Blog do Eliomar

Categorias para Carnaval

Iracema vai desfilar na Beia Flor

Com o título “Iracema na Beija Flor”, eis artigo de José Borzacchiello, geógrafo e professor emérito da UFC. Ele aborda, a partir de uma metáfora, a situação de tantas brasileiras que, apesara das injustiças, estão conseguido seu espaço. Confira:

Iracema não resistiu e caiu no samba. Atravessando os 800 metros de pista do sambódromo, puxando o enredo “A virgem dos lábios de mel – Iracema”, a linda virgem de Tupã brilhará no carnaval carioca de 2017. Mas nem tudo é samba na vida das múltiplas Iracemas pelo Brasil afora. Corajosas e intrépidas, as mulheres enfrentam as agruras do cotidiano com força incomum. Decepcionadas ou abandonadas por seus companheiros, vão à luta e assumem seus lares dando conta de tudo sozinhas. No Brasil são mais de 40% de lares em que as mulheres são chefes de família, com jornadas duras, intermináveis.

Cuidar da família, manter a casa, dar conta da cozinha, da roupa lavada, de encaminhar as crianças para as creches ou escolas, correr aos postos de saúde e trabalhar em atividade geradora de renda. Essa Iracema é heroica, estoica. A atividade profissional muitas vezes é feita em casa, preparando alimentos para fora, costurando, bordando, qualquer coisa exige dela uma atenção redobrada. Se falhar ou errar no que faz, corre o risco de perder a oportunidade de continuar trabalhando. Num corre-corre interminável, dá um passa-fora numa criança, repreende outro, atende vizinhas que sempre dão uma mãozinha na hora dos apuros.

Essas mulheres são impulsionadas por uma força de vontade, uma capacidade de fazer e alimentam, além de tudo, o germe da vida gregária, associativa. Independente do Facebook ou do WhatsApp, conseguem, pela informação boca a boca, palmilhar o “caminho das pedras” para reclamarem direitos, descobrir onde comprar com preços mais competitivos, bem como saber de festas e comemorações. Na hora do sofrimento, ao contrário de Iracema, não se entregam ao desânimo. Podem ficar abaladas nos maus momentos, mas logo, param, buscam diferentes formas de solução e vão em frente.

Não é sina nem predestinação, entretanto, paixão e sedução continuam atraindo mulheres que se entregam aos diferentes Martins na ânsia de replicarem cenas dos folhetins que invadem as telas das tevês. Sonham, vivem aqueles momentos e, a cada dia, aumenta o número de lares desfeitos pelo abandono do cônjuge. Sofrem, sofrem muito. No meio da curtição da dor, caem na real, levantam, “sacodem a poeira” e partem pra outra. Só que agora é diferente. Ela dá às ordens. comanda, é chefe de família, dona de seu destino e faz isso com força, vontade e convicção.

Iracema vai cair no samba na Beija-Flor. A bela e sedutora tabajara merece a homenagem. Destaco as Iracemas contemporâneas, mulheres de fibra, afoitas e conscientes da necessidade de se instituírem como sujeito, como seres sociais concretos com enorme capacidade de fazer acontecer. O samba passa pela avenida, Iracema fica mostrando sua independência, seu destemor, sua energia transformadora, geradora de um ser que chegou e veio para ficar. Do livro Iracema, de José de Alencar, publicado em 1865, de onde surge a bela índia cearense como protagonista, à mulher guerreira de nossos dias sai do imaginário poético e ocupa o cotidiano concreto da realidade brasileira, machista, injusta e desigual.

José Borzacchiello da Silva

borzajose@gmail.com

Geógrafo e professor emérito da UFC

Município de Caucaia terá Operação Carnaval

Nesta quarta-feira, a partir das 9 horas, na Praça da Igreja São Pedro, na praia do Cumbuco, a Secretaria da Saúde de Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza), lançará o plano de ações da Operação Carnaval 2017. Embora não haja evento bancado pelo município, a gestão garantirá apoio institucional a quem quiser passar o período na cidade.

Entre as atividades previstas para o período que se estenderá até 24 de fevereiro, estão ações de prevenção e controle das arboviroses, ações de educação em Saúde e mobilização social em pontos estratégicos, blitz sanitária em barracas da orla marítima, vigilância no controle de escorpiões, desratização nas barracas de praia, comércios e pousadas, entre outras.

