Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Carro-bomba – Presidente da Assembleia diz que respostas devem ser dadas pelo titular da SSPDS

foto zezinho albuquerque 150201

“Nós vamos nos reunir hoje mesmo com o governador Camilo Santana e quem vai se pronunciar é o próprio secretário de segurança do Estado (Delci Teixeira). Ele tem todos os meios para dizer que tipo de artefato é esse. Nós não temos como fazer isso”, disse, nesta terça-feira, em pronunciamento na Assembleia Legislativa, o presidente da Casa, Zezinho Albuquerque (PDT). Ele se referiu ao episódio do carro abandonado no entorno do prédio da Assembleia,na madrugada desta terça-feira, com 13 quilos de dinamite.

A Perícia Forense está avaliando o artefato encontrado dentro do carro, um Fiat Up.

Zezinho elogiou a conduta dos policiais e a todos que fazem a segurança da Casa que participaram da ação de retirada do artefato.

O que há por trás de um golpe?

195 4

Com o título “Independência ou Morte!”, eis artigo do advogado Reno Ximenes. Ele analisa o cenário político atual e faz algumas considerações contra o que define como golpe e interesses subalternos. Confira:

Na década de 1960, gigantes grupos multinacionais se reuniram preocupados com os efeitos da Revolução Cubana na América Latina em relação a eventuais prejuízos que poderiam causar sobre suas empresas instaladas neste continente. Queriam ainda evitar uma unidade econômica continental entre os chefes de Estados latinos, no que desencadearam o famigerado plano de derrubada de governos, através do patrocínio de sequenciais Golpes de Estado, pela força bruta e violência militar.

Em 1989, em Washington, nos EUA, técnicos do governo norte-americano e dos organismos financeiros internacionais ali sediados – FMI, Banco Mundial e BID – reunirem-se com o intuito de planejar os destinos econômicos, capacidade de endividamento e controle político dos países latino-americanos, sob a convocação do Institute for International Economics, sob o título “Latin American Adjustment: How Much Has Happened”. Tal evento passou a ser conhecido pelo mundo subdesenvolvido por “Consenso de Washington” ou “Pacto de Washington”.

Em ambos os movimentos ideológicos de oxigenação do capitalismo americano, foram impostas condutas compulsórias às nações subdesenvolvidas, sob pena de sanções econômicas mais severas. Além das ordens para ceifar os programas sociais das camadas populares, impôs a obrigatoriedade da aprovação e a adoção, no ordenamento jurídico brasileiro, das Leis 4.320/64 (Lei das Finanças Públicas) e a Lei 101/00 (Lei de Responsabilidade Fiscal).

Travestidas de condutas moralizadoras da gestão e equilíbrio das finanças públicas, os EUA sempre planejaram, tão somente, a segurança financeira da expansão de suas empresas e a proliferarão do consumo com liquidez e segurança da demanda, mesmo que isso fosse às custas, necessariamente, da retirada de garantias sociais dos próprios latino-americanos.

A história se repete. Não pelo argumento do metafísico destino, mas pelo ritmo do dialético poder da força bruta, desta vez, aparentemente diplomática.

Sabe-se, do subterfúgio de se utilizar das teorias do caos do inconsciente, para sacramentar versões em substituição aos fatos. Impor o moralismo é a palavra de ordem que seduz, implacavelmente, os tolos. Esses são movidos pela sazonalidade. Acreditam, sempre, que qualquer turbulência institucional possa ser um movimento de inclusão social que os favoreçam. No caso concreto, mesmo recorrendo a ingratidão de tudo que foi feito em favor da inclusão social, nas últimas décadas.

O brasileiro deve ter a ciência de que a crise de corrupção pandêmica não possui conexão com o oportunismo do golpe de Estado, em exercício no Brasil. É apenas o uso da vulnerabilidade institucional, em benefício do tiro da misericórdia. Não se constrói moralidade com retórica massificada. Há necessidade de uma reforma política, tributária, fiscal e federativa que o Congresso Nacional se nega a fazer.

