Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

A Fortaleza da opulência e da miséria

Com o título “Fortaleza: opulência e miséria”, eis artigo de José Borzacchiello, professor e geógrafo. Ele fala um pouco da evolução de uma cidade com muitos contrastes. Confira:

Fortaleza é uma cidade de contrastes e suas imagens produzem visões contraditórias entre seu potencial paisagístico e os retratos e narrativas da riqueza e da miséria reveladores da desigualdade e da injustiça social.

Fortaleza cresceu devastando tudo – dunas, rios, riachos, lagoas, mata original. Nas áreas desprezadas pela expansão urbana da cidade oficial, os pobres construíram seus nichos de abrigo precário com ausência total de infraestrutura.

No período áureo do cultivo do algodão no interior, no século XIX, a Cidade expandiu a malha urbana, reformou seu porto e implantou uma ferrovia, que avançava sertão adentro. A Capital exportadora do algodão ganhou serviços públicos modernos, alinhamento de ruas, praças ajardinadas, comércio variado. A ferrovia transformou a estrutura da Cidade, fragmentando-a. Da Estação João Felipe, o trem seguia pela avenida Carapinima alcançando a Parangaba em direção ao Interior. Num segundo momento, os trilhos foram transferidos e seu traçado ficou paralelo ao muro do Cemitério São João Batista e seguia pela antiga avenida José Bastos.

O fim do período áureo do algodão foi drástico para a economia e a forma da Cidade. As secas prolongadas provocaram o deslocamento de levas e levas de imigrantes pobres sem condições de se instalarem na cidade formal. As áreas localizadas além dos trilhos foram ocupadas dando origem aos bairros mais pobres e miseráveis. No período compreendido entre 1920 a 1940, houve forte incremento demográfico, com acentuado crescimento da pobreza urbana.

Abandonados na cidade e sem políticas públicas de acolhimento, dunas e várzeas alagáveis foram os locais possíveis de fixação para os fugitivos da seca, compreendendo a Barra do Ceará, passando pelo Pirambu, Arraial Moura Brasil, alcançando o Mucuripe e o Lagamar.

Consolidam-se os primeiros aglomerados de habitação precária da Capital. A palha abundante era usada nas paredes e cobertura. Aos poucos, toda a extensão da atual Beira Mar estava ocupada.

Os traços da Fortaleza contemporânea se configuram a partir da Segunda Guerra Mundial, quando a Cidade conhece várias melhorias. Enquanto a cidade formal crescia, os pobres afastados da planta oficial pouco incomodavam. Fortaleza estava longe de atender as demandas dos direitos sociais básicos. A democracia estava muito distante. À medida que a cidade migra para a Aldeota e Meireles, a malha urbana esgarçada barra com os pobres no caminho. Vistos como estorvos, as favelas são removidas, destruindo histórias de vida, laços de vizinhança, memórias. Há registros de comunidades que foram transferidas mais de uma vez.

Fortaleza descobre as amenidades do litoral, surgem os hotéis e edifícios de luxo. O comércio de qualidade elege a Aldeota. Nesse processo, os pobres se organizam, resistem e engrossam cada vez mais o enorme cordão periférico carente de atrativos e de infraestrutura. E assim caminha a cidade acirrando seus contrastes
e suas contradições.

*José Borzacchiello da Silva

borza@secrel.com.br
Geógrafo e professor emérito da UFC.

Beach Park em clima de maré mansa

ednilton

Da Coluna O POVO Economia, de Neila Fontenele, no O POVO desta quarta-feira:

A crise parece passar longe do Beach Park. O empresário Ednilton Soárez, controlador do empreendimento, conta que o complexo turístico apresentou crescimento de 17% em 2015 e continua mantendo o seu cronograma, que prevê expansão com brinquedos novos de dois em dois anos.

O empresário explica que o dólar mais caro tem ajudado, fazendo com que os destinos nacionais fiquem mais atrativos, mas que o esforço da equipe conta muito para o resultado.

O bom desempenho do parque como âncora do turismo local tem chamado a atenção de outras cidades. Recentemente, o prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto, convidou a direção do Beach Park para montar uma estrutura semelhante na capital baiana. Ednilton Soárez diz que ainda está estudando a possibilidade de instalar um projeto semelhante na terra de ACM.

