Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Jair Bolsonaro e sua “Babycracia”

165 1

Com o título “Babycracia”, eis artigo de José Nilton Mariano Saraiva, economista e administrador. Ele afirma que muitos que sufragaram Bolsonaro nas urnas, já devem estar arrependidos. Confira:

E não deu nem para esperar pelos tradicionais 100 dias de arrego, normalmente concedidos a quem chega lá, a fim de que pudéssemos emitir algum juízo de valor. Com menos de dois meses de assunção do poder, muitos daqueles que sufragaram o atual inquilino do Palácio do Planalto (Jair Bolsonaro) já mostram inequívocos sinais de arrependimento e desesperança ante a falta de comando e inaptidão para a função de Presidente da República, demonstrados pelo próprio.

É que, acostumado à inoperância e vadiagem reinante no baixo clero da Câmara Federal, onde passou 28 anos sem nada produzir (a não ser em benefício próprio), o truculento, despreparado e incompetente ex-capitão do exército já deve ter se perguntado o que está fazendo ali e como tantas pessoas tiveram a coragem de o sufragarem (é, literalmente, uma barata-tonta a zanzar sem rumo pelos corredores do palácio).

Já nós outros, estupefatos, descobrimos, da noite pro dia, que embora muitos militares hajam sido alocados em postos-chaves da estrutura presidencial como uma forma de escudo protetor ao descalabro que mais cedo ou mais tarde eclodiria (como está a ocorrer), constatamos que estamos a ser geridos por uma inédita “congregação-familiar”, a “babycracia”.

Que nada mais é que a oportunista, perigosa e deslavada cessão do direito de governar, de Bolsonaro aos três filhos, todos “empregados” na política pelo próprio pai (vereador, deputado e senador) e, portanto, seus fiéis escudeiros.

Arrogantes, prepotentes e sem escrúpulos, os “babys” (Carlos, Eduardo e Flávio) em tão pouco tempo baldearam o coreto de uma forma tal que findaram por, inadvertidamente, “entregar o ouro”: é que, tal qual as tradicionais famílias italianas vinculadas à máfia, por aqui o clã Bolsonaro tem a proteção desabrida das perigosas milícias-militares estabelecidas no Rio de Janeiro (gente da pesada, que atira antes de perguntar).

A propósito, será que o atual ministro da Justiça, o todo poderoso ex-juiz Sérgio Moro, poderia nos informar por onde anda o “motorista-milionário” do Flávio Bolsonaro, por cuja conta bancária transitaram milhões e milhões de reais?

Ante o exposto, a dúvida que nos assalta é se os “milicos” já lá instalados aceitarão passivamente que os “babys” irresponsáveis mandem e desmandem, casem e batizem, façam e desfaçam e, enfim, assumam de vez o poder, já que com carta-branca do pai, para tal.

O retrato emblemático de tal situação nos foi mostrado hoje, quando o presidente do partido, coordenador, tesoureiro da campanha e Ministro do governo de Bolsonaro foi sumariamente escorraçado do Planalto em razão de divergência com um dos rebentos do presidente (Carlos).

Seria essa a senha para que os “estrelados” forcem a barra e assumam de vez o poder, na perspectiva que o estado de saúde de Bolsonaro inspira sérios cuidados? Ou prevalecerá, por cima de pau e pedra, a “babycracia”??

A conferir.

*José Nilton Mariano Saraiva,

Economista e administrador.

TRF do Ceará – O sonho não acabou

Voltou a tramitar na Câmara dos Deputados o projeto de lei que cria um Tribunal Regional Federal com sede no Ceará e abrigando pendências judiciais do Piauí e do Rio Grande do Norte.

Segundo o desembargador federal Leonardo Carvalho, do TRF-5ª Região (Recife), para que essa reivindicação do setor jurídico cearense saia do papel falta o principal: empurrão político por parte da bancada.

(Foto – TRF-5)

General Theophilo participa em Fortaleza de workshop sobre Segurança

O secretário nacional de Segurança Pública, general Guilherme Theophilo, é um dos conferencista do workshop “Segurança: Sociedade Ativa, Fraternidade e Políticas Públicas”, promoção do ex-deputado estadual tucano Carlos Matos. O evento ocorrerá a partir das 14 horas desta sexta-feira, na sede da Fecomércio, em Fortaleza.

