocupante, é a queda de participação do setor da indústria de transformação no PIB brasileiro. Em 2018, este setor contribuiu com 11,3% do PIB, resultando na menor taxa dos últimos 70 anos. Este é um dos setores que mais demandam desenvolvimento tecnológico. Enquanto países como a Alemanha e a França se organizam para aumentar a competitividade de suas indústrias e combater os avanços dos Estados Unidos e da China, o Brasil segue reduzindo os investimentos em infraestrutura e em ciência, tecnologia e inovação.

Esta estagnação econômica reduz a renda dos brasileiros, atinge os indicadores sociais e mina todas as expectativas apontadas com o advento da reforma trabalhista e da PEC dos gastos públicos. O índice de desenvolvimento humano do Brasil encerrou a sua escalada de crescimento em 2015. O PIB per capita, apurado em 2018, coloca o Brasil atrás de países com menores economias como o Chile, o Peru, a Argentina e o México. Apesar de ser a nona economia do mundo, o Brasil amarga a quinta posição na América Latina, quando o indicador é o PIB per capita.

Enquanto as elites política e econômica continuarem aceitando a redução de investimentos em infraestrutura, educação, ciência, tecnologia e inovação, o Brasil continuará empobrecendo e fomentando a escalada de lucros abusivos do setor financeiro. Em 2018, os quatro maiores bancos de capital aberto no Brasil lucraram 73 bilhões de reais sem contribuições relevantes para melhorar os indicadores sociais do País.

*Jesualdo Farias,

Ex-reitor da UFC e ex-secretário estadual das Cidades.

(Foto – Mauri Melo)

Enem 2019 – EBC oferece ferramenta para ajudar alunos no exame

Que tal estudar para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de forma dinâmica e de graça? Com o objetivo de prestar um serviço para a população, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) tem oferecido várias estratégias para auxiliar os estudantes na preparação para o exame.

Pelo portal Questões Enem, os estudantes têm acesso a um atualizado banco de dados que reúne provas de 2009 até 2018. O site permite a resolução das questões online, com o recebimento do gabarito de forma instantânea.

Pelo perfil EBC na Rede, é possível acompanhar a série Caiu no Enem. A ação consiste na publicação do comando de uma questão toda sexta-feira. No fim de semana, os estudantes têm tempo de estudar e responder à questão e, na segunda-feira, um professor convidado responde ao questionamento, explicando tudo o que o aluno precisa para dominar o assunto. A série começou no dia 12 de abril e seguirá até a semana que antecede a prova do Enem. Para ter acesso aos vídeos com resposta, basta se inscrever no canal youtube.com/ebcnarede.

Com a proximidade da prova, a partir de outubro, semanalmente, a empresa produz um programa para ajudar os estudantes na reta final para o exame. O Esquenta Caiu no Enem convida professores para dar as últimas dicas sobre o exame. Além disso, durante a programação da TV Brasil e das rádios Nacional e MEC, interprogramas trazem dicas sobre o exame.

Em novembro, nos fins de semana da prova, a TV Brasil em parceria com as rádios Nacional e MEC, realiza o programa Caiu no Enem, que traz professores de todas as disciplinas comentando ao vivo as questões do exame. No programa do segundo domingo de provas, além do comentário sobre as questões, os estudantes recebem orientações sobre profissões e os possíveis usos da nota do Enem.

Em 2018, mais de 5,5 milhões de pessoas de todo país realizaram a prova do Exame Nacional do Ensino Médio.

(Agência Brasil)

UFC abre concurso para professor efetivo em Fortaleza

A Universidade Federal do Ceará inscreve, a partir desta quinta-feira, 2, para concurso de professor efetivo, de denominação adjunto-A. São ofertadas quatro vagas em Fortaleza, para os Departamentos de Computação, Odontologia Restauradora, Medicina Clínica, e Patologia e Medicina Legal. As inscrições ocorrerão até 21 de maio, informa a assessoria de imprensa da Instituição.

No Departamento de Computação, a vaga é para o setor de estudo Fundamentos e Técnicas de Computação. Já no Departamento de Odontologia Restauradora, há vaga no setor de Prótese Dentária, Oclusão e Escultura Dental.

O Departamento de Medicina Clínica oferta vaga no setor de estudo Clínica Médica / Gastroenterologia / Semiologia, enquanto o Departamento de Patologia e Medicina Legal oferece vaga no setor de Microbiologia Médica.

Todas as vagas exigem dos candidatos o título de doutor, conforme estabelecido no edital, e têm regime de trabalho de 40 horas semanais, com dedicação exclusiva.

