Blog do Eliomar

Categorias para Brasil

Conta de luz do brasileiro deve aumentar até 15% neste ano

“Apesar da folga no abastecimento de energia, a conta de luz dos brasileiros deve seguir aumentando em 2016. A previsão da consultoria Thymos Energia é que o reajuste médio das distribuidoras fique entre 3% e 15%, a depender da região atendida.

O número está muito abaixo dos mais de 50% registrados em 2015, quando a combinação de energia térmica cara, empréstimos a distribuidoras, dólar mais alto e fim de aportes do Tesouro Nacional ao setor formou a tempestade perfeita.

Mas contrasta com o preço no mercado de curto prazo, utilizado para fechamento de contas no setor e que obedece apenas a critérios de oferta e demanda.

A cotação deve ficar perto do piso regulatório de R$ 30 por megawatt-hora (MWh), nas contas da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Na maior parte de 2015, esse valor ficou próximo do teto de R$ 388/MWh.

A razão da diferença ainda está na “herança” dos últimos dois anos a ser paga pelos consumidores. A maior parte dos mais de R$ 20 bilhões emprestados às distribuidoras durante o período de seca — e que se transformam em quase R$ 35 bilhões se considerados juros – ainda está para cair na conta nos próximos quatro anos. As distribuidoras também compraram energia cara na seca e que ainda não foi para as tarifas.”

(Coluna Radar, da Veja Online)

TSE divulga limite dos gastos da campanha municipal

Foram publicadas no Diário da Justiça Eletrônico as resoluções com as normas que vão reger as eleições municipais de 2016. As regras foram publicadas nas edições 229, 230, 242, 243, 244 e 247 do DJe. De acordo com as regras aprovadas, o limite de gastos nas campanhas de prefeitos e vereadores terá como base montantes das eleições anteriores.

Nos municípios com mais de 10 mil eleitores, o limite para candidatos a prefeito no primeiro turno será de 70% do maior gasto declarado na circunscrição eleitoral para o cargo na eleição de 2012 em que houve apenas um turno.

Se a última eleição tiver sido decidida em dois turnos, o limite passa a considerar todos os gastos do primeiro e segundo turnos, sendo fixado em 50% desse total. Nas cidades onde houver segundo turno, a lei prevê que haverá um acréscimo de 30% a partir do valor definido para o primeiro turno. Para candidatos a vereador, o limite será de 70% do maior gasto declarado na circunscrição eleitoral para o cargo na eleição de 2012.

Nos municípios com até 10 mil eleitores, há duas possibilidades: o teto de gastos será de R$ 100 mil para prefeito e de R$ 10 mil para vereador, ou o estabelecido nas regras acima, caso este valor seja maior. O descumprimento dessas regras acarretará multa equivalente a 100% da quantia que ultrapassar o limite estabelecido.

O artigo 105 da Lei das Eleições (Lei 9.504/1997) estabelece que o TSE deve expedir, até 5 de março do ano da eleição, todas as instruções necessárias para a fiel execução da lei, ouvidos, previamente, em audiência pública, os delegados ou representantes dos partidos políticos.

(Site do TSE)

Prefeito do Rio pode ser o candidato do PT à Presidência da República em 2018

118 1

“Não bastasse o fato de que todas as atenções do mundo já estão voltadas para o Rio de Janeiro, que sedia em agosto os Jogos Olímpicos, a conjuntura política é bastante favorável ao prefeito Eduardo Paes (PMDB) para que ele suceda à presidente Dilma Rousseff em 2018. Em conversa com o Jornal do Brasil, interlocutores do Partido dos Trabalhadores admitiram a possibilidade, enumerando algumas razões:

1) A mais urgente dá se em razão de o PMDB fluminense ter sido o responsável por dar fôlego ao governo federal no final de 2015. A recondução do deputado Leonardo Picciani (PMDB) à liderança da bancada na Câmara reacendeu as esperanças do Planalto de derrubar o impeachment na Casa, antes mesmo que o pedido de impedimento chegue ao Senado. A declaração confiante do ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, em entrevista à “Folha de S.Paulo” no último domingo (3), corrobora a tese de petistas ouvidos.