Domingos Neto reage às críticas do ministro e dispara: “O PDT é cartorial!”

domingosneto
O presidente do Partido da Mulher Brasileira, no Ceará, deputado federal Domingos Neto, reagiu às declarações dadas pelo ministro André Figueiredo (Comunicações), que definiu como “excrescência” tanta filiação para partido nanico. André chegou a estranhar que o PMB, recém-criado, já teria 22 deputados federais.
“Partidos novos surgem para se contrapor a siglas cartoriais como a do ministro. O PMB nasceu para trabalhar com projeto. O PDT é cartorial e gira em torno de interesses pessoais”, alfineta Domingos Neto.
Ele lembra que, até bem pouco tempo, André Figueiredo, com seu PDT, criticava o Governo Dilma e acabou virando ministro. “Esse pragmatismo do PDT não nos interessa”, diz o presidente do PMB cearense.

Hospital Regional de Quixeramobim pode operar a partir de março

4(12)
Com a adutora já inaugurada em Quixeramobim, na última semana, pelo governador Camilo Santana (PT), o prefeito desse município, Cirilo Pimenta (PDT), espera para março a entrada em operação do Hospital Regional.
Entre os entraves para sua operação, além de repasse federal, estava o abastecimento de água. A ordem de serviço da obra foi assinada pelo ex-governador Cid Gomes, no dia 9 de maio de 2015.
Segundo Cirilo Pimenta, só de água, o consumo previsto nessa unidade hospitalar será de 200 mil litros/dia.

Tragédia da ponte – Heitor manda nota rechaçando crítica sobre tranpolim político

73 1

foto heitor ferrer deputado

A Assessoria de Imprensa do deputado estadual Heitor Férrer, pré-candidato a prefeito pelo PSB, mandou nota, em tom de resposta ao artigo do professor Leonardo Silveira, veiculado neste Blog, com críticas ao parlamentar e sobre o caso do desabamento de ponte sobre o Canal do Lagamar. Confira:

O deputado estadual Heitor Férrer, enquanto cidadão e homem público, não só tem o direito como o dever de manifestar sua indignação e cobrar das autoridades competentes a devida apuração das causas dessa terrível tragédia, ocorrida na noite da última segunda-feira, com o desabamento do viaduto em construção na avenida Raul Barbosa.

Além da solidariedade de todos, as vítimas e suas famílias merecem ter o devido esclarecimento e o apenamento dos responsáveis por esse triste episódio que lhes ceifou a vida e as tirou do convívio de seus entes queridos.

Em quase 30 anos de vida pública, Heitor Férrer tem sua trajetória política marcada pela seriedade e fiscalização dos atos do Poder Público e não podia calar-se diante dessa tragédia. O fato de ser pré-candidato à Prefeitura de Fortaleza e de estarmos em ano eleitoral não o exime de continuar a desempenhar seu papel fiscalizador. O ano eleitoral não pode extinguir a responsabilidade de quem representa a sociedade.

Finalidades eleitoreiras claras tem esse tipo de comentário equivocado que ignora o papel e o dever dos fiscalizadores do Poder de, diante do desabamento de uma obra pública que ocasionou a morte de cidadãos inocentes, exigir e cobrar que sejam investigadas as causas e apenados os responsáveis.

* Assessoria de Heitor Férrer.

Caravana cearense participa de congresso da Central Sindical Brasileira

sindcall

Uma caravana formada por 57 sindicalistas embarcou, na madrugada desta quarta-feira, para Brasília. Ali, o grupo, que representa 37 sindicatos de categoria, participará, até sexta-feira, do congresso da Central Sindical Brasileira (CGB).

Entre as lideranças, Waldemiro Barbosa, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado, Luiz Gonzaga Neto, presidente do Sindicato dos Corretores de Seguro de Veículos do Estado e Paulo Oliveira, que comanda o Sinditáxi Fortaleza.

De acordo com Luiz Gonzaga, o cenário econômico e político do País será o mote principal desse congresso da CSB, que questiona a política do Governo de Dilma Rousseff.

(Foto – Paulo MOska)

Chacina de Messejana – Governador e CGD tratam do assunto

O governador Camilo Santana tem reunião, nesta manhã de quarta-feira, no Palácio da Abolição, com Socorro França, a responsável pela Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (CGD).

Hora de saber como vai a investigação acerca da Chacina da Grande Messejana. Mais de três meses se passaram e são poucas as informações sobre o caso, que tem policiais como suspeitos.