Além do general Theophilo, participarão o secretário da Administração Penitenciária do Estado, Mauro Albuquerque, o secretário da Seguraça Pública e Defesa Social do Estado, André Costa, e o secretário de Defesa Social de Pernambuco, Antônio de Pàdua.

O objetivo é debater a segurança coletiva, que passou a ser uma das maiores preocupações no Estado do Ceará por causa da recente onda de ataques criminosos.

Programação

14h – Abertura

14h30 – Contextualização, Experiências e Desafios
Palestrantes:
Leandro Piquet (Núcleo de Pesquisa de Políticas Públicas da USP)
Cel. José Vicente da Silva (Instituto Fernand Braudel)

15h30 – O Papel do Poder Público – Interação, cooperação e responsabilidades a partir de cada nível governamental
Palestrante: General Theóphilo – Secretário Nacional de Segurança Pública

16h – Debates

17h15 – Agenda propositiva
Coordenador: Carlos Matos (Presidente do Instituto Promover)

18h – Encerramento

(Foto – Jarbas Oliveira)

Secretaria dos Recursos Hídricos investe em educação ambiental nas escolas

271 1

A educação ambiental sobre Água vai começar pelas crianças.

O projeto “SRH na Escola” já está contemplando alunos do 4º ano fundamental dos municípios de Pentecoste, Itaitinga, Maranguape, Apuiarés e General Sampaio através do livrinho “A Gotinha Nossa de cada Água”, que conta a história de uma gotinha e sua passagem pelo lençol freático, nascente, riacho até um reservatório.

Neste percurso ela e as amigas conversam sobre ciclo da água, poluição, mata ciliar, preservação de nascentes e Comitê de Bacia.

A proposta da Coordenadora da Célula de Articulação com o Usuário – (CEART), Márcia Caldas, foi bem recebida pelo secretário Francisco Teixeira, titular da Secretaria dos Recursos Hídricos do Estado, e os comitês estão abraçando a ideia e o governador Camilo Santana (PT) autorizou a impressão de 45 mil livrinhos para utilização no Comitê de Bacias Metropolitanas.

DETALHE – O texto é da jornalista Inês Prata e a ilustração do artista plástico Sérgio Lima.

(Foto – Paulo MOska)

Geraldo Luciano assume presidência do Novo do Ceará posando de “prefeiturável”

O Partido Novo do Ceará está sob nova direção a partir desta quinta-feira.

Geraldo Luciano, vice-presidente no Grupo M. Dias Branco, assumirá às 19 horas desta quinta-feira, durante ato no Hotel Praia Centro, a presidência da legenda sob bênçãos do presidente nacional, João Amoêdo.

Antes, às 18 horas, Geraldo e Amoêdo darão entrevista coletiva também no hotel, que abrigará, em seguida, o encontro “Fazer Crescer – Você se desenvolve. Surge o NOVO Brasil”, onde o partido divulgará seu planejamento para 2019 no Estado.

Segundo Geraldo Luciano, uma certeza: O Novo disputará a Prefeitura de Fortaleza.

(Foto – Divulgação)

Há uma cratera no meio da estrada do Aracati…E agora, Bismarck Maia?

O acesso à CE-371, em Aracati (Litoral Leste), virou um drama.

No entroncamento com a BR-304, uma lagoa se forma quando chove. Veículos dividem as calçadas com pedestres. Tudo na mesma há anos. A via dá acesso a vários distritos, como Outeiro, Morrinhos e Barreira dos Vianas.

VAMOS NÓS – Tomara que sobre dinheiro para a Prefeitura, que investe alto no Carnaval, consertar essa calamidade.

(Foto – WhatsApp)

Reforma da Previdência – Na marra, não!

Com o título “Na marra, não!”, eis artigo de Antonio Mourão Cavalcante, médico, antropólogo e professor universitário. Ele comenta perdas e danos da reforma da Previdência do governo Bollsonaro. Confira:

Com grande ênfase o ministro da Economia, Sr. Paulo Guedes, afirma que, sendo a Reforma da Previdência aprovada, o Governo terá um lucro de 1,4 trilhões de reais. Ora, como dinheiro não cai do céu, cabe uma pergunta bem inocente: se um lado vai ganhar isso tudo, qual será o lado que vai perder tudo isso? Nem precisa pensar muito. Serão aqueles que sempre perdem. No caso, a grande massa trabalhadora do país…

Se as vantagens vão diminuir, se o tempo de contribuição vai aumentar, é justo que a contribuição continue a mesma? Se seremos empurrados a realizar uma poupança privada – via bancos particulares – por que continuar contribuindo com a Previdência do Governo? Qual a vantagem concreta? Perdendo vantagens, a porcentagem de participação será a mesma, para obter menos benefícios?