Prefeito é favorecido tanto por Jogos Olímpicos quanto por Lula e pela conjuntura política
Prefeito é favorecido tanto por Jogos Olímpicos quanto por Lula e pela conjuntura política

2) Vem partindo do próprio PMDB do Rio de Janeiro a tentativa de enfraquecer o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), maior adversário da presidente Dilma. Nem o governador do Estado, Luiz Fernando Pezão, nem Eduardo Paes têm economizado nas críticas agudas e públicas a Cunha, que sofre, ainda, com o desgaste de sua imagem associada ao processo de cassação no Conselho de Ética, às denúncias no Supremo Tribunal Federal (STF) e à movimentação do próprio partido para derrubá-lo para fazer o mais rápido possível um sucessor. O PT viu com bons olhos a iniciativa peemedebista.

3) A terceira causa, ainda de acordo com lideranças petistas, tem relação direta com a crise política e com a preocupação do PT em ver uma eventual vitória do PSDB em 2018. Nesse sentido, são cada vez mais intensas as conversas entre Eduardo Paes e o ex-presidente Lula. Liderança inquestionável dentro do PT, até mesmo petistas críticos à aliança admitem que Lula tem força para direcionar o apoio do partido ao prefeito do Rio em 2018 para a Presidência da República.

4) Declarações da presidente Dilma desde 2014, quando esteve em campanha no Rio de Janeiro, demonstram total afinidade com o prefeito da cidade, inclusive como seu possível sucessor no Planalto. Paes vem sendo tratado por Dilma, em eventos públicos, como o prefeito mais apaixonado pela cidade que governa. Vale lembrar que o PT governa a maior capital do país (Fernando Haddad em São Paulo).

5) A figura de Paes é unânime em pelo menos um ponto: diante de denúncias da Lava Jato envolvendo tantos nomes em diferentes partidos e da falta de credibilidade da classe política, não paira, no entanto, nenhuma suspeita ou dúvida sobre Eduardo Paes. Sua candidatura é a chance de o PMDB mostrar ao eleitor o lado menos fisiológico do partido.

6) Eduardo Paes é um político agregador. Vem governando com Pezão e Dilma, e faz questão de aclarar isso para seus interlocutores. Credita o progresso da cidade às alianças suprapartidárias. Essa visão de que o prefeito é uma liderança forte é consenso mesmo dentro do PT.

7) Como se não bastasse, em entrevista ao “Valor Econômico” publicada em dezembro de 2014, Paes avisa que não vai se aposentar da política no fim do seu mandato e se coloca como “candidato natural” ao governo estadual em 2018. Defende ainda candidatura própria do PMDB à Presidência e cobra da presidente Dilma iniciativa para reunificar o partido na base governista.

Paes costura sua trajetória política com um objetivo bem maior do que o governo do Estado. O que ele realmente quer, como o JB antecipou em editorial publicado no dia 27 de março de 2012, é a presidência da República: “Permanecendo na prefeitura até 2016, com boa aprovação, [Eduardo Paes] sairia como um grande líder para se candidatar futuramente à presidência da República”, escreveu o JB.

(JB Online)

Cunha preparou própria defesa contra pedido de Janot

“Eduardo Cunha (PMDB-RJ) preparou a própria defesa à peça do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que pede seu afastamento da presidência da Câmara e do mandato de deputado.

Cunha rebateu um a um os 11 “atos” da petição — classificada pelo peemedebista, graças a essa estrutura, como uma “peça teatral”.

O trabalho foi entregue ao advogado de Cunha, o ex-procurador-geral da República Antonio Fernando Souza, que deve usar as argumentações do cliente na defesa que apresentará ao relator do caso no STF, Teori Zavascki.”

(Coluna Radar, da Veja Online)

Consumo de energia elétrica no País caiu 1,8% em 2015

“O consumo de energia elétrica no país caiu 1,8% no ano passado em comparação ao de 2014. A informação consta do Boletim de Carga Mensal de dezembro, divulgado hoje (5) pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) em sua página na internet.

Segundo o relatório do ONS, em dezembro do ano passado, houve queda de 0,5% na demanda de energia ao Sistema Interligado Nacional (SIN), comparativamente ao mesmo mês de 2014. Em relação ao mês anterior, a demanda fechou com crescimento de 0,6%.

Houve retração na demanda de energia ao longo de 2015 em dois dos quatro subsistemas – as exceções foram o Subsistema Nordeste, que fechou o ano com crescimento de 3,2%, e o Norte, com 1,7%. No Subsistema Sudeste/Centro-Oeste, que responde por mais de 60% do consumo e concentra os principais parques fabris do país, houve queda de 3,2% na demanda ao SIN. O mesmo percentual de queda foi verificado no Subsistema Sul.