Os candidatos podem se inscrever de forma presencial ou por procuração, diretamente nos departamentos, das 9 às 12 horas e das 14 às 17 horas.

SERVIÇO

*Mais detalhes sobre o processo seletivo podem ser consultados no site da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (http://bit.ly/2ZOjKuO).

*Divisão de Concursos e Provimento da PROGEP – (85) 3366 7407 / e-mail: dicon.progep@ufc.br

 

Editorial do O POVO – “Universidades públicas: corte de verbas”

154 2

Com o título “Universidades públicas: corte de verbas”, eis o Editorial do O POVO desta quarta-feira:

Hoje é 1º de Maio, uma data que não está sendo feliz para o mundo do Trabalho, na atual conjuntura mundial e, sobretudo nacional. Para os brasileiros, o dia ganhou tons ainda mais cinzas numa área importante para o desenvolvimento da Nação: a Educação. O titular da pasta, ministro Abraham Weintraub, anunciou, ontem, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, que vai cortar recursos de universidades públicas por suposta falta de desempenho que venha acompanhada de “balbúrdia” em seus campi. Isso incluiria “instalações eventos políticos, manifestações partidárias ou festas inadequadas ao ambiente universitário”. Três universidades já foram enquadradas nesses critérios e tiveram repasses reduzidos: a Universidade de Brasília (UnB), a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Universidade Federal da Bahia (UFBA), no entanto, elas se mantêm em destaque em avaliações internacionais, como o ranking da publicação britânica Times Higher Education (THE).

Evidentemente, a exigência de desempenho é algo bastante racional, sobretudo por instituições mantidas com dinheiro público. Contudo, tal critério exige como condição sine qua non a métrica científica: identificar as causas da eventual deficiência para que sejam removidas. Não parece racional que se faça essa correção retirando previamente os meios financeiros, pois debilitaria ainda mais a instituição. Ou ignorando sua autonomia gerencial para resolver a questão. Um olhar científico certamente não apontaria dentre as causas o fato de o ambiente universitário abrigar debate político e eventos culturais que expressem a liberdade crítica e a amplitude de perspectivas culturais e visões de mundo inerentes ao universo universitário e à territorialidade dos campi.

Por certo, isso não se compatibiliza com alguns critérios estabelecidos pelo ministro para as universidades receberem verbas (que já foram reduzidas, sob outro critério, para Filosofia e Sociologia). “A universidade deve estar com sobra de dinheiro para fazer bagunça e evento ridículo”, disse. Segundo o jornal, o ministro deu exemplos do que considera bagunça: “Sem-terra dentro do campus, gente pelada dentro do campus”. Ou seja, a universidade, pelo que se conclui, deve renunciar a veleidade de querer ser autônoma (prerrogativa inscrita na Constituição): “Para cantar de galo, tem de ter vida perfeita” – ameaçou.

Infelizmente, o ministro da Educação repete um padrão que era presente em seu antecessor: a falta de diálogo com o mundo universitário. Tal posicionamento, certamente, não pacifica o País, numa de suas áreas mais sensíveis. Seria um equívoco transformar as universidades em campo de guerra. Já vimos em que deu isso, num passado recente. Não é prudente, nem producente.

(Editorial do O POVO/Foto – MEC)

Líderes evangélicos entre as maiores fortunas do Brasil

A revista Forbes acaba e criar um ranking da fortuna dos maiores líderes religiosos do Brasil. Ao contrário do que pregou Jesus Cristo, eles acumulam uma vasta fortuna.

Confira:

Estevan Hernandes Filho e a “bispa” Sônia, por exemplo, têm juntos R$ 120 milhões. O pastor R. R. Soares aparece com R$ 250 milhões. O líder da Assembleia de Deus, Silas Malafaia, tem fortuna R$ 300 milhões e o “apóstolo” Valdemiro Santiago, ‘dono’ da Igreja Mundial do Poder de Deus, chega com R$ 400 milhões.

Mas, de acordo com esswe ranking, a liderança desses afortunados fica mesmo com Edir Macedo, fundador e líder da Igreja Universal do Reino de Deus. O patrimônio dele é estimado em R$ 2 bilhões.

(Foto – Divulgação)

Imposto de Renda 2019 – Envio de declarações supera expectativas da Recita Federal

O número de declarações do Imposto de Renda  enviadas este ano superou a expectativa da Receita Federal. Segundo o órgão, o total de contribuintes que entregaram o documento foi 30.677.080, crescimento de 4,8% em relação ao ano passado, contra estimativa de 28,8 milhões de declarações. Em 2018, 29.269.987 contribuintes entregaram o documento dentro do prazo.