O Governo Bolsonaro insiste que essa reforma quebrará privilégios de alguns setores da sociedade. Aqueles que ganham mais, pagarão mais e ganharão menos. Pois bem, não seria didático nos informar quais são estes grupos e quais benesses serão cortadas?

Tendo contribuído ao longo de todos estes anos, é justo pensar que foi gerada uma grande capitalização. Em termos de poupança, teria sido uma grande bola de neve crescendo na virada de cada mês. Feito um cálculo atuarial, com certeza, o rendimento fixo obtido seria maior do que hoje – em média – paga o Governo como aposentadoria. Não faz sentido afirmar que sejam as contribuições de trabalhadores da ativa hoje, que garantem minha aposentadoria. Se temos o direito a uma aposentadoria é porque ao longo de muitos anos, pagamos compulsoriamente nossa cotização. Se o Governo foi perdulário com o que arrecadou, ele é o responsável. É injusto e irresponsável exigir múltiplas contribuições para um único e pífio benefício. Será que somos otários?

O afogadilho em aprovar a reforma, dizendo que o Brasil tem pressa e pode quebrar, é papo furado. Na realidade, o Governo foge da discussão mais responsável do assunto. Empurra uma reforma goela abaixo. Impõe um projeto urdido nos conchavos do Planalto. A força do trabalho – a consciência e a história da sociedade brasileira – não pode permitir esse afogadilho… Calma senhores! Essa é uma questão muito séria, que envolve muitos atores e conseqüências. Não pode ser tangida pela pressa e pela força. Na marra!…

*Antonio Murão Cavalcante,

Médico, antropólogo e professor universitário

[a_mourao@hotmail.com]

Ônibus bate na mureta, tomba e deixa 29 feridos em avenida do Cocó

292 4

Um ônibus tombou na manhã desta quinta-feira, 21, nas proximidades do túnel Welington Landim, no cruzamento da avenida Engenheiro Santana Jr com Padre Antônio Tomás, no bairro Cocó.

O acidente deixou agora 28 feridos – dado atualizado, e é consequência desta manhã de sexta-feira com muita chuva que causou vários transtornos na Grande Fortaleza.

(Foto – Antenor Naspolini)

APAE e Museu do Ceará são beneficiados com programa de economia de energia da Enel

José Nunes é o diretor institucional da Enel.

A Enel Distribuição Ceará está entregando uma nova iluminação à APAE (Associação de Pais e Amigos de Excepcionais) e ao Museu do Ceará. O objetivo é melhorar a qualidade nas instalações e economia de energia, informa a assessoria de imprensa do grupo. Os espaços terão economia na conta de luz com a substituição de cerca de 640 lâmpadas fluorescentes por outras com a tecnologia LED.

A iniciativa faz parte do Programa de Eficiência Energética da Enel, que moderniza os sistemas de refrigeração e iluminação de prédios públicos e incentiva a troca de equipamentos elétricos antigos por novos e eficientes, e investiu cerca de R$ 120 mil na ação. Além da instalação, a Enel também fará a destinação ambientalmente correta das lâmpadas substituídas.

A APAE e o Museu do Ceará terão uma economia anual de 48 MWh, o que seria suficiente para fornecer a 27 consumidores residenciais com consumo médio mensal de 150 KWh por ano, evitando a emissão de 1563 Kg CO2 no meio ambiente.

(Foto – Divulgação)

Dengue tipo 2 ronda o Ceará

A possibilidade de o Ceará ser atingido pela circulação do tipo 2 da dengue, denominada como dengue grave pela Organização Mundial da Saúde (OMS), preocupa especialistas que participaram do II Seminário sobre Febre Chikungunya e outras Arboviroses do Nordeste, realizado ontem em Fortaleza. Luciano Pamplona, professor de Medicina da Universidade Federal Do Ceará (UFC), explica que devido ao sorotipo 2 não circular no Estado há dez anos, existe maior probabilidade de pessoas que nasceram nesse período serem contaminadas. “A reintrodução do (vírus tipo) dois torna uma parte relevante da população suscetível à doença, o que pode gerar uma epidemia”, alerta.