Nessa chacina, foram sete feridos e 11 pessoas assassinadas a bala, na madrugada do dia 12 de novembro de 2015.

Bebê é salvo em Icó por Batalhão de Divisas

RBebê_é_salvo_por_policiais_do_Batalhão_de_Divisas_-_23.02.2016

Um bebê, com pouco mais de dois meses, teve a sua vida salva por policiais do Batalhão de Divisas, que integram o Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE) do Ceará. O caso ocorreu na divisa do território cearense com os estados da Paraíba e Rio Grande do Norte, na cidade de Icó (Centro-Sul).

Durante patrulhamento na área, os policiais realizavam abordagens a veículos que transitavam pela CE-282, próximo à localidade de Icozinho – quando interceptaram o carro Fiat Pálio de cor cinza que trazia o recém-nascido João Lucas. A criança era levada às pressas pelo pai e a mãe, desfalecida, convulsionando por conta do alto grau de febre e quase sem sinais vitais.

Ao perceber o estado do bebê e dos pais, que estavam em desespero, imediatamente os policiais iniciaram trabalho de salvamento. Um deles realizou massagem de reanimação na criança e, em seguida, mãe e filho foram colocados dentro da viatura. Os patrulheiros se acomodaram na carroceria do veículo policial e todos seguiram para um hospital da cidade. Na unidade médica, o bebê foi atendido pela equipe de plantão e posteriormente encaminhado para o Hospital Infantil Albert Sabin, localizado em Fortaleza.

O salvamento foi feito na última sexta-feira (19). Na segunda (22), a patrulha da composição teve a rota mudada para a vila Carnaubinha, zona rural de Icó. É o endereço da casa do pequeno João Lucas, que recebeu alta no domingo (21) e foi visitado pelos agentes de segurança. “Só em voltar e ver a mãezinha segurando o filho no colo, já foi gratificante”, relata o soldado Marcelo Soares, que tem quase dez anos na Polícia e foi um dos que atuou na ocorrência. “Quando ele teve alta, parecia outra criança”, conta o soldado, relembrando o momento em que viu João Lucas debilitado. “Foi difícil pra gente enquanto pai. Pensei logo na minha filha”, disse.

O soldado ainda disse que se emocionou durante a visita de ontem, enfatizando “a importância de o policial está com sentimento de solidariedade, de atuar mesmo que a ocorrência fuja do trabalho da segurança. O importante é salvar vidas”, declarou.

O garoto nasceu com icterícia neonatal, que é quando o bebê nasce com a tonalidade da pele amarelada pelo excesso de bilirrubina no sangue – pigmento normal amarelo. Ele ainda passou 40 dias na incubadora. Soares também falou que a família da criança é bem receptiva, pretendendo manter contato com o menino. “Estamos trabalhando nessa área e sempre que o patrulhamento for nas proximidades, vamos dar uma passadinha por lá”.

(Com Site do Governo)

CNI vai entrar na luta contra o mosquito Aedes aegypti

jorgeparentee

Da Coluna Vertical, no O POVO desta quarta-feira (24):

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) está se engajando às ações, em todos os estados, de combate e prevenção ao mosquito Aedes aegypti. Por sugestão do ex-presidente da Fiec, Jorge Parente, coordenador do Comitê de Responsabilidade Social da entidade, o engajamento virá por meio da rede de escolas do Sistema Sesi/Senai.

Mais de 60 mil alunos do sistema, espalhados pelos estados, promoverão o Dia de Ação Educativa, além de panfletagem e programas de interação com a comunidade. O calendário das atividades está sendo elaborado pela direção de Educação da CNI e vai ser divulgado em Brasília.

O empresariado da indústria cumprirá assim sua parte nessa mobilização.

(Foto – Paulo MOska)

Nova Aguanambi – Prefeito assina em Brasília contrato com o BID para viabilizar projeto

prefito robertoclaudio

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), vai assinar, nesta quarta-feira, em Brasília, contrato com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no valor de US$ 56 milhões. O empréstimo será aplicado nas obras de urbanização da Avenida Aguanambi e na reforma do Terminal de Passageiros de Messejana, informou o secretário municipal de Infraestrutura, Samuel Dias, que acompanha o prefeito nesse compromisso.

