Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Eleições na Fiec – Processo sucessório começa depois do Carnaval

248 1

Beto apoia Ricardo Cavalcante na sua sucessão na federação.

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta terça-feira:

Definida a data da arrancada do processo sucessório na Federação das Indústrias do Ceará. O presidente da entidade, Beto Studart, mandou publicar edital estipulando o próximo dia 11, a partir das 17 horas, convocando a assembleia geral extraordinária que escolherá os membros titulares e suplentes da comissão eleitoral do pleito 2019.

Essa comissão terá a prerrogativa de marcar a data do pleito, que terá de acontecer 30 dias antes do encerramento do mandato da atual diretoria, que vai até 22 de setembro. Mas cabe a esse organismo, se achar conveniente, marcar qualquer data.

O que se sabe: Ricardo Cavalcante, diretor administrativo, é o nome apoiado pela atual diretoria da Federação.

Outro nome que pode entrar na peleja é o do vice-presidente Alexandre Pereira. Mas, sobre o assunto, Pereira adianta que ainda não definiu se disputa. “O Sistema S precisa passar por reformulação, haja vista o que presenciamos na CNI”.

Recentemente, Robson Andrade, presidente da Confederação Nacional da Indústria, chegou a ser preso sob suspeita de fraudes no Sistema S.

Tasso e Ciro voltam a conversar em clima de velhos amigos

Um cafezinho e papo de avôs.

Terceiro colocado na disputa pela Presidência em 2018, Ciro Gomes (PDT) admitiu ontem ter mantido diálogo com o senador Tasso Jereissati (PSDB). Segundo o pedetista, o tucano o convidou para um café cerca de duas semanas atrás.

“Já me emocionei a partir da hora do convite. Cheguei lá e encontrei um velho amigo”, disse à rádio Tribuna Bandnews FM. “Tivemos uma boa conversa de avôs, mostramos as fotografias dos netos um para o outro. E eu fiquei muito feliz.”

O encontro de fato aconteceu, mas ainda em dezembro do ano passado, por iniciativa de Tasso, cuja relação com Ciro se distendeu com a ajuda de um Ferreira Gomes: o também senador Cid, colega de bancada do empresário no Congresso.

Entre os temas do café entre Tasso e Ciro, porém, não estiveram somente elogios mútuos aos netos, mas avaliações preliminares sobre possíveis cenários para as eleições de 2020, conforme O POVO apurou.

Hoje, Tasso é o principal aliado no Ceará do deputado federal Capitão Wagner (Pros), que já anunciou que será candidato à sucessão do prefeito Roberto Cláudio (PDT). O parlamentar apoiou General Theophilo, então no PSDB, ao Governo do Estado no ano passado.

De acordo com fonte que falou reservadamente, Cid já vinha atuando para dissipar os desentendimentos que haviam restado na relação entre o pedetista e o tucano, que romperam em 2010 após a família de Sobral preterir Tasso em favor de Eunício Oliveira (MDB), lançado ao Senado juntamente com o candidato José Pimentel (PT).

Ambos foram eleitos, impondo ao ex-governador a sua maior derrota eleitoral, após a qual ele disse que deixaria a política para cuidar dos netos.

De lá para cá, sobraram rusgas entre os dois. Em entrevista ao Estadão em setembro de 2018, Tasso chegou a dizer que “o Ciro de hoje é muito diferente do Ciro de ontem” e que o pedetista “traçou o caminho dele, de que eu discordo”.

Em seguida, afirmou que, no Ceará, Ciro estava “sendo profundamente inconsistente e incoerente com sua trajetória política”, referindo-se à presença de Eunício numa aliança informal com Camilo Santana (PT) e o PDT.

A retomada do diálogo entre os dois neste momento levaria em conta o cenário político, as articulações de Wagner e as movimentações de novos atores, como a entrada em cena do empresário Geraldo Luciano, empossado como presidente estadual do Novo.