Ao ressaltar a queda do consumo ao longo de 2015, o ONS destacou que houve crescimento de 0,6% de novembro para dezembro, “apesar do baixo desempenho da atividade econômica, diante da demanda interna fraca, causada principalmente pelo alto endividamento das famílias e taxa de juros e de desemprego elevados”, em decorrência, principalmente, do “movimento de normalização dos estoques da indústria e uma tímida melhora das expectativas”.

De acordo com o Operador Nacional do Sistema, o crescimento de novembro para dezembro ocorreu também no Subsistema Sudeste/Centro-Oeste, diferentemente do ocorrido nos últimos dez meses. “Também contribuiu para esse resultado a ocorrência de elevadas temperaturas, superiores às ocorridas no mesmo período do ano anterior, em todos os subsistemas.”

Padrão de consumo

No entendimento do Operador Nacional do Sistema Elétrico, a elevação das tarifas de energia elétrica vem se refletindo nos padrões de consumo de energia, contribuindo para a redução da carga, principalmente nos subsistemas Sudeste/Centro-Oeste e Sul onde o impacto dos aumentos tarifários tem sido maior.

O ONS cita ainda o Nível de Utilização da Capacidade Instalada, que alcançou 75,1% em dezembro, 0,5 ponto percentual acima do nível de novembro (74,6%), quando havia atingido o mínimo histórico, como indutor da expansão da demanda em dezembro. “O Índice de Confiança da Indústria da Fundação Getulio Vargas avançou 1,1 ponto em dezembro, ao passar de 74,8 para 75,9 pontos. O resultado segue-se a uma alta de 3,1 pontos em outubro e uma queda de 1,4 ponto em novembro”, diz o relatório.”

(Agência Brasil)

Cristovam já arranja desculpa para deixar o PDT: Ciro sair candidato a presidente em 2018

o-CRISTOVAM-BUARQUE-facebook

“O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) afirmou nesta terça-feira, 5, em entrevista ao Broadcast Político, que a atuação do presidente do partido, Carlos Lupi, em promover a candidatura presidencial do ex-ministro e recém-filiado à legenda Ciro Gomes sem realizar prévias é uma “gota d’água” para ele deixar o partido. Ele disse que ainda não tomou uma decisão sobre quando e para qual partido deve migrar.

Questionado se deve ir para o PPS, partido do seu “velho amigo” Roberto Freire (SP), para se candidatar ao Palácio do Planalto em 2018, ele preferiu deixar seu futuro em aberto. “Pode ser prematuro dizer que não vou (para o partido)”, disse, ao fazer uma analogia. “Me parece a história de um cara não vai bem no casamento e pergunta o nome da futura mulher, eu duvido que ele diga.”

Ex-governador de Brasília e ex-ministro da Educação de Lula pelo PT, Cristovam disse que o descontentamento com Lupi vem desde a eleição de 2006, quando se candidatou a presidente pelo PDT. Segundo ele, o presidente do partido criticava-o por não “bater” no Lula durante a disputa presidencial. Ele resistiu ao avaliar que, com pouco tempo de propaganda na televisão, seria melhor usá-lo apresentando propostas. “Eu tinha só dois minutos, como vou perder meu tempo para criticar?”, questionou.

“Partido apêndice”

O senador pelo PDT disse que, logo após a eleição, Lupi aceitou um ministério no governo reeleito de Lula para o partido – que, em sua avaliação, caminhou para ser um “apêndice” do PT. Para Cristovam, embora reconheça o valor do presidente do partido em manter o PDT mesmo após a morte do maior líder Leonel Brizola, em 2004, esse processo de “absorção” do partido está aniquilando a legenda.

“O partido não está cumprindo o desafio de ter uma proposta alternativa, que o PSDB não está propondo”, afirmou. Cético, ele disse não ver sinais de melhora na política e na economia para 2016 e citou o fato de que a troca no Ministério da Fazenda com a chegada de Nelson Barbosa não tem o condão de recuperar a credibilidade que o País precisa.

O pedetista criticou ainda a postura de Lupi de defender a expulsão dos integrantes do partido que votarem a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff no Congresso. Mesmo ressaltando que ainda não tomou uma decisão sobre como vai votar, ele disse que ficará ao lado dos que se insurgirem contra a posição da cúpula do partido.”

ESTADÃO conteúdo

Órgão Especial do TJ do Maranhão será extinto

“O Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Maranhão deixará de existir a partir do dia 20 de janeiro. O fim do colegiado foi decretado com a sanção da Lei Complementar 178, no dia 29 de dezembro de 2015.