Com isso, será dada a ordem de serviço para uma das mais ambiciosas intervenções de trânsito da atual administração.

O financiamento havia sido aprovado pelo BID e autorizado pelo Senado, mas aguardava há aproximadamente um ano pelo aval do Ministério da Fazenda. A liberação ocorreu em dezembro, quando técnicos da Secretaria da Infraestrutura do Município (Seinf) já nem esperavam mais. 

Nova Aguanambi

A avenida deve ganhar corredor exclusivo de ônibus no canteiro central. O canal terá cerca de 36% da superfície coberta para colocação das oito estações de ônibus. E haverá ciclovia junto às calçadas.

A primeira parte da obra será a construção de viaduto sobre a rotatória da Aguanambi, para dar acesso da avenida à BR-116. Segundo o secretário Samuel Dias, esse é o maior fluxo que passa pela avenida. Diariamente, circulam pela Aguanambi cerca de 58 mil carros e 34 linhas de ônibus.

Nessa fase, será construída também passarela em frente ao Hospital Antônio Prudente. A previsão é de conclusão dentro de seis meses após o início da obra. O viaduto será metálico, cujo método de montagem é mais rápido. As calçadas devem ter piso drenante, que absorve 95% da água que cai sobre ele.

(Foto – Paulo MOska)

E por falar em desabamentos…

Com o título “As implicações do desabamento”, eis o Editorial do O POVO desta quarta-feira. Aborda o caso do desabamento da ponte sobre o Canal do Lagamar e chama a atenção para outras situações graves e sob risco de tragédia em Fortaleza. Confira:

Um trecho em obras desabou. O acidente causou a morte de dois cidadãos. Configura-se assim uma tragédia humana. Uma tragédia sem possibilidades de remediar. Sem jeito. Nesse caso, cabe agora aos responsáveis, sejam públicos, sejam privados, concretizar algum tipo de justa reparação para as famílias das vítimas. Evidente que, se houver responsabilidades criminais, estas devem seguir o rumo convencional.

Porém, o caso enseja outras questões que não devem ser adiadas. A principal: o poder público precisa rever seu modelo e estrutura de fiscalização das obras em andamento. Afinal, é muito provável que tenham ocorrido falhas no caso em foco. Mais atenção ainda quando vigoram condições especiais do terreno. No Lagamar, uma área reconhecidamente remanescente de mangue.

De resto, o acidente com duas mortes, sete feridos e um significativo prejuízo financeiro precisa ter suas causas investigadas a fundo. A investigação deve ser independente e a cargo de técnicos de reconhecida competência. Portanto, é acertada a atitude da Prefeitura que assimilou uma comissão plural, que une agentes públicos e privados, para se chegar às causas do acidente.

O ocorrido chama também a atenção para outros focos com grande potencial para gerar tragédias. O Ministério Público já levantou os riscos para os cidadãos na forma como funcionam, por exemplo, os galpões que abrigam centenas de vendedores e milhares de compradores de confecção, no eixo urbano Centro-Praia de Iracema. Estruturas amadoras que, segundo admite a própria Prefeitura, funcionam sem alvarás.

O desabamento da noite de segunda-feira poderia ter provocado uma tragédia ainda maior. Na hora em que ocorreu, havia poucos operários no canteiro de obras. Porém, isso não diminui a dimensão do problema. Louve-se, nesse caso, a atitude correta do prefeito Roberto Cláudio, que não fugiu do problema. Pelo contrário.

Outro ponto a abordar é a usual atitude das empresas que ganham licitações para fazer obras públicas. Muitas vezes, as vencedoras terceirizam os serviços para empresas menores. Claro que estas são contratadas por um valor abaixo do que aquele que é pago pelo setor público. Portanto, com riscos de materiais e métodos inadequados. Trata-se de uma prática que não deve ser tolerada.

Petrobras começa a desativar a exploração de petróleo no Ceará

2402ec1610

“A Petrobras começa a desativar a atuação de sondas de exploração no Ceará. Em terra e no mar. Isso pode, em médio prazo, reduzir a produção de petróleo no Estado, que já não é tão representativa. Outras consequências são redução de arrecadação de royalties, além de afetar negócios dos fornecedores locais da estatal e gerar possíveis demissões. Não há confirmação sobre a paralisação de todas as sondas.