Líder do PDT na Assembleia Legislativa do Ceará, o deputado Guilherme Landim avalia com “bons olhos esse diálogo (entre Ciro e Tasso)”. Para ele, todavia, não existe nada sobre entendimento mais amplo entre PDT e PSDB. “Pelo menos não agora”, afirmou.

Segundo o deputado, é natural que o senador tenha procurado Ciro num momento de debate sobre a reforma da Previdência. “Ele é uma pessoa que tem que ser escutada”, disse.

Não foi a mesma reação da também deputada estadual Fernanda Pessoa, do PSDB. Questionada sobre como analisa essa conversa, respondeu: “Fui tomada de surpresa”. A parlamentar acrescentou que havia estado com Tasso há alguns dias e que não chegaram a tratar do assunto. “Vamos aguardar ou tentar falar com ele depois”, finalizou.

(O POVO – Repórter Henrique Araújo/Foto – Arquivo)

Carro de radialista explode em Itapajé

O carro de um radialista do município de Itapajé (Zona Norte) explodiu na noite desta segunda-feira, 25. O caso ocorreu no início da noite, por volta das 18h30min. A Polícia suspeita de que um artefato explosivo tenha sido deixado embaixo do veículo.

Clésio Marques, dono do veículo, locutor e diretor da rádio local Atitude, confirmou o caso em uma postagem em seu Facebook ainda durante a noite da segunda-feira.

Não havia pessoas dentro do veículo quando o fato ocorreu, e ninguém ficou ferido. Não há confirmação sobre o que causou a explosão, que ainda é investigada pela Polícia.

Na postagem, Clésio afirma que o veículo está sendo periciado e que a Polícia Civil analisa o evento. A Delegacia Municipal de Itapajé deve assumir a investigação.

“A única certeza é que houve a explosão e que não há feridos, o resto é especulação”, disse o radialista sobre ter sido alvo de um possível ataque criminoso.

(O POVO Online)

Voo inaugural do Aeroporto de Canoa Quebrada com peso político

O voo inaugural da Azul Linhas Aéreas, que ligará Recife (PE) ao Aeroporto de Canoa Quebrada, em Aracati (Litoral Leste), terá representante do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O deputado federal Eduardo Bismarck (PDT) embarcou, na madrugada desta terça-feira, pelo Aeroporto Internacional Pinto Martins, na rota do Recife informando que ali estará em nome de Maia.

O ato vai contar com a presença do governador Camilo Santana (PT), do secretário estadual do Turismo, Arialdo Pinho, e de vários prefeitos. O cicerone da festa será o prefeito Bismarck Maia, de Aracati, que é pai do deputado Eduardo Bismarck.

Este primeiro voo tem previsão de chegada para as 13 horas, no Aeroporto de Canoa Quebrada. Do Recife, faz antes uma escala em Mossoró.

Frequências

As frequências para Aracati acontecerão três vezes por semana a bordo dos modernos aviões turbo-hélices da Azul, modelo ATR 72-600, que têm capacidade para transportar até 70 Clientes. Com a nova frequência, Clientes da Azul que partirem de São Paulo (Guarulhos e Campinas), BH, São Luís, Maceió, Fernando de Noronha e Natal terão uma oferta de conexões imediatas para Aracati por meio de conexão no Recife. De Aracati para o Recife, a conexão será mais curta para quem seguir para São Paulo, Belo Horizonte, Fortaleza, Rio, Aracaju, Juazeiro do Norte e Salvador.

Tarifa

A tarifa para o voo inaugural, saindo de Recife para Aracati, estava custando ontem R$ 1.156,07. Já a opção contrária saindo por R$ 187,87 (com bagagem) e R$ 122,87 (sem bagagem).

(Foto – Paulo MOska)

Posto bancário de Tururu sofre ataque criminoso

Por volta das 2 horas e meia da madrugada desta terça-feira , um posto bancário da cidade de Tururu (110 km de Fortaleza ) foi alvo de explosão.

O ataque teria sido feito, segundo moradores, por um grupo fortemente armado que ainda atirou contra uma agência lotérica. Não se sabe se o grupo conseguiu levar o dinheiro.