A Dilma é a umas das poucas personagens honestas e decentes nesse turbilhão de bandalheiras. Isso precisa ser refletido! Os custos para o Estado brasileiro em seu impeachment serão maiores que a sua permanência, mesmo com um governo fraco, por apenas dois anos. O processo de impeachment é um processo de cooptação política, que acarreta compromissos inconfessáveis com o dinheiro público.

O Brasil não pode permitir que as suas riquezas sejam entregues de mão beijada, soprando o nó da peia, em nome de uma falsa ordem jurídica e institucional, que não nos interessa.

É na política que se encontra a solução da má política. É agora quando o Brasil começa a depurar as lideranças decentes em suas instituições, quando assiste a escória da política integrar o coro dos ditos moralistas.

Não pode se deixar de consignar o digno papel de vários partidos e lideranças acadêmicas, que, mesmo antagônicos e críticos aos alopramentos, corrupções, deslumbramentos, enriquecimento dos banqueiros, políticas de inclusão social fisiológica e viciante, além de muita bandidagem feita por muitos petistas, ainda possuem a altivez republicana de defender o final do mandato da Dilma, por uma questão de lealdade com o futuro do Brasil. Falo do PSOL, PC do B, PDT enquanto partidos; registro, outrossim, Ciro Gomes, Chico Buarque, Marco Aurélio Mello, Fábio Konder Comparato, Requião, Pedro Simon, Chico Alencar e Jandira Fegalli, além de outras louváveis e corajosas lideranças.

Aguentem firme! O Brasil é nosso! Não vai ter golpe, vai ter luta! Ruim com ela, pior sem ela. O STF não irá permitir o abuso do poder político. Daqui a dois anos teremos uma grande oportunidade de julgar os políticos através do voto universal, direto, livre e democrático.

*Reno Ximenes

Advogado.

Bomba encontrada perto da Assembleia atingiria alvos num raio de até 50 metros

BombaencontradapertodaAsselbleiaatingiriaalvosnumraiodeat50metros1

“A operação contra a bomba que foi deixada em um automóvel na rua lateral da Assembleia Legislativa ocorreu das 22 horas até as 3 horas da madrugada desta terça-feira. Uma fonte que atuou na desativação do artefato informou que o material encontrado estava pronto para explodir, o que faltava era a chama.

Conforme a fonte, de nome preservado, a bomba era confeccionada com 48 dinamites, um detonador e 50 centímetros de estopim. “Uma denúncia anôniima feita a Coordenadoria Integrada de Operações (Ciops) deu conta de que havia um carro bomba localizado ao lado da Assembleia Legislativa. Foi por volta das 22 horas”, informou.

Equipes do Serviço de Inteligência foram ao local e verificaram a presença de um automóvel suspeito. Depois de checar as placas a Polícia constatou que era roubado. O esquadrão antibombas foi acionado e os explosivistas identificados como sargento Silva e sargento Rabelo, que verificaram que se tratava de uma ameaça de bomba verdadeira.

Foram realizados uma análise primária, aproximação com utilização do robô, abertura das portas com utilização de ganchos, cordas, técnica de remoção com utilização de um técnico com uso do traje de antifragmentação, além da desconexão da carga explosiva com uma técnica manual. “Foi utilizada uma técnica de desativação de bomba. Porque tinha um explosivo industrializado com um sistema de ignição. O que caracteriza ser uma bomba”, revela.

O POVO apurou que não havia risco do explosivo atingir a AL, pois estava na parte externa. No entanto, a fonte relata que em um raio de 50 metros o efeito de fragmentação atingiria alvos. “Com uma distância de 7 a 10 metros a morte seria imediata”, explicou.”