Os municípios sofrem principalmente com a perda royalty, que é uma compensação financeira devida pelas empresas que produzem petróleo e gás natural. Além de produzir, basta passar um oleoduto ou petróleo cru para receber. Em 2015 (de janeiro a novembro), o Ceará recebeu R$ 44,8 milhões, dos quais R$ 12,1 milhões para o Estado e R$ 32,7 milhões distribuídos entre os 82 municípios que recebem.

Por exemplo, o município de Aquiraz recebeu R$ 2,62 milhões; Aracati, R$ 3,7 milhões; Caucaia, R$ 2,4 milhões; Fortaleza, R$ 4 milhões; Horizonte, R$ 2,9 milhões; Itapipoca, R$ 4,9 milhões; Maracanaú, R$ 2,3 milhões e Paracuru, R$ 1,3 milhões.

Conforme O POVO apurou, a Unidade de Negócios de Exploração e Produção do Rio Grande do Norte e Ceará era signatária de contratos para o serviço de três sondas off-shore – chegou a ter quatro. Agora, vai ter somente um equipamento desses, revelou o vice-presidente do Sindicato dos Petroleiros do Ceará e Piauí (Sindipetro-CE/PI), José Jorge Oliveira.

O Ceará produz atualmente em mar, com nove plataformas, cerca de 4,6 mil barris de petróleo por dia. Uma delas produz aproximadamente 1.000 barris por dia. “Todos os poços no Ceará são maduros, ou seja, estão na terceira fase de bombeamento. São necessários dois mil metros de cabo dentro do poço. Esse motor queima ou fica defeituoso. A sonda retira a bomba e coloca outro”, explica, afirmando que a tendência é reduzir para pouco mais de 2,3 mil barris por dia, com a desativação de sondas.

Jorge ressalta que o custo de uma sonda é muito alto. O valor pago por uma diária é de aproximadamente US$ 8 mil, a depender do tamanho do equipamento, explica Jorge, que é técnico industrial na Petrobras há 30 anos.

On-shore

Em terra, ele afirmou que as sondas de exploração também serão desativadas. Lembrou que a previsão de perfuração on-shore para 2015 era de cerca de 1.000 novos poços no Ceará. Foram perfurados cerca de 400. Para 2016, na Fazenda Belém, próximo a Icapuí, por exemplo, estavam previstos serem perfurados mais de 60 poços. “Foi tudo cancelado”, afirmou.

O plano da estatal é desativar sondas de perfuração terrestre em pelo menos seis estados. Além do Ceará, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Bahia, Alagoas e Sergipe. Está contemplado no corte de US$ 32 bilhões do Plano de Negócios 2015-2019, atualmente em US$ 98,4 bilhões.

“A Petrobras está vivendo o momento de regime de caixa. Dentro desse aperto de cinto para fazer caixa, está optando na exploração também. Inegável que o interesse da Petrobras é o pré-sal. Na Bahia, os poços on-shore estão sendo simplesmente desativados. O próprio Bendine disse que os cortes se estenderiam por vários estados”, analisou o consultor em petróleo e gás, Bruno Iughetti.

Para Bruno, a desativação de sondas está dentro da coerência do momento da estatal. Para ele, inclusive pode afetar a atuação da Refinaria Lubrificantes e Derivados do Nordeste (Lubnor), que utiliza basicamente o refino de óleo produzido no próprio Ceará. “É preocupante e estamos antevendo problemas sérios”.

O POVO entrou em contato com a Petrobras. Não houve retorno até o fechamento desta edição.

(O POVO)

Ministério Público Estadual apoia manifesto contra corte de R$ 10 bi do custeio federal da saúde pública

“O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), através da Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública, endossou nessa terça-feira (23), em Brasília, luta das entidades que defendem a derrubada, pelo Congresso Nacional, do veto da presidente Dilma Rousseff que retirou cerca de R$ 10 bilhões do orçamento do Ministério da Saúde para este ano. De acordo com a promotora de justiça de Defesa da Saúde Pública, Isabel Pôrto, o documento foi elaborado com a colaboração de diversas entidades e elenca cinco bons motivos para que o veto ao parágrafo 8º do artigo 38 da Lei de Diretrizes Orçamentárias da União de 2016 (LDO 2016) seja derrubado.