De acordo com o Fisco, a causa provável para o aumento é que mais contribuintes resolveram entregar a declaração dentro do prazo neste ano, que começou em 7 de março e acabou às 23h59min59s de ontem (30).

Quem perdeu a data limite só poderá enviar a Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física a partir das 8h de amanhã (2). O contribuinte será multado em 1% do imposto devido por mês de atraso (limitado a 20% do imposto total) ou em R$ 165,74, prevalecendo o maior valor. Não será preciso baixar um novo programa. O próprio sistema fará a atualização dos valores na hora de imprimir a guia.

O programa de preenchimento da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2019, ano base 2018, está disponível no site da Receita Federal. Também é possível preencher e enviar o documento por meio do aplicativo Meu Imposto de Renda para tablets e celulares. Por meio do aplicativo, é possível ainda fazer retificações depois do envio da declaração.

Restituições

O pagamento das restituições começa em 17 de junho e vai até 16 de dezembro, em sete lotes mensais. Quanto antes o contribuinte tiver entregado a declaração com os dados corretos à Receita, mais cedo será ressarcido. Têm prioridade no recebimento pessoas com mais de 60 anos, contribuintes com deficiência física ou mental e os que têm doença grave.

Extrato

De acordo com o Fisco, o contribuinte pode acompanhar o processamento da declaração do serviço Meu Imposto de Renda, disponível no Centro Virtual de Atendimento (e-CAC), no site da Receita. Por meio do extrato, é possível verificar pendências e fazer uma declaração retificadora para evitar cair na malha fina.

Neste ano, está obrigado a declarar quem recebeu rendimentos tributáveis, em 2018, em valores superiores a R$ 28.559,70. No caso da atividade rural, deve declarar quem teve receita bruta acima R$ 142.798,50.

Também estão obrigadas a declarar as pessoas físicas residentes no Brasil que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma for superior a R$ 40 mil; que obtiveram, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens e direitos, sujeito à incidência do imposto ou que realizaram operações em bolsas de valores; que pretendem compensar prejuízos com a atividade rural; que tiveram, em 31 de dezembro de 2018, a posse ou a propriedade de bens e direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil; que passaram à condição de residentes no Brasil em qualquer mês e assim se encontravam em 31 de dezembro ou que optaram pela isenção do IR incidente sobre o ganho de capital com a venda de imóveis residenciais para a compra de outro imóvel no país, no prazo de 180 dias contados do contrato de venda.

(Agência Brasil)

Ministério da Economia nega privatização do BNB

O Ministério da Economia não pensa em privatizar o Banco do Nordeste. Em ofício enviado nessa terça-feira (30) para a Câmara dos Deputados, o ministro Paulo Guedes informou que “não há, no momento, nenhuma decisão de privatização do BNB. Portanto, a gestão continua sendo estatal”.

Ele respondeu a um ofício encaminhado pelo deputado federal Domingos Neto (PSD), coordenador da bancada cearense.

“Nosso objetivo é que o banco continue fomentando o desenvolvimento do Nordeste e os empregos sejam mantidos. Em momentos de crise, precisamos ainda mais de investimentos para a nossa região”, defendeu o parlamentar.

Ainda em nota, o Ministério da Economia esclareceu que pretende profissionalizar a gestão do banco e que informará à sociedade sobre os processos de desestatização em curso.

A sede do BNB fica em Fortaleza e sua principal missão é atuar no desenvolvimento regional sustentável. “O banco é o principal financiador da atividade agrícola do estado, nossos produtores dependem dele e estamos atentos a isso”, explica o deputado.

(Foto – PSD)

CNJ lança site para monitorar grandes tragédias

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) lançou hoje (30) um site institucional para acompanhar o andamento de processos sobre grandes tragédias. Pela página eletrônica, será possível acessar o andamento de ações que envolvem os desastres ocorridos em Mariana (MG) e Brumadinho (MG), além dos casos envolvendo a chacina de Unaí (MG) e o incêndio na Boate Kiss, no Rio Grande do Sul.

Os dados fazem parte de um observatório nacional criado pelo CNJ e Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) para monitorar grandes tragédias. Até o momento, as ações sobre os três casos somam 67,1 mil processos em tramitação na Justiça. O maior número (66.207) referem-se ao desastre em Mariana, 761 processos são sobre o rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, 412 são do caso da Boate Kiss e 13 sobre a Chacina de Unaí.

Transparência

De acordo com a procuradora-geral da República (PGR), Raquel Dodge, que participou do evento como presidente do CNMP, o observatório dará transparência ao andamento dos processos e permitirá que os parentes das vítimas acompanhem o caso.