Devido ao acúmulo de água parada e elevado índice de umidade, a quadra chuvosa é historicamente um período com maior incidência de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, como chikungunya, zika e dengue. O combate a essas arboviroses, entretanto, tem como desafio executar visitas domiciliares e conscientizar a população sobre os cuidados. Isso acontece principalmente devido aos imóveis que passam boa parte do dia vazios e à recusa do atendimento, segundo Nélio Morais, coordenador de Vigilância em Saúde de Fortaleza.

Ele argumenta que o controle também passa por uma reforma no sistema público de saúde, pois muitos problemas poderiam ser resolvidos com mais agilidade em postos de saúde ou clínicas especializadas, mas acabam indo para grandes hospitais, causando sobrecarga.

Ainda que não seja oferecida pela rede pública, existe uma vacina contra a dengue disponível em clínicas particulares. Ela tem eficácia de 65,5% na prevenção da doença. A vacina funciona por meio de três doses, tomadas em intervalos de seis meses.

(O POVO – Por Leonardo Maia)

Acusado de matar inspetora vai a júri nesta quinta-feira

Francisco José Ferreira Filho será julgado nesta quinta-feira, a partir das 14 horas, pelos jurados da 1ª Vara do Júri, no Fórum Clóvis Beviláqua. Ele é acusado de ter assassinado com um tiro de pistola a inspetora de polícia civil Maria Gorete de Oliveira. O crime ocorreu no dia 12 de junho de 2015, no Parque Manibura, em Fortaleza.

À frente do julgamento, estará a juíza Danielle de Arruda Pinheiro, tendo Marcus Renan Palácio como promotor de justiça. A defesa do réu será feita pela defensora pública Paloma Machado.

Francisco José Ferreira Filho será julgado por homicídio qualificado (sem chance de defesa à vítima) e, também, por conexão, pelo crime de roubo de um veículo de um casal praticado logo após a morte da inspetora. O réu usou esse veículo para fugir do local.

Bolsonaro ganha quadro de artista cearense

O presidente Jair Bolsonaro ganhou um presente do deputado federal Heitor Freire, que preside o PSL no Ceará: um quadro pintado pelo artista plástico cearense Jeová Carvalho onde estão Bolsonaro e sua mulher, Michelle.

O presidente foi entregue logo após encontro de Bolsonaro com a bancada do PSL, no Palácio do Planalto, onde o mote foi a Reforma da Previdência.

(Foto – PSL)

TJCE divulga resultado de mais uma etapa do concurso para juiz

Saiu o resultado final da prova prática de sentença do concurso para juiz substituto do Tribunal de Justiça do Ceará. A relação com os nomes e as respectivas notas constam no Edital nº 23/2019, publicado no Diário da Justiça da última terça-feira (19/02), informa a assessoria de imprensa do TJCE.

O certame oferece 50 vagas, incluindo três reservadas a pessoas com deficiência e dez para candidatos negros. A seleção está sendo executada pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

No documento também consta a convocação para a próxima etapa do certame, com as datas e detalhes para a inscrição definitiva, sindicância de vida pregressa e investigação social, exame de sanidade física e mental e exame psicotécnico.

O edital ainda convoca para a avaliação de títulos, perícia médica dos candidatos que se declararam com deficiência e o procedimento de verificação da condição declarada para concorrer às vagas reservadas aos que se declararam negros.

O não comparecimento às respectivas fases e aos procedimentos implicará na eliminação automática do candidato. Já a falta à perícia médica resultará na perda do direito às vagas reservadas às pessoas com deficiência.

Fortaleza em clima de chuva forte nesta manhã de quinta-feira

Fortaleza registra chuva, com raios e trovões, nesta manhã de quinta-feira, o que exige muita cautela no trânsito por parte dos motoristas. Velhos alagamentos já estão de volta. O túnel da avenida Borges de Melo já está começando a acumular água, segundo alguns motoristas.

Segundo a Funceme, a previsão é de nebulosidade variável, com chuva isolada em todas as regiões do Estado.

Já choveu, até as 8 horas, em 63 cidades.