“O veto do parágrafo 8º do artigo 38 da LDO de 2016 imporá perda estimada de R$ 10 bilhões para o custeio federal da saúde pública no Brasil ao longo deste ano. O dispositivo vetado garantia que não haveria qualquer perda para o custeio do Sistema Único de Saúde (SUS). Com o veto, o patamar histórico de serviços e atendimentos do SUS sofrerá contingenciamentos, remanejamentos orçamentários e reprogramações financeiras no nível da União. Isso com certeza terá impacto severo para os Estados, Municípios e Distrito Federal”, explica Isabel Pôrto, que é 1ª vice-presidente da Associação Nacional do Ministério Público de Defesa da Saúde (AMPASA) e membro da Comissão Permanente em Defesa da Saúde (COPEDS) do Grupo Nacional de Direitos Humanos (GNDH) do Conselho Nacional de Procuradores Gerais do Ministério Público dos Estados e da União (CNPG). O veto será apreciado pelo Congresso Nacional a partir da próxima semana.

Entre os motivos defendidos na nota técnica para a derrubada do veto está o de que o corte dificultará o enfrentamento às epidemias provocadas pelo Aedes aegypit: “Cortar cerca de R$ 10 bilhões na disponibilidade orçamentária do Ministério da Saúde dificultará as ações já anunciadas pelo Governo Federal para enfrentar as epidemias de dengue e zika, pois será preciso cortar recursos de outras áreas como manutenção de hospitais, atenção básica, saúde da família, outras vacinas e ações de vigilância epidemiológica e sanitária. É evidente que o corte de recursos na saúde produzirá reflexos diretos no tratamento da epidemia de zika ou nas condições gerais de saúde da população, impactando vários setores da economia e do turismo, inclusive, prejudicando o maior evento esportivo mundial, as Olimpíadas”.

Manifesto

Além da AMPASA, assinam o manifesto a Associação Nacional do Ministério Público de Contas (AMPCON), o Conselho Nacional de Procuradores Gerais de Contas (CNPGC), o Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (CEBES), a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO), o Instituto de Direito Sanitário Aplicado (IDISA), o Grito dos Excluídos Continental, a Associação Paulista de Saúde Pública (APSP), o Movimento Chega de Descaso, a Clínica de Direitos Humanos da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o Conselho Federal de Medicina (CFM), a Associação Brasileira de Economia da Saúde (AbrES) e o Grupo Nacional de Membros do Ministério Público (GNMP).”

(Site do MPCE)

TCE suspende edital para contratação de empresa de coleta de lixo hospitalar

secsaudd

“A Secretaria de Saúde do Estado do Ceará tem cinco dias para se manifestar sobre possíveis irregularidades no Edital do Pregão Eletrônico nº 20150802-SESA, destinado à contratação do serviço de coleta, transporte e destinação final de lixo hospitalar.

A decisão foi tomada pelo Pleno, por unanimidade, durante sessão desta terça-feira (23/2), que homologou Medida Cautelar expedida pela relatora do processo nº 01017/2016-4, conselheira Soraia Victor. Entre as possíveis irregularidades estão estimativa de preço realizada de forma irregular e restrição à competitividade do certame.

A empresa vencedora deverá realizar o serviço de coleta, transporte e destinação, ao Centro de Tratamento de Resíduos Perigosos (CTPR), do lixo hospitalar, classificado nos grupos A, B e E, produzidos pela Sesa e Unidades de Saúde, e produtos recolhidos pela Vigilância Sanitária do Estado.

O não atendimento à decisão da Corte de Contas poderá implicar em sanção. A 7ª Inspetoria de Controle Externo vai acompanhar o cumprimento do prazo.”

(Site do TCE)

Alegria & Louvor mobilizará paróquias de Maracanaú

padrefabio

Nesta semana, o prefeito de Maracanaú, Firmo Camurça (PR), e o secretário municipal de Cultura e Turismo, Gerson Cecchini, estiveram reunidos com os padres representantes das Paróquias do Município. O objetivo foi para oficializar o III Alegria & Louvor, evento marcado para 4 de março que, entre atrações, contará com show do padre Fábio de Melo.

O III Alegria e Louvor também contará com apresentações de bandas católicas locais, que estão participando de um edital para se apresentar no palco do evento. A gestão municipal optou por não realizar o Carnaval em Maracanaú e buscou apoiar eventos de cultura de paz.