Com a mudança, as sessões de julgamento que seriam analisadas pelo colegiado serão assumidas pelo Plenário da corte. Atualmente, o TJ-MA é composto de 26 desembargadores.

Criado em 2013 pela Lei Complementar 160, o Órgão Especial era formado por 15 membros, que se reuniam com a presença de, no mínimo, nove desembargadores, além do presidente e do corregedor, considerados membros natos.

A proposta de extinção partiu de um grupo de desembargadores sob os argumentos de garantir a participação de todos nas decisões administrativas e jurisdicionais de interesse da sociedade e do próprio TJ-MA.”

(Site do TJ-MA)

Juiz autoriza aborto de feto diagnosticado com Síndrome de Edwards

“Considerando que um feto portador da Síndrome de Edwards não tem chances de vida fora do útero e que a continuidade da gravidez apenas causaria prejuízos à saúde da mãe, colocando inclusive sua vida em risco, o juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 1ª Vara Criminal de Goiânia, autorizou interrupção de gravidez.

“Infelizmente, é certa a morte do produto da concepção da requerente, não havendo procedimento médico capaz de corrigir as deficiências desenvolvidas pelo feto. Além do que, os riscos para a saúde e a vida da gestante, bem como os problemas psicológicos, só tendem a aumentar com o passar do tempo, caso não haja a interrupção da gestação”, afirmou o juiz na sentença.

A mãe recorreu ao Judiciário após o feto ser diagnosticado, durante um exame pré-natal, com má-formação congênita devido à trissomia do cromossomo 18, a chamada Síndrome de Edwards. Com base em estudos científicos, a mãe alegou na petição que nesses casos o feto não sobrevive após o parto e há grande risco de morte para a mãe, sujeita a desenvolver doenças, inclusive psicológicas. A autora foi representada pelos advogados Antonio Henriques Lemos Leite Filho e Danilo Gouvea de Almeida, do Lemos e Rocha Advogados Associados.

O Ministério Público se manifestou pela extinção do processo sem a resolução do mérito, alegando que a pretensão não encontra expressa previsão na legislação brasileira. No entanto, para o juiz Jesseir Alcântara, ao deixar de enfrentar essa situação, a Justiça estaria indiretamente reforçando a ideia de que o único caminho viável é o da interrupção da gravidez de forma clandestina.

Ao analisar o pedido, o julgador explicou que o Código Penal brasileiro prevê expressamente duas formas de aborto legais: a) o aborto terapêutico ou necessário, para hipóteses em que há perigo concreto para a vida da própria gestante; e b) o aborto sentimental ou humanitário, da estuprada ou da vítima do atentado violento ao pudor.

Porém, segundo o juiz, há uma terceira hipótese que não está prevista expressamente na lei penal, que é o aborto eugenésico ou eugênico — quando há sério ou grave perigo de vida para o nascituro. “Nessa hipótese, está em evolução o pensamento jurídico, para determinados casos, enquadrar o aborto eugenésico como aborto necessário previsto no Código Penal”, afirma Jesseir Alcântara.

Para ele, não se deve insistir com a gestação se ciência garante que o feto não sobreviverá. “O caso não se confunde com o sacrifício de nascituro com defeito físico, ou deficiência mental. Não se confunde o ser portador de Síndrome de Down, com o que evidencie má formação física, como o feto sem cérebro. Ademais, não se trata de situação que a medicina chama de caso fronteira, como o feto portador de trissomia do cromossoma 21, mas de caso limite (Síndrome de Edwards) em que há absoluta impossibilidade de vida biológica e moral”, complementa.

Direito à vida

Em sua decisão, Jesseir Alcântara afirmou ainda que o direito à vida, inclusive a vida uterina, previsto na Constituição Federal, não é um direito absoluto, admitindo exceções como no caso das interrupções de gravidez previstas no Código Penal.”

(Site Consultor Jurídico)

Vem aí o 8º Benfolia!!

benfolikaa

Vem aí o 8º Benfolia, o festival de músicas carnavalescas promovido pelo Shopping Benfica com o objetivo de descobrir novas músicas e novos talentos em clima de folia. As inscrições para o certame vão até próximo dia 10, na Loja Baggagio, no piso térreo.

Os autores das três melhores marchinhas serão premiados com dinheiro. Todos os finalistas irão compor o CD do Festival, que será distribuído gratuitamente.