Na Praça da Igreja São Pedro, uma programação a mais para mobilizar, nesta manhã de quarta-feira, a população: serão ofertados testes rápidos de HIV, verificação de pressão arterial e o índice glicêmico e exposições educativas de controle do Aedes Aegypti, além da distribuição de preservativos e material informativo.

 

Baile de Carnaval do TJA rendeu mais de 800 kg para entidades filantrópicas

A felicidade de Irmã Conceição não tem preço.

O Theatro José de Alencar entregou, nesta terça-feira, mais de 800 kg de alimentos arrecadados no Baile à Fantasia realizado, no último fim de semana, nos jardins desse equipamento da Secretaria da Cultura do Estado.

A diretora do TJA, Selma Santiago, fez a entrega a duas entidades: a Irmã Conceição, do Lar Amigos de Jesus; e a Rita Sâmia, do Lar Torres de Melo.

(Foto – Divulgação)

Carnaval em Fortaleza – Hotéis esperam taxa de ocupação de 85%

Da Coluna Vertical, do O POVO desta terça-feira:

O setor hoteleiro cearense espera taxa de ocupação, por conta do Carnaval, na faixa dos 85%.

Segundo o presidente do Sindicato dos Hotéis do Ceará e vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Manuel Cardoso Linhares, a expectativa é baseada na venda de pacotes antecipados e, também, no fato de Fortaleza se caracterizar como cidade do descanso, onde turistas podem também se deslocar, sem problemas, para o lazer em pontos da Região Metropolitana.

Cardoso adiciona a isso o fato de que Canoa Quebrada, em Aracati (Litoral Leste), e Jericoacoara (Litoral Oeste) continuam redutos preferidos nacionalmente pelos turistas. “Ano passado, tivemos uma taxa de ocupação só na Capital de 87.68%. A deste ano, 85%, pode ser menor, mas é muita coisa diante do cenário de crise”, diz ele. No momento, essa taxa é de 68%.

Lamenta-se, nesse cenário, a falta de campanhas promocionais do Estado.

Caucaia não terá Carnaval bancado pela Prefeitura

114 1

A administração do prefeito Naumi Amorim (PMB), de Caucaia (Região Metropolitana de Caucaia ), divulgou, nesta segunda-feira, nota anunciando que não promoverá Carnaval.Confira:

Nota de esclarecimento

A Prefeitura de Caucaia vem a publico informar que em virtude do atual cenário econômico pelo qual passa não apenas o município, mas todo o País, não irá realizar festas de Carnaval este ano de 2017. Os recursos – financeiros e humanos – que poderiam ser utilizados na realização das festas estarão empenhados na manutenção da oferta de serviços essenciais à população.

A Prefeitura reconhece a importância da realização do carnaval para a cultura e para o turismo local, mas reafirma que o momento exige prudência com os recursos públicos.

Desta forma, a Prefeitura prestará apoio institucional – não implicando em repasses financeiros – às festas particulares agendadas para acontecer no município.

Prefeitura de Caucaia

O Pré-Carnaval é o verdadeiro Carnaval de Fortaleza?

Com o título “100 anos de samba”, eis artigo do jornalista e pesquisador Miguel Ângelo de Azevedo, o Nirez. Ele aborda esse gênero musical brasileiro, suas origens e aproveita para expor a sua tese: o Pré-Carnaval é o verdadeiro Carnaval de Fortaleza. Confira:

É uma velha discussão o nascimento do samba. Na verdade, o ritmo existia já há muito tempo, mais de 100 anos, quando surgiu em 1917 o “Pelo telefone”. É que ele vinha “disfarçado” de polca, maxixe, toada e, principalmente de lundu.

Com o designativo de samba como ritmo, o mais antigo gravado em disco foi em 1910, com “Quando a mulher não quer”, sem autoria e gravado pelo cantor baiano Arthur Castro, disco Columbia 1638. Outros sambas foram gravados até a gravação de “Pelo telefone”.