(Jéssica Sisnando – O POVO Online/Foto – Mauri Melo)

Chacina de Mesejana – Projetos propõem nome de rua em homenagem a vitimas

DSC_0185 (1)

Em tramitação na Câmara Municipal, novos projetos de decreto legislativo propondo homenagem a dois jovens mortos na Chacina da Grande Messejana. Os projetos, de autoria do vereador João Alfredo (PSOL), indicam a mudança do nome das ruas 103 e Paisagística, no Conjunto São Cristóvão, no Jangurussu, por Jardel Lima dos Santos e Álef Souza Cavalcante, respectivamente.

O objetivo dos projetos, segundo o vereador, é não deixar que o trágico episódio, ocorrido na madrugada do dia 12 de novembro do ano passado – em que 12 pessoas, sendo 11 jovens, foram assassinados nos bairros Curió, Alagadiço Novo, São Miguel e Messejana, seja esquecido. É provável que os assassinatos aconteceram em resposta à morte de um PM, dias antes. Nenhuma das vítimas tinha antecedentes criminais graves.

Álef Souza Cavalcante e Jardel Lima dos Santos foram duas das vítimas jovens. Eles tinham 17 anos à época. Álef era estudante e fazia aulas de skate no Cuca Jangurussu. Jardel era estudante do 1º ano do ensino médio e praticava futsal no mesmo Cuca. Eles foram assassinados na calçada da casa de parentes enquanto conversavam.

Presidente do CREA se licencia para disputar vaga de vereador pelo PPS de Fortaleza

vitorfrota

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará, Victor Frota, licenciou-se do mandato e vai disputar vaga de vereador por Fortaleza.

Ele aceitou convite do presidente estadual do PPS, Alexandre Pereira, e, principalmente, do seu amigo particular, Michel Lins, que preside a sigla na Capital, se filou a esse partido com esse objetivo.

Victor espera ser o representante do setor da construção civil na Câmara Municipal. Pelo nome de credibilidade, ajudará, com certeza, a reforçar a chapa de vereadores do PPS.

Profissionais de Segurança Pública do Ceará estão céticos sobre reajuste salarial

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=fJ0BaRIQarQ[/youtube]

A Associação dos Profissionais de Segurança (APS) do Ceará não gostou da decisão do governador Camilo Santana de prorrogar, por mais 60 dias, a decisão sobre reajuste salarial dos servidores estaduais como um todo.

O presidente da entidade, Reginauro Souza, lamenta essa situação, que deixa a categoria em geral tensa. Para ele, as perspectivas de reposição das perdas, pelo menos, chegaram ao Ceará. Ou seja, a crise que atinge vários Estados começa a bater à porta no Estado.

Os profissionais da segurança pública, pelo menos, segundo Reginaudo Souza, estão começando a duvidar da possibilidade de reajuste.

Fiscais agropecuários retomam trabalho após abrir canal de negociação com governo estadual

256 2

A paralisação de advertência dos fiscais da Agência de Defesa Agropecuária do Ceará (Adagri) por melhores condições de trabalho e de salário só durou a segunda-feira. Não se estendeu por esta terça-feira, porque, segundo a vice-presidente do sindicato da categoria, Patrícia Facó, o governo estadual, através do seu chefe de gabinete, Elcio Batista, chamou para o diálogo. Confira:

Caro Eliomar de Lima

Sobre a paralisação de alerta dos servidores da ADAGRI, informamos que ontem pela manhã (04.04.16) fomos recebidos pelo chefe de gabinete do governador, Sr. Élcio Batista, que se comprometeu em agendar reunião com a SEPLAG para analisar impacto financeiro das reivindicações, assim foi aberto o canal de negociação.

A categoria permanecerá alerta e em mobilização, caso a negociação não avance, o que pode resultar em prejuízos para a campanha de vacinação contra febre aftosa que ocorrerá em maio.

Participaram ainda da reunião com o Sr. Elcio, os gestores da ADAGRI e Adriano Coutinho, pelo ANFFA sindical, representando os fiscais federais agropecuários do Ministério da Agricultura.