Durante a cerimônia, a procuradora prestou solidariedade a viúvas de fiscais do Ministério do Trabalho, que foram assassinados em 2004, em Unaí. “Esse é um assunto que é uma grande nódoa que marca a sociedade civil, marca a luta contra a escravidão contemporânea e, portanto, é um tema que precisa e merece nossa atenção”, disse Dodge.

O presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, disse que é preciso atuar em conjunto nas questões que impactam a sociedade brasileira. “Esse é um observatório que nenhum de nós dois queria ter criado, que não precisava existir, porque esses quatro fatos ocorridos poderiam ter sido evitados. O assassinato contra agentes do Estado, a tragédia da Boate Kiss, Mariana e Brumadinho não precisavam ter um observatório se não tivessem ocorrido”, disse.

Tragédias

Em novembro do ano passado, o Tribunal Regional Federal (TRF-1) anulou o julgamento que condenou o produtor rural Antério Mânica no caso do assassinato de fiscais do Ministério do Trabalho, em 2004, em Unaí (MG). Na mesma sessão, a pena de Norberto Mânica, irmão de Antério e réu confesso, foi reduzida para 65 anos. Ele tinha sido condenado a 98 anos antes da decisão.

Em janeiro de 2013, um incêndio na Boate Kiss, uma casa noturna em Santa Maria (RS), causou a morte de 242 jovens e mais 636 ficaram feridos. Ainda não houve julgamento do caso, no qual ainda se discute se os acusados serão julgados por júri popular.

Na tragédia de Mariana, ocorrida em novembro de 2015, 19 pessoas morreram após o rompimento de uma barragem da mineradora Samarco, joint-venture da Vale e da anglo-australiana BHP Billiton.

Em janeiro deste ano, 232 pessoas morreram após o rompimento da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, operada pela mineradora Vale. 40 pessoas ainda estão desaparecidas.

(Agência Brasil)

Corpo de Beth Carvalho será velado nesta quarta-feira

O velório da cantora Beth Carvalho será realizado nesta quarta-feira (1º), a partir das 10h, no Salão Nobre da sede do Botafogo de Futebol e Regatas, seu clube do coração, em Botafogo. De lá, o cortejo seguirá em carro aberto do Corpo de Bombeiros para o crematório do Cemitério São Francisco Xavier, do Caju, zona portuária da cidade, onde será cremado. Na página do clube no Facebook uma homenagem a botafoguense de coração. “Nossa estrela foi brilhar no céu. Descanse em paz, madrinha!”

A sambista morreu hoje (30) às 17h33, de septicemia (infecção generalizada) no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, onde estava internada desde o dia 8 de janeiro deste ano. A sambista completaria 73 anos no próximo domingo (5), quando tinha programado uma grande festa para comemorar a data.

Trajetória

A carreira de Beth Carvalho teve origem na bossa nova. Em 1965, gravou o seu primeiro compacto simples com a música Por Quem Morreu de Amor, de Menescal e Bôscoli. Em 66, já envolvida com o samba, participou do show A Hora e a Vez do Samba, ao lado de Nelson Sargento e Noca da Portela.

Participou de festivais como o Festival Internacional da Canção (FIC) e o Festival Universitário. No FIC de 68, conquistou o 3º lugar com Andança, de Edmundo Souto, Paulinho Tapajós e Danilo Caymmi, e ficou conhecida em todo o país.

A partir de 1973, passou a lançar um disco por ano e se tornou sucesso de vendas, emplacando vários sucessos como 1.800 Colinas, Saco de Feijão, Olho por Olho, Coisinha do Pai, Firme e Forte e Vou Festejar.

Beth Carvalho é reconhecida por resgatar e revelar músicos e compositores do samba. Em 1972, ajudou no resgate de Nelson Cavaquinho, que lhe presentou com a canção Folhas Secas, parceria de Nelson com Guilherme de Brito, e de Cartola, de quem três anos depois gravou a até então inédita As Rosas Não Falam. As duas se tornaram clássicos da música brasileira

Para Caetano Veloso, a cantora Beth Carvalho foi uma das maiores maravilhas do Brasil. “Eu a conheci logo que cheguei ao Rio com Bethânia. Ela muito menina cantando Bossa Nova, depois se tornou a madrinha do renascimento do samba de raiz do Rio de Janeiro. É uma das maiores expressões da nossa cultura”.

Paulinho da Viola também homenageou a Madrinha do Samba. “Perdemos hoje uma pessoa muito importante para o nosso samba. Beth Carvalho terá seu lugar entre aqueles que contribuíram para a construção do patrimônio musical brasileiro. Sua importância se estende também aos compositores cujas obras ela deu voz. Tive a satisfação de ouvi-la gravar Dança da Solidão. Minha solidariedade aos familiares, amigos, amantes do samba, fãs e à Estação Primeira de Mangueira”.