A importância, porém, da gravação de “Pelo telefone”, de Donga e Mauro de Almeida, e gravado por Bahiano na Odeon 121322 para o carnaval de 1917, é pelo sucesso por ele alcançado, tanto que várias vezes foi relembrado em outros sambas e ele próprio regravado várias vezes. O samba só veio a fixar-se com o compositor José Barbosa da Silva “Sinhô”, que foi seguido por José Francisco de Freitas, Caninha, Careca, Chico da Bahiana, Costinha, Freire Júnior, e outros até surgir o samba do Estácio, criado pelos compositores Alcebíades Barcelos “Bide”, Ismael Silva, Nílton Bastos, Benedito Lacerda, e outros. O Carnaval de Fortaleza aproveita o tema para explorar e reviver o “Pelo Telefone” no seu centenário.

Em Fortaleza, com o arrefecimento do carnaval ocasionado pela ridícula imitação do espetáculo da Marquez de Sapucaí no Rio de Janeiro, ganhou, aos poucos, um rico carnaval de bairros que se manifesta antes da festa chamada de Pré-Carnaval, em que a população se manifesta com criatividade por meio de blocos cantando músicas próprias e outras tradicionais exibindo uma alegria bem maior que a que temos na avenida Domingos Olímpio.

Pode-se afirmar que o atual carnaval de Fortaleza, vindo de suas raízes e de características nossas é o do Pré-Carnaval, em que não existem normas, regulamentos, horários, em que as pessoas podem se divertir realmente, o que o desfile oficial não permite.

Depois de nosso Carnaval ter como homenageados os cearenses Lauro Maia, Humberto Teixeira e Evaldo Gouveia, os maiores compositores de nossa terra, não tem como não me sentir muito honrado em ter sido escolhido para ser homenageado neste Carnaval de 2017, embora sabedor de que existem muitos outros nomes mais importantes que o meu, que sou apenas um estudioso no assunto e amante do Carnaval.

Mas o importante mesmo é brincar o Carnaval, vamos às ruas e vamos distribuir nossa alegria e nossa criatividade nesses dias de folia com força e determinação para que fique em nossa lembrança por toda a vida e deixe uma herança cultural para os outros carnavais que virão.

*Nirez (Miguel Ângelo de Azevedo)

nirez@terra.com.br

Jornalista e pesquisador.

50º Carnaval da Saudade espera 4 mil foliões

73 1

foliaaaa

O 50º Carnaval da Saudade do Clube Náutico, marcado para o próximo dia 18, a partir das 22 horas, terá como atração a banda Caribbean King.

A organização, que tem à frente o querido Paulo César Santacruz, espera, pelo bom ritmo de venda das mesas, cerca de quatro mil foliões.

Na ocasião, será aberto oficialmente o Carnaval de Fortaleza, com a coroação da corte momina pelo prefeito Roberto Cláudio.

(Foto – Divulgação)

 

Pracinha do Parque Araxá será palco do Bloco Turminha da Folia

73f224_497c63f5406746488645d234c1c60c9b

Neste sábado, a partir as 16h30mim, na Praça do Parque Araxá (Praça Ari de Sá Cavalcante), situada na Avenida Jovita Feitosa, vai ter o bloco infantil Turminha da Folia.Como atração para o público, haverá pintura de rosto, brincadeiras, escolha da melhor fantasia, banda carnavalesca infantil, personagens da Turminha da Folia e diversas outras iniciativas.

O bloco contará com estrutura de palco, som, luz especial, monitores e segurança, o que proporcionará tranquilidade aos participantes. Além deste sábado, haverá programação também o próximo sábado no mesmo local.

SERVIÇO

*Mais Informações: 85 99904-8333 / fb.com/turminhadafolia.

Produtos mais consumidos no Carnaval têm tributação de até 76%

bebida

Cada vez que um folião toma uma caipirinha, 76,66% do valor da bebida vão para o governo, segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), que fez um levantamento sobre a tributação dos produtos mais consumidos no carnaval. A lista inclui de bebidas a fantasias e spray de espuma.

De acordo com a entidade, as bebidas têm a carga de impostos mais alta: além dos 76,66% da caipirinha, o chope tem 62,2% de tributação, e a lata ou garrada de cerveja, 55,6%. Segundo o presidente do IBPT, João Eloi Olenike, os percentuais altos estão ligados ao princípio da seletividade na definição dos impostos. “Quanto menos essencial o produto for para a população, mais tributado ele será”, explicou.