Sem mais,

Patrícia Facó,

Vice-presidente do SINDAGRI.

PT não deve ocupar comando do BNB

Da Coluna Vertical , do O POVO desta terça-feira:

O líder do Governo na Câmara dos Deputados, José Nobre Guimarães (PT), avisa: cargos no Banco do Nordeste devem ser entregues a partidos aliados. Isso dentro de uma repactuação de forças no Congresso.

O que Guimarães não fala é que essa mexida em cargos federais faz parte da estratégia do Palácio do Planalto de conquistar apoio contra o impeachment. É uma forma de procurar equilibrar as forças, depois que o PMDB oficializou sua saída da base oficial. O PT, portanto, segundo fonte de Brasília, deve ficar longe de cargos de peso no BNB.

Não somente para facilitar as conversações, mas, também, para não causar mais problemas ao Governo Dilma. O banco ainda tem ex-diretores alvos de processos na Justiça Federal.

Lúcio Alcântara tem dúvidas sobre legalidade do impeachment, mas não quer PR com cargos

165 1

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=WzF9PXnQXps[/youtube]

O ex-governador do Ceará e presidente estadual do PR, Lúcio Alcântara, lamentou, na manhã desta terça-feira (5), a falta de credibilidade do Brasil, diante da crise política e da crise econômica.

Apesar disso, o dirigente estadual do PR afirma ter dúvidas da necessidade do processo de impeachment.

Lúcio Alcântara, que viajou para Brasília na condição de diretor do Instituto do Câncer do Ceará, onde trata sobre novo equipamento para a instituição, critica ainda a postura dos irmãos Ferreira Gomes no processo do impeachment. Para ele, cada um estaria desempenhando funções específicas.

Bispos cearenses participam de assembleia da CNBB. Dom Javier, de Tianguá, faz despedidas

bsipoos

 

Dom Angelo Pignolli (Quixadá) e dom José Haring (Limoeiro do Norte).

Todos os nove bispos do Ceará e auxiliares embarcaram, nesta terça-feira, para Aparecida (SP)., Ali, participarão, até o próximo dia 16, da 54ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O tema deste ano é o leigo como sujeito protagonista da sociedade e da igreja que, de acordo com os bispos, volta a ser discutido pela terceira vez como forma de ser aprofundado.

Ainda seguiram para Aparecida o arcebispo de Fortaleza, dom José Antônio, com o bispo-auxiliar, dom Rosalvo, e os bispos José Luis Vasconcelos, de Sobral, e dom Antonio Cavuto, de Itapipoca.

javierr

Quem também seguiu no grupo foi dom Javier Hernandes que, por sinal, já mandou carta para o Vaticano renunciado da diocese, o que já foi aceito pelo Papa Francisco. Ele completou 75 amos de idade e conta com 25 anos à frente da diocese.

Ciro lembra que também foi contra o pedido de impeachment de FHC

168 1

foto ciro gomes

Apesar de cobrar punição para políticos que teriam comprado votos no Congresso Nacional – R$ 200 mil – para o projeto de reeleição do então presidente Fernando Henrique Cardoso, o ex-governador do Ceará e ex-ministro Ciro Gomes (PDT) afirma que, na época, foi contra o pedido de impeachment de FHC, como queria o PT.

“Foi investigado e foi punido quem vendeu o voto. Agora, quem comprou o voto e foi beneficiado está aí fazendo discurso moralista hoje”, comentou Ciro. “Remédio para o governo que a gente não gosta ou o governo ruim não é interrompê-lo. É forçar que ele mude de caminho ou mudá-lo no período que a democracia nos dá. Por isso que, na época em que o PT foi pelo impeachment do Fernando Henrique, fui contra. E agora estou contra o impeachment da Dilma, pelas mesmas razões”, disse.