A fase classificatória ocorrerá no dia 22 próximo e a final no dia 29, segundo a organização. Durante o evento, haverá também a presença de tradicionais blocos de rua para animar o público, que terá acesso gratuito a todos os dias do festival.

* Apresentação dos Blocos

Bons Amigos (15/01)
Unidos da Cachorra (22/01)
Concentra mais não sai (29/01)

SERVIÇO

*Mais informações: 3243-1000.
*Regulamento: www.shoppingbenfica.com.br

Índice de Medo do Desemprego terminou 2015 em alta

“O Índice de Medo do Desemprego aumentou 36,8% em dezembro do ano passado na comparação com o mesmo mês de 2014, informa pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada hoje (5).

Conforme o levantamento feito com 2.002 pessoas em 143 municípios, o Índice de Medo do Desemprego alcançou 102,3 pontos em dezembro, muito acima da média histórica de 88,4 pontos.

No último trimestre do ano passado, o medo do desemprego cresceu mais entre os moradores de municípios com menos de 20 mil habitantes, onde o índice subiu de 98,1 pontos em setembro para 106,8 em dezembro. Nas cidades com mais de cem mil habitantes, o índice caiu de 105,5 pontos em setembro para 101,3 pontos em dezembro.

O Índice de Satisfação com a Vida encerrou 2015 em 95,1 pontos. Embora tenha aumentado 1,3% entre setembro e dezembro, o valor é 8,1% menor que o registrado em dezembro de 2014.

* A pesquisa foi feita entre 4 e 7 de dezembro de 2015.”

(Agência Brasil)

Ex-secretário da Saúde quer a volta da CPMF

ananiasaude60220

Para o ex-secretário estadual da Saúde, João Ananias (Governo Cid Gomes), a volta da CPMF seria “a grande solução financeira para o SUS”.

Ele lembra que, como parlamentar federal pelo PCdoB, foi o relator de projeto do gênero que acabou escanteado pela oposição.

“Não há mágica. Saúde se faz com dinheiro!”, acentua Ananias, observando que, no retorno dos seus trabalhos, o Congresso Nacional precisa colocar o tema não só em debate, mas votar a matéria.

Eleições 2016 – Condutas proibidas para agentes públicos já estão em vigor

Desde o dia 1º de janeiro de 2016, os agentes públicos deverão ficar atentos para não praticar condutas vedadas em ano de eleições. A legislação eleitoral proíbe, por exemplo, a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios por parte da administração pública, exceto nos casos de calamidade pública, de estado de emergência ou de programas sociais autorizados em lei e já em execução orçamentária no exercício anterior. Nestes casos, o Ministério Público Eleitoral poderá promover o acompanhamento de sua execução financeira e administrativa.

Também a partir da data (1º/01/2016) ficam vedados os programas sociais executados por entidade nominalmente vinculada a candidato ou por este mantida, ainda que autorizados em lei ou em execução orçamentária no exercício anterior.

Fica proibido ainda realizar despesas com publicidade dos órgãos públicos federais, estaduais ou municipais, ou das respectivas entidades da administração indireta, que excedam a média dos gastos no primeiro semestre dos três últimos anos que antecedem o pleito.

(Com TSE)

Mãe de Cazuza bate duro em episódio de “Malhação”

maxresdefault (1)

Lucinha Araújo, mãe de Cazuza e presidente da Sociedade Viva Cazuza, não gostou nem um pouco da abordagem feita pela emissora Globo na novela adolescente “Malhação” sobre o tema da Aids e do vírus HIV.

Ela utilizou as redes sociais para expor a sua indignação depois de uma cena da novela lhe chamar a atenção: Luciana (Marina Moschen) esbarra no personagem soropositivo Henrique (Thales Cavalcanti) durante um treino de basquete e vai à enfermaria tomar um coquetel preventivo contra o vírus.

No Facebook da ONG, que dá assistência social a crianças e adolescentes carentes portadoras do vírus HIV e a pacientes adultos em tratamento na rede pública, Lucinha critica a novela.

“Depois de 30 anos de trabalho para combater o preconceito e informar corretamente as formas de transmissão do HIV, vemos um programa destinado ao público jovem aconselhar soropositivos a não praticar esportes, a mostrar um médico receitar medicamento antirretroviral numa situação onde dois jovens dão uma cabeçada é no mínimo de chorar. Que se queira ganhar dinheiro com sensacionalismo já é duro, mas dar informações erradas é um pouco demais”, escreveu Lucinha.”