Na fuga, o grupo incendiou um carro na ponta de que dá acesso ao município de Itapipoca. A Polícia faz cerco na área. O Corpo de Bombeiros chegou a a ser acionado para essas ocorrências em Tururu. Não há registro de feridos.

Camilo e Roberto Cláudio entregam brinquedopraça sob olhares de Socorro França

Eis uma cena que vai se repetir ao longo deste ano: o governador Camilo Santana (PT) entregando ou assinando ordem de serviços de obras em Fortaleza, tendo ao lado o prefeito Roberto Cláudio (PDT).

Os dois já reforçam suas imagens, pois querem influenciar no processo sucessório da Capital em 2020.

Nessa noite de segunda-feira, Camilo e o Roberto Cláudio entregaram uma nova brinquedopraça, desta vez, no Conjunto Ceará, com a presença da primeira-dama do Estado Onélia Santana, e de uma autoridade que não costumava aparecer nesse tipo de evento: a titular da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), Socorro França.

Na Era Tasso Jereissati, bom lembrar, Socorro França chegou a disputar a Prefeitura de Fortaleza.

(Foto – Divulgação)

Leônidas Cristino aponta HUB da Tecnologia como diferencial para gerar riqueza no Ceará

Em pronunciamento nesta segunda-feira, 25, na Câmara, o deputado federal Leônidas Cristino (PDT) saudou o projeto do HUB de Dados e Telecomunicações do Ceará como um diferencial para fazer com que a passagem dos cabos submarinos pela costa cearense gere riqueza internamente. Fortaleza recebe a segunda maior concentração de cabos submarinos de fibra óptica no mundo que conectam o Brasil às Américas, sobretudo aos Estados Unidos, à Europa e África, por onde alcançam o continente asiático.

“De forma consistente e planejada, Fortaleza consolida-se como polo atrativo de grandes empresas globais da tecnologia”, disse Leônidas Cristino. Segundo ele, essa realidade deve-se à privilegiada localização geográfica da cidade e aos incentivos que oferece em uma política ativa de prospecção, vocacionada para conquistar novos negócios de tecnologia e comunicação.

Leônidas Cristino atribui a criação do projeto a “uma ação conjunta do governador Camilo Santana e do prefeito Roberto Cláudio para consolidar em Fortaleza um HUB de Dados e Telecomunicações. O passo inicial definitivo foi dado pelo ex-governador Cid Gomes quando lançou no Ceará o Cinturão Digital, a maior rede de conexão pública do País”, ele afirmou.

Conexão ampliada

O Cinturão Digital conta com mais de 3,5 mil km de fibra óptica, e conecta 116 dos 184 municípios do Ceará com cobertura de 90% da população urbana do estado. “Essa infraestrutura atende a mais de 1.500 unidades administrativas do estado ― escolas, postos de saúde, delegacias, postos da Secretaria da Fazenda e outros”, disse ele.

O deputado avalia que, com essa conexão digital, o Ceará terá a possibilidade de se transformar em importante centro de oportunidades, inclusive com a presença de grandes players internacionais. Para tanto, disse Leônidas, criou-se em Fortaleza o Programa de Apoio a Parques Tecnológicos e Criativos (ParqFor), voltado para atrair negócios a partir da vocação natural da cidade. A iniciativa oferece incentivos fiscais para empresas da área de tecnologia que se instalarem em áreas predeterminadas.

Com essas ações estratégicas – acrescenta Leônidas Cristino – o Ceará favorece a concentração de novos negócios no campo da inovação, estimula a abertura de espaço para a criatividade nos institutos de pesquisa e universidades, amplia a perspectiva de absorção de cérebros locais, expande a geração de emprego e renda e dinamiza o seu desenvolvimento econômico e social.

(Foto – Agência  Câmara)

Vereador apela a senador para que apoie emenda que anistia policiais grevistas

O vereador Julierme Sena (PROS) estará em Brasília, nesta terça-feira, não somente para acompanhar interesses dos profissionais da segurança pública no que diz respeito à proposta de reforma da Previdência.