Para o ex-ministro da Fazenda, o erro na política econômica do governo é querer sustentar o desenvolvimento pelo consumo. “O que sustenta desenvolvimento é a formação bruta de capital alto, é uma taxa de investimento elevada aplicada estrategicamente”, ressaltou.

(Com Agências)

PM recolhe dinamite que estava em carro estacionado ao lado da Assembleia Legislativa

“Treze quilos de dinamite foram recolhidos de um carro estacionado ao lado da Assembleia Legislativa, na madrugada desta terça-feira, 5. O veículo foi abandonado no cruzamento da avenida Desembargador Moreira com a rua Francisco Holanda. O carro, segundo informações da Polícia Militar, consta como roubado na Ciops.

Policiais do esquadrão anti bomba do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da Policia Militar tiveram que bloquear a avenida Desembargador Moreira, entre a Pontes Vieira e a Tomás Acioli. E na Francisco Holanda, o trecho entre Visconde de Mauá e a Leonardo Mota.

O Gate foi acionado pela Ciops depois de uma denuncia anônima e concluiu os trabalhos no local às 2h30min de hoje. Recolhidos os 13 quilos de dinamite, o veículo foi levado para o 34 DP. A desativação da bomba foi feita no próprio local onde o carro foi abandonado e com o uso de um robô do Grupo de Ações Táticas Especiais.”

(Demitri Túlio – O POVO Online)

Servidores fazem manifestação no aeroporto contra projeto de lei que barra aumento salarial

aps1

Nesta terça-feira, um grupo de servidores federais e estaduais esteve no Aeroporto Internacional Pinto Martins, O grupo tentou fazer corpo a corpo junto a parlamentares federais contra o projeto de lei complementar 257/16, que rola dívida de Estados e Prefeituras, mas impõe arrocho fiscal para o funcionalismo.

O problema é que os parlamentares já haviam embarcado, desde segunda-feira, para Brasília, até por conta das sessões do impeachment.

apsss

Grupo da Associação dos Profissionais da Segurança. 

Mesmo assim, o grupo aproveitou para divulgar panfletos entre passageiros e se despedir de colegas que embarcaram para Brasília onde reforçará mobilizações junto ao Congresso contra o PLC 257. O maior grupo foi da Associação dos Profissionais de Segurança do Estado (APS).

Entre as propostas desse projeto de lei completar está a suspensão de concurso e nada de aumento salarial para servidores, a não ser a reposição da inflação.

(Fotos – Paulo MOska)

Made in Ceará – Danilo Forte diz que governo Dilma vem tentando manipular a população

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=nPu9hnTbS6k[/youtube]

O deputado federal Danilo Forte, tmbém presidente do PSB do Ceará, afirma que o Governo Dilma Rousseff vem tentando manipular a população contra o impeachment, a partir do movimento ocorrido em Fortaleza, no último sábado (2), quando o ex-presidente Lula realizou ato na Praça do Ferreira.

Para o parlamentar, único cearense integrante da comissão especial do impeachment, novas denúncias das “pedaladas fiscais” devem agravar a situação da presidente Dilma.

Primeira-dama de Fortaleza lança nesta terça-feira campanha em favor dos atingidos pelas ultimas chuvas

foto roberto cláudio e carol bezerra

A primeira-dama de Fortaleza, Carol Bezerra, apresenta, durante entrevista coletiva, a partir das 9 horas desta terça-feira (5), no Paço Municipal, a campanha em favor das famílias atingidas pelas chuvas recentes na Capital. Ela informará como será a campanha de arrecadação e onde funcionarão os postos de coleta.

O objetivo da campanha, segundo Carol Bezerra, é conclamar os fortalezenses e as mais diversas instituições sociais para que possam contribuir com alimentos, roupas, fraldas descartáveis e outros itens de higiene pessoal.