Para quem quer pular o carnaval fantasiado, a parcela de imposto pode chegar a 45,96% se a escolha for um colar havaiano. As máscaras de plástico têm 43,93% de impostos embutidos e as fantasias de tecido, 36,41%.

Outros itens típicos desta época, os confetes e serpentinas são tributados em 43,83%. Já 45,94% do preço dos sprays de espuma vão para os impostos.

A lista do IBPT também incluiu passagens aéreas, tributadas em 22,32%; e pacotes para assistir a desfiles de escolas de samba – com hospedagem, transporte e ingresso – que chegam a ter 36,28% de impostos.

Vendas

Segundo Toni Haddad, presidente do Polo Centro Rio, entidade que reúne empresários do comércio popular do Rio de Janeiro, a carga tributária de itens como fantasias e adereços influencia muito o preço dos produtos. Apesar disso, o setor espera aumento nas vendas este ano. Nas duas últimas semanas, segundo Haddad, a busca por itens relacionados ao carnaval começou a aumentar. “Houve uma melhora bem interessante”. A venda de fantasias, acessórios e camisetas personalizadas, por exemplo, cresceu cerca de 25% em relação ao mesmo período de 2016. “E o restante do comércio pega carona com isso também.”

(Agência Brasil)

Bloco dos bancários terá espaço no Pré-Carnaval

unnamed-33

Vem aí o bloco “De Magote Não Tem Quem Derrote”. Idealizado pelo Sindicato dos Bancários do Ceará, vai se apresentar aos sábados, a partir das 19 horas, na praça do Mercado dos Pinhões. Pelo quarto ano consecutivo, o bloco integra a programação oficial da Prefeitura de Fortaleza, devendo fazer seu show até próximo dia 18.

A bateria do “De Magote” toca sambas-enredos e marchinhas tradicionais. No local das apresentações, os bancários têm à sua disposição total infraestrutura, com bebidas a preços de custo (cerveja, refrigerante e água), banheiros químicos e seguranças.

SERVIÇO

*As camisas do bloco são vendidas a R$ 30,00, com direito a cinco cervejas de brinde.

(Foto – Divulgação)

 

No Pré-Carnaval de Fortaleza, até Iracema e o Bode Ioiô

unnamed-34

Um inimaginável encontro da musa alencarina Iracema com o lendário Bode Ioiô. É isso que acontece no bloco Iracema Bode Beat, que vai estrear oficialmente no próximo domingo, devendo sair novamente nos dois domingos seguintes, 19 e 26.

Caracterizada como a virgem dos lábios de mel está a travestida Yasmin Shirran, que remete à diversidade sexual. Já o Bode Ioiô, folclórica figura que, no inicio do século XX, circulava pelas ruas de Fortaleza na companhia de boêmios, terá uma escultura guiada por foliões e, na rua, o ator e bailarino Bruno Gomes fantasiado do personagem.

A concentração será a partir das 15 horas, em frente ao Café Couture (na Rua dos Tabajaras, 554). Às 16h20min, o bloco sairá com a Iracema Big Band em direção à Praça Verde do Centro Dragão do Mar. E lá, às 18 horas, show da Banda Bode Beat, com os cantores Daniel Groove e Nayra Costa.

(Foto – Divulgação)

Pré-Carnaval – Harmonia do Samba vai puxar o “Bloquinho no Park”

xanddy-gshow-2

O grupo Harmonia do Samba estará em Fortaleza, no próximo sábado, para puxar o trio do “Bloquinho no Park”. Liderado pelo cantor Xanddy, promete apresentar sucessos como “Vem Neném”, “Agachadinho” e “Agora Mexe”. Além disso, a banda toca as canções dos discos “Tá no DNA” e “Harmonia do Samba – 20 anos”, que tem faixas como “Daquele Jeito”, “Todo Mundo Se Joga” e “Flechada do Prazer”. O pré-carnaval conta ainda com shows Luis Marcelo e Gabriel, Felipim e Fabinho Varela, a partir das 15h, no Parkville.