Em vídeo que divulga em suas redes sociais, o parlamenta informa que vai solicitar ao senador Eduardo Girão (Podemos) apoio a uma emenda que anistia os policiais civis cearenses que participaram de greve.

Essa anistia está contida no projeto de lei nº 395/2019.

Centro Industrial do Ceará vai comemorar seu centenário

O Centro Industrial do Ceará vive o ano do seu centenário.

Para comemorar, o presidente da entidade, André Siqueira, conseguiu cerca de R$ 400 mil, via Lei Rouanet, para promover ao londo deste exercício seminários, lançamento de livro com a história do CIC e uma exposição no Museu da Indústria.

Ele deve começar essa programação a partir do próximo mês, com um evento discutindo sobre desburocratização.

(Foto – Fiec)

À espera do rio São Francisco

Com o título “À espera do rio São Francisco”, eis artigo de Guilherme Landim, deputado estadual pelo PDT. “Ver essa água chegar é ver amenizada a sede do povo cearense e o aumento da nossa produção agrícola”, diz o parlamentar em seu texto. Confira:

A transposição do rio São Francisco é fundamental para o desenvolvimento do Ceará. A obra do governo federal, que já dura quase seis anos, tinha prazo inicial de 24 meses para ser finalizada, mas até então não recebemos suas águas. Como representante do povo, é meu dever buscar respostas, e por isso protocolei na Assembleia um requerimento para a criação da comissão de acompanhamento das obras.

Essa também foi uma luta de muitos anos do deputado Wellington Landim, meu falecido pai, que foi o primeiro a empunhar essa bandeira no Ceará, e um dos primeiros no Nordeste. O trecho pendente para que possamos, enfim, dar início à distribuição da água, se estende de Salgueiro até chegar em Jati, e está em fase de conclusão, mas sua entrega já foi adiada por cinco vezes.

Devemos cobrar da empresa licitada e dos órgãos responsáveis, o que está no planejamento, e o que o novo governo idealiza para o Nordeste. Quero, como parlamentar e como cidadão cearense, que o sonho se torne realidade.

Ver essa água chegar é ver amenizada a sede do povo cearense e o aumento da nossa produção agrícola. Além dessas questões, existem ainda várias obras menores que vêm junto, mas que são de igual importância, tais como as obras de abastecimento de todas as comunidades que margeiam o canal da transposição.

Tamanha construção impactou municípios do Ceará com danos que até agora não foram reparados, como barragens sem a estrutura adequada para receber as águas, situação que pode ser agravada com o período de chuvas, e até a necessidade de obras complementares, como a contenção do leito do riacho dos Porcos. Dessa forma, tornamos público para o povo e garantimos que nós parlamentares vamos estar lutando pela finalização desse trecho.

Afinal, como cearense, a pergunta que não me sai da cabeça é: quando finalmente poderemos usufruir das águas do Velho Chico? O sofrimento da seca é uma constante para o nosso povo, e ver chegar tanta água para um estado que há seis anos padece com as consequências da estiagem é reacender a esperança do sertanejo de um futuro melhor, mais farto e promissor.

*Guilherme Landim

Deputado estadual do PDT.

Ciro Gomes diz que Bolsonaro não chega ao fim do mandato; quando sentir desgaste no rabo, renuncia

Em entrevista à Tribuna Band News FM, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) afirmou, nesta segunda-feira, 25, não acredita que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) termine seu mandato. Ciro, que disputou a presidência da República, disse que os desgastes com os filhos e a perspectiva de perda de popularidade podem fazê-lo deixar o cargo .

“Acho que ele não bota no fim, não”.

Ciro, dentro do seu estilo de criticar disse que quando Bolsonaro sentir o desgaste “no rabo”, a tendência dele será “renunciar”.