As doações serão encaminhadas, por meio da Coordenadoria de Defesa Civil da Prefeitura de Fortaleza, para aquelas comunidades que foram afetadas pelas inundações das últimas semanas.

Fiec vai aderir ao programa de inclusão de egressos do sistema prisional no mercado de trabalho

ESC_RED_Ulysses

Juízes César Belmino e Luciana Teixeira, a presidente do TJ/CE e o presidente da Fiec.

“A presidente do Tribunal de Justiça do Ceará, desembargadora Iracema Vale, esteve reunida, na tarde desta segunda-feira, com o presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart. Na agenda, a inclusão da Fiec na contratação de apenados e egressos do sistema carcerário. Na ocasião, também participaram do encontro os juízes Luciana Teixeira de Souza e César Belmino Barbosa Evangelista Júnior, titulares da 2ª e 3ª Varas de Execuções Penais de Fortaleza.

Durante o encontro, os magistrados exibiram vídeo mostrando o programa “Um Novo Tempo”, que atende apenados em livramento condicional ou cumprem penas nos regimes aberto e semiaberto. Os assistidos contam com benefícios como trabalho remunerado, estudo, capacitações profissionais, acompanhamento psicossocial e encaminhamentos para tratamentos psicológicos.

A desembargadora Iracema Vale afirmou na ocasião que o programa é “uma das melhores iniciativas do Judiciário cearense”. Ela destacou que o programa recebeu em 2015 o prêmio de responsabilidade social do Sindicato das Construtoras do Ceará (Sinduscon).

A juíza Luciana Teixeira explicou que a reunião teve como objetivo propor uma parceria entre o Judiciário e a Federação das Industrias para abertura de oportunidades de emprego a apenados. Também informou que no mês de maio serão beneficiadas 470 pessoas pelo programa.

Para o juiz César Belmino, uma parceria com a Fiec “daria mais credibilidade à iniciativa”, possibilitando a criação de novas vagas. Ele ressaltou ainda que, “quanto maior for o número de beneficiados, maior são as chances de diminuição da violência”.

Após ouvir a exposição dos magistrados, o empresário Beto Studart elogiou o trabalho. “É louvável ver o Judiciário envolvido com essa iniciativa, que não busca prender, mas soltar com responsabilidade”, reconheceu. Ele disse que o próximo passo será a promoção de reunião com os filiados da federação para explicar o programa. “Agora vamos levar a todos os industriais para que eles possam conhecer a fundo o programa”.

(Site do TJ/CE)

Reajuste dos servidores estaduais só será definido dentro de 60 dias

232 3

12321385_1747004388865480_8794783360149461778_n

Nada de anúncio de reajuste salarial definido para os servidores públicos estaduais. O governador Camilo Santana (PT) pediu, nesta segunda-feira, mais 60 dias ao Fórum Unificado dos Servidores Públicos Estaduais para apresentar uma proposta.

Camilo, que estava acompanhado dos secretários Hugo Figueiredo (Panejamento), Mauro Filho (Fazenda), Élcio Batista (Chefe de Gabinete) e Nelson Martins (Relações Institucionais), disse que precisava aguardar o que ocorrerá com o Projeto de Lei Complementar 257, que tramita na Câmara. Esse projeto garantirá rolagem das dívidas de Estados e Municípios, mas trata de regras duras de ajuste fiscal.

De acordo com  Nelson Martins, esse projeto tem influências, pois, se for aprovado, e o Estado aderir, não ficaria proibido de dar reajuste, mas não poderá dar aumento acima da inflação.

A reunião com o Fórum Unificado durou quase três horas, no Palácio da Abolição,. O Fórum deixou a pedida de reajuste de 12, 67%, mas o governador pediu mais tempo, embora tenha deixado claro que sua intenção é atender no que for possível. Entre membros do Fórum, uma série de pedidas foi acertada, mas a categoria queria logo uma definição do reajuste.  A trégua ao Governo foi dada.

(Foto  Carlos Gibaja)