Confira as 10 maiores

Morada Nova (Posto: Aruaru) : 67.0 mm

Ocara (Posto: Curupira) : 51.0 mm

Barro (Posto: Cuncas) : 50.0 mm

Barro (Posto: Monte Alegre) : 44.0 mm

Quixadá (Posto: Ac. Pedras Brancas) : 43.1 mm

Aurora (Posto: Ingazeira) : 40.0 mm

Barro (Posto: Engenho Velho) : 39.1 mm

Saboeiro (Posto: Sitio Itaporanga) : 38.0 mm

Ibiapina (Posto: Ibiapina) : 37.0 mm

Lavras Da Mangabeira (Posto: Mangabeira) : 35.0 mm

(Foto – Leitor do Blog)

Sine/IDT em clima de desmonte

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta quinta-feira:

O governo estadual estabeleceu como regra para os contratos de gestão com as Organizações Sociais (OS) neste 2019 repetir o valor contratado em 2018, com corte de 10%. No entanto, no caso do Sine/IDT esse parâmetro ficou totalmente defasado, denunciam servidores do órgão.

Eles dizem que não foi levado em conta a realidade financeira pós-implantação da convenção coletiva de trabalho, nem o déficit gerado pelo não realinhamento do contrato celebrado em 2018.

Caso prevaleça essa orientação, o ajuste a ser feito provocará: I) a redução drástica e abrupta dos serviços prestados à população; II) o fechamento de 14 Unidades de Atendimento da rede; e III) a demissão de aproximadamente 50 empregados, com impacto sobre a performance e as condições de funcionamento do Sine/IDT. Eles dizem que, na prática, saiu o então titular na área, Josbertini Clementino – hoje assessor na liderança do PDT em Brasília -, mudou o nome da pasta – Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), sob comando de Maia Júnior, mas o desmonte prossegue.

(Foto – Arquivo)

Vitor Valim diz que facções tomam casas da população, diante da omissão do Estado

O deputado Vitor Valim (Pros) defendeu nessa quarta-feira (20), no plenário da Assembleia Legislativa, que o Poder Legislativo debata a problemática da violência no Ceará.

“Temos que ter a coragem de fazer o enfrentamento correto à violência, acolhendo e expondo as denúncias de pessoas expulsas de suas residências pelas facções criminosas, pois já não são casos isolados”, afirmou Valim, ao apontar a omissão das autoridades da segurança pública.

Para o parlamentar, a atual Legislatura tem o dever de fazer algo pela população, por meio de uma CPI.

“Esta Casa não pode se calar diante da situação atual, precisamos fazer alguma coisa, seja instalando a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Narcotráfico ou algo do tipo”, ressaltou.

(Foto: Divulgação)

Editorial do O POVO – “O caminho da reforma da Previdência”

Com o título “O caminho da reforma da Previdência”, eis o título do Editorial do O POVO desta quinta-feira:

A entrega da proposta de reforma previdenciária ao Congresso, pelo presidente Jair Bolsonaro, ocorre em momento difícil para o governo, tanto pelos problemas gerados em seu próprio núcleo, quanto pela dificuldade que encontrará na Câmara e no Senado para aprovar o projeto. Esta semana, por exemplo, deu-se o desfecho, pelo menos parcial, de uma questão que se agigantou pela falta de habilidade do presidente, levando à ruidosa demissão do secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno.

A reforma da Previdência assemelha-se a uma espécie de “bala de prata” para que o governo prove aos agentes econômicos que está em condições de implementar as mudanças que o País exige, de modo a retomar o crescimento e reduzir o desemprego. Se restam poucos segmentos opondo-se abertamente a mudanças na Previdência, ainda há muita divergência sobre o que deve ser feito para recolocar o sistema nos trilhos, afora a defesa de privilégios corporativos que, certamente, se farão sentir, vindas de categorias com grande poder de pressão.

Portanto, são enormes os obstáculos que surgirão na tramitação do projeto, pois trata-se de uma PEC, exigindo quórum qualificado na Câmara e no Senado. Para enfrentar um desafio dessa dimensão, será necessária uma equipe de governo preparada para responder aos questionamentos que surgirão entre os que serão atingidos diretamente, ou seja, praticamente toda a sociedade.

Além desse aspecto geral – e sem entrar no mérito das propostas -, há o trabalho de convencimento dos parlamentares, o que exigirá um esforço intenso de negociação, trabalho ainda não iniciado, pelo que se observa. A derrota sofrida na terça-feira, quando a Câmara derrubou o decreto que alterava as regras da Lei de Acesso à Informação, foi um claro aviso que os deputados não aceitarão passivamente propostas oriundas do Palácio do Planalto, incluindo os aliados do governo.