Realizado pelas produtoras 2Fun Eventos, 7 Tons Eventos e Cinq Produções, a festa já está em sua quarta edição e conta com estrutura e decoração exclusiva. O espaço arborizado, localizado na Avenida Washigton Soares (ao lado do Siara Hall), vai se transformar em um verdadeiro corredor da folia.

SERVIÇO

Ingressos à venda nas lojas Cecomil (Dom Luis/Patio Agua Fria/Iguatemi) e no site efolia, custando R$ 70 (3º lote). O público ganha a blusa do Bloquinho, que é de uso obrigatório no dia da festa.

(Foto – Divulgação)

CCBNB tem programação especial de Carnaval

O Centro Cultural Banco do Nordeste apresenta neste mês uma programação especial em comemoração ao período carnavalesco, com destaque para o próximo dia 18, quando serão realizados um baile infantil com a banda Dona Zefinha e mais uma edição do programa Percursos Urbanos, desta vez sobre o Projeto 100 Anos de Samba. O projeto é uma homenagem líteromusical ao centenário do gênero.

O Carnaval também será tema dos espetáculos teatrais Boteco do Seu Noel (Coletivo Os Pícaros Incorrigíveis), e Cavalo Marinho (Estrela da Paraíba), além do espetáculo de dança popular (Cia Cordapés). Os ingressos são limitados e serão distribuídos uma hora antes do início das apresentações.

Programação completa

*Baile de Carnaval – Dia 18, sábado, das 14 às 16 horas – Banda Dona Zefinha

O Centro Cultural Banco do Nordeste faz uma convite à celebração da maior festa popular do mundo: o Carnaval. A tarde será de muita alegria com repertório carnavalesco por conta da Banda Dona Zefinha. Classificação: livre. 120 minutos.

*Percursos Urbanos – Deixa o samba passar – Dia 18, sábado, às 15 horas

O Projeto 100 anos de Samba, 100 anos de Poesia é uma proposta lítero-musical dos arte-educadores e pesquisadores Deivid Gomes e Bruna Batista e do músico e cantor Paulo Branco. Uma homenagem ao centenário do samba e a todo o lirismo de composições que são pura poesia. Em uma conversa animada e regada com o som do violão e o melhor da obra de nomes como Cartola, Zé Keti e do cearense Lauro Maia, artistas que marcaram esse estilo tão brasileiro.

*Cavalo Marinho Estrela da Paraíba – Dia 17, sexta, às 18 horas

O Cavalo Marinho é um reisado nordestino, um brinquedo da vida, encenado tradicionalmente durante o chamado ciclo natalino, da véspera de Natal ao Dia de Reis, 6 de janeiro, da miscigenação do nosso povo, indígena, negra e branca da nossa cultura popular brasileira; com danças dramáticas [uma provável inspiração em tradições ibéricas longevas(como as Janeiras)], de encenação de romances, xácaras e baladas, que passaram por transformações formais e semânticas devido à sua absorção em espaço e tempos diversos.

Um auto-natalino, com três atos, as danças sapateadas, a apresentação dos personagens e a encenação da morte (símbolo da opressão) e ressurreição (fim da opressão) do boi. Direção: Mestre Nélio Torres. 60 min. Classificação: Livre.

Cineteatro São Luiz receberá maracatus nestas quartas-feiras de fevereiro

unnamed-26

O Cineteatro São Luiz vai receber, às 12h30min de todas as quartas-feiras de fevereiro, os maracatus cearenses. O primeiro deles será o Nação Fortaleza. O objetivo é expor para a população a riqueza cultural do maracatu cearense e toda a tradição de uma das mais belas casas de espetáculo de todo o País.

A atividade faz parte do projeto Curta São Luiz, que realiza apresentações de diversas linguagens e que tem como foco o público do Centro da cidade: estudantes, comerciários, trabalhadores em geral e pessoas que vão ao bairro fazer compras, resolver questões, consertar objetos, pegar ônibus, estudar ou simplesmente passear desfrutando o ventinho e os bancos da Praça do Ferreira, para bons dedos de prosa.