Sobre a proposta de reforma da Previdência do governo, avaliou como um “bode” que colocaram na sala para depois haver negociação, no que considera complicado. Se essa reforma não for aprovada, e ele diz não acreditar nisso, Bolsonaro acabará perdendo força política e apoio do mercado.

(Foto – Facebook)

Parlamentares da área da segurança vão a Brasília em busca de informações sobre Previdência

Um grupo de parlamentares ligados à causa da segurança embarcará nesta terça-feira na rota de Brasília. Nele, os vereadores Sargento Reginauro, Márcio Martins e Julierme Sena, todos do Pros.

Segundo Reginauro, hora de se inteirar dos impactos previdenciários para os profissionais da segurança. Grupos de vários Estados devem se encontrar na Capital Federal com autoridades e parlamentares no Congresso.

(Foto – CMFor)

O inferno são os outros…

379 1

Com o título “O inferno são os outros…” eis um belo artigo de Cláudia Leitão, ex-secretária da Cultura do Ceará e hoje diretora do Observatório da Governança Municipal do Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor). Ela aborda o respeito às diferenças de pensar. Confira:

Segundo o filósofo Jean-Paul Sartre, somos responsáveis pelas consequências de nossas ações, ou seja, vamos moldando nossas vidas por meio da nossa consciência, em função das escolhas que fazemos. O problema é que para justificar nossas escolhas, muitas vezes construímos mentiras, seja para fugir de conflitos, seja para justificar nossas atitudes, buscando culpados para grande parte do que nos aflige no mundo. Nossa má-fé afasta para longe nossas responsabilidades sobre essas aflições. Por isso mesmo, precisamos do olhar do outro sobre nós. Necessitamos da alteridade para saber quem somos ou, pelo menos, o que não queremos ser.

A alteridade compreende julgamentos de valor, aproximação e conhecimento do outro. Rimbaud dizia uma frase sugestiva a esse respeito: “Eu sou um outro”. Na afirmação do poeta, podemos depreender o quanto o outro é necessário para a existência do eu. O eu e o outro não se confrontam como duas entidades isoladas uma da outra. A complexidade de sua relação vem do fato de que o outro intervém de muitas maneiras na gênese do eu.

O conhecimento ocidental buscou ao longo dos séculos compreender o outro a partir de uma lógica da dominação, sem reconhecer sua qualidade. Reconhecer para subjugar, assimilar para aniquilar, neutralizar para tornar toleráveis as diferenças. Mas, a necessidade de conservar o estrangeiro no interior do “eu” torna-se cada vez mais urgente em tempos de homofobia, misoginia, racismo, ódio a imigrantes, e demais intolerâncias políticas, sociais, culturais, econômicas e religiosas.

“O inferno são os outros” é um alerta fundamental, especialmente para os dias em que vivemos. Não podemos controlar no outro o que pensa, o que diz ou o que faz. E a cada estranhamento ou mal estar diante do outro, devemos lembrar da advertência de Sartre: precisamos da alteridade. Afinal, é a liberdade do outro que garante a minha própria liberdade. E estamos todos condenados a sermos livres, pois é essa a condição primordial da nossa humanidade.

*Cláudia Leitão,

Ex-secretária da Cultura do Ceará e diretora do Observatório de Governança Municipal do Iplanfor.

(Foto – Sara Maia)

Aeroporto de Canoa Quebrada receberá primeiro voo comercial nesta terça-feira

O Aeroporto de Canoa Quebrada, situado em Aracati (Litoral Leste do Ceará), vai recebe, nesta terça-feira, 26, seu primeiro voo comercial. Operado pela Azul Linhas Aéreas, o voo terá como origem Recife (PE).

O ato contará com a presença do governador Camilo Santana (PT) que pegará o voo a partir da Capital pernambucana, devendo desembarcar às 14h15min em Aracati.

Frequências

Ao todo, serão três frequências semanais, com escala em Mossoró. A expectativa é de que esses voos comerciais sirvam para aquecer o turismo no Litoral Leste do Estado, dando apoio aos empreendimentos turísticos que se instalam na região, especialmente nos municípios de Aracati, Beberibe, Icapuí e Fortim.