Após a votação, o líder do PSL – partido de Jair Bolsonaro – na Câmara, Delegado Valdir, manifestou-se duramente: “O Parlamento deu um basta, acabou a lua de mel, deu um recado ao governo. Se não houver essa aproximação, com certeza o governo será derrotado em outros momentos”, afirmou, conforme registrou o portal Jota. Isso acontece quando o governo de Bolsonaro mal chegou à metade dos 100 dias, prazo que se convencionou chamar de “lua de mel” com novas administrações, período em que as cobranças seriam menores.

Agora é ver se o governo terá a competência necessária para promover essa negociação, de preferência nos novos moldes propostos durante a campanha eleitoral, ou se apelará para o toma lá dá cá da velha política.

(Editorial do O POVO)

Réu é condenado a 26 anos de prisão por feminicídio

O réu José Almir da Silva Moreira foi condenado a uma pena de 26 anos de reclusão em regime fechado, por crime de homicídio qualificado pelo motivo fútil, pela crueldade, pela surpresa e pelo feminicídio, vitimando Maria Rosimery Moreira da Silva. A condenação partiu do Conselho de Sentença da 5ª Vara do Tribunal do Júri de Fortaleza durante sessão do último dia 15. José Almir e Maria Rosimery mantinham união estável há cerca de 20 anos, tendo dois filhos maiores de idade. Conforme a investigação, o relacionamento entre os dois era marcado por episódios de violência doméstica, a exemplo de ofensas verbais, ameaças e agressões, protagonizados pelo acusado, na maioria das vezes, por ciúmes imotivados e em ocasiões de ingestão de bebida alcoólica. As informações são da assessoria de imprensa do Ministério Público do Ceará.

O crime ocorreu em 17 de maio de 2017, por volta das 2 horas, no pavimento superior da casa do pai de Rosimery, no bairro Dias Macedo, em Fortaleza. O acusado José Almir, fazendo uso de arma de uma faca tipo peixeira e de um estilete, atingiu a integridade da companheira, Maria Rosimery, matando-a. Na época, a vítima e o acusado estavam morando temporariamente no endereço enquanto a casa dos dois estava em reformas. Segundo testemunhas, poucos dias antes do delito, em 12 de maio de 2017, ela relatou à família que estava sendo ameaçada de morte pelo denunciado.

Apesar disso, em 13 de maio de 2017, parte da família teve de viajar ao interior do Ceará, permanecendo na residência o casal e uma das irmãs da vítima. Uma testemunha relatou às autoridades que, na noite de 16 de maio, por volta das 19 horas, jantou em companhia do casal e não percebeu nenhuma anormalidade. Após o jantar, a testemunha desceu para o andar de baixo e ali permaneceu até adormecer. Há informações de que o acusado saiu da residência e voltou em horário já avançado.

Durante a madrugada, cerca de 2 horas, uma testemunha acordou com os gritos da vítima suplicando por socorro. Então, correu para o corredor que dá acesso à escada, mas não pôde subir, porque o portão havia sido previamente trancado, com cadeado, pelo acusado. Nesse momento, o agressor portava faca e estilete e golpeava a vítima, inclusive na garganta, até a morte, de forma indiferente aos gritos e aos apelos da ofendida e da irmã dela. A equipe de local de crime constatou que, no corpo da vítima, havia “múltiplas lesões” frontais, nas regiões do “tronco e pescoço, mão e ombro”, conforme o Termo de Recognição Visuográfica nº 759/2017.

Terminada a execução, o acusado deixou rapidamente o local, saindo pelo portão de acesso à escada e, novamente, trancando-o com cadeado. Em seguida, evadiu-se, utilizando um automóvel de marca Monza, parado à frente da residência, de propriedade do próprio denunciado. A testemunha afirmou que teve de usar uma pedra para arrombar o cadeado e subir ao pavimento superior, onde encontrou a vítima já morta.

A polícia foi acionada e empreendeu diligências com o objetivo de capturar o acusado. Com ajuda de informes de populares, ele foi localizado, em um quartinho na Rua Capitão Hugo Bezerra, quase esquina com BR 116. Ao ser abordado, ele alegou que teria apenas encostado a faca no pescoço da companheira, no intuito de intimidá-la, mas que ela mesma, na tentativa de desvencilhar-se, era quem havia enfiado a faca na própria garganta.