Programação – Todas as quartas de fevereiro, às 12h30:

01/02 – Maracatu Nação Fortaleza
08/02 – Maracatu Vozes D’África
15/02 – Maracatu Solar
22/02 – Maracatu Az de Ouro
Local: Hall do Cineteatro São Luiz (Foyer)
Entrada: Gratuita

O Bloco dos politicamente incorretos no Carnaval

999808-10022016-_dsc2662-1

Blocos do carnaval não oficial do Rio de Janeiro, formados por músicos amadores, que se reúnem sem horário e trajeto pré-definidos, pretendem deixar de fora da folia, este ano, marchinhas incômodas. Influenciados pela crescente mobilização de mulheres, que tocam ou desfilam nesses blocos, principalmente de mulheres negras, o repertório passou a ser questionado, com a intenção de evitar canções que possam sugerir alguma forma de preconceito ou violência.

“Se a gente prestar atenção, [no trecho de] O Teu Cabelo Não Nega: ‘Porque és mulata na cor/ Como a cor não pega, mulata/ Mulata, eu quero o teu amor’, está claro o racismo. Cor não é doença, não é contagiosa”, criticou a artista visual e percussionista que acompanha o tema, Amora*. Ela toca há mais de dois anos em blocos e fanfarras do circuito marginal e tem participado de protestos de músicos, parando de tocar, quando alguém ameaça puxar as canções.

A discussão vem desde o ano passado, quando musicistas alertaram para letras que poderiam ser consideras racistas, misóginas e transfóbicas (que discriminam pessoas trans), reflexo da mobilização de defensores de direitos humanos e de movimentos sociais. Entre elas, o funk Baile de Favela, do MC João, e tradicionais marchinhas de carnaval, como O Teu Cabelo Não Nega, de Lamartine Babo, citada por Amora, ou Cabeleira do Zezé, de João Roberto Kelly. Este ano, na abertura do carnaval não oficial, em janeiro, musicistas se recusaram a tocar Mulata Bossa Nova, de Kelly, alegando que a palavra mulata é pejorativa, por se referir à mula, etimologicamente. Na ocasião, elas foram até expulsas da área dos músicos.

“O que está em questão, mais do que a etimologia das palavras, é o papel da mulher no carnaval”, disse Ju Storino, percussionista e integrante do Coletivo Feminista Todas por Todas. “Onde está a voz da mulher no carnaval? Quando pedimos para que nos ouçam, para que não toquem, muitos fazem ouvido de mercador ou reproduzem mais violência contra quem questiona. Como vamos fazer carnaval sem parceria, sem parceria com o puxador?”, perguntou. Ela lembrou que, por serem preconceituosas, de tempos em tempos, o carnaval retoma a polêmica, que passa ainda por composições sendo levadas por movimentos sociais à Justiça. “A discussão não é nova. Quem não vê problema é quem nunca foi vítima”.

Um dos blocos que excluíram canções depois da polêmica foi o Vem cá, minha Flor. “Percebemos que algumas são racistas, machistas, preconceituosos, acabavam constrangendo ou agredindo pessoas, então, pelo sim e pelo não, a gente preferiu banir”, explicou um dos fundadores do bloco, que reúne entre 60 e 80 ritmistas, Edu Machado. Segundo ele, foram decisões difíceis e nem sempre unânimes. “Cortamos Baile de Favela, que era a música do momento, em 2016, mas que tem uma questão agressiva. Mas outras que eu continuaria tocando, como Cabeleira do Zezé, que muitos gays não veem problema, também saem”. O trecho controverso é o verso imperativo “corta o cabelo dele”, que pode ser interpretado como violência a travestis.

Para o professor universitário e percussionista André Videira de Figueiredo, que toca em pelo menos cinco blocos, como o Carimbloco, de música paraense, e a Fanfarra Tupiniquim Amostrado, a horizontalidade do carnaval não oficial, além dos protestos das musicistas, vem estimulando reflexões. Para resolver, ele sugere que os blocos escutem os grupos incomodados com as letras. “Não vou discutir se [a música] Mulata Bossa Nova é uma homenagem ou discriminação. A ofensa é um sentimento, só pode dizer que algo é ofensivo quem se sentiu ofendido, não é o ofensor que tem que ser convencido, ele apenas tem que ser informado”, afirmou o antropólogo.

Autor de marchinhas controversas, o compositor João Roberto Kelly defende suas composições. Ele diz que nunca teve a intenção de ofender nenhum grupo e que suas canções foram feitas para incentivar a brincadeira. “Estamos falando de músicas que são sucesso há 40, 50 anos. O povo gosta de cantar, de dançar, de ouvir”. Ele lembra canções como Maria Sapatão que, quando lançadas, desmistificavam preconceitos. E cantou: “O sapatão está na moda/O mundo apladiu/ É um barato, é um sucesso/ Dentro e fora do Brasil. Isso é um elogio”, disse.

(Agência Brasil)

VAMOS NÓS – Esse povo não tem o que fazer? Cada geração vive seus problemas, alegrias e contradições e momentos culturais. Não dá para apagar da história nada disso. Isso é preconceito com o passado musical do País.

Prefeito e primeira-dama conferiram o Ciclo Carnavalesco

rccccf

O prefeito Roberto Claudio (PDT) e a primeira-dama de Fortaleza, Carol Bezerra, prestigiaram a programação do Ciclo Carnavalesco 2017. Eles estiveram no Aterrinho da Praia de Iracema, nesse sábado à noite, e conferiram a animação dos blocos Bonde Batuque, Baqueta, Camaleões do Vila, Unidos da Cachorra e Cheiro.

Roberto Cláudio se diz feliz de ver que o fortalezense está aproveitando a festa e observou que, além desse dado, há um outro: atrai turistas, o que é bom para a economia da cidade.

(Foto – Divulgação)

Turminha da Folia – Bloco infantil realiza oficina de decoração carnavalesca

criancas-carnaval

Quem possui filhos pequenos e deseja curtir o pré-carnaval tem nos bloquinhos infantis uma boa opção de lazer. Neste sábado (4), a partir das 16 horas, no Shopping Benfica, o Bloco de Pré-Carnaval Infantil Turminha da Folia realiza oficina de enfeites carnavalescos com crianças.

A ação possibilita que os pequenos foliões participem ativamente das etapas de produção e organização do evento, com confecção de máscaras, chapéus, colares, saias e adereços. As peças serão fabricadas pelas próprias crianças, com auxílio de seus responsáveis e de monitores que acompanham o evento. Os adereços poderão ser conferidos no próximo sábado (11), quando o bloco ganhará a Praça Ari de Sá, no Parque Araxá.

De acordo com o vereador Michel Lins, um dos idealizadores da iniciativa, a meta é oferecer diversão com tranquilidade. “Nosso intuito é realizar um dos melhores blocos de Pré-Carnaval infantil de Fortaleza, oferecendo uma opção de lazer para toda a família. A oficina é inclusive uma oportunidade de difundir a importância de temas como reciclagem e trabalho em equipe”, ressaltou.

(Foto – Divulgaçaõ)

Bloco Sai na Marra desfila neste sábado com sua cartomante Irmã Nauntema

unnamed-22

O Bloco Sai na Marra vai desfilar, neste sábado, a partir das 17 horas, com protesto político cheio de irreverência. Será o segundo desfile neste pré-carnaval. A concentração ocorrerá na praça da Associação dos Moradores do Bairro Ellery e, de lá, o grupo seguirá em cortejo por várias ruas até o Polo de Lazer da Sargento Hermínio, onde será realizado um baile a fantasia até as 22 horas. Serão premiadas as melhores fantasias de carnaval.

Irmã Naumtema, personagem do bloco que fez sucesso do fim de semana passado, volta a fazer suas previsões para os foliões. Ela vai montar sua tenda para consultas na concentração do bloco até às 18h30min. Ela já avisa: “Traz tudo de volta, menos a aposentadoria, se a deforma da Previdência for aprovada”.

SERVIÇO

*Praça principal do bairro Ellery – Rua Almeida Filho
*Baile no Pólo de Lazer da Sargento Hermínio até às 22 horas.

(Foto – Divulgação)

Pré-Carnaval de Fortaleza – Só fica em casa quem quer

Confira a programação do Pré-Carnaval de Fortaleza para esta sexta-feira. Opção é o que não vai faltar:

pre-carnaval-fortaleza-2017-programacao-sexta-feira-1

(O POVO Online)

VAMOS NÓS – A torcida agora é para que a Polícia, que sempre comparece aos eventos, estenda sua presença um pouquinho mais e não vá logo embora assim que as bandas encerrarem sua apresentação. É nessa hora que a malandragem ataca.