(Agência Brasil)

André Figueiredo diz que PDT ainda não tem nome definido para o lugar de Roberto Cláudio

278 3

O PDT fecha estratégia com relação a 2020.

Definiu a meta de eleger de 60 a 70 prefeitos, informa o presidente regional do partido, deputado federal André Figueiredo.

Ele acrescenta que Fortaleza é a prioridade, mas reconhece que ainda não há nome para o lugar do prefeito Roberto Cláudio. Esse nome, garante, surgirá no tempo certo.

(Foto – Agência Brasil)

Dívida bruta sobe em março para R$ 5,431 trilhões

A dívida bruta, que contabiliza os passivos dos governos federal, estaduais e municipais, subiu em março, de acordo com dados do Banco Central (BC), divulgados hoje (30), para R$ 5,431 trilhões. O valor correspondeu a 78,4% do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país), 0,9 ponto percentual a mais que o registrado em fevereiro. Essa relação entre dívida e PIB é a maior da série histórica, iniciada em dezembro de 2001.

O chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, explicou que um dos motivos para o aumento do endividamento bruto ocorreu devido à alta do dólar de 4,2% em março, que contribuiu com 0,2 ponto percentual para o índice.

Outros fatores, segundo Fernando Rocha, foram a incorporação dos juros à dívida (0,5 ponto porcentual) e as emissões líquidas de dívida do governo (0,7 ponto percentual). Por outro lado, o crescimento do PIB levou à redução de 0,4 ponto percentual.

Dívida líquida

Já a dívida líquida do setor público (balanço entre o total de créditos e débitos dos governos federal, estaduais e municipais) ficou menor em março. O resultado ficou em R$ 3,755 trilhões, o que corresponde 52,2% do PIB, com redução de 0,3 ponto percentual em relação a fevereiro.

Nesse caso, o efeito da alta do dólar é o inverso da dívida bruta. Isso acontece porque Brasil é credor líquido em moeda estrangeira, ou seja, tem mais ativos do que dívidas no exterior. A dívida pública líquida cai quando há alta do dólar, porque as reservas internacionais, o principal ativo do país, são feitas de moeda estrangeira.

“No caso da dívida bruta, onde não há esse efeito, porque não são considerados os ativos, a desvalorização do câmbio provoca um pequeno aumento na dívida bruta”, explicou Rocha. Entretanto, Rocha ressaltou que o efeito da alta do dólar é pontual sobre o endividamento líquido. “O fator câmbio é pontual. Será uma trajetória de aumento de endividamento enquanto não tivermos uma consolidação fiscal no patamar necessário”, disse.

Resultado primário

Em março, o setor público consolidado, formado pela União, os estados e municípios, registrou déficit primário de R$ 18,629 bilhões. O resultado primário é formado por receitas menos despesas, sem considerar os gastos com juros.

Devido ao resultado positivo registrado em janeiro (R$ 46,897 bilhões), o setor público acumulou superávit primário no primeiro trimestre de R$ 13,337 bilhões. Em 12 meses, encerrados em março, o déficit primário ficou em R$ 99,312 bilhões, o que representa 1,43% do PIB. A meta para o setor público consolidado é de um déficit primário de R$ 132 bilhões este ano.

(Agência Brasil)

Cantora Roberta Sá inclui Fortaleza em sua turnê pelo Brasil

A cantora Roberta Sá agenda show para Fortaleza, quando virá lançar seu quinto álbum.

Será dia 31 de maio, no Teatro Riomar Papicu, a partir das 21 horas, levando ao palco “Giro”, com canções inéditas, resultado de parcerias com grandes nomes da música popular brasileira, como Gilberto Gil e Jorge Ben Jor.

A direção do show é de Gabriela Gastal e o cenário de Valéria Costa, mesma dupla por trás do show Delírio. O desenho da luz é de Ivan Marques e Gabriel Marques e o figurino da estilista Helô Rocha.

A banda de feras é formada por Bem Gil (violão e guitarra), Alberto Continentino (baixo), Marcelo Costa (bateria e percussão) e Danilo Andrade (teclado).

SERVIÇO

*Teatro RioMar Fortaleza (Rua Lauro Nogueira, 1.500 – piso L3 do Shopping RioMar Papicu – www.teatroriomarfortaleza.com.br

*Ingressos vaiando de R$ 80 a R$ 200 (há meia), dependendo do local no teatro.

(Foto – Divulgação)