Todavia, no momento em que os policiais indagaram sobre os diversos golpes desferidos na vítima, ele acabou confessando a integralidade das agressões. Na presença da Polícia Civil, confessou a autoria delitiva e informou que a ofendida foi agredida enquanto estava deitada em uma rede. Sobre o aspecto motivacional, alegou que estaria sendo traído pela companheira e que suspeitava de que ela estava pretendendo se separar. As armas do delito – uma faca tipo peixeira e um estilete – foram encontradas no local, sujas de sangue, e devidamente apreendidas.

O delito foi praticado “contra mulher em razão da condição de sexo feminino”, por envolver “violência doméstica e familiar”, tal como definido no inciso VI do parágrafo 2º e no inciso I do parágrafo 2º-A, ambos do artigo 121 do Código Penal, e tal como descrito na própria Lei 11.340/06, no artigo 7º. Vítima e acusado mantinham união estável por vários anos, e o agressor, com uma conduta marcada por surpresa, vilania, covardia, perfídia e deslealdade menosprezou a condição de vulnerabilidade da mulher no âmbito doméstico, inserindo-se no inciso IV do parágrafo 2º do artigo 121 do Código Penal, consistente na impossibilidade ou dificuldade de defesa da vítima. O relatório final do inquérito policial foi assinado em 25 de maio de 2017 pela delegada do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Évna América de Aquino Leitão Paixão.

Museu da Fotografia de Fortaleza promove exposição e oficina com pontos arquitetônicos da cidade

Neste fim de semana (23 e 24 de fevereiro), o Museu da Fotografia de Fortaleza terá uma oficina bem interessante e que contará com dois profissionais de peso da área: Thiago Braga, fotógrafo, e Igor Ribeiro, arquiteto.

Trata-se da Oficina de Fotografia de Arquitetura que terá aulas divididas entre expositivas, com exercícios em sala, e externas, com prática fotográfica. Ocorrerá também, durante a aula teórica, um momento de contato com programas atuais de edição e manipulação de imagem. O objetivo é apresentar os conceitos que definem a fotografia de arquitetura como tal, suas características e técnicas, assim como um breve histórico através da produção de grandes mestres da área.

No primeiro dia, serão realizados exercícios em sala. No segundo, os alunos irão no ônibus do Museu, junto com o professor, para fotografar no Palácio da Abolição e no Dragão do Mar. Podem se inscrever arquitetos, amantes de viagens e interessados em fotografia, de modo geral. Recomendado a alunos que tenham noções básicas de fotometria e uso o equipamento, além de domínio do manuseio de exposição, velocidade e ISO e que possuam câmera fotográfica, preferencialmente DSLR e tripé. Dispositivo móvel também poderá ser utilizado.

Perfil

Thiago Braga – Professor e fotógrafo, formado em filosofia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE) e mestre em comunicação pela Universidade Federal do Ceará (UFC), onde desenvolveu pesquisas sobre estética fotográfica e filosofia da fotografia. Diretor de pesquisa e intercâmbio do Instituto da Fotografia (Ifoto), lecionou no Porto Iracema das Artes, hoje trabalha na Travessa da Imagem e ministra oficina no Museu da Fotografia de Fortaleza.

Perfil Igor Ribeiro – Arquiteto e urbanista pela Universidade Federal do Ceará – UFC (2009) e mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo e Design – PPGAU+D – UFC (2018). Sócio-fundador do escritório Rede Arquitetos, atuando desde 2011 em projetos de variadas escalas e áreas de conhecimento, tendo sido premiado em alguns concursos e participado de conferências. Foi um dos idealizadores das 3 edições do Fórum Jovens Arquitetos Latino-Americanos – FJAL. Foi júri da comissão do 26 Ópera Prima, concurso nacional de trabalhos de graduação em Arquitetura e Urbanismo e júri do prêmio Maquinar (Fortaleza – 2018). É professor do Centro Universitário 7 de Setembro e, desde 2015, atua também como fotógrafo de arquitetura, tendo o trabalho publicado em diversos portais e revistas nacionais e internacionais, como Archdaily, Revista Projeto, entre outros.

SERVIÇO

Horário: sempre a partir de 13 horas

Museu da Fotografia de Fortaleza – Rua Frederico Borges, 545 – Varjota

Inscrições: R$60,00 (somente em dinheiro, presenciais, no Museu)

Mais informações: (85) 3017-3661.

(Foto – Divulgação)