(Foto – Divulgação)

Presidente da Federação da Agricultura do Ceará espera boa safra

Um largo sorriso é o que expõe o presidente da Federação da Agricultura do Ceará (Faec), Flávio Saboya, quando indagado sobre o período chuvoso.

Ele diz que o otimismo é grande e que as perspectivas de safra estão favoráveis. Milho, feijão, arroz e pasto entre prioridades. Fala não só como dirigente de entidade, mas, também, como produtor rural.

(Foto -FAEC)

Vereador quer vagas para veículos do transporte por aplicativo no aeroporto, rodoviária e terminal marítimo

O vereador Guilherme Sampaio (PT) quer vagas para veículos de transporte por aplicativo, como uber e similares, em aeroportos, rodoviárias e no terminal marítimo de passageiros. Ele deu entrada numa emenda nesse sentido, na Câmara Municipal. O petyista quer também que a Prefeitura possa estender estas vagas para outros locais de grande movimento de público onde julgar necessário.

Guilherme afirma que muitas cidades do País já possuem espaços de embarque e desembarque voltados para este tipo de condução e para os passageiros que optarem pelos mesmos.

“Ao ser regulamentada em nossa cidade, esta atividade necessita de algumas adequações para o maior conforto do usuário, uma vez que já faz parte do cotidiano o uso deste serviço por muitas pessoas”, explica o vereador, que apresentará os detalhes da proposta durante a sessão plenária desta quarta-feira, na Câmara.

A iniciativa de destinação das vagas em terminais de grande fluxo integra o mesmo projeto que busca combater a exploração de passageiros por meio da chamada “tarifa dinâmica” em momentos de calamidade pública ou de paralisação dos serviços de transporte público. Esta medida surgiu após moradores da cidade se sentirem lesados durante os ataques ocorridos durante o mês de janeiro.

 

Funceme deve liberar prognóstico sobre quadra chuvosa até fim deste mês

Nesta última semana de fevereiro, a Funceme fecha mais um prognóstico sobre a quadra invernosa.

Os dados devem ser divulgados em coletiva, com a presença do presidente do órgão, Eduardo Sávio, e do governador Camilo Santana (PT). O clima no Abolição é de que a estiagem arrefeça. Os dias deste mês foram bastante encharcados.

(Foto – Divulgação)

Venezuela – Destruição da economia nacional

227 1

Com o título “Venezuela: Destruição da economia nacional”, eis artigo de Igor Macedo de Lucena, economista, empresário e professor do Curso de Ciências Econômicas da UniFanor Wyden. Ele aborda o aspecto econômico desse conflito entre Venezuela e EUA. Confira:

A Venezuela vive hoje seu momento mais conflituoso dos últimos anos, mas ao mesmo tempo também passa por um momento de libertação. Ela, que outrora fora o mais rico país latino-americano, não passa hoje de uma conturbada nação sentada em milhões de barris de petróleo e ironicamente sem recurso algum para extraí-los.

Tornou-se independente da Espanha em 1811 e de parte da República da Grã-Colômbia em 1831, a Venezuela chegou a ser a mais rica nação da América do Sul no século XX, quando a crise do petróleo disparou os preços do barril no mundo. O país não vivia um modelo de desenvolvimento social em todas as classes, entretanto naquela época quase nenhum país latino-americano tinha políticas dessa natureza, que buscavam igualdades sociais e condições mínimas para toda a população.

A “grande virada” ocorreu com a eleição de Hugo Cháves em 1998 de maneira democrática e baseada em uma forte rejeição das classes mais baixas à elite local. Com forte apelo popular se iniciou a então chamada Revolução Bolivariana, que usou como elemento de manobra a distorção histórica do herói americano Simon Bolívar. Ele que lutou na América Espanhola pela independência dos povos e nações livres da coroa espanhola, teve sua imagem erroneamente associada ao Socialismo.