(Com O POVO Online)

O laboratório de Jaques Wagner

Com o título “O laboratório de Jaques Wagner”, eis artigo do jornalista Henrique Araújo analisa ações do governo dilmista com objetivo de ganhar fôlego em meio à crise. São articulações que vão do plano técnico ao político. Confira:

A fim de zerar o passivo de 2015 e tentar desarmar a oposição, o governo federal esboça movimentos que se desenrolam em dois eixos: um técnico e outro político.

No primeiro caso, o Planalto tratou de quitar a dívida das “pedaladas”, manobra fiscal que esteve na base dos truques contábeis da gestão Dilma Rousseff ao longo dos últimos anos e que garantiram caixa extra para a sustentação de programas sociais, mas não somente.

Feito no apagar das luzes do ano passado, o pagamento desses restos não tem outro objetivo senão o de tornar sem efeitos os principais argumentos dos que veem no expediente das pedaladas razão suficiente para apear a petista da cadeira de presidente.

Noutra frente, o governo escalou Jaques Wagner, ministro-chefe da Casa Civil, para fazer o que a própria Dilma já deveria ter se encarregado de assumir como responsabilidade pessoal: reconhecer-se culpada por erros na condução econômica e apontar algum horizonte de mudança.

Hábil politicamente, Wagner tem feito o que Lula faria: diante do cenário adverso, recorre a metáforas de fácil digestão, como a do melaço, na tentativa de sanar a crise política e reagrupar a tropa na Câmara antes do fim do recesso parlamentar.

Às duas estratégias, somam-se a substituição no comando da Fazenda e o reajuste no salário mínimo e no Bolsa Família. Funcionará? É cedo para dizer em que direção soprarão os ventos de 2016.

*Henrique Araújo,

Editor-adjunto de Conjuntura do O POVO.

Carnaval 2016 – Camocim divulga sua programação

carmnavlacamocim
A cidade de Camocim (Litoral Oeste) acaba de anunciar sua programação oficial para o Carnaval 2016, que ocorrerá entre os dias 5 e 9 de fevereiro. Segundo a prefeita Mônica Aguiar, o município se preparou financeiramente para promover a festa, reconhecendo “que o turismo é uma das principais fontes de renda para a cidade”.
 
Confira a programação
Sábado, 6 de Fevereiro
Selva Branca, Thiaguinho & 3º Pecado e Farra Feita
Domingo, 7 de Fevereiro
Forró Real, Banda Patrulha e Banda Pirata
Segunda-feira, 8 de Fevereiro
Avneh Vinny & Xé Pop, Luís Marcelo & Gabriel e Cobra Criada
Terça-feira, 9 de Fevereiro
Taty Girl, Onda Axé e Sambô

(Com Blog Sobral em Revista)

Líder do PMDB comemora economia da cota da verba de atividade parlamentar

eunicio_f1

O líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira, avisa: conseguiu economizar, em 2015, um total de R$ 1,8 milhão da Cota para Exercício de Atividade Parlamentar. Desde o início do mandato, em 2011, ele diz ter deixado de utilizar cerca de R$ 9 milhões.

Além dele, aparecem nessa lista os senadores Reguffe e Cristovão Buarque, ambos do PDT, que também não utilizaram a verba.

A Cota para o Exercício de Atividade Parlamentar destina-se ao ressarcimento das despesas efetuadas, por exemplo, com aluguel e manutenção de imóvel para escritório político, passagens aéreas e terrestres, divulgação de atividade parlamentar, entre outros.

No caso de Eunício, que mora em Brasília, o uso foi zero.

No Aeroporto de Fortaleza, temporada dos pacotes para a Disney

edfb20b7-fe75-4327-9996-867a7070444d

Essa turma foi para a Disney.

O movimento de passageiros no Aeroporto Internacional Pinto Martins nestas férias promete. Além dos turistas que chegam bancados por pacotes oriundos principalmente do Sul e do Sudeste, há também um nicho que reforça o mercado local.

São os grupos que estão embarcando para a Disney, depois de pacotes pagos desde o começo de 2015.

Só nesta semana, a Lafuente Turismo mandará quatro deles. O primeiro viajou, nesta madrugada de terça-feira, com 59 adolescentes. Mas, no total, a agência embarcará 250 pessoas para 15 dias nos parques de diversão mais famosos do mundo.

A Superintendência estadual da Infraero estima que haverá, nesta alta estação, um incremento de 15%, por conta do turismo interno.

(Foto – Paulo MOska)