Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Moradores do Grande Bom Jardim poderão trocar geladeiras velhas

compro+geladeira+taguatinga+df+brasil__3BE821_1

Foto ilustrativa

Nem tudo é conta de luz cara. Moradores do Grande Bom Jardim vão receber 50 geladeiras novas do Programa Troca Eficiente, da Coelce. Isso através de sorteia que ocorrerá ainda nesta semana. As inscrições para o programa começaram nesta segunda-feira e seguem até às 17 horas desta terça-feira (19). Os moradores do Grande Bom Jardim podem procurar o programa na Comunidade Miguel Arrais – Rio Maranguapinho, localizada na Rua do Sossego, ao lado do mercadinho K & E , no bairro Grande Bom Jardim.

Para realizar o cadastro no programa, os clientes deverão atender a alguns requisitos básicos, como ter a última conta de energia paga, ser beneficiado pela Tarifa Social de Energia (Baixa Renda) e possuir em casa uma geladeira velha em uso para realizar a troca.

O sorteio começará as 18 horas desta terça-feira (19). Os beneficiados pelo programa receberão as geladeiras novas na quarta-feira (20), a partir das 7 horas, no mesmo local.

Prefeito vai almoçar com a diretoria da CDL, mas engasgado com o impeachment aprovado

roberto-claudio-prefeito

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), almoçará, ao meio-dia desta segunda-feira, na sede da Faculdade CDL, com a diretoria da Câmara de Dirigentes Lojistas.

Na ocasião, ele vai expor projetos e ações de sua gestão para melhorar o Centro.

Mas, como o mote do momento é a aprovação do impeachment pela Câmara dos Deputados, o prefeito, com certeza, será chamado a falar sobre o assunto.

Pelos efeitos dessa aprovação, RC deve ficar de orelha em pé. O PSDB e o PMDB saíram fortalecidos do processo e a tenência é o Senado confirmar a decisão das Câmara.

Luizianne Lins desabafa após votar contra o impeachment e avisa: nada de baixar cabeça

527 5

993390eb-1107-4c5c-b63c-8f89896bd5a9

A deputada federal Luizianne Lins, que trabalha para sair candidata à Prefeitura de Fortaleza, mandou para o Blog a seguinte nota:

O grande pacifista Mahatma Ghandi dizia que “a vitória alcançada pela violência é o equivalente a uma derrota, pois é passageira”. O que aconteceu nesse domingo na Câmara foi uma grande violência contra a Constituição e contra o nosso País. A começar pela posição do presidente da Câmara, réu no STF por envolvimento em crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Assim como os parlamentares sob o seu controle direto (a maioria dos quais igualmente implicados em denúncias de corrupção), Eduardo Cunha não tem legitimidade alguma para conduzir um processo de impedimento – tão ilegítimo quanto pela completa ausência de fundamentos jurídicos –, da presidenta Dilma, mulher honrada que dedicou sua vida à luta a favor das liberdades democráticas.

O momento é difícil, mas não é hora de baixarmos a cabeça. Nossa convicção é de que, como diz a frase do líder indiano, a vitória dos golpistas será passageira, justamente porque foi alcançada pela violência institucional. E será passageira também porque nossa luta continuará. Tanto nas batalhas que se seguirão no Senado e no STF, que poderão reverter a decisão de hoje; quanto na mobilização das ruas e avenidas, que tem enchido o Brasil de esperança nos últimos meses e se transformou em nossa mais forte barricada contra o avanço da direita reacionária e contra o golpe parlamentar em curso. E, mais ainda, na permanente resistência contra a redução de direitos, contra a destruição de garantias trabalhistas, contra o retrocesso nas políticas sociais e contra a entrega do patrimônio nacional ao capital estrangeiro, em particular do pré-sal, que são os verdadeiros alvos dos que querem agora usurpar o governo.

Seguimos confiantes na capacidade de resistência do povo brasileiro.

*Luizianne Lins,

Deputada federal do PT.

Lúcio destaca Tasso e Eunício e diz que impeachment expôs a decadência dos Ferreira Gomes

lucio

Para o presidente regional do Partido da República, o ex-governador Lúcio Alcântara, a aprovação do impeachment de Dilma Rousseff pela Câmara dos Deputados, fortaleceu duas lideranças do Ceará: o senador Eunício Oliveira (PMDB), que almoçou com MIchel Temer ainda no domingo, e Tasso Jereissati (PSDB).

De acordo com Lúcio, a tendência é que o impeachment passe no Senado, no que os dois cearenses ganharam destaque como peças importantes de articulação.

Mas ele faz questão de explicar que os dois aumentarão seu poder de influência porque, no caso da Câmara, os irmãos Ciro e Cid Gomes, que trabalharam contra o impeachment, sucumbiram. “Isso serviu para expor a decadência dos Ferreira Gomes”, acentuou o ex-governador. O próximo pleito municipal, segundo Lúcio, servirá para atestar o que ele diz.

Vitor Valim, o “papagaio de pirata” da vez

406 5

28947e18-9d84-4eb5-9ce5-0780be00599a

Vitor Valim (PMDB) foi quem mais capitalizou para si o mote do impeachment. Ganhou generosos espaços na mídia, durante a votação desse domingo, na Câmara, e se diz fortalecido na condição de pré-candidato a prefeito de Fortaleza.

Mas Valim, nas redes sociais, andou virando alvo de muitas críticas dos situacionistas. A alcunha de “papagaio de pirata” foi o adjetivo mais leve.

Posse da nova cúpula do CIC promete ser festiva por conta da aprovação do impeachement

195 1

José-Dias-Beto-Studart-Aluisio-Ramalho-Filho

José Dias , Beto Studart (Fiec) e Aluisio Ramalho Filho.

A solenidade de posse da nova diretoria do Centro Industrial do Ceará (CIC) vai ocorrer amanhã, às 19 horas, na sede da Federação das Indústrias do Estado (Fiec), em tom festivo. O empresário Aluísio Ramalho Filho assumirá o comando da entidade no lugar de José Dias de Vasconcelos, mas o que se sabe é que a festa virá por parte de um empresariado que queria o impeachment de Dilma Rousseff. O CIC e a Fiec torciam por isso.

A Fiec, por exemplo, mobilizou entidades como a Fecomércio, Faec, Facic, Associação Comercial, Faceje e AJE para que pressionassem parlamentares, seguindo orientação da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Deu certo.

Agora é a vez da pressão no Senado. Se precisar, claro.

Impeachment – Tasso dará coletiva nesta segunda-feira e sugere responsabilidade e serenidade

foto tasso jereissati

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) falará com a imprensa sobre o processo de impeachment, nesta segunda-feira (18), a partir das 11h30min, na Torre Empresarial Iguatemi, no bairro Edson Queiroz. Para o senador cearense, o momento é de responsabilidade, serenidade e união de forças.

“A Câmara dos Deputados ouviu o clamor das ruas. Agora, é fundamental que encontremos o caminho para superar este momento de nossa história com serenidade, responsabilidade e a brevidade que a situação nos exige. Que possamos pacificar o Brasil e, unindo as forças dos que querem o bem do País, voltar nossos esforços para o combate aos graves problemas que afligem a população brasileira”, comentou Tasso, em sua página no Facebook.

Veja como votaram os cearenses no processo do impeachment

foto chico lopes

Confira como votou a bancada federal cearense no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff:

Aníbal Gomes (PMDB) – Ausente

Adail Carneiro (PP) – SIM

Ariosto Holanda (PDT) – NÃO

Arnon Bezerra (PTB) – NÃO

Cabo Sabino (PR) – SIM

Chico Lopes (PCdoB) – NÃO

Danilo Forte (PSB) – SIM

Domingos Neto (PSD) – NÃO

Genecias Noronha (SD) – SIM

Gorete Pereira (PR) – ABSTENÇÃO

José Guimarães (PT) – NÃO

José Airton -(PT) – NÃO

Leônidas Cristino (PDT) – NÃO

Luizianne Lins (PT) – NÃO

Macedo (PP) – NÃO

Moroni (DEM) – SIM

Moses Rodrigues (PMDB) – SIM

Odorico Monteiro (Pros) – NÃO
Raimundo Matos (PSDB) – SIM
Ronaldo Martins (PRB) – SIM
Vicente Arruda (PDT) – NÃO
Vitor Valim (PMDB) – SIM
bd2c3c91-6142-4173-b58d-b0672a43383b
DETALHE – Adail Carneiro (PP) foi qualificado, no Palácio da Abolição, como traidor. Havia dito que votaria contra o impeachment. Ele deixou a assessoria especial do Governo para votar pró-Dilma, afastando o suplente Paulo Henrique Lustosa, que é do PP.
993390eb-1107-4c5c-b63c-8f89896bd5a9
DETALHE 2 – Luizianne Lins (PT) apareceu com bandana na cabeça expondo “Não” ao impeachment.
DETALHE 3 – Em seu voto contra o impeachment, Chico Lopes (PCdoB) ironizou. Disse que estava emocionado em ver ali tanto pai de família, mas que a maioria ali estava na Lava Jato ou já teria aparecido na Veja. 

José Guimarães diz que governo tem voto suficiente para derrotar o impeachment

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=3PBC6aqBhBg[/youtube]

O líder do Governo na Câmara, José Guimarães (PT), falou sobre o impeachment e voltou definir o caso como golpe contra a democracia.

Criticou aqueles que querem chegar ao poder sem ser pelo voto e garantiu: o Governo tem votos suficientes para derrotar o impeachment.

Ele ainda lamentou que Eduardo Cunha tenha tocado o processo do impeachment como uma vingança contra o governo.

Crítica Radical fez panfletagem em Fortaleza pelo impeachment da politica

226 1

1f631973-1482-4a8e-848b-c006844e096b

Neste domingo, o Movimento Crítica Radical divulgou a Campanha Impeachment da Política nas feiras de Parangaba e de Messejana. O objetivo foi divulgar para o eleitorado de que não adianta votar no sistema Capitalista, porque nada muda.

O grupo liderado pela ex-vereadora Rosa da Fonseca fez panfletagem da mensagem que convoca para o “Enterro da Política e Cortejo da Emancipação” na próxima quarta-feira, às 15 horas, saindo da Praça do BNB (Centro).

(Foto – Crítica Radical)

Cearense Aníbal Gomes faltou à sessão do impeachment

anibal

Vinte e um parlamentares não compareceram para votar na sessão deste domingo que trata do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Um cearense faltou.

Aníbal Gomes (PMDB) se submeteu a cirurgia da coluna, segundo sua assessoria. Mesmo assim, ele só entrará com pedido de licença neste começo de semana. Assim, impediu que o suplente Mauro Benevides (PMDB) votasse pelo impeachment da presidente.

Cid Gomes reafirma que maioria da Câmara é de achacadores e apregoa eleições gerais

130 1

cidgogog

Do Facebook do ex-governador Cid Gomes, que está acompanhando a sessão de votação do impeachment de Dilma Rousseff:

“Estou acompanhando a sessão que votará o impeachment da Dilma.
Um monumental espetáculo de mediocridade nos discursos dos líderes – imagine os liderados – partidários.

Um bom remédio para o Brasil seria o impedimento dos deputados!
São em sua grande maioria ACHACADORES!
Sanguessugas do País!
ELEIÇÕES GERAIS!

Frente Brasil Popular acompanha votação do impeachment via telão na Avenida da Universidade

A Frente Brasil Popular continua ocupando, neste domingo, quatro quarteirões da avenida da Universidade – do trecho da Reitoria da UFC até a sede do Conselho Regional de Contabilidade. Ali, houve vigília desde o começo da noite de sábado.

Participam do ato filiados do PCdoB, PT e membros da CUT, MST, Fetraece, Fetamce e professores e estudantes, além de caravanas do Interior que acampam em alguns trechos.

Um telão já foi instalado no cruzamento da avenida da Universidade com avenida 13 de Maio.

Sem o resgate da Polícia Civil do Ceará, em breve viveremos a mais pura barbárie social

124 3

Em artigo enviado ao Blog, a vice-presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Ceará, Ana Paula L. Cavalcante, comenta a falta de estrutura na Polícia Civil e suas consequências. Confira:

Ao longo dos meus quase 16 anos de Polícia Civil, vi sucessivos governos cegarem os olhos à minha instituição. Programas mirabolantes e invenções falaciosas surgiram como fórmulas mágicas de combate ao crime, sem, contudo, trazerem os resultados desejados. Aí, criavam novas ideias, iludiam os desavisados mais uma vez e a bola de neve foi se acumulando.

Quem se assusta com o que estamos vendo nos últimos meses em nosso Estado, certamente não entende nada de segurança pública. Um mínimo conhecimento mostraria que era questão de tempo enfrentarmos a situação que hoje lamentavelmente vivemos: policiais diariamente sendo vitimados; prédios públicos com bombas; viaturas e ônibus incendiados; delegacias de polícia alvos de ataques, etc. Tudo o que a criatividade de uma mente criminosa possa pensar no sentido de desafiar as forças de segurança está sendo posto em prática.

Tempos difíceis de viver. Tempos difíceis de ser polícia.

Para nós, nada disso é surpresa. Infelizmente, ao longo dos anos, vimos uma equivocada e reiterada estratégia de governo em se apostar quase exclusivamente na polícia militar como solução para a questão da violência em nosso estado. Concordo que a PM tem, sim, um papel fundamental nessa problemática. Contudo, somente através de investigação se alcança as lideranças do crime organizado e essa tarefa é exclusiva da Polícia Civil.

Ocorre que com metade do efetivo que tínhamos na década de 80, com cerca de 600 inspetores desviados de suas funções trabalhando como “babás de preso” e em média quatro policiais civis (entre escrivães e inspetores) pedindo exoneração por semana por conta dos baixíssimos salários, fica realmente difícil combater essas organizações de elaborada estrutura organizacional.

Não se consegue resultados diferentes, repetindo uma mesma (e fracassada) fórmula. Quero crer que ainda verei um governo apostar em nós. A Polícia Civil é um gigante que fizeram adormecer, mas que anseia verdadeiramente demonstrar o seu valor. Queremos apenas uma chance!

Valorizem o policial civil, tirem os presos das delegacias e reforcem o nosso efetivo. Nos deem os meios e mostraremos que vagabundo não vai ter vez nesse Estado!

Cid Gomes acompanha votação do impeachment em Brasília

foto cid gomes governador

O ex-governador do Ceará, Cid Gomes (PDT), acompanhará a votação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), neste domingo (17), em Brasília. Cid Gomes, que no início desse segundo governo Dilma ocupou o Ministério da Educação, disse que o seu partido defende a permanência da presidente, diante do processo democrático. Mas que o PDT deixará o governo, mesmo em caso da vitória dos governistas na votação de logo mais.

“Defendo que o meu partido, no dia seguinte à Dilma permanecendo, a gente saia do governo. Acho que o Brasil precisa de muitas mudanças, mas o que a gente tem que defender é um valor democrático. Mandato é uma coisa consagrada pela população”, comentou o ex-governador do Ceará.

Sobre o resultado da votação do impeachment, Cid Gomes disse que “vai ser uma luta até a última hora. Não tem nada decidido”.

(Agência Brasil)

Em situação delicada, Adail Carneiro não aparece para discursar contra o impeachment

164 1

adailll

Exonerado do cargo de assessor especial do governo Camilo Santana, na última quinta-feira (14), para reforçar o bloco governista contra o impeachment, o deputado federal Adail Carneiro (PP) não apareceu para discursar em defesa do mandato da presidente Dilma Rousseff, na madrugada deste domingo (17), na última sessão antes da votação pelo impeachment.

A ausência do parlamentar cearense deixou os governistas em situação de alerta, diante da pressão que Adail vem sofrendo por parte do partido. Com 48 deputados, o PP havia decidido liberar sua bancada para a votação. Até o momento da denúncia que o Palácio do Planalto estaria “aliciando” parlamentares da bancada a votar contra o impeachment, após uma nomeação ao Ministério da Integração.

O partido então reorientou seus deputados a votarem pelo impeachment. Os “rebeldes” serão punidos. No caso do Ceará, além de Adail Carneiro o PP conta com Macedo Júnior, o Macedão. Enquanto Adail declarou apoio à presidente, Macedão está entre os indecisos.

O temor do PP no Ceará é que o partido saia das mãos do atual grupo político, liderado pelos Ferreira Gomes, e passe para o grupo liderado pelo PMDB, que tem à frente o senador Eunício Oliveira.

Domingos Neto diverge da bancada e declara voto contra o impeachment

231 1

foto domingos neto impeachment

Em pronunciamento na noite deste sábado (16), na Câmara Federal, o deputado cearense Domingos Neto (PSD) reafirmou apoio à presidente Dilma Rousseff, contra o processo de impeachment, previsto para votação neste domingo (17).

Domingos Neto reconheceu que seu voto diverge da posição majoritária da sua bancada partidária, mas afirmou que o “impeachment não é alternativa para a crise”.

O parlamentar cearense também reconheceu que a economia brasileira se encontra em “frangalhos” e que há necessidade de “mudança na forma de governar”, mas a presidente não pode deixar o governo, sem que o vice-presidente Michel Temer e o presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, ambos do PMDB, também sejam responsabilizados.

Ao se declarar favorável à Operação Lava Jato, Domingos Neto sugere um plebiscito nacional sobre a situação do impeachment e criticou deputados alheios ao processo.