Após a eleição de Cháves e seguido por Nicolás Maduro, o governo estatizou a imprensa, expropriou empresas nacionais e internacionais, prendeu dissidentes políticos, aparelhou as instituições públicas, corrompeu o judiciário e deu aos militares comando sobre o tráfico de drogas, tornando o país em uma ditadura completa a moda do século XXI. Hoje a população vota em eleições fraudulentas, praticamente com uma oposição oprimida e sem capacidade de ação, para dar uma aparência de liberdade e afirmar que democracia consiste apenas no ato de votar.

O resultado prático da Revolução Bolivariana Socialista foi o mais devastador cenário econômico já visto nas Américas. A crise de confiança em um país não democrático que expropria empresas internacionais afugentou todo tipo de investimento, consequentemente os dólares ficaram escassos e a inflação disparou, de modo que o país chegou em 2018 a uma inflação de mais de 1.000.000% ao ano. (Isso mesmo, hum milhão porcento).

Culpando os empresários locais pela crise econômica e consequentemente social, o governo instituiu tabelamento de preços de todos os insumos e produtos nacionais, desse modo não há nenhum incentivo a produção. Como consequência, gerou-se um desabastecimento nacional e produtos como arroz, milho e até papel higiênico são distribuídos por militares ou contrabandeados.

Todos os itens de consumo básicos das famílias se tornaram luxo, de tal sorte 70% de toda a população da Venezuela emagreceu 11 quilos em um ano. O retrato é tão contrastante com membros do governo que basta olhar quão gordo é o tirano Nicolás Maduro para ver como é a real cara do socialismo, tudo ao governo e nada para o povo.

A maior lição que a população brasileira deve aprender dessa aventura louca que a Venezuela se jogou em busca de um salvador revolucionário é que o Socialismo não existe. Seria como o conto da sereia, seu “canto” é bonito e atrai marinheiros, mas os mata no final. Assim seguimos a analogia, o discurso atrai muitos, principalmente os jovens idealistas, pois fala de paz, de justiça social e de igualdade. Na prática, constatou-se pobreza e violência para a maioria, dentro de regimes totalitários.

É vergonhoso que alguns partidos políticos de esquerda façam manifestos a favor de Maduro, Fidel Castro e Kim Jong-Un meramente por se dizerem de “esquerda” e revolucionários. A mensagem óbvia que esses partidos passam é que o poder e a riqueza nas mãos deles é muito mais importante que as vidas das pessoas ou os princípios democráticos.

A esquerda brasileira hoje quase não existe como esquerda de verdade, ela é em sua maioria socialista e repudia princípios como liberdade, democracia e Estado de direito. Ao escrever esse texto não pensem que não acredito em esquerda e no contraditório, muito pelo contrário, sou partidário da existência de três alas políticas clássicas e respeito a esquerda que se baseia em Liberté, Egalité e Fraternité, que infelizmente está em falta no Brasil.

Há esperança no futuro da Venezuela com o apoio conjunto do Brasil, dos Estados Unidos e da Colômbia. Acredito que em breve o país terá a democracia restaurada e com ela a volta do capitalismo. Não será fácil, mas esse movimento já é esperado e diversos investidores internacionais de todas as áreas esperam para retornar a um país com um futuro promissor, baseado nas reservas de petróleo e no turismo caribenho. E o que o povo venezuelano ganha com isso? Emprego, renda, impostos, remédios, alimentos e tudo que lhes foi negado nos últimos anos.

Para o Brasil e as empresas brasileiras uma reestruturação da Venezuela apoiada pelo FMI e pelo Banco Mundial será uma oportunidade única de negócios e consequentemente para o país avançar em matéria geoeconómica. Do ponto de vista regional, uma nova Venezuela ajudará para a integração de um novo Mercosul baseado no comércio como é o caso da Aliança do Pacífico formada por Chile, Colômbia, México e Peru.

*Igor Macedo de Lucena
Economista e Empresário
Professor do curso de Ciências Econômicas da UniFanor Wyden

(Foto – Tapis Rouge)