DETALHE – O Alegria e Louvor, evento que comemora o aniversário de emancipação de Maracanaú, será realizado na Praça do Instituto Federal do Ceará – IFCE, a partir das 18 horas.

(Por Mariana Freitas)

CGU garante apoio ao projeto Infovias a Serviço da Transparência de Ariosto Holanda

ariiot

Ariosto Holanda, Carlos Higino, Fábio Silva e Cláudia Taya.

O deputado Ariosto Holanda ganhou, nesta terça-feira, apoio do ministro-chefe da Controladoria Geral da União (CGU), Carlos Higino, ao seu projeto Infovias a Serviço da Transparência. Foi durante visita que o ministro fez ao gabinete do parlamentar, tendo ao lado Fábio da Silva Araújo, chefe de gabinete da Secretaria Executiva da CGU, e Cláudia Taya, secretária de Transparência e Prevenção da Corrupção.

“O interesse é nosso”, disse o ministro com relação ao projeto que visa o controle social e de tecnologia para evitar corrupção com recursos de fontes do governo federal e emendas parlamentares aplicados em prefeituras.

Carlos Higino, que é cearense do Crato, reconheceu que o software usado no Portal da Transparência “não é popular”. Ariosto informou que está sendo feita uma atualização da tecnologia do Portal da Transparência, da CGU, para tornar o uso mais amigável. Hoje, para encontrar os dados sobre transferência e aplicação de algum recurso, numa consulta por alguém do povo comum, é muito complicado, e só vai entender quem mexe com contabilidade, disse Ariosto.

O projeto Infovias a Serviço da Transparência tem uma vertente social com a colocação de computadores ligados às bases de dados da CGU e Tribunais de Contas, operados por estudantes treinados para auxiliar consultas de todo cidadão interessado em saber da aplicação de recursos públicos. Conforme Ariosto Holanda, o ministro das Comunicações, André Figueiredo, ofereceu as sedes dos Correios para receber este serviço denominado Casa do Cidadão.

A parte de tecnologia do projeto Infovias foi desenvolvida pelo Instituto Atlântico, que participou de reunião anterior da CGU. Uma nova reunião será agendada para avançar na concepção do projeto.

(Foto – Divulgação)

Tragédia da ponte – Obras da Murilo Borges com Raul Barbosa são embargadas

“As obras de mobilidade urbana no cruzamento das avenidas Murilo Borges e Raul Barbosa, no bairro Alto da Balança, foram embargadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Ceará do Ministério do Trabalho. A decisão foi tomada após visita de equipe formada por três auditores à Ponte do Lagamar, local onde aconteceu o desabamento, na Raul Barbosa, na noite dessa segunda-feira, 22.

O equipamento que desmoronou integra o projeto de intervenções na área, como a construção de dois viadutos e uma rotatória no entroncamento das vias. Dois operários morreram e sete ficaram feridos. As empresas que realizavam os trabalhos foram notificadas pelo órgão e devem entregar até a próxima quarta-feira, 24, as documentações referentes a todos os funcionários da obra.

Os serviços ficam interrompidos até a conclusão do relatório dos auditores, que deve ficar pronto em até 30 dias. As empresas terão um prazo para se adequar às exigências elencadas pelos auditores. Quando todos os serviços forem normalizados, haverá uma nova visita dos auditores ao local das obras para checar o respeito às normas para só então a obra ter autorização para seguir.

De acordo com Luis Alves de Freitas, chefe da fiscalização da SRTE, não há como ter uma previsão de quando os serviços serão retomados, já que a decisão depende de fiscalizações e da agilidade das empresas em se readequar às exigências.

(O POVO Online)

Governador divulga nota oficial comunicando saída de Guilherme Sampaio

O governador Camilo Santana divulgou, no fim desta tarde de terça-feira, nota oficial acerca da saída de Guilherme Sampaio da Secretaria da Cultura do Ceará. Confira:

NOTA OFICIAL

O Governo do Estado do Ceará informa que nesta terça-feira (23), o governador Camilo Santana recebeu o pedido de exoneração do secretário da Cultura do Estado (Secult), Guilherme Sampaio.

O governador agradeceu a valorosa contribuição pelo período em que esteve à frente da pasta, ao emprestar seriedade na condução dos assuntos relacionados à política estadual para a cultura.

Assume, interinamente, o cargo o secretário-adjunto Fabiano